Portfólio AVSI Brasil 2015

of 40/40
Contribuições para o Desenvolvimento 2014-2015 ASSOCIAÇÃO VOLUNTÁRIOS PARA O SERVIÇO INTERNACIONAL - BRASIL
  • date post

    23-Jul-2016
  • Category

    Documents

  • view

    218
  • download

    1

Embed Size (px)

description

Publicação que apresenta a AVSI Brasil em 2015. Sintetiza quem somos e o que fazemos, apresenta missão e princípios norteadores da instituição e detalha a atuação em projetos desenvolvidos em seis âmbitos: Desenvolvimento urbano, Direitos humanos, Eficiência energética, Formação profissional e atividades produtivas, Socioambiental e Socioeducativo, desportivo e cultural. Mais informações, acesse: www.avsibrasil.org.br

Transcript of Portfólio AVSI Brasil 2015

  • Contribuies para o Desenvolvimento 2014-2015

    ASSOCIAO VOLUNTRIOS PARA O SERVIO INTERNACIONAL - BRASIL

  • Associao Voluntrios para o Servio Internacional - Brasil (AVSI Brasil) www.avsibrasil.org.br

    CONSELHO DIRETIVOPresidente - Genuina DrumondVice-presidente - Fernanda CampolinaTesoureira - Gisela Solymos

    EQUIPE EXECUTIVADiretor Geral - Fabrizio [email protected]

    Diretor Administrativo - Cesare [email protected]

    Gerente Geral Bahia - Lareyne [email protected]

    Gerente Geral Minas Gerais - Jacopo [email protected]

    Gerente Geral Pernambuco - Ana Maria [email protected]

    Gerente Geral Rio de Janeiro - Paola [email protected]

    Assessora de Comunicao - Silvana [email protected]

    Assessora da Diretoria - Paula [email protected]

    PROJETO GRFICO E DIAGRAMAOHumponto Design e Comunicao

    FOTOSAntonello Veneri - www.antonelloveneri.comAcervo AVSI Brasil

  • www.avsibrasil.org.br

    2

  • Era 2007, quando a Fundao AVSI, instituio italiana presente em mais de 30 pases, lanou-se no grande desafio de permanecer no Brasil, por meio de uma organizao local capaz de acumular a experincia de 20 anos de atuao no pas e avanar com a misso de promover o desenvolvimento da pessoa, em todas as suas dimenses.

    Nesses ltimos anos, encontramos pessoas em diferentes contextos assentamentos precrios, prises, associaes locais, empresas, governos e organismos internacionais que aderiram a nossa proposta e forma de trabalhar, fazendo com que, em menos de uma dcada, de organizao especialista em projetos de cooperao internacional nos transformssemos em uma organizao local, fortemente radicada no territrio, atravs da presena em cinco estados da federao e beneficiando 350.000 pessoas em 2014.

    Porm esse crescimento tem se deparado com o momento de crise do Brasil, fato que tem impactado fortemente a vida das pessoas, como demonstram os mais diversos indicadores econmicos: inverso da tendncia da reduo da pobreza extrema, crescimento do desemprego, perda de status social de parte da populao e incerteza em relao ao futuro.

    um cenrio desafiador, que nos motivou a criar no binio 2014-2015, metodologias e iniciativas para responder de forma concreta a estas necessidades. Nesse sentido, destaco o Plano Bsico Ambiental Indgena, onde se trabalhou com atividades socioambientais em comunidades indgenas e o Projeto de Segurana Alimentar, que reutiliza gua para agricultura familiar atravs da construo de sistemas de biogua no semirido brasileiro.

    Seguimos apostando na juventude brasileira com projetos de formao profissional e insero no mercado de trabalho, alm de aperfeioarmos nossa capacidade de apoiar os projetos das empresas no mbito da Responsabilidade Social Corporativa, utilizando os mecanismos dos fundos incentivados.

    A partir do encontro com as Associaes para Proteo e Assistncia aos Condenados (APACs), a temtica da recuperao e reintegrao social dos condenados entrou de forma prioritria na agenda da AVSI. Descobrimos uma experincia excepcional, nica no contexto local e internacional, sobre a qual estamos seguros que se

    centralizar o debate acerca do sistema penitencirio nos prximos anos.

    Tambm nesse perodo, consolidamos nossa expertise para a promoo do acesso energia segura e eficiente de populaes de baixa renda, ampliando nossa atuao com diversas concessionrias, em diferentes estados.

    Defendemos uma viso de desenvolvimento atrelada ao protagonismo da pessoa, que, se por um lado implica em uma necessria interveno das instituies estatais, por outro a limita, de forma a permitir aos indivduos ampla margem de autonomia e liberdade para o exerccio de seus direitos fundamentais. Neste sentido, apoiamos no Brasil centenas de associaes locais que atuam em diferentes reas, reconhecendo nelas este espao de liberdade e de protagonismo para o desenvolvimento da pessoa.

    Apesar das aparentes diferenas entre os projetos apresentados nesta publicao, algo os une: a tentativa de encontrar as pessoas mais necessitadas, despertando nelas o desejo de melhorar as momentneas condies de vida: O desejo como a fasca com a qual se acende o motor. Todos os movimentos humanos nascem desse fenmeno, desse dinamismo constitutivo do homem. O desejo acende o motor do homem; e ento ele se pe a buscar o po e a gua, o trabalho [...]; pe-se a buscar uma poltrona mais cmoda e uma morada mais decente, interessa-se por saber como que alguns tem tanto e outros no tem nada, interessa-se por saber como que algumas pessoas so tratadas de certo modo e ele no - tudo isso justamente por fora do engrandecimento, da dilatao, do amadurecimento desse estmulo que ele possui dentro de si... (Luigi Giussani, O eu, o poder e as obras).

    Esta publicao pretende, portanto, divulgar a nossa contribuio de uma numerosa equipe que, com dedicao e forte motivao, empenha-se para o alcance do nosso objetivo: gerar desenvolvimento.

    Fabrizio PellicelliDiretor Geral da AVSI Brasil

    MENSAGEM DO DIRETOR GERAL

    3

  • Quem somos........05Princpios norteadores........06Setores de atuao........08Parceria para o desenvolvimento: atuao com setores pblico e privado e cooperao internacional........10Atuao territorial........11 AVSI em nmeros (2014)........12Projetos de referncia em andamento........14Como voc pode contribuir com a AVSI Brasil........32Parceiros Institucionais........33 Depoimentos de parceiros........34Balano AVSI........35Sede e Filiais........37

    SUMRIO

    4

  • A AVSI Brasil (Associao Voluntrios para o Servio Internacional - Brasil) uma organizao no governamental sem fins lucrativos, reconhecida pelo Ministrio da Justia como OSCIP.

    A instituio nasceu da experincia de profissionais vinculados Fundao AVSI, ONG de origem italiana, fundada em 1972 e atuante no Brasil desde os anos 80, que tem como ponto central o desenvolvimento humano, com ateno especial educao e promoo da dignidade da pessoa humana em todas as suas expresses e em sintonia com os princpios da doutrina social da Igreja. Atualmente, a Fundao est presente em 38 pases emergentes localizados na frica, na Amrica Latina e Caribe, no Leste Europeu, no Oriente Mdio e na sia.

    Integrante do network da Fundao AVSI, a AVSI Brasil tem como misso promover o desenvolvimento de pessoas por meio de programas nos mbitos social, econmico, ambiental, cultural, educativo e formativo.

    Escritrio Pernambuco (PE)

    Gerente Geral

    EscritrioBelo Horizonte (MG)

    Gerente Geral

    EscritrioRio de Janeiro (RJ)

    Gerente Geral

    Conselho Diretivo

    Conselho Fiscal

    Assessoria de Comunicao

    Gerente Especial Eficincia Energtica

    Assessoria da Diretoria

    Administrao (Matriz em Salvador)

    Escritrio BahiaGerente Geral

    Gerentesde Projetos

    Gerentesde Projetos

    Gerentesde Projetos

    EquipesGerentesde Projetos

    Equipes Equipes Equipes Gerentede Projetos

    Equipe

    Focal Point Temtico

    Focal Point Estratgico

    Assembleia de Scios

    EscritrioNatal (RN)

    COMIT MANAGEMENT BRASIL (CMB)Membros do Conselho DiretivoGerentes Gerais Gerente Eficincia Energtica BrasilFocal Point Diretor AdministrativoAssessoria da Comunicao Assessoria da Diretoria

    QUEM SOMOS

    5

  • 1. Centralidade da pessoa

    PRINCPIOS NORTEADORES

    Nos projetos que realizamos, a pessoa o ponto central da iniciativa, pois compreendemos que o objeto do desenvolvimento o ser humano, nico, no reduzvel a qualquer categoria sociolgica ligada a uma necessidade momentnea. A confiana no homem, independentemente da sua condio econmica, social ou fsica, deve ser o princpio norteador no apenas das aes que os programas realizam, mas tambm da forma com que as iniciativas so desenvolvidas.

    Nos projetos que implementamos, apostamos na pessoa como protagonista da prpria vida, porque acreditamos que o desenvolvimento se caracteriza como um caminho que, em primeira instncia, pessoal e nasce do movimento livre de um sujeito que tende realizao pessoal, espiritual e social.

    Assim, as iniciativas que realizamos buscam responder adequadamente ao desenvolvimento integrado e integral da pessoa, no limitado a solues tcnicas, mas baseado em uma viso subjacente do homem, da sua liberdade, do seu valor, da sua abertura ao transcendente.

    2. Fazer comO fazer com define a modalidade com que se executa todo tipo de interveno da AVSI.

    Nossa metodologia tem como base a participao e o estmulo ao dilogo. Buscamos construir uma relao de confiana entre os envolvidos, permitindo que a comunidade se engaje em uma iniciativa de modo operativo e se empenhe para sua realizao. Assim, o envolvimento das pessoas nas aes uma condio sine qua non para a realizao dos projetos.

    Nessa perspectiva, para fazer com, preciso contar com a participao das pessoas ou de suas formas associativas presentes no territrio, engajadas com os demais atores que compem um projeto.

    6

  • 3. Partir do positivoCada pessoa ou comunidade, por mais vulnervel que seja, representa uma riqueza e apresenta um patrimnio. preciso valorizar o que as pessoas construram: suas histrias e relaes, o tecido social e o conjunto de experincias que constituem a vida.

    Partir do positivo como mtodo para o desenvolvimento no significa ignorar os problemas existentes em uma comunidade, ou no estudar sua vulnerabilidade, mas analisar junto s pessoas as potencialidades e fragilidades do territrio para, posteriormente, valorizar e fortalecer o patrimnio existente.

    4. ParceriaNos programas e projetos, fundamental estabelecer uma real colaborao entre entidades pblicas, privadas e do terceiro setor. As parcerias entre sujeitos e instituies envolvidas favorecem sinergias e permitem o bom uso dos recursos disponveis. A partir do envolvimento desses atores, possvel enfrentar mltiplos problemas sociais, realizar um elevado nmero de atividades, responder s necessidades encontradas e alcanar uma pluralidade de benefcios. Para a AVSI, a parceria representa uma ocasio de colaborao e crescimento no somente para a populao envolvida nas intervenes, mas tambm para financiadores, governos e organizaes da sociedade civil.

    5. Desenvolvimento das organizaes da sociedade civil e o princpio da subsidiariedadeA sociedade nasce da livre agregao de pessoas. Agir no desenvolvimento social significa tambm favorecer a capacidade associativa, ou seja, reconhecer, valorizar e estimular a constituio de associaes locais e de um tecido social rico em participao e corresponsabilidade. O direito de cada pessoa liberdade de associao e de iniciativa se revela, na experincia, uma poderosa fora de mudana.

    As organizaes da sociedade civil so propulsoras do crescimento de suas comunidades, pois esto engajadas em buscar respostas para as necessidades encontradas. Acreditamos que o poder pblico deve contribuir para o desenvolvimento das associaes, respeitar sua liberdade de atuao e oferecer apoio a suas iniciativas.

    7

  • 8SETORES DE ATUAOCom os parceiros, desenvolvemos projetos em seis mbitos transversais:

    1. Desenvolvimento Urbano

    A AVSI Brasil entende que o tema do desenvolvimento urbano central em um mundo que cresce aceleradamente, concentrando-se cada vez mais nas cidades. Desenvolvemos, nesse mbito, estudos e projetos de recuperao urbana com uma viso integral, tanto em larga escala (parte de uma cidade) como em comunidade. A nossa metodologia nasce da capacidade de trabalhar em contato direto com a populao, com as associaes atuantes no territrio e em parceria com as instituies pblicas responsveis pelo desenvolvimento de uma regio (governos estaduais e prefeituras). A AVSI Brasil tambm desenvolve iniciativas de maior abrangncia territorial, atravs da discusso da temtica da cidade sustentvel.

    2. Direitos Humanos

    A misso da AVSI nos coloca cotidianamente em relao com pessoas privadas dos mais bsicos direitos, como presidirios e moradores de comunidades de extrema pobreza. O Estado pode contribuir na defesa dos direitos humanos, mas o indivduo demanda lugares que auxiliem no resgate da dignidade, atravs de encontros humanos que gerem um novo sujeito protagonista da prpria vida. As metodologias para a real valorizao da pessoa se baseiam em reconhecer o ser humano como ser integral, valorizando diversos aspectos da vida como a educao, o trabalho, a famlia, as relaes comunitrias e as exigncias espirituais e materiais do ser humano.

    3. Eficincia Energtica

    O Brasil vive hoje, o que considerada por muitos, a pior crise energtica da sua histria, levando a questo do consumo ao centro do debate nacional. Inserida nesse contexto, a AVSI Brasil desenvolve iniciativas que visam a promoo da eficincia energtica e o incentivo sustentabilidade. Em parceria com concessionrias de energia eltrica, atuamos em projetos diversos: orientao sobre o uso racional e seguro da energia eltrica e meio ambiente; troca por novos equipamentos eficientes; programas de coleta de resduo que geram bnus de energia; inscrio na tarifa de baixa renda; aplicao de metodologias de medio e verificao da reduo do consumo energtico, alm de iniciativas em comunidades tradicionais (quilombolas, indgenas), atravs do fornecimento de energia por fontes alternativas. Essas intervenes promovem a melhoria nos servios prestados pelas concessionrias, permitem gerar desenvolvimento para as pessoas, alm de trazer relevantes ganhos para a sociedade com a reduo do impacto ambiental.

  • 94. Formao Profissional e Atividades Produtivas

    Se comparada s outras faixas etrias, a taxa de desemprego do jovem brasileiro ainda crtica. A AVSI Brasil se encontra fortemente envolvida na questo atravs dos diversos projetos voltados para educao profissional e insero de jovens no mercado de trabalho. Seu reconhecimento como entidade formadora pelo Ministrio do Trabalho e Emprego a torna habilitada para trabalhar com a aplicao da Lei da Aprendizagem. Durante o percurso formativo, a AVSI Brasil valoriza todas as variveis que se apresentam na vida de um jovem, por isso investe em uma metodologia direcionada mudana comportamental frente ao trabalho atravs da formao humana e do acompanhamento individual dos jovens, alm do envolvimento das famlias.

    5. Socioambiental

    Outro mbito de atuao da AVSI Brasil se volta execuo de aes socioambientais, com enfoque na realizao de atividades mitigatrias geradas por grandes obras de infraestrutura. Atravs de uma equipe multidisciplinar e especializada, capaz de agir em territrios muito especficos (comunidades quilombolas, indgenas, assentamentos de agricultores), realizamos pesquisas qualitativas e quantitativas direcionadas ao conhecimento socioambiental do territrio, alm de executarmos os programas utilizando uma metodologia participativa que promove o forte envolvimento dos beneficirios.

    6. Socioeducativo, Desportivo e Cultural

    A educao o motor do desenvolvimento. H 20 anos, a AVSI desenvolve no Brasil projetos relacionados ao percurso educativo de crianas e adolescentes em centros de educao infantil, reforos escolares e centros de orientao nutricional. Atuamos tambm na educao de jovens e adultos, por meio do apoio a iniciativas que visam a contribuir para a correo do atraso escolar em diversos estados do Brasil. Entendemos o esporte e a cultura como instrumentos pedaggicos capazes de agregar valor ao desenvolvimento das individualidades, formao pessoal para a cidadania e orientao para a prtica social. Enquanto organizao do terceiro setor, a AVSI Brasil possui experincia em executar projetos atravs da utilizao de Fundos Incentivados (Fundo da Infncia e da Adolescncia, Lei do Esporte e Lei Rouanet).

  • Para gerar desenvolvimento imprescindvel o envolvimento de atores pblicos e privados, em parceria com o terceiro setor. A AVSI Brasil, como entidade sem fins lucrativos, se relaciona com diferentes parceiros com os quais constri iniciativas para melhorar a condio de vida de milhares de pessoas

    1. Setor Pblico

    Algumas das iniciativas desenvolvidas pela AVSI Brasil esto fortemente ligadas s polticas pblicas, o que facilitou o estreitamento da relao e a natural execuo de projetos em diversos estados. O ttulo como Organizao da Sociedade Civil de Interesse Pblico (OSCIP), fornecido pelo Ministrio da Justia, permite a ativao de Termos de Parceria em todas as esferas pblicas (federal, estadual e municipal). Destacamos as experincias nos mbitos da formao profissional, desenvolvimento urbano, educao, esporte e cultura, mediante acesso aos recursos do Fundo para a Infncia e Adolescncia (FIA), Lei Federal de Incentivo ao Esporte e Lei Rouanet.

    2. Setor Privado

    No Brasil, nota-se um crescimento das iniciativas que envolvem o setor privado e as organizaes sem fins lucrativos. No mbito da Responsabilidade Social Corporativa, a AVSI Brasil atua em comunidades, realizando diagnsticos socioeconmicos, elaborando e implementando estratgias de interveno. Tambm desenvolvemos programas de voluntariado corporativo e aes socioeducativas e de formao profissional, de maneira a criar um valor compartilhado

    entre empresa e sociedade. Alm dessas iniciativas, AVSI Brasil possui parcerias com diferentes concessionrias atravs da prestao de servios especializados em eficincia energtica. O reconhecimento como OSCIP tambm se mostra oportuno, podendo proporcionar benefcios fiscais s empresas, conforme previsto em lei.

    3. Cooperao Internacional

    Por estar vinculada a uma instituio fortemente atuante no cenrio internacional - Fundao AVSI - a AVSI Brasil capaz de interceptar oportunidades de desenvolvimento local, atravs de projetos com diferentes instituies de referncia: agncias das Naes Unidas, bancos de desenvolvimento, Unio Europeia, agncias governamentais e instituies de cooperao. Essas parcerias, que demandam uma expertise especfica, so responsveis por importantes acordos de doao que garantem a execuo de iniciativas no Brasil em temticas prioritrias no debate mundial, com forte carter inovador e com ampla abrangncia.

    10

    PARCERIA PARA O DESENVOLVIMENTO: ATUAO COM SETORES PBLICO E PRIVADO E COOPERAO INTERNACIONAL

  • A AVSI Brasil iniciou sua atuao em 2007 no territrio brasileiro atravs da sua matriz sediada em Salvador e de filiais em diferentes cidades. Alm disso, apoia instituies locais com as quais possui estreita relao.

    Betim

    FILIAL

    MATRIZ

    Rio de Janeiro

    Belo Horizonte

    Salvador

    Recife

    Natal

    ATUAO TERRITORIAL

    Desde 2007

    Bahia

    Pernambuco

    Desde 2009

    Minas Gerais

    Desde 2012

    Rio de Janeiro

    Desde 2013

    Rio Grande do Norte

    Desde 2014

    Matriz: Salvador

    Filial: Recife

    Filiais: Belo Horizonte e Betim

    Filial: Rio de Janeiro

    Filial: Natal

    11

  • Em 2014, a AVSI Brasil beneficiou diretamente um total de pessoas em todo o territrio brasileiro.

    AVSI EM NMEROS (2014)

    417Alcanou instituies

    107Envolveu escolas pblicas

    Desenvolveu projetos em diferentes cidades do Brasil25

    350.000

    12

  • BALANO

    Receita (em reais)

    Despesa (em reais)

    Supervit do exerccio (em reais)

    Atravs da diversificao de iniciativas e parceiros, a AVSI Brasil conseguiu, ao longo do tempo, manter equilibrado seu balano anual.

    Receita 2014: 22.455.867 reaisPreviso budget 2015: 28.048.249 reais

    FINANCIADORES

    Recurso Internacional

    Setor Privado Local

    Setor Pblico LocalO principal financiador das iniciativas da AVSI Brasil o setor privado local, parceiro em diversas iniciativas.

    14,5%

    82%

    3,5%

    COLABORADORESAo longo do tempo, a AVSI Brasil cresceu consideravelmente, graas ao grande nmero de colaboradores qualificados e motivados a dar, com o trabalho que realizam, uma contribuio para o desenvolvimento das pessoas.

    13

  • PROJETOS DE REFERNCIA EM ANDAMENTO

    LOCAL

    PERODO DE REALIZAO

    OBJETIVO

    PBLICO-ALVO

    DEPOIMENTOS

    Legenda dos conesaplicados aos projetos de referncia em andamento

    PARCEIROS

    FINANCIADOR

    ALM DOS MUROSMinas Gerais

    Fev/2013 a Mar/2015

    Contribuir para a promoo dos direitos humanos dos condenados, para a diminuio dos atos de violncia contra a populao carcerria e ex-carcerria e para a oferta de melhores condies de ressocializao aps o cumprimento da pena. Para tanto, refora o papel da sociedade civil por meio do fortalecimento das Associaes para Proteo e Assistncia aos Condenados (APACs). As aes beneficiam 36 APACs, que abrigam 2.200 condenados, do Estado de Minas Gerais e unidades no Esprito Santo, Maranho, Rio Grande do Norte e Rondnia.

    Direcionado aos gestores, funcionrios da equipe tcnica e recuperandos das 36 APACs envolvidas

    Tribunal de Justia de Minas Gerais, Minas Pela Paz, Fraternidade Brasileira de Assistncia aos Condenados (FBAC), Secretaria de Estado de Defesa Social de Minas Gerais

    Unio Europeia e Fundao AVSI

    Direitos Humanos

    14

    SETORES DE ATUAO

  • Principais atividadest Criao de um sistema de indicadores de avaliao da metodologia APAC;t Qualificao para os administradores das APACs na rea de gesto;t Formao para gestores e equipe tcnica das APACs acerca da

    metodologia e utilizao de software de indicadores;t Diagnstico e diretrizes para a aplicao da metodologia para 5 APACs

    de recente constituio;t Formao profissional e humana para recuperandos das APACs;t Acompanhamento ps-contratao dos recuperandos;t Estratgia de comunicao e marketing para unidades produtivas;t Avaliao externa sobre o nvel de alcance dos resultados e dos objetivos;t Divulgao e mobilizao da sociedade.

    Resultados alcanadost Sistema de indicadores desenvolvido e informatizado para APACs;t 28 APACs mais preparadas para a aplicao da metodologia;t 5 APACs recm criadas com diagnstico e diretrizes para melhor

    aplicao da metodologia;t 379 recuperandos capacitados em cursos de formao humana e

    profissional (panificao, costura industrial e construo civil); t 40 recuperandos mais preparados para desafios em seus empregos

    devido ao acompanhamento ps-contratao;t 2 padarias de APACs com aumento na produo e nas vendas devido

    ao desenvolvimento do Plano de Marketing; t Mobilizao e divulgao da metodologia em Seminrio

    Internacional, alm de realizao de visitas s APACs com organismos internacionais, rgos pblicos e instituies privadas.

    Trabalho hoje na rea de Construo Civil e a APAC mudou completamente a minha vida. As mos que destruam, agora constroem. Aquelas mos que um dia roubaram, traficaram e mataram sonhos, hoje realizam sonhos. A APAC tudo em meu processo de recuperao, pois me mostrou o caminho pra chegar a Deus, meu valor como ser humano, amizades verdadeiras, tenho muita gratido. S tenho a agradecer a APAC e a todos os que acreditaram nessa obra.

    Jelletly Simone, ex-recuperando.

    Comparativo APACs x Sistema Prisional Convencional (Fonte: TJ MG)NDICE DE REINCIDNCIA

    APAC

    Sistema Prisional Convencional

    APAC

    Sistema Prisional Convencional

    15%

    70%

    1,5

    4

    15

  • Principais atividadest Percurso socioeducativo para crianas e adolescentes

    com idades entre 10 e 15 anos;t Atividades formativas para as famlias dos adolescentes participantes;t Atividades de fortalecimento das instituies locais atravs

    de fruns comunitrios;t Aes educativas de gerao de trabalho e renda.

    Resultados alcanados em 2014t 184 jovens beneficiados por oficinas culturais;t 134 jovens participantes de atividades socioesportivas;t 134 jovens e adultos beneficiados por curso de informtica bsica;t 118 jovens formados em curso tcnico na rea industrial;t 162 encaminhamentos ao mercado de trabalho;t 40 lideranas comunitrias envolvidas em iniciativas de

    fortalecimento do dilogo (Rede de Desenvolvimento Social e Grupo de Referncia);

    t 37 empreendedores beneficiados por assessoria e criao da Associao Comercial do Jardim Terespolis;

    t 17 mulheres trabalhando na Cooperativa Cooperrvore;t 1.005 beneficiados diretos.

    RVORE DA VIDAMinas Gerais

    Desde 2004 Fiat Automveis e FCA Fiat Chrysler Brasil, FCA Fiat Chrysler Participaes Brasil

    Fundao AVSI, ONG Cooperao para o Desenvolvimento e Morada Humana (CDM), Prefeitura Municipal de Betim, Unio Europeia e Conselho Municipal dos Direitos da Criana e do Adolescente Betim (CDMCA)

    Crianas e adolescentes, jovens, instituies pblicas e privadas da comunidade do Jardim Terespolis e empreendedores locais

    Participar do rvore da Vida foi a melhor coisa que poderia ter acontecido na minha vida, pois tive minha primeira oportunidade de emprego e, ao mesmo tempo, pude me qualificar para montar meu prprio negcio.

    Thiago Lopes Magalhes, ex-aluno e encaminhado ao mercado de trabalho

    O rvore significa o meu desenvolvimento e da minha famlia. No foi s o rvore da Vida que cresceu nestes 10 anos, mas cresci junto e conheci muitas pessoas. Agradeo a Deus por este Programa.

    Vera Lcia, cursou a 1 formao em informtica, hoje integrante do Grupo de Referncia Adulto e da Rede de Desenvolvimento Social do Jardim Terespolis

    Socioeducativo / Formao profissional e atividades produtivas

    Promover o desenvolvimento territorial, a incluso social de crianas e adolescentes e a capacitao profissional de jovens e adultos da comunidade do Jardim Terespolis.

    16

  • 17

    BAREFOOT COLLEGE

    Principais atividadest Conhecimento da realidade local e definio dos

    beneficirios do projeto;t Fortalecimento do tecido social das comunidades; t Assessoramento das organizaes da sociedade civil; t Assessoramento nos processos legais e ambientais

    necessrios junto ao ICMBio.

    Bahia

    Jul/2014 a Abril/2015

    Socioambiental / Eficincia Energtica

    Enel Green Power (EGP)

    Contribuir para a qualidade de vida de famlias em comunidades quilombolas, por meio da instalao de painis fotovoltaicos para o acesso energia regular.

    Comunidades tradicionais das comunidades de Fazenda Velha e Estrada Velha do Garap, inseridas na poligonal do Parque Nacional da Chapada Diamantina (PNCD) no municpio de Andara (BA)

    Prefeitura Municipal de Andara e Instituto Chico Mendes de Conservao para a Biodiversidade (ICMBio)

    Resultados alcanadost Diagnstico socioeconmico das

    comunidades tradicionais elaborado;t Estratgia de atuao do projeto elaborada

    junto s organizaes locais;t Formao em elaborao de projetos para as

    organizaes da sociedade civil atuantes;t Oficinas sobre legislao ambiental e

    comunidades tradicionais em unidades de conservao ambiental realizadas;

    t Criao, organizao e capacitao do sujeito jurdico comunitrio responsvel pela gesto do projeto (Comit Solar);

    t Anuncia do ICMBio para a instalao das placas solares e construo das sedes das organizaes envolvidas;

  • 18

    CAMARAGIBE MELHOR

    Principais atividadest Elaborao de estudo socioeconmico da rea;t Realizao de pesquisas de mercado de trabalho;t Elaborao de um Plano Integrado de Reduo da

    Pobreza Urbana;t Capacitao e assistncia tcnica na rea de gesto

    e elaborao de projeto, realizao de encontros temticos e financiamento de projetos para as organizaes da sociedade civil (OSCs) identificadas;

    t Formao bsica de jovens, incluindo formao humana, acompanhamento e insero no mercado de trabalho;

    t Divulgao e sistematizao da experincia.

    Pernambuco

    Fev/2013 a Fev/2016 Prefeitura Municipal de Camaragibe

    Reduo da pobreza urbana, integrando aes de urbanizao e infraestrutura com as de desenvolvimento social numa macrorea definida ao Sul do municpio de Camaragibe, que engloba 27% da populao da cidade.

    Jovens, Organizaes da Sociedade Civil (OSCs) e moradores de Camaragibe na regio metropolitana de Recife

    Unio Europeia, Fundao AVSI e Secretaria das Cidades Desenvolvimento Urbano

    Resultados alcanados em 2014t Diagnstico municipal e da macro rea de

    interveno produzido;t Plano de Interveno produzido;t 18 encontros de capacitao e assessoria

    especializada voltada ao desenvolvimento institucional das 58 OSCs identificadas;

    t 176 jovens formados (formao educacional bsica e humana);

    t 74 jovens aprendizes qualificados e inseridos no mercado de trabalho;

    t Realizao de chamada pblica e definio de 8 Projetos das OSCs locais a serem financiados com beneficiamento direto de 420 pessoas;

    t Produo de blog do projeto e fanpage.

  • CIRANDA VIVA RECNCAVO

    Moradores (crianas, jovens e adultos) das comunidades de Pedras, Flechas e Veadinho no Municpio de Catu (BA) e representantes de OSCs

    Bahia

    Abril/2013 a Dez/2016

    Promover a melhoria da qualidade de vida dos moradores de Flechas, Pedras e Veadinho atravs da oferta de atividades socioeducativas, da gerao de trabalho e renda e do fortalecimento da sociedade civil e ambiental.

    Principais atividadest Articulao de parcerias para o

    desenvolvimento das comunidades atravs do envolvimento dos diversos stakeholders;

    t Fortalecimento da capacidade de gesto e elaborao de projetos das organizaes comunitrias e dos grupos produtivos;

    t Construo de uma quadra desportiva;t Incremento de oportunidades de trabalho

    formal e de renda para moradores;t Apoio economia local atravs de

    investimentos nos setores de produo (agrcola e servios).

    Prefeitura Municipal de Catu, Instituto Federal de Educao Cincia e Tecnologia Baiano (IF Baiano - Catu) e Organizaes da Sociedade Civil (OSCs)

    PetroReconcavo e Ferbasa

    Formao profissional e atividades produtivas /Socioambiental / Socioeducativo, desportivo e cultural

    19

    Resultados alcanados em 2014t 3 projetos elaborados e aprovados pela Lei de Incentivo:

    Ciranda Esportiva (Ministrio do Esporte), Ciranda Cultural Ministrio da Cultura Lei Rouanet) e Ciranda Educativa (Conselho Municipal dos Direitos da Criana e do Adolescente de Catu);

    t 20 representantes de 11 Organizaes da Sociedade Civil capacitados em desenvolvimento institucional, suporte administrativo financeiro e elaborao de projeto;

    t 3 organizaes da Sociedade Civil contempladas com assessoria tcnica na rea de gesto administrativa;

    t 30 moradores formados em eletricista industrial;t 13 professores do ensino fundamental e lideranas

    capacitados na oficina com material reciclvel;t 21 produtores em formao no mbito da produo de mandioca;t 33 moradores participantes e 400 bolsas e capas para

    cadernos confeccionados na oficina de reciclagem.

    O curso fortaleceu mais a associao, o grupo, os diretores e agora temos mais valor porque aprendemos muito. Aprendemos como editar um texto e redigir as reunies. Ns fazamos nossas reunies de boca e hoje no, j fazemos tudo escrito e por isso todo mundo agora vai para as reunies. Antes da assessoria, nossa maior dificuldade que o pessoal no ia. Agora, quando a gente manda o convite para as reunies, o pessoal sente que algo oficial, se sente valorizado.

    Daniela Gonalves, ex-aluna do curso de Fortalecimento de Associao

  • 20

    EFICINCIA ENERGTICA

    Principais atividadest Orientao aos consumidores quanto ao uso eficiente e seguro de

    energia eltrica, contribuindo para a mudana de hbitos de consumo;t Substituio de refrigeradores ineficientes e lmpadas comuns por

    equipamentos com selo Procel de economia;t Troca de materiais reciclveis por descontos na conta de energia;t Troca de equipamentos ineficientes por novos com selo Procel de

    economia de energia, atravs da concesso de bnus;t Medio e verificao de resultado dos programas de eficincia energtica;t Programas socioeconmicos direcionados a melhoria das condies de

    vida dos clientes das concessionrias para permitir a sustentabilidade do uso da energia residencial.

    Resultados alcanados em 2014t 329.082 clientes beneficiados diretamente pelas aes;t 121.220 clientes participaram de aes educativas sobre eficincia

    energtica e meio ambiente;t 218.564 clientes beneficiados pela doao de equipamentos.

    Bahia, Pernambuco, Rio de Janeiro e Rio Grande do Norte

    Desde 2009

    Oferecer servios especializados em eficincia energtica para garantir o acesso seguro e eficiente energia eltrica para comunidades socioeconomicamente vulnerveis, permitindo gerar desenvolvimento, alm de trazer relevantes ganhos para a sociedade com a reduo do impacto no meio ambiente.

    Clientes das concessionrias caracterizados pelo baixo poder aquisitivo

    Iniciei na AVSI em 2010, como atendente comercial. Quando surgiu uma vaga provisria para ser supervisora de doao por trs meses, este cargo foi um desafio profissional e pessoal. Achando que seria demitida, consegui um posto muito alm do que almejava e assumi a coordenao do projeto. Agradeo a AVSI por criar um ambiente favorvel e acreditar nas pessoas, quando s vezes estamos cansados e deixamos de acreditar em ns mesmos. Hoje, tenho orgulho de fazer parte desta famlia linda e contribuir para melhorias nas comunidades e na vida das pessoas.

    Ana Paula Espndola, coordenadora de projetos

    COELBA (Companhia de Eletricidade do Estado da Bahia), CELPE (Companhia Energtica de Pernambuco), COSERN (Companhia Energtica do Rio Grande do Norte) e Ampla Energia e Servios

    Eficincia Energtica

  • Principais atividadest Realizao de processo seletivo;t Oferta de curso de formao humana, com foco no

    mundo do trabalho;t Apoio psicopedaggico;t Acompanhamento do desenvolvimento pessoal

    e profissional do jovem ao longo do curso de aprendizagem profissional.

    Resultados alcanadost 2012-2013: 20 jovens aprendizes de Pedreiro de Edificaes;t 2013-2014: 51 jovens aprendizes de Pedreiro de Edificaes;t 2014-2015: 24 jovens aprendizes de Pedreiro de Edificaes

    e 5 jovens aprendizes de Auxiliar Administrativo;t 2015-2016: 26 jovens aprendizes em Pedreiro de Alvenaria.

    JOVENS APRENDIZESPernambuco

    Abril/2012 a Abril/2016

    Impulsionar programas de aprendizagem, priorizando a entrada de jovens em situao de vulnerabilidade no mundo do trabalho formal.

    Jovens em situao de vulnerabilidade social de 16 a 23 anos

    Odebrecht Realizaes Mobilirias

    21

    Formao profissional e atividades produtivas

  • Principais atividadest Fortalecimento das obras por meio de apoio institucional,

    pedaggico e financeiro;t Acompanhamento do desenvolvimento das crianas.

    Resultados alcanados em 2014t 3.130 crianas e jovens beneficiados;t 26 instituies educativas favorecidas pela contribuio;

    econmica e melhoria na qualidade dos servios oferecidos.

    NOSSAS CRIANAS DE VALOR

    Amap (2 obras), Amazonas (1 obra), Bahia (6 obras), Distrito Federal (1 obra), Minas Gerais (6 obras), Rio de Janeiro (2 obras) e So Paulo (8 obras)

    Desde 1993

    Crianas em situao de vulnerabilidade social educativas

    Contribuir para o desenvolvimento de crianas e adolescentes em situao de vulnerabilidade social, atravs da melhoria da qualidade dos servios oferecidos por instituies educativas.

    Fundao AVSI

    Socioeducativo, desportivo e cultural

    22

  • 23

    PLANO BSICO AMBIENTAL INDGENA (PBAI)

    Principais atividadest Atividades de conservao da vegetao;t Monitoramento da fauna;t Curso de formao para gesto de projetos e recursos; t Criao do fundo rotativo de projetos.

    Resultados alcanadost Identificao das espcies locais e reproduo de 90

    mil mudas em sementeira;t 104 espcies de fauna identificadas e monitoradas;t Realizao de um ciclo formativo junto s lideranas

    indgenas e a 09 associaes identificadas na regio;t Implementao de um sistema de captao e

    abastecimento de gua para 40 famlias; t Implementao de um fundo rotativo de projetos.

    Pernambuco

    Jan/2014 a Set/2015

    Desenvolver aes sociais e ambientais que apoiem o desenvolvimento da populao indgena e que contribuam para o dilogo entre o empreendimento da Linha de Transmisso Luiz Gonzaga/Garanhuns e suas respectivas comunidades.

    As aldeias indgenas Pankararu, Pankaiwk e Entre Serras

    IE Garanhuns

    Socioambiental

  • 24

    Principais atividades t Servios gratuitos de orientao familiar e de mediao de conflitos;t Realizao de campanhas de sensibilizao e seminrios;t Assessoria comercial e de comunicao para a Cooperrvore;t Assistncia tcnica para o apoio de qualidade na produo da Cooperrvore;t Realizao de curso de formao humana e educao ao trabalho.

    Resultados alcanados em 2014t rea de atendimento reformada;t Planos comercial e de comunicao elaborados; t Plano de assistncia tcnica para produo elaborado;t Curso de formao humana realizado;t 63 mulheres atendidas e acompanhadas;t 3 eventos de sensibilizao realizados;t 11 novas parcerias concretizadas.

    PROTAGONISMO FEMININO EM JARDIM TERESPOLIS

    Minas Gerais

    Fev/2014 a Jul/2016

    Contribuir para o desenvolvimento social, poltico e econmico de mulheres de baixo poder aquisitivo, por meio de aes de mediao familiar e de incremento de oportunidades de trabalho digno, reforando o dilogo entre atores no estatais e instituies locais.

    Mulheres de baixo poder aquisitivo moradoras do municpio de Betim e suas famlias, alm de instituies pblicas ou privadas

    ONG Cooperao para o Desenvolvimento e Morada Humana (CDM), Cooperativa Social de Mulheres Coopervore e Fiat Automveis

    Unio Europeia e Fundao AVSI

    Formao profissional e atividades produtivas

  • Principais atividades t Construo de sistema de biogua familiar;t Assistncia tcnica voltada utilizao do sistema de reutilizao de

    gua cinza e produo agroecolgica;t Promoo do acesso ao conhecimento sobre educao nutricional.

    Resultados alcanadost 131 sistemas de biogua familiar construdos;t 131 famlias beneficiadas pela assistncia tcnica em agricultura e agroecologia;t 40 escolas atendidas por campanhas voltadas educao alimentar;t Diagnstico do contexto local em segurana alimentar nutricional;t 200 famlias participantes de oficinas sobre segurana alimentar; t Produo de mdias e redes sociais para divulgao da iniciativa.

    SEGURANA ALIMENTAR PARA O SEMIRIDO DE PERNAMBUCO

    Pernambuco

    Out/2014 a Jul/2015

    Contribuir para o desenvolvimento sustentvel (social, ambiental e econmico) de municpios do semirido de Pernambuco.

    Famlias, pequenos agricultores e escolas

    Prefeituras Municipais de Garanhuns, Calado, Lajedo, Jupi e Caets/PE, Secretaria de Agricultura e Reforma Agrria, ProRural (Programa de Apoio ao Desenvolvimento Rural Sustentvel de Pernambuco) e Centro de Referncia em Educao Nutricional (CREN)

    IE Garanhuns, Banco Nacional de Desenvolvimento Econmico e Social (BNDES), ISA CTEEP e Companhia Hidreletrica do So Francisco (CHESF)

    25

    Socioambiental

  • Principais atividadest Formao profissional de jovens por meio de curso

    tcnico profissionalizante (Helpdesk);t Reforo de disciplinas elementares;t Preparao para o mercado de trabalho atravs

    de oferta de disciplinas como Formao Humana-Cidad, alm de Matemtica e Comunicao aplicadas ao mundo do trabalho;

    t Realizao de oficinas de Empreendedorismo e Orientao Vocacional.

    Resultados alcanados em 2014t 158 jovens formados;t 4 Bases Comunitrias de Segurana contempladas;t 2 Centros Sociais Urbanos contemplados.

    SEMEANDO CINCIABahia

    Mar/2013 a Jul/2016

    Contribuir para a reduo da pobreza urbana em reas que possuem Base Comunitria de Segurana do Programa Pacto pela Vida, atravs da melhoria da qualificao profissional e da gerao de renda, com ateno particular questo de gnero.

    Jovens de 16 a 22 anos em situao de vulnerabilidade social

    No projeto, uma mudana pessoal que percebi a capacidade de lidar melhor com as pessoas. J profissionalmente, aprendi a ter uma viso mais ampla do mercado de trabalho e como desempenhar minha funo com qualidade e responsabilidade.

    Cssio Leal, professor de disciplina especfica.

    Eu comecei o curso ano passado e a experincia foi tima. Conheci vrias pessoas e hoje estou inserida no mercado de trabalho como autnoma e tendo a chance de ganhar meu prprio dinheiro. Aqui aprendi a me comunicar melhor. Eu era muito tmida e nem seria capaz de estar relatando sobre minhas conquistas como estou fazendo agora. Gosto muito dos professores. Hoje eles so meus amigos e sempre que posso venho no projeto para visit-los.

    Lorena Almeida, 17 anos, ex-aluna.

    Unio Europeia e Secretaria de Justia, Direitos Humanos e Desenvolvimento Social (SJDHDS)

    Formao profissional e atividades produtivas

    26

  • Principais atividadest Formao profissional de jovens por meio de trs cursos

    tcnicos profissionalizantes (Helpdesk, Desenvolvimento de Software e Edio de vdeos);

    t Reforo de disciplinas elementares;t Realizao de atividades culturais extracurriculares;t Preparao e insero de jovens no mercado de trabalho;t Promoo da cincia, atravs do Centro de Difuso da

    Cincia e do trailer de experimentos cientficos.

    Resultados alcanados t Centro de formao instalado;t 1.300 jovens formados em cursos tcnicos

    profissionalizantes;t 400 jovens inseridos no mercado de trabalho formal;t 40 atividades culturais extracurriculares realizadas;t 44 escolas pblicas envolvidas.

    SEMENTE DE CINCIABahia

    Jun/2010 a Jun/2015

    Garantir um processo de desenvolvimento educativo e social para jovens residentes em comunidades vulnerveis de Salvador, atravs da qualificao profissional e do acesso cincia de forma didtica, ldica e interativa.

    Jovens de 16 a 24 anos em situao de vulnerabilidade social

    Ministrio das Relaes Internacionais da Itlia (MAE), Organizao de Auxlio Fraterno - Itlia (OAF - I), Fundao AVSI e Secretaria de Justia, Direitos Humanos e Desenvolvimento Social (SJDHDS)

    Eu no tinha plano nenhum para minha vida e futuro. Eu no sabia o que queria e achava que dependeria dos meus pais a vida inteira. Agora, depois do Semente, me sinto um cara bem mais sensato e profissional. O curso me fez ver que posso ser algum na vida, ter planos e crescer.

    Guilherme Menezes, ex-aluno do curso de Helpdesk

    Por onde passamos ouvimos elogios, tanto dos alunos quanto dos professores. Inclusive, os professores falam que, quando eram estudantes, no tiveram oportunidade de ver algo assim. E um fato como a parte prtica das cincias chama a ateno da maioria dos alunos, talvez seja esse o estmulo que falta para eles se dedicarem mais s disciplinas de biologia, fsica, qumica e matemtica.

    Kleber Viscard, monitor de qumica do Trailer Cientfico

    Formao profissional e atividades produtivas/ Socioeducativo, desportivo e cultural

    27

  • TRATAMENTO DE DESNUTRIO, SOBREPESO E OBESIDADE

    Bahia

    Desde 2004

    Contribuir para a erradicao da desnutrio infantil, bem como favorecer a manuteno da recuperao nutricional e a diminuio da insegurana alimentar, por meios de aes educativas com crianas e seus familiares, na comunidade de Novos Alagados, em Salvador.

    Crianas de 0 a 10 anos e suas respectivas famlias

    Principais atividadest Atendimentos ambulatoriais individuais com as crianas e seus

    familiares, pelos Servios de Nutrio, Psicologia e Servio Social;t Organizao de oficinas culinrias; t Promoo de palestras sociais;t Realizao de visitas domiciliares.

    Resultados alcanados em 2014t 1004 atendimentos psicolgicos realizados;t 79 atendimentos s famlias;t 170 crianas atendidas;t Melhora do estado nutricional de 59% das crianas;t 05 oficinas de educao alimentar (materna, culinria, frutas,

    verduras e higiene e caf da manh).

    Doadores privados

    Socioeducativo, desportivo e cultural

    28

  • 29

    Principais atividadest Elaborao de estudos sobre a rea dos plos industriais;t Realizao de estudo sobre as OSCs presentes no territrio; t Elaborao de estratgia de desenvolvimento sustentvel do territrio do distrito industrial de Alagoinhas;t Realizao de curso de qualificao profissional e insero no mercado de trabalho; t Realizao de formao tcnica para elaborao de projetos para OSCs locais; t Elaborao de projetos socioeducativos para execuo em parceria com o setor privado.

    Resultados esperadost Estudo de mercado de trabalho elaborado;t 300 jovens e adultos beneficiados por capacitao profissional;t 40% dos alunos formados inseridos no mercado de trabalho;t 20 OSCs da rea urbana do municpio capacitadas em elaborao de projetos;t 02 projetos elaborados e financiados;t Plano Estratgico do Desenvolvimento Local Sustentvel elaborado.

    ALAGOINHAS SUSTENTVEL: ARRANJO PARTICIPATIVO PARA O DESENVOLVIMENTO

    Bahia

    Mar/2015 a Set/2017 Unio Europeia e Prefeitura Municipal de Alagoinhas

    Promover a implementao de uma estratgia de desenvolvimento local sustentvel, voltada para a rea de influncia do distrito industrial.

    Moradores do municpio de Alagoinhas, jovens e adultos das comunidades do entorno da rea industrial, alm de empresas e Organizaes da Sociedade Civil (OSCs)

    NOVAS INICIATIVAS

    Desenvolvimento urbano/ Formao profissional e atividades produtivas

  • 30

    Principais atividades

    t Suporte obra de urbanizao por meio de aes de conhecimento para os moradores;

    t Preparao de famlias para o processo de reassentamento;

    t Criao de canais de comunicao entre o poder pblico, equipe tcnica e a populao;

    t Assessoramento e capacitao das Organizaes da Sociedade Civil (OSCs) locais;

    t Resgate da histria local;t Estmulo para a contratao de moradores locais

    na execuo das obras de recuperao urbana; t Realizao de curso de educao ambiental;t Aes de qualificao profissional e gerao

    de trabalho e renda;t Realizao de planto social para atendimento

    e esclarecimento de questes individuais dos moradores e devidos encaminhamentos.

    PLANO DE TRABALHO TCNICO E SOCIAL - ALAGOINHAS

    Bahia

    Jun/2015 a Mar/2016

    Promover aes socioeducativas, ambientais e econmicas, visando o envolvimento dos moradores em todas as etapas da implantao da obra de urbanizao, bem como o fortalecimento e consolidao das organizaes comunitrias locais, com vista a propiciar a melhoria na qualidade de vida e o exerccio da cidadania.

    Moradores das poligonais do Loteamento Santa Terezinha e de Me Cirila beneficiados com programa de habitao de interesse social Fundo Nacional de Habitao de Interesse Social

    Resultados esperados t Criao e capacitao da Comisso de Representantes e a

    Comisso de Acompanhamento de Obras;t 100 famlias assessoradas para o processo de reassentamento e

    300 famlias para as melhorias habitacionais;t 15 OSCs qualificadas em desenvolvimento institucional,

    suporte administrativo financeiro e elaborao de projetos;t 25 moradores capacitados no setor da construo civil;t 45 jovens beneficiados por curso de formao tcnica

    (rea de informtica);t 200 moradores cadastrados no Sistema Nacional de

    Emprego SINEBahia; t 20 oficinas para 50 mulheres com temas voltados para

    a promoo da sade, direitos humanos, educao e cidadania realizadas;

    t Oficina de memria e publicao sobre a histria da comunidade; t 60 moradores contemplados por curso de educao ambiental;t 2 projetos de interveno elaborados pelos participantes

    do curso de educao ambiental;t Feira de sade e oficina de aproveitamento integral de alimentos;t 30 empreendimentos locais beneficiados por capacitao;t 4 palestras realizadas, voltadas para o processo de insero

    no mercado de trabalho.

    Prefeitura Municipal de Alagoinhas

    Desenvolvimento Urbano/ Formao Profissional e atividades produtivas

  • 31

    Principais atividadest Realizao de aes que estimulem a

    participao dos beneficirios nos processos de discusso e organizao;

    t Disseminao de noes de educao para a sade, patrimonial, sanitria e ambiental, de relaes de vizinhana e participao coletiva, por meio de atividades informativas e educativas;

    t Articulao do trabalho social com os conselhos e demais instncias de carter participativo, na perspectiva da insero dos beneficirios nestas polticas;

    t Capacitao de sndicos, representantes de prdio e conselhos consultivos;

    t Aes de qualificao profissional e gerao de trabalho e renda;

    t Realizao de planto social para atendimento e esclarecimento de questes individuais dos moradores e devidos encaminhamentos.

    PLANO DE TRABALHO TCNICO E SOCIAL - BETIM

    Minas Gerais

    Jun/2015 a Dez/2015

    Proporcionar a execuo de aes de carter informativo e educativo que promovam o exerccio da participao cidad e a gesto comunitria dos espaos comuns, na perspectiva de contribuir para fortalecer a melhoria da qualidade de vida das famlias e a sustentabilidade dos empreendimentos.

    Moradores dos empreendimentos habitacionais Vila Verde I, Vila Verde II condomnio I, II e III, beneficiados com programa de habitao de interesse social Programa Minha Casa Minha Vida

    Resultados esperados t 420 beneficirios informados sobre o Programa

    Minha Casa, Minha Vida;t Implantao do sistema de gesto condominial

    e todos os beneficirios informados acerca dos aspectos legais e organizacionais;

    t 100% dos beneficirios alcanados pelas informaes e noes de educao patrimonial e ambiental, relaes de vizinhana e participao coletiva;

    t 100% das famlias orientadas sobre condies de acesso a tarifas sociais;

    t 100% dos beneficirios adimplentes com o condomnio e a prestao habitacional;

    t 100% dos beneficirios alcanados pelas oficinas de gerao de emprego e renda;

    t Insero de todos os beneficirios em polticas dos diversos setores competentes;

    t 100% dos beneficirios com condies de participao nos processos de discusso de implementao de bens e servios;

    t Implantao da coleta seletiva no empreendimento, garantindo a participao de 100% dos moradores.

    Prefeitura Municipal de Betim

    Desenvolvimento Urbano

  • COMO VOC PODE CONTRIBUIR COM A AVSI BRASIL

    Apoio a uma crianaO Apoio a Distncia (ou Sostegno a Distanza SAD) trata-se de uma iniciativa de captao de recursos direcionada realizao de um percurso educativo de crianas em situao de vulnerabilidade socioeconmica, acolhidas nas diversas obras de educao infantil vinculadas Rede da AVSI Brasil.Atravs de uma contribuio financeira estvel e duradoura, voc pode apadrinhar uma criana colaborando para complementar o custeio com alimentao, material didtico, manuteno da infraestrutura e salrio dos educadores.Periodicamente, voc receber informaes sobre a criana apoiada e o destino da sua contribuio.A doao pode ser realizada por pessoa fsica, incluindo grupos de amigos ou famlia, ou ainda pessoa jurdica.

    Apoio a uma obraDesde 1993, instituies educativas do Brasil so parceiras da AVSI. Atualmente, apoiamos obras que promovem educao infantil, reforo escolar, atividades desportivas, formao de educadores e assessoria nutricional, em centros educacionais no Amap, Amazonas, Bahia, Distrito Federal, Minas Geral, alm de Rio de Janeiro e So Paulo. Essas instituies se sustentam essencialmente por meio de doaes.A doao dos apoiadores possui a finalidade de garantir elementos fundamentais para o desenvolvimento de jovens e crianas carentes, a partir de melhorias nos servios oferecidos por essas instituies.

    Doao no vinculadaA AVSI Brasil desenvolve iniciativas em diversos setores em prol do desenvolvimento humano e parte desse recurso oriundo de doaes de pessoas fsicas e jurdicas. O seu apoio pode nos ajudar a fazer mais, em todas as muitas maneiras em que a AVSI atua.

    VoluntariadoAo longo do ano, necessitamos do apoio de pessoas que livremente possam contribuir na realizao das nossas iniciativas nos diferentes setores onde atuamos. Se voc deseja dedicar uma parte do seu tempo para essas atividades, a AVSI Brasil ficar feliz em receb-lo.

    Para mais informaes, entre em contato pelo email: [email protected]

    32

  • Unio Europeia

    PARCEIROS INSTITUCIONAIS

    33

  • DEPOIMENTOS DE PARCEIROS

    Por muito tempo, a FBAC caminhou s. E caminhando s ningum chega a lugar nenhum. Hoje temos a alegria de poder contar com grandes parceiros, sendo a AVSI um dos mais importantes e efetivos. Por meio do projeto Alm dos Muros, tem nos ajudado muito no processo de fortalecimento das APACs. O reflexo de todo esse envolvimento se traduz nos muitos homens e mulheres que tm tido suas vidas restauradas.

    Valdeci Antonio Ferreira, Diretor Executivo da FBAC

    A parceria da AVSI com a Fiat Chrysler Automobiles (FCA) enriquece nosso know-how em polticas e aes de investimento social privado e aumenta a representatividade e eficcia dos programas rvore da Vida e Minas Pela Paz. Ambos esto alinhados s estratgias das empresas parceiras e contribuem para transformar vidas e construir o futuro de centenas de pessoas beneficiadas.

    Marco Antnio Lage, Diretor de Comunicao Corporativa e Sustentabilidade da Fiat Chrysler Automobiles (FCA) para a Amrica Latina

    Como Embaixador da Itlia no Brasil, tenho o prazer de testemunhar o trabalho que a AVSI desenvolve nesse Pas. Graas a seriedade do prprio compromisso e utilizao atenta e eficaz dos recursos que o Governo italiano colocou disposio no passado, a AVSI agora parceira de diversas entidades brasileiras na atuao de polticas pblicas nos setores fundamentais para o desenvolvimento das pessoas e dos territrios, como a formao profissional dos jovens e a educao para a sustentabilidade ambiental. So reas de atividades nas quais at as empresas italianas presentes no Brasil esto investindo muito, mostrando mais uma vez o fato de que empresa e sociedade civil podem alcanar os mesmos objetivos colaborando entre eles.

    Raffaele Trombetta, Embaixador da Itlia no Brasil

    A AVSI trabalha para a COELBA desde 1999 em projetos focados na eficincia energtica para a populao de baixa renda. Em 2012, comeou a trabalhar para a CELPE e, em 2014, para a COSERN. Durante esse perodo, todos os projetos foram executados sempre dentro dos prazos e cumprindo as metas estipuladas, com um olhar no social que consegue unir as metas empresariais com as necessidades das populaes mais carentes. Esse realmente um diferencial que as outras empresas do setor no oferecem.

    Ana Christina Romano Mascarenhas, Gerente de Eficincia Energtica do Grupo Neoenergia

    A AVSI desempenha um papel estratgico para a agenda urbana do pas, especialmente contribuindo para a efetivao dos princpios do Estatuto da Cidade e trabalhando ativamente para promover a incluso social nas cidades brasileiras. Desde os anos 90 com trabalho visionrio nas favelas de Belo Horizonte, at os dias de hoje com forte incidncia na poltica urbana nacional e transferncia de know-how para outros pases e regies do mundo.

    Anaclaudia Marinheiro Centeno Rossbach, Conselheira Regional para America Latina e Caribe da Cities Alliance

    34

  • 35

    BALANO AVSIDEMONSTRAO DO SUPERVIT PARA O EXERCCIO FINDO EM 31 DE DEZEMBRO DE 2014

    2014 2013 2012 2011 2010

    RECEITAS DAS ATIVIDADES

    Receita de contratos 17.921.167 12.481.769 11.819.385 8.570.543 1.826.422

    Receita de convnios 1.481.030 2.993.743 1.779.791 1.217.711 205.198

    Receita de doaes 3.053.671 85.631 311.116 229.762 130.473

    Total 22.455.867 15.561.143 13.910.293 10.018.016 2.162.093

    DESPESAS DAS ATIVIDADES

    Despesas com contratos, convnios e doaes - 19.525.986 - 12.722.823 - 11.951.791 - 8.922.309 - 1.757.934

    Despesas gerais e administrativas - 2.453.865 - 1.899.328 - 890.410 - 519.186 - 46.860

    Depreciao - 58.413 - - - 46.628 - 5.847

    Outras receitas no operacionais 30.800 21.100 - 7.000 -

    Total - 22.007.465 - 14.601.051 - 12.842.201 - 9.481.123 - 1.810.641

    RESULTADO FINANCEIRO

    Receitas financeiras 88.565 74.485 63.717 22.710 809

    Despesas financeiras - 200.006 - 108.345 - 53.251 - 64.533 - 20.560

    Total - 111.441 - 33.860 10.466 - 41.823 - 19.751

    SUPERVIT DO EXERCCIO

    Total 336.961 926.232 1.078.558 495.070 331.701

  • 38

  • SEDE E FILIAISBAHIA

    SALVADOR (matriz)[email protected]

    Rua Frederico Simes, 98, Edf. Advanced Trade, 13 andar, Caminho das rvores

    CEP 41.820 774 Salvador BA55 71 3555 3355

    PERNAMBUCORECIFE

    [email protected] Joo Fernandes Vieira, 190, Soledade

    CEP 50050 215 Recife PE55 81 3035 8989

    MINAS GERAISBELO HORIZONTE

    [email protected] Rua Joventina da Rocha, 289, Helipolis

    CEP 31741 450 Belo Horizonte MG55 31 2103 2700

    BETIMAv. Duque de Caxias, 956, Jardim Terespolis

    CEP 32681 672 Betim MG55 31 3591-7627

    RIO DE JANEIROSO GONALO

    [email protected] Presidente Kennedy, 735/810

    Estrela do Norte CEP 24445-795 RJ55 21 3857-7871

    RIO GRANDE DO NORTENATAL

    [email protected] Sub Oficial Farias, 267, Monte Castelo

    CEP: 59146-200 Natal Rio Grande do Norte55 84 2010 - 8462