Parasitologia Humana

Click here to load reader

  • date post

    06-Oct-2015
  • Category

    Documents

  • view

    37
  • download

    0

Embed Size (px)

description

Parasitologia humana

Transcript of Parasitologia Humana

  • Prof Adlia Maria Pimenta de Pdua Alcntara * *** Complementar a aula com o livro : Parasitologia Humana David Pereira Neves captulos 2, 4 e 5

  • Parasitismo: a associao entre seres vivos, em que existe unilateralidade dos benefcios, sendo um dos associados prejudicados pela associao.ASPECTOS DA RELAO ENTRE SERES VIVOS:1) Obteno de alimentos2) Proteo* (para= ao lado; sitos= alimento)

  • Ecologia: estudo da estrutura e a funo da natureza , ou seja interdependncia funcional entre bactrias, protozorios, animais, vegetais e meio ambiente. Estas relaes no so estticas, esto em equilbrio contnuo a evoluo.Se o desequilbrio for brusco no haver evoluo e sim destruio!!!

    *

  • Na verdade tende ao equilbrio...

    Alteraes ambientais, Concentraes populacionais, baixas condies de higiene e alimentares

    Multiplicao do parasita ou vetor.

    A presena do parasita sempre desencadeia a doena?

  • ADAPTAO : ela evolui de modo a proporcionar um melhor relacionamento do parasito com o seu hospedeiro. Esta evoluo tornou o parasito cada vez mais e mais dependente do seu hospedeiro. As adaptaes so principalmente morfolgicas (fisiolgicas) e biolgicas.

    *

    *

  • Adaptao morfolgica :degeneraes: perdas ou atrofias rgos locomotores, aparelho digestivo entre outras.

    hipertrofia: encontradas principalmente nos rgos de fixao, resistncia ou proteo e reproduo.*

    *

  • Adaptao biolgica: capacidade reprodutiva: postura de grandes quantidades de ovos, cistos e outras formas infectantes com objetivo de escapar da predao externa.diversos tipos de reproduo:hermafroditismo, partenognese, poliembrionia, esquizogonia.

    *

    *

  • Adaptao biolgica: capacidade de resistncia agresso do hospedeiro: presena de enzimas que neutralizam a ao de sucos digestivos, capacidade de resistir a ao de anticorpos, capacidade de induzir a imunosupresso.

    tropismo: os diversos tipos de tropismos so capazes de facilitar a propagao e, reproduo ou sobrevivncia de determinada espcie de parasito; exemplos: geotropismo positivo(abrigar-se na terra), geotropismo negativo (na superfcie da terra), termotropismo, heliotropismo, quimitropismo, etc.*

    *

  • Parasito heteroxenico , aquele que possui hospedeiro definitivo e intermediario ex. Taenia soliumparasito monoxenico , aquele que possui somente hospedeiro definitivo ex. Ascaris lumbricoides *

  • Parasitismo a interao ecolgica entre indivduos de espcies diferentes.

    Para a sobrevivncia de ambas as espcies o processo de adaptao recproco, de compatibilidade ou de baixa virulncia do parasitismo muito importante.

    Os parasitos heteroxenos so aqueles que necessitam passar obrigatoriamente por dois ou mais hospedeiros , o definitivo e o(s) intermedirio(s).

    O termo tropismo designa perda ou atrofia de rgos locomotores , aparelho digestivo, etc.

    Hermafroditismo, partenognese, poliembrionia e esquizogonia so tipos de reproduo de parasitos.*

  • Para obter os melhores abrigos e alimentos muitas espcies convivem num mesmo ambiente, gerando associaes ou interaes que podem ou no inteferir entre si.Essas associaes podem ser:

    harmnicas (quando h beneficio mtuo ou ausncia prejuzo mtuo) ou desarmnicas (quando h prejuzo para alguns dos participantes) .*

  • PRINCIPAIS RELAES HARMNICAS:

    Comensalismo: uma associao em que uma obtm vantagens sem prejuzo para o outro.Essas vantagens podem ser : proteo(habitao), transporte( meios de locomoo) e nutrio. Ex.: Entamoeba coli no intestino do homem.*

  • PRINCIPAIS RELAES HARMNICAS:

    MUTUALISMO: quando duas espcies se associam e ambas so beneficiadas. uma associao obrigatria .*(sendo por muitos autores consideradas uma simbiose)

    Ex.: protozorios Hypermastiginia no intestino dos cupins.*

  • *PRINCIPAIS RELAES HARMNICAS:

    Simbiose: associao em que h uma troca de vantagens em um tal nvel que estes seres so incapazes de viver isoladamente. Nesta associao as espcies realizam funes complementares indispensveis a vida de cada uma .Ex.: diversos tipos de protozorios que vivem no rmendos bovinos fornecem abrigo e fontes alimentares para as bactrias, que por sua vez sintetizam substncias (complexo B) necessrias aos protozorios que fazem a digesto da celulose ingerida .

  • *PRINCIPAIS RELAES DESRMNICAS:

    COMPETIO: pode ocorrer entre elementos de uma mesma espcie ou de espcies distintas. importante fator de regulao do nvel ou nmero populacional de certas espcies.

    CANIBALISMO: o ato de uma animal se alimentar de outro da mesma espcie ou da mesma famlia.Ocorre quase sempre em razo da super populao ou da deficincia de alimento.

  • *PRINCIPAIS RELAES DESRMNICAS:

    PREDATISMO: quando uma espcie animal se alimenta de outra; ou seja a sobrevivncia de uma espcie depende da morte de outra.

    PARASITISMO

  • Ao espoliativa: quando o parasito absorve nutrientes ou mesmo o sangue do hospedeiro.Ex.: Ancylostomatidae que ingere sangue da mucosa intestinal e o hematofagismo de triatomneos e mosquitos.

    Ao txica: algumas espcies produzem enzimas ou metablitos que podem lesar o hospedeiro. Ex.: Ascaris lumbricoides provoca reaes alrgicas ; S. mansoni provoca reaes teciduais no intestino, fgado e pulmes.

    Ao Mecnica: algumas espcies podem impedir o fluxo de alimento, bile ou absoro alimentar. Ex.:enovelamento de A. lumbricoides; atapetamento do intestino por Giardia lamblia.

    *

  • Ao Traumtica: provocada principalmente pelas formas larvrias de helmintos.Ex.: migrao pulmonar e cutnea das larvas de Ancylostomatidae; rompimento das hemcias pelos Plasmodium.

    Ao Irritativa: deve-se a presena constante do parasito, sem produzir leso e traumticas, irrita o local parasitado. Os lbios dos A. lumbricoides na mucosa intestinal

    Ao Enzimtica: oque ocorre na penetrao das cercrias de S.mansoni .

    Anxia: qualquer parasito que consuma O2 da hemoglobina ou produza anemia. Ex.:Plasmodium e ou Ancylostomatidae

    *

    *

  • Uma associao desarmnica onde uma espcie animal se alimenta de outra espcie (sobrevivncia de uma depende da morte de outra) chamado de predatismo.

    Competio uma fator importante de regulao do nvel ou nmero populacional de certas espcies.

    Associao de duas espcies, de maneira obrigatria onde ambas so beneficiadas conhecida como mutualismo.

    O canibalismo ocorre quase sempre devido a super populao e deficincia alimentar.

    Uma associao harmnica onde h uma troca de vantagem em nvel tal que esses seres so incapazes de viver isoladamente chamada de comensalismo. *

  • *Entre dos animais que parasitam o homem esto includos 4 grandes filos :Protozoa( animais unicelulares, protozorios)Platyhelminthes (vermes achatados)Aschelminthes ( vermes redondos)Arthropoda (insetos e caros)

  • Definidas pelo cdigo Internacional de nomenclatura Zoolgica

    Escritos em latim ( latim no se acentua)Cada espcie apresenta um nico nome, composto, formado pelo gnero e pelo epteto especfico

    Devem ser escritos sempre em itlico ou sublinhados

    *

  • *A- Filo: Protozoa (animais unicelulares,protozorios)Subfilo:Sarcomastigophora (flagelos e pseudpodos)Ordem: Kinetoplastida Ordem:DiplomanadidaGnero: Trypanossoma Gnero: Giardia Leishmania

    Ordem:Amoebida Ordem:TrichomonadidaGnero:Entameoba Gnero:Trichomonas

  • *Filo: Protozoa (animais unicelulares,protozorios)Subfilo:Apicomplexa (presena complexo apical)Ordem:EucoccidiidaGnero: Isospora Ciclospora Toxoplasma Plasmodium (malria)

  • B- Filo: Platyhelminthes (vermes chatos)Classe:Cestoda Classe:Trematoda Gnero: Taenia Gnero: Schistossoma Hymenolepis Fasciola*B- Filo: Aschelminthes (vermes redondos)Classe:Nematoda Gnero: Ascaris Toxocara Enterobius

  • D- Filo: Arthopoda Classe:Insecta Ordem:DipteraSub-ordem:Nematocera Sub-ordem:Muscomorpha Gnero: Lutzomia(leishmania) Gnero:Mosca(berne) Culex(filariose) Aedes( dengue , febre amarela) *

  • D- Filo: Arthopoda Classe:Insecta Ordem:HemipteraSub-ordem:Gymnocerata Sub-ordem:Siphonaptera Gnero: Triatoma (barbeiro) Gnero:Tunga(bicho de p) Panstrongylus (barbeiro) Pulex(pulga) Rhodnius (barbeiro)*

  • D- Filo: Arthopoda Classe:Arachnida Ordem:AcariSub-ordem:Ixodides Sub-ordem:Sarcoptiformes Gnero: Ixodes (carrapato) Gnero:Sarcoptes(sarna) Argas (carrapato galinheiro)*

  • Profilaxia: o conjunto de medidas que visam preveno, erradicao ou controle de doenas.

    Reservatrio: So quaisquer seres vivos ou situaes ambientais onde vive e se multiplica um agente infeccioso.

    Vetor: qualquer ser vivo que pode transmitir o parasita para um hospedeiro

  • Agente etiolgico: o agente causador ou responsvel pela origem da doena. Pode ser um vrus, fungo, bactria, protozorio ou helminto.

    Contaminao: a presena de um agente infeccioso na superfcie do corpo, roupas, brinquedos, gua, leite, alimentos

    Epidemiologia: o estudo da distribuio e dos fatores determinantes da frequncia de uma doena.

  • *

    *

    *

    *

    *

    *

    *