Noticias do bonfim 2008.

of 8 /8
Jornal do BONFIM Uma publicação do Cemitério Parque Senhor do Bonfim Curitiba e Região Metropolitana 02 de Novembro de 2008. Ano 05 - Número 01 “Eterna é a flor que se fana se soube florir é o menino recém-nascido antes que lhe dêem nome e lhe comuniquem o sentimento do efêmero é o gesto de enlaçar e beijar na visita do amor às almas eterno é tudo aquilo que vive uma fração de segundo mas com tamanha intensidade que se petrifica e nenhuma força o resgata” Trecho de Eterno, Carlos Drummond de Andrade Editorial: finados - um tributo Página 2 Inadimplência: ruim para todos Página 3 Bonfim investe em obras e melhorias Página 4 Entrevista: Robson Posnik - Administrador do Parque Senhor do Bonfim Página 5 Exumação: conheça os procedimentos Página 6 Cuidados com as Velas Página 7 Novos Serviços do Bonfim Página 8 Sumário

Embed Size (px)

description

Edição do ano de 2008 do jornal distribuido nos finados no Cemitério Parque Senhor do Bonfim.

Transcript of Noticias do bonfim 2008.

  • Jornal do

    BONFIM Uma publicao do Cemitrio Parque Senhor do Bonfim

    Curitiba e Regio Metropolitana 02 de Novembro de 2008. Ano 05 - Nmero 01

    Eterna a flor que se fanase soube florir

    o menino recm-nascidoantes que lhe dem nome

    e lhe comuniquem o sentimento do efmero o gesto de enlaar e beijar

    na visita do amor s almaseterno tudo aquilo que vive uma frao de segundo

    mas com tamanha intensidade que se petrifica e nenhuma fora o resgata

    Trecho de Eterno, Carlos Drummond de Andrade

    Editorial: finados - um tributoPgina 2

    Inadimplncia: ruim para todosPgina 3

    Bonfim investe em obras e melhoriasPgina 4

    Entrevista: Robson Posnik - Administrador do Parque Senhor do BonfimPgina 5

    Exumao: conhea os procedimentosPgina 6

    Cuidados com as VelasPgina 7

    Novos Servios do BonfimPgina 8

    Sumrio

  • Pgina 2 Cemitrio Parque Senhor do Bonfim Novembro/2008

    Finados: um tributo

    Nos ltimos anos, temos perce-bido um gradual desinteresse por parte das novas geraes pela homenagem aos que j no esto entre ns. Observa-mos que as pessoas mais jovens no tm cultivado o hbito de visitar o cemitrio. Alguns nem mesmo aparecem no sepulta-mento.

    at compreensvel. O Dia de Finados ou Dia dos Fiis De-funtos faz parte do calend-rio catlico e, da mesma forma que os cemitrios, as igrejas tampouco tm a freqncia que j tiveram em tempos an-teriores.

    Historicamente, Finados foi criado justamente para reser-var uma data venerao da memria dos que partiram. J no sculo XI os Papas Silvestre II (1009), Joo XVII (1009) e Leo IX (1015) obrigavam a co-munidade a dedicar um dia aos mortos. A instituio do dia 2 de novembro como data oficial s veio a acontecer no sculo XIII, curiosamente associada a outra celebrao religiosa, a Festa de Todos os Santos (1 de novembro).

    Pela tradio catlica, celebrar Finados renovar a esperana de que os falecidos j tenham encontrado a vida verdadei-ra junto de Deus. No entanto, independentemente de cren-a religiosa ou de gerao, sempre importante dedicar um tempo para cultuar a memria de amigos e entes queridos j falecidos.

    Ainda que seja dolorosa a sen-sao de perda, visitar o tmulo de algum querido importan-te. Significa prestar um tributo a quem partiu e, sobretudo, a quem deixou saudades.

    E D I T O R I A L Programao Religiosa do Bonfim para Finados

    Rua Isabel A Redentora, 1651 - a - Centro83.005-010 - So Jos dos Pinhais - Paran - Brasil

    41 3035-4929www.crema.com.br | [email protected]

    Criao e Diagramao

    comunicao

    Juan Saavedra de Almeida DRT: 99.275 RJ

    Jornalista Responsvel

    Gazeta do Povo

    Fotolito e Impresso

    15.000 exemplares

    Tiragem

    Escritrio Centro - 41 3232-4521Rua Saldanha Marinho, 452

    83.410-150 - Curitiba - ParanDe Segunda Sextadas 08:30 s 17:30

    (no fecha para almoo)

    Escritrio Cemitrio - 41 3382-3135Rua Valdomiro Valaski, s/n - Guatup

    83.065-400 - So Jos dos Pinhais - ParanDiariamente das 08:00 s 17:30(no realizamos sepultamento

    entre 12:00 e 13:30)

    http://www.cemiteriobonfim.com.br

    Expediente

    0ARAN!MBIENTAL

    q#ONSULTORIA!MBIENTAL

    q%STUDODE)MPACTO!MBIENTAL

    q!NLISEDEGUA

    q0'230'2,

    q'ESTO!MBIENTAL

    q!UDITORIA!MBIENTAL

    .OSSOS3ERVIOS

    q!SSESSORIA!MBIENTAL

    Parque Senhor do Bonfim. Se voc tem interesse em prestar um tribu-to a seu familiar, conte a trajet-ria dele ainda que seja uma figura annima. Envie o texto para o nosso e-mail: [email protected] .

    nibus No dia 2 de novembro, h um esquema especial de transpor-te pblico para o Cemitrio Parque Senhor do Bonfim. Saem linhas re-gulares dos terminais Afonso Pena (em So Jos dos Pinhais) e Gua-dalupe (em Curitiba).

    Arte na parede - Visando melhorar o visual externo do prdio onde fun-cionam os escritrios no cemitrio, a administrao est cogitando a possibilidade de encomendar um trabalho artstico. A administrao do Parque Senhor do Bonfim est aberta para receber sugestes sobre o que deve fazer: um mosaico, uma pintura ou outra aplicao? Escreva sua opinio para [email protected]

    Banheiros Muitos usurios per-guntam por que o cemitrio no

    Notas

    abre os banheiros fixos durante o feriado de Finados. A razo uma s: os banheiros no te-riam como comportar o afluxo de milhares de pessoas, princi-palmente no dia 2 de novembro. Por isso, a administrao do Bon-fim adota os banheiros qumicos, que podem atender a um nmero maior de visitantes.

    Obiturio Nas prximas edies, temos planos de desenvolver ma-trias sobre a histria da vida de algumas das pessoas sepultadas no

    10h - Missa com o Padre Edenilson, da Capela So Cristvo

    13h - Culto com o Pastor Anderson, da Igreja Universal do Reino de Deus.

    FOTO

    : F

    BIO

    LU

    IZ C

    REM

    A

  • Novembro/2008 Cemitrio Parque Senhor do Bonfim Pgina 3

    No h mistrio. O Cemitrio Par-que Senhor do Bonfim precisa de recursos para manter a qualidade do atendimento e dos seus servios. Por isso, a inadimplncia uma das maiores ameaas sobrevivncia do Cemitrio. No so poucas as pes-soas que acabam deixando de lado essa obrigao contratual. Os mo-tivos so vrios: esquecimento, de-sinformao ou falta de ateno.

    O resultado muitas vezes cons-trangedor. So freqentes os ca-sos em que, para sepultar um falecido, os familiares precisam fazer um esforo extra para quitar as anuidades atrasadas, num momento em que o volu-me de despesas j natural-mente elevado.

    A inadimplncia tem outras implicaes ainda mais gra-ves. Quando a inadimplncia chega a trs anuidades, o Bonfim

    automaticamente d incio a um processo de cobrana judicial e de retomada do terreno. Em situaes extremas, o processo pode causar at mesmo a perda do direito de cesso do terreno adquirido e a re-moo dos restos mortais.Todo esse transtorno desne-cessrio. A primeira p r o v i d n -

    Inadimplncia: ruim para todosEsquecer de pagar a taxa de manuteno no s aumenta as dvidas com o Cemitrio Parque Senhor do Bonfim: pode causar at mesmo a perda do terreno

    cia atualizar os dados cadastrais. So muitos os casos em que a ficha permanece no nome do titular fale-cido. Em outros casos, o endereo est desatualizado, o que impede que as correspondncias com boleto bancrio cheguem aos destinatrios. H registros de clientes que perde-

    ram o terreno revelia, simples-mente pela impossibilidade de

    serem localizados depois da mudana de endereo.

    Quem tem dbitos com o Bonfim pode

    negociar. Qual-quer dvida pode ser parcelada.

    No entanto, o me-lhor mesmo pagar

    os compromissos em dia. A taxa de manuten-

    o pode ser quitada at 10 parcelas, sem juros, por

    boleto bancrio ou carto de crdito (Visa/Mastercard).

    O Cemitrio Parque Senhor do Bonfim conta hoje com 41 colaboradores:

    Administrativo 09Comercial 02 Seguranas 04Pedreiros 03Serventes 01Tratoristas 01Mecnicos 01Servios Gerais 19

    Nossa equipe est sempre pronta em melhor atender nossos clientes e visitantes.

    BONFIM EM NMEROS

    FOTO: CREMA COMUNICAO

    FOTO

    : F

    BIO

    LU

    IZ C

    REM

    A

  • Pgina 4 Cemitrio Parque Senhor do Bonfim Novembro/2008

    a ainda alta taxa de inadimplncia no permite que as obras tenham um ritmo mais clere nas obras, conforme os planos iniciais da ad-ministrao. Temos como filosofia juntar caixa antes de comear uma obra. S damos incio a ela quando temos de 70% a 80% do investimen-to necessrio, completa Posnik.

    A Prefeitura de So Jos dos Pinhais est comeando a asfaltar a regio onde est situado o Par-que Senhor do Bonfim. E finalmen-te as obras esto chegando rua do cemitrio. A administrao do cemitrio j tinha feito um investi-mento anterior na colocao de um antip. No total, so aproximada-mente 1.500m de extenso de via asfaltada. O valor do asfalto para o cemitrio ser de R$ 65.000,00.

    com o administrador do cemitrio Robson Posnik, todos os programas ambientais implantados deixaram o cemitrio em conformidade total com a legislao ambiental, federal e municipal.

    Outra ao importante foi a di-gitalizao de todos os documentos do cemitrio. A medida facilita a gesto da documentao e, prin-cipalmente, contribui para a segu-rana dos arquivos.

    Troca do gramado Entre as obras visveis est a aplicao de um novo gramado, de mais quali-dade. O custo total da obra de R$ 450.000,00. Como o Bonfim no tem recursos suficientes para co-brir esse investimento de imediato, a reforma est sendo feita aos pou-

    Bonfim investe em obras e melhoriasSo aes quase invisveis, mas

    absolutamente necessrias. Nes-te ano, a administrao do Parque Senhor do Bonfim investiu em uma srie de obras e procedimentos es-senciais para a manuteno de suas atividades. A comear pelo proce-dimento de rotina, a parte ambien-tal. Foram gastos em 2007 e em 2008, somente em anlise de guas, o montante de R$ 25.000,00. E ser investido no ano de 2009 o valor de R$ 120.000,00 em um novo sistema de tratamento de afluentes.

    O Bonfim tambm tomou as pro-vidncias necessrias para fazer um tratamento adequado do lixo. Os programas de tratamento de res-duos e de gerenciamento de lqui-dos e slidos custaram aproxima-damente R$ 30.000,00. De acordo

    cos. Alguns setores, no entanto, j esto em estgio avanado de im-plantao. o caso dos setores 22, 23 e 24.

    Os banheiros fixos iro passar por uma modernizao. Ser tro-cada toda a parte de revestimento de piso e de parede. O objetivo ampliar a capacidade atual dos ba-nheiros, bem como adequ-los para o uso de portadores de necessida-des especiais. Outra novidade ser a aplicao de um totem de sinali-zao na entrada.

    Para o futuro, esto previstas diversas melhorias como a refor-ma das caladas e dos telhados dos tmulos verticais. Iremos deixar tudo com aparncia melhor, ex-plica Robson Posnik. Segundo ele,

    Cruzeiro Reformado

    Gramado e Paisagismo

    Troca do gramado Entre as obras visveis est a aplicao de um novo gramado, de mais qualidade...

    Sistema de Drenagem

    FOTO

    : F

    BIO

    LU

    IZ C

    REM

    AFO

    TO:

    FBI

    O L

    UIZ

    CRE

    MA

    FOTO

    : RA

    PHAE

    L PO

    SNIK

    FOTO

    : F

    BIO

    LU

    IZ C

    REM

    A

  • Novembro/2008 Cemitrio Parque Senhor do Bonfim Pgina 5

    PERGUNTA Um dos principais in-vestimentos do Bonfim no ano de 2008 foi na informatizao do sis-tema. Qual o benefcio dessa ini-ciativa?

    Robson Posnik A vantagem a se-gurana. Se a administrao, por exemplo, sofrer um incndio, per-deria toda a documentao se os arquivos, pastas e contratos no es-tivessem digitalizados. Ela permite ainda uma cobrana mais ativa. A idia que no futuro possamos dis-ponibilizar esses dados pela inter-net, por meio de login e senha.

    PERGUNTA Isso ajudou a reduzir a inadimplncia?

    Robson Posnik - Quando assumimos, chegou a ter um patamar de inadim-plncia de 80%. Hoje, est girando em torno de 50%. ainda bem alto. Antes, sem um sistema informati-zado, o Bonfim no mandava bole-to bancrio e, ento, pagava a taxa de manuteno apenas quem que-ria. O pessoal esquecia de pagar ou nem sabia que teria que continuar pagando depois do falecimento do proprietrio. Ou a velha mania de s pagar quando estiver sepultando. Estamos comeando a cuidar disso, aumentando os nossos controles.

    PERGUNTA O que acarreta a inadimplncia e qual a vantagem de pagar em dia?

    Robson Posnik Ela culpada pela falta de um ritmo maior nas obras. Fazemos as obras mais essenciais e imprescindveis como manuteno e questes ambientais, mas sem caixa nem sempre podemos investir em coisas novas. Quem paga em dia, alm de no pagar juros, geralmen-te tem desconto. A maior vantagem de no deixar para pagar aps um falecimento que essa j uma hora difcil, em que os familiares

    tm uma srie de despesas com a sepultura, ornamentao, documen-tao. Ter que pagar as taxas atra-sadas acaba onerando ainda mais os familiares.

    PERGUNTA Muita gente reclama do estado da grama. Quais so as dificuldades para melhorar o gra-mado?

    Robson Posnik O Bonfim est situ-ado numa rea de terra muito ruim. Tanto que para o gramado funcio-nar, tem que se baixar a acidez do solo, colocar uma camada exten-sa de terra, depois colocar grama.

    Antes, plantaram-se gramas con-correntes e uma atacava a outra. Tambm tem o problema da pro-ximidade da floresta do lado, que leva ervas daninhas naturais, alm da falta de uma irrigao mecani-zada. A gente j colocou em 2008 um sistema de irrigao, que um trator nosso que colocava gua den-tro dele e espalhava gua. Nos anos anteriores, teve um perodo de es-

    tiagem grande e a seca causa a per-da da grama. Este ano foi exceo. E o prprio nmero de sepultamen-tos so 1000 por ano. Isso s vezes prejudica a qualidade do gramado. Aos poucos, estamos investindo e trocando a grama de cada setor.

    PERGUNTA Quais so os cuidados ambientais tomados?

    Robson Posnik Temos que fazer uma anlise do lenol fretico a cada bimestre. Essa anlise feita em laboratrio para apresentar ao IAPI. Agora, para o ano que vem, a prxima obra mudar a estao de

    tratamento de gua do cemitrio, e melhorar o tratamento de gua.

    PERGUNTA Por que no h uma lanchonete?

    Robson Posnik Em So Jos no permitido montar em cemitrios uma estrutura de lanchonete que tenha manipulao de alimentos. Ficaria caro instalar uma lanchone-

    te s para servir comida embalada. Por isso, temos procurado atender s pessoas pela automatizao. Con-seguimos agora a terceira mquina. Futuramente, vai ter uma mquina que sirva snacks e sanduches em-balados. Possivelmente para 2009, do outro lado da rua, a gente possa abrir uma lanchonete do cemitrio.

    PERGUNTA E outras melhorias?

    Robson Posnik A gente tem a po-ltica de fazer isso quando j tem o dinheiro. E no financiar isso por-que muito caro. Esperamos que at Finados de 2009 a gente consiga fazer obras de impacto visual, como foi o Cruzeiro novo, que o pesso-al nota muito mais. Como a gente investiu nas questes ambientais e na informatizao, o pessoal no vai notar muita diferena em rela-o ao ano passado. Mas no ano que vem estamos planejando uma sala de espera, pretendemos reformar os banheiros. E de cunho bem vi-sual, colocar umas fotos, aplicao de alguns totens, de algumas obras de arte, algumas esttuas, e uma maior arborizao.

    PERGUNTA Qual o objetivo dos novos servios?

    Robson Posnik O objetivo des-pertar nas famlias um valor agre-gado maior para a importncia de um sepultamento. Algumas famlias chegam aqui e pensam que sepultar simplesmente abrir o buraco, co-locar um caixo l dentro e fechar. E no, envolve toda uma documen-tao e outros cuidados. O cemit-rio vive de sepultar e estar prepara-do para receber as visitas. Enfim, a maioria dos servios visa um maior conforto e despertar uma emoo a mais, marcar mais esse dia. Se chover, o cemitrio tem toldos. So uma srie de detalhes que o pessoal no nota.

    ENTREVISTA Robson Posnik - Administrador do Parque Senhor do BonfimAos 31 anos, Robson Posnik administrador do Parque Senhor do Bonfim desde 2002. Comeou a trabalhar para o cemitrio ainda garoto, em 1993, no processo de informatizao do Bonfim. Formado em administrao de empre-sas pelo UnicenP, Posnik tem ps-graduao em direito administrativo pela FAE e est concluindo o MBA em gesto empresarial pela Fundao Getlio Vargas. Nesta entrevista ele fala sobre como est a administrao do Cemitrio e as melhorias j feitas.

    FOTO

    : F

    BIO

    LU

    IZ C

    REM

    A

    Como a gente investiu nas questes ambientais e na informatizao, o pessoal no vai notar muita diferena em relao ao ano passado. Mas ... estamos planejando... colocar ... algumas obras de arte, algu-mas esttuas, e uma maior arborizao...

  • Pgina 6 Cemitrio Parque Senhor do Bonfim Novembro/2008

    ExumaoConhea os Procedimentos

    A legislao sobre o assunto muda conforme o municpio e o cemitrio. Mas em So Jos dos Pinhais, o ato de remover um cadver de uma sepultura (exumao) pode ser requerido somente depois de trs anos de sepultamento, desde que tenha a concordncia do cessionrio do terreno.

    Muito solicitado, o servio de exumao geralmente tem como objetivo liberar espao no jazigo para a realizao de um novo (ou um futuro) sepultamento. Ele pode ser solicitado pelo cessio-nrio do terreno se o mesmo apresentar o RG, certificado de propriedade, pagar a taxa, estiver com a manuteno em dia e assinar a documentao.

    Se o requerente da exumao for apenas um parente do cessionrio, o mesmo poder solicitar a exumao ou o sepultamento somente se conseguir a assinatura do cessionrio do terreno na documentao, alm de todos os demais requisitos.

    De um modo ou de outro, todo o processo s possvel se o corpo a ser exumado tiver mais de trs anos de sepultamento. Um corpo com mais tempo de sepultamento no pode-r ser exumado se houver outro corpo situado, com menos de trs anos de sepultamento, acima daquele que se pretende exumar.

    Casos de fora maior tambm podem impedir a realizao da exumao.Se, por exemplo, no houver mais espao no jazigo ou a possibilidade de realizar a exu-

    mao, o Parque Senhor do Bonfim realiza a locao de uma gaveta avulsa pelo perodo de trs anos para a famlia e, posteriormente, realiza as exumaes e translada os restos mortais desta gaveta avulsa para o terreno.

    Para a realizao do servio, a solicitao no escritrio deve ocorrer com pelo menos cinco horas de antecedncia.

    Somente os restos mortais reunidos na exumao que so colocados em um invlucro especial identificado e depositado dentro da gaveta do jazigo. Cada gaveta do jazigo tem espao mximo para trs corpos exumados sem nova urna. A urna resultante da exumao guardada e incinerada em uma em-presa especializada. Este servio de incinerao tem um custo elevado, motivo de grande parte do valor cobrado pela exumao.

    Lpide deGaveta

    Lpides Completas(KIT)

    Lpides Simples

    Lpides Exclusivas Senhor do Bonfim...

    ...uma homenagema quem se foi,

    uma lembrana para quem fica!

    Remember Artes Placas(41) 3232-4521 / 3382-3135

    Neste caso, a exumao de um cadver na gaveta 03 no possvel, porque a ga-veta 01 ocupada por outro com menos de trs anos de supultamento.

    01

    02

    03

    01

    02

    03

    01 Gaveta 01 - 2,5 anos de Sepultamento(30 meses)

    02 Gaveta 02 - 10 Anos de Sepultamento(120 meses)

    03 Gaveta 03 - 15 Anos de Sepultamento(180 meses)

    Vista Lateral em Corte

    Perspectiva em Corte

    Terreno / Gramado

    Terreno / Gramado

    Lpide

    Estrutura da Gaveta emConcreto Armado

    Lpide

    Base do Terreno / Drenagem

  • Novembro/2008 Cemitrio Parque Senhor do Bonfim Pgina 7

    Cuidados com as VelasEvitar riscos de queimaduras. Esta a principal finalidade dos procedimentos

    adotados pela administrao do Parque Senhor do Bonfim para limpeza das velas no cruzeiro do cemitrio.

    Apesar de parecer antiptica, a limpeza uma medida indispensvel na preven-o de acidentes. Com o intenso afluxo de visitantes durante a semana de Finados,

    h um grande acmulo de velas no local. E na medida em que vo derretendo, uma ao lado da outra, forma-se uma baba da cera quente que vira combustvel puro. Antes da limpeza ser feita, era freqen-te observar repentinas labaredas de fogo, algumas de mais de um metro de altura.

    O cuidado preventivo importante. Respeitamos os sentimentos dos familia-res, mas as chamas eram uma ameaa integridade fsica dos visitantes, expli-ca o administrador do cemitrio, Robson Posnik.

    O Bonfim aproveita o material para uma ao de responsabilidade social. A baba de cera quente raspada por uma equipe do cemitrio. Em seguida, acondicionada em tambores e encaminhada para revenda. No feriado de Finados de 2007, o cemitrio recolheu um total de 17 tam-bores de 200 litros, o que rendeu aproximadamente R$ 3.500,00, quantia doada em cestas bsicas e material de higiene para um asilo. A prtica ser repetida neste ano, de acordo com a administrao do Bonfim.

    FOTO

    S: F

    BIO

    LU

    IZ C

    REM

    A

  • Pgina 8 Cemitrio Parque Senhor do Bonfim Novembro/2008

    Novos servios no sepultamento

    Revoada de pombos, toque de sino e coroas de flores. Estes so alguns dos novos servios que podem ser agregados ao sepulta-mento, lanados recentemente pelo Parque Senhor do Bonfim.

    O objetivo proporcionar mais conforto aos familiares num momento naturalmente delica-do. Uma dessas opes a insta-lao de um toldo para proteger os convidados das intempries do tempo. Outra possibilidade a locao de guarda-chuvas. A administrao do cemitrio tam-bm pode aplicar um carpete sobre o local do tmulo, para mi-nimizar problemas ocasionados pelas chuvas.

    As coroas de flores, de diver-

    sas configuraes, e os vasos de flores, so outras opes para quem quer prestar homenagens pstumas aos entes queridos, bem como o toque de sinos e m-sica. possvel ainda reservar a capela e encomendar um culto.

    Outros servios podem ser agregados: a publicao de anncios em jornal, a confeco de santinhos, alm de auxlios jurdico e psicolgico por profis-sionais conveniados. O Bonfim pode cuidar ainda de toda a do-cumentao necessria quando h o bito. Novos servios esto em fase de implantao, como o cemitrio virtual.

    A administrao est estudan-do a possibilidade de locar cadei-ras para o momento do sepulta-mento e, ainda, de adquirir um carrinho motorizado para trans-portar caixes e trs equipamen-tos para desc-los automatica-mente nas covas.

    FOTO

    COM

    POSI

    O

    : F

    BIO

    LU

    IZ C

    REM

    A