Material rh

download Material rh

of 132

  • date post

    02-Nov-2014
  • Category

    Documents

  • view

    7.527
  • download

    0

Embed Size (px)

description

 

Transcript of Material rh

  • 1. GESTO DE SERES HUMANOS MBA EM SADE PBLICA
  • 2. Objetivos - Refletir sobre a importncia do Planejamento e Gesto de Pessoas - Discutir a problemtica de RH e o cenrio atual para a Gesto de Seres Humanos - Tratar os RH do ponto de vista estratgico
  • 3. Bibliografia Bsica CHIAVENATO, Idalberto - Administrao de Recursos Humanos. Edio compacta. So Paulo. Editora Atlas. 1989- CHIAVENATO, Idalberto - Gerenciando Pessoas O Passo Decisivo para a administrao participativa. So Paulo. Ed. Makron Books. 1992 Recursos Humanos: Excelncia de Idias, Prtica e Ao. Autores Diversos. ABRH e Quartet Editora. 1990 COOPERS & LYBRAND - Remunerao Estratgica A Nova Vantagem Competitiva. So Paulo. Ed. Atlas. 1990
  • 4. Bibliografia Complementar OLIVEIRA C., Jos Roberto - Aspectos Humanos dos 5 Sensos. Rio de Janeiro. 2 ed. Qualitymark. 2003 COSTA PATRO, George V. da . - Liderana para a Qualidade. Rio de Janeiro. Qualitymark. 2003 MILLS, Ted. - Recursos Humanos: porque toda essa preocupao agora. So Paulo. Nova Cultura. 1994.
  • 5. A Gesto de Seres Humanos: Antecedentes e Fatos Importantes DE ONDE VIEMOS? AONDE IREMOS?
  • 6. A Administrao em Perspectiva Histrica
    • Administrao do latim ad (tendncia para, direo) e minister (subordinao ou obedincia)
    • AQUELE QUE REALIZA UMA FUNO ABAIXO DO COMANDO DE OUTREM, QUE PRESTA SERVIO A OUTREM.
    Tarefa da Administrao: ... Interpretar os objetivos propostos pela organizao e transform-los em ao organizacional atravs do PLANEJAMENTO, ORGANIZAO, DIREO E CONTROLE de todos os esforos realizados em todas as reas e em todos os nveis da organizao, a fim de alcanar tais objetivos da maneira mais adequada situao. (Idalberto Chiavenato)
  • 7.
    • Problema na Definio
    • O contedo do estudo de ADM varia conforme a teoria ou escola escolhida ( nfases)
    A Administrao em Perspectiva Histrica
  • 8.
    • ORGANIZAO VISO SOCIAL
    • Organizao o conjunto das atividades de formar agrupamentos humanos, distribuir o trabalho entre seus membros e equacionar a utilizao de recursos, visando ao atendimento de suas necessidades.
    • ORGANIZAO INFORMAL X FORMAL
    • Organizao informal : fruto da interao social de seus membros
    • Organizao formal : estrutura organizacional, que estabelece formalmente reas de deciso e define responsabilidades e autoridades, canais de comunicao, comandos e coordenaes necessrias aos trabalhos.
    A Administrao em Perspectiva Histrica
  • 9.
    • Conceito do ponto de vista administrativo:
    • Organizao, sob o enfoque administrativo , a sistematizao formal das caractersticas apresentadas, de forma racional e lgica, de maneira eficiente e eficaz, evitando-se o desperdcio de recursos materiais, humanos e financeiros e do tempo. Esta , portanto, a organizao formal, ou Estrutura Organizacional.
    A Administrao em Perspectiva Histrica
  • 10.
    • 1903 ...... Teoria da Administrao Cientfica
    • 1909 ...... Teoria da Burocracia
    • 1916 ...... Teoria Clssica
    • 1932 ...... Teoria das Relaes Humanas
    • 1947 ...... Teoria Estruturalista
    • 1951 ...... Teoria dos Sistemas
    • 1953 ...... Teoria dos Sistemas Sociotcnicos
    • 1954 ...... Teoria Neoclssica
    • 1957 ...... Teoria do Comportamento Organizacional
    • 1962 ...... Teoria do Desenvolvimento Organizacional
    • 1972 ...... Teoria da Contingncia
    A Administrao em Perspectiva Histrica
  • 11. A Administrao em Perspectiva Histrica Para os dias de hoje, o componente estratgico j no suficiente. O conhecimento e o saber movem as organizaes. Quem detiver meios e modos de trabalhar e entender a informao estar a frente em qualquer competio. Essa a nova meta dos altos nveis organizacionais: conhecer para vencer Luis Csar G. de Arajo, Organizao, Sistemas e Mtodos e as Modernas Ferramentas de Gesto Organizacional So Paulo: Atlas, 2001
  • 12. A Abordagem Atual Estrutura Tarefas Ambiente Pessoas Tecnologia EMPRESA
  • 13. O Homem na Administrao Homem Digital Informtica Homem Administrativo Teoria Comportamental Homem Organizacional Teoria Estruturalista Homem Econmico e Social Teoria Clssica Homem Social Teoria da Relaes Humanas Homem Econmico Administrao Cientifica
  • 14. As Influncias
    • Revoluo Industrial
    • Mecanizao da indstria e da agricultura
    • Aplicao da fora-motriz indstria (mquina a vapor)
    • Acelerao dos transportes e comunicaes.
    • Substituio do ferro pelo ao (1856)
    • Domnio das indstrias pelos bancos (1901)
    • Com a nova tecnologia dos processos de produo e da construo e funcionamento das mquinas, com a crescente legislao que procura defender e proteger a sade e a integridade fsica do trabalhador e, conseqentemente, da coletividade, a administrao e a gerncia das empresas industriais passaram a ser a preocupao permanente dos seus proprietrios.
  • 15. Abordagem Clssica Taylorismo e Fordismo denominado taylorismo o movimento de racionalizao do trabalho que se inicia no final do sculo XIX e, efetivamente, difundido e implantado em todo o mundo no incio do sculo XX.
  • 16. Abordagem Clssica Taylorismo e Fordismo ORGANIZAO DO TRABALHO "especificao do contedo, mtodos e inter-relaes entre os cargos, de modo a satisfazer os requisitos organizacionais e tecnolgicos, assim como os requisitos sociais e individuais do ocupante do cargo" (Davis) definio das tarefas e das condies de execuo, por instncias exteriores aos trabalhadores. (Dejours, 1987) resulta de condicionantes polticas, econmicas, tecnolgicas e socioculturais. Enfatiza que a adoo e implantao dessa forma especfica passa a influenciar essas condicionantes, num processo dinmico, de acordo com o esquema a seguir (Fleury e Proena, 1993):
  • 17. Abordagem Clssica - Taylor Organizao objetiva do trabalho (no Brasil, a partir dos anos 30, conhecida por Organizao Cientfica do Trabalho (OCT) ou Taylorismo); Taylor preocupava-se com o esbanjamento de tempo, que significava, para ele, o tempo morto na produo. Assim sendo, ele iniciou uma anlise racional, do tipo cartesiana, por meio da cronometragem, de cada fase do trabalho, eliminando os movimentos muito longos e inteis, tendo conseguido DOBRAR A PRODUO.
  • 18. Abordagem Clssica - Taylor
    • O ESTUDO DOS TEMPOS E MOVIMENTOS
    • Eliminar os movimentos inteis e substitu-los por outros mais eficazes
    • Tornar mais racional a seleo e treinamento do pessoal
    • Melhorar a eficincia do operrio e o rendimento da produo
    • Distribuir uniformemente o trabalho para no haver perodos de falta
    • Ter base uniforme para salrios eqitativos e prmios por aumento de produo
    • Calcular com mais preciso o custo unitrio
    • Princpio da Exceo
    • OBJETIVOS DA ANLISE DO TRABALHO
    • Eliminao do desperdcio de esforo humano
    • Adaptao dos operrios prpria tarefa
    • Treinamento dos operrios para responderem s exigncias do trabalho
    • Maior especializao de atividades
    • Estabelecimento de normas detalhadas de atuao
  • 19. Abordagem Clssica Anlise do Trabalho Estudo de Tempos e Movimentos ELEVAR EFICINCIA DO OPERRIO
  • 20. Abordagem Clssica - Fordismo
    • Retomada do Taylorismo para elevar a intensidade do processo de trabalho, utilizando dois princpios bsicos:
    • Integrao, por esteiras ou trilhos, dos diversos segmentos do processo de trabalho, assegurando o deslocamento das matrias-primas em transformao;
    • Fixao dos trabalhadores em seus postos de trabalho.
    • A CADNCIA DE TRABALHO PASSA A SER REGULADA DE MANEIRA MECNICA E EXTERNA AO TRABALHADOR, OBTENDO-SE A REGULAO DO TRABALHO COLETIVO.
  • 21. Abordagem Clssica - Fordismo TAYLORISMO E FORDISMO: A COMBINAO PERFEITA No Fordismo, a segmentao dos gestos do taylorismo torna-se a segmentao das tarefas, o nmero dos postos de trabalho multiplic