O Enfermeiro: Um Cuidador Culturalmente Competente · PDF fileOBJETIVOS Geral: Evidenciar a...

Click here to load reader

  • date post

    12-Dec-2018
  • Category

    Documents

  • view

    212
  • download

    0

Embed Size (px)

Transcript of O Enfermeiro: Um Cuidador Culturalmente Competente · PDF fileOBJETIVOS Geral: Evidenciar a...

O Enfermeiro: Um Cuidador Culturalmente Competente

Enf Marta Silva, Enf Sofia Marques

Servio de Pediatria

30/10/2012

OBJETIVOS

Geral:Evidenciar a importncia de cuidados de enfermagem culturalmentecompetentes na promoo da qualidade de cuidados prestados ao utentepeditrico

Especficos: Contextualizar a multiculturalidade enquanto fenmeno atual e pertinentenos cuidados de enfermagem;

Enquadrar a problemtica da multiculturalidade no HFF;

Definir conceitos-chave relacionados com a temtica;

Analisar o contexto de competncia cultural como fator determinante nainterveno de enfermagem;

Compreender a perceo da competncia cultural dos enfermeiros emcontexto de prtica clinica;

Crescente importncia do fenmeno da migrao;

Portugal hoje um pas recetor de imigrantes;

Realidade da prtica diria;

Vulnerabilidade dos grupos culturais;

Multiculturalidade Porqu?

http://sintraterraportuguesa.blogspot.pt

Fonte: INE : Estatsticas Demogrficas 2010

Segundo os dados do relatrio de Imigrao, Fronteiras e Asilo no ano de 2010, apopulao estrangeira representava 4,19% dos cidados residentes em Portugal.

Multiculturalidade Porqu?

Fonte: Eurostat 2010

11%

85%

4%

Populao Imigrante em Portugal de acordo com Idade

Menos de 15

anos

Entre 15-64 anos

Mais de 65 anos

Multiculturalidade Porqu?

Caractersticas da populao de Abrangncia do HFF

Amadora cresceu fundamentalmente nos ltimos 50 anos custa dosmovimentos de populaes, quer internos, quer externos (Africa, Brasil eEuropa de Leste).

No final dos anos 70 e incio dos anos 80 registaram-se importantesfluxos migratrios provenientes dos pases africanos, com especialdestaque para as ex-colnias portuguesas em frica.

Fenmeno de Segregao espacial (necessidade dos recm-chegadosultrapassarem os desafios que se lhes colocam. Em alguns casos os novosimigrantes procuram familiares que j se instalaram na Amadora).

Multiculturalidade Porqu?

Fonte: INE Censos 2001

0,00%

10,00%

20,00%

30,00%

40,00%

50,00%

60,00%

70,00%

80,00%

90,00%

100,00%

Populao Concelho Amadora Populao Concelho Sintra

91,60% 93,50%

8,40%6,50%

Portuguesa

Imigrante

Multiculturalidade Porqu?

CULTURA

Aculturao

Valores culturais

Etnia

Diversidade Cultural

Choque cultural

Etnocentrismo

Raa

Conceitos

Termo original da biologia que identifica um grupocom caractersticas fsicas semelhantes, como a corda pele, estrutura ssea ou grupo sanguneo.

(Tortumluoglu, 2006)

Raa

Raa

Grande grupo de pessoasclassificadas de acordo comcaractersticas comuns oucostumes.

(Tortumluoglu, 2006)

Etnia

Conceitos

Valores, crenas, normas e modos de vida aprendidos, partilhadose transmitidos pertencentes a um grupo especfico que orienta oseu pensamento, decises e aes de formas padronizadas.

(Leininger, 1995)

Cultura

Conceitos

Diferenas entre as culturas, assim como entre assubculturas e a cultura dominante.

(Bolander, 1998)

Diversidade

Cultural

Conjunto de foras internas eexternas que do sentido edeterminam a ao de um grupo,no pensamento e tomada dedeciso. (Leininger, 1995)

Valores

Culturais

Conceitos

Crena de que determinadas atitudes so asmelhores para agir, acreditar ou se comportar

(Leininger, 1995)Etnocentrismo

Conceitos

Sentimento individualdesorientado ou incapaz deresponder adequadamente a umaoutra pessoa ou situao, porqueos modos de vida so toestranhos e desconhecidos que oindivduo sente-se impotente,desesperado e confuso.

(Leininger, 1995)

Choque

CulturalAculturao

Grau com que uma culturaadotou as tradies, costumese crenas de outra,aumentando assim assemelhanas entre ambas.

(Bolander, 1998)

Conceitos

Conceitos

Quando um doente necessita decuidados de sade ocorre um

encontro entre trs culturas: acultura profissional dasenfermeiras, a cultura dodoente (baseada nas suasexperincias de sade e dedoena, crenas pessoais e

prticas) e a cultura hospitalar(misso, normas e rotinas).

Leininger, 1995

(Purnell & Palanka 2005)

Ser culturalmente competente

A competncia cultural considerada um processo emque os enfermeiros procuramcontinuamente a capacidade ea disponibilidade de trabalharnum contexto cultural de umindividuo, famlia oucomunidade.

Campinha-Bacotes (1998, 2002) citado por

Tortumluoglu (2006)

(Purnell & Palanka 2005)

Ser culturalmente competente

Cuidar de forma culturalmente

congruente que tem por base um

conjunto de aes com o intuito de

assistir, apoiar, confortar e ajudar nas

decises que so feitas na maioria das

vezes para incluir os valores culturais,

crenas e estilos de vida do individuo,

grupo e instituio, a fim de

proporcionar um cuidar significativo,

benfico para a sade e bem-estar.

(Leininger ,1995)

A competncia cultural tem vrias caractersticas e inclui conhecimentos e capacidades, como:

(Purnell & Palanka 2005)

Ser culturalmente competente

Desenvolver conscincia da sua prpria cultura

Evitar que tenha influncia indevida nas outras culturas

Demonstrar conhecimentos e compreenso da cultura do cliente

Aceitar e respeitar as diferenas culturais

No assumir que as crenas e valores do profissional so semelhantes s do cliente

Resistir a atitudes de julgamento

Estar aberto a partilha e encontros culturais

Adaptar o cuidado culturalmente competente ao cliente

Competncia inerentes ao Enfermeiro

Competncias do enfermeiro generalista

Reconhece as suascrenas e os seusvalores e a formacomo estes podeminfluenciar a prestaode cuidados.

Respeita os valores, oscostumes, as crenasespirituais e asprticas dos indivduose grupos.

Competncias do enfermeiro especialista

Promove o respeitopelos valores,costumes, as crenasespirituais e asprticas especficasdos indivduos egrupos, na equipa deenfermagem ondeest inserido.

Mantm um processoefetivo de cuidados,quando confrontadocom valoresdiferentes

Competncia do enfermeiro

especialista em SIP

Comunica com acriana/jovem e afamlia utilizandotcnicas apropriadas idade e estdio dedesenvolvimento eculturalmentesensveis.

Relaciona-se com acriana/jovem efamlia no respeitopelas suas crenas epela sua cultura.

Auscultao da perceo da competncia culturalno contexto da prtica;

Realizados 29 questionrios a enfermeirosprestadores de cuidados ao utente peditrico efamlia em 2 hospitais no distrito de Lisboa.

Perceo dos Enfermeiros

59%

41%

Sente-se preparado para prestar cuidados a criana/jovem famlia de culturas

diferentes?

Sim NoA maioria dos estudos refereque os enfermeiros no sesentem capazes de prestarcuidados culturalmentecompetentes, uma vez que osconhecimentos nesta rea soinsuficientes(Berlin et al., 2006; Festini et al.,

2009; Tuohy et al, 2008).

Perceo dos Enfermeiros

1

14

13

1

0

2

4

6

8

10

12

14

16

Incoscientemente incompetente

Conscientemente incompetente

Conscientemente competente

Incoscientemente Competente

Nvel de Competncia

Perceo dos Enfermeiros

Viso global, localidades habitadas e topografia

Comunicao

Papeis desempenhados e organizao da famlia

Questes laborais

Ecologia Biocultural

Comportamentos de alto risco

Nutrio

Gravidez e prticas de nascimento anteriores

Rituais de morte

Espiritualidade

Prticas de cuidados de sade

Prestadores de cuidados de sade

1

11

9

10

2

3

10

6

8

10

9

8

Domnios competncia nos quais sentem maior dificuldade

A barreira lingustica descrita comoa maior dificuldade na prtica diriade cuidados(Festini et al., 2009; Tuohy et al., 2008;Starr et al., 2009)

Outras dificuldades so sentidas naprestao de cuidados culturalmentecompetentes como a alimentao,higiene, religio e prticas espirituais

(Festini et al. 2009)

Perceo dos Enfermeiros

14

15

Servio preparado para a prestao de cuidados

culturalmente competentes?

Sim No

Berlin et al. (2006) refere aindaque as enfermeiras consideramque o servio onde prestamcuidados que no tem condiespara prestar cuidados a clientesde culturas diferentesculturalmente e esto insatisfeitascom a sua prestao de cuidadosnesta rea.

Perceo dos Enfermeiros

59%

6%

6%

11%

6%

6%6%

Razes para a no preparao do servio

Dfice de conhecimento mais aprofundado sobre formas de abordar diferentes culturas e diferentes questes dentro da mesma culturaFalta de articulao de recursos na instituio

No especifica motivo

Os profissionais no investem na auto formao

No despertos para a temtica da multiculturalidade

Perceo dos Enfermeiros

93%

7%

Necessidade de formao

Sim No

As enfermeiras emboraestejam sensveis aoscuidados culturalmentecompetentes, sentem que osseus conhecime