Outra vez Flamengo

Click here to load reader

  • date post

    25-Jan-2017
  • Category

    Business

  • view

    780
  • download

    1

Embed Size (px)

Transcript of Outra vez Flamengo

  • [BR_JC_10: JC-ESPORTES-1_MATERIAL [JC1] ... 13/12/09] Author:YPARENTE Date:13/12/09 Time:17:14

    ww

    w.jc.com

    .br/maisesportes

    m

    aisesportesw

    ww

    .jc.com.br/m

    aisesportes

    maisesportesEterno

    comandante

    depulso

    fortee

    sonhador

    Seraptriade

    chuteirasnosgram

    adosO

    Flamengo

    voltara

    campo

    assimco-

    mo

    oabandonou.Uniform

    epreto

    ebranco,

    uma

    cruzbranca

    nolado

    esquerdopeito.

    Querque

    oprim

    eiroadversrio

    destanova

    etapaseja

    oltim

    ooponente

    enfrentadono

    Campeonato

    Pernambucano

    de1949,

    obis.

    Contarcom

    uma

    equipeam

    adora,com

    ona

    origem.Um

    aescalao

    formada

    pormilitares.O

    ExrcitoBrasileiro

    voltoua

    abraara

    causa.Almde

    comisso

    tcnicae

    jogadores,cederinstalaespara

    aadm

    i-nistrao

    etreinam

    entos.SerA

    Ptriade

    Chuteiras,como

    alcunhou,empolgado,o

    presidentede

    honrada

    instituio,Leonar-do

    Colares,evocandoo

    escritorpernam

    bu-cano

    NelsonRodrigues.

    Oelenco

    vaitreinarutilizandoa

    estrutu-ra

    do4Batalho

    deCom

    unicaes,emTe-

    jipi,na

    ZonaOeste

    doRecife.

    Osjogos

    acontecerono

    EstdioM

    arechalCastelo

    Branco,nom

    esmo

    locala

    ideiainicial,

    jrefutada

    pelaprpria

    diretoria,eratentar

    utilizaroEstdio

    Olindo,nobairro

    JardimBrasil,em

    Olinda.Uma

    situaom

    odesta,m

    asrelativam

    entefavorvelse

    comparada

    aoquadro

    devrios

    clubestradicionais

    doEstado

    quepenam

    paraseguir

    sobreviven-do,com

    oporexem

    ploo

    Amrica,seisvezes

    campeo

    pernambucano.

    Obrao

    pernambucano

    doCom

    andoM

    i-litar

    doNordeste

    jparticipa

    regularmente

    dosJogos

    Marciais

    doExrcito

    comum

    ti-m

    ede

    futebolde

    campo.Boa

    partedestes

    militares

    vestiroo

    padroalvinegro.Te-

    nhoconhecim

    entode

    algunssargentosinte-ressados

    emparticipar

    dapreparao

    destetim

    ee

    militarescom

    interessede

    jogar,re-passa

    ocom

    andantedo

    4Batalhode

    Co-m

    unicaesevice-presidente

    doFlam

    engo,tenente-coronel

    AlexVander

    Lima

    Costa.Enquanto

    otim

    eestiver

    naqualidade

    deam

    ador,o

    ExrcitoBrasileiro

    temcondi-

    esdefornecersuporte.

    Maso

    primeiro

    campeo

    pernambucano

    vaiprecisarde

    umapoio

    bemm

    aisefetivo

    doque

    simplesm

    enteo

    altrusmo

    dosm

    ili-tares

    parater

    uma

    sortem

    elhordo

    queo

    destinoreservado

    sua

    primeira

    fase.Apar-

    ticipaoem

    competies

    profissionaissig-

    nificartam

    bmo

    fimda

    ligaodireta

    como

    Exrcito.Nossafuno

    a

    deresga-

    taressahistria

    echam

    araateno

    daso-

    ciedade.Esperam

    osque

    oFlam

    engoseja

    bemaceito

    epossa

    contarcom

    outrosapoios.A

    partirdo

    profissionalismo,j

    noterem

    osvnculos,segueo

    comandante.

    Foio

    prprioneto

    doTenente

    Colaresque

    feza

    conexocom

    ocom

    andantedo

    4Batalho

    deCom

    unicaes,nocom

    eodo

    ano.Elenos

    contoua

    histriado

    Fla-m

    engoe

    doseu

    av.Nosinteressamospor-

    quesom

    osentusiastasdoesporte.O

    Exrci-to

    sempre

    teveessa

    cultura.Comeam

    osa

    conversarsobre

    umpossvelressurgim

    entoe

    nosjuntam

    osa

    outrosinteressados,ex-

    plicao

    tenente-coronel.

    REC

    UR

    SOS

    Oretorno

    viaam

    adorismo,porm

    ,no

    sinnimo

    defacilidade.Para

    adequara

    si-tuao

    junto

    CBFe

    FPF,osdirigentesti-

    veramde

    desembolsar

    R$11

    mil.Destina-

    ramR$

    10m

    ilparao

    pagamento

    detaxas

    naentidade

    nacionaleos

    outrosm

    ilreaisna

    local.Esta

    a

    partem

    aispesada

    daconta.

    Gastamos

    alguma

    coisatam

    bmcom

    documentao

    emcartrio,com

    oo

    re-gistro

    donovo

    estatuto.Desde

    queo

    Fla-m

    engoparou,surgiram

    novasleise

    conse-quentem

    enteoutras

    exigncias,revela

    opresidente

    Felipedo

    RgoBarros.

    Osregistros

    denom

    e,marca

    esm

    bolosj

    estosob

    aposse

    danova

    administrao.

    Eas

    negociaescom

    umparceiro

    paraa

    vendade

    produtoslicenciadosestoavana-

    das.Osrecursos

    serotodos

    revertidospara

    bancaras

    necessidadesbsicas

    daequipe.

    Aprincpio,para

    disputaro

    Campeonato

    deAm

    adores,precisarem

    osde

    verbapara

    garantiro

    materialpara

    ostreinam

    entose

    transportepara

    jogar.svezesprecisaremos

    irum

    poucom

    aislonge.No

    m

    uitacoi-

    sa,garanteo

    mandatrio.(R

    .C.)

    Quemconviveu

    deperto

    comAlberto

    ColaresM

    artins,ou

    simplesm

    enteo

    tinhano

    convviodo

    futebol,rapida-m

    enteressalta

    duascaractersticasdodono

    doFlam

    en-go.

    Exaltamo

    rigorcom

    quecobrava

    boaconduta

    querfosse

    dejogadores,colegasm

    ilitaresem

    esmo

    dosfi-lhos

    ,mas

    tambm

    relembram

    adedicao

    elealdade

    nadefesa

    dassuascausas.Oclube

    foiuma

    delas.Institui-o

    queo

    tenenteno

    abandonoum

    esmo

    quandoj

    nohavia

    sedesocial,diretoria

    composta

    outim

    epara

    re-presentaro

    primeiro

    campeo

    pernambucano.

    Reuniesda

    FederaoPernam

    bucanade

    Futebol(FPF)

    paradeliberarsobre

    regulamento

    etabela

    decom

    -peties,encontros

    casuaisdaentidade,nada

    passa-va

    semque

    fossenotada

    apresena

    doTe-

    nenteColares.

    Atperto

    dem

    orrerele

    sem-

    precom

    parecias

    reuniesda

    FPF.Mesm

    osem

    tertime

    parapar-

    ticipardeCam

    peo-nato

    Pernambuca-

    nos,era

    recebidocom

    oo

    presidentedo

    Flamengo.

    Acompanhava

    elenos

    encontroscom

    Rubo(Rubem

    Ro-drigues

    Moreira

    presidente

    daFPF

    en-tre

    1955e

    1982).Eletinha

    uma

    carteiri-nha

    queo

    permitia

    entrardegraa

    emto-

    dososjogos,contaLeonardo

    Colares.Os

    livrosregistram

    aparticipao

    importante

    dom

    ili-tar

    jnos

    primeiros

    anosde

    existnciada

    FPF,fundadaem

    16de

    junhode

    1915com

    onom

    ede

    LigaSportiva

    Pernambucana

    (LSP).Givanildo

    Alves,emA

    Histriado

    FutebolemPernam

    -buco,assim

    descrevea

    participaodo

    aindadiretor

    fla-m

    enguistaAlberto

    Colarescontra

    oprofissionalism

    oem

    1920:(...)Alberto

    Colares,dirigentedo

    Flamengo,che-

    gouat

    apropor,

    numa

    reuniodo

    Conselhoda

    Liga,que

    noano

    seguintefosse

    institudoum

    prmio

    de11

    medalhasde

    ouroao

    clubem

    elhorcolocadosem

    possuirno

    seuquadro

    jogadorim

    portado.Emoutras

    palavras:profissionais.

    Emcasa,no

    queriaenvolvim

    entodasfilhascom

    fu-tebol.Nenhum

    adelasera

    autorizadaa

    frequentaroses-tdios

    recifenses,tampouco

    osjogadores

    participavamde

    qualquerevento

    familiar.M

    elem

    broque

    tiramos

    uma

    fotocom

    osjogadores

    uma

    nicavez,no

    Riode

    Janeiro.Maseu

    eram

    uitopequena,no

    me

    lembro

    di-reito.Papaino

    deixavaa

    genteir

    parao

    campo

    por-que

    diziaque

    oshom

    ensficavam

    muito

    agressivosnos

    jogos,gritavam

    palavrasofensivas.

    Eletam

    bmera

    muito

    preocupadocom

    nossosestudos,relem

    braAva-

    niColares.Junto

    esposa

    AlfredinaW

    hatleyColares,teve

    outrastrs

    filhas.Uma

    delasfaleceu

    aindaaos

    16anos.As

    ou-tras

    estovivas.Cresceram

    naEstrada

    RealdoPoo.A

    vidainteira

    devov

    foiemCasa

    Forte,mais

    exatamente

    noPoo

    daPanela,confirm

    ao

    Neto.Eraum

    dirigenteque

    notinha

    interessescom

    erciaisou

    indevidos,como

    vemosacontecerdem

    aishojeem

    dia.Elese

    dedicavainte-

    gralmente

    aoFlam

    engo,exclusivamente

    poramor.Gosta-

    vado

    clube.Quem

    deratodos

    osdirigentes

    dehoje

    secom

    portassemde

    forma

    semelhante,

    afirma

    Felipedo

    RgoBarros.(R

    .C.)

    RafaelCarvalheira

    [email protected]

    .br

    MarcosLeandro

    [email protected]

    jc.com.br

    LuizCavalcante;

    J.Albuquerque

    eFrancisco

    Alves;Frederico,Ruy

    eAbdon;Farias,PerciFellows

    eTaylor;

    Gastoe

    Waldem

    ar.Provavelmente

    nemospesquisado-

    resm