Portifólio Fabricio Lobo

of 16 /16
PORTIFÓLIO - FABRÍCIO LOBO

description

Portifolio de trabalhos academicos da Faculdade de Arquitetura e Urbanismo da UFRJ

Transcript of Portifólio Fabricio Lobo

Page 1: Portifólio Fabricio Lobo

PO

RTI

FÓLI

O -

FAB

RÍC

IO L

OB

O

Page 2: Portifólio Fabricio Lobo

PR

OJE

TO D

E IN

TER

IOR

ES –

LOJA

DE

DIS

CO

S

2

Localizada no segundo piso do Shopping Rio Sul, a proposta da loja é manter uma tradição que vem sumindo com o tempo, devido a presença da internet. Tem como principal público alvo os amantes de CD’s, LP’s que prezam não só pela qualidade do

áudio, mas como todo o trabalho do artista.A loja busca oferecer ao cliente os principais tipos de mídias existentes: CD, DVD, Blue-ray , e conta com um setor dedicado aos tradicionais LP’s no mezanino da loja.

Page 3: Portifólio Fabricio Lobo

3

PA 4

–ED

IFÍC

IO C

OM

ERC

IAL

Page 4: Portifólio Fabricio Lobo

4

O projeto é composto por três setores,sendo os 2 laterais possuindo 2pavimentos, e o central com pé direitoduplo. Os setores laterais, possuem lajesestruturadas em vigas atarantadas em 2grandes vigas apoiadas num total de 8pilares, e as paredes oeste e leste,estruturais servem também de apoio às

lajes. O setor central, setor de recepção edistribuição, é coberto por uma estruturametálica treliçada espacial, apoiada empilares metálicos. O projeto para a clínicade fisioterapia busca atender as variadasaplicações da fisioterapia nos pacientes.Sendo elas:-Fisioterapia Ortopédica-Fisioterapia Reumatologia-Fisioterapia Uroginecológico

-Fisioterapia Neurológica-Fisioterapia Esportiva-Fisioterapia pós-cirúrgica

PA O

PTA

TIV

A –

CLÍ

NIC

A D

E FI

SIO

TER

AP

IA

Page 5: Portifólio Fabricio Lobo

5

DET

ALH

AM

ENTO

AR

QU

TETÔ

NIC

O -

ESC

AD

A

Page 6: Portifólio Fabricio Lobo

6

Localizada no bairro da tijuca,, a proposta para

a escola municipalvtem como objetivo além do

ensino, ter uma relação mais ampla com a

comunidade, ser uma referência tanto espacial,

como social para o lugar.

Seu partido arquitetônico tenta de maneira

prática solucionar questões como reuso de

água, ventilação e proteção contra o sol

indesejado.

Visando maior relação do fluxo e acessibilidade

e a relação visual com o relevo na parte de trás,

a escola se desenvolve toda no pavimento

térreo, onde cada bloco se destaca pela sua

função. Pela entrada da Av. Maracanã, tem o

acesso para área administrativa e área de

estudo; pelo acesso da praça proposta, para a

rua Adolpho Motta, o acesso para a área

comum, que é destinada também para uso da

comunidade, e a área de estudo. A disposição

da área comum junto a praça proposta, reforça

o uso comunitário da escola.

A escola apresenta o seguinte programa: na

área de estudos, 10 salas de aula, 4 banheiros, 2

salas de atividade. Entre a area de estudos e a

administrativa encontra-se o refeitorio, disposto

propositadamente ali tanto para a disposição

de funcionarios, quanto para o acesso à carga

e descarga, na area administrativa encontram-

se sala dos professores com copa, dirtoria,

secretaria, sala de reunião,sala de orientação

educacional, coordenação pedagógica,

almoxerifado, ao lado a casa do zelador,

disposta também junto a entrada de serviço.

Na área de uso comum, sala de vídeo, sala de

informática, e sala de leitura. A escola

apresenta dois pátios, um coberto no seu

centro, um descoberto ao oeste, uma quadra

coberta, 2 vestiários e, sala de educação física

e uma sala de atendimento médico.

O partidu estrutural é misto, com predominância

de pilares de concreto armado e cobertura

metálica, exceto no bloco de uso comum, que

apresenta cobertura verde e estrutura toda em

concreto armado.

Como é uma escola da do município os

materiais utilizados foram escolhidos de acordo

com que fossem duráveis e de fácil

manutenção.

Pedra portuguesa nas cores branca e preta

foram utilizados na área do pátio, já que é de

fácil manutenção e resistente ao tempo.

Piso absolute totalsafe na cor areia foi utilizado

nas salas de aula e corredores, pois é um piso

altamente antiderrapante e possui um agente

bacteriostático incorporado em suas camada, o

que reduz a proliferação de bactérias.

Na quadra foi utilizado poliuretano que é um

piso de fácil limpeza e com grande absorção de

impacto.

na cor branca.

PR

OH

ETP

AR

QU

ITET

ÔN

ICO

3–

ESC

OLA

Page 7: Portifólio Fabricio Lobo

7

DIMENSIONAMENTO DAS VIGAS

SC= 2KN/m²

PPpw= 0,5KN/m²

PPpaço = 0,5KN/m²

Q= SC + PPpw + PP aço = 3KN/m²

Sendo assim, painel wall adequado.

CÁLCULO DAS VIGAS SECUNDÁRIAS

Linf = 1,25m

Lviga= 3,60m

Qviga = Linf x Q = 1,25x3 = 3,75 KN/m²

Mmáx= (q x l²)/8 = (3,75 x 3,6²)/8 = 6,075KN

Mdmáx= 6,075 x 1,4 = 8,49 KN

Perfil adotado: 2ue 100x50x17x2,65 (Mrd= 8,9 ;

Kg/m= 8,20)

CÁLCULO DAS VIGAS PRINCIPAIS

Linf= 3,60/2 = 1,8m

Lviga= 3,75m

Qviga = 1,8 x 3 = 5,4KN/m

Mmáx = (5,4 x 3,75²)/8 = 9,49KN

Mdmáx = 9,49KN x 1,4 = 13,28KN

Perfil adotado: 2ue 125x50x17x3,35 (Mrd=1= 14,6 ;

Kg/m= 11,61)

CÁLCULO DOS PILARES

Rpilar = 5,4 x 3,75/2 = 10,125KN

Rdpilar= 10,125 x 1,4 = 14,175KN

Perfil adotado: para L=2,5 - 2ue 50x25x10x1,2

(Rd=19,3)

ESTR

UTU

RA

DE

O E

MA

DEI

RA

-M

EZA

NIN

O

Page 8: Portifólio Fabricio Lobo

8

A importância do turismo na economia de uma

cidade com uma bela paisagem como o Rio de

Janeiro é de extrema importância.

Um dos principais pontos atrativos de turistas em nossa

cidade são as praias. No entanto, a cultura ecológica

que muitos países europeus vêm adotando com cada

vez mais vigor não é traduzido para os locais que aqui

eles frequentam.

Com os atuais acontecimentos políticos e esportivos

que a nossa cidade irá abrigar em um futuro bem

próximo, a idéia desse projeto é dotas as nossas praias

com um equipamento que mostre a devida

consciência e preocupação que devemos ter com o

meio ambiente.

Surge assim a ideia experimental do quiosque

sustentável, ou seja, uma instalação que de maneira

simples se auto sustenta, sem precisar impactar

fortemente com o ambiente tão aplausível que é a

praia.

UR

BA

NIS

MO

E M

EIO

AM

BIE

NTE

-Q

UIO

SQU

E

Page 9: Portifólio Fabricio Lobo

9

TRA

BA

LHO

INTE

GR

AD

O 1

-ED

. MU

LTIF

AM

ILIA

SR

Page 10: Portifólio Fabricio Lobo

10

TRA

BA

LHO

INTE

GR

AD

O 1

-ED

. MU

LTIF

AM

ILIA

SR

Page 11: Portifólio Fabricio Lobo

11

A proposta arquitetônica do aquário é inspirada

em formas que

lembram elementos do mundo aquático como

exemplo as ondas do mar, e a curvatura do dorso

da baleia.

Sua cobertura é uma estrutura em casa que se

apoia noselementos laterais de circulação e nas

estruturas dos tanques de água.

TRA

BA

LHO

INTE

GR

AD

O 2

-A

QU

ÁR

IO

Page 12: Portifólio Fabricio Lobo

12

A proposta para os espaços livres, se baseia na

apropriação dos espaços e a possibilidade de seus

usos.

Para tal adota-se como partido o uso de malhas

(circulação, vegetação, água) no qual entre seus

traçados, surgem espaços no qual a aprorpiação não

mais da água terra ou vegetação acontecem mas

sim a do homem.

como a perimetral se constitui uma barreira visual

para o que seria um eixo reto em direção ao píer, o

eixo proposto para o percurso é diagonal.

E seu percurso visa dar diferentes visadas do entorno,

enquadradas por elementos escultóricos, vegetação

e pela configuração do espaço, sendo a

contemplação da paisagem ao seu redor um

elemento de destaque.

Para a composição do elemento verde é utilizado

plantas e árvores que resistem à salinidade e aos

fortes ventos, como as árvores de reestinga costumam

resistir. São utilizadas algodoeiros da praia, buriri, jerivá,

caixeta e ipomeas.

TRA

BA

LHO

INTE

GR

AD

O 2

–P

ÍER

MA

Page 13: Portifólio Fabricio Lobo

13

A Praça Tiradentes é uma região facilmente pelo caráter cultural, e pela presença de bares e estudantina. É uma região propícia para a realização de “happy hours”, ao seu contexto e localização. Baseado nesse contexto, favorável a implementação de bares e atividades culturais, surge a proposta para o uso da edificação a ser restaurada, o projeto para uma casa voltada para o Jazz e Blues, de maneira que o ciclo de utilização do local seja contínuo durante todo o dia. Para isso, o programa elaborado tem a proposta de diversificar os usos, tentando atingir as potencialidades que um trabalho com musica pode oferecer, indo desde o local para a apresentação, à noite, no bar, até a área de aprendizado, passando também pela comercialização e reparo de instrumentos antigos e danificados, trabalho feito por artesãos de instrumentos conhecidos como Luthiers.A disposição e adequação do programa a construção existente é pensada para priorizar os usos além de simplificar a circulação vertical, concentrando-a em um núcleo, e acesso, o pavimento térreo terá acesso pelos dois lados do lote, tanto pela praça Tiradentes, quanto pela rua Luiz de Camões. Sendo assim, o bar que apresenta o maior movimento e que tem a possibilidade de uso durante todo o dia e que a facilidade de acesso é um dos principais quesitos para tal, dispõe-se no térreo, com acesso pelas duas ruas, podendo também possuir dois ambientes.A loja e atelier de reparos ficam com o primeiro pavimento, por apresentar a segunda maior demanda, e já possuir um acesso independente, característico da arquitetura da época, a ser restaurada, além de uma área favorável para a exposição das mercadorias e implementação da sala do luthier.A escola de música com área de estudos e estúdio, por se tratar de uma atividade mais isolada e de menor atividade comercial, localiza-se no segundo pavimento. Sendo o estúdio com a possibilidade de ser instalado em um terceiro pavimento, que segundo registros antigos, constam uma espécie de terceiro pavimento, menor que os demais, e pode funcionar de forma independentes, atendendo melhor ás necessidades de um estúdio.O projeto prevê o restauro da edificação, tentando manter o máximo as características do imóvel adequando-o a demanda dos dias atuais. Serão feitas o restauro dos revestimentos que existem na fachada e no interior da edificação, dos gradis e das esquadrias. O volume do 3º pavimento que foi encontrado em uma planta antiga do imóvel será levantado novamente, dando a volumetria original da edificação, e a clarabóia que em algum momento foi retirada será implementada novamente. Alguns ornamentos, como detalhe dos vão das esquadrias, também serão restaurados.A idéia do projeto é dar vida a edificação que atualmente se encontra abandonado servindo apenas como depósito, respeitando e restaurando suas características principais para um uso que corresponda com a demanda do local.

PR

OJE

TO E

XEC

UTI

VO

-R

ESTA

UR

O

Page 14: Portifólio Fabricio Lobo

14

Tipologia Construtiva: A proposta arquitetônica,

especificações e métodos construtivos adotados foram

definidos a partir da etapa de conceituação

e análise do entorno, uma região com predomínio de

sobrados, em uma região protegida pelo corredor cultural.

São construções que utilizam a madeira, e a alvenaria como

elemento estrutural,

e possuem lojas no térreo, e normalmente mais dois

pavimentos acima, para habitação. Daí surge a idéia de

utilizar a alvenaria estrutural, e utiliza-la não somente como

forma de construção, mas fazer com que ela participe da

tipologia arquitetônica.

Área de Intervenção: o terreno possui 5771,78 m², sendo

ocupado 39% da área total (2268,65m²), sendo os outros 61%

dedicados a áreas de convivência externas ou internas.

No total, serão construídos 6800m², divididos em 3

pavimentos, totalizando 32 módulos de 25m² para lojas (

cada loja podendo variar seu tamanho) 10 apartamentos

térreos totalmente acessíveis de 50m², mais 53 unidades

dúplex de 50m² servindo a um total de 252 habitantes. Por se

tratar de habitação, não é interessante que exista fluxo de

pessoas estranhas no interior das mesmas, sendo assim, o

projeto se configura com um pátio interno que serve aos

moradores, e convidados, porém a edificação volta-se para

dentro e para fora.

para a parte de fora no térreo encontram-se as lojas, e os

dois pavimentos acima são as unidades dúplex, dialogando

com a caracteristica das edificações do entorno que são

sobrados. Na parte interna, o pavimento térreo são as

unidades de habitação acessíves e possuem

apenas um pavimento.

Estrutura: A estrutura é a própria alvenaria ( alvenaria

estrutural em bloco de concreto com pigmentação), por

onde passam as tubulações e instalações, já que a mesma

suporta até 4 pavimentos sem necessitar de muitos

cuidados, além de ser o mesmo tipo construtivo dos

sobrados.

Conforto ambiental: Foi levado muito em conta a

qualidade ambiental das unidades, sendo utilizados de

elementos construtivos que maximizem os recursos naturais e

diminuam o consumo de energia, já que essa é umas das

exigências da NBR 15.575 que está para entrar em vigor.

A cobertura conta com telhas brancas para

absorver o mínimo de calor possível; A sala e os

quartos possuem lightshelfs para iluminação

indireta, e ventilação, e brises para proteção da

luz direta direta do sol. A área da escada conta

com uma clarabóia por onde o ar quente poder

escapar, e elementos vazados na parede,

favorecendo a ventilação cruzada.

PA O

PTA

TIV

A –

HA

B. D

E IN

TER

ESSE

SO

CIA

L

Page 15: Portifólio Fabricio Lobo

15

PA O

PTA

TIV

A –

HA

B. D

E IN

TER

ESSE

SO

CIA

L

Page 16: Portifólio Fabricio Lobo

FABRÍCIO LOBO,

ESTUDANDE DE ARQUITETURA, CURSANDO O 10º

PERÍODO DO CURSO.

COMO PROJETO FINAL, DESENVOLVE O TEMA DE UMA

ESTAÇÃO METRO-FERROVIÁRIA DE SÃO CRISTÓVÃO,

CONCLUINDO O CURSO DE GRADUAÇÃO EM 2011/1.