Regionalismos kau, jen e carol

of 14/14
  • date post

    05-Jun-2015
  • Category

    Education

  • view

    1.010
  • download

    32

Embed Size (px)

Transcript of Regionalismos kau, jen e carol

  • 1. Regionalismos Brasileiros

2. Escola Municipal de Ensino Fundamental Rui Barbosa

  • Carolina Renata Stlp
  • Jenifer Martins Schaeffer
  • Kauane E. Mello Furtado
  • Turma 91
  • Professora Melissa
  • Portugus
  • Campo Bom, Maio de 2010.

3. Como Falam os Brasileiros A Obra Como falam os brasileiros, alberga dentre outras questes, a variao lingustica no territrio brasileiro. Na introduo do livro, h um enfoque sobre a linguagem, sobre a sua funo scio-comunicativa e sobre os diversos regionalismos brasileiros da fala. 4. O que regionalismo? Regionalismo o conjunto das particularidadeslingusticasde uma determinada regio geogrfica, decorrentes dacultural existente. Uma de suas principais expresses odialeto. 5. Regionalismo no Brasil O regionalismo no Brasil muito diferenciado, temos culturas e povos do mundo inteiro. Em cada regio brasileira a lngua portuguesa sofreu diferentes influncias culturais, e por isto incorporou diferentes formas de expresso, o que aos poucos deu origem a diferentes dialetos. 6. Contexto histrico Ao longo dosculo XIX, surgem escritores voltados produo de obrassaudosistas, que se propem a realizar uma retomadaromnticado Brasil. Por conta disto, costuma-se estudar o regionalismo a partir dos romances coloniais deJos de Alencare das poesias indianistas de Gonalves Dias, que nascem daquela aspiraopatriticade fundar a nobreza do pas em um passadomtico. 7. Figuras de Linguagem Figuras de linguagemso estratgias que o escritor pode aplicar no texto para conseguir um efeito determinado na interpretao do leitor. So formas de expresso mais localizadas em comparao sfunes da linguagem, que so caractersticas globais do texto. Podem relacionar-se com aspectossemnticos, fonolgicosousintticosdas palavras afetadas. 8. Aspectos daRegi o Sul A histria da Regio Sul marcada pela grande imigrao europia, pela Guerra dos Farrapos, tambm chamada de Revoluo Farroupilha e mais recentemente pela Revoluo Federalista, com seu principal evento o Cerco da Lapa. Outra revolta ocorrida na histria da regio foi a Guerra do Contestado, de carter religioso. 9. Grias do Sul Rio Grande do Sul Bah = interjeiomultiuso Tri = bastante Trocinho = pessoa Guisado = carne moda Um quadro = pessoa engraada Sinaleira = semforo Parada de nibus = ponto de nibus Massinha = po doce Cacetinho = po francs Negrinho = brigadeiro (doce) 10. Paran Vina = salsicha Mala = pasta, mochila Chineca = po doce Bergamota = tangerina Jac = brega Borrachudo = mosquito Dar uma banda = dar uma volta Tigrada = vileiros, manos Bater um fio = ligar Tipo... = por exemplo 11. Santa Catarina Mandrio = malandro Tano = desajeitado Arrombassi = arrasou Acachapado = cansado, desanimado Atoxei = colocar demais Biju = pessoa bonita Cosca no lombo = querendo apanhar Malinagem = malvadeza Te arranca da = sai da 12. 13. Amigo Punk

  • Amigo punk
  • Escute este meu desabafo
  • Que a esta altura da manh
  • J no importa o nosso bafo
  • Pega a chinoca, monta no cavalo
  • E desbrava esta coxilha
  • Atravessa a Oswaldo Aranha
  • E entra no Parque Farroupilha
  • Amanhecia e tu chegavas em casa com asa
  • A tua me d bom dia
  • E se prepara pra marcar
  • O gado com o ferro em brasa
  • E no importa se no tem lata de cola
  • Eu quero agora sestear nos meus pelego
  • Com meu cavalo galopando campo afora
  • O meu destino Woodstock, mas eu chego
  • Aonde eu ouo a voz da cordeona
  • J escuto o gaiteiro puxando o fole
  • Vai animando a gauderiada no bolicho
  • Enquanto eu sigo detonando o hardcore

Audio: Graforria Xilarmnica 14. Referncias bibliogrficas

  • www.universia.com.br
  • www.giriasdosul.com.br
  • pt.wikipedia.org