O Monatran Agosto 2014

download O Monatran Agosto 2014

of 16

  • date post

    02-Apr-2016
  • Category

    Documents

  • view

    216
  • download

    0

Embed Size (px)

description

O Monatran Agosto 2014

Transcript of O Monatran Agosto 2014

  • www.monatran.org.br

    MOTO:A MAIOR

    CAUSADORADE INVALIDEZENTRE JOVENS

    Editorial

    JorNal do MoNatraN - MoViMENto NaCioNal dE EdUCao No trNSito - FloriaNPoliS/SC - aGoSto dE 2014 - aNo 5 - N 56

    ortoPEdiStaS diSCUtEM iMPaCto SoCial CaUSado Por aCidENtE dE MotoPGiNa 15

    MotoS SUPEraMNMEro dE VECUloS EM10 EStadoS BraSilEiroS

    PGiNa 16

  • 2 - o monatran Agosto de 2014

    o monatran

    Editorial

    Jornal do MONATRAN -Movimento Nacional de Educao no TrnsitoSede Nacional: Av. Herclio Luz, 639 Conj. 911

    Centro - Florianpolis / Santa Catarina CEP 88020-000Fone: (48) 3333-7984 / 3223-4920E-mail: jornal@monatran.org.br

    Site: www.monatran.org.br

    DiReTORiA execuTivA:

    Presidente: Roberto Alvarez Bentes de S

    Diretores: Jos Carlos Pacheco Sergio Carlos Boabaid Luiz Mario Bratti Jorge Castro Reis Filho Francisco Jos Mattos Mibielli

    Jornalista Responsvel e diagramador:Rogrio Junkes - Registro Profissional n 775 - DRT

    chefe de Reviso: Fernanda Luz Maciel Redatora: Ellen Bruehmueller - Registro Profissional n 139/MS - DRT

    Tiragem: 12.000 exemplaresDistribuio: Gratuita

    Os artigos e matrias publicados neste jornal so de exclusiva respon-sabilidade dos autores que os assinam, no refletindo necessariamen-te o pensamento da direo do MONATRAN ou do editor.

    NotaS EFlaGraNtES

    Por Ellen Bruehmuellerellenjornalista@uol.com.br

    Chega a parecer surreal, mas trata-se da verdade nua e crua. Em recente levantamento divulgado pela Lder, administradora do Seguro Danos Pessoais Causados por Veculos Automotores de Via Terrestre (DPVAT), os aci-dentes com motos deixaram quase 120 mil jovens invlidos no Brasil, s nos trs primeiros meses deste ano.

    Invalidez... D para imaginar o que ficar invlido e com graves sequelas permanentes quando se tem a vida inteira pela frente? E o mais lamentvel que, em geral, estes acidentes poderiam ser evitados se a imprudncia no fosse a regra.

    Sofrimento para a famlia, sofrimento para os prprios jovens e consequncias desastrosas para a sociedade como um todo, que tm afetadas desde a economia at a sade pblica.

    Centenas de leitos dentro dos grandes hospitais so ocupa-dos por pessoas que no deveriam estar l. Depois de semanas, muitas vezes, meses, a volta para casa proporcionalmente dolorosa. A reintegrao ao mercado de trabalho nem sempre possvel e a sociedade como um grande corpo padece.

    Sem dvida, a moto uma alternativa para o trnsito congestionado e para o alto custo dos automveis. Mas no podemos permanecer inertes frente a estas estatsticas.

    Ainda segundo os dados da Lder, 74% das indenizaes pagas pelo seguro obrigatrio por morte ou invalidez perma-nente foram para vtimas de acidentes com motos e o Nordeste lidera esta lista com 33%. Provavelmente porque a frota de motos no Nordeste j ultrapassa a de carros e isso deve se refletir nas estatsticas. De qualquer forma, isso no diminui a barbrie. S em Pernambuco, por exemplo, 42% das pessoas mortas no trnsito, nos trs primeiros meses deste ano, foram vtimas de acidentes com motos.

    Como se no bastassem esses nmeros to assustadores, mais de 50% desses quase 120 mil tm idade entre 18 anos e 34 anos.

    Em So Paulo, estado mais prspero, desenvolvido e po-puloso do Brasil e da Amrica do Sul, andar de moto ou a p pode aumentar consideravelmente o risco de morrer em um acidente. Nada menos do que 80% das vias de So Paulo so consideradas de alto risco para motociclistas. O nmero cai levemente para 75% para pedestres e 62% para motoristas.

    preciso dar um basta! No podemos mais assistir inertes esta situao desesperadora, especialmente com relao s motos. Cada um de ns precisa fazer a sua parte, mas funda-mental que o governo federal inicie, com urgncia, uma ao voltada exclusivamente para os motociclistas.

    MotoS:Mais de 100 milinvlidos em 3 meses Calado imprprio

    Voc sabia que a utilizao inadequada de calados ao dirigir pode colocar em risco a segurana do trnsito e

    trazer multas aos motoristas? Pois ! Calados que no se fixam aos ps, como chinelos e tamancos, e os saltos altos e sapatos de bico fino podem comprometer a segurana e aumentar o risco de acidentes.

    importante lembrar ainda que o Artigo 252 do Cdigo Brasileiro de Trnsito prev multas para

    quem dirigir usando qualquer tipo de calado que no se firme nos ps. Desta forma, so proibidos chinelos

    e sandlias que no possuam tiras fixas nos calcanhares ou sapatos de salto alto e tamancos, que podem se enroscar

    nos pedais do veculo.

    rssia A Procuradoria Geral

    da Rssia ofereceu ao Ministrio da Sade do pas o cadastramento de motoristas que sofrem de alcoolismo, dependncia de drogas ou doenas de sistema nervoso e que tiverem registro em respectivas clnicas especializadas de sade. A ideia criar um banco de dados unificado listando cidados russos proibidos por diversos motivos de conduzir veculos na Rssia com o objetivo de diminuir acidentes de trnsito provocados pelo uso de lcool.

    Mdias sociais De acordo com uma pesquisa do

    Centro de Tecnologia Allianz, realizada na Alemanha, ustria e Sua, as mdias sociais j causam 1/3 dos acidentes de trnsito ocorridos nestes pases. Com a popularidade cada vez maior de smartphones, de aplicativos e a abundncia de outros dispositivos eletrnicos portteis, cada vez mais frequente a distrao dos motoristas com as mdias sociais. Ainda de acordo com o estudo da Allianz, o risco de ocorrer um acidente aumenta de 2 a 5 vezes se o motorista utilizar um celular enquanto dirige.

    Esquecimento de bebs

    FlaGraNtE do dESrESPEitoNa rua Antenor Valentim da Silva, em

    So Jos, leitor flagra o desrespeito com o pedestre. Lixo, entulho e materiais de construo impedem a passagem h meses e o pedestre precisa se arriscar por entre os carros.

    Um estudante americano de 12 anos criou um disposi-tivo que pode ajudar a salvar a vida de crianas ao impedir que elas sejam esquecidas em carros e acabem mor-rendo devido ao calor dentro dos veculos. Andrew Pe-lham criou o E-Z Baby Saver, uma faixa feita de elsticos e fita adesiva. Confeccionada

    em cores bem chamativas, a faixa presa ao assento do motorista e maaneta da porta dianteira do carro. Ao abrir a porta para deixar o veculo, o motorista fica preso pela faixa. O obje-tivo chamar a ateno dos pais para que se lembrem de checar os bancos traseiros ao sair do carro.

  • Agosto de 2014 o monatran - 3

    ESPao do PrESidENtE roberto alvarez Bentes de Srobertobentes@monatran.org.br

    Nmeros de uma guerra que ningum vDesde o dia 8 de julho, o mundo tem

    acompanhado horrorizado o lament-vel conflito entre Israel e o Hamas, que em apenas um ms j havia ceifado a vida de 1.900 pessoas, a maioria civis.

    Considerada a mais mortal das qua-tro maiores ofensivas entre Hamas e Is-rael, a guerra na Faixa de Gaza mobiliza autoridades polticas de todo o Globo, destaque na imprensa mundial e choca habitantes dos quatro cantos da Terra.

    Todavia, embora solidrios com a dor de todas as famlias envolvidas e preocupados com o que ainda est por vir, no podemos ignorar uma tragdia paralela, que acontece em solo brasi-leiro, mas que, por algum motivo, no causa nem um dcimo da comoo ge-rada pela guerra militar.

    Dados atualizados do Ministrio da Sade mostram que a cada hora o trn-

    sito mata mais de cinco pessoas no Pas: 46 mil s em 2012. O que revela uma mdia de mais de 120 bitos por dia e 3.833 mortes por ms em nossas ruas e estradas.

    O pior que ano passado, dados da seguradora Lder DPVAT apontam que foram registradas mais de 60 mil mor-tes no trnsito no Brasil e estima-se que o nmero de sequelados tenha passado dos 400 mil a cada ano. So os nmeros de uma guerra que ningum v.

    Alis, diferentemente de um pas que vive em um estado de guerra, com suas sirenes, alarmes e abrigos, vive-mos como se nada de anormal estives-se acontecendo. Samos s ruas com a maior naturalidade e aceitamos todas estas mortes, denominando-as apenas como acidentes. No cobramos de nossos governantes aes eficazes para

    prevenir esta tragdia, a imprensa e seus comentaristas passam por alto quanto a este assunto e o que se v somente um torpor generalizado.

    Nos preocupamos demais com o que acontece l fora, nos indignamos, sofremos junto, mas no consegui-mos enxergar o que est bem de baixo dos nossos olhos. Nossos veculos tm sido utilizados como armas muito mais mortais do que os msseis da guerra na Faixa de Gaza.

    Sabemos, no entanto, que a nossa guerra particular muito mais fcil de ser resolvida e s depende de ns. Seja com a nossa conduta, o nosso exemplo, a educao que damos aos nossos filhos e at mesmo a escolha que fazemos nas urnas.

    Vamos abrir nossos olhos e trabalhar por um trnsito mais humano e seguro!

    CaMPaNhaS CriatiVaSUma cidade Russa se preocupou

    com o uso do celular na hora da direo. Ela fez uma campanha alertando para o envolvimento de crianas em acidentes de atropelamento durante os feriados. Na cena, um casal olha um mapa de trnsito e conversa ao celular, sem perceber que uma criana est atravessando a rua.

    traNSPortE MartiMo

    Li dias atrs que a empresa Flo-mar Linhas Martimas j estaria com toda a documentao pronta para colocar em funcionamento a to so-nhada linha experimental do trans-porte martimo em Florianpolis, dependendo apenas do Ipuf definir o modelo do terminal a ser construdo no trapiche da Beira-Mar Norte e na Beira-Mar Continental. Todavia, depois de tanta falcia, confesso que s vou acreditar vendo. Afinal, todos sabemos que no nada fcil conse-guir as devidas autorizaes da SPU, IBAMA e Marinha do Brasil. Vamos esperar para ver!

    ParCElaMENtodE MUltaS

    Era s o que faltava... A Comisso de Constituio e Justia e de Cidadania (CCJ) aprovou o Projeto de Lei 2690/03, do deputado Wellington Fagundes (PR-MT)