macroeconomia 01

download macroeconomia 01

of 25

  • date post

    24-Jul-2016
  • Category

    Documents

  • view

    223
  • download

    3

Embed Size (px)

description

 

Transcript of macroeconomia 01

Wa1 - Administrao - Microeconomia e MacroeconomiaADMINISTRAOUnidade 1 Conceitos de Economia e MicroeconomiaWEBAULA 1Economia: Questes iniciaisOl caro aluno, seja bem-vindo nossa Web Aula, sou a Professora Regina Malassise e leciono economia a 14 anos e gosto muito de compartilhar meus conhecimentos com meus alunos. Creio que voc j deva estar familiarizado com alguns conhecimentos de economia, pois nos jornais as notcias sobre economia so as que mais despertam a ateno porque geralmente tem algum impacto sobre o consumo, sobre as vendas, sobre os trabalhadores. Normalmente as notcias comentam alguma medida de poltica econmica adotada pelo governo e seus impactos. Ento, tenho certeza que os conhecimentos que voc vai adquirir em nossas Web Aulas vo lhe auxiliar a entender melhor as questes econmicas e sero muito teis na sua formao profissional, pois espera-se que Administradores saibam tomar decises e a economia pode auxiliar nisso. Agora que voc j sabe qual seu papel neste processo, convido-o a estudar esta unidade com a qual tenho certeza que voc ir aprender muito.O primeiro contato que voc tem com uma rea do conhecimento, sempre ser abordado o conceito ou definio sobre esta rea. Com os economistas no diferente. Ento, para entender o economs, devemos dominar alguns conceitos bsicos, vamos a eles.Primeiramente, preciso destacar para que serve uma definio. Podemos dizer que ela nos direciona para entender o significado de algo. A definio da palavra economia antiga, surgiu na Grcia, da juno de duas outras:- a palavra oikos que significa casa, fortuna e riqueza e,- a palavra nomos que significa lei, regra e administrao.Hoje atinge dimenses maiores se referindo desde administrao das pequenas unidades de produo, incluindo as grandes e chegando administrao de um pas, e definida como:Uma cincia social que estuda como o indivduo e a sociedade decidem empregar recursos produtivos escassos na produo de bens e servios, de modo a distribu-los entre as pessoas e grupos da sociedade, a fim de satisfazer as necessidades humanas. Em qualquer sociedade, os recursos ou fatores de produo so escassos; contudo as necessidades humanas so ilimitadas, e sempre se renovam. Isso obriga a sociedade a escolher entre alternativas de produo e de distribuio dos resultados da atividade produtiva aos vrios grupos da sociedade (VASCONCELLOS; GARCIA, 2004, p. 2).Deste conceito podemos destacar algumas palavras-chave. Comecemos por cincia, que em linhas gerais um termo utilizado para definir todas as reas do conhecimento que tem mtodo de estudo. As anlises econmicas tem por base um mtodo de estudo.PARA SABER MAIS

O pai da cincia Galileu Galilei, italiano que viveu entre 1564 a 1642, que observou os fenmenos mais comuns da natureza e a regularidade com que eles ocorriam procurando descrev-los com detalhes de clculo e matemticos. De seus estudos nasceu o mtodo cientfico.Quando pensamos em social lembramos que o homem um ser social, isto , vive em grupos e sob uma determinada organizao social. Isto quer dizer que temos leis, normas e regras que devem se seguidas para garantir um bom convvio social, ou seja, garantir no s o convvio mas tambm a sobrevivncia do grupo. O homem tambm toma decises para prover sua existncia isto implica em fazer escolhas. Eles devem decidir como utilizar os recursos produtivos, fatores de produo ou meios de produo eles referem-se aos recursos utilizados pela sociedade para produzir bens e servios. Estes recursos esto agrupados em grandes categorias como: recursos naturais, recursos humanos, capital, tecnologia a utilizao destes recursos gera uma remunerao, conforme voc pode ver na quadro 1. Os bens e servios produzidos servem para satisfazer as necessidades humanas. As pessoas procuram bens e servios porque eles so teis, ou seja, satisfazem alguma necessidade.Se voc pensar um pouco ver que existe uma infinidade de produtos e servios que se destinam a satisfao destas necessidades. No que elas dependam somente de recursos materiais para serem satisfeitas, mas como estamos no campo da economia, devemos observar nestas necessidades a parte delas que podem ser supridas pela existncia de recursos materiais e disponveis no mercado de bens e servios.A palavra escasso vem do termo escassez. Este termo que pode ser entendido em como referncia a valores absolutos, como por exemplo, se produzirmos todos os bens e servios para satisfazer todas as necessidades at que todos os seres humanos estejam satisfeitos, com certeza esgotaremos os recursos naturais do planeta. Ou em termos relativos quando, por exemplo, temos um aumento no preo do acar, a cana (que um recurso natural) direcionada para produo de acar, ento ocorre queda da produo de etanol no mercado interno. Esta escassez momentnea at que a nova safra de cana seja produzida ou que os produtores reduzam a produo de acar e direcionem a cana para produo de etanol. Assim, outros exemplos podem ilustrar a escassez: o tempo que voc estuda no pode ser utilizado em lazer; quando vai ao supermercado, seu dinheiro limitado e voc ter que escolher o que comprar assim como as quantidades; a fbrica de confeces tem mquinas que devem ser utilizadas na produo de roupas, mas o empresrio dever escolher o que produzir, j que a demanda por roupas diversificada.Do conceito de economia, podemos, ento concluir que, se h produo de bens e servios e eles satisfazem as necessidades humanas, ao mesmo tempo isto atende a uma questo econmica. Atravs da produo dos bens gera-se riqueza que ser distribuda pela sociedade. Tambm podemos ver que do conceito de economia emana todos os demais estudos da economia que se complementam e, ao mesmo tempo, permitem sistematizar a anlise econmica.Quadro 1 Remunerao aos fatores de produo.

Fonte: Do autor (2013).Como os recursos so escassos, a forma como eles sero usados sempre trar a necessidade de fazer escolhas. Isto nos remete a um importante conceito da economia que a curva ou fronteira de possibilidade de produo (CPP). Ela uma descrio terica do mximo que se pode produzir com uma dada tecnologia e os recursos disponveis (MENDES, 2004). Vamos tomar como exemplo uma empresa de produo de sucos e observar a figura 1.Figura 1 Curva de possibilidade de produo.

Fonte: Adaptado de Economia (2012).Por exemplo, se uma empresa tem uma unidade de produo de sucos e com os mesmos equipamentos consegue produzir suco de laranja ou suco de limo. Os pontos A, B e C sobre a curva (CPP) representam todas as possibilidades de produo de ambos os sucos dada a tecnologia e os recursos disponveis. Porm, se ela optar por produzir em A vai produzir mais suco de laranja que suco de limo, mas estar utilizando toda capacidade de produo. Assim, ela dever escolher quanto produzir de cada um dos sucos, sabendo que o aumento na produo de um implica na reduo da produo do outro.Em economia sempre temos que fazer escolhas porque os recursos so escassos e as necessidades humanas so ilimitadas. Assim, toda escolha envolve um custo em termos de perda daquilo que abrimos mo quando escolhemos, este custo conhecido como custo de oportunidade. Como a empresa, as famlias tambm tm que escolher como gastar seu dinheiro, as pessoas tm que escolher como empregar o seu tempo, enfim, todos os dias fazemos escolhas que implicam em certo custo de oportunidade.Assim, no caso da empresa de sucos, sua escolha implica num custo de oportunidade ou custo de escolha. O custo da escolha o custo da produo que foi sacrificada em termos de quanto deixou de produzir de suco de limo quando optou por produzir mais suco de laranja no ponto A.Por meio da figura 1 podemos verificar que nos pontos A, B e C a empresa est produzindo sobre a curva de possibilidade de produo. Ela estaria sendo eficiente produzindo e utilizando plenamente sua capacidade de produo, independente de qual suco ela optasse por produzir. No ponto D ela estaria sendo ineficiente, pois no utilizaria toda sua capacidade de produo. E ela s alcanaria um ponto como E se ela investisse na ampliao da capacidade de produo. O mesmo acontece com um pas, para crescer ele precisa ampliar a utilizao dos fatores de produo e tecnologia.As economias precisam se organizar para que as pessoas possam ter leis e regras que permitam regular a convivncia em grupos alm de regular a atividade produtiva. Em linhas gerais, o sistema econmico pode ser entendido como sendo a forma poltica, social e econmica pela qual est organizada uma sociedade. Nos dias de hoje, os pases se organizam segundo dois tipos bsicos de sistema econmico: sistema capitalista (ou de mercado) e sistema socialista. Nossos estudos se concentram no sistema capitalista.Uma forma alternativa de definir economia dizer que ela o estudo de como a sociedade decide o que e quanto, como e para quem produzir (BEGG, 2003). Isto ocorre porque os recursos ou fatores de produo so escassos, h necessidade de fazer escolhas guiadas pelos problemas econmicos fundamentais. Estes problemas so: a) O qu e quanto produzir; b) Como produzir; e c) Para quem produzir. buscando entender, analisar ou resolver estes problemas econmicos que a economia se subdividiu em grandes reas de interesse. As subdivises no so estticas, mas apenas facilitam a abordagem medida em cada uma delas direciona sua ateno a um foco especfico. Os estudos da economia se dividem em dois grandes blocos, a Microeconomia e a Macroeconomia.A Microeconomia examina as aes dos agentes econmicos e empresas nas atividades produtivas. Seu foco a interao destes agentes no mercado, assim, dentre seus estudos, se destacam a oferta, a demanda, o equilbrio de mercado, as estruturas de mercado, teoria da firma e a teoria do consumidor.A Macroeconomia se ocupa de estudar o funcionamento do sistema econmico como um todo, utiliza como meio de estudo os grandes agregados econmicos, tais como produto, investimento, renda, inflao e balano de pagamentos.Os economistas explicam o funcionamento do sistema econmico por meio de um ciclo, chamado fluxo circu