MARINHA DO BRASIL COMANDO DO 3º DISTRITO NAVAL … · Apêndice VI – Programa e Bibliografia...

of 33 /33
- 1 - MARINHA DO BRASIL COMANDO DO 3º DISTRITO NAVAL AVISO DE CONVOCAÇÃO Nº 02/2017 (OFICIAIS) Apêndice I Cronograma de Eventos; Apêndice II Atestado de Bons Antecedentes de Conduta; Apêndice III Padrões Psicofísicos Admissionais - Oficiais; Apêndice IV Requerimento de Solicitação de Isenção de Pagamento da Taxa de Inscrição; Apêndice V Modelo de Requerimento; Apêndice VI Programa e Bibliografia Sugerida para a Prova Objetiva do Processo Seletivo Unificado de Oficiais RM2; Apêndice VII Modelo de Recurso de Prova Objetiva (PO); Apêndice VIII Modelo de Recurso da Prova de Títulos (PT); Apêndice IX Modelo de Recurso para Verificação de Dados Biográficos (VDB); Apêndice X Modelo de Recurso para Verificação Documental (VD); Apêndice XI Questionário Biográfico Simplificado (QBS); Apêndice XIIRecibo de Documentos Comprobatórios; Apêndice XIII Ficha de Verificação Documental; Apêndice XIV Modelo de Declaração de Voluntariado e Compromisso para Prestação de SMV; Apêndice XV Declaração de Tempo de Serviço Público Civil e/ou Militar Anterior; Apêndice XVI Declaração de Ciência da Necessidade de Informação do Estado de Gravidez; Apêndice XVII Declaração de Investidura em Cargo Público para Profissionais de Saúde, com profissões regulamentadas; Apêndice XVIII Declaração Negativa de Investidura em Cargo Público para Profissionais de Saúde, com profissões regulamentadas; Apêndice XIX Declaração Negativa de Investidura em Cargo Público para Profissionais das demais áreas; e Apêndice XX Folha de Anamnese Dirigida.

Embed Size (px)

Transcript of MARINHA DO BRASIL COMANDO DO 3º DISTRITO NAVAL … · Apêndice VI – Programa e Bibliografia...

  • - 1 -

    MARINHA DO BRASIL

    COMANDO DO 3 DISTRITO NAVAL

    AVISO DE CONVOCAO N 02/2017 (OFICIAIS)

    Apndice I Cronograma de Eventos;

    Apndice II Atestado de Bons Antecedentes de Conduta;

    Apndice III Padres Psicofsicos Admissionais - Oficiais;

    Apndice IV Requerimento de Solicitao de Iseno de Pagamento da Taxa de Inscrio;

    Apndice V Modelo de Requerimento;

    Apndice VI Programa e Bibliografia Sugerida para a Prova Objetiva do Processo Seletivo

    Unificado de Oficiais RM2;

    Apndice VII Modelo de Recurso de Prova Objetiva (PO);

    Apndice VIII Modelo de Recurso da Prova de Ttulos (PT);

    Apndice IX Modelo de Recurso para Verificao de Dados Biogrficos (VDB);

    Apndice X Modelo de Recurso para Verificao Documental (VD);

    Apndice XI Questionrio Biogrfico Simplificado (QBS);

    Apndice XII Recibo de Documentos Comprobatrios;

    Apndice XIII Ficha de Verificao Documental;

    Apndice XIV Modelo de Declarao de Voluntariado e Compromisso para Prestao de

    SMV;

    Apndice XV Declarao de Tempo de Servio Pblico Civil e/ou Militar Anterior;

    Apndice XVI Declarao de Cincia da Necessidade de Informao do Estado de Gravidez;

    Apndice XVII Declarao de Investidura em Cargo Pblico para Profissionais de Sade,

    com profisses regulamentadas;

    Apndice XVIII Declarao Negativa de Investidura em Cargo Pblico para Profissionais de

    Sade, com profisses regulamentadas;

    Apndice XIX Declarao Negativa de Investidura em Cargo Pblico para Profissionais das

    demais reas; e

    Apndice XX Folha de Anamnese Dirigida.

  • - 2 -

    I) REAS DE SADE (exceto MEDICINA), APOIO SADE, TCNICA E DE

    ENGENHARIA

    INSTRUES PARA O PROCESSO SELETIVO DE PROFISSIONAIS DE NVEL

    SUPERIOR DAS REAS DE SADE (exceto MEDICINA), APOIO SADE, TCNICA

    E DE ENGENHARIA, PARA A PRESTAO DO SERVIO MILITAR VOLUNTRIO

    (SMV) COMO OFICIAIS TEMPORRIOS DA MARINHA DO BRASIL

    O Com3DN, no uso de suas atribuies, torna pblica a abertura de inscries e

    estabelece normas especficas ao processo seletivo para convocao de profissionais de nvel

    superior, de ambos os sexos, para a prestao do SMV temporrio como Oficial de 2 Classe da

    Reserva da Marinha (RM2), de acordo com o disposto nas Leis n 4.375/1964 (Lei do Servio

    Militar) e n 5.292/1967 (Dispe sobre a prestao do Servio Militar pelos estudantes de

    Medicina, Farmcia, Odontologia e Veterinria e pelos Mdicos, Farmacuticos, Dentistas e

    Veterinrios MFDV), alterada pela lei n 12.336, de 26 de outubro de 2010 e Decretos n

    57.654/66 (Regulamento da Lei do Servio Militar) e n 4.780/2003 (Regulamento da Reserva da

    Marinha), a fim de suplementar o efetivo de militares na rea de jurisdio do 3 DN, nos

    Estados do RN, CE, PE e AL.

    As inscries dos voluntrios no implicam, por parte da Marinha do Brasil, qualquer

    compromisso at o incio dos Estgios de Servio Tcnico e de Adaptao e Servio.

    1. DAS DISPOSIES PRELIMINARES

    1.1. O processo seletivo para as vagas previstas ser regido pelo presente Aviso de Convocao

    conforme item 2, executado pelo Com3DN, destinando-se ao preenchimento das necessidades

    temporrias de Oficiais em Organizaes Militares (OM) da Marinha, para a aplicao de seus

    conhecimentos tcnico-profissionais.

    1.2. MILITARES TEMPORRIOS SO OS INTEGRANTES DA RESERVA DE 2 CLASSE

    DA MARINHA INCORPORADOS PARA PRESTAR SERVIO MILITAR (SM), EM

    CARTER TRANSITRIO E REGIONAL. A NATUREZA DO VNCULO COM A FORA ,

    NESSE SENTIDO, PRECRIA E TRANSITRIA, COM DURAO MXIMA DE AT 8

    (OITO) ANOS, NO GERANDO QUALQUER EXPECTATIVA QUANTO

    PERMANNCIA E ESTABILIDADE, AS QUAIS SOMENTE SE ADMITEM AOS

  • - 3 -

    MILITARES DE CARREIRA, DE ACORDO COM OS REQUISITOS PREVISTOS EM LEI.

    1.3. Os voluntrios aprovados e classificados dentro do nmero de vagas sero convocados para

    cumprir um perodo inicial no SMV, o qual ter durao total de doze meses, e ser prestado na

    forma de Estgio. Os voluntrios s reas de Sade e de Apoio Sade cumpriro Estgio de

    Adaptao e Servio (EAS), e os voluntrios s reas de Engenharia, Tcnica e Tcnica-

    Magistrio cumpriro Estgio de Servio Tcnico (EST). Esses estgios sero divididos em duas

    fases:

    a) a primeira, destinada instruo militar-naval e ao estgio de qualificao de prtica,

    com durao de 11 semanas, ser realizada no Grupamento de Fuzileiros Navais de Natal,

    situado na Rua Marclio Dias, s/n, bairro Quintas, Natal-RN, ocasio em que os incorporados

    recebero instruo Militar-Naval e sero avaliados mediante aplicao de testes estabelecidos

    em currculo disciplinar, referentes formao do EAS ou do EST; e

    b) a segunda, destinada aplicao de conhecimentos tcnico-profissionais e daqueles

    adquiridos na 1 fase do estgio, ser realizada na OM para a qual o incorporado ser designado

    a servir, com o propsito de habilit-lo ao desempenho de servios e prticas militares navais,

    conforme necessidade da Administrao Naval. Nos primeiros 45 dias, o voluntrio para a rea

    de IN/VN realizar curso, na modalidade a distncia.

    1.4. O incorporado que no alcanar a nota mnima nas avaliaes curriculares, durante a

    primeira fase do EAS ou do EST ser licenciado ex offcio, por convenincia do servio, de

    acordo com o inciso I, alnea d, do art. 50, do Decreto n 4.780/2003.

    1.5. O EAS destina-se aos Oficiais RM2, aos cidados brasileiros com incorporao adiada, aos

    dispensados de incorporao ou do Servio Militar Inicial (SMI) e s mulheres, todos

    voluntrios, com curso de graduao (bacharelado/licenciatura) concludo e que tenham colado

    grau nas reas de Sade e de Apoio Sade, conforme discriminadas no item 2, deste Aviso de

    Convocao.

    1.6. O EST destina-se aos Oficiais RM2, aos cidados brasileiros com incorporao adiada, aos

    dispensados de incorporao ou do SMI e s mulheres, todos voluntrios, com curso de

    graduao (bacharelado/licenciatura) concludo e que tenham colado grau nas habilitaes das

    reas Tcnica, Tcnica-Magistrio e Engenharia, ou aos oficiais da Marinha Mercante com

    habilitao em Cincias Nuticas da rea de Nutica ou Mquinas, conforme o item 2, deste

    Aviso de Convocao.

    1.7. Para os voluntrios do sexo masculino, somente sero aceitas inscries de voluntrios de

    Odontologia, Farmcia e Veterinria j quites com o SM, de acordo com o prescrito na Lei n

    5.292/1967, alterada pela Lei n 12.336, de 26 de outubro de 2010.

  • - 4 -

    1.8. Aps a incorporao, o militar RM2 perceber remunerao atinente ao seu posto, como

    previsto na Lei de Remunerao dos Militares (Medida Provisria n 2.215-10, de 31 de agosto

    de 2001, regulamentada pelo Decreto n 4.307, de 18 de julho de 2002), alm dos demais direitos

    previstos na Lei n 6.880/1980, enquanto estiver no Servio Ativo.

    1.9. Podero ser concedidas prorrogaes de tempo de servio, de um ano, por perodos iguais e

    sucessivos, a critrio do ComDN a que estiver subordinado, desde que o tempo total de servio

    prestado no ultrapasse o tempo mximo de 8 (oito) anos no servio ativo, computando-se para

    isso, inclusive, o tempo de efetivo SM/Servio Pblico prestado anterior convocao.

    1.10. Em tempo de paz, no ser concedida prorrogao de tempo de servio ao militar RM2 por

    perodos que venham a ultrapassar a data de 31 de dezembro do ano em que o voluntrio

    completar quarenta e cinco anos de idade, data de sua desobrigao para com o SM, de acordo

    com o pargrafo nico do art. 36 do Decreto 4.780 de 15 de julho de 2003.

    1.11. Os voluntrios que forem Oficiais RM2 e que tenham sido aprovados no presente processo

    seletivo, no esto dispensados da realizao da 1 fase do estgio EAS/EST.

    1.12. No sero incorporadas as voluntrias que estiverem grvidas, em face dos riscos

    decorrentes das atividades militares desenvolvidas na 1 fase do EAS ou EST. Caso seja

    constatado o estado de gravidez at a incorporao nos referidos estgios, a voluntria ser

    eliminada do processo seletivo, no cabendo reserva de vaga para incluso em Processos

    Seletivos subsequentes, tendo em vista o carter anual e temporrio da incorporao por meio do

    SMV.

    1.13. As Instrues para os Estgios e a Prestao do Servio Militar da Reserva de 2 e 3

    Classes da Marinha, aprovadas pela Portaria n 383/2008, do Comandante da Marinha (CM),

    esto disponveis na pgina da internet do Com3DN, no endereo www.marinha.mil.br/com3dn,

    no link Servio Militar Voluntrio.

    1.14. O (A) voluntrio (a) no poder acumular qualquer cargo, emprego ou funo pblica, na

    administrao pblica Federal, Estadual e Municipal, ainda que da administrao pblica

    indireta, exceto para os profissionais de Sade com profisses regulamentadas, sendo necessrio

    o preenchimento da Declarao de Investidura em Cargo Pblico para profissionais de Sade,

    com profisses regulamentadas, Apndice XVII deste Aviso; ou Declarao Negativa de

    Investidura em Cargo Pblico para profissionais de Sade, com profisses regulamentadas,

    Apndice XVIII deste Aviso; ou Declarao Negativa de Investidura em Cargo Pblico para

    profissionais das demais reas, Apndice XIX deste Aviso.

    1.15. No fica assegurado ao () voluntrio (a) o retorno ao emprego anterior quando do seu

    licenciamento, haja vista a voluntariedade da prestao do SMV.

  • - 5 -

    1.16. A critrio da Administrao Naval e de acordo com a necessidade do servio os Oficiais

    RM2 da rea de Sade podero embarcar, em meios navais; os demais, eventualmente, podero

    compor comisses especficas nos referidos meios.

    1.17. Quaisquer dvidas ou omisses porventura existentes no presente Aviso, devero ser

    solicitadas ao Com3DN.

    2. DAS HABILITAES PROFISSIONAIS E VAGAS ALOCADAS

    2.1. No momento da inscrio o voluntrio dever optar pela Cidade/Estado onde pretende

    concorrer incorporao e s poder se inscrever para uma nica habilitao profissional, dentre

    aquelas relacionadas s vagas descritas abaixo:

    REA DE SADE

    HABILITAO PROFISSIONAL CIDADE/ESTADO VAGAS

    Cirurgio-Dentista (Dentstica) Natal-RN 01

    Macei-AL 01

    Cirurgio-Dentista (Prtese Dentria) Natal-RN 01

    Cirurgio-Dentista (Ortodontia) Fortaleza-CE 01

    Cirurgio-Dentista (Periodontia) Recife-PE 01

    REA DE APOIO SADE

    HABILITAO PROFISSIONAL CIDADE/ESTADO VAGAS

    Fonoaudiologia Recife-PE 01

    Enfermagem Natal-RN 02

    Fortaleza-CE 01

    Fisioterapia Natal-RN 02

    Nutrio Recife-PE 01

  • - 6 -

    REA TCNICA

    HABILITAO PROFISSIONAL CIDADE/ESTADO VAGAS

    Administrao Natal-RN

    01

    Fortaleza-CE

    01

    Cincias Contbeis

    Fortaleza-CE

    01

    Macei-AL

    01

    Direito Natal-RN

    02

    Informtica (Infraestrutura) Natal-RN 01

    Informtica (Banco de Dados) Natal-RN 01

    Psicologia Fortaleza-CE

    01

    Servio Social Natal-RN

    01

    Cincias Nuticas (Inspetor Naval)

    Recife-PE

    02

    Fortaleza-CE

    01

    Tecnlogo em Construo Naval (Vistoriador Naval)

    Natal-RN 01

    REA TCNICA-MAGISTRIO

    HABILITAO PROFISSIONAL CIDADE/ESTADO VAGAS

    Educao Fsica Recife-PE 01

    Fsica (Eletricidade) Recife-PE 02

    Informtica Fortaleza-CE 01

    Ingls Recife-PE 01

    Matemtica Recife-PE 02

    Pedagogia

    Natal-RN 01

    Fortaleza-CE 02

    Recife-PE 01

    Portugus (Letras) Fortaleza-CE 01

  • - 7 -

    REA DE ENGENHARIA

    HABILITAO PROFISSIONAL CIDADE/ESTADO VAGAS

    Engenharia Civil

    Natal-RN 03

    Recife-PE 01

    Fortaleza-CE

    01

    2.2. No decorrer do Processo Seletivo as vagas podero sofrer acrscimo e/ou as que no

    forem preenchidas nas diversas profisses podero ser remanejadas, a critrio da Administrao

    Naval.

    3. DAS INSCRIES NO PROCESSO SELETIVO

    3.1. A inscrio obrigatria para todos os voluntrios e dever ser realizada no perodo de 16 de

    novembro de 2017 a 15 de dezembro de 2017 pelo prprio voluntrio, por meio de

    preenchimento dos dados necessrios ao processo de cadastramento para o SMV, via internet.

    3.2. Todas as inscries sero gerenciadas por intermdio do Com3DN, devendo o voluntrio

    acessar o link na pgina do ComDN a que concorre incorporao.

    3.3. So condies necessrias inscrio:

    a) ser voluntrio;

    b) ser brasileiro nato, nos termos do art. 12, inciso I e seu 3 inciso VI da CRFB/1988;

    c) ter mais de 18 (dezoito) anos e menos de 45 (quarenta e cinco) anos de idade, at 31 de

    dezembro do ano de sua incorporao;

    d) possuir bons antecedentes de conduta, a ser apurado por meio de averiguao da vida

    pregressa do voluntrio(a), da Verificao de Dados Biogrficos (VDB). Se militar ou membro

    da Polcia ou do Corpo de Bombeiros, em atividade, apresentar, na data prevista no Cronograma

    de Eventos, Apndice I deste Aviso, para a realizao da etapa de Verificao de Documentos

    (VD), atestado de bons antecedentes de conduta, emitido pela autoridade a qual estiver

    subordinado, no caso de candidato militar, conforme Apndice II deste Aviso ou modelo

    constante na pgina oficial no Com3DN na internet;

    e) para as profisses de Cincias Nuticas (IN) e Construo Naval (VN), ter concludo o

    curso superior (Bacharelado/Tecnlogo) relativo profisso a que concorre; e, para as demais

    profisses, ter concludo o curso superior (Bacharelado/Licenciatura) relativo profisso a que

    concorre; em todos os casos, o candidato dever comprovar a escolaridade mediante

    apresentao do diploma de graduao na habilitao ou, para a rea tcnica-magistrio, o

  • - 8 -

    diploma de licenciatura, com validade nacional, ou declarao de concluso do curso de

    graduao contendo a data de colao de grau, acompanhada de histrico escolar; e estar

    registrado no rgo fiscalizador da profisso a que concorre, quando existir, at a data de entrega

    dos documentos comprobatrios para a prova de ttulos, prevista no cronograma de eventos,

    Apndice I deste Aviso;

    f) no ser exigido o registro no rgo fiscalizador para a habilitao em direito;

    g) estar em dia com suas obrigaes eleitorais;

    h) estar em dia com suas obrigaes militares, conforme determina a legislao do

    Servio Militar;

    i) no ser portador de Certificado de Iseno do Servio Militar devido s suas condies

    morais, fsicas ou mentais;

    j) ter, no mximo, seis anos de tempo de Servio Militar e/ou Servio Pblico prestado,

    at a data de sua incorporao;

    k) se militar da Ativa ou da Reserva da Marinha, do Exrcito ou da Aeronutica, bem

    como das Foras Auxiliares, ter, no mximo, o posto de Primeiro-Tenente;

    l) no estar na condio de ru em ao penal;

    m) no ter sido, nos ltimos cinco anos, na forma da legislao vigente:

    I) responsabilizado por ato lesivo ao patrimnio pblico de qualquer esfera de

    governo, em processo disciplinar administrativo do qual no caiba mais recurso, contado o prazo

    a partir da data do cumprimento da sano; ou

    II) condenado em processo criminal com sentena transitada em julgado, contado o

    prazo a partir da data do cumprimento da pena;

    n) se militar da Ativa da Marinha do Brasil, do Exrcito Brasileiro ou da Fora Area

    Brasileira, ou das Foras Auxiliares, ter bom comportamento;

    o) estar autorizado pela respectiva Fora Armada ou Fora Auxiliar, em se tratando de

    militar ou membro da Polcia ou do Corpo de Bombeiros Militar em atividade;

    p) atender aos ndices mnimos de padres psicofsicos admissionais, conforme detalhado

    no Apndice III deste Aviso;

    q) efetuar o pagamento da taxa de inscrio ou requerer sua iseno conforme previsto no

    Apndice IV deste Aviso;

    r) possuir registro no Cadastro de Pessoas Fsicas (CPF);

    s) possuir documento oficial de identificao original e dentro da validade, com

    assinatura e fotografia (na qual possa ser reconhecido);

    t) apresentar a Certido de Antecedentes da Justia Militar, Certido da Justia Federal e

  • - 9 -

    Estadual, conforme previsto no item 11 deste Aviso;

    u) no acumular qualquer cargo, emprego ou funo pblica, na Administrao Pblica

    Federal, Estadual e Municipal, ainda que da Administrao Indireta, exceto para os profissionais

    de sade, com profisses regulamentadas, conforme previsto no item 11 deste Aviso; e

    v) cumprir as demais instrues especficas para o Processo Seletivo.

    3.4. O valor da taxa de inscrio de R$ 120,00 (cento e vinte reais).

    3.5. Os nmeros do CPF e do documento oficial de identificao sero exigidos no ato da

    inscrio.

    3.6. Os documentos comprobatrios das condies de inscrio sero exigidos dos voluntrios

    nas datas estabelecidas, no Cronograma de Eventos, Apndice I deste Aviso, para a VD.

    3.7. A no apresentao de quaisquer dos documentos comprobatrios das condies de

    inscrio, nas datas previstas para a VD, importar na eliminao do Processo Seletivo e perda

    dos direitos decorrentes.

    3.8. No caso de declarao de informaes inverdicas, alm da excluso do Processo Seletivo,

    podero ainda ser aplicadas as sanes correlatas ao crime praticado, na forma da legislao

    penal em vigor.

    3.9. A inscrio no Processo Seletivo implicar aceitao irrestrita das condies estabelecidas

    neste Aviso de Convocao, permitindo que a Marinha proceda s investigaes necessrias

    comprovao do atendimento dos requisitos previstos como inerentes ao cargo pretendido, no

    cabendo ao voluntrio o direito de recurso para obter qualquer compensao pela sua eliminao,

    pela anulao de sua inscrio ou pelo no aproveitamento por falta de vagas.

    3.10. As inscries dos voluntrios que realizaram o pagamento da taxa de inscrio por meio de

    agendamento bancrio, cuja compensao no ocorrer dentro do prazo previsto para o

    pagamento, no sero aceitas.

    3.11. No ser restitudo o valor da taxa de inscrio em caso de desistncia da realizao do

    Processo Seletivo ou de falta do voluntrio a qualquer das etapas.

    3.12. Encerrado o perodo de inscries, o voluntrio que desejar promover a

    alterao/atualizao dos dados cadastrais fornecidos, exceto CPF e local de realizao dos

    Eventos Complementares de VDB, IS, VD e PT, dever faz-lo por meio de Requerimento,

    Apndice V deste Aviso, ao Com3DN, at 30 (trinta) dias antes da realizao das provas

    escritas. Aps esse perodo, no sero aceitos pedidos de alterao/atualizao.

    4. DAS INSCRIES PELA INTERNET

    4.1. As inscries sero realizadas na pgina oficial do Com3DN, no endereo

  • - 10 -

    www.marinha.mil.br/com3dn.

    4.2. As inscries sero efetivadas somente entre 08h00 do dia 16 de novembro de 2017 e

    23h59 do dia 15 de dezembro de 2017, horrio oficial de Braslia/DF.

    4.3. Acessada a referida pgina, o voluntrio digitar os dados necessrios ao processo de

    cadastramento para o SMV e imprimir o boleto bancrio para pagamento da taxa de inscrio.

    4.4. O pagamento poder ser efetuado por dbito em conta-corrente ou pela apresentao do

    boleto bancrio impresso, em qualquer agncia bancria.

    4.5. O pagamento da taxa de inscrio por meio do boleto bancrio ser aceito at o dia 22 de

    dezembro de 2017.

    4.6. As solicitaes de inscrio, cujos pagamentos forem efetuados aps a data estabelecida no

    subitem anterior, no sero aceitas.

    4.7. Aceita a inscrio, com a comprovao do pagamento da taxa de inscrio, o voluntrio ser

    includo no cadastro de inscritos.

    4.8. O voluntrio dever verificar a confirmao de sua inscrio na pgina do Com3DN na

    internet, a partir do 5 dia til subsequente ao pagamento da taxa de inscrio. Nessa ocasio, o

    voluntrio dever imprimir o comprovante de inscrio, sendo de sua exclusiva responsabilidade

    a obteno desse documento, que ser exigido nas diversas etapas do Processo Seletivo.

    4.9. Em caso de erro ou omisso de dados no preenchimento do formulrio de inscrio, da no

    comprovao do pagamento da taxa de inscrio ou de pagamento da taxa de inscrio fora do

    prazo estipulado, a inscrio do voluntrio no ser efetivada, impossibilitando sua participao

    no Processo Seletivo e, caso o pagamento tenha sido efetuado em duplicidade ou estiver

    enquadrado em uma das situaes citadas anteriormente, o valor pago no ser restitudo.

    4.10. O Com3DN no se responsabiliza por solicitao de inscrio no recebida por motivos de

    ordem tcnica, referentes aos computadores, falhas ou congestionamento das linhas de

    comunicao, bem como outros fatores de ordem tcnica que impossibilitem a transferncia de

    dados.

    4.11. Em caso de dvidas no processo de cadastramento para o SMV, o voluntrio dever

    estabelecer contato com o Com3DN.

    4.12. Caso o voluntrio necessite alterar/atualizar os dados cadastrais, exceto CPF, durante o

    perodo de inscrio, poder faz-lo diretamente na pgina do Com3DN na internet. Caso

    encerrado o perodo de inscries, o voluntrio dever observar o contido no subitem 3.12 deste

    Aviso.

  • - 11 -

    5. DA ISENO DE PAGAMENTO DA TAXA DE INSCRIO

    5.1. Em conformidade com o Decreto n 6.593, de 2 de outubro de 2008, haver iseno do valor

    da taxa de inscrio para o voluntrio que estiver inscrito no Cadastro nico para Programas

    Sociais do Governo Federal (Cadnico), de que trata o Decreto n 6.135, de 26 de junho de

    2007, e for membro de famlia de baixa renda, nos termos deste ltimo Decreto.

    5.2. O voluntrio que desejar solicitar a iseno da taxa de inscrio dever imprimir, preencher,

    datar, assinar e entregar o Requerimento de Solicitao de Iseno de Pagamento de Taxa de

    Inscrio, cujo modelo est no Apndice IV deste Aviso, entre o dia 16 de novembro de 2017 e

    o dia 15 de dezembro de 2017, durante o horrio de atendimento e locais indicados pelo

    Com3DN, conforme a seguir discriminado:

    - Servio de Recrutamento Distrital do Comando do 3Distrito Naval, situado na Rua Coronel

    Flaminio, n 100, Santos Reis, Natal RN, para os voluntrios s vagas do Rio Grande do Norte;

    - Escola de Aprendizes-Marinheiros do Cear, situada na Avenida Filomeno Gomes, 30,

    Jacarecanga, Fortaleza-CE, para os voluntrios s vagas do Cear; e

    - Escola de Aprendizes-Marinheiros de Pernambuco, situada na Avenida Olinda, s/n,

    Salgadinho, Olinda PE, para os voluntrios s vagas de Pernambuco e Alagoas.

    5.3. Qualquer erro, omisso de dados e/ou rasura que impossibilite a leitura ou omisso das

    informaes solicitadas no Modelo de Requerimento de Solicitao de Iseno de Pagamento de

    Taxa de Inscrio, acarretar impossibilidade de atendimento da referida solicitao.

    5.4. O voluntrio que solicitar a iseno dever realizar sua inscrio normalmente, de acordo

    com os subitens 4.2 ou 4.3, no efetuando o pagamento da referida taxa, e aguardar o resultado

    do Requerimento.

    5.5. O Requerimento de iseno poder, ainda, ser encaminhado via Carta Registrada,

    considerada a data final de postagem em 5 de dezembro de 2017, para o Com3DN.

    5.6. A declarao falsa sujeitar o voluntrio s sanes previstas em Lei, aplicando-se, ainda, o

    disposto no pargrafo nico do art. 10 do Decreto n 83.936/1979.

    5.7. A relao dos pedidos de iseno deferidos e os respectivos comprovantes de inscrio sero

    divulgados e disponibilizados, na pgina do Com3DN, na data estabelecida no Cronograma de

    Eventos, Apndice I, deste Aviso.

    5.8. No caso de indeferimento do Requerimento, caber Recurso Administrativo, devendo este

    ser apresentado at o primeiro dia til subsequente, aps a divulgao da relao dos pedidos de

    iseno deferidos.

    5.9. O resultado do Recurso Administrativo ser divulgado na pgina do Com3DN, na Internet,

    na data estabelecida no Cronograma de Eventos, Apndice I deste aviso.

  • - 12 -

    5.10. O voluntrio que tiver seu pedido de iseno ou Recurso Administrativo indeferido e que

    desejar, mesmo assim, participar do Processo Seletivo dever efetuar o pagamento da taxa de

    inscrio, dentro do prazo previsto no subitem 4.5.

    6. DA IDENTIFICAO DOS VOLUNTRIOS

    6.1. O voluntrio dever apresentar, em todas as etapas do Processo Seletivo, o comprovante de

    inscrio.

    6.2. Por ocasio da realizao da Prova Objetiva, o voluntrio que no apresentar documento de

    identificao, original, com fotografia e dentro da validade, na forma definida no subitem 6.3,

    no poder realizar o evento e ser automaticamente eliminado.

    6.3. Sero considerados vlidos os documentos originais de identidade, com assinatura e

    fotografia recente, emitidos por qualquer rgo oficial de identificao do Territrio Nacional,

    tais como: carteiras expedidas pela Marinha do Brasil, pelo Exrcito Brasileiro e pela Fora

    Area Brasileira; pelas Secretarias de Segurana Pblica, Institutos de Identificao, Polcias e

    Corpo de Bombeiros Militares; carteiras expedidas pelos rgos fiscalizadores de exerccio

    profissional (Ordens, Conselhos, etc); passaporte; Certificado de Reservista; carteiras funcionais

    do Ministrio Pblico; carteiras funcionais expedidas por rgo pblico que, por lei federal,

    sejam vlidas como identidade; Carteira de Trabalho e Carteira Nacional de Habilitao.

    6.4. No ser aceita cpia de documento de identificao, ainda que autenticada, nem protocolo

    de solicitao de renovao de documento.

    6.5. No sero aceitos como documentos de identificao: certido de nascimento, CPF, ttulo

    eleitoral, carteira de estudante, carteira funcional sem valor de identidade, nem documentos

    ilegveis, no-identificveis e/ou danificados.

    6.6. Caso o voluntrio esteja impossibilitado de apresentar, no dia da realizao de qualquer

    etapa do Processo Seletivo, em especial na data da realizao da Prova Objetiva, documento de

    identificao original, por motivo de perda, roubo ou furto, dever ser apresentado documento

    que ateste o Registro da Ocorrncia em rgo policial, expedido h, no mximo, 30 (trinta) dias,

    ocasio em que ser submetido identificao especial, compreendendo coleta de assinaturas,

    filmagem e/ou fotografia.

    6.7. A identificao especial ser exigida tambm do voluntrio cujo documento de identificao

    apresente dvidas relativas fisionomia ou assinatura do portador.

    6.8. O voluntrio que, por ocasio da realizao da Prova Objetiva, for submetido identificao

    especial, ter que apresentar, em at 15 (quinze) dias corridos aps a realizao da Prova

    Objetiva, um documento oficial de identificao, original, com fotografia e dentro da validade

  • - 13 -

    nos locais, a seguir discriminados:

    - Servio de Recrutamento Distrital do Comando do 3 Distrito Naval, situado na Rua Coronel

    Flaminio, n 100, Santos Reis, Natal RN, para os voluntrios s vagas do Rio Grande do Norte;

    - Escola de Aprendizes-Marinheiros do Cear, situada na Avenida Filomeno Gomes, 30,

    Jacarecanga, Fortaleza-CE, para os voluntrios s vagas do Cear; e

    - Escola de Aprendizes-Marinheiros de Pernambuco, situada na Avenida Olinda, s/n,

    Salgadinho, Olinda PE, para os voluntrios s vagas de Pernambuco e Alagoas.

    A no apresentao do documento implicar na sua eliminao do Processo Seletivo.

    7. DO PROCESSO SELETIVO

    7.1. O processo seletivo ser constitudo das seguintes Etapas:

    1 Etapa: Prova Objetiva (PO) eliminatria e classificatria;

    2 Etapa: Verificao de Dados Biogrficos (VDB) e Verificao Documental (VD)

    eliminatria ;

    3 Etapa: Inspeo de Sade (IS) eliminatria;

    4 Etapa: Prova de Ttulos (PT) - classificatria;

    5 Etapa: Designao incorporao; e

    6 Etapa: Incorporao.

    7.2. Ser eliminado do Processo Seletivo o voluntrio que deixar de comparecer, no dia e hora

    determinados, a qualquer das etapas e eventos programados, ainda que por motivo de fora

    maior ou caso fortuito.

    7.3. de responsabilidade do voluntrio inteirar-se das datas, horrios e locais de realizao das

    etapas e eventos do Processo Seletivo, devendo para tanto consultar a pgina do Com3DN na

    internet, tendo como base o Cronograma de Eventos, Apndice I deste Aviso.

    7.4. As etapas correspondentes PT, VD e fase final da VDB ocorrero no mesmo dia,

    conforme previsto no Cronograma de Eventos, Apndice I deste Aviso.

    7.5. Os Eventos Complementares de VDB, IS, VD e PT s podero ser realizados nos locais

    determinados pelo Distrito Naval no qual o voluntrio se inscreveu.

    7.6. As despesas relativas a transporte, estadia e alimentao para a realizao das Provas e

    demais eventos complementares sero custeadas pelo voluntrio.

    8. DA PROVA OBJETIVA (PO) Classificatria e eliminatria

    8.1. A PO, de carter eliminatrio e classificatrio, ter durao de 03 (trs) horas e ser

  • - 14 -

    realizada na rea de jurisdio do Com3DN, em local a ser divulgado, na data e horrio

    previstos no Cronograma de Eventos, Apndice I deste Aviso.

    8.2. A PO valer 100 pontos e abranger questes elaboradas de acordo com o programa e

    bibliografia descritos no Apndice VI deste Aviso.

    8.3. A PO ser composta de 50 questes de mltipla escolha, cada uma com 05 opes de

    resposta, das quais apenas 01 (uma) ser correta, com valor de 2 pontos cada, e englobar as

    matrias especificadas abaixo:

    REA DE

    CONCENTRAO MATRIA

    NMERO DE

    QUESTES

    AC1 Lngua Portuguesa 25

    AC2 Formao Militar-Naval 25

    TOTAL 50

    8.4. Sero considerados eliminados na PO os voluntrios que:

    a) obtiverem nota inferior a 50 (cinquenta), em uma escala de 0 (zero) a 100 (cem); e

    b) no se classificarem entre as maiores notas, at o limite correspondente a 03 (trs) vezes

    o nmero de vagas estabelecidas, considerando-se os empates na ltima posio.

    8.5. O voluntrio eliminado na forma do subitem anterior deste Aviso de Convocao no ter

    classificao alguma no Processo Seletivo.

    8.6. No haver, sob pretexto algum, segunda chamada para a PO, bem como a aplicao desta

    fora do horrio, data e local pr-determinados.

    8.7. O voluntrio dever estar no local de realizao da PO com a antecedncia necessria. Sero

    considerados eliminados os voluntrios que chegarem ao local de realizao da prova aps o

    fechamento dos portes.

    8.8. O voluntrio dever portar consigo o comprovante de inscrio e um documento oficial de

    identificao, original, com fotografia e dentro da validade, caneta esferogrfica AZUL ou

    PRETA, fabricada em material transparente, lpis e borracha. Caso a prova venha a ser realizada

    em estdios de futebol ou ginsios, o voluntrio dever, tambm, portar prancheta.

    8.9. No ser permitido, durante a realizao das provas, o porte e/ou o uso de aparelhos sonoros,

    fonogrficos, de comunicao ou de registro, eletrnicos ou no, tais como celulares, "pagers",

    "palm-tops", relgios no analgicos, microcomputadores portteis, nem mochilas ou volumes

    similares. vedado tambm o uso de culos escuros, de fones, de protetores auriculares ou de

    quaisquer acessrios de chapelaria, tais como chapu, bon, gorro, viseira, leno ou faixa de

  • - 15 -

    cabelo, cachecol ou similares, dentre outros, devendo os cabelos e orelhas do(a) voluntrio(a)

    estarem sempre visveis.

    8.10. garantida a liberdade religiosa dos voluntrios inscritos no Processo Seletivo. Todavia,

    em razo dos procedimentos de segurana previstos neste Aviso de Convocao, previamente ao

    incio da prova, aqueles que trajarem vestimentas que restrinjam a visualizao das orelhas ou da

    parte superior da cabea sero solicitados a se dirigirem a local a ser indicado pela Coordenao

    do Processo Seletivo, no qual, com a devida reserva, passaro por procedimento de vistoria por

    fiscais, de modo a respeitar a intimidade do examinando e garantir a necessria segurana na

    aplicao das provas, sendo o fato registrado em ata.

    8.11. O Com3DN no se responsabiliza por pertences esquecidos ou perdidos pelos voluntrios.

    8.12. Nos recintos de prova, sero lidas as instrues gerais ao voluntrio. Aps a leitura, o

    voluntrio dever preencher os campos: nome, assinatura e n de inscrio no Carto-Resposta.

    Somente ser autorizada a troca do Carto-Resposta, nesta ocasio, por motivo de rasura nos

    campos acima descritos.

    8.13. Iniciadas as provas, no haver mais esclarecimentos. O voluntrio somente poder deixar

    seu lugar, devidamente autorizado pelo Supervisor/Fiscal, para se retirar definitivamente do

    recinto de prova ou, nos casos abaixo especificados, devidamente acompanhado por militar

    designado para esse fim:

    a) atendimento mdico por pessoal designado pela Marinha do Brasil;

    b) fazer uso de banheiro; e

    c) casos de fora maior, comprovados pela superviso do Processo Seletivo, sem que

    acontea sada da rea circunscrita realizao das provas.

    8.14. Em nenhum dos casos haver prorrogao do tempo destinado realizao das provas e,

    em caso de retirada definitiva do recinto de prova, esta ser corrigida at onde foi transcrita no

    Carto-Resposta.

    8.15. O tempo mnimo de permanncia dos voluntrios no recinto de aplicao de provas de

    90 (noventa minutos). O voluntrio no poder levar a prova aps sua realizao. Ser

    disponibilizado, na contracapa da prova, um modelo do Carto-Resposta para que o voluntrio

    preencha suas respostas para posterior conferncia. A PO ser disponibilizada oportunamente na

    pgina do Com3DN na internet.

    8.16. Os voluntrios militares esto autorizados a realizar a prova em trajes civis, no entanto,

    devero estar portando a identidade militar de suas respectivas Foras. No ser autorizada a

    entrada de candidatos em trajes de banho nos locais de realizao de prova ou etapas

    complementares.

  • - 16 -

    8.17. Ao trmino do tempo concedido para a realizao da prova, o voluntrio interromper a

    resoluo da mesma no ponto em que estiver, reunir seus pertences, levantar-se- e,

    ordenadamente, deixar o recinto de prova, entregando o Carto-Resposta ao Fiscal.

    8.18. Os trs ltimos voluntrios remanescentes devero, obrigatoriamente, deixar o recinto de

    prova ao mesmo tempo.

    8.19. Ser eliminado sumariamente do Processo Seletivo, e sua prova no ser levada em

    considerao, o voluntrio que:

    a) der ou receber auxlio para a execuo de qualquer prova;

    b) utilizar-se de qualquer material no autorizado;

    c) desrespeitar qualquer prescrio relativa execuo das provas;

    d) escrever o nome ou introduzir marcas identificadoras em outro lugar que no o

    determinado para esse fim;

    e) cometer ato grave de indisciplina; e

    f) comparecer ao local de realizao das provas aps o horrio previsto.

    8.20. Para a apurao do resultado da prova objetiva ser utilizado um sistema de leitura de

    cartes. Logo, o candidato dever atentar para o correto preenchimento dos cartes (instrues

    na contra capa da prova). Os prejuzos decorrentes de marcaes incorretas no Carto Resposta

    sero de inteira e exclusiva responsabilidade do candidato.

    9. DOS RECURSOS DA PROVA OBJETIVA (PO) E DA PROVA DE TTULOS (PT),

    VERIFICAO DOCUMENTAL (VD) E VERIFICAO DE DADOS BIOGRFICOS

    (VDB)

    9.1. O voluntrio que desejar poder interpor recurso contra as questes da PO, em face de erros

    ou omisses nos gabaritos divulgados dessa prova; e contra o resultado da PT, VDB e VD.

    9.2. O voluntrio dispor do prazo de 3 (trs) dias teis, contados a partir do dia seguinte ao da

    divulgao dos gabaritos da PO, das notas da PT, na pgina do Com3DN, para apresentar seu

    recurso.

    9.3. Os recursos devero ser entregues, dentro do prazo estipulado no item 9.2, devidamente

    assinados pelos voluntrios, das 8h30 s 16h, nos locais discriminados a seguir:

    - Servio de Recrutamento Distrital do Comando do 3Distrito Naval, situado na Rua Coronel

    Flaminio, n 100, Santos Reis, Natal RN, para os voluntrios s vagas do Rio Grande do Norte;

    - Escola de Aprendizes-Marinheiros do Cear, situada na Avenida Filomeno Gomes, 30,

    Jacarecanga, Fortaleza-CE, para os voluntrios s vagas do Cear; e

  • - 17 -

    - Escola de Aprendizes-Marinheiros de Pernambuco, situada na Avenida Olinda, s/n,

    Salgadinho, Olinda PE, para os voluntrios s vagas de Pernambuco e Alagoas.

    9.4. Os recursos devero ser redigidos de acordo com os modelos contidos nos Apndices VII e

    VIII deste Aviso para PO e PT, respectivamente, devidamente fundamentados e incluindo cpia

    da bibliografia pesquisada.

    9.5. O voluntrio que no for aprovado na VDB e/ou VD ser comunicado pelo Com3DN e

    dispor de 3 (trs) dias teis, para apresentar o seu recurso de acordo com os modelos contidos

    nos Apndices IX e X, respectivamente.

    9.6. No sero apreciados os recursos que forem apresentados:

    a) em desacordo com as especificaes contidas neste Aviso de Convocao;

    b) fora do prazo estabelecido;

    c) sem fundamentao lgica e consistente;

    d) contra terceiros;

    e) em coletivo; e

    f) com teor que desrespeite a banca examinadora.

    9.7. O resultado dos recursos contra questes, erros ou omisses no gabarito da PO ser dado a

    conhecer coletivamente pela alterao ou no do gabarito/resultado, em carter irrecorrvel, na

    esfera administrativa, por meio de divulgao na pgina da internet do Com3DN.

    9.8. Quando o exame dos recursos, resultar na anulao de questes, os pontos correspondentes a

    essas questes sero atribudos a todos os voluntrios, independentemente de os terem requerido.

    9.9. Em caso de deferimento de recurso interposto, poder ocorrer alterao da classificao

    inicial obtida pelo voluntrio.

    10. DA VERIFICAO DE DADOS BIOGRFICOS (VDB) - Eliminatria

    10.1. A VDB ter como propsito verificar se o voluntrio preenche os requisitos de bons

    antecedentes de conduta para ingresso na Marinha do Brasil, por meio de consultas s Secretarias

    de Segurana Pblica Estaduais, s Superintendncias Regionais do Departamento de Polcia

    Federal, dentre outros rgos.

    10.2. A VDB ser realizada em duas fases:

    1.a) Fase preliminar - realizada na mesma data da entrega dos documentos da VD e da PT,

    quando os voluntrios devero preencher e entregar o Questionrio Biogrfico Simplificado

    (QBS), em separado dos cadernos da VD e PT e conforme o Apndice XI deste Aviso; e

    2.b) Fase final - realizada por meio da anlise e investigao dos dados informados pelo

  • - 18 -

    voluntrio.

    10.3. Durante todo o processo seletivo, o voluntrio poder vir a ser eliminado se no atender aos

    requisitos de bons antecedentes de conduta.

    11. DA VERIFICAO DOCUMENTAL (VD) eliminatria

    11.1. A Verificao Documental uma etapa eliminatria. Os voluntrios devero, no perodo

    previsto no Cronograma de Eventos, Apndice I deste Aviso, entregar nos locais indicados pelo

    Com3DN, mediante apresentao de documento oficial de identidade com fotografia, a Ficha de

    VD, Apndice XIII deste Aviso, contendo, na sequncia desse anexo e encadernados, os

    documentos a seguir relacionados.

    A Ficha de VD, Apndice XIII deste Aviso, dever ser preenchida, datada e assinada pelo

    voluntrio, perante o militar/servidor civil a quem deva ser apresentada, acompanhada das

    fotocpias devidamente encadernadas, numeradas (Ex.: 01/20, 02/20, 03/20) e rubricadas pelo

    voluntrio, sendo de sua inteira responsabilidade a entrega correta ou no dos documentos

    apresentados ao militar recebedor, conforme abaixo discriminado:

    a) documento oficial de identificao, com fotografia. Sero considerados vlidos os

    documentos originais de identidade, com assinatura e fotografia recentes, emitidos por qualquer

    rgo oficial de identificao do Territrio Nacional, tais como: carteiras expedidas pela Marinha

    do Brasil, pelo Exrcito Brasileiro e pela Fora Area Brasileira, pelas Secretarias de Segurana

    Pblica, Institutos de Identificao e Corpo de Bombeiros Militar; carteiras expedidas pelos

    rgos fiscalizadores de exerccio profissional (Ordens, Conselho etc.); passaporte vlido;

    certificado de reservista; carteiras funcionais do Ministrio Pblico; carteiras funcionais

    expedidas por rgo pblico que, por lei federal, sejam vlidas como identidade; carteira de

    trabalho e carteira nacional de habilitao (com foto), sendo suficiente a apresentao de apenas

    um desses documentos supracitados;

    b) comprovante de inscrio no CPF (podendo constar no documento oficial de

    identificao);

    c) certido de nascimento, casamento ou contrato/declarao de unio estvel;

    d) certificado de reservista ou prova de quitao com o servio militar, quando couber;

    e) comprovante de residncia;

    f) folha de alteraes da Caderneta Registro/Assentamentos para militares da ativa e

    reserva;

    g) ttulo de eleitor e certido de quitao eleitoral emitida pelo Tribunal Superior

    Eleitoral (TSE) expedida, no mximo, h 30 dias da data de entrega dos documentos ou

  • - 19 -

    comprovante de votao da ltima eleio 1 e 2 turno, se houver;

    h) registro profissional expedido pelo rgo fiscalizador da profisso, quando a profisso

    for regulamentada por rgo ou conselho de classe fiscalizador da profisso. No ser exigido o

    registro no rgo fiscalizador para a habilitao em direito;

    i) diploma de curso de graduao na habilitao a que concorrer e de licenciatura (para a

    rea de Tcnico-Magistrio), com validade nacional ou declarao de concluso do curso de

    graduao contendo a data de colao de grau, acompanhada de histrico escolar;

    j) Declarao de Voluntariado e Compromisso para Prestao de SMV, Apndice XIV

    deste Aviso, preenchida e assinada, cujo contedo atesta, de modo inequvoco, que esto de

    acordo com a designao para as OM de destino, independentemente do local de seu domiclio;

    k) Declarao de Tempo de Servio Pblico Civil e/ou Militar Anterior, Apndice XV

    deste Aviso;

    l) Certido de Antecedentes da Justia Militar (www.stm.jus.br);

    m) Certido da Justia Federal (site da Justia Federal da Regio que reside o

    voluntrio);

    n) Certido da Justia Estadual (site do Tribunal de Justia do Estado a que pertence o

    voluntrio);

    o) Atestado de Bons Antecedentes de Conduta, Apndice II deste Aviso;

    p) Declarao de Cincia da Necessidade de Informao do Estado de Gravidez,

    Apndice XVI deste Aviso;

    q) Declarao de Investidura em Cargo Pblico para profissionais de sade, com

    profisses regulamentadas, Apndice XVII deste Aviso;

    r) Declarao Negativa de Investidura em Cargo Pblico para profissionais de sade,

    com profisses regulamentadas, Apndice XVIII deste Aviso; e

    s) Declarao Negativa de Investidura em Cargo Pblico para profissionais das demais

    reas, Apndice XIX deste Aviso.

    11.2. Sero desconsiderados os documentos ilegveis, que impossibilitem a leitura de seu

    contedo, assim como protocolos.

    11.3. No caso de informaes inverdicas ou apresentao de documentos falsos, o voluntrio

    estar sujeito aplicao das sanes previstas em lei.

    11.4. A voluntria do sexo feminino dever entregar a declarao contida no Apndice XVI deste

    Aviso, de no estar grvida desde a etapa da VD at o fim da 1 fase do EAS/EST, em face dos

    riscos decorrentes das atividades militares desenvolvidas na referida fase.

    http://www.stm.jus.br/
  • - 20 -

    12. DA INSPEO DE SADE (IS) Eliminatria

    12.1. Sero convocados para a IS os voluntrios no eliminados na forma do subitem 8.4 deste

    Aviso.

    12.2. Os voluntrios convocados devero atender aos requisitos de sade estabelecidos no

    Apndice III deste Aviso para serem considerados aptos ao exerccio das atividades tcnico-

    militares necessrias Marinha do Brasil.

    12.3. Os voluntrios devero comparecer ao local indicado pelo Com3DN para a IS, conforme a

    seguir discriminado, com a antecedncia necessria, observando repouso auditivo de 14 horas,

    portando o comprovante de inscrio e um documento oficial de identificao, original, com

    fotografia e dentro da validade, caneta esferogrfica azul ou preta, prancheta, ficha de

    Anamnese-Dirigida preenchida, constante do Apndice XX deste Aviso, e originais de todos os

    exames complementares determinados no item 12.5. Os homens devero portar calo de banho

    e as mulheres biquni:

    - JRS do Hospital Naval de Natal, situado na Rua Slvio Plico, s/n, Alecrim, Natal RN, para

    os voluntrios s vagas do Rio Grande do Norte;

    - JRS da Escola de Aprendizes-Marinheiros do Cear, situada na Avenida Filomeno Gomes, 30,

    Jacarecanga, Fortaleza-CE, para os voluntrios s vagas do Cear; e

    - JRS do Hospital Naval de Recife, situado na Avenida Cruz Cabug, 1200, Santo Amaro, Recife

    - PE, para os voluntrios s vagas de Pernambuco e Alagoas.

    12.4. Os seguintes exames sero realizados pela Marinha do Brasil, no perodo previsto no

    Cronograma de Eventos, Apndice I deste Aviso:

    a) exame clnico ginecolgico;

    b) audiometria;

    c) oftalmologia geral (senso cromtico e acuidade visual verificada pela tabela de

    SNELLEN realizada pelo mdico perito ou especialista em oftalmologia);

    d) biometria (peso, altura, ndice de Massa Corporal (IMC), Presso Arterial (PA) e

    Frequncia Cardaca (FC)); e

    e) exame odontolgico geral.

    12.5. O voluntrio dever apresentar os exames abaixo listados, cuja realizao ser de sua

    inteira responsabilidade e nus. Para que o laudo mdico pericial seja emitido, os AMP levaro

    em considerao os exames de colpocitologia onctica, USG transvaginal/USG plvica, USG de

    mamas, mamografia (candidatas de 40 anos ou mais), que devero ser realizados dentro do

    perodo de um ano at a data da avaliao na JS. Devero ser trazidos, ainda, todos os exames

  • - 21 -

    complementares atinentes mastologia/ginecologia que eventualmente tenham realizado, por

    ocasio de investigaes clnicas. Os EXAMES LABORATORIAIS devero ser colhidos em, no

    mximo, nos 3 (trs) meses anteriores data da concluso da percia. Se durante esses 3 (trs)

    meses surgir intercorrncia clnica para a qual seja julgada necessria investigao, ou sejam

    identificados resultados laboratoriais no compatveis com o exame clnico, outros exames

    podero ser solicitados e sua realizao ocorrer s expensas do voluntrio. O prazo de trs

    meses no se aplica ao Beta-HCG qualitativo realizado por ocasio da IS para Ingresso no

    SAM/SMV, que dever ser colhido em, no mximo, 07 (sete) dias corridos antes data inicial de

    apresentao para Inspeo de Sade estabelecido no presente edital. Todos os exames

    laboratoriais devero ser assinados por um responsvel tcnico: Farmacutico Bioqumico,

    Biomdico, Mdico ou Bilogo (este apenas no Estado do RJ), conforme couber, devidamente

    identificado. O exame de Colpocitologia Onctica dever ser assinado por Mdico Patologista ou

    Farmacuticos e Biomdicos especializados em Citologia Clnica, devidamente identificados. Os

    demais exames complementares devero ser apresentados na ntegra, com imagem em meio

    fsico ou digital, traado ou fotos, alm dos respectivos laudos, contendo data, nome, n da

    inscrio no CRM legveis, alm da assinatura do mdico que os emitiu.

    a) hemograma completo com plaquetas;

    b) glicemia em jejum;

    c) dosagem de creatinina;

    d) TGO ou AST;

    e) TGP ou ALT;

    f) dosagem do PSA total (inspecionados do sexo masculino de 40 anos ou mais de idade);

    g) dosagens de colesterol total e fraes (inspecionados de qualquer sexo de 30 anos ou

    mais de idade);

    h) dosagem dos triglicerdeos (inspecionados de qualquer sexo de 30 anos ou mais de

    idade);

    i) EAS;

    j) Anti-HIV, qualquer mtodo exceto imunocromatografia (teste rpido);

    k) VDRL ou outra sorologia para sfilis, exceto imunocromatografia (teste rpido);

    l) Raios-X de trax;

    m) ECG;

    n) B-HCG qualitativo (inspecionadas do sexo feminino);

    o) colpocitologia onctica;

    p) exame de USG mama;

  • - 22 -

    q) exame de USG transvaginal ou na impossibilidade desta, USG plvica;

    r) mamografia (candidatas de 40 anos ou mais); e

    s) teste ergomtrico para todos os voluntrios ao ingresso no SMV que exercero atividades

    na habilitao de educao fsica e para os demais voluntrios quando apresentarem queixas

    relacionadas ao aparelho cardiovascular, conforme respostas afirmativas da Anamnese dirigida

    (de acordo com o modelo previsto no Apndice XX deste Aviso) exceto sopro cardaco, que

    dever ser complementado com Ecocardiograma Bidimensional com doppler, a ser entregue no

    prazo mximo de 10 dias a contar da data da solicitao.

    12.6. Nos casos de realizao dos exames complementares s expensas do voluntrio, a no

    apresentao de quaisquer dos resultados relacionados no respectivo Aviso, na data inicial de

    comparecimento Junta de Sude ou no prazo estabelecido por esta, implicar no cancelamento

    da IS, que no ser apreciada por insuficincia de documentao mdica. Tal situao tambm se

    aplica no apresentao de resultados de outros Pareceres/exames, eventualmente solicitados

    pela JS. No cabe Recurso de IS no apreciada por insuficincia de documentao mdica.

    12.7. O voluntrio ser eliminado caso haja a observncia de qualquer fato novo mdico pericial,

    surgido durante o processo seletivo ou por ocasio da incorporao do voluntrio at o final do

    Perodo de Adaptao, o que implica em solicitao, pela OM que tomou conhecimento de tal

    fato, de autorizao junto ao rgo responsvel pelo Processo Seletivo, para IS em grau de

    Reviso da IS de Ingresso, por surgimento de Fato Novo mdico pericial. Para os voluntrios

    considerados Inaptos nas IS para Ingresso, que estejam cursando por fora de deciso liminar,

    sem trnsito em julgado, no cabem IS ps-admissionais, sem prejuzo das providncias

    administrativas julgadas cabveis pelas Autoridades competentes.

    12.8. Todas as etapas do processo pericial so presenciais. O voluntrio que no comparecer

    Junta de Sade na data marcada para divulgao do resultado de sua IS, bem como em qualquer

    outra fase do processo pericial, ser considerado desistente e eliminado do Processo Seletivo.

    12.9. Os voluntrios considerados inaptos para ingresso na IS podero requerer, junto a

    autoridade competente, nova inspeo, em grau de Recurso, em at 5 (cinco) dias corridos a

    contar da data da divulgao do laudo pela Junta Regular de Sade/Centro de Percias Mdicas

    da Marinha, mediante requerimento constante no Apndice V deste Aviso.

    12.10. To logo os requerimentos de Recurso sejam deferidos, a autoridade competente solicitar

    OM sede da JSD a realizao da IS em grau de Recurso, cujo prazo para avaliao, em face da

    eventual necessidade de Exames/Pareceres Especializados poder variar, devendo ser de, no

    mnimo, dez dias teis.

    12.11. Os voluntrios que obtiverem deferimento de seus recursos devero comparecer JSD no

  • - 23 -

    prazo mximo de um dia til a contar do conhecimento do deferimento a fim de agendar suas IS,

    exceto nos casos em que tenha havido agendamento prvio pela Junta Recursal. Aqueles que no

    comparecerem dentro do prazo ou na data e hora marcadas para realizao de IS em grau de

    Recurso sero considerados desistentes.

    12.12. Aos militares da Ativa ou da Reserva da Marinha, do Exrcito ou da Aeronutica, bem

    como das Foras Auxiliares, assim como aos voluntrios oriundos do meio civil, sero aplicados

    os ndices mnimos exigidos e observadas as condies de inaptido para ingresso no SAM,

    previstas no Apndice III deste Aviso.

    12.13. A IS para ingresso no tem por objetivo a investigao clnica complementar, ficando a

    critrio da JS a deciso quanto solicitao de outros exames alm daqueles obrigatrios listados

    acima, dentro do prazo estabelecido pela autoridade responsvel pelo processo seletivo.

    13. DA PROVA DE TTULOS (PT) - Classificatria

    13.1. A PT ter carter classificatrio e corresponder ao total de 100 pontos, que sero somados

    pontuao obtida na PO.

    13.2. DA ENTREGA DOS TTULOS

    13.2.1. Os voluntrios aprovados na PO devero apresentar, conforme Apndice XII deste Aviso,

    os documentos comprobatrios dos ttulos, nos locais indicados pelo Com3DN, no perodo

    constante no Cronograma de Eventos, Apndice I deste Aviso, conforme a seguir discriminado:

    - Servio de Recrutamento Distrital do Comando do 3Distrito Naval, situado na Rua Coronel

    Flaminio, n 100, Santos Reis, Natal RN, para os voluntrios s vagas do Rio Grande do Norte;

    - Escola de Aprendizes-Marinheiros do Cear, situada na Avenida Filomeno Gomes, 30,

    Jacarecanga, Fortaleza-CE, para os voluntrios s vagas do Cear; e

    - Escola de Aprendizes-Marinheiros de Pernambuco, situada na Avenida Olinda, s/n,

    Salgadinho, Olinda PE, para os voluntrios s vagas de Pernambuco e Alagoas.

    13.2.2. A avaliao dos ttulos ser feita por Comisso designada por meio de Portaria do

    Com3DN.

    13.2.3. No ato da entrega dos documentos comprobatrios dos ttulos, o voluntrio dever

    apresent-los encadernados junto aos documentos da VD, numerados (Ex.: 01/20, 02/20,

    03/20) e rubricados. Dever, ainda, preencher e assinar o Recibo de Documentos

    Comprobatrios, Apndice XII deste Aviso, no qual relacionar os ttulos apresentados. Devero

  • - 24 -

    ser apresentadas cpias de cada ttulo declarado, autenticadas em cartrio, ou as fotocpias dos

    documentos originais podero ser autenticadas, por militar designado pela OM recebedora, se

    apresentadas, no ato da entrega de ttulos, a documentao original, a qual ser restituda ao

    voluntrio imediatamente.

    13.2.4. Sero de inteira responsabilidade do voluntrio as informaes prestadas no ato de

    entrega dos ttulos, o contedo das informaes neles contidas, bem como a entrega dos mesmos

    no perodo previsto no Cronograma de Eventos, Apndice I deste Aviso.

    13.2.5. Qualquer irregularidade constatada nos documentos entregues implicar atribuio de

    nota 0 (zero) ao Ttulo apresentado.

    13.2.6. No caso de apresentao de documentos falsos, o voluntrio ser eliminado do Processo

    Seletivo, sendo ainda aplicveis as sanes penais previstas na legislao vigente.

    13.2.7. No sero computados como ttulos os comprovantes de cursos que se constituem em

    pr-requisito para inscrio no Processo Seletivo e posterior incorporao.

    13.3. DA PONTUAO DOS TTULOS

    13.3.1. Somente sero aceitos os documentos abaixo relacionados, apresentados at o ltimo dia

    para a entrega dos documentos comprobatrios para a PT, constante no Cronograma de Eventos,

    Apndice I deste Aviso, observados os limites dos Quadros de Atribuio de Pontos para a

    Avaliao de Ttulos a seguir:

    I Quadro de Dentistas (CD):

    ALNEA TTULO VALOR DA

    TITULAO

    A)

    Diploma de concluso de curso de ps-graduao stricto sensu em

    nvel de doutorado na rea da especialidade a que concorre (CSM-

    CD), emitido por instituio possuidora de curso recomendado pela

    CAPES, acompanhado do histrico escolar e da ata de aprovao da

    tese. Caso o(a) candidato(a) no possua o Diploma, deve ser

    apresentada declarao com a informao da data de concluso do

    curso e o tema da tese, acompanhada dos demais documentos.

    35

    B)

    Diploma de concluso de curso de ps-graduao stricto sensu em

    nvel de mestrado na rea da especialidade a que concorre (CSM-

    CD), emitido por instituio possuidora de curso recomendado pela

    25

  • - 25 -

    CAPES, acompanhado do histrico escolar e da ata de aprovao da

    tese. Caso o(a) candidato(a) no possua o Diploma, deve ser

    apresentada declarao com a informao da data de concluso do

    curso e o tema da tese, acompanhada dos demais documentos.

    C)

    Certificado ou declarao de concluso de curso de ps-graduao

    lato sensu em nvel de Especializao/MBA na rea da

    especialidade a que concorre (CSM-CD), com carga horria mnima

    de 360 horas, registro de TCC/Monografia e corpo docente formado

    por, no mnimo, 50% de mestres ou doutores. O

    certificado/declarao deve ser emitido por instituio de ensino

    oficialmente reconhecida pelo MEC, ou outras especialmente

    credenciadas junto ao MEC para a oferta do referido curso,

    acompanhado do histrico escolar, contendo, dentre outros dados, o

    ttulo da monografia ou do trabalho de concluso do curso (com

    nota ou conceito obtido).

    O curso deve possuir credenciamento/reconhecimento acadmico

    ou profissional junto aos sistemas oficiais de ensino ou Conselhos

    representativos das especialidades no mbito nacional.

    20

    D)

    Exerccio de atividade profissional de nvel superior na

    Administrao Pblica ou na Iniciativa Privada, em

    empregos/cargos na rea da especialidade odontolgica a que

    concorre, com 02 (dois) pontos por ano, at o total de 05 (cinco)

    anos, sem sobreposio de tempos.

    10

    E) Artigo publicado, como autor, em peridico nacional ou

    internacional (Qualis A ou B), at o limite de 1 (uma) publicao. 04

    F)

    Certificado/Diploma de exames de proficincia no idioma ingls,

    espanhol, francs ou alemo a partir do nvel intermedirio:

    Cambridge English Preliminary (PET), First Cambridge English

    (FCE), Cambridge English Advanced (CAE), Cambridge English

    Proficiency (CPE), IELTS (pontuao mnima 4), TOEFL iBT

    (pontuao mnima 60), TOEIC (pontuao mnima 550), Michigan

    ECCE, Michigan EC PE, DELE (B1, B2, C1,C2), DELF (B1, B2),

    06

  • - 26 -

    DALF (C1,C2), TestDaF, Goethe-Zertifikat (B1, B2, C1, C2) ou

    BULATS (B1, B2, C1, C2), com 02 (dois) pontos por

    certificado/diploma, devendo estes, necessariamente, atestar

    proficincia em idiomas distintos, at o limite de 03 (trs)

    certificados/diplomas de exames de proficincia.

    TOTAL 100

    II Quadro Tcnico e Tcnico-Magistrio (T)

    a) Vagas de Informtica - Infraestrutura

    INFRAESTRUTURA

    ALNEA TTULO

    VALOR DA

    TITULAO

    A)

    Diploma ou declarao de concluso de curso de ps-graduao

    stricto sensu, em nvel de doutorado, na rea da profisso a que

    concorre, emitido por instituio recomendada pela CAPES,

    acompanhado do histrico escolar e da ata de aprovao da tese. 15

    (quinze) pontos at o limite de um documento.

    15

    B)

    Diploma ou declarao de concluso de curso de ps-graduao

    stricto sensu, em nvel de mestrado, na rea da profisso a que

    concorre, emitido por instituio recomendada pela CAPES,

    acompanhado do histrico escolar e da ata de aprovao da

    dissertao. 12 (doze) pontos at o limite de um documento.

    12

    C)

    Certificado ou declarao de concluso de curso de ps-graduao

    lato sensu, em nvel de Especializao, com carga horria mnima

    de 360 horas na rea da profisso a que concorre. O

    certificado/declarao dever ser emitido por instituio de ensino

    superior credenciada, acompanhado do histrico escolar, contendo,

    dentre outros dados, a relao das disciplinas, nota ou conceito obtido

    pelo concludente, o nome e a qualificao dos docentes, o ttulo da

    monografia ou do trabalho de concluso do curso com nota ou

    conceito obtido e a citao do ato legal de credenciamento da

    instituio. 7 (sete) pontos at o limite de um documento.

    7

    D) Exerccio de atividade profissional de nvel superior na Administrao

    Pblica ou na Iniciativa Privada, em empregos/cargos na rea a que

    24

  • - 27 -

    concorre com 3 (trs) pontos por ano, at o total de 8 (oito) anos, sem

    sobreposio de tempos.

    E)

    Certificao Cisco CCNA e/ou CCDA 5 (cinco) pontos, CCNP e/ou

    CCDP 8 (oito) pontos, CCIE 10 (dez) pontos. O certificado deve estar

    vlido e ser computado somente um dos certificados.

    10

    F)

    Certificaes/Diplomas de Sistema Operacional Linux com carga

    horria mnima de 40 (quarenta) horas e/ou Virtualizao de

    Servidores com carga horria mnima de 32 (trinta e duas) horas, com

    8 (oito) pontos por certificado/diploma, devendo estes,

    necessariamente, serem distintos e terem sido emitidos at 4 (quatro)

    anos antes de sua apresentao, at o limite de 4 (quatro)

    certificados/diplomas.

    32

    TOTAL 100

    b) Vagas de Informtica Banco de Dados

    BANCO DE DADOS

    ALNEA TTULO VALOR DA

    TITULAO

    A)

    Diploma ou declarao de concluso de curso de ps-graduao

    stricto sensu, em nvel de doutorado, na rea da profisso a que

    concorre, emitido por instituio recomendada pela CAPES,

    acompanhado do histrico escolar e da ata de aprovao da tese. 15

    (quinze) pontos at o limite de um documento.

    15

    B)

    Diploma ou declarao de concluso de curso de ps-graduao

    stricto sensu, em nvel de mestrado, na rea da profisso a que

    concorre, emitido por instituio recomendada pela CAPES,

    acompanhado do histrico escolar e da ata de aprovao da

    dissertao. 12 (doze) pontos at o limite de um documento.

    12

  • - 28 -

    C)

    Certificado ou declarao de concluso de curso de ps-graduao

    lato sensu, em nvel de Especializao, com carga horria mnima de

    360 horas na rea da profisso a que concorre. O certificado/declarao

    dever ser emitido por instituio de ensino superior credenciada, ou

    outras especialmente credenciadas para oferta do referido curso,

    acompanhado do histrico escolar, contendo, dentre outros dados, a

    relao das disciplinas, nota ou conceito obtido pelo concludente, o

    nome e a qualificao dos docentes, o ttulo da monografia ou do

    trabalho de concluso do curso com nota ou conceito obtido e a citao

    do ato legal de credenciamento da instituio. 7 (sete) pontos at o

    limite de um documento.

    7

    D)

    Exerccio de atividade profissional de nvel superior na

    Administrao Pblica ou na Iniciativa Privada, em empregos/cargos

    na rea a que concorre com 3 (trs) pontos por ano, at o total de 8

    (oito) anos, sem sobreposio de tempos.

    24

    E)

    Certificaes/Diplomas Modelagem de Dados e/ou Gesto e

    Governana de Dados, 5 (cinco) pontos para cada, at o limite de

    10(dez) pontos. O certificado deve estar vlido e ser computado

    somente 2 (dois) certificados.

    10

    F)

    Certificaes/Diplomas em Banco de Dados (Oracle / PostgreSQL),

    com 8 (oito) pontos por certificado/diploma, devendo estes,

    necessariamente, serem distintos e terem sido emitidos at 4 (quatro)

    anos antes de sua apresentao, at o limite de 4 (quatro)

    certificados/diplomas.

    32

    TOTAL 100

  • - 29 -

    III Demais reas:

    ALNEA TTULO VALOR DA

    TITULAO

    A)

    Diploma ou declarao de concluso de curso de ps-graduao

    stricto sensu, em nvel de doutorado, na rea da profisso a que

    concorre, emitido por instituio de ensino oficialmente reconhecida

    pelo MEC, acompanhado do histrico escolar e da ata de aprovao

    da tese.

    35

    B)

    Diploma ou declarao de concluso de curso de ps-graduao

    stricto sensu, em nvel de mestrado, na rea da profisso a que

    concorre, emitido por instituio de ensino oficialmente reconhecida

    pelo MEC, acompanhado do histrico escolar e da ata de aprovao

    da dissertao.

    24

    C)

    Certificado ou declarao de concluso de curso de ps-graduao

    lato sensu, em nvel de Especializao, com carga horria mnima

    de 360 horas na rea da profisso a que concorre, com 10 pontos por

    certificado, at o limite de 2 (dois) certificados. O

    certificado/declarao dever ser emitido por instituio de ensino

    oficialmente reconhecida pelo MEC, ou outras especialmente

    credenciadas para oferta do referido curso, acompanhado do

    histrico escolar, contendo, dentre outros dados, o ttulo da

    monografia ou do trabalho de concluso do curso (com nota ou

    conceito obtido). O curso dever possuir

    credenciamento/reconhecimento acadmico ou de Conselhos

    representativos das especialidades no mbito nacional.

    20

    D)

    Exerccio de atividade profissional de nvel superior na

    Administrao Pblica ou na Iniciativa Privada, em empregos/cargos

    na profisso a que concorre com 2 (dois) pontos por ano, at o total

    de 4 (quatro) anos, sem sobreposio de tempos.

    08

    E)

    Artigo publicado, como autor, em peridico nacional ou

    internacional Qualis A (5 pontos) ou Qualis B (3 pontos), at o

    limite de 1 (uma) publicao.

    05

  • - 30 -

    F)

    Certificado/Diploma de exames de proficincia nos idiomas ingls,

    espanhol, francs ou alemo a partir do nvel intermedirio:

    Cambridge English Preliminary (PET), Cambridge English First

    (FCE), Cambridge English Advanced (CAE), Cambridge English

    Proficiency (CPE), IELTS (pontuao mnima 4), TOEFL iBT

    (pontuao mnima 60), TOEIC (pontuao mnima 550), Michigan

    ECCE, Michigan ECPE, DELE (B1, B2, C1,C2), DELF (B1, B2),

    DALF (C1,C2), TestDaF, Goethe-Zertifikat (B1, B2, C1, C2) ou

    BULATS (B1, B2, C1, C2), com 2 (dois) pontos por

    certificado/diploma, devendo estes, necessariamente, atestar

    proficincia em idiomas distintos, at o limite de 4 (quatro)

    certificados/diplomas de exames de proficincia.

    08

    TOTAL 100

    13.3.2. Para receber a pontuao relativa aos Ttulos relacionados na alnea D, do Quadro de

    Atribuio de Pontos para a Avaliao de Ttulos, o voluntrio dever atender ao seguinte:

    a) se realizado na rea privada, apresentar cpia da Carteira de Trabalho e Previdncia

    Social (CTPS), devidamente autenticada, acrescida de declarao do empregador que informe o

    perodo (com incio e fim, se for o caso), o extrato da contribuio do INSS e a espcie do

    servio realizado, com a descrio das atividades desenvolvidas;

    b) se realizado na rea pblica, apresentar certido ou declarao do rgo responsvel

    onde exera ou exerceu a atividade, que informe o perodo (com incio e fim, se for o caso) e a

    espcie do servio realizado, com a descrio das atividades desenvolvidas;

    c) no caso de servio prestado como autnomo, apresentar a Guia da Previdncia Social

    (GPS) e o Contrato Social da Empresa devidamente registrado na Junta Comercial (quando o

    voluntrio for o proprietrio) ou contrato de prestao de servios, acrescido de declarao que

    informe o perodo (com incio e fim, se for o caso) e a espcie do servio realizado;

    d) no caso de servio prestado por profissionais autnomos na rea de direito, dever ser

    observado o art. 5 do Regulamento Geral do Estatuto da Advocacia e da OAB, que considera

    como efetivo exerccio da atividade de advocacia a participao anual mnima em cinco atos

    privativos, em causas ou questes distintas, que podero ser comprovadas mediante certido

    expedida por cartrio ou secretarias judiciais, cpias autenticadas de atos privativos ou certido

    expedida pelo rgo pblico no qual o advogado exera funo privativa do seu ofcio;

    e) apresentar Recibo de Pagamento de Autnomo (RPA) acrescido de declarao que

  • - 31 -

    informe o perodo (com incio e fim, se for o caso) e a espcie do servio realizado; e

    f) perodos de trabalho que se sobrepem sero contabilizados somente uma nica vez,

    mesmo que sejam de reas diversas (Privada e/ou Pblica).

    13.3.3. Para efeito de pontuao do tempo de exerccio profissional, as fraes de tempo iguais

    ou superiores a 180 (cento e oitenta) dias sero consideradas como 1 (um) ano.

    13.3.4. No ser computado como experincia profissional, o tempo de trainee, de estgio, de

    monitoria ou de bolsa de estudo.

    13.3.5. Cada Ttulo ser considerado uma nica vez.

    13.3.6. Independentemente do nmero de Ttulos apresentados, atinentes a cada alnea do

    Quadro de Atribuio de Pontos para a Avaliao de Ttulos, os pontos atribudos no excedero

    o valor de pontos discriminado em cada alnea.

    13.3.7. O somatrio de pontos de todas as alneas no poder ultrapassar a pontuao mxima de

    100 (cem) pontos.

    13.3.8. O resultado do total dos pontos obtidos na PT, dos voluntrios aprovados na Seleo

    Inicial, ser publicado no endereo eletrnico do Com3DN.

    14. DO RESULTADO DA SELEO E CRITRIOS DE DESEMPATE DOS

    VOLUNTRIOS

    14.1. Aps a realizao de todas as Etapas, ser divulgado o Resultado da Seleo na pgina do

    Com3DN.

    14.2. O resultado constar da relao de voluntrios classificados dentro do nmero de vagas

    previsto para cada Cidade/Estado e habilitao profissional (voluntrios titulares) e dos

    voluntrios reservas pela ordem decrescente da nota final, obtida por meio da soma do total de

    pontos obtidos na PO e dos pontos obtidos na PT.

    14.3. Os voluntrios que obtiverem a mesma nota final sero posicionados entre si, de acordo

    com a seguinte ordem de prioridade:

    a) maior nota na PO;

    b) maior nota na PT; e

    c) maior idade.

    14.4. O voluntrio aprovado em todas as etapas, mas no classificado no nmero de vagas

    existentes, ser considerado reserva.

    14.5. A listagem de voluntrios reservas tem por finalidade permitir a convocao para

    preenchimento de vagas no completadas em razo de eventual excluso/desistncia de

    voluntrios titulares, desde que tal convocao se d dentro da vigncia do Processo Seletivo,

  • - 32 -

    que terminar em 18 de junho de 2018, ltimo dia da semana de adaptao, conforme

    especificado no Cronograma de Eventos, Apndice I deste Aviso.

    14.6. Em caso de convocao de voluntrios reservas, ser adotada estritamente a ordem de

    classificao discriminada pela ordem decrescente da nota obtida no resultado final da seleo,

    considerando os critrios de desempate previstos no subitem 14.3.

    14.7. Os voluntrios reservas devero acessar a pgina do Com3DN na internet, aps a

    divulgao do resultado final do Processo Seletivo, at a data citada no item 14.5, a fim de tomar

    conhecimento de uma possvel convocao para substituio de voluntrios titulares.

    15. DA DESIGNAO INCORPORAO

    15.1. Os voluntrios aprovados em todas as etapas sero ordenados, de acordo com a soma das

    pontuaes obtidas nas PO e PT, e sero convocados dentro do nmero de vagas previsto para

    cada habilitao profissional indicada no item 2, deste Aviso de Convocao, conforme as regras

    previstas no item 14.

    15.2. Os nomes dos voluntrios designados incorporao sero divulgados na internet, na

    pgina do Com3DN, em data especificada no cronograma de Eventos, Apndice I deste Aviso

    de convocao.

    15.3. Os voluntrios selecionados sero designados para incorporao no local e data previstos

    no Cronograma de Eventos, Apndice I deste Anexo, a fim de cumprirem, por 11 semanas, o

    perodo de adaptao e a 1 Fase do EAS ou EST; e o Estgio de Qualificao de Prtica Militar-

    Naval (E-QPM).

    15.4. Durante parte do perodo de adaptao, com durao de uma semana, os designados

    incorporao podero permanecer em regime de internato.

    15.5. Ao trmino do perodo das avaliaes curriculares atinentes alnea a, do subitem 1.3, os

    designados sero distribudos para as OM da Marinha, na rea de jurisdio do Com3DN, que

    abrange os Estados do RN, CE, PE e AL para aplicao dos seus conhecimentos tcnico-

    profissionais e Militar Naval.

    15.6. Aps os primeiros 12 meses de SMV, caso haja interesse da Administrao Naval e do

    prprio Oficial Temporrio, podero ser concedidas prorrogaes do tempo de servio por mais

    um ano e, assim, sucessivamente, at o limite mximo de 8 anos, computando-se a o tempo

    anterior prestado no Servio Pblico e/ou no Servio Militar que trata a alnea j do subitem

    3.3, e observados os requisitos constantes em legislao especfica.

  • - 33 -

    16. DA INCORPORAO

    16.1. Incorporao o ato de incluso do designado para o Servio Ativo da Marinha (SAM) em

    uma OM, qual fique vinculado de modo permanente, independentemente de horrio e com os

    encargos inerentes a essa OM.

    16.2. A incorporao ocorrer na data prevista no Cronograma de Eventos, Apndice I deste

    Anexo, quando ter incio o Perodo de Adaptao.

    16.3. Os designados para o SAM sero incorporados:

    a) como Praa Especial, Guarda-Marinha (GM) RM2 do Quadro de Dentistas (CD) ou

    de Apoio Sade (S), para realizar o EAS;

    b) como Praa Especial, Guarda-Marinha (GM) RM2 dos Quadros de Engenheiros (EN)

    ou do Quadro Tcnico e Tcnico-Magistrio (T), dependendo de suas habilitaes, para realizar

    o EST; e

    c) como Oficial RM2, do Corpo de Oficiais da Reserva da Marinha (CORM), dos Quadros

    para os quais realizaro os estgios em funo de sua habilitao, nos termos das alneas a e

    b, no Posto que j possurem, se forem Oficiais.

    16.4. Os incorporados, nos termos do subitem 16.3, podero, em tempo de paz, ter acesso

    gradual e sucessivo na hierarquia at o posto de Primeiro-Tenente (1Ten), pelo critrio de

    antiguidade, desde que satisfaam s condies bsicas estabelecidas na Lei n 5.821/1972,

    adaptadas legislao e regulamentao que tratam do Servio Militar, conforme estabelecido

    no Decreto n 4.780/2003 e na Portaria n 383/2008, do Comandante da Marinha.

    16.5. Por ocasio da sua apresentao no Ncleo de Formao de Reservistas Navais (NFRN), o

    voluntrio designado incorporao dever apresentar nova Declarao de Tempo de Servio

    Pblico Civil e/ou Militar Anterior constante no Apndice XV deste Aviso, contendo a

    atualizao do seu tempo de servio at a data da sua efetiva exonerao.