Monografia completa

Click here to load reader

  • date post

    21-Jul-2015
  • Category

    Documents

  • view

    39
  • download

    0

Embed Size (px)

Transcript of Monografia completa

UNIVERSIDADE ESTADUAL DE SANTA CRUZ

LEIZA APARECIDA SOUZA SERAFIM

O PROBLEMA DAS FLORESTAS VAZIAS: uma abordagem ecopedaggica

ILHUS BAHIA 2012

LEIZA APARECIDA SOUZA SERAFIM

O PROBLEMA DAS FLORESTAS VAZIAS: uma abordagem ecopedaggica

Monografia apresentada para obteno do ttulo de Licenciado em Cincias Biolgicas, Universidade Estadual de Santa Cruz. rea de concentrao: Ensino de Biologia. Orientadora: Prudncio Ms. Christiana Andra Vianna

ILHUS BAHIA 2012

LEIZA APARECIDA SOUZA SERAFIM

O PROBLEMA DAS FLORESTAS VAZIAS: uma abordagem ecopedaggica

Ilhus, ___/___/2012.

_________________________________________________ Ms. Christiana Andra Vianna Prudncio UESC/ DCB (Orientadora)

_________________________________________________ Dra. Daniela CustdioTalora UESC/DCB

_________________________________________________ Ms. Viviane Borges Dias UESC/DCB

Dedico a todos aqueles que incondicionalmente se fizeram presentes em cada etapa da minha vida, a todos aqueles que construram as asas do meu sonho e que me deram colo nos momentos frgeis e no me deixaram cair... Meus lpis de cor: vocs coloriram os meus dias e os fizeram mais feliz.

Da minha aldeia vejo quanto da terra se pode ver no Universo... por isso a minha aldeia grande como outra qualquer, porque eu sou do tamanho do que vejo e no do tamanho da minha altura (Fernando Pessoa)

AGRADECIMENTOS

Vou te contar, os olhos j no podem ver, coisas que s o corao pode entender. Fundamental mesmo o amor, impossvel ser feliz sozinho... (Tom Jobim)

Tendo o amor e o carinho de tanta gente impossvel no atingir os nossos objetivos e no se sentir feliz. Durante esses quatro anos de faculdade todas as vezes que me senti frgil e insegura existiu sempre um ombro amigo, uma palavra de consolo e um sorriso no rosto que me dava fora e me levantava mais uma vez. Por esse motivo, quero agradecer imensamente a minha famlia, meu abrigo e alicerce. A minha grande famlia o verdadeiro retrato do que existe de melhor em mim. Colo e comida de me, conselhos dos tios e do pai, conversa com os irmos e primos, sorriso dos sobrinhos... vocs conseguem perceber a dimenso de tudo isso?!?! Conseguem perceber o quanto isso me faz bem?!?! Acreditem: tudo isso sempre me fez e continua me fazendo muito bem. Alm da famlia gentica, da minha unio do sangue, existe tambm a famlia que eu escolhi. A famlia do corao que composta pelos amigos. O meu dicionrio define os amigos como seres inescrupulosos que chegam de mansinho na vida da gente e de repente, no mais que de repente roubam um espao gigantesco nos nossos coraes. Vocs so seres espaosos, sabiam disso? Acostumaram-me tanto com a presena de vocs que agora no consigo viver mais longe. Neste contexto, onde se encaixa a minha turma de malacostraca?!?! O que dizer de vocs? Eu poderia ganhar vrias pginas nesse trabalho s falando da experincia maravilhosa que foi ter convivido com cada um. No entanto, como no gosto de ser prolixa, vou resumir tudo em uma frase: vocs fizeram parte da minha caixinha de lpis de cor, e ajudaram a colorir os meus dias. Obrigada pela presena diria. Ainda na srie rasgao de seda (rs) eu no posso deixar de agradecer aos mestres. Eu devo a vocs grande parte do que eu sei hoje. Durante vrios momentos eu sei que compartilhei de amigos e conselheiros e no s de um professor (e isso no pouca coisa, porque depois de uma licenciatura quase concluda, aprendi a d valor a profisso). Muito obrigada por ter me apresentado, alm do objetivismo do certo e do errado a alternativa: vai l garota, corra atrs, pesquise sobre e descubra voc mesmo!

Obrigada tambm ao DCB, ao Colegiado de Cincias Biolgicas da UESC, e aos funcionrios desta instituio pela oportunidade de realizao do curso. Enfim, agradeo a todos aqueles que passaram pela minha vida e deixaram uma marca boa registrada em mim. As minhas conquistas e o que eu sou hoje tem um pouco de todos vocs.

O PROBLEMA DAS FLORESTAS VAZIAS: uma abordagem ecopedaggica

RESUMO O presente trabalho teve como objetivo mapear os conhecimentos que a populao itabunense possui a respeito tanto das interaes ecolgicas entre fauna e flora quanto do papel que as atividades humanas desempenham na interrupo dessas relaes. Foram aplicados 200 questionrios semiestruturado em diferentes locais da cidade para garantir a amostragem de um pblico heterogneo. Na anlise das questes objetivas utilizou-se o mtodo de distribuio de frequncia e as respostas dadas as questes abertas foram categorizadas por ordem de relevncia ou frequncia. Atravs da anlise realizada do material coletado possvel perceber a tessitura superficial presente nos conhecimentos da populao estudada sobre as relaes de causa e efeito das questes ambientais. Isto permite inferir que os conhecimentos voltados as questes ecolgicas no foram totalmente apropriados pelos indivduos. Neste sentido, faz-se necessrio adotar medidas que promovam uma maior articulao entre os saberes e permita a formao de sujeitos crticos e no apenas escolarizados. Insere-se nessa proposta, portanto, a ampliao de trabalhos nos espaos no formais de ensino, que auxiliam na disseminao e formao de conhecimentos alm de trabalhar com questes voltadas a formao do cidado crtico e ativo na sociedade.

Palavras-chave: relao homem natureza; ecopedagogia; espaos no formais.

SUMRIO

1. INTRODUO....................................................................................................... 09 2. REFERENCIAL TERICO 2.1. As formas de educao e sua relao com a construo do conhecimento: importncia da educao para um posicionamento crtico....................................... 10 2.2. A relao do homem com a natureza: explorao e consequncias................. 13 2.3. O homem e a natureza na atualidade: mudana de atitude?............................. 16 2.4. A ecopedagogia................................................................................................ 17 3. OBJETIVOS 3.1 Objetivo geral.................................................................................................... 20 3.2 Objetivos especficos........................................................................................ 20 4. PROCEDIMENTO METODOLGICO 4. 1. Tipo de pesquisa.............................................................................................. 21 4.2. Sujeitos e campo da pesquisa........................................................................... 21 4.3. Coleta de dados................................................................................................. 22 4.4. Metodologia de anlise dos dados................................................................... 22 5. RESULTADOS E DISCUSSO 5.1. Caracterizao da populao amostrada.......................................................... 23 5.2. Como a atividade humana afeta a vida dos animais na floresta...................... 24 5.3. A interpretao do saber referente relao dos animais com a comunidade vegetal................................................................................................. 25 5.4. A relao do homem com a perda das espcies: afinal, como tudo isso me afeta?................................................................................................................. 27 6. CONCLUSO....................................................................................................... 31 7. REFERNCIAS BIBLIOGRFICAS................................................................ 32 APNDICE

9

1. INTRODUO

O crescente uso dos recursos naturais pela populao humana e o desencadeamento de um desequilbrio dos sistemas ambientais, faz com que a sociedade comece a pensar em alternativas para mitigar o impacto causado pelas atividades antrpicas no meio ambiente. No entanto, para uma mudana efetiva da relao essencialmente exploratria da natureza pelo homem, necessrio um trabalho de educao que fuja da abordagem genrica e simplista das relaes de causa e efeito. Devido grande importncia que os animais possuem dentro das florestas so necessrios mais estudos que investiguem a percepo destes aspectos pela sociedade. A obteno de dados como estes podem embasar questes de preservao e manejo do ambiente na perspectiva de cidadania ambiental, uma abordagem que articula direitos humanos, economia, ecologia, conhecimento e poltica em uma viso integrada. Alm disso, essa perspectiva pe em pauta questes como a soberania poltica, os direitos humanos, a cincia, a tecnologia, o estilo de vida e o sistema de valores que rege a sociedade atual (SANTOS, 2005). Entender a essencialidade dos animais na manuteno das florestas uma das peas chave para poder argumentar sobre a preservao destes seres sem o cunho apenas retrico. Para atingir este objetivo a sociedade necessita pensar nas questes ambientais de forma global, dentro de uma perspectiva planetria. Neste sentido, insere-se a abordagem da ecopedagogia que preconiza um discurso preocupado no apenas com a conservao da natureza ou o impacto da sociedade humana nos ambientes naturais, mais tambm, com a construo de um novo modelo de civilizao, capaz de ser sustentvel do ponto de vista ecolgico. Esta medida implica na mudana de estrutura social, cultural e econmica. . A abordagem ecopedaggica no cabe somente no contexto escolar, onde existe uma sistematizao histrica do ensino atravs da compartimentalizao disciplinar do conhecimento. Desta forma, a valorao e disseminao de espaos no formais ganham um papel fundamental, pois os trabalhos desenvolvidos nestes locais possibilitam maior liberdade de trabalho com os conceitos, favorece a articulao entre conhecimentos e possibilita o desenvolvimento de um cidado ativo nas tomadas de deciso.

10

2. REFERENCIAL TERICO

2.1. As formas de educao e sua relao com a construo do conhecimento: importncia da educao para um posicioname