Jornal Circulando - 400

Click here to load reader

  • date post

    13-Mar-2016
  • Category

    Documents

  • view

    218
  • download

    2

Embed Size (px)

description

Jornal Universitário da Universidade Vale do Rio Doce - Governador Valadares/MG

Transcript of Jornal Circulando - 400

  • ANO 14 NMERO 400 JORNAL-LABORATRIO DO CURSO DE JORNALISMO DA UNIVALE - MAIO/JUNHO DE 2012

    CIRCULANDODISTRIBUIO GRATUITA

    Comrcio irregular deprodutos veterinrios

    Biblioteca especializada em GV

    Consumo excessivo em sites de compras coletiva Pgina 5

    Curso de Jornalismo disputa Expocom

    Estudo revela: no existem pessoas burras

    Aniversrio de

    ediesVenda de medicamentos fracionados, vencidos, sem registro no MAPA e ausncia

    de mdico veterinrio como responsvel tcnico esto entre as principais infraes

    Pet shops e supermercados (foto) esto entre os estabelecimentos que infringem a legislao

    Profissionais da rea cultural e estudantes formam o grande pblico da Biblioteca Cidade Futuro

    A utilizao incorreta de produtos de uso veterinrio pode gerar danos ao meio ambiente e tambm sa-de humana e animal. A Resoluo 592/1992 do Conselho Federal de Medicina Veterinria (CFMV), a Por-taria 84/1993 do Instituto Mineiro de Agropecuria (IMA) e o Decreto Federal 5.053/2004 regulamentam o registro e a fiscalizao desses pro-dutos. Os mesmos devem ser regis-trados no Ministrio da Agricultura, Pecuria e Abastecimento (MAPA) e para serem comercializados, os esta-belecimentos devem ser registrados no IMA e possuir mdico veterinrio como responsvel tcnico, que esteja devidamente registrado no Conselho Regional de Medicina Veterinria (CRMV). Consumidores podem con-tribuir por meio de denncias junto aos rgos competentes. Pgina 5

    Com um acervo distribudo entre as reas de economia da cultura, ges-to do patrimnio cultural, histria regional, polticas pblicas, terceiro setor, comunicao e clssicos da literatura brasileira e estrangeira, a Bi-blioteca Cidade Futuro funciona h trs anos no Centro de Governador Valadares. O projeto de iniciativa da Ong Ncleo Cidade Futuro e se revela como uma oportunidade diferenciada para os leitores. A Biblioteca Cidade Futuro aberta a toda a comunidade e os emprstimos so gratui-tos. Confira reportagem completa na Pgina 7.

    Em 1975, um psiclogo da Uni-versidade de Harvard, nos Estados Unidos, chamado Howard Gardner, desenvolveu a Teoria das Intelign-cias Mltiplas. Suas pesquisas con-cluram que a inteligncia no se resume a um bloco indivisvel, mas pode ser considerada por meio de competncias distintas. Ao todo, se-gundo Gardner, o ser humano pode desenvolver sete tipos de habilida-des que esto relacionadas heran-a gentica e cultural. Pgina 6

    Trs produes de egressos do curso de Jornalismo da Univale disputam o prmio de melhor trabalho acadmico na Exposio de Pesquisa Experimen-tal em Comunicao/Etapa Sudeste. O curso inscreveu trabalhos de ex-alu-nos nas modalidades: jornal impresso (foto), revista impressa e documen-trio em vdeo.

    A Expocom acontece durante o XVII Congresso de Cincias da Comunica-o na Regio Sudeste entre os dias 28 e 30 de junho de 2012, na Universi-dade Federal de Ouro Preto (UFOP). Alunos-lderes dos trabalhos e profes-sores marcaro presena no evento,

    considerado o maior na rea de comunicao do Brasil. Confira mais detalhes desta e de outras aes do curso na Pgina 8.

    Fernanda Melo

    Bernardo Baio

    O jornal-laboratrio Circulando, fundado em abril de 1999, chega marca de 400 edies. Para re-memorar parte dessa caminhada ininterrupta que completa 13 anos, convidamos egressos de diferentes turmas do curso Jornalismo - pro-fissionais atuantes no mercado de trabalho local - e tambm ex-coordenadores para registrarem suas vivncias e aprendizados na redao do Circulando. Conhea ainda um pouco mais sobre a his-tria do Circulando que, em 2003, ganhou o prmio de melhor jornal-laboratrio do Brasil conferido pela Sociedade Brasileira de Estudos Interdisciplinares da Comunicao (Intercom). Pgina 3

    400

  • 2CIRCULANDOMaio/Junho de 2012

    O exerccio da cidadania vai mui-to alm do simples fato da popula-o se dirigir urna de dois em dois anos ou de quatro em quatro anos e confiar o seu voto em um deter-minado candidato. Exercer a cidada-nia plena demanda, cotidianamente, participao efetiva e constante nas diversas questes que dizem respei-to sociedade na qual estamos in-seridos. Afinal, cidadania pressupe no s direitos, mas tambm deve-res. Quando a pessoa adquire algo sabendo que ilegal ou no cobra polticas pblicas que atendam s necessidades de uma determinada parcela da sociedade deixa a desejar em seu exerccio de cidadania.

    As leis existem e, em sua maioria, so bem formuladas e do conta de atender as demandas sociais. Contu-do, o que observamos com frequn-cia que, na prtica, no funcionam.

    Por que ser? Uma das razes a falta de fiscalizao. E para que os rgos responsveis realizem com sucesso as atividades de fiscalizao que lhe com-petem, o engajamento da sociedade fundamental. Denunciar dever do cidado que deve exigir o cumprimen-to dos seus direitos e tambm, claro, cumprir com seus deveres.

    No compromisso de contribuir para a melhoria da nossa sociedade, o jor-nal-laboratrio Circulando faz nesta edio dois importantes alertas que afetam diariamente a comunidade: a comercializao irregular de produtos veterinrios e a falta de adaptao f-sica de rgos pblicos e de estabele-cimentos coletivos para o amplo e li-vre acesso de pessoas com deficincia. Ambos os assuntos envolvem toda a sociedade, j que a mesma tem o de-ver de ajudar os rgos competentes na tarefa de fiscalizar.

    CHARGE

    Em Braslia, muita movimentao nos bastidores acirrados da poltica brasileira. Um turbilho de manchetes da suposta mfia do jogo do bicho e as afinidades com figurinhas polticas carimbadas do eleitor: o senador goiano Demstenes Torres (DEM) com um lamaceiro de denncias e acusaes fortes sobre a sua amizade com o bicheiro Carlinhos Cachoeira, preso no presdio da Papuda, no Distrito Federal.

    Mas, sob a fumaa nebulosa que cobre a capital do Brasil, j se especulam as eleies municipais que podem definir futuras alianas importantes nacionalmente. Em Minas um caso mais especfico evidencia o posicionamento de partidos com determinadas alianas. Buscando a reeleio para a prefeitura de Belo Horizonte, o prefeito Mrcio Lacerda (PSB) sofre presso do Partido dos Trabalhadores (PT) para recusar o apoio do Partido Socialista Democrtico Brasileiro (PSDB), ao qual pertence o senador da Repblica Acio Neves.

    Vale lembrar que, em 2008, o partido do senador tucano ajudou, e muito, na eleio de Lacerda para a prefeitura da capital mineira. Numa unio emblemtica, PT, PSB

    O Jornal-Laboratrio Circulando uma publicao bimestral do Curso de Jornalismo da Faculdade de Artes e Comunicao (FAC).

    Fundao Percival FarquharPresidenteEdvaldo Soares dos Santos Universidade Vale do Rio DoceReitora Profa. Ana Anglica Gonalves Leo Coelho Diretora de rea das Cincias Humanas e SociaisProfa. Cludia Gonalves Pereira Coordenadora do Curso de JornalismoProfa. Nagel Medeiros Editora e Jornalista ResponsvelProfa. Fernanda Melo (MG11497/JP)

    Reviso TextualJos Ilton de Almeida (5 Perodo de Letras) sob a superviso da Prof Elisngela Rodrigues Andrade Vieira Helal

    Editorao EletrnicaProf. Brian Lopes Honrio (Editora Univale) Impresso / TiragemInforgraf / 500 exemplares RedaoLaboratrio de Jornalismo Carlos Olavo da Cunha PereiraRua Israel Pinheiro, 2.000, Bairro Universitrio - Campus Antnio Rodrigues Coelho - Edifcio Pioneiros, Sala 4 - Governador Valadares/Minas Gerais - CEP: 35.020-220.Contatos: (33) 3279-5956 / [email protected]

    Corrida presidencial j comeou

    EDSON NUNES LIMA / 5O PERODO DE JORNALISMO

    Cidado engajado, sociedade fortalecida

    ARTIGO

    EDITORIAL

    Arq

    uivo

    pes

    soal

    e PSDB resolveram apoiar um nico candidato. Uma coisa ficou bem clara nessa relao: Acio Neves tem muito prestgio entre o eleitorado da terra do po de queijo. Ainda que Lula e toda a sua tropa tentem demarcar territrio na poltica mineira, vai demorar muito para uma mudana de opinio entre os admiradores do ex-governador mineiro.

    Claro que a mquina pblica um fator fundamental nessa disputa de poder no executivo de Belo Horizonte. Afinal, o governador do estado, Antnio Augusto Anastasia, tambm pertence ao mesmo grupo poltico do senador Acio Neves. Do outro lado, Lacerda conta com o apoio do Planalto, mais especialmente do ex-presidente da Repblica, Luiz Incio Lula da Silva. O petista trabalha a todo vapor para cortar as asas daquele que aparece como forte candidato para postular a posio de presidente da repblica em 2014, Acio Neves.

    E as manobras do PT chegam ao maior colgio eleitorado do Brasil. O estado de So Paulo tem hoje mais de 30 milhes de eleitores. Na soma do eleitorado mineiro e paulista, o nmero chega a quase 45 milhes. Na terra da

    OPINIO

    garoa, quem manda na poltica o partido do ex-presidente da Repblica, Fernando Henrique Cardoso.

    Neutralizar as aes dos tucanos em dois estados que detm grande potencial de votos, esse parece ser o grande desafio para Lula e a presidente Dilma Rousseff. Na capital paulista, o ex-ministro da educao, Fernando Haddad, tem a incumbncia de quebrar o domnio do PSDB. Misso fcil? Creio que no, porque, assim como Minas, a tradio dos seus representantes muito forte

    nesses dois estados. Novos captulos devero ser escritos nos prximos meses, com grande vantagem para aqueles que esto no poder em Braslia.

    Para Acio, resta comer quieto pelas beiradas, como verdadeiro mineiro. E, para alar o voo mais alto de sua carreira, vai precisar de muitas parcerias e torcer para que at 2014 o Brasil esteja sofrendo com a inflao, juros altos e a crise de corrupo na Copa do Mundo. Caso contrrio, Dilma poder ter caminho aberto para sua reeleio.

  • 3CIRCULANDOMaio/Junho de 2012

    Arq

    uivo

    pes

    soal

    Arq

    uivo

    pes

    soal

    Arq

    uivo

    pes

    soal

    Arq

    uivo

    pes

    soal

    Sam

    uel R

    ibei

    roSi