Poluição Atmosférica por Emissão de Material Particulado

download Poluição Atmosférica por Emissão de Material Particulado

of 232

  • date post

    31-Dec-2016
  • Category

    Documents

  • view

    228
  • download

    9

Embed Size (px)

Transcript of Poluição Atmosférica por Emissão de Material Particulado

  • ESCOLA POLITCNICA DA UNIVERSIDADE DE SO PAULO

    DEPARTAMENTO DE ENGENHARIA DE CONSTRUO CIVIL

    FERNANDO RESENDE

    POLUIO ATMOSFRICA POR EMISSO DE MATERIAL

    PARTICULADO: AVALIAO E CONTROLE NOS CANTEIROS DE

    OBRAS DE EDIFCIOS

    SO PAULO

    2007

  • FERNANDO RESENDE

    POLUIO ATMOSFRICA POR EMISSO DE MATERIAL

    PARTICULADO: AVALIAO E CONTROLE NOS CANTEIROS DE

    OBRAS DE EDIFCIOS

    Dissertao apresentada Escola Politcnica da

    Universidade de So Paulo para obteno do ttulo

    de Mestre em Engenharia Civil.

    SO PAULO

    2007

  • FERNANDO RESENDE

    POLUIO ATMOSFRICA POR EMISSO DE MATERIAL

    PARTICULADO: AVALIAO E CONTROLE NOS CANTEIROS DE

    OBRAS DE EDIFCIOS

    Dissertao apresentada Escola Politcnica da Universidade de So Paulo para obteno do ttulo de Mestre em Engenharia Civil. rea de concentrao: Engenharia de Construo Civil e Urbana Orientador: PROF. DR. FRANCISCO FERREIRA CARDOSO

    SO PAULO

    2007

  • ii

    FICHA CATALOGRFICA

    Resende, Fernando

    Poluio atmosfrica por emisso de material particulado: avaliao e controle nos canteiros de obras de edifcios / Fernando Resende. Edio Revisada - So Paulo, 2007.

    210p.

    Dissertao (Mestrado) Escola Politcnica da Universidade de So Paulo. Departamento de Engenharia de Construo Civil.

    1. Poluio atmosfrica 2. Material particulado 3. Canteiro de obras 4. Edifcios I. Universidade de So Paulo. Escola Politcnica. Departamento de Engenharia de Construo Civil II. t.

    Este exemplar foi revisado e alterado em relao verso original, sob responsabilidade nica do autor e com anuncia de seu orientador.

    So Paulo, 10 de julho de 2007.

    Assinatura do autor

    Assinatura do orientador

  • iii

    DEDICATRIA

    minha esposa. Por estar sempre ao meu lado, me apoiando, me

    incentivando, me dando foras para superar todos os obstculos.

    Sem a sua presena na minha vida, muitas coisas no teriam sido

    possveis.

  • iv

    AGRADECIMENTOS

    Agradeo ao Prof. Dr. Francisco Ferreira Cardoso por acreditar em mim e sempre

    me apoiar em todos os momentos decisivos do desenvolvimento deste trabalho.

    Agradeo muito toda equipe da CETESB, que foi sempre muito atenciosa e

    colaborou muitssimo para o desenvolvimento deste trabalho.

    Agradeo ao Engenheiro John Kinsey da US EPA, que desde o primeiro momento e,

    apesar da distncia, foi sempre prestativo e forneceu informaes relevantes para

    esta pesquisa.

    Agradeo ao Prof. Dr. Racine Tadeu Arajo Prado pelo incentivo e por todas as suas

    recomendaes e crticas que ajudaram a enriquecer bastante o desenvolvimento

    deste trabalho.

    Agradeo ao Prof. Dr. Joo Vicente de Assuno por todas as suas consideraes,

    que contriburam para que se enxergasse muito alm do canteiro de obras.

    Agradeo ao Engenheiro Renato Magnanini Auriemo da RMA Construtora por seu

    apoio e incentivo, sem os quais, todos os meus anos de mestrado teriam sido muito

    mais difceis.

    Agradeo muitssimo minha esposa, que suportou muitos finais de semana, muitos

    feriados, muitos dias e muitas noites sem a minha companhia. Agradeo por toda

    sua pacincia, por todo seu apoio, por todo seu amor.

    Agradeo a todos os professores do PCC que desde a minha especializao e ao

    longo do mestrado, foram sempre muito atenciosos e profissionais, fortalecendo

    demais o meu crescimento acadmico e profissional.

    Agradeo a todos os colegas do mestrado, que foram fundamentais para que

    fossem superados os momentos mais difceis.

  • v

    RESUMO

    Os canteiros de obras so causadores de diversos impactos ambientais

    relacionados ao grande consumo de recursos e grande gerao de poluies e

    incmodos que afetam toda sociedade. Dentre estas poluies, est a emisso de

    material particulado na atmosfera, responsvel por uma srie de problemas

    respiratrios e cardacos, danos flora e fauna, incmodos vizinhana, danos ao

    solo, gua e qualidade do ar, entre outros aspectos. Em vrios pases, os

    canteiros de obras so reconhecidos como uma das principais fontes de poluio por

    partculas.

    O objetivo deste trabalho identificar as principais fontes emissoras de material

    particulado entre as diversas atividades de construo, as principais ferramentas de

    controle e preveno de emisso e os principais mtodos de monitoramento

    aplicveis aos canteiros de obras de edifcios. Sua metodologia est baseada em

    compilao de bibliografia nacional e internacional disponvel.

    Como resultado, so apresentados elementos que mostram que possvel s

    empresas construtoras realizarem o controle de emisses de material particulado de

    seus canteiros de obras, dentro da realidade brasileira.

    Palavras-chave: poluio atmosfrica, material particulado, canteiro de obras,

    edifcio.

  • vi

    ABSTRACT

    The construction sites cause many environmental impacts related to high

    consumption of resources and high levels of pollutions emissions, affecting the whole

    society. Among these pollutions, it is the particulate matter emission in the

    atmosphere, responsible for heart and lung diseases, damages to animals, plants,

    soil, water and air quality and nuisances to neighbors. In several countries, the

    construction sites are recognized as one of the main sources of particle pollution.

    This work intends to identify the main emission sources of particulate matter among

    the great variety of construction activities, the main particle emissions control tools

    and the main monitoring methods available for building construction sites. The

    research is based on compilation of Brazilian and international bibliographies.

    As result, are presented elements showing that is possible to the contractors firms to

    control the particulate matter emissions in their constructions sites, within the

    Brazilian reality.

    Keywords: air pollution, particulate matter, construction site, building

  • vii

    LISTA DE FIGURAS

    Figura 2-1 Ciclo de vida do edifcio 35

    Figura 4-1 Exemplo de dia com menor concentrao e dia com 75

    maior concentrao de poluentes, relacionados visibilidade. 75

    Figura 5.1. Obra de demolio protegida por andaimes fachadeiros e telas. 96

    Figura 5.2. Asperso de gua durante atividade de demolio 96

    Figura 5.3. Lanamento de gua nas rotas de trnsito de veculo 96

    Figura 5.4 Equipamento realizando servio de nivelamento de terreno 98

    Figura 5.5 Carregamento de terra em caminho 98

    Figura 5.6 Queima de resduos em obra 105

    Figura 5.7 Corte de telhas e pedra com uso de serra manual sem dispositivo de

    controle de emisso de partculas. 108

    Figura 5.8 Perfurao de concreto com broca tubular diamantada acoplada a

    mangueira. 109

    Figura 5.9 Corte com serra de grande porte tipo wall-saw. 109

    Figura 5.10 Modelo de sistema de exausto e coleta de p para serra circular de

    bancada. 111

    Figura 5.11 Saco coletor de p acoplado a serra de bancada. 111

    Figura 5.12. Serra e perfuratriz manuais acopladas a dispositivo de coleta de p por

    aspirao. 112

    Figura 5.13 Serra manual acoplada a mangueira de gua. 112

  • viii

    Figura 5.14 Mistura de argamassa diretamente sobre piso sem qualquer medida de

    preveno de emisso 114

    Figura 5.15 Aspirador de p para obra. 116

    Figura 5.16 Colocao de argamassa de assentamento com bisnaga. 118

    Figura 5.17 Uso de coifa para coleta de partculas. 119

    Figura 5.18 Edificao com e sem barreira fsica durante servio de paisagismo.

    121

    Figura 5.19 Caminho realizando descarga de areia aps transporte. 123

    Figura 5.20 Mini-escavadeira realizando transporte de areia. 123

    Figura 5.21 Armazenamento de areia desprotegido da ao dos ventos e chuvas.

    124

    Figura 5.22 - Armazenamento de areia protegido da ao de ventos e chuvas. 124

    Figura 5.23 Caminho com caamba coberta para evitar disperso de partculas

    na atmosfera. 126

    Figura 5.24 Duto de descarga de entulho protegido por tela. 126

    Figura 5.25 Equipamento para varrio de acesso, vias de circulao do canteiro e

    vias pblicas. 129

    Figura 5.26 Equipamento de lavagem de pneus de caminhes instalado na sada

    do canteiro de obras. 129

    Figura 5.27 rea reservada lavagem de veculos durante a obra de ampliao do

    aeroporto de Heathrow em Londres. 130

    Figura 6.1 Amostrador de grande volume (AGV) para coleta de PTS. 136

    Figura 6.2 - Amostrador de grande volume acoplado a um separador inercial de

    partculas para coleta de MP10. 137

  • ix

    Figura 6.3 Monitor de aerodispersides porttil para coletas localizadas e medio

    por espalhamento de luz. 139

    Figura 6.4 Amostrador TEOM. 140

    Figura 6.5 Conjunto de coleta de amostras na determinao da taxa de poeira

    sedimentvel total. 147

    Figura 6.6 Amostrador para determinao da taxa de poeira sedimentvel total de

    acordo com a BS 1747 parte I (frisbee gauge). 148

    Figura 6.7 - Reflectmetro utilizado no Sticky Pad System. 149

  • x

    LISTA DE QUADROS

    Quadro 2-1 - Aspectos ambientais relacionados a incmodos e poluio em funo

    das diferentes fases de uma obra e de suas principais atividades subsetor

    edificaes. 28

    Quadro 2-2 Exemplos de responsabilidades dos principais agentes no ciclo de vida

    do edifcio para alcance de um edifcio mais sustentvel