Pesquisa Instituto Avon/Data Popular Violência contra a mulher .Violência contra a mulher no...

download Pesquisa Instituto Avon/Data Popular Violência contra a mulher .Violência contra a mulher no ambiente

of 7

  • date post

    29-Apr-2019
  • Category

    Documents

  • view

    213
  • download

    0

Embed Size (px)

Transcript of Pesquisa Instituto Avon/Data Popular Violência contra a mulher .Violência contra a mulher no...

Violncia contra

a mulherno ambiente universitrio

Pesquisa Instituto Avon/Data Popular

2 | Pesquisa Instituto Avon/Data Popular Pesquisa Instituto Avon/Data Popular | 3

A proposta da campanha do Instituto Avon, por meio de suas aes, sempre dar voz a quem precisa falar sobre a violncia contra a mulher e contribuir para que, cada vez mais, essa voz seja ouvida. Tanto a voz de mulheres que precisam de apoio para sair do crculo de violncia, quanto a das organizaes e pessoas que se dedicam a estudar essa pandemia e a buscar solues para enfrent-la.

A srie de pesquisas realizadas em parceria com o Data Popular tem este objetivo. Em primeiro lugar, gerar contedo para que sejam criadas aes dos mais variados formatos, com o objetivo de transformar o cenrio ainda discriminatrio e agressivo para a mulher. Depois, promover o debate, a troca de ideias, a reflexo, a ao, e, sempre, a indignao diante da persistncia da violncia contra a mulher no mundo contemporneo.

Ao abordar a violncia contra a mulher no ambiente universitrio, buscamos investigar a percepo e o comportamento dos jovens que estaro em breve na liderana do nosso pas, e que representam o futuro mais prximo. Eles precisam enxergar rapidamente a necessidade de transformao cultural, de igualdade de gnero e respeito incondicional.

Esses jovens so o futuro, e ns temos a misso de coloc-los em contato com pessoas que podem aprofundar o tema e contribuir para que cada um deles seja um foco de transformao. Assim como seguimos informando as mulheres e levando as mensagens de possibilidade de fortalecimento.

A violncia contra a mulher um problema de todos.

Vamos falar sem medo.

A pesquisa foi realizada ao longo de setembro e outubro de 2015, com universitrios dos cursos de graduao e ps-graduao. Ela contou com uma fase quantitativa, realizada online, e uma qualitativa, com grupos de discusso envolvendo universitrios de ambos os sexos e entrevistas em profundidade com especialistas. Em ambas as fases foram coletados depoimentos dos estudantes.

Falar sem medo o primeiro passo

Metodologia

Promover o debate, a troca de ideias, a reflexo e,

principalmente, a transformao

COORDENAO GERAL DO PROJETO: Mriam Scavone (Avon) | ASSISTENTE DA COORDENAO: Larissa Alvarez (Instituto Avon) | PESQUISA: Renato Meirelles (Data Popular) /Joo Paulo Cunha (Data Popular) / Carolina Nacle (Data Popular) | DIREO DE ARTE: FSB Design | EDIO: Mriam Scavone (Avon) / FSB ComunicaoREDAO: FSB Comunicao | CONSULTORIA ANALTICA: Carlos Zuma (Noos) / Jacira Melo (Instituto Patrcia Galvo) / Larissa Alvarez (Instituto Avon) / Maria Gabriela Mansur (Ministrio Pblico de So Paulo) / Mriam Scavone (Avon) / Sergio Barbosa (Coletivo Feminista) / Silvia Chakian (Ministrio Pblico de So Paulo)

Expediente

24%

76%Privada

Pblica

Instituies privadas ou

pblicas

4%

46 anos ou mais

51%16 a 25 anos

35%26 a 35 anos

Idade

10%36 a 45 anos

12% 36%

53%Mdia

Baixa Alta

Classe econmica

de todo o pasUNIVERSITRIOS

1.82360% 40%

Helosa Buarque de Almeida Professora do Departamento de Antropologia Social da Universidade de So Paulo (USP), especialista em gnero

Jacira Melo Diretora executiva do Instituto Patrcia Galvo- Mdia e Direitos

Maria Gabriela Manssur Promotora de Justia do Ministrio Pblico de So Paulo, Coordenadora do Ncleo de Combate Violncia contra a Mulher

Marina Braga Lder da Frente Feminista Casperiana Lisandra (Coletivo feminista da Faculdade Csper Lbero)

Srgio Barbosa Filsofo e Coordenador do Programa de Responsabilizao de Homens Autores de Violncia contra a Mulher do Coletivo Feminista Sexualidade e Sade

Slvia Chakian Promotora de Justia do Ministrio Pblico de So Paulo, Coordenadora do Grupo de Atuao Especial de Enfrentamento Violncia Domstica (Gevid)

Especialistas entrevistados

Ambos os sexos Mulheres Homens

4 | Pesquisa Instituto Avon/Data Popular Pesquisa Instituto Avon/Data Popular | 5

Elas sentem medoO ambiente universitrio, que deveria ser apenas de interao e educao, tambm espao de medo para a mulher. Locais e acessos mal iluminados, falta de segurana, exposio a comportamentos machistas e violncia de gnero so fatores determinantes para essa situao. A violncia pode vir de criminosos externos, mas no s deles. Colegas e professores, parceiros do cotidiano, podem ser protagonistas de violncias que vo da desqualificao intelectual ao estupro. Essa percepo, muitas vezes, j gera a intimidao.

J sentiram medo de sofrer violncia no ambiente universitrio

42%J deixaram de fazer alguma atividade na universidade por medo de sofrer violncia

36%

Perguntas realizadas: (APENAS PARA MULHERES) E alguma das seguintes situaes j aconteceu com voc nas dependncias da instituio de ensino superior em que voc estuda ou em festas acadmicas, competies ou trotes? (Base: 1.091)

67%

10%... elas reconhecem que foram submetidas a muitas delas e o nmero sobe para

Relatam espontaneamente ter sofrido violncia de um homem na universidade ou em festas acadmicas

MAS, QUANDO SO ESTIMULADAS COM UMA LISTA DE VIOLNCIAS...

2%Admitem espontaneamente ter cometido algum ato de violncia contra uma mulher na universidade ou festas acadmicas, mas...

38% ter cometido as violncias apresentadas na lista RECONHECEMPerguntas realizadas: (APENAS PARA HOMENS) E voc j fez alguma das seguintes aes com uma mulher nas dependncias da instituio de ensino superior em que voc estuda ou em festas acadmicas, competies ou trotes? (Base: 732)

Perguntas realizadas: Voc, pessoalmente, j sofreu algum tipo de violncia nas dependncias da instituio de ensino superior em que voc estuda ou em festas acadmicas, competies ou trotes? | C4ab. (APENAS PARA MULHERES) E alguma das seguintes situaes j aconteceu com voc nas dependncias da instituio de ensino superior em que voc estuda ou em festas acadmicas, , competies ou trotes? (RU POR LINHA) competies ou trotes? (Base: 1.091)

Tive de fazer coisas que eu no queria. Tem grosseria, estupro, separa as gordas, as feias, humilha...

Muitos falam do meu corpo, eu no gosto, elogiam de um jeito agressivo, sinto medo e j entrei em depresso por isso. Tenho medo que acontea algo comigo

Entre as alunas

ambos os sexos Mulheres Homens

6 | Pesquisa Instituto Avon/Data Popular Pesquisa Instituto Avon/Data Popular | 7

Para esta pesquisa, foram definidos tipos de violncia contra a mulher que vo alm da violncia fsica e sexual, que so as mais evidentes. Consultando especialistas, coletivos feministas e estudantes que vivenciam o cotidiano das universidades, chegou-se a seis grupos de violncias:

Algumas das violncias listadas so ainda vistas por boa parte dos rapazes como consequncias naturais do comportamento da mulher ou brincadeiras sem inteno de ofender ou intimidar.

Vrias formas de violncia

ASSDIO SEXUAL Comentrios com apelos sexuais indesejados / Cantada ofensiva / Abordagem agressiva

COERO Ingesto forada de bebida alcolica e / ou drogas / Ser drogada sem conhecimento / Ser forada a participar em atividades degradantes (como leiles e desfiles)

VIOLNCIA SEXUAL Estupro / Tentativa de abuso enquanto sob efeito de lcool / Ser tocada sem consentimento / Ser forada a beijar veterano

VIOLNCIA FSICA Sofrer agresso fsica DESQUALIFICAO INTELECTUAL Desqualificao ou piadas ofensivas, ambos por ser mulher

AGRESSO MORAL/PSICOLGICA Humilhao por professores e alunos / Ofensa / Xingada por rejeitar investida / Msicas ofensivas cantadas por torcidas acadmicas / Imagens repassadas sem autorizao / Rankings (beleza, sexuais e outros) sem autorizao

Estudantes homens ainda no reconhecem muitas das violncias

27%no consideram violncia abusar da garota se ela estiver alcoolizada

35%no consideram violncia coagir uma mulher a participar de atividades degradantes como desfiles e leiles

31%no consideram violncia repassar fotos ou vdeos das colegas sem autorizao delas

Perguntas realizadas: Voc j ficou sabendo ou presenciou casos de mulheres que passaram pelas seguintes situaes nas dependncias da instituio de ensino superior em que voc estuda ou em festas acadmicas, competies ou trotes? (Base: 1.823) | E voc j fez alguma das seguintes aes com uma mulher nas dependncias da instituio de ensino superior em que voc estuda ou em festas acadmicas, competies ou trotes? (Base: 732) | E alguma das seguintes situaes j aconteceu com voc nas dependncias da instituio de ensino superior em que voc estuda ou em festas acadmicas, competies ou trotes? (Base 1.091)

Perguntas realizadas: (TODOS) E em sua opinio, quais das seguintes aes feitas contra uma mulher nas dependncias da instituio de ensino, festas acadmicas, competies ou trotes so formas de violncia? Voc considera uma forma de violncia...

AGRESSO MORAL/PSICOLGICA

Elas sofrem mais violncias que as que eles reconhecem cometer

Humilhao por professores e alunos / Ofensa / Xingada por rejeitar investida / Msicas ofensivas cantadas por torcidas acadmicas / Imagens repassadas sem autorizao / Rankings (beleza, sexuais e outros) sem autorizao

289 Ofendida/xingada

256 Humilhada ou intimidada

258 Ouviu msica com letras ofensivas s mulheres

255 Xingada ou agredida por ter rejeitado investida

2411 Colocada em rankings

1410 Teve fotos ou vdeos repassados sem sua autorizao

cometeram J sofreram

71%

52%

24%

conhecem casos*

sofreram*

cometeram*

14%tiveram fotos ou vdeos repassados sem autorizao

*Percentual qu