Jornal Santosapmsantos.org.br/wp-content/uploads/2017/10/Jornal-maio-2013-min.pdf · significa a...

of 4/4
Jornal APM Santos Associação Paulista de Medicina - Santos Maio de 2013 - Ano XVII - nº 226 www.apmsantos.org.br Uma Noite Espanhola muito especial A noite do dia 20 de abril foi muito especial para aproximadamente 130 sócios e convidados que estiveram na Noite Espanhola, na sede da Associação Paulista de Medicina - Santos. Com decoração temática, o espaço contou com a apresentação de dança flamenca do Grupo Caminhos Espanha, e música do tecladista Marcelo Hippie com características da cultura do país. Já a gastronomia com comidas e bebidas típicas durante um coquetel e paella como prato principal, foi repre- sentada pelo Chefe Espanhol Don Arturo, que já cozinhou para celebridades como Madona, Antônio Bandeiras e Frank Sinatra. Uma noite mais do que especial, patrocinada pelo Laboratório Pasteur, Unimed e Unicred. Confira com mais detalhes as fotos no site www.apmsantos.org.br Fotos: Nise Coelho
  • date post

    12-Dec-2018
  • Category

    Documents

  • view

    213
  • download

    0

Embed Size (px)

Transcript of Jornal Santosapmsantos.org.br/wp-content/uploads/2017/10/Jornal-maio-2013-min.pdf · significa a...

Jornal

APMSantosAssociao Paulista de Medicina - Santos Maio de 2013 - Ano XVII - n 226

www.apmsantos.org.br

Uma Noite Espanhola muito especialA noite do dia 20 de abril foi muito especial para aproximadamente 130 scios e convidados que estiveram na Noite Espanhola, na sede da Associao Paulista de Medicina - Santos. Com decorao temtica, o espao contou com a apresentao de dana flamenca do Grupo Caminhos Espanha, e msica do tecladista Marcelo Hippie com caractersticas da cultura do pas.J a gastronomia com comidas e bebidas tpicas durante um coquetel e paella como prato principal, foi repre-sentada pelo Chefe Espanhol Don Arturo, que j cozinhou para celebridades como Madona, Antnio Bandeiras e Frank Sinatra.Uma noite mais do que especial, patrocinada pelo Laboratrio Pasteur, Unimed e Unicred. Confira com mais detalhes as fotos no site www.apmsantos.org.br

Fotos: Nise Coelho

Jornal APM Santos uma publicao da Associao Paulista de Medicina - Santos, fundada em 7 de setembro de 1939

Av. Ana Costa, 388 - Gonzaga, Santos/SP - Cep: 11060-002Telefax (13) 3289-2626/4615 - www.apmsantos.org.br

[email protected]

Jornalista Responsvel Mabell Reipert - MTB 61255

Edio Reipert Comunicao - CNPJ:17.905.896/0001-50(13) 3474-1328 - [email protected]

Impresso pela Demar GrficaTel.: (13) 3222-2656

As opinies expressas nos artigos assinados so de inteiraresponsabilidade dos seus autores e os anncios veiculados de

inteira responsabilidade dos respectivos anunciantes.

Presidente1 Vice-Presidente2 Vice-Presidente3 Vice-Presidente

Secretrio Geral1 Secretrio

TesoureiroDiretor Cientfico

Diretora Social Diretor Cultural

Diretora de Aes Comunitrias Diretor de Esportes

Conselho Fiscal

Suplentes

Delegados APM

Lourdes Teixeira HenriquesCarlos Henrique de Alvarenga BernardesJosely Barroso FernandesSara Bittante da Silva AlbinoAntonio Carlos Vianello PiccaPercio Ramos B. Becker BenitezGilberto Luiz Gonzalez MonteiroFlvio Ferraz de Paes e AncntaraGiselle Martins Cid PerezRicardo GonalvesAna Beatriz SoaresEvaner CosciaJoo Sobreira de Moura NetoGilberto Martins GuimaresAntonio Ismar Maral de MenezesWalter Nei NascimentoSonia Maria FerreroManoel de Nascimento RamosEdmar GomesGeorge BitarMiguel Ximenes de Rezende

Editorial

Dra. Lourdes Teixeira Henriques Presidente da APM Santos

EXPEDIENTE

Jornal APM Santos2

Os nmeros evidenciam o sucesso da Integrao da AMS com APM Estadual, em setembro de 2012 nossa base associativa era de 774 associados e fechamos o ano de 2012 com 1165 , portanto um aumento de 391 associados ( 50,5% ). A populao mdica em Santos de 3373 profissionais e somente 34,5% tm participao associativa. O comprometimento dos colegas fundamental na manuteno de nossa associao, com a criao do departamento de acadmicos no incio de nossa gesto, passamos a receber as ligas e os eventos cientficos organizados por eles, com a esperana de despertar nestes jovens a alegria de conviver com os colegas, trocar informaes e conhecimentos, lutar pela classe e ter esperana em dias melhores. Agradecemos queles que acreditam no nosso trabalho e juntos estamos crescendo, aprendendo e compartilhando nossa experincias.

Caros Colegas

Perder a viso pode ser um trauma para toda a vida. Mas pesquisa indita do oftalmologista santista Marcello Colombo Barboza, de 33 anos, pode transformar o futuro de pacientes que sofrerem graves queimaduras oculares e impedir a pior consequncia, a cegueira irreversvel. Como tese de doutorado na Escola Paulista de Medicina, o mdico promoveu o estudo Induo de Ligaes Covalentes de Colgeno na Crnea em Queimadura Ocular (Cross-Linking). Aps 4 anos de pesquisas com cobaias, Colombo concluiu que o uso da tcnica Cross-Linking combinado riboflavina (vitamina B2) ativada por radiao ultravioleta (UVA) muito mais eficiente na recuperao da

Oftalmologista prope tratamento indito para graves queimaduras oculares crnea lesada do que o tratamento clssico com lubrificantes artificiais, corticides e uso tpico de vitamina C. "A pesquisa mostrou que o uso da combinao pode melhorar o prognstico quando com-parado apenas com o tratamento clnico, levando a acreditar que a tcnica pode ser eficaz no tratamento de graves queimaduras oculares''.O Cross-Linking um tratamento com radiao ultravioleta que reestrutura o tecido corneal muito usado em pacientes com ceratocone (distrofia mais comum na crnea que pode levar cegueira irreversvel). Ele recupera a crnea e evita que o paciente com ceratocone chegue ao estgio do transplante. Este mtodo aponta uma nova forma de tratamento que poder beneficiar pessoas que sofrem acidentes com subs-tncias qumicas presentes em produtos de limpeza, fertilizantes, argamassa, cimento e fogos de artifcios, gerando a perda da estrutura ocular e da viso. Entre os pblicos mais suscetveis s queima-duras esto: trabalhadores da indstria e construo civil, agricultores, crianas e donas de casa, entre outros.

Dr. Marcello Colombo

Clube de BenefciosBem-vindo ao Clube de Benefcios APM. Aqui voc fica por dentro de

todas ofertas de produtos e servios. Cadastre-se gratuitamente no site:

www.apmsantos.org.br.

Confira alguns de nossos parceiros que voc j pode usufruir com descontos

especiais!

TOTVS - 20%, Compra Certa - 30%, Bilheteria.com - 10% a 50%

Play Tech - 5% a 10%Guaia - Cortesias Especiais, Catalina - 10%, Liliana - 10%,

Iquiririm - 50%, Fast Shop - at 30%Giuliana Flores - 20%,

Cestas Michelli - 20% - Nova Flor - 20 %

Errata: AULAS DE FUTSAL

Segunda e quarta 18h30 s 20h30

Scios: R$ 80,00 No Scios:

R$ 100,00Prof. Fernando

Aguiar Domingues

Jornal APM Santos 3Qualidade de Vida

Projeto Cuide-se, Doutor! d as dicas para quem vai participar dos 10km ATribuna

A educadora fsica Sandra Flix Serro, responsvel pela academia da APM SANTOS, preparou algumas orientaes bsicas para aqueles que vo participar dos 10km Tribuna FM que acontece no prximo dia 19 de maio, em frente ao prdio de A Tribuna, em Santos. Sandra enfatizada que estas orientaes podem e devem ter mudanas de acordo com a capacidade biolgica e fisiolgica de cada participante.

A alimentao - Dois dias que antecede uma atividade de alto desgaste fsico importante com a orientao de um profissional fazer a ingesto de carboidratos de alto ndice glicmico, assim como os lipdios, so importantes nos primeiros trinta minutos aps o esforo prolongado porque o momento mais dinmico de sntese de glicognio muscular. A alimentao pr-exercicio deve ser feita 40 a 60 minutos antes da corrida.

Ela atua como recurso ergognico o que melhora o rendimento da atividade fsica, e reduz a ao dos radicais livres.

Hidratao - Antes da prova hidratao 02h00 antes: 400ml a 600ml de lquidos. Durante a prova 150ml a 200ml a cada 15 a 20 minutos dependendo da tolerncia de cada indivduo. Depois da sensao de misso cumprida ao cruzar a linha de chegada aps a corrida a aplicao de gelo por 10 a 15 minutos. O que ns buscamos ou tentamos buscar para o corpo o equilbrio conhecido como homeostase. O transporte de oxignio tem de ser suficiente para situaes que nos encontramos. As trocas gasosas e a irrigao sangunea tem de atender as solicitaes dos rgos e dos msculos , entre outras funes necessrias e vitais. Fiquem ligados! Qualquer dvida entrar em contato com a Professora Sandra no email: [email protected]

Agenda Social

Palestra Cirurgia do Apare-lho Digestivo Dr. Fbio Crescentini

Noite da Pizza

Agenda Cientfica6 e 7/05 - 19h00

08/05 - 19h30

1 Jornada da Liga de Gastroenterologia e Coloproctologia

Departamento Cientfico de Oftalmologia Aula Glaucoma do Desenvolvimento, Glaucoma de ngulo Fechado, Glaucomas Secundrios

Dr. Rodrigo Padeiro

Departamento Cientfico de Oftalmologia Aula Ectrpio, Entrpio, Lagoftalmo e Ptose

Dr. Janduhy Perino Filho

Colquio de Cardiologia do Esporte e Exerccio.

Departamento Cientfico de Oftalmologia Aula Dacriocistites - Obstruo Congnita das Vias Lacrimais e Dacriocistorrinostomia

Dr. Ed Garcia e Dr. Pedro Cintra

23/05- 20h00 Departamento Cientfico de Ortopedia - Curso de Traumatologia e Ortopedia da Mo

Dr. Diego Abad e Dra. Flvia Poleto

Departamento Cientfico de Ginecologia e Obstetrcia - Palestra Intersexualidade

Dr. Cludio Marcellini

07/05 - 19h00

14/05 - 20h00 Palestra Associao Inversa Entre Cncer e Doena de Alzheimer - Dr. Weldon Jos Rosa Lima

15/05 - 19h30

16/05 - 19h30

22/05- 19h30

28/05- 19h00

Aconteceu no ltimo dia 23 de maro, na APM Santos, a apresentao da Msica em Poesia IV, pelo grupo teatral Outros Rumos e com a participao tambm do grupo musical Etc e Tal. Um bar improvisado foi montado para a apresentao da pea, e um grupo de amigos se reuniram e debateram de forma descontrada diversos momentos da Msica Popular Brasileira. Entre um papo e outro, todos puderam curtir esta noite maravilhosa regada ao som contagiante do Grupo Musical, que mandou muito bem. Certamente um momento que dever ser repetido. Toda a verba arrecadada foi destinada a festa da Semana da Criana das Creches de Santos.

Msica em prol festa da Semana da Criana

Departamento Cientfico de Ginecologia e Obstetrcia - Frum Sobre Mortalidade Materna

28/05- 19h30

Departamento Cientfico de Oftalmologia - Aula Avaliao Motora e Sensorial do Estrabismo. Dr Almir da Silva Ruiz

29/05- 19h30

10/05 - 09h00

Almoo do Dia das Mes

Ponto de Encontro

24/05 - 20h00

12/05 - 12h00

Jornal APM Santos4

Aproveitando o tempo pascal, fao a minha reflexo. S para lembrar o termo Pscoa significa a passagem que o povo judeu experimentou durante 40 anos pelo deserto, fugindo do jugo e da opresso do povo egpcio, na busca de uma terra prometida onde vertia leite e mel. J no novo testamento, Pscoa significa a passagem do Deus conosco, representado pela presena humana e divina de Jesus entre ns que, perseguido, injust iado, crucificado, assassinado e morto como homem, ressuscita como Deus para permanecer, eternamente, junto a Deus Pai e ao Esprito Santo. Significa a passagem, a trans-formao para uma nova e definitiva vida. Assim, depois de chegarmos condio de escravos, condio de morte mais do que hora de migrarmos da Antiga Medicina para a Nova Medicina, a Medicina Prometida. Chega de jugos e opresses de falsos l deres. Chega de desertos, coinci-dentemente, de um pouco mais de 40 anos. Chega de escribas, fariseus e mestres da lei do sculo XXI a criar e interpretar normas, regras e leis que encobrem as verdades maiores dos relacionamentos sociais. No pode a medicina ser maior do que a vida. No pode a parte ser maior que o todo.

No pode a lei, a regra, a norma ser maior do que o amor. Queremos, junto com a sociedade, a Nova Medicina, humanizada no s no atendimento de nossos pacientes, com certeza, isso a mais importante, mas uma Medicina que tambm nos ame e respeite como merecemos. Uma nova Medicina de verdadeiros profetas, sim de profetas (Mdicos) da verdade e do amor, lderes reais e autnticos, no de escribas e mestres da lei. Queremos uma Nova Medicina que defenda, proteja e promova a vida, o amor e a justia em absolutamente todas as situaes e em qualquer tempo (at mesmo antes da 12 semana de gestao). Onde se instituam leis de morte e sim de vida. Manifesto meu total repudio manifestao do conselho federal de medicina a favor do aborto. No me representam nessa questo, pois sou e sempre serei Mdico da Vida em qualquer situao, em qualquer tempo. Quero uma Medicina Social, onde nossos mdicos possam ser conhecidos, reconhecidos e homenageados pela sociedade onde esto inseridos pelo bom trabalho que executam. Sem hipocrisia ns que somos hipocrticos. No abortemos a verdade social que maior que a cincia mdica. J e mais do que hora,

pois j sofremos muito e sofrimento de cruz semelhante ao de Jesus. J fomos as-sassinados, por jugos e opresses de classe. a hora da nossa ressurreio, pois a medicina j morreu. No podemos aceitar mestres da lei que esqueam que leis sem amor, sem equidade, , no servem para nada e, pior, so absolutamente injustas e impraticveis. Basta! A medicina de hoje consegue descontentar a um s tempo, mdicos, pacientes e a sociedade. Queremos um Novo Testamento, um Novo Tempo, uma Nova Medicina onde verta leite e mel. Jesus subverteu a ordem, subverteu a lei, mas o fez com Amor. Precisamos fazer o mesmo. O que est a j no serve para mais nada, no representa o nosso presente, e, pior, no tem futuro. Que o Antigo Testamento (antiga medicina) fique no tempo dele, no tempo do passado, pois o Novo Testamento da Medicina j est a surgir:acaso no o reconheceis?. o tempo de uma sociedade mais igualitria, mais autntica, mais verdadeira, mais ilumi-nada e sbia. E ns mdicos somos parte dela.Paz e Bem. Rubens Amaral. Um mdico em constante transformao. Um Gentecista.

A PSCOA DA MEDICINA - Na morte encontramos a vida

A APM Santos esteve presente no manifesto do dia 25 de abril e constatou com tristeza que poucos mdicos se comprometem com o movimento. Ser que somente as entidades mdicas esto insatisfeitas com esta situao? Florisval Meino, presidente da

Associao Paulista de Medicina (APM), acredita que o objetivo principal do ato mostrar populao que existem problemas antigos na relao entre mdicos e planos de sade, que no so solucionados e comprometem o atendimento do prprio usurio do

sistema. "Eu acho que no tem um brasileiro que no saiba que os planos de sade cobram caro, remuneram mal os mdicos e criam inmeros obstculos ao atendimento. Este movimento refora essa informao, mostra claramente que, apesar das inmeras

tentativas que fizemos no passado, os problemas continuam quase que semelhantes.

Protesto contra os abusos dos Planos de SadeFoto: Divulgao