Notícia Urgente Ed. 238 – Maio

Click here to load reader

  • date post

    29-Mar-2016
  • Category

    Documents

  • view

    224
  • download

    1

Embed Size (px)

description

Confira o Jornal Notícia Urgente desse mês, entre os temas principais temos: Polêmica no adicional da Guarda Municipal —– Página 3 Revisão da aposentadoria proporcional de professores —- Página 4 ASSEMP passa por mudanças estruturais ———— Página 7 Vagas remanescentes da Yoga——– Página 9

Transcript of Notícia Urgente Ed. 238 – Maio

  • Edio 239 | Maio 2014

    PBH faz proposta que nem cobre inflaoPgina 8

    Reajuste

    asseMP passa por mudanas estruturais

    Pgina 7

    Vagas remanescentes da Yoga

    Pgina 9

    Reviso da aposen-tadoria proporcional de professores

    Pgina 4

    Polmica no adicional da Guarda Municipal

    Pgina 3

  • Expediente

    Associao dos Servidores Municipais da Prefeitura de Belo HorizonteFundada em 1/3/58

    R. da Bahia, 1033 - 3, 4, 5, 6, 8, 9, 10 e 13 andaresCEP: 30.160-905 - Belo Horizonte - MG - (31) 3237-5000

    www.assemp.org.br - [email protected]

    Presidente de Honra - Dr. Celso Mello de Azevedo

    Presidente interino - Anselmo Horta NassifPresidente licenciado - Angelo Augusto Flores de Carvalho

    Vice-presidente - Carlos Alberto de OliveiraDiretor financeiro - Horaldo Oliveira Santos

    Presidente do Conselho Administrativo - William NagemPresidente do Conselho Fiscal - Manoel Teixeira Cardoso

    Notcia Urgente - rgo Informativo da ASSEMP(31) 3237-5000 - [email protected]

    Assessoria de Comunicao e OuvidoriaJornalista Jos Almir da Rosa - Reg. Prof.: MG 07771 JP

    Edio 239 | Maio 20142

    Assempinho, o boneco mascote da ASSEMP, uma criao de Ricardo S

    Impresso: Fumarc - Tiragem: 22.000 exemplares

    Permitida a reproduo das matrias no todo ou em parte, desde que citada a fonte. As matrias assinadas no refletem necessariamente a

    posio da ASSEMP e so de inteira responsabilidade do autor.

    A ASSEMP uma entidade associativa, portanto, os servios que oferece so exclusivos para seus associados

    Berlim Comunicao - (31) 3054-4376Texto e fotos - Vitor Moreira - Reg. Prof.: 14055/MG

    Diagramao - Rafael ChimicattiImagens de banco - stock.xchng

    Carinho de me

    A ASSEMP uma entidade com 56 anos de histria e que congrega 14 mil scios. Nesse mais de meio sculo, um princpio que sempre norteou todas as diretorias que passaram pelo comando da Associao o de ter o associado prximo, ntimo, de construir uma relao de cumplicidade. Por isso, o vis institucional, careta, buro-crtico, nunca combinou com o perfil da ASSEMP. A As-sociao sempre demonstrou preocupao em amparar, proteger, lutar pelos seus scios. Algo muito prximo de um instinto materno, mesmo. por isso que com fre-quncia dizemos que a nossa entidade tem 14 mil filhos.

    E se existe algo com que uma me se preocupa mais do que tudo com a segurana de seus filhos. Aqui na ASSEMP no diferente. Por isso, a diretoria recebeu com muita apreenso a informao de que a estrutura da Cantina, no 13 andar, apresentava questes de se-gurana que poderiam colocar os associados em risco.

    Com a cautela e a agilidade que a situao exigia, a di-retoria logo tratou de tomar providncias. Aps o laudo emitido pelo Corpo de Bombeiros e tambm por um en-genheiro contratado pela Associao para avaliar a infra-estrutura fsica do Terrao, evidenciou-se a necessidade de se interromper as atividades que aconteciam no local.

    Uma deciso difcil, sem dvida. Porm, como j ressaltado, a preocupao primordial foi e sempre ser com a segurana de todos. Que me ficaria tranquila em ver os filhos expostos a qualquer risco?

    Apesar da medida, a diretoria tem total compreenso do quo caro esses benefcios eram para seus associados. Por isso, vrias medidas administrativas foram e esto sendo tomadas para que os scios no fiquem desam-parados. Nesta edio j apresentamos uma srie de novidades, enquanto outras esto sendo estudadas e, em breve, tambm sero divulgadas aqui.

    s vezes pode at parecer injusto, mas uma me sempre faz o que melhor pelos seus filhos.

    O redator

  • Edio 239 | Maio 2014 3

    sindibel x sindguardas

    As medidas foram anunciadas aps reunio da diretoria do Sindibel com representantes da PBH. Entre-tanto, o presidente do Sindguardas-MG, Pedro Bueno, contesta a legitimidade do Sindibel em negociar em nome dos guardas municipais. Pedro afirma que o Sindguardas-MG que seria a entidade responsvel pelo dilogo com a Prefeitura e que o pagamento do adicional de periculosidade de forma escalonada no interesse dos guardas. Vamos justia requerer o pagamento integral. Ningum sofre violncia em parcelas, afirmou.

    Guardas Municipais conquistam adicionalPagamento escalonado, porm, provoca embate entre sindicatos

    A Prefeitura de Belo Horizonte anunciou, no ms de abril, que conceder aos guardas municipais da capital um adicional de periculosidade, em percentual que corresponder a 30% do vencimento-base da cate-goria. O benefcio uma demanda antiga dos guardas municipais, mas a PBH j anunciou que o pagamento ser escalonado em trs parcelas: outubro de 2014, ou-tubro de 2015 e outubro de 2016.

    O Projeto de Lei que ser encaminhado Cmara tambm deve prever a reduo da jornada de trabalho de 44 para 40 horas semanais, sem diminuio de sal-rio, e a retirada do Art.130 do Estatuto da Guarda Mu-nicipal, que probe os servidores de se sindicalizarem.

    notas

    Cobrana de mdicos ilegal

    Associados procuraram a ASSEMP para se queixar de mdicos conveniados a planos de sade que es-tariam cobrando indevidamente por procedimentos e consultas. O assunto tambm teve repercusso recente na imprensa. Por isso, a diretoria faz um alerta: essas cobranas so ilegais e nenhum conve-niado deve se submeter ao pagamento de valores impostos por mdicos credenciados. Quem for vtima deste tipo de abuso deve prestar queixa ao Procon da PBH, que encaminhar a denncia Agncia Nacional de Sade Suplementar. A Unimed-BH, que esteve envolvida nos ltimos casos, tambm di-vulgou nota condenando a ao desses mdicos e estimulando que pacientes afetados apresentem uma reclamao formal operadora.

    Viagem a Minas Gerais

    O escritor Wagner Merije lanou, no ms de abril, sua quarta obra, Via-gem a Minas Gerais. O lanamento ocorreu na Casa das Rosas, em So Paulo. Wagner filho da associada Olvia Arajo e foi um dos finalistas do prmio Jabuti 2013, na categoria Educao. Artista mltiplo, ele tam-bm possui extenso trabalho na msica, videografia e fotografia. Quem quiser conhecer mais sobre o artista ou adquirir a obra pode acessar o site: www.merije.com.br.

    Arq

    uivo

    /PB

    H

  • Edio 239 | Maio 20144

    A aposentadoria do professor uma matria com-plexa, haja visto que so vrias normas vigentes coexistindo (direitos adquiridos, regras de transio e regras novas/atuais). Entretanto, sem dvida sempre foi o esprito do legislador conceder aos professores que exerceram atividades exclusivas de magistrio um tratamento particular, em razo das peculiaridades de suas funes, que exigem um maior esforo do profis-sional. Para tanto, reduziu em cinco anos os requisitos de idade e tempo de contribuio em relao regra geral.

    O problema que quando esse professor se aposenta proporcionalmente, seja por idade ou por invalidez, a ad-ministrao municipal efetua o clculo de seus proventos com base na aposentadoria comum, pela regra geral.

    notcias jurdicas

    Aposentadoria proporcionalProfessores podem ter direito reviso de valores

    Em recente deciso a juza da 6 Vara da Fazenda P-blica Municipal reconheceu o direito de uma servidora de ter sua aposentadoria revista, entendendo que a pro-porcionalidade no clculo dos proventos deve ser obti-da pela considerao do divisor reduzido exigido para a aposentadoria com proventos integrais 30 anos para homem e 25 para mulher. O Supremo Tribunal Federal tambm tem entendimento similar.

    Portanto, se voc for professor aposentado por proporcionalidade, que enquanto na ativa exerceu atividade exclusiva de magistrio, pro-cure o setor jurdico da ASSEMP para anlise da sua situao. Voc pode estar recebendo uma aposen-tadoria menor do que tem direito!

    Os filhos no processo de divrcio

    O processo de divrcio pode ser traumtico para os casais e tambm para os filhos que acabam por se distanciar de um dos genitores. Uma das principais dvidas e o principal motivo de discusses entre os casais que iniciam o divrcio sobre quem ficar com os filhos.

    Existem vrios caminhos que podem ser tomados no judicirio a fim definir a guarda. Quando o divrcio con-sensual, o casal pode decidir sobre a guarda e como ser a participao do cnjuge que se afasta. No entanto, se no houver consenso, a deciso ficar com o juiz, que dever analisar o bem-estar das crianas e avaliar qual dos pais possui melhor condio para cuid-las.

    Outra opo a guarda compartilhada, que ganhou fora nos ltimos anos por ser a ideal para o desenvol-vimento e crescimento saudvel dos filhos. Nesse caso, possvel que a criana resida com um dos pais e ainda tenha grande participao do outro genitor, que ter livre acesso criana, dividindo as responsabilidades de criao e participando diretamente de seu desenvolvimento.

    O Departamento Jurdico da ASSEMP oferece suporte e atendimento aos associados de forma especializada, oferecendo orientaes e propondo aes que versam sobre Direito de Famlia.

    notas

  • Edio 239 | Maio 2014 5

    Mande suas fotos para o e-mail: [email protected]

    Sabe aquela foto que voc fez e ficou show de bola? Pois , ns queremos divulg-la! Mande-a para o nosso e-mail, explicando o seu contexto, que iremos post-la em nosso Facebook. As mais curtidas ainda sero publicadas no Notcia Urgente.

    Quem nos mandou essa belssima foto foi a professora Luciana Santos. O registro da Capela Santa Quitria, em Catas Altas/MG. Ela disse que amou passar uns dias na cidade, encravada na Serra do Caraa.

    aquela foto

    A ASSEMP conta com uma extensa rede de empresas conveniadas para oferecer melhores preos e servios a seus associados. Uma das parceiras de longa data da Associao a The Best Idiomas & Informtica. A escola, que funciona no mesmo prdio da sede da ASSEMP, est com uma promoo exclusiva para scios e de-pendentes. Para mais informaes, entre em contato pelos telefones 8415-2326 ou 8421-1296.

    Para bem servir o associadoRede de conveniados da ASSEMP no para de crescer

    EMPRESA/PRoFiSSioNAl AtividAdE dEScoNto coNtAto

    Andrea Werlang Implantodontia e Ortodontia 10% a 20% 3274-8786

    Axial Laboratrio at 20% 3273-1050

    Trinutrix Nutrio 30% 3423-3553

    Mais convniosA listagem completa de convnios pode ser encontrada no site da ASSEMP (www.assemp.org.br)

    E a ASSEMP conta, ainda, com diversos outros convnios:

    Desconto de 60% nas mensalidades

    Matrcula e material didtico gratuitos

    the Best Idiomas & Informtica

    Os convnios so mais uma forma da ASSEMP oferecer benefcios a seus associados. Mas, principalmente, uma maneira tambm de favorecer seus familiares e dependentes.

    Anselmo NassifPresidente da ASSEMP

    Fala, Presidente

  • Edio 239 | Maio 20146

    Lanado em 2013, o livro Dores da Alma, da associada Maria das Graas Aparecida Toledo, vem colhendo uma srie de boas crticas. O poeta Rogrio Salgado, autor de mais de 20 obras, foi um dos que se renderam ao talento da autora. Apesar de ser a estreia de Maria das Graas na literatura, ela mostra sua capacidade cria-dora flor da pele, ressaltou em crtica recente.

    A associada, formada em Histria pela UFMG, lecio-nou por anos na E. M. Oswaldo Frana Jnior. Apaixo-nada por literatura desde a adolescncia, Maria das Gra-as reclama da dificuldade se trabalhar com livros em um pas em que as pessoas leem to pouco. As distribuidoras do sempre preferncia a autores j conhecidos no mer-cado. Mas escrever um blsamo para a alma. o melhor remdio para combater a depresso, afirma.

    dores da Almalivro de associada traz reflexo sobre a vida e as relaes humanas

    Como adquirir

    O livro Dores da Alma tem 452 pginas e foi lanado pela Sografe Editora. A obra est venda nas livrarias Leitura do Minas Shopping e da Savassi e na Livraria do Psiclogo e do Educador (av. do Contorno, 1390). Para entrar em contato com a Maria das Graas, o e-mail [email protected]

    poesiaLembranas

    Quando as violetas florescerem...Eu me lembrarei de voc.Quando o sol nascer...Eu me lembrarei de voc...No crepsculo das tardes escuras...Eu me lembrarei de voc.Quando a esperana estiver perdida,Na borrasca da vida...Eu me lembrarei de voc.Quando aps a tempestade,O cu estiver azul violceo...Eu me lembrarei de voc.

    sua assemp

    Na reunio mensal do Conselho de Administrao, ocorrida no final de abril, destacaram-se as mu-danas estruturais que ocorrero no 13 andar. Anselmo Nassif, presidente da Associao, participou do encon-tro e explicou os motivos que levaram a essas mudanas. A reunio contou com a ilustre presena do conselheiro e ex-presidente da ASSEMP Saulo Converso, que justi-ficou seu perodo de ausncia e informou que pretende ser mais assduo em tais reunies.

    Reunio do conselho

    Lembrarei o seu sorriso descontrado...Lembrarei esses enigmticos olhos,Mascarando essa lascividade,Desse corpo moreno, esguio,Que ama, ora sereno,Sentindo e percebendoOra essa nsia, faminta, libidinosa...Como lenha verde queimando,Ora chiando e ardendo,Ora em chamas crepitando...E na manh, as brasas transformadas,Na cinza silenciosa...

    J. Andrade, associado e poeta da verdade

    Jos

    Alm

    ir d

    a R

    osa

  • Edio 239 | Maio 2014 7

    Mudanas estruturais na ASSEMPAdequaes vo garantir a melhoria do atendimento aos associados

    o associado que frequenta as dependncias da ASSEMP deve ter per-cebido que esto ocorrendo vrias mudanas nas estruturas da sede da Associao. Esse processo, que j havia se iniciado na gesto an-terior, tem como objetivo promover adequaes que culminem em um melhor aproveitamento dos espaos, ampliao de servios, economia de recursos e melhoria do atendimento aos associados.

    RPaApesar dos constantes investimentos, a RPA ainda uma atividade com vagas insuficientes para o nmero de interes-sados. Por isso, novas salas sero preparadas no 13 andar para que mais scios possam ser atendidos.

    Novos serviosDentro desse quadro de mudanas, a diretoria solicitou s gerncias que estudem a implantao de novos servios nos espaos que esto sendo liberados. Os associados podem e devem participar. Envie-nos sugestes:[email protected]

    Bailes do terraoPelo mesmo motivo que levou ao fechamento da Cantina, os bai-linhos foram suspensos pela diretoria. A gerncia do Ncleo de Convivncia j est trabalhando em alternativas.

    Fim das atividades da CantinaInfelizmente, nesse caso, a ASSEMP apenas acatou reco-mendaes legais. Alm de normas de segurana do Corpo de Bombeiros que no teriam como ser cumpridas, o piso do 13 andar comeou a apresentar rachaduras pelo excesso de peso (veja detalhes da nova opo na pgina 9).

    BibliotecaA Biblioteca Orlando Vignoli volta para a rua da Bahia, desta vez no 4o andar.Com isso o espao da rua Tupis ficar livre para abrigar uma nova atividade. A diretoria j tem alguns estudos em andamento sobre a utilizao do local. Em decorrncia da mudana, a Biblioteca ficar fechada entre os dias 5 e 25 de maio.

  • Edio 239 | Maio 20148

    Prefeitura ter que oferecer maisServidores rejeitam reajuste de 5% e no descartam greve

    Est marcada para o dia 6 de maio a nova Assem-bleia Geral dos servidores municipais. O ato d continuidade Campanha Salarial 2014, aps as ca-tegorias negarem a proposta inicial apresentada pela PBH (veja abaixo). A possibilidade de greve, caso a Pre-feitura no apresente uma contraproposta satisfatria, no est descartada.

    Em uma primeira tentativa de negociao, a Prefei-tura ofereceu reajuste de 5% e aumento de R$1,00 no vale-alimentao, o que foi considerado totalmente in-satisfatrio pelos servidores na ltima Assembleia.

    Mesa Permanente criada

    Decreto assinado pelo prefeito Marcio Lacerda no dia 8 de abril instituiu a Mesa de Negociao Sindical da PBH, uma demanda antiga das categorias. A mesa se reunir mensalmente e ser composta por cinco representantes da PBH (incluindo os secretrios de Planejamento e de RH) e um integrante de cada sin-dicato que represente servidores pblicos municipais. A expectativa que a iniciativa permita estabelecer debates perenes que contribuam para a melhoria das condies de trabalho dos servidores.

    Reajuste de 15%

    Reajuste do vale-alimentao para R$28,00

    Extenso do vale-lanche para todos os servidores

    Garantia de reposio inflacionria anual

    Pagamento imediato de todos os precatrios devidos aos servidores

    Pagamento imediato das frias-prmio

    Reduo do tempo para fins de obteno de frias prmio para 5 anos, com o gozo propor-cional (3 meses)

    Abertura de concursos pblicos

    Revogao do Decreto que altera os critrios de avaliao de desempenho

    Unificao e progresso nas carreiras

    Implantao de polticas de sade, lazer e mo-radia

    Lei que proba o assdio moral

    Reviso da Lei do RPPS

    O que os servidores querem O que a PBH props

    Reajuste de 5% para pagamento em outubro

    Reajuste de R$1,00 de R$17,00 para R$18,00

    Negado

    Negado

    PBH aguarda deciso do STF sobre o tema

    PBH pretende estabelecer critrios para realizar pagamentos mensais

    PBH no se mostrou contrria iniciativa e se disps a discuti-la

    Todos esses pontos sero discutidos com a PBH na Mesa Permanente de Negociao (leia boxe).

  • Yogaainda h vagas!o Ncleo de convivncia divulga os horrios da prtica de yoga com vagas remanescentes:

    interessados devem comparecer Secretaria do NcSc 8 andar para fazer a inscrio

    SEG/qUA 10h s 10h5011h s 11h50

    10h s 10h50tER/qUi

    Edio 239 | Maio 2014 9

    iNScRiES E iNFoRMAES

    A atividade ocorrer na Sala Multimeios, no 6 andar da sede da ASSEMP. O minicurso ter 30 vagas e as inscries sero no 10 andar. Ser cobrada uma taxa de inscrio de R$5,00.

    Psicologiainscries para ltimo minicurso

    coRPo vivo REFlExES SobRE AS REPRESENtAES do coRPo NA coNtEMPoRANEidAdE

    Ministrante: Psiclogo Cssio Vianna datas: 15, 22 e 29 de maio Horrio: 10h s 12h inscries: 07/05 a 14/05Pblico-alvo: Professores, associados interessados em geral.

    Parceria com restauranteconvnio garantir prosseguimento do benefcio

    Para no deixar o associado sem o be-nefcio da alimentao subsidiada, motivada pelo fechamento da cantina, a ASSEMP fechou um convnio com o Res-taurante Feijo, na avenida Augusto de Lima, 233 sobreloja do Edifcio Maletta (bem ao lado da Associao). O convnio comea a vigorar em 2 de junho.

    Alm do desconto de convnio, associado que apresentar a carteirinha ter um subsdio de 30%;

    na prtica, o associado pagar apenas R$7,00 e poder comer vontade;

    associados tero atendimento diferenciado; garantia de variedade no cardpio, sobretudo de saladas; oferta diria de arroz integral; copo de suco grtis.

    Benefcios do novo convnio

  • Edio 239 | Maio 201410 gotas de reflexo

    Como sarar ou melhorar, se no estiver muito bem

    1. Faa coisas que lhe dem sensao de realizao, alegria e propsito. Veja sua vida como criao sua e lute para fazer dela uma experincia positiva.

    2. D ateno constante e amorosa a si mesmo, sintonizando-se com suas necessidades.3. Libere todas as emoes negativas. 4. Tenha em mente imagens e metas positivas, quadros do que voc realmente quer da

    vida. Quando surgirem imagens assustadoras, redirecione seus pensamentos.5. Ame a si mesmo e todos os outros. Faa do amor o sentido e a expresso fundamental

    de sua vida.6. Crie relaes divertidas, amorosas e honestas, que dem espao para a intimidade e

    segurana. Procure curar as feridas abertas do passado.7. Faa uma contribuio positiva sua comunidade.8. Faa um pacto com a sade e o bem-estar, e cultive a crena na sade total. Crie seu

    prprio tratamento a partir do apoio de especialistas, mas sem se tornar escravo deles.9. Aceite a si e a tudo como uma oportunidade de crescimento e aprendizado. Quando

    fizer uma bobagem, perdoe-se, aprenda com a experincia e v em frente.10. Cultive o senso de humor.

    Por ltimo, preste bem ateno nos dez ltimos itens.

    Bernie Siegel

    Paz, amor e cura

    Como piorar, se j estiver doente

    1. Pense em todas as coisas horrveis que podem acontecer com voc. Insista nas imagens negativas.

    2. Cultive a autopiedade, a inveja e a raiva. Acuse todos e tudo por sua doena.3. Leia artigos, livros e jornais, veja programas de TV e d ouvidos s pessoas que re-

    foram a opinio de que no h esperana. 4. Fique longe das pessoas. Tranque-se no quarto e pense na morte.5. Odeie a si mesmo por ter destrudo sua vida.6. Consulte vrios mdicos. Corra de um para outro e comece um tratamento depois

    do outro sem se fixar em nenhum.7. Largue seu emprego ou qualquer projeto, desista das atividades que lhe motivam. 8. Caso se relacione com outras pessoas, faa-o exclusivamente com as infelizes e

    amarguradas. 9. No cuide de si. Consiga que outros cuidem de voc e depois fique ressentido por

    no fazerem um bom trabalho.10. Pense no quanto a vida terrvel e como seria bom voc j ter morrido. Mas no

    deixe de ficar aterrorizado diante da morte, para aumentar o sofrimento.

  • Edio 239 | Maio 2014 11

    Uma homenagem da diretoria e funcionrios da ASSEMP a essas mulheres abenoadas com o

    privilgio de serem geradoras da vida.

    Cora Coralina

    Feliz dia das Mes!11 de maio

    Tens o dom divinode ser me

    Em ti est presente a humanidade.

    16 de maioDia do Gari

    Ms deMaio o ms que, tradicionalmente, homenageamos as mes. Entretanto, diversos profissionais que exercem funes de grande valor tambm celebram seus dias neste ms.

    Por isso, a todos eles, nossa admirao, respeito e votos de felicidades!

    12 de maioDia Mundial do Enfermeiro

    15 de maioDia do Assistente Social

    comemoraes

  • Edio 239 | Maio 201412

    tem uma dvida?Envie-nos por e-mail e ela ser respondida aqui neste espao por um profissional da ASSEMP: [email protected]

    tira-dvidasEsclarecimentos e informaes sobre os atendimentos e cursos do Ncleo de convivncia e do Espao viver bem

    A insero da agulha na acupuntura causa sangramento? Eu corro risco de pegar alguma doena?

    Normalmente a insero da agulha no produz sangramento. Quando isso ocorre, eventualmente aps a retirada da agulha, no passa de uma gota de sangue. O material utilizado todo descartvel, no oferecendo risco nenhum ao paciente.

    ?

    @o assunto ...

    A acepo primeira da palavra educao evoca a prtica pela qual se instrui, nutre, guia, conduz. Ao longo do tempo, de gerao em gerao, o professor trouxe luz, entendimento e discernimento aos alunos, sendo figura fundamental na formao humana e na ordenao social. Nos ltimos anos, porm, houve uma

    significativa degradao social dessa categoria, e muitos fatores contriburam para esse processo. A classe profissional de regentes do ensino pblico, de maneira es-pecial, embora devotada, vive um cotidiano de limitadas condies materiais, fsicas e de segurana, remunerao deficitria e desmo-ralizao ideolgica. Em sala de aula, o professor fica submetido agressividade de alunos oriun-dos de uma sociedade carente da instituio familiar. Isso porque a famlia, historicamente respon-svel pela constituio moral hu-mana, base norteadora da mani-festao equilibrada no sujeito no ambiente social, encontra-se em plena transformao.

    A escola, palco onde so repro-duzidos os conflitos de diversos segmentos sociais, igualmente importante na construo de uma sociedade articulada. No caso es-

    Reflexes sobre a educaopecfico das escolas municipais, os relatos so alarman-tes: agresses verbais, agresses fsicas, hostilidade entre alunos e professores, episdios de sexo e consumo de dro-gas. Eventos que se engole a seco e que colocam em xeque emocional o professor e demais agentes da educao.

    E o que a psicologia tem a ver com toda essa crtica po-ltica? Pois no consultrio psicolgico que desaguam as queixas e relatos do professor que adoece, deprime. No h como compreender o sintoma sem compreender a engrenagem social de sua gnese.

    Muito precisa ser feito a fim de recolocar a educao como linha de frente da transformao social, mas talvez falte boa vontade, pois at os dispositivos j existentes so negligenciados. Espera-se, por exemplo, a apli-cao efetiva da Lei Municipal 9.422/07, que dispe sobre a criao de grupos de trabalho compostos por professores, pais, especialistas e membros da comuni-dade do entorno escolar para discutir aes preventivas voltadas ao enfrentamento da violncia nas escolas. De modo geral, o que se v so polticas compensatrias que pouco modificam a realidade das escolas.

    Enquanto isso, a medicina, a psicologia e as demais disciplinas da rea de sade vm como recursos leg-timos a fim de amenizar as dores da classe docente. A recuperao da educao comea pela recuperao e valorizao do professor.

    Cssio TavaresSetor de Psicologia da ASSEMP

  • Edio 239 | Maio 2014 13

    No dia 15 de maio o presidente licenciado da ASSEMP, Angelo Flores, completa 73 anos. Angelo, que sempre foi um guerreiro no comando da Associao, agora tambm demonstra toda sua fora para superar um delicado pro-blema de sade.

    Todos da ASSEMP desejam a ele um feliz aniversrio e uma pronta recuperao!

    Feliz Aniversrio!

    crnica

    Lamentavelmente todos somos vtimas do mer-cado capitalista. Na maioria das vezes, o ataque voraz desse monstro econmico se d de maneira subliminar e nem nos d chances de defesa. Um dos efeitos colaterais disso a precificao da alegria, do bem-estar e do prazer. Se vale mais melhor? Nem sempre.

    A voracidade desse mercado ainda no atingiu toda a humanidade, felizmente. Pelo menos por enquanto, alguns coraes conseguem permanecer imunizados contra esse mal. Especificamente me refiro ao corao do Lucas. No vou escrever a bio-grafia desse menino porque tambm no sei. O co-nheci dentro de um templo do deus comrcio: um supermercado.

    Pelo seu porte fsico, deveria ter uns cinco anos. Sei seu nome porque ouvi sua me o verbalizando diversas vezes. Creio que foi um nico contato entre ns, mas suas doces palavras com certeza ficaro guardadas comigo e com o leitor que acreditar que ele pode nos ensinar alguma coisa.

    Lucas, sua me e a irmzinha faziam uma pequena compra. O menino era amante de pizza e deixou isso bem claro ao receber a negativa da sua me, que lhe informou que a compra dessa guloseima no estava no oramento daquele dia.

    Diante da postura do pequeno, a mulher, com seu corao materno, eliminou um produto da lista e o autorizou a pegar uma caixa de pizza congelada. Sei que o valor no chegava a duas casas numricas, mas para o Lucas aquilo valia milhes.

    Falhei ao no fotografar o encontro dele com a pizza. Foi emocionante, assim como o dilogo com a sua irmzinha, no qual ele frisava todo o ritual que aconteceria na casa deles por conta daquela pizza.

    o valor das coisasHavia muito amor e energia vital nas palavras.

    Para ele, o prazer de degustar uma pizza no tinha um valor financeiro envolvido, mas valia muito. O menino foi embora com a sua pizza, mas deixou uma reflexo para minha vida. Muitas vezes o valor de algo no est vinculado ao que foi estabelecido pelo mer-cado do consumo.

    H coisas que valem muito e coisas que no valem nada. Compete a ns sabermos precificar e, sobretudo, aprender a escolher aquilo que de fato tem valor.

    Nesse sentido, quase na mesma poca, recebi a visita da pequena Giulia, minha sobrinha que ainda no completou dois anos. Dei chocolates, brinquedos e pirulitos para ela. No preciso dizer que seus olhos brilharam mais para os pirulitos. Creio que ela tam-bm sabe o valor das coisas.

    Jos Almir da RosaJornalista e ouvidor da ASSEMP

  • Edio 239 | Maio 201414 tecendo histrias...

    Maristela Teixeira de Oliveira ingressou na Pre-feitura de Belo Horizonte em 20 de fevereiro de 1964, uma quinta-feira. J no segundo dia de trabalho, chegou e encontrou todos os colegas na porta da PBH: os servidores haviam entrado em greve por falta de paga-mento, uma vez que o salrio sofria constantes atrasos. A prpria associada recorda que s recebeu o primeiro ordenado aps cinco meses de trabalho.

    Para contornar o problema, Maristela e outros ser-vidores encontraram uma soluo criativa, que contou com a anuncia do prefeito: eles ficavam na porta da PBH abordando aqueles que iam at l quitar algum tri-buto. Ao invs de fazer o pagamento no caixa da Prefei-tura, o valor era repassado diretamente aos servidores, que podiam ficar com a quantia e descontar do salrio atrasado que tinham a receber.

    Todos esses percalos, porm, nunca tiraram o en-tusiasmo de Maristela pelo trabalho. Sempre gostei do servio pblico. Alm disso, tive chefes, colegas e subor-dinados excelentes, como o presidente Angelo Flores, que foi diretor na Fiscalizao quando passei por l, relembra.

    Foi a amizade com o presidente atualmente licen-

    Meio sculo de trabalhoMaristela teixeira dedicou 50 anos PbH, acumulando histrias e amigos

    ciado que trouxe Maristela para a ASSEMP, inclusive. Hoje ela ocupa o cargo de vice-presidente do Conselho de Administrao.

    Servidora mais antiga em atividade

    At o dia 31 de maro Maristela Teixeira carregava o ttulo de servidora mais antiga da PBH ainda na ativa. O verbo no passado porque a data marcou a aposen-tadoria da associada, aps 50 anos de dedicao ao fun-cionalismo municipal. A ficha ainda no caiu. Acredito que sentirei muita falta do convvio com os colegas de trabalho, mas quero aproveitar o tempo livre para viajar, ler e participar das atividades da ASSEMP, conta.

    Do meio sculo de trabalho, praticamente metade foi desempenhando funo na Cmara Municipal, para onde Maristela foi cedida em 1990. Ela comeou traba-lhando no gabinete do ento vereador Jos Lino Souza Barros, e se aposentou como servidora do gabinete de Henrique Braga. Na Prefeitura, a associada passou pela Secretaria de Fazenda, pelo Gabinete do Prefeito Mau-rcio Campos e pela Secretaria de Indstria, Comrcio e Abastecimento.

  • Ateno: a ASSEMP e o Notcia Urgente no se responsabilizam pelas informaes dos anncios. Proibida a veiculao de anncios de pessoa jur-dica. Anncios longos sero editados.

    Acesse nosso site para ver outros anncios e a relao de empresas conveniadas com a ASSEMP

    viAGENSPoos de Caldas: 16 a 18/5 - Baile dos Anos Dourados penso completa R$450. Frias: 16 a 22/6, 24 a 30/6 e 2 a 8/7: Grande Hotel com refrigerante, suco, gua vontade R$820 e R$680 anexo.LUCI COSTA3493-0608 / 9989-5253

    cAbo FRioTemporada Cabo Frio 3 quadras da Praia do Forte para 8 pessoas, 2 vagas de garagem e sute.MARIA EUNICE DANTAS3498-0837 / 9223-4585

    REFoRMAS E coNStRUESReforma e construo em geral. Aceita-se carto de credito. Emitimos nota fiscal.VALDETE DO ROSARIO FERNANDES8722-7118 / 8545-1834

    AUto SocoRRoMelhor custo beneficio para proteo do seu veculo.MARION DO ROSRIO MOURA9398-4060 / 8807-5410

    ExcURSo RodoviRiAMaio: Caldas Novas / Thermas de Ubat Junho: Caldas Novas. Julho: Nordeste / Europa / Porto Seguro. Agosto: Vesperata / Caldas Novas. Setembro: Expoflora.MARCIA ROSANA GUEDES2534-1702 / 9634-5577

    viAGEMCaldas Novas nos meses de junho, julho e agosto nos hotis CTC e Hot Springs.ANTONIA EUSTAQUIA OLIVEIRA3496-2952 / 9823-1713

    SHiAtSU REiKi PEdRAS qUENtESMassoterapia com indicaes diversas: dores musculares, enxaqueca, angstia etc. Desconto de 20% para associados.BENEDITA DOS REIS DE SOUZA3461-1433 / 9644-8876

    FotoGRAFiA E FilMAGEM Casamentos, festas infantis, aniversrios, 15 anos, bodas, eventos empresariais e musicais, confraternizaes.ROSANAPEREIRA 3283-2354

    vENdE-SErea de 8.423 m em Mocambeiro (Matozinhos), direto com o proprietrio. Excelente rea para stio.GISLENE DE JESUS2515-7924 / 9865-0457

    vENdo, tRoco oU AlUGoCasa em Igarap, 5 quartos, sala, co-zinha, 3 banhos, varanda ampla, 2.280 m, sendo mais de 200 m construidos.JOANA RIBEIRO DE ASSIS3481-7912 / 8886-6522

    AUlA PARticUlAR dE iNGlSAula particular para quem quer dominar o idioma ingls.ENI FERREIRA LIMA2515-2235 / 9748-9367

    ExcURSoJunho So Loureno, Caxambu e Bae-pendi penso completa, visita ao Santu-rio de ndia Chica. Agosto Caldas Novas Hotel Hot Springs.VANDA JAPOLINO AURICHIO3466-2621 / 9617-1147

    livRoTextos e Contextos: manual de redao. Antologia luso-brasileira de literatura, com estilos de poca, provrbios e letras anto-lgicas da MPB. Autoria dos professores Isidro Passos e Roberto Dornas. R$ 65.ISIDRO PASSOS3444-8089

    coRAlApresentao em casamentos, missas, cultos, formaturas, recepes etc. Torne o seu evento ainda mais especial com o Turn Coral Canto e Vida. JURACY CUNHA3018-1409 / 9983-1409

    MElVendo mel puro, florada de jabuticaba.MARIA PIEDADE SOUZA3213-4389 / 9538-8884

    Edio 239 | Maio 2014 15classificados

    social

    Essa mocinha sorridente Emanuella, de 8 meses, que o xod da vov Luci Costa, scia da ASSEMP.

    Emilly, com um aninho e meio, filha de Vanessa, colabora-dora da Associao.

    Essa a Maria Eduarda, neta da facilitadora Suely Pimentel, que completou um aninho em dezembro. Parabns vov e aos pais.

    nosso adeus

    Faleceu no dia 22 de abril, aos 81 anos, o conselheiro da ASSEMP Raimundo Efignio Pimenta. Ele deixa a esposa Maria Geralda, quatro filhos e quatro netos, a quem todos da Associao dese-jam fora para lidar com a perda de pessoa to estimada.

    Raimundo Efignio Pimenta

  • PassateMPoasseMPINHo

    cAA-PAlAvRAS joGo dAS diFERENAS

    toRtoAdiviNHE E GANHE

    Encontre no diagrama o nome de hospitais conveniados da Unimed BH, operadora com parceria com a ASSEMP:

    FELICIO ROCHO - LIFECENTER - BIOCOR - SOCOR - MADRE TERESA - BALEIA - LUXEMBURGO - VERA CRUZ

    O objetivo formar o maior nmero de palavras (com 4 letras ou mais) a partir do diagrama. Vale ligar letras adjacentes em qualquer sentido, mas no vale usar duas vezes a mesma letra.

    Responda corretamente as charadas e ganhe brindes!

    Tem capa mas no super-homem, tem folha mas no rvore, tem orelha mas no gente, mudo mas conta tudo?

    O que no de comer, mas d gua na boca?

    Qual o cereal predileto do vampiro?

    Qual a semelhana entre o Exrcito, a panela e a enxada?

    nosso, mas os outros usam mais?

    O que passa na frente do sol e no faz sombra?

    Associao dos Servidores Municipais da Prefeitura de Belo HorizonteRua da Bahia, 1033 - 4 andar/Centro - Belo Horizonte

    Acesse esta e outras edies do jornal no www.assemp.org.br

    Para uso dos Correios

    Mudou-se No procurado

    Endereo insuficiente Ausente

    No existe n indicado Falecido

    Desconhecido Inf. escrita pelo porteiro/sndico

    Recusado CEP

    IMPRESSO FECHADOPode ser aberto pela ECT

    Mala Direta PostalBsica

    ASSEMP9912292424/2012 - DR/MG

    CORREIOS

    Etiqueta

    Edio 238 | Abril 201416

    ?

    ?

    ??

    ?

    ?

    O brinde ser vlido para as primeiras 20 pessoas que enviarem as respostas por e-mail ([email protected]). O ganhador ter 30 dias para retirar o brinde na sede da Associao.