Madrid Lisboa em BTT (Oxigénio Out2011)

of 4 /4
Madrid-Lisboa Madrid-Lisboa Aventura 22 OXIGÉNIO Outubro 2011

Embed Size (px)

description

Travessia Madrid Lisboa em BTT na revista Oxigénio Outubro 2011

Transcript of Madrid Lisboa em BTT (Oxigénio Out2011)

  • 1. Aventura Madrid-Lisboa22 OXIGNIO Outubro 2011

2. em BTTO Neo-ClssicoPara os amantes do BTT e da aventura, a busca de novos desafioe novos trilhos uma constante. Depois de j termos percorridoe voltado a percorrer os imensos e bonitos caminhos por essePortugal fora, ocorreu-nos um dia a ideia de tentar fazer a ligaodesde Madrid a Lisboa nas nossas BTTs mas tentando evitar aomximo possvel o alcatro...Por Filipe Gomes :: Fotos: Antnio Gavinho e Miguel FariaOX IGNIO 23 3. Aventura O itinerrio parecia fcil de fazer, logo lo em dez etapas, se bem que eram etapasfotos da praxe junto ao monumento mais que a ideia surgiu saindo de Madrid,bem puxadas Nesta altura comearam carismtico da Plaza del Sol (o urso que podemos rumar a norte e subir Serra dea verificar-se as primeiras desistncias, que sobe arvore para lhe retirar as mas) Guadarrama e de seguida virar a Este e fazeraumentaram quando finalmente se marcoudeu-se o incio do primeiro dia. Apenas15 a ligao ao macio de Gredos, passando a data para esta expedio. Numa primeira km depois com uma hora de caminho j de seguida Serra da Gata, bem ao lado fase chegou a planear-se para a Pscoa, mas possvel pedalar em terra batida apesar de da Malcata e j estamos em Portugal, dadepois de ponderar as dificuldades queMadrid ser uma metrpole de 3 milhes em diante fcil Ora este plano em iramos enfrentar e as altitudes que iramosde pessoas. Assim o destino seria Serra jeito de conversa de caf era fcil demais, passar foi decidido deixar a travessia mais de Guadarrama (local procurado pelos claro que faltavam todos os detalhes para prxima do Vero! madrilenos para praticarem actividades de que se pudesse cumprir todo o traado montanha, pela sua proximidade). Para o cumprindo o principal objectivo que seria Km 0segundo dia, e apesar de no ser uma etapa evitar o mximo de estradas alcatroadas!Rumaram capital espanhola apenaslonga tinha de acumulado de subida uns Depois de alguns meses de preparao, quatro bravos, que iriam fazer esta viagemimpressionantes 2000 mt, e o prazer de de estudo do itinerrio e recolha depica e fazer histria! No Centro defazer caminhos de alta-montanha e junto a informao acerca dos trilhos existentes, Madrid, na Plaza del Sol de onde partem bosques de pinheiros e abetos. para que esta travessia fosse o mais fiel todas as estradas e onde se encontra oPara a terceira etapa o prato principal seria os possvel s intenes iniciais deste grupo de mtico km 0, que ser tambm o ponto de imensos planaltos em altitude e a chegada a amigos, apurou-se que seria possvel faz-partida desta aventura. Depois de tiradas asvila, local de elevado interesse cultural com a 24 OXIGNIO Outubro 2011 4. EtapasPartidas ChegadasKmAc. Subida Etapa 1 Plaza Mayor (Madrid)Miraflores (Sierra Guadarrama) 64 1080 Etapa 2Miraflores (Sierra Guadarrama) Cercedilla (Sierra Guadarrama)682050 Etapa 3Cercedilla (Sierra Guadarrama)Avila901980 Etapa 4 Avila Bohoyo (Sierra Gredos) 1121950 Etapa 5Bohoyo (Sierra Gredos) Soto Serrano 102 2130 Etapa 6 Soto SerranoHoyos (Sierra da Gata) 128 2480 Etapa 7 Hoyos (Sierra da Gata) Fundo114 2460 Etapa 8 FundoSert1163900 Etapa 9SertAlcanena 1002400Etapa 10 Alcanena Lisboa (Pr.Comrcio)129 940 Totais1023 Km 21370 Mtsua catedral e vila medieval, que surpreendeu Gata, j bem perto de Portugal. Daqui tnhamos Oleiros. Na penltima etapa, as mquinaspelo single track perfeito para terminar o dia. como destino a terra das cerejas bem junto tambm j comeavam a evidenciarDaqui o destino era novamente paisagens deGardunha, e para isso teramos que passar aos maus tratos dos ltimos dias, e oalta-montanha j que seguimos para Gredos,fronteira e descer pela serra da Malcata at terreno que se apresentava nesta etapaque nos recebeu com toda a sua beleza e pelachegar ao Fundo. Para o grupo esta foi umafazia a ligao entre a Sert e Alcanena,companhia do rio Tormes com as suas pontessensao de regresso a casa, apesar de ainda atravessando eucaliptais imensos eromanas que nos ajudaram no nosso trajecto. estarmos a uns bons quilmetros dela, mascruzando a albufeira de castelo de Bode,Para o quinto dia desta aventura esperava-pelo menos a lngua falada j era a nossa e os para finalmente chegarmos a Alcanena,se um dia bem complicado, j que pela cheiros e sabores eram bem conhecidos, o que bem junto serra de Candeeiros.frente havia a serra de Bjar, com toda a sua serviu para ganhar uma fora extra necessriaNa derradeira etapa, e j com o objectivoimponncia e dificuldade, cheia de subidaspara equilibrar os nossos corpos j bastante bem perto, rolmos os 129 quilmetrosde piso difcil e descidas bem tcnicas que maltratados. finais para fazer a chegada Praa dotornam o andamento mais lento, mas sempre A etapa 8 foi a etapa rainha, j que batemos Comrcio, local onde fomos recebidoscheio de emoes. Para alm disso, os bosques um recorde de altimetria acumulada, e apelos amigos e famlia com champanhe ede carvalhos e a pitoresca vila de Candelrio distncia que tambm ultrapassou bem carinho, coroando os heris desta travessiacompunham bem o dia. Na sexta etapa, e j a centena de quilmetros, pelas serras dapica Antnio Gavinho, Hugo Noronha,na segunda metade da expedio, havia pelaGardunha, Moradal e Alvelos, sempre em Pedro Pires, Miguel Moniz!frente um dos dias mais longos em termos de caminhos de cumeada e atravessando oswww.facebook.com/pages/Madrid-quilometragem, que nos levavam serra da enormes parques olicos da Gardunha eLisboa-BTT/223643217665313. OX IGNIO 25