Plano Do Curso Online

of 24 /24
  1 Criado por Estela Gomes no âmbito das atividades realizadas no decorrer da unidade curricular P r oce sso s P e da gó gi co s em E L e arni ng Docente José Mota  M e st r a d o em P e d a go gi a d o E L e arning Universidade Aberta 2012 P LA NO DO C URSO ONLINE   E DUCAÇÃO E L ITERACIA  

Embed Size (px)

description

Este trabalho realizou-se no âmbito da unidade curricular Processos Pedagógicos em Elearning do Mestrado em Pedagogia do ELearning - Janeiro 2012

Transcript of Plano Do Curso Online

PLANO DO CURSO ONLINE EDUCAO E LITERACIA

Criado por Estela Gomes no mbito das atividades realizadas no decorrer da unidade curricular

Processos Pedaggicos em ELearningDocente Jos Mota

Mestrado em Pedagogia do ELearningUniversidade Aberta 2012

1

ndice

BOAS VINDAS 1. ENQUADRAMENTO 2. CARACTERIZAO DO CURSO 2.1.DESTINATRIOS 2.2.CONDIES DE ACESSO 2.3.MODALIDADE DO CURSO 2.4.PRINCPIOS PEDAGGICOS 2.5.OBJETIVOS 2.5.1. Objetivos Gerais 2.5.2. Objetivos Especficos 2.6.DURAO DO CURSO 2.7.PAPEL DO FORMADOR 3. 4. 5. 6. 7. FUNCIONAMENTO DO CURSO PLANO DE ESTUDOS E CALENDARIZAO FUNDAMENTAO PEDAGGICA DAS ATIVIDADES PROPOSTAS AVALIAO RECURSOS DE APRENDIZAGEM, PEDAGGICOS E TCNICOS 7.1.WEBGRAFIA 7.2.DOCENTE

3 4 6 6 6 6 6 6 6 7 8 8 9 12 15 19 23 23 24

2

Boas Vindas

Bem vindos Formao em Educao e Literacia! Este guio permite a orientao do vosso processo de aprendizagem ao longo da formao; exige uma leitura atenta e pormenorizada para que se apercebam, no s dos contedos que sero trabalhados, mas tambm do nvel de exigncia do curso, bem como da calendarizao das atividades e respetiva avaliao. O conhecimento do contedo deste guio permitir-vos- uma formao com maior conscincia e fornecer-vos- as informaes de que iro necessitar sobre as temticas a abordar e a utilizar convenientemente o espao virtual onde se desenvolver todo o curso. A todos os desejos de um bom trabalho. Estela Gomes

3

1. Enquadramento

Tendo em conta as necessidades sociais e culturais que se colocam aos cidados do sculo XXI, revela-se emergente explorar os conceitos de literacia que so transversais a muitos domnios do conhecimento da sociedade contempornea. Quando pensamos em literacia associamos, quase involuntariamente, esta noo ao desenvolvimento de competncias ao nvel da escrita ou do bem falar. No entanto, a noo de literacia pode ser ampliada a reas do conhecimento to vastas como a tecnologia, a matemtica, a cincia de uma forma mais generalizada. A falta de competncias em determinadas reas perturba a atuao e interveno informada do cidado no seu quotidiano e na sua aco enquanto membro da comunidade a que pertence. Segundo Gomes (2005), todos os indivduos tm quotidianamente contacto com a informao escrita e tm de efetuar operaes cognitivas de maior ou menor exigncia; todos os cidados enfrentaram, em dado momento, a necessidade de ler um folheto, preencher um impresso, ler a bula de um medicamento, colocar os seus dados pessoais em formulrios online e estes exemplos podem ir da menor maior complexidade de atuaes mas, ainda assim, todos estas operaes constituem gestos dirios que requerem algum conhecimento sem o qual a nossa participao social se revela insustentvel. Ainda segundo Gomes (2005), nem sempre alfabetizao sinnimo de uso eficaz da escrita, tal como ser analfabeto ou pouco escolarizado no sinnimo de iliteracia completa. A questo que se coloca : como assegurar que os alunos do ensino obrigatrio, ou os alunos adultos que frequentam formaes adicionais ou que simplesmente completam a sua escolaridade, percecionam a importncia de adquirir competncias para alm das que se exigem nos curriculae tradicionais?4

Os novos fenmenos sociais trazem ateno da necessidade de inovar as estratgias pedaggicas e metodolgicas, bem como a necessidade de construir novos objetos de estudo aos vrios nveis de formao e educao. O que proposto neste curso, a oportunidade de, para alm do debate de questes ligadas ao fenmeno da literacia e da importncia desta questo a nvel sociolgico e educativo, possibilitar a construo de novos materiais educacionais que permitam aos alunos a aquisio de determinadas competncias que os capacitem para a sociedade contempornea com todas as suas exigncias ao nvel digital, cientfico e outros. A mudana de mentalidades comea, em grande parte, nos bancos da escola e nesse contexto que o educador ou formador pode atuar modificando formas de estar e pensar e implementando novos hbitos, preparando outros para o exerccio pleno da cidadania.

Referncias Bibliogrficas: Gomes. M.C. (2005). Percursos de Literacia, in Sociologia, Problemas e Prticas, n 47, pp. 69-97. Disponvel em: http://www.scielo.oces.mctes.pt/pdf/spp/n47/n47a05.pdf

5

2. Caracterizao do Curso

2.1.

DESTINATRIOS

Professores do Ensino Bsico e Secundrio sem especificao de disciplina, Formadores em qualquer rea do conhecimento, Professores ou Tutores do Ensino Superior, ou qualquer outro tipo de profissional ligado rea da Educao.

2.2.

CONDIES DE ACESSO

Bacharelato ou Licenciatura; conhecimentos de informtica na tica do utilizador; experincia de navegao na Internet; possibilidade de acesso Internet a partir de casa ou do local de trabalho. Sero formadas duas turmas de 25 elementos cada, ou seja, no total, sero admitidas 50 candidaturas ao curso Educao e Literacia.

2.3.

MODALIDADE DO CURSO

Inteiramente Online.

2.4.

PRINCPIOS PEDAGGICOS

A estratgia pedaggica prevista para este curso orientada segundo princpios que conjugam quer o estudo independente e autnomo, quer a aprendizagem efetuada atravs da colaborao e cooperao dos estudantes. Pressupe-se que o formando assuma um papel ativo face aprendizagem e o professor um papel de mediao e orientao em ambas as dimenses: trabalho individual e colaborativo.

6

2.5. OBJETIVOS 2.5.1. OBJETIVOS GERAIS

Promover o conceito de Literacia junto dos profissionais de Educao e Formao; Capacitar os profissionais de Educao e Formao para a emergncia de transmitir aos seus educandos e formandos conceitos que os transformem em cidados mais letrados; Capacitar os profissionais de Educao e Formao do seu papel interventivo nas mudanas que se operam socialmente; Promover atividades que permitam aos educadores e formadores reunirem instrumentos de trabalho para aplicarem em contexto de sala de aula ou em contexto de formao.

2.5.2. OBJETIVOS ESPECFICOS Estabelecer a diferena entre alfabetizao, escolarizao e literacia; Analisar, em termos histricos, a evoluo dos conceitos de alfabetizao, escolarizao e literacia; Identificar a importncia do conceito de literacia na sociedade contempornea; Argumentar sobre a importncia da escrita e do conhecimento cientfico na sociedade contempornea; Distinguir e caracterizar os diferentes tipos de literacia; Analisar relaes entre os conceitos de literacia, desenvolvimento e cidadania; Sintetizar, argumentar e apresentar conhecimentos, evidenciando esprito de anlise crtica; Produzir materiais pedaggicos que possam ser utilizados em contexto de sala de aula utilizando os conceitos apreendidos; Motivar os profissionais de educao para a emergncia de motivar os seus alunos e formandos para a aquisio de competncias que os habilitem ao exerccio de uma cidadania responsvel e ativa. Utilizar os recursos informticos em benefcio prprio e em proveito da tarefa pedaggica que profissionalmente exercem.

7

2.6.

DURAO DO CURSO

O curso tem o seu incio a 5 de Maro de 2012, com uma durao de 5 semanas, e termina a 13 de Abril de 2012. Prev-se que sejam necessrias 50h de trabalho (duas a trs horas dirias), embora esta estimativa dependa de cada formando e da sua metodologia de trabalho.

2.7.

PAPEL DO FORMADOR

Numa perspetiva construtivista, o professor um mediador da informao e do conhecimento que estabelece a diferena e garante a qualidade do curso. Deve motivar e criar as oportunidades para que a turma realize os objetivos e produza de forma gratificante. Deve orientar os formandos no sentido da busca de solues para os problemas que surjam. O ambiente virtual de aprendizagem ajuda no sucesso de qualquer curso online; o professor deve estimular a criao de um ambiente emptico e caloroso no sentido de promover uma boa aprendizagem. Encontram-se previstas 20 horas de monitorizao e 25h para a avaliao da produo dos formandos. No total, 45h de trabalho previstas para o professor (aproximadamente e sujeitas a contingncias).

8

3. Funcionamento do Curso

O curso Educao e Literacia, bem como as atividades de ensino/aprendizagem, relativas a qualquer um dos mdulos que compem a formao, funcionam em regime a distncia, completamente virtual e com recurso a uma plataforma de elearning assim como a outras ferramentas disponibilizadas na Web 2.0. A metodologia de trabalho adotada neste curso ser de ndole construtivista, permitindo ao formando a reflexo e pesquisa individuais, bem como a reflexo e estudo conjunto no mbito do trabalho colaborativo. Ao formando sero disponibilizadas ferramentas de trabalho tais como fruns de esclarecimento, quer com o Docente, quer atravs da interao com os colegas de formao, sobre as diferentes atividades e concluses de turma virtual. A aprendizagem encontra-se estruturada em torno de trs grandes temas que o formando poder consultar no captulo deste livro dedicado aos contedos programticos. A leitura e a reflexo individual e conjunta e um conjunto de atividades adicionais, bem como os recursos disponibilizados pelo docente, constituem ferramentas essenciais para que a aprendizagem decorra de uma forma produtiva o que possibilita a integrao dos conceitos de uma forma eficaz. Privilegia-se ainda o aspeto produtivo do trabalho realizado pelos formandos, ou seja, espera-se que todas as atividades propostas dem origem a produtos muito concretos, muitos deles publicveis na rede e que possam constituir bons recursos de trabalho em contexto de sala de aula ou de formao, bem como recursos que possam ser trabalhados de forma a promoverem competncias de cariz diverso naqueles que os profissionais, a quem se destina a formao, formam. Na construo deste curso utilizou-se a plataforma http://www.freemoodle.org/ , embora tendo conscincia que poderiam existir outros recursos mais apelativos em termos visuais.

9

Este curso um curso livre pelo que no se encontra disponibilizada qualquer tipo de certificao. O curso tem como finalidade a autoformao do profissional de educao, por iniciativa exclusiva do prprio e sujeita aprovao da frequncia por parte do professor. No entanto, providenciou-se um esquema de avaliao que permita ao formando obter uma informao clara dos progressos efetuados em termos de aprendizagem. A avaliao no tem sempre uma finalidade que se prende com a certificao, antes, e no menos importante, deve conferir ao estudante uma informao precisa do estgio em que se posiciona face aprendizagem. Ao longo da construo do curso Educao e Literacia, procurou-se criar um ambiente de aprendizagem adequado s necessidades do pblico-alvo, apelativo e funcional, sem sobrecarga de informao e que possibilitasse uma fcil orientao por parte do formando. Embora considerando fundamental um mdulo de ambientao, e dado que a estrutura do curso foi dimensionada para cinco semanas, tomou-se a deciso de suprimir este mdulo, confiando nas competncias do estudante como utilizador assduo da Internet, o que requerido como condio de acesso ao curso. No topo da tela, poder-se- encontrar o Frum Notcias, onde ser disponibilizada toda a informao que o docente considerar relevante para a orientao dos estudantes. Em substituio do mdulo de ambientao online, entendeu-se por bem que deveria ser colocada neste frum uma mensagem apresentando um pequeno tutorial sobre aspetos importantes a preservar num regime elearning, como por exemplo, regras de comunicao assncrona, a utilidade de cada recurso disponibilizado, e outras questes que se afiguraram relevantes. De seguida apresentado um plano do Curso, Plano do Curso Online Educao e Literacia, onde o formando pode aceder a todas as informaes que se entendem importantes para que o curso se efetue com toda a transparncia em termos de temticas, calendarizao, avaliao e objetivos. Este plano de curso pretende ser um documento reduzido do que se apresenta e assume a figura de um contrato de aprendizagem normalmente disponibilizado em vrios cursos online. O nvel de presena social assegurado pela existncia de um frum, Quem sou eu? e pela criao do Cibercaf. No frum Quem sou eu? pretendeu-se criar um espao onde os estudantes se pudessem apresentar e dar a conhecer alguns pormenores da sua atividade profissional, alguns dos seus interesses e outros pormenores que se deixaram ao critrio de cada formando. Pretende-se dar incio, desta forma, a uma pequena comunidade virtual que sirva de trampolim para o trabalho colaborativo que se desenvolver posteriormente. No Cibercaf, prov-se um recurso de lazer e informalidade, essencial ao crescimento de laos numa pequena comunidade do ciberespao.

10

Na parte central da tela, o formando poder encontrar a estrutura principal do curso, com a identificao dos diferentes mdulos, de forma visvel, e, em cada um dos mdulos, desbloqueados medida da progresso do contedo, o estudante poder encontrar um frum onde poder trocar informaes com os colegas e com o professor, Frum do tema 1, Frum do Tema 2, Frum do Tema 3. Poderia ser criado um nico frum de dvidas e questes gerais, dada a estrutura diminuta do curso; no entanto, para que no houvesse confuso dos assuntos relativos a cada tema e a cada atividade, entendeu-se que, se devidamente assinalado o processo, seria mais fcil organizar a informao desta forma. Em cada um dos trs mdulos, o estudante ter acesso informao considerada necessria para efetuar as atividades previstas e onde poder encontrar a Webgrafia recomendada e auxiliar. No tema 1, o formando ter acesso a dois mecanismos possibilitados pelo Moodle: o mecanismo de submisso de um documento em Word ou em pdf para uma das atividades e um glossrio, Glossrio de Termos sobre Literacia, atividade transversal a toda a formao. No item 4 e 5 do Plano do curso em apresentao, o leitor poder encontrar os roteiros dos mdulos e a fundamentao pedaggica das atividades em pormenor. No tema 2, solicitar-se- aos formandos que elaborem um wiki, no mbito do trabalho colaborativo (consultar os itens 4 e 5). O endereo do wiki sugerido, ser fornecido no frum Notcias quando comearem os trabalhos relativos ao tema 2. Pressupe-se a continuao do preenchimento do glossrio. Os recursos encontram-se disponibilizados na plataforma. No tema 3, o trabalho colaborativo continuar a dar o mote do trabalho colaborativo. Desta vez, os alunos devero elaborar uma revista. As especificaes encontram-se nos itens 4 e 5. Os recursos encontram-se disponibilizados na plataforma. Nas partes laterais da tela, existem alguns recursos adicionais que podem ter alguma utilidade para quem frequenta o curso.

11

4. Plano de Estudos e Calendarizao

O Plano de Estudos constitudo por trs mdulos, designados por Tema 1, Tema 2 e Tema 3 que de descrevem e especificam de seguida: TEMA 1 Educao e LiteraciaNo tema 1 o enfoque ser colocado no conceito generalizado de literacia e das prticas culturais que promovem a mesma. Ser ainda abordada a evoluo histrica do entendimento do conceito de literacia.

5/03/2012 A 9/03/2012

10 horas

TEMA 2 Literacia e DesenvolvimentoNo tema 2 a abordagem da temtica passar pela reflexo sobre o lugar da literacia nas sociedades modernas e das suas diferentes dimenses. importante que o formando possa pesquisar sobre a existncia de diferentes tipos de literacia e o papel da escola no desenvolvimento da literacia nomeadamente no caso da escolaridade que se observa na sociedade portuguesa.

12/03/2012 A 30/03/2012

20 horas

TEMA 3 Literacia e CidadaniaO formando dever, neste tema, aprofundar os seus conhecimentos sobre a importncia da literacia crtica e sobre o papel desta na participao social e na educao.

2/04/2012 A 13/04/2012

19/0920 horas

12

ROTEIRO DO TEMA 1Ler com ateno o plano curricular expresso no Plano do Curso Online disponibilizado na plataforma. Coloquem as dvidas e pedidos de esclarecimento sobre o Plano do Curso Online no Frum do Tema 1 e efetuem as vossas apresentaes no Frum Quem sou eu. 5/03/2012 A 9/03/2012 Efetuem as leituras e reflexo pessoal sobre os materiais disponibilizados nos Recursos para o Tema 1. Iniciem a vossa contribuio para a construo do Glossrio de Termos sobre Literacia, transversal ao decorrer do curso. Devero realizar a atividade proposta para o tema 1 e submeter o vosso trabalho at s 23h e 55m do dia 9/03/2012. O dispositivo de submisso do trabalho encerra nesse horrio, no sendo aceites trabalhos entregues por outra via .

ROTEIRO DO TEMA 2Efetuem as leituras dos materiais disponibilizados nos Recursos para o Tema 2. Utilize o Frum do Tema 2 para esclarecer alguns pontos que talvez no sejam to claros. Numa primeira fase troquem ideias com os colegas e, posteriormente, procurem esclarecimentos mais aprofundados junto ao docente. Durante as semanas de 12/03 a 30/03, pretende-se que contribuam para a elaborao de um Wiki; este Wiki pretende ser um local de trabalho e de depsito de reflexes conjuntas. Pretende-se que formem pequenos grupos, no mximo de cinco elementos, que escolham uma denominao para o mesmo e que abram uma pgina no wiki com o nome do grupo. 12/03/2012 A 30/03/2012 Nesse Wiki podero colocar fichas de leitura dos textos disponibilizados, pequenos resumos, conselhos para os vossos alunos, atividades que entendam ser interessantes para aplicar em contexto de sala de aula, vdeos que considerem relevantes para a reflexo da temtica, algumas reflexes... A criatividade ser sempre um ponto a vosso favor Evidenciem uma anlise crtica sobre os textos, podendo organizar o espao fornecido pelo Wiki de acordo com a estrutura que o vosso grupo determinar. No esqueam que o trabalho desenvolvido neste curso visa uma aplicao prtica no vosso contexto profissional e na vossa estratgia pedaggica Devem comunicar ao docente, no frum do Tema 2, qual a constituio do vosso grupo at ao dia 15/03. Continuem a enriquecer o Glossrio de Termos sobre Literacia aberto no Tema 1.

13

ROTEIRO DO TEMA 3Efetuem as leituras dos materiais disponibilizados nos Recursos para o Tema 3. Utilizem o Frum do Tema 3 para esclarecer alguns pontos que talvez no sejam to claros. Numa primeira fase troquem ideias com os colegas e, posteriormente, procurem esclarecimentos mais aprofundados junto ao docente. Durante este perodo de formao, devero formar quatro grupos a que chamaremos Grupo dos Publicitrios, Grupo dos Cronistas, Grupo dos Editores e Grupo dos Crticos. O Grupo dos Publicitrios deve ser constitudo por cinco elementos. O Grupo dos Cronistas deve ser constitudo por 10 elementos. O Grupo dos Editores deve ser constitudo por 5 elementos. O Grupo dos Crticos deve ser constitudo por 5 elementos A escolha dos elementos de cada grupo aleatria. 2/04/2012 A 13/04/2012 O objetivo elaborar em conjunto, utilizando o trabalho colaborativo, uma revista fictcia que deve conter crnicas, artigos cientficos e anotaes elaboradas pelos cronistas, apontamentos de publicidade e marketing elaborados pelo grupo dos publicitrios. A edio final deve ser elaborada pelo grupo dos editores. A crtica final deve ser apresentada pelo grupo dos crticos. Os temas das crnicas e dos artigos cientficos devem ter fundamentao embebida nos contedos abordados ao longo da formao e no apenas no tema 3. Todos os temas devem ser contemplados e todos os cronistas devem contribuir com pelo menos um trabalho. Cada trabalho publicitrio ou de outra natureza deve estar identificado com o nome do autor e na revista deve constar uma ficha tcnica detalhada. muito importante que todos colaborem Devem ter ateno estruturao do trabalho para que tudo esteja completo no final das duas semanas de trabalho. Para o trabalho de edio da revista devero procurar uma ferramenta disponibilizada na Web 2.0 que permita o formato em e-book. Continuem a enriquecer o Glossrio de Termos sobre Literacia aberto no Tema 1.

14

5. Fundamentao Pedaggica das Atividades Propostas

Incio da construo do Glossrio de termos sobre Literacia.

TEMA 1

Esta atividade, transversal a todo o desenvolvimento da formao, pretende que os formandos construam um recurso que podero transportar para a sala de aula com o objetivo de incentivar os alunos e formandos, que so de sua responsabilidade, pesquisa de informao que consigam resumir e condensar na forma de dicionrio, constituindo uma base de consulta construda a partir do trabalho colaborativo. Por vezes, seno todas, muito importante o educador experimentar uma atividade, experienciando o papel de aluno, para perceber como exportar essa atividade e trabalhar determinados conceitos em sala de aula ou em contexto de formao. O trabalho de pesquisa fundamental nos dias correntes; qualquer cidado forado, quase diariamente, a saber pesquisar informao na Internet sobre determinado assunto e os professores e formadores devem assumir um papel de interveno educativa que possibilite a aquisio de competncias nesta rea. Um glossrio pode ser um instrumento de trabalho transversal a todas as disciplinas e a todas as reas de formao; o profissional pode sempre adequar este material sua rea de atuao educacional.

Atividade proposta para o tema 1

Esta atividade compe-se de um conjunto de questes que testam a compreenso dos conceitos trabalhados no tema 1. No entanto, tem subjacente uma intencionalidade pedaggica que visa capacitar os profissionais de educao da importncia da escrita e da reflexo nos trabalhos dos seus educandos. Solicitar a um aluno que construa uma reflexo sobre um assunto esmiuado num documento, fornece competncias ao nvel da anlise crtica o que constitui uma mais valia para o aumento da literacia dos aprendentes. Um cidado reflexivo possui mais armas para exercer os seus direitos e deveres enquanto cidado.

15

Continuao da construo do glossrio (ver tema 1) importante que esta atividade seja transversal ao longo da formao j que, em cada mdulo novos conceitos so trabalhados e novos termos so apresentados para enriquecimento da tarefa. importante salientar nesta tarefa a necessidade do trabalho colaborativo para que o glossrio fique cada vez mais completo; o facto de os aprendentes terem a liberdade de complementarem a ideia de outro colega, permite uma complementaridade de informao que s em equipa se pode obter. Manifesta-se muito importante nos dias correntes, a competncia de saber trabalhar com outros para um bem comum; este um conceito de cidadania essencial e revelador de bons ndices de literacia numa comunidade. O papel da escola essencial para inculcar a mentalidade da partilha nos futuros cidados e, no caso de uma populao mais adulta, revela-se importante a tentativa da mudana de comportamentos.

Elaborao de um wiki

TEMA 2 Esta atividade foi programada visando a obteno de competncias em diversas reas: I. Criatividade a criatividade um atributo que pode ser desenvolvido, especialmente se existir trabalho colaborativo que permita um brainstorming. Mais uma vez se incentiva a utilizao do trabalho colaborativo como fonte de aprendizagem e permuta de saberes. Este mais um contributo para o entendimento da importncia da literacia nas nossas atividades dirias: aprendemos mais quando trabalhamos em conjunto e devemos ter um ndice cultural em permanente construo para que possamos ser elementos produtivos e contributivos dentro da nossa comunidade. II. Produo de artefatos digitais Estando todo o curso elaborado no sentido de preparar os formandos para incentivar os seus alunos ao incremento das suas capacidades digitais, tcnicas, cientficas, esta uma boa oportunidade para os frequentadores desta formao se prepararem no sentido de proverem solues pedaggicas queles que ensinam. III. Produo de texto escrito O incentivo produo de fichas de leitura tem subjacente uma componente pedaggica transversal a todas as reas do conhecimento: o saber resumir, o saber expressar corretamente as ideias, o saber organizar e catalogar ideias e argumentos. As fichas16

IV.

V.

VI.

de leitura so instrumentos pedaggicos importantes para que o aluno estruture o resultado das suas leituras. Criao de atividades pedaggicas inovadoras Dentro de cada rea de conhecimento, o educador pode promover o incremento de uma diversidade de competncias que visam o desenvolvimento do aluno e que resultam no aumento da literacia digital ou cientfica ou literacia na lngua materna, etc, etc Mas o aluno, especialmente em idades jovens, deve ser conduzido na procura do conhecimento que possa resultar til na sua vida futura enquanto cidado. Diversidade A abertura da atividade permite uma panplia de contedos e abordagens que podem ser feitas no wiki sugerido. justamente o fator surpresa e libertador que se pretende. Normalmente costuma resultar em produtos interessantes Adequao temporal Uma vez que a durao da formao muito reduzido, permite-se ao formando a escolha dos elementos que consegue produzir no curto espao de tempo que possui.

17

Concluso do Glossrio de termos sobre Literacia Nesta fase final da formao, pretende-se a finalizao do glossrio com entradas que constituam informao relativa ao tema 3 sendo que, se supe, que, em cada tema, e de acordo com as leituras feitas, o glossrio v sendo enriquecido medida que a formao avana.

Elaborao de uma revista

Esta atividade pressupe a produo de uma revista elaborada atravs de trabalho colaborativo entre os quatro grupos: o grupo dos Cronistas, o grupo dos Publicitrios, o grupo dos Editores e o grupo dos Crticos. Sem o ajuste certo e a coordenao de esforos da equipa no total, o trabalho poder no resultar; consequentemente, os formandos vo ter de apelar ao consenso e maior responsabilidade para que os tempos se encontrem sincronizados para que cada equipa no condicione o trabalho das outras equipas. No se pretende um trabalho de grande dimenso (tal no seria vivel no tempo disponvel) mas sim um produto em que todos colaborem e que respeitem as funes de cada elemento. Este tipo de trabalho pode resultar numa atividade interessante se exportada, em maior dimenso, para o contexto de sala de aula ou de formao. Pode mesmo ser um tema para um projeto exequvel em qualquer disciplina e que promove a colaborao de todos os alunos, incentiva a procura de solues para enriquecer o contedo da revista, incrementa vrios tipos de literacia e pode ser usado num trabalho interdisciplinar dentro da mesma turma. Ao experienciar a construo de um artefato desta natureza, o educador pode vislumbrar as potencialidades que esta atividade pode ter na sua rea do conhecimento ou em interligao com outras reas. Existem neste mbito uma enorme diversidade de aplicaes. O fator criatividade fundamental nesta atividade e permite equipa, num todo, potenciar o produto final.

TEMA 3

18

6. Avaliao

A avaliao realiza-se com base na participao e trabalhos produzidos pelos formandos ao longo do curso. No final de cada atividade ser fornecido um feedback individual a cada formando informativo do seu desempenho. A escala avaliativa utilizada : Insuficiente (0-2), Suficiente (3), Bom (4), Excelente (5).AVALIAO CRITRIOS ATIVIDADEDE

INSUFICIENTELinguagem Cientfica exibindo muitas falhas Revela falta do domnio terico. Deve aprofundar melhor os conceitos temticos. Revela algumas dificuldades ao nvel da expresso escrita. Estrutura e coerncia do discurso com muitas falhas.

SUFICIENTELinguagem Cientfica exibindo poucas falhas. Revela algum domnio terico embora ainda com alguma falta de consistncia.

BOMLinguagem Cientfica sem falhas relevantes. Revela um bom domnio terico.

EXCELENTELinguagem Cientfica adequada ao contexto. Revela um excelente domnio terico.

AVALIAOLinguagem Cientfica

ATIVIDADE PROPOSTA PARA O TEMA 1 (10%) = (2%+2%+2%+2%+2%)

Domnio terico

TRABALHO INDIVIDUAL

Correo Lingustica

Revela poucas dificuldades ao nvel da expresso escrita. Estrutura e coerncia do discurso com poucas falhas.

No revela dificuldades ao nvel da expresso escrita. Boa estrutura lgica do discurso; coerncia de ideias.

Excelente expresso escrita; muito fluente. Excelente estrutura lgica do discurso; Discurso que evidencia uma coerncia de excelncia. Manifesta boas competncias ao nvel da reflexo pessoal com ideias estruturadas e relevantes.

Coerncia do Discurso

Anlise Crtica

No evidencia uma reflexo pessoal sobre a temtica.

Evidencia alguma reflexo pessoal sobre a temtica.

Evidencia reflexo crtica sobre o tema.

19

AVALIAO CRITRIOS ATIVIDADEDE

INSUFICIENTEOs prazos no foram cumpridos

SUFICIENTEOs prazos foram cumpridos mas no limite

BOMTrabalho apresentado dentro do prazo

EXCELENTETrabalho apresentado dentro do prazo

AVALIAOCumprimento das tarefas de grupo

Metodologia de trabalho

Trabalho desorganizado

Trabalho satisfatoriamente organizado

Trabalho bem organizado

Trabalho muito bem organizado

Trabalho pouco criativo, manifestando pouco empenho no trabalho dos contedos e sem diversidade.

Criatividade

WIKI (30%) = (6%+6%+6%+6%+6%)

TRABALHO COLABORATIVO

Trabalho satisfatrio ao nvel da criatividade; as ideias apresentadas so relativamente comuns mas existe um empenho satisfatrio em termos de produo de contedos e alguma diversidade.

Trabalho criativo, com diversidade de contedos, manifestando empenho na procura de diversidade de solues pedaggicas e reflexo atenta e profunda dos contedos.

Trabalho muito criativo, exibindo solues pedaggicas pouco usuais e inovadoras, manifestando empenho na procura de diversidade de contedos e exibindo uma profunda reflexo sobre os contedos do Tema 2.

Trabalho com pouca qualidade pedaggica

Qualidade Pedaggica

Trabalho com qualidade pedaggica satisfatria mas exibindo padres muito tradicionais e pouco inovadores.

Trabalho com uma boa qualidade pedaggica, manifestando inovao no tratamento dos contedos e exibindo a preocupao de cativar o aprendente.

Trabalho com uma boa qualidade pedaggica, manifestando inovao no tratamento dos contedos e exibindo cuidado em cativar o aprendente.

Anlise Crtica

Trabalho muito apegado aos contedos dos textos fornecidos na aula virtual e sem uma reflexo de grupo notria.

Trabalho que denota alguma reflexo crtica sobre os contedos disponibilizados

Trabalho que exibe uma notria expresso coletiva de opinies sobre os contedos trabalhados, manifestando uma reflexo cuidada sobre os recursos disponibilizados.

Trabalho que exibe uma notria reflexo coletiva de opinies sobre os contedos trabalhados manifestando um trabalho colaborativo bem sucedido e de reflexo conjunta.

20

AVALIAO CRITRIOS ATIVIDADEDE

INSUFICIENTEOs prazos no foram cumpridos mostrando falta de esprito de equipa

SUFICIENTEOs prazos foram cumpridos mas no limite

BOMTrabalho apresentado dentro do prazo

EXCELENTETrabalho apresentado dentro do prazo

AVALIAOCumprimento das tarefas atribudas dentro do grupo (transversal a todos os grupos) Qualidade do trabalho produzido (transversal a todos os grupos) Metodologia de trabalho dentro do grupo (transversal a todos os grupos) Criatividade (transversal a todos os grupos)Trabalho revelando pouca ateno para os aspetos pedaggicos

No revelou interesse em produzir um trabalho gratificante para o trabalho coletivo

ELABORAO DE UMA REVISTA (30%) = (5%+5%+5%+5%+5%+5%)

TRABALHO COLABORATIVO

Trabalho desorganizado e pouco regular

Trabalhou satisfatoriamente e com alguma preocupao para que o trabalho coletivo decorresse sem atropelos Trabalho satisfatoriamente organizado

Trabalho de grande qualidade e manifestando interesse no sucesso do trabalho coletivo Trabalho manifestando uma metodologia cuidada

Trabalho pouco criativo

Trabalho com alguma originalidade

Adequao pedaggica (grupo dos Cronistas, dos Publicitrios e dos Crticos) Output da revista (grupo dos Editores)

Trabalho muito tradicional mas manifestando algum cuidado na motivao do aprendente Output cuidado mas sem grande inovao

Trabalho com muita originalidade e mostrando proficincia na utilizao de algumas ferramentas da Web 2.0 Trabalho muito apelativo em termos didticos e com boas solues pedaggicas. Output muito cuidado e apelativo, manifestando cuidados ligados com a esttica e com a apresentao.

Trabalho de excelente qualidade, manifestando bom esprito de equipa e trabalhando para o bem coletivo. Trabalho muito bem organizado, manifestando uma metodologia apropriada ao trabalho colaborativo Trabalho muito original e mostrando proficincia na utilizao de algumas ferramentas da Web 2.0 Trabalho muito apelativo em termos didticos e com boas solues pedaggicas Output muito cuidado, apelativo e inovador denotando um cuidado especial com o aspeto grfico

Output pouco apelativo e com falta de sentido esttico

21

AVALIAO CRITRIOS ATIVIDADEDE

INSUFICIENTELinguagem Cientfica exibindo muitas falhas Revela falta do domnio terico. Deve aprofundar melhor os conceitos temticos. Revela algumas dificuldades ao nvel da expresso escrita. Entradas pouco relevantes para a temtica.

SUFICIENTELinguagem Cientfica exibindo poucas falhas. Revela algum domnio terico embora ainda com alguma falta de consistncia.

BOMLinguagem Cientfica sem falhas relevantes. Revela um bom domnio terico.

EXCELENTELinguagem Cientfica adequada ao contexto. Revela um excelente domnio terico.

AVALIAOLinguagem Cientfica

ELABORAO DE UM GLOSSRIO DE TERMOS SOBRE EDUCAO E LITERACIA (20%) = (4%+4%+4%+4%+4%)

TRABALHO INDIVIDUAL E COLABORATIVO

Domnio terico

Correo Lingustica

Revela poucas dificuldades ao nvel da expresso escrita. Entradas relevantes para a temtica.

No revela dificuldades ao nvel da expresso escrita. Entradas muito relevantes para a temtica.

Excelente expresso escrita; muito fluente Entradas muito relevantes para a temtica e revelando perspiccia na anlise dos contedos programticos. Complementou com relevncia vrios comentrios de colegas.

Qualidade das entradas no glossrio

Trabalho de colaborao com os colegas

No complementou nenhum comentrio de colegas.

Complementou pelo menos um comentrio de colegas.

Complementou com relevncia vrios comentrios de colegas.

AVALIAO CRITRIOS ATIVIDADEDE AVALIAO

INSUFICIENTENo contribui com opinies relevantes

SUFICIENTEContribui com opinies relevantes

BOMContribui com opinies relevantes e manifesta pesquisa adicional Participa de forma regular

EXCELENTEContribui com opinies relevantes e manifesta pesquisa adicional Participa de forma regular e entusistica evidenciando interesse no avano dos trabalhos. Manifesta empatia, esprito de colaborao e entreajuda.

Contribuies de qualidade

PARTICIPAO NO FRUM (10%) = (4%+3%+3%)

TRABALHO INDIVIDUAL

No participa Contribuio regular ao longo do tempo

Participa mas no de forma regular

Interao com os colegas

Manifesta alguma desagregao do grupo

Boa relao com os colegas

Manifesta empatia e esprito de colaborao

22

7. Recursos de Aprendizagem, Pedaggicos e Tcnicos

Nos trs mdulos que sero explorados ao longo do curso, ser pedido aos formandos que trabalhem tendo por base variados recursos de aprendizagem, desde recursos Web, objetos de aprendizagem, etc, em diversos formatos e disponibilizados na plataforma elearning, no contexto da classe virtual. A Webgrafia que abaixo se disponibiliza, constituda por uma coleo de documentos que no so de leitura obrigatria, embora se recomende que, os que so indicados ao longo do decorrer do curso, sejam consultados para melhor entendimento das questes que vo sendo debatidas. Contudo, deixa-se alguma liberdade para a consulta de outros recursos bibliogrficos.

7.1.Webgrafia: vila, P. (s.d). Os Contextos da Literacia: percursos de vida, aprendizagem e competncias chave dos adultos pouco escolarizados. http://ler.letras.up.pt/uploads/ficheiros/5521.pdf Damsio, M. Contributos para o aprofundamento do conceito de literacia: utilizao de tecnologia digital em contextos de ensino. http://maus.ulusofona.pt/PAPERS_Maus_61029/MJD_PaperUniv_minho_RevistaCom unicaca_principal.pdf Francisco, R. (2008). Literacia. Trabalho realizado no mbito da disciplina de Fontes de Informao Sociolgica da Licenciatura em Sociologia, Coimbra. FEUC http://www4.fe.uc.pt/fontes/trabalhos/2008028.pdf Furtado, C.; R. Ctia; Valbom, P.; Oliveira, Ldia. (2011) Rede Social de Leitores Juniores as comunidades de prtica de leitura on-line e a promoo da literacia e cidadania. Congresso Nacional Literacia, Media, e Cidadania, 2011, 25 e 26 de Maro, Braga, Universidade do Minho.http://www.lasics.uminho.pt/OJS/index.php/lmc/article/view/464/435

23

Gomes. M.C. (2005). Percursos de Literacia, in Sociologia, Problemas e Prticas, n 47, pp. 69-97. http://www.scielo.oces.mctes.pt/pdf/spp/n47/n47a05.pdf Martinho, M.H. (2009). Desenvolvimento da Literacia Estatstica em dois Manuais do 7 Ano de Escolaridade. Actas do XIXEIEM, grupo 4, Vila Real. http://repositorium.sdum.uminho.pt/handle/1822/9846 Reia-Batista, V. (2011). Os Media, as Literacias e a Cidadania. Congresso Nacional Literacia, Media, e Cidadania, 2011, 25 e 26 de Maro, Braga, Universidade do Minho.http://www.lasics.uminho.pt/OJS/index.php/lmc/article/view/526/495

Reis, F. (1996) Da Alfabetizao Funcional Literacia: notas crticas a partir de um estudo de caso. III Congresso Portugus de Sociologia Prticas e Processos da Mudana Social. http://www.aps.pt/cms/docs_prv/docs/DPR4926ccdeb98d6_1.pdf Silva, C. (2007). A Literacia da Informao. IPP, ESEIG, Vila do Conde. https://woc.uc.pt/fluc/getFile.do?tipo=2&id=4401 Tenreiro, V. (s.d) Literacia Cientfica, Literacia Matemtica e Pensamento Crtico. VIII Congresso Internacional sobre Investigao na Didctica das Cincias, in Revista de Investigacion y experiencia didcticas. http://ensciencias.uab.es/congreso09/numeroextra/art-394-399.pdf Tom, M.C. (2008). A Biblioteca Escolar e o Desafio da Literacia da Informao - Um estudo emprico no Distrito de Viseu, Tese de Dissertao de Mestrado em Gesto da Informao e Bibliotecas Escolares, Lisboa, UAB. http://repositorioaberto.univ-ab.pt/handle/10400.2/1222 Vieira, N. (2007). Literacia Cientfica e Educao de Cincia. Dois objectivos para a mesma aula. Revista Lusfona da Educao, 10, pp. 97-108. http://www.scielo.oces.mctes.pt/pdf/rle/n10/n10a08.pdf

7.2.Docente: Estela Gomes

24