Paulo Freire - · PDF filesolidariedade e o acesso a atividades e projetos de enriquecimento...

Click here to load reader

  • date post

    07-Feb-2019
  • Category

    Documents

  • view

    215
  • download

    0

Embed Size (px)

Transcript of Paulo Freire - · PDF filesolidariedade e o acesso a atividades e projetos de enriquecimento...

A.E. VISO 2015/2017 Pgina 1 de 32

fundamental diminuir a distncia entre o que se diz e o que se faz, de tal forma que, num dado momento, a tua fala

seja a tua prtica.

Paulo Freire

A.E. VISO 2015/2017 Pgina 2 de 32

1. PRINCPIOS E VALORES.................................................................................................................................... 5

2. QUEM SOMOS ................................................................................................................................................. 8

2.1- A freguesia em nmeros .............................................................................................................................. 9

3. ANLISE SWOT .............................................................................................................................................. 12

4. PARA ONDE VAMOS: Viso ........................................................................................................................... 15

5. LEMA ............................................................................................................................................................. 16

6. A NOSSA MISSO .......................................................................................................................................... 17

7. EIXOS DE DESENVOLVIMENTO DO PROJETO EDUCATIVO ............................................................................ 18

8. OS GRANDES DESAFIOS ................................................................................................................................. 19

9. PROJETOS DE PROMOO DO SUCESSO EDUCATIVO .................................................................................. 21

9.1- Projeto Fnix .............................................................................................................................................. 21

9.2- Educao Especial ...................................................................................................................................... 22

9.3- Biblioteca Escolar ....................................................................................................................................... 23

9.4- Servio de Psicologia e Orientao (SPO) .................................................................................................. 23

9.5- Projeto do Desporto Escolar ...................................................................................................................... 24

9.6- Projeto de Educao para a Sade ............................................................................................................ 24

9.7- Atividades de Enriquecimento Curricular e AAAF ..................................................................................... 24

9.8- Sala de Estudo ............................................................................................................................................ 25

9.9- Plano de Ao Tutorial ............................................................................................................................... 25

9.10- Assessorias pedaggicas .......................................................................................................................... 26

9.11- Projetos/Clubes ........................................................................................................................................ 26

10. ATORES DA COMUNIDADE EDUCATIVA .................................................................................................... 27

10.1- Envolvimento parental............................................................................................................................. 27

10.2- Cooperao com entidades concelhias/parcerias ................................................................................... 27

11. AVALIAO ................................................................................................................................................ 29

12. ESTRATGIAS DE COMUNICAO E DIVULGAO ................................................................................... 30

A.E. VISO 2015/2017 Pgina 3 de 32

INTRODUO

A autonomia no foi nem ser para quem teve boas notas mas para quem tem um Projeto Educativo, metas e

lideranas () os bons resultados escolares so o objetivo da autonomia no uma condio de partida

Jos Maria Azevedo

De acordo com o disposto no Decreto - Lei n. 75/2008, de 22 de abril, na redao dada pelo Decreto-

Lei n. 137/2012, de 2 de julho, entende-se por Projeto Educativo o documento que consagra a

orientao educativa do agrupamento de escolas (...), elaborado e aprovado pelos seus rgos de

administrao e gesto para um horizonte de quatro anos, no qual se explicitam os princpios, os

valores, as metas e as estratgias segundo as quais o agrupamento de escolas (...) se prope cumprir

a sua funo educativa.

O presente Projeto Educativo foi elaborado com base nos resultados do processo de autoavaliao

desenvolvido no ano letivo 2014-2015, bem como nos resultados de processos de monitorizao e de

acompanhamento desenvolvidos por estruturas educativas regionais, nacionais e avaliaes de

entidades parceiras deste Agrupamento.

Tambm fundamental para a sua estruturao, foram as propostas dos diversos membros da

comunidade educativa alunos, pais e encarregados de educao e profissionais em exerccio de

funes no Agrupamento. Depois de estruturadas as ideias fundamentais este ser devolvido

comunidade educativa, alunos, pais e encarregados de educao, docentes e no docentes, autarquia,

associaes parceiras.

Foi tambm consultado o Projeto Educativo Municipal (PEM) da CM do Porto, onde esto plasmadas

as prioridades da poltica autrquica, que passa pela implementao e reconhecimento das aes

internas e externas que se configuram mais adaptadas ao territrio e que, ao mesmo tempo, tenham

em considerao os princpios universais e nacionais veiculados no campo educativo. A estratgia da

autarquia portuense assenta em 3 princpios universais: a Educao tem de estar orientada para

fortalecer a cultura e os valores de uma cidadania democrtica; a Educao um dos fatores bsicos

necessrios para se promover e assegurar o progresso, a mobilidade, a integrao e a coeso social; a

Educao um instrumento bsico, essencial de renovao, criao e mudana cultural. A atuao

A.E. VISO 2015/2017 Pgina 4 de 32

municipal em matria de educao, na lgica das Cidades Educadoras, assume a formao e o

desenvolvimento dos habitantes como objetivo central da ao, com enfoque nas crianas e jovens; a

mobilizao de parceiros e recursos para a procura e implementao corresponsabilizada de

respostas s questes e necessidades educativas da cidade e a melhoria do desempenho da ao

municipal e de todos os parceiros implicados, a partir de dinmicas criadas em conjunto.

(PEM, 2013)

A.E. VISO 2015/2017 Pgina 5 de 32

1. PRINCPIOS E VALORES

O nosso Projeto Educativo rege-se pelos princpios e valores consignados na Lei de Bases do Sistema

Educativo, nomeadamente no seu artigo 3. e no regime de autonomia, administrao e gesto dos

estabelecimentos pblicos do ensino bsico e secundrio, particularmente no artigo 4.. Lei n.

46/86, de 14 de outubro (Lei de Bases do Sistema Educativo) Artigo 3. - Princpios organizativos. O

sistema educativo organiza-se de forma a:

- Contribuir para a defesa da identidade nacional e para o reforo da fidelidade matriz histrica de

Portugal, atravs da consciencializao relativamente ao patrimnio cultural do povo portugus, no

quadro da tradio universalista europeia e da crescente interdependncia e necessria

solidariedade entre todos os povos do Mundo;

- Contribuir para a realizao do educando, atravs do pleno desenvolvimento da personalidade, da

formao de carter e da cidadania, preparando-o para uma reflexo consciente sobre os valores

espirituais, estticos, morais e cvicos e proporcionando-lhe um equilibrado desenvolvimento fsico;

- Assegurar a formao cvica e moral dos jovens;

- Assegurar o direito diferena, merc do respeito pelas personalidades e pelos projetos individuais

da existncia, bem como da considerao e valorizao dos diferentes saberes e culturas;

- Desenvolver a capacidade para o trabalho e proporcionar, com base numa slida formao geral,

uma formao especfica, para a ocupao de um justo lugar na vida ativa que permita ao indivduo

prestar o seu contributo ao progresso da sociedade em consonncia com os seus interesses,

capacidades e vocao;

- Contribuir para a realizao pessoal e comunitria dos indivduos, no