Mackensie Agribusiness - Excelência Operacional na ... · PDF file1 - Excelência...

Click here to load reader

  • date post

    22-Sep-2018
  • Category

    Documents

  • view

    214
  • download

    0

Embed Size (px)

Transcript of Mackensie Agribusiness - Excelência Operacional na ... · PDF file1 - Excelência...

  • 1 - Excelncia Operacional na Indstria de Cana-de-

    Acar do Sculo XXI

    Autor: Carlos Araujo, Mestre em Finanas e Economista. Mackensie

    Agribusiness

    Nas ltimas dcadas cultivo trabalhos e estudos na busca do avano da

    gesto profissional das empresas; nacionais ou multinacionais, pequenas,

    mdias e grandes.

    Identifiquei pontos e variveis estratgicas que, sem esses fatores, as

    empresas que no adotarem algo similar no chegaram ao sculo XXI.

    O modelo de gesto um conjunto de princpios e tcnicas que asseguram

    que os objetivos sejam alcanados e os riscos reduzidos, tendo em vista sua

    eficcia (fazer a tarefa certa) e sua eficincia (fazer certo, a tarefa).

    O modelo de gesto inclui o processo de tomada de deciso fundamentada

    no planejamento, na execuo e no controle, para alcanar a maximizao

    dos resultados operacionais, financeiros e econmicos. (Araujo C.,

    Mackensie Magazine 2012).

    No sculo XXI, como resultado das transformaes ocorridas em funo da

    globalizao do sculo passado, surgiu novas demandas e recentes posturas

    para a gesto ps-moderna administrar as empresas, tais como: a viso de

    trabalho das novas geraes, as novas tecnologias e as estruturas

    organizacionais mais reduzidas.

    Na pirmide abaixo expresso um novo modelo da gesto empresarial, a

    qual composta por conceitos, tcnicas e metodologias para a nova gesto.

  • Fonte: Mackensie Agribusiness

    O que Excelncia Operacional?

    Quando uma usina se esfora para a alcanar a excelncia operacional, ela

    se concentra em fornecer valor aos clientes, aos acionistas e aos

    funcionrios, aprimorando seus processos de negcios e operacionais.

    Para entender completamente a excelncia operacional, necessrio

    entender como essa se relaciona com a melhoria contnua.

    A Excelncia Operacional o indutor da liderana e da rentabilidade, no

    entanto, resultado de uma variedade de fatores empresarias que se

    fundamentam nas boas prticas de gesto e aplicao de mltiplas aes

    dentro da empresa.

    A base inicia-se com o planejamento e com os processos operacionais

    agregados ao custo padro.

    Para aprimorar o conhecimento primordial entender essas metodologias e

    suas interaes.

    O planejamento operacional uma metodologia, na qual so definidos e

    determinados as metas e os objetivos dos processos funcionais da empresa,

    a serem implementados no curto prazo. Planejamento operacional a

    alocao eficiente dos fatores de produo terra, mo de obra, matria

    prima, capital, gesto e tecnologia. Todo planejamento deve ser controlado

    para correo dos desvios entre o planejado e o realizado.

    Como abordado o planejamento um processo complexo que integra

    diversos setores da usina e para sua elaborao so requeridos tcnicos

    EXCLENCIA OPERACIONAL LI

    DER

    AN

    A

    MERCADO LUC

    RA

    TIV

    IDA

    DE

    CONCORRNCIA

    MELHORAMENTO CONTINUO

    P & D

    GESTO DE PESSOAS

    1) PLANEJAMENTO OPERACIONAL

    2) CUSTO PADRO

    3) PROCESSOS OPERACIONAIS

  • com as mais diversificadas especializaes que exige um fator essencial

    para o seu sucesso: a interao entre as pessoas.

    Nas usinas em funo de sua capacidade de moagem e demanda de

    mercado so necessrios X planos operacionais para posterior determinao

    dos preos e custos operacionais.

    Planos fundamentais:

    1) Viveiros de mudas

    2) Cultivo (preparo do solo e plantio) que inclui o ambiente de produo

    e o dimensionamento dos equipamentos e as recomendaes tcnicas

    de adubao, inseticidas, herbicidas, etc.

    3) Manuteno da lavoura (Tratos cana planta e soca)

    4) Colheita

    Modelo de Planejamento

    Fonte: Mackensie Agribusiness

    VARIVEIS INTERNA

    VARIVEIS EXTERNAS

    PROCESSODE DECISO

    OBJETVOS

    OPS

    DESENVOLVIMENTO DO PLANO DE AO1. Metas2. Fatores de Produo

    EXECUO DO PLANO

    AVALIAO DOS RESULTADOS

  • Os processos operacionais so uma srie de etapas repetitivas tomadas por

    uma equipe, ou empresa, para alcanar um objetivo empresarial ou

    estabelecer a produo de um produto. Como exemplo, podemos citar: o

    gerenciamento de entregas; a montagem de produtos; a produo agrcola,

    o transporte de cana do campo at a indstria. Podendo ainda ser

    entendido como o processo de uma cultura agrcola: cultivo*, manuteno e

    colheita, entre outras etapas especficas de cada segmento industrial,

    empresarial ou agrcola.

    A chave para o sucesso de um processo operacional a repetio das

    operaes e das tarefas.

    Cada atividade estruturada e repetitiva. Os processos so mapeados e

    organizados. Se ocorrer uma falha, todo o processo pode ser penalizado.

    Abaixo demonstrado um diagrama relacionado a um processo agrcola

    para a cana de acar.

    Fonte: Mackensie Agribusiness

    O principal benefcio desses processos que eles simplificam as operaes

    e, com a curva de aprendizagem dos funcionrios, aumentam sua eficincia.

    PROCESSOS OPERACIONAIS

    PLANEJAMENTO OPERACIONAL

    PROCESSO AGRCOLA

  • elaborado para determinar os processos e a programao agrcola das

    operaes de plantio, manuteno da lavoura e colheita de curto prazo,

    sendo direcionado para alcanar metas especficas. Um plano operacional

    detalha, exatamente, como as operaes devem ser realizadas.

    Planos operacionais so necessrios para agendar a fora de trabalho e

    equipamentos para cada operao, conforme definido no planejamento

    ttico. Isto envolve um oramento anual, ou de safra, a ser conduzido.

    Pontos relevantes do Planejamento Operacional Agrcola:

    Apontar a necessidade de cana de acar na esteira;

    Parametrizar a poltica da usina em relao a cana de fornecedores;

    Zonear da rea agrcola: rea disponvel para plantio e viveiros de

    mudas;

    Analisar as vocaes produtivas cana para incio, meio e fim de

    safra.

    Operaes a serem planejadas e cronograma das operaes:

    Produo de mudas;

    Preparo e conservao do solo;

    Plantio;

    Manuteno da lavoura;

    Colheita e Transporte.

    O custo padro definido como o custo ideal para a produo de um dado

    produto agrcola. determinado, tecnicamente, atravs do design ou

    determinao de sua especificao tcnica: por exemplo, para gradagem

    em um latossolo roxo com um trator de 180cv, a eficincia operacional,

    horas por hectare, determinada matematicamente. Neste mesmo tipo de

    solo, aps uma anlise qumica, determinada a quantidade e o tipo de

    formulado a ser aplicado.

    Custo padro representa o custo acurado com o uso das melhores matrias

    primas possveis; com a mais eficiente mo de obra vivel; com a utilizao

    de 100% da capacidade produtiva da empresa, ou seja, sem nenhuma

    PROCESSOS JUL AGO SET OUT NOV DEZ JAN FEV MAR ABR MAI JUN JUL AGO SET OUT NOV DEZ JAN FEV MAR ABR MAI JUN

    PRODUO DE MUDAS

    PREPARO D CONSERVAO DO SOLO

    PLANTIO (Cana de ano e meio)

    TRATOS CULTURAIS DE CANA PLANTA

    TRATOS CULTURAIS DE SOQUEIRA

    COLHEITA

    CUSTO PADRO

  • parada por qualquer motivo que seja a no ser as planejadas para

    manuteno preventiva em geral. Como exemplo, neste tipo de

    metodologia os custos seriam obtidos com base em estudos minuciosos de

    tempos e movimentos, com experincias usando o operrio mais eficiente,

    sem considerar sua produtividade oscilante durante o dia e, sim, aquela

    medida em intervalos de tempo, observados no teste. Da mesma forma, as

    perdas de material seriam as mnimas admitidas como impossveis de

    serem eliminadas.

    A gesto das pessoas um dos itens que passar por grandes

    transformaes e este ponto ser nevrlgico nas empresas. Haver uma

    acomodao de 3 geraes, Z, X e Y.

    A gerao Z, nascidos por volta de 1995, a primeira que nasceu

    prioritariamente digital. Como caractersticas eles tem 6 pontos, descritos

    abaixo:

    1. Pragmticos

    Estes jovens so realistas ao extremo, prticos e buscam satisfazer sua

    necessidade financeira e enriquecimento pessoal (no campo emocional e

    sensorial). So adeptos do pensamento lgico, autodidatas e responsveis.

    Em resumo: vivem de forma pragmtica.

    2. Indefinidos

    Para a Gerao Z o importante no se definir. O eu seu reino e seu

    lugar. Quebram e contestam vigorosamente todos os esteretipos e no

    ligam para definies de gnero, idade ou classe. Hiper-valorizam o prprio

    eu, e por isso, desconstroem os rtulos, valorizando a identidade fluida.

    3. Conversadores

    Um trao surpreendente dos novos jovens que eles constroem e no

    rompem. Dialogam, entendem e agregam. So avessos polarizao,

    compreendem a diferena. O dilogo a ferramenta e a rede, seu campo de

    conciliao. So ativistas, compassivos e ponderados.

    4. Selfie Reais

    Um jovem por volta de 18, 20 anos uma pessoa que se mostra por inteiro

    e sem mscaras. a primeira gerao que vive a ressaca da vida em rede.

    A hiper-exposio e polarizao desmedida dos Millennials d lugar

    espontaneidade e vivacidade. So autnticos e espontneos, expem suas

    fragilidades, intimidades e valorizam a transparncia.

    5. Comunaholics

    GESTO DE PESSOAS

  • Os Zs transitam por mltiplas comunidades e gostam de fazer parte de

    diversos grupos. No importa a ideologia ou a corrente de pensamento.

    Sempre h um ponto d