Literacia Obra de Arte

download Literacia Obra de Arte

of 24

  • date post

    27-Jun-2015
  • Category

    Documents

  • view

    379
  • download

    36

Embed Size (px)

Transcript of Literacia Obra de Arte

O Desenvolvimento do Currculo na disciplina de Educao Visual e Tecnolgica A Obra de Arte como um caminho para uma Literacia

Maria Alice Sousa Dias Gradssimodiasgradissimo@gmail.com

Escola E.B. 2,3 Professor Gonalo Sampaio - Pvoa de Lanhoso

Ana Paula Viana Caetanoapvc@fpce.up.pt

Faculdade de Psicologia e de Cincias de Educao da Universidade de Lisboa

Resumo A publicao do Decreto lei n 6/2001, de 18 de Janeiro e as Competncias do Ensino Bsico desafiam a escola e os professores no sentido da (re) contextualizao de prticas curriculares. Torna-se pertinente desocultar o desenvolvimento do currculo na disciplina de EVT e compreender se a obra de arte , ou no, um caminho para uma literacia artstica. Pretendemos conhecer, (re) interpretar e (re) criar as prticas e os discursos dos alunos e professoras relativamente utilizao da obra de arte na disciplina de EVT. A nossa investigao permitiu-nos verificar que a obra de arte uma ferramenta fundamental para o desenvolvimento curricular de EVT, permitindo aprendizagens significativas e consequentemente o desenvolvimento da literacia artstica nos alunos facilitando, simultaneamente, a inter e a transdisciplinaridade curricular prescrita pelo Decreto lei 6/2001. Palavras chave: Literacia artstica; currculo; educao Visual e Tecnolgica; obra de arte; conceito de arte. Abstract The curricular reorganization of the Basic Teaching, prescribed through the Decree-law number 6/2001, of the18th of January and the Competences of the Basic Teaching, challenges the school and the teachers towards new curricular practices. In this sense, it is relevant to discover the development of the curriculum in the subject of Visual and Technological Education (VTE) in the second cycle of Basic teaching and its also important to understand how a work of art is a way to improve an artistic literacy. We intend to understand the practices and perspectives of the teachers and students concerning the use of the work of art in the classroom and realize if and how the dimensions of the artistic literacy are considered in their curriculum.

Our investigation showed us that the work of art is an important tool for the curricular development of the VTE allowing the students to active significant learning and knowledge, and therefore developing their artistic literacy as a way to connect several subjects knowledge. Key Words: Artistic Literacy; Curriculum; Visual and Technological Education; Work of art; art concept. Rsum La publication du Dcret - loi n 6 /2001 du 18 Janvier et les comptences de le enseignement Basic dfient lcole et les professeurs la (re) contextualisation des pratiques curriculaires. Il faut dvoiler le dveloppement du curriculum dans la discipline de ducation Visuelle e Technologique (EVT) et comprendre si louvre art est ou nest pas, un chemin pour la literatie

artistique. Nous voulons connatre, (re) interprter et (re)crer les pratiques et les discours des levs et des professeurs, en ce qui concerne lutilisation de louvre dart dans la discipline de EVT. Notre recherche nous a permis de vrifier/ de conclure que louvre dart est un instrument fondamental pour le dveloppement curriculaire de EVT, permettant des apprentissages significatives et pour consquent le dveloppement 6/2001. Mots cls : literatie artistique, curriculum, ducation visuelle et technologique, ouvre dart, concept dart. de la literatie artistique chez les lves facilitant, simultanment, linter et la transdisciplinarit curriculaire prescrite par le Dcret-loi

Introduo O presente artigo uma das temticas desenvolvidas num trabalho de investigao. O mbito da nossa actuao foi o de apresentar um estudo de caso enfatizando a dinmica da arte no contexto escolar, nomeadamente no desenvolvimento curricular de uma unidade didctica em Educao Visual e Tecnolgica, numa turma de 5 ano. Este artigo est estruturado em dois pontos: um enquadramento terico da literacia em meio escolar e outro de apresentao de dados. Neste trabalho procurmos evidenciar as temticas que organizamos por questes que se encontram referenciadas como sub pontos. Pretendemos aprofundar o desenvolvimento do currculo e os procedimentos existentes nesse percurso, por parte dos intervenientes na aco: professoras e alunos. Desejmos observar a interaco pedaggica e desenvolvimento de actividades escolares e, decorrendo desta situao, a presumvel literacia artstica no desenho e pintura, reas de explorao da disciplina em estudo.

2

Tal como o mtodo que verificmos ser uma prtica corrente no desenvolvimento curricular desta disciplina resoluo de problemas tambm ns teramos uma srie de situaes e problemas para resolver no sentido de responder s questes de investigao (re)equacionadas. As perguntas mais focalizadas na literacia foram as seguintes: Que perspectivas tm os professores acerca de literacia artstica? Como se relacionam as actividades com o desenvolvimento de literacia artstica nos os alunos? Que processos e critrios de avaliao so usados, nomeadamente no que respeita s dimenses de literacia?

Procurmos responder s questes de investigao tendo como referencial a interligao de trs eixos estruturantes, no processo ensino/aprendizagem e que se pautam pelo desenvolvimento de competncias, a saber: Fruio- contemplao de Produo criao e a Reflexo interpretao. Para este trabalho desenhmos os seguintes objectivos: Compreender as perspectivas das professoras acerca da literacia artstica; Perceber como que as dimenses da literacia artstica so consideradas na organizao e desenvolvimento do processo de ensino aprendizagem (incluindo a avaliao); Compreender em que medida e como a obra de arte constitui, no caso estudado, um caminho para uma literacia artstica.

Os caminhos para a literacia so abertos e crescentes. O Homem desde que nasce at que morre est sempre em constante aprendizagem. A aprendizagem algo que se assemelha espiral que se desenvolve a partir dum ponto e vai circulando at ao infinito, no tem um princpio nem fim. Ns tambm no podemos precisar com exactido o incio da nossa aprendizagem. Quando chegmos escola, j levamos connosco a nossa herana familiar, social e secular. A literacia , tal como refere Joaquim Rosa (2005), uma leitura da vida. O prprio mundo, criado e recriado pelos humanos, torna-se escrita para ser relida e reescrita. Os humanos caracterizam-se por esta capacidade (in-finita, e por isso os caracteriza, no os de-fine) de criar e recriar significaes em resposta s

3

significaes que acolhem e recolhem. O nome mais comum para designar esta caracterstica liberdade. Por isso a ligao entre literacia, educao e cidadania ontolgica, no acidental. Um cidado para quem o mundo fosse ilegvel no seria um cidado, pois no poderia exercer a liberdade, isto , a capacidade ontolgica de criar e recriar o mundo e as significaes (p.38). Parece-nos interessante esta ideia da liberdade estar associada capacidade de criar e recriar novos caminhos e direces ou novas (re) significaes. A viso da ligao da literacia-educao-cidadania, como capacidade ontolgica de agir sobre o mundo e as significaes. Tambm neste nvel de pensamento, Einstein afirmou que o mais maravilhoso que tem o mundo, e tambm o mais assombroso, que o mundo seja compreensvel. O Homem constri e reconstri, faz e refaz, aprende e reaprende, permitam-nos a metfora como um camaleo em constante mutao. Tal como o Homem se vai modificando, alteram-se os costumes, as mentalidades e ocorrem transformaes e reformas culturais. No sentido duma transformao cultural e educativa, arquitectada por factores e contextos diversos, a autora Rosa Iavelberg (2003) considera que(...)a cultura e o contexto educativo so factores importantes da aprendizagem. Com o avano do construtivismo, as proposies da modernidade, no ensino da arte, so progressivamente transformadas: - recupera-se e ressignifica-se o conceito de originalidade e de criatividade usados na modernidade. Observam-se as relaes entre a aprendizagem e o desenvolvimento (...) Compreende-se que, desde pequena, a criana constri e transforma seus saberes, seus fazeres, seus valores e sua sensibilidade em arte a partir do dilogo que estabelece entre: suas imagens internas e imagens externas da natureza e da cultura; - seus conhecimentos e os conhecimentos construdos pela sociedade (aos quais tem acesso)(p.42).

Nesta perspectiva, o apre(en)dente constri os seus saberes, o enfoque surge numa dimenso imagtica cujo referente a arte. com um dilogo manifestamente integrado entre aquilo que conhece e aquilo que recebe, que vai construindo o seu prprio conhecimento. No contexto deste trabalho, tivemos como referncia as competncias inerentes ao Currculo Nacional do Ensino Bsico- Competncias Essenciais (2001), que apontam a (re) significao da

4

aprendizagem como um processo ao longo da vida. As competncias formuladas no devem, por isso, ser entendidas como objectivos acabados e fechados em cada etapa (...) (p.9). Contudo, sabido que, desde sempre, as mentalidades no se mudam por Decreto, e h certamente muitas escolas/professores a nortearem-se por um ensino baseado em, parafraseando a autor acima referido repetio dos significados estabelecidos. Coloca-se a questo: estabelecidos por quem?

1- Literacia Artstica em Educao Visual (Desenho e Pintura) Desenvolvimento de Competncias O conceito de literacia artstica ou como est designado no documento Currculo Nacional do Ensino Bsico- Competncias Essenciais (2001): Literacia em artes , considerado como sendo(...) a capacidade de comunicar e interpretar significados usando as linguagens das disciplinas artsticas. Implica a aquisio de competncias e uso de sinais e smbolos particulares, distintos em cada arte, para percepcionar e converter mensagens e significados. Requer ainda o entendimento de uma obra de arte no contexto social e cultural que a envolve e o reconhecimento das suas funes nele.. (p.151)