Relatório de Atividades 2015 - IDS

Click here to load reader

  • date post

    28-Jul-2016
  • Category

    Documents

  • view

    215
  • download

    1

Embed Size (px)

description

 

Transcript of Relatório de Atividades 2015 - IDS

  • Instituto Democracia e SustentabilidadeTravessa Dona Paula, no 1. Conjunto 4

    Higienpolis. So Paulo - Brasilwww.idsbrasil.org

    IDS

    re

    laT

    rIo

    De

    aTIv

    IDa

    DeS

    201

    5

  • relatrio de atividades 2015

  • sumrio04 mensagem da gesto

    08 destaques em 2015

    10 dilogos sobre a amaznia na Contemporaneidade

    14 gua em so Paulo

    15 gua na mdia

    21 Situao dos mananciais e a segurana hdrica na RMMSP

    24 desafios da Gesto Pblica inovadora e Qualificada

    28 Ncleo de reflexo sobre democracia

    32 linha do tempo

    34 investindo em parcerias e articulaes

    40 Comunicao

    44 Financeiro

    48 institucional

    51 Crditos

  • 4

  • meNsaGem da GestoPara o ids, 2015 foi um ano de crescimento. a partir das diretrizes colocadas em 2014, de continuar aprofundando questes prioritrias da Plataforma Brasil democrtico e sustentvel, ampliamos o nmero de parcerias e cooperaes com diversas organizaes e diversificamos nossa forma de atuao.

    em um ano de mltiplas crises ambiental, poltica e econmica o ids desenvolveu atividades para aprofundar a compreenso sobre suas causas e origens, definindo a abordagem integrada da relao entre democracia e sustentabilidade como prioridade. Com isso, foi possvel identificar com maior clareza seu nicho de atuao, onde sua contribuio seja nica e adicional em relao ao conjunto de organizaes no governamentais que atuam no campo da sustentabilidade.

    Nesse processo, firmou-se como um think tank e inovou ao estabelecer como foco de seu trabalho a identificao dos processos atuais, debilidades e formas de promoo das conexes entre a democracia e sustentabilidade na sociedade brasileira do sculo 21, na teoria e na prtica.

    Nesse sentido, ao longo de 2015, o ids desenvolveu com seus parceiros institucionais e colaboradores individuais iniciativas, estudos e reflexes sobre situaes em que a desconexo entre democracia e sustentabilidade so evidentes e tem levado ao agravamento de situaes de degradao ambiental e inequidade social, gerando prejuzos diretos na qualidade de vida de milhares de brasileiros.

    5

  • um dos casos escolhidos foi a questo da gesto dos recursos hdricos e a lacuna de participao da sociedade paulistana na busca de solues perenes, sustentveis e socialmente justas para a maior crise de abastecimento que se tem notcia em so Paulo. outro caso em que foi possvel avanar de forma consistente, envolveu a realizao de diversos encontros e debates sobre os desafios contemporneos da amaznia, refletindo sobre as alternativas para superar a incipincia das polticas pblicas necessrias a alterar o modelo predatrio e de baixssimos ganhos socioambientais que ainda prevalece na regio, mesmo com a reduo do desmatamento.

    em outra frente de trabalho, o ids reuniu um grupo de colaboradores para discutir os novos sujeitos que buscam formas de atuar e participar na poltica e contribuiu ativamente na consolidao de articulaes importantes da sociedade brasileira, como a aliana pela gua e a Coalizo Brasil Clima, Florestas e agricultura.

    o acmulo de conhecimento e de propostas geradas por essas iniciativas permitiu a definio de um planejamento estratgico de longo prazo, apresentado ao Conselho diretor em novembro de 2015. Nele foram estabelecidas trs linhas de atuao: (i) a governana democrtica para a sustentabilidade, linha de pesquisa para investigao das relaes entre democracia e sustentabilidade em temticas variadas; (ii) o Frum d+s, evento anual para reunir lideranas do campo socioambiental que atuam na convergncia entre d+s; e, (iii) o instituto innovaction, organizao fundada pelo ids,

    6

  • artemisia e microsoft para fomentar o empreendedorismo alinhado aos valores da democracia e sustentabilidade.

    Para viabilizar a ao permanente e sustentvel do ids, buscamos diversificar as fontes de receita e ampliar o esforo de captao por meio de editais, parcerias e contribuies de fundaes. No tem sido fcil concretizar esses apoios, mas avanamos muito no refinamento de nossa proposta estratgica, na forma mais clara e objetiva de apresentar o instituto e na ampliao significativa da rede de potenciais apoiadores, o que, apesar das dificuldades financeiras que temos enfrentado, apontam para cenrios mais favorveis a partir desse ano.

    o olhar particular do ids para as conexes da democracia e sustentabilidade permite-lhe ocupar um espao essencial e indito no campo socioambiental. Novas ferramentas de comunicao e de disseminao da informao, essenciais para atingir o objetivo de produzir conhecimento relevante para mobilizar e influenciar todos os setores da sociedade, esto em desenvolvimento.

    Convidamos voc a conhecer em detalhes as atividades realizadas em 2015 e se engajar com o nosso planejamento para os prximos anos.

    Boa leitura,

    Joo Paulo R. CapobiancoPresideNte do CoNselho diretor

    7

  • 8

  • destaQues em 2015democracia e sustentabilidade so, para o ids, valores indissociveis. No possvel pensar em desenvolvimento sustentvel sem o fortalecimento da democracia. reconhece-se a necessidade de uma nova abordagem aos problemas do desenvolvimento no sculo 21 em um processo que se fundamenta no pensamento complexo e coloca como diretrizes a viso de longo prazo, a valorizao do processo social e poltico, a coerncia, o bem comum, os limites naturais e as relaes humanas independentes de tempo e espao.

    em 2015, o ids trabalhou com foco em cinco iniciativas e, por meio da problematizao e debate sobre os desafios enfrentados pela sociedade brasileira, apontou caminhos nos quais a convergncia entre democracia e sustentabilidade so centrais para sua resoluo. destacamos a seguir cada uma delas, passando por seu contexto, relevncia e principais resultados.

    dilogos sobre a amaznia na

    Contemporaneidade

    gua em so Paulo:

    gua na mdia

    situao dos mananciais e a

    segurana hdrica na macrometrpole

    de so Paulo

    Gesto Pblica inovadora e Qualificada

    Ncleo de reflexo sobre

    democracia

    articulaes e parcerias:

    aliana pela gua

    Coalizo Brasil Clima, Florestas e agricultura

    innovaction

    9

  • 10

  • diloGos soBre a amazNia Na CoNtemPoraNeidadeenquanto um dos desafios histricos da amaznia - o desmatamento - teve uma expressiva reduo de quase 80% a partir de 2004, com a implementao do PPCdam, em 2015 os ndices voltaram a crescer na regio. Para alm do desmatamento, mais questes tornam-se centrais ao discutir a amaznia, como a expanso de projetos energticos, o acirramento de conflitos sociais entre produtores rurais e populaes tradicionais e o impacto das mudanas climticas na agropecuria, que continuam impondo obstculos ao desenvolvimento regional de forma sustentvel. hoje, a amaznia tambm urbana, e, com isso, olhar para as suas cidades como potenciais centros de desenvolvimento sustentvel revela-se como uma oportunidade.

    Cabe ainda questionar se a superao da questo do desmatamento na regio promove, de fato, uma transformao no modelo de desenvolvimento da regio. a lgica prpria da amaznia requer debates qualificados e focados em iniciativas bem sucedidas que vem sendo implantadas pelos governos, academia e comunidades locais.

    dessa necessidade surgiu o Ciclo de debates dilogos sobre a amaznia na Contemporaneidade: ateli de ideias e propostas, realizado pelo ids e pelo instituto de estudos avanados da usP.

    os desafios contemporneos da amaznia para

    o desenvolvimento sustentvel

    11

  • 2 edies 13 encontros temticos30 pessoas

    por encontro

    ao longo do ano, foram realizados 13 debates com16 especialistas de diversas reas do conhecimento. o objetivo era abordar no apenas a perspectiva histrica da ocupao e desenvolvimento, como tambm aprofundar a reflexo sobre questes contemporneas e sobre os impactos locais provocados pelos desafios globais, como as mudanas climticas, o uso sustentvel dos recursos naturais, o desenvolvimento social e econmico, a expanso energtica, ampliao de infraestrutura e logstica e a cooperao internacional numa regio transfronteiria.

    Participaram profissionais da academia, do terceiro setor e do setor pblico para falarem sobre os desafios encontrados em sua atuao na regio amaznica e mostrarem caminhos para os desafios da gesto pblica democrtica e sustentvel, por meio da articulao entre os conhecimentos gerados pela academia e sociedade na proposio de solues. o pblico dos eventos era composto por estudantes de ps-graduao, professores, especialistas interessados e pela sociedade em geral. os eventos tambm eram transmitidos ao vivo online.

    em 2016, o formato ser ampliado. o ciclo de debates passou a ser chamado de desafios para uma amaznia sustentvel, no qual acontecero sete encontros no formato de roda de conversa para abordar questes como: contradio entre competncia, responsabilidade e viabilidade da atuao dos entes federativos na governana da amaznia; expanso da hidroeletricidade na regio; minerao e garimpo; logstica intermodal, desenvolvimento e conservao; Populaes tradicionais e povos indgenas: o desafio das polticas afirmativas de incluso e sustentabilidade; amaznias nacionais: peculiaridades e aes de integrao; amaznias nacionais: biodiversidade - potencialidades e limites do uso sustentvel (acesso aos recursos genticos e repartio de benefcios).

    a terceira edio da iniciativa resultar na publicao de um livro e de uma srie de anlises e ensaios produzidos a partir dos debates e da colaborao dos especialistas.

    12

  • Com Quem CoNversamos: BetoVerssimoImazon-DesafiosparaofuturodaAmaznia EdsonVidal-ESALQ/USP-EconomiatradicionalXEconomiaverde EstelaNeves-UFRJ-Municpios,meioambienteesustentabilidadenaAmaznia HervThry-CentreNationaldelaRechercheScientifique,professorvisitantedaUSP

    e pesquisador convidado da universidade de Braslia (Cds) - Fronteiras da amaznia JooPauloR.Capobianco-IDS-Polticaspblicas,desmatamentoeordenamento

    territorial JosBenatti-UFPA-Regularizaofundiriaeterrasindgenas LuizCarlosBeduschiFilho-EACH/USPeIEE/USP-Polticaspblicas,desmatamento

    e ordenamento territorial MarcPav-CentreNationaldelaRechercheScientifique-Frana-Amaznias

    nacionais: Guiana Francesa MarileneCorradaSilvaFreitas-UFAM-Educaoparaasustentabilidade MarinaSilva-IDS-Polticaspblicas,desmatamentoeordenamentoterritorial NelideMello-Thry-EACH/USPeIEA/USP-Polticaspblicas,desmatamentoe

    ordenamento territorial Saint-ClairCordeirodaTrindadeJnior-NAEA/UFPA-Cidadesamaznicas SimoJatene-GovernadordoPar-ConstruodaagendaclimticadoestadodoPar VincentDubreuil-CentreNationaldelaRechercheScientifique(CNRS)-AAmaznia

    e as mudanas climticas WanderleyMessiasdaCostaFFLCH/USP-Usoeconservaodabiodiversidade WilliBoleFFLCH/USP-SociedadeeculturadaAmaznianosromancesde

    DalcdioJuradir

    acesse mais contedos online:

    bit.ly/iniciativa_amazonia

    13

  • 14

  • Gua em so Pauloa crise hdrica vivenciada no perodo 2014-2015 em so Paulo consolidou o cenrio de vulnerabilidade hdrica e evidenciou a desconexo entre a democracia e a sustentabilidade pela pouca oportunidade de participao da sociedade nos processos decisrios e proposio de alternativas para uma soluo efetiva para a escassez de gua.

    o arranjo institucional do sistema de gerenciamento dos recursos hdricos prev espaos de participao e controle social, no entanto observa-se que existem impasses no seu pleno funcionamento.

    as decises do estado mostraram-se fortemente pautadas por uma gesto centralizada e tecnocrata, que priorizou investimentos em obras emergenciais e de curto prazo para captao de gua e abastecimento. h, portanto, o desafio de garantir a segurana hdrica a partir de uma gesto integrada e sustentvel dos recursos hdricos e da governana participativa.

    Gua Na mdiadiante desse contexto, o ids aprofundou-se nessa agenda por meio de pesquisas realizadas em parceria com a academia, debates com gestores pblicos, articulaes multiatores e produo de materiais para informar a populao. destacou-se a pesquisa Crise hdrica e a mdia: governana e gesto hdrica luz da imprensa no estado de sP, realizadaemparceriacomoIEE/USPearticuladacomaAlianapelagua.Oobjetivoda pesquisa foi analisar a questo de acordo com a cobertura jornalstica, identificar as principais narrativas sobre a crise e compreender como a populao estava sendo informada sobre a questo.

    o estudo fez o levantamento de 503 notcias em trs jornais de grande circulao sobre a crise hdrica em sP, de janeiro de 2014 a abril de 2015. a pesquisa

    a gesto sustentvel da gua passa por

    processos participativos, colaborativos e

    integrados

    15

  • sistematizou informaes que demonstram a situao dos recursos hdricos em so Paulo, como a falta de transparncia na disponibilizao das informaes, a falta de corresponsabilizao entre os diferentes atores e o foco em aes emergenciais em detrimento de planejamento de longo prazo. o estudo foi lanado em setembro de 2015 em evento aberto com a presena de especialistas no tema.

    o resultado foi uma ampla anlise, traduzida em um conjunto de infogrficos, categorizando as informaes segundo os atores, as causas, as solues e as aes tomadas, e trazendo os principais insights da pesquisa. decorrente da mesma pesquisa, foi lanado o gua na mdia, uma linha do tempo interativa com notcias sobre gesto dos recursos hdricos, desde 2011 at os dias atuais. essa linha do tempo ser atualizada a cada trs meses at dezembro de 2016.

    o ids trabalha a agenda da gua como elemento estratgico para a governana em um cenrio de mudana climtica e para o desenvolvimento sustentvel e, portanto, no se limita a pensar somente a situao de crise hdrica. as mudanas climticas, as alteraes de uso do solo e o adensamento populacional da macrometrpole de so Paulo so variveis que aumentam o nvel de complexidade dessa questo.

    Portanto, o ids continuar investindo na iniciativa gua em so Paulo, junto a parceiros estratgicos, para aprofundar discusses sobre segurana hdrica pelo enfoque jurdico, institucional e de polticas pblicas. Com isso, busca construir de forma colaborativa uma agenda para a governana da gua no contexto das mudanas climticas.

    Falta de chuvas foi a principal causa

    apontada para a crise hdrica

    Prevaleceu a viso do estado na cobertura

    jornalstica

    inSightS da PesQuisa:

    acesse os infogrficos completos: aguanamidia.idsbrasil.org

    16

  • linha do tempo interativa "gua na mdia" mostra notcias sobre gesto dos recursos hdricos e nveis do sistema Cantareira.

    sociedade civil foi mais ouvida aps criao da

    aliana pela gua

    a degradao ambiental e o

    desmatamento das reas de mananciais foram poucas vezes mencionados como

    causas da crise

    17

  • 18

  • 19

  • 20

  • situao dos maNaNCiais e a seGuraNahdriCa Na rmmsP

    Poluio, enchentes, secas, deslizamentos, falta de gua e saneamento aparecem reiteradamente em destaque na mdia pelos prejuzos que acarretam populao urbana. o crescimento urbano intenso e desordenado e as intervenes nos recursos naturais agravaram diversos problemas socioambientais e impactaram negativamente a qualidade de vida das pessoas. recentemente, o tema da segurana hdrica ganhou maior repercusso diante da crise hdrica que afeta o Pas, com destaque para a macrometrpole Paulista.

    a alterao na cobertura do solo, a degradao ambiental e o desmatamento diminuram a capacidade de recarga dos mananciais e intensificaram as alteraes na paisagem da macrometrpole de so Paulo. Considerando que os fenmenos climticos extremos e o adensamento populacional tornam essa regio urbanizada ainda mais vulnervel, a gesto integrada entre oferta e demanda de gua, bem como a restaurao e conservao dos mananciais so pressupostos para garantir a segurana hdrica.

    Nesse contexto, ficou clara a urgncia em propor instrumentos de planejamento que apresentassem dados sobre a ocupao e o uso do solo nas reas de mananciais dessa regio e que pudessem auxiliar na melhoria da funcionalidade territorial, garantir a qualidade de vida e equacionar os conflitos socioambientais.

    mapeamento da fragilidade ambiental dos mananciais auxilia criao de ferramentas de gesto dos recursos

    hdricos em sP

    21

  • o ids desenvolveu o projeto Situao dos mananciais e a segurana hdrica na Macrometrpole de So Paulo, em parceria com o laboratrio de Geoprocessamento da escola Politcnica da usP. o objetivo inicial foi mapear as mudanas na cobertura do solo dos mananciais dessa regio entre 2005 e 2015. No entanto, os resultados demonstraram a necessidade de compreender a fragilidade ambiental e delimitar as reas prioritrias para gesto hdrica, recuperao e restaurao das sub-bacias dos mananciais. Por isso, o projeto tem como foco propor ferramentas de planejamento e ocupao mais sustentveis, uma vez que a situao de vulnerabilidade hdrica no foi superada.

    Foram produzidos seis mapas da situao atual da fragilidade ambiental das sub-bacias dos mananciais da macrometrpole Paulista, por meio do processamento de imagens, sob o ponto de vista de duas variveis - cobertura do solo e compartimentao de relevo. so eles: (i) mapa de cobertura do solo em 2015, (ii) mapa da compartimentao do relevo, (iii) mapa de fragilidade ambiental da cobertura do solo, (iv) mapa de fragilidade ambiental da compartimentao do relevo, (v) mapa final da fragilidade ambiental, (vi) mapa de reas prioritrias para a gesto hdrica.

    as prximas atividades do presente estudo envolvem o aperfeioamento da anlise da cobertura do solo, a partir de imagens de alta resoluo e pela incluso de outros dados ambientais (e.g., dados pluviomtricos, composio de solos, escoamento superficial) a fim de gerar um modelo de fragilidade ambiental robusto para aplicao na gesto ambiental e do territrio dos principais mananciais da macrometrpole Paulista.OsmapasseroanalisadospelospesquisadoresdoIDSeLabGeo/Polieoestudo completo ser publicado em 2016.

    acesse os infogrficos completos: aguanamidia.idsbrasil.org

    22

  • 23

  • 24

  • desaFios da Gesto PBliCa iNovadora e QualiFiCadauma gesto pblica inovadora com profissionais capacitados para conceber, implementar e monitorar polticas pblicas foi eleita uma das prioridades mximas na Plataforma ids. No apenas pela necessidade de renovao e adequao da gesto pblica brasileira, mas devido urgncia de se abordar as polticas de forma integrada e considerando questes ambientais como as mudanas climticas, a disponibilidade hdrica e os recursos naturais.

    apesar de avanos importantes no mbito de legislaes e polticas pblicas, uma atuao inovadora e qualificada no a condio predominante da gesto pblica no Brasil, em todas as esferas. cada vez mais urgente buscar a convergncia do ideal da sustentabilidade aos processos democrticos. dessa forma, o ids e a raPs lanaram, no segundo semestre de 2015, um ciclo de debates sobre Gesto Pblica inovadora e Qualificada, com o objetivo de identificar experincias bem sucedidas de polticas voltadas para a sustentabilidade e difundir os caminhos e prticas que levaram a sua implementao.

    Emtrsencontros,ogovernadordoPar,SimoJatene,oSecretriodeMeioAmbiente

    o que caracteriza uma gesto pblica

    inovadora?

    25

  • eSustentabilidadedePernambuco,SrgioXavier,eoSecretriodeMeioAmbientede extrema (mG), Paulo henrique Pereira, compartilharam suas experincias, desafios e estratgias para desenvolver polticas a nvel estadual e municipal sobre questes como: energias renovveis, combate ao desmatamento, desenvolvimento econmico, preservao de nascentes, pagamento por servios ambientais etc.

    Foram consideradas as especificidades locais para os desenhos das polticas, mas para alm da adaptao s necessidades regionais, os gestores compartilharam caractersticas comuns que se mostraram bons exemplos de gestes inovadoras, como a definio de metas, planejamento a longo prazo, forte liderana e engajamento com a sociedade e articulao multiatores.

    Como resultado dessa iniciativa foi elaborada a publicao "Caminhos para a gesto pblica inovadora: anlise das convergncias entre polticas pblicas para a sustentabilidade em governos subnacionais", que rene links para documentos de contexto e anlise, alm dos vdeos completos dos eventos.todos os vdeos, fotos e anlises dos encontros esto disponveis na ntegra no site do ids.

    26

  • ComuNiCaoinformar e interagir

    com a sociedade

    PLANEJAMENTOviso de longo prazo edefinio de objetivos

    GoverNos loCaisProtagonistas na agenda da

    sustentabilidade

    lideraNaarticulao

    com diversos atores econsolidao de

    parcerias tcnicas

    iNCeNtivos

    eCoNmiCosFerramentas paradesenvolvimento

    sustentvel

    acesse a publicao: bit.ly/gestao_publica_inovadora

    elemeNtos-Chave Para a Gesto PBliCa iNovadora:

    27

  • 28

  • NCLEODEREFLEXOSOBREdemoCraCiaNa esteira dos protestos de junho de 2013, as ruas continuaram como palco para as manifestaes das mais diversas agendas, desde reivindicaes contra a realizao da Copa do mundo at passeatas pelos direitos das mulheres. Neste meio tempo, o Brasil ainda passou por um conturbado processo eleitoral no final de 2014 e o agravamento das crises poltica e econmica em 2015.

    reconhecido que h na sociedade brasileira um forte questionamento do sistema poltico atual decorrente de uma grave crise de credibilidade, que requer respostas mais efetivas da sociedade. essa contestao gerada pela descrena no funcionamento das instituies, pelo monoplio do poder por legendas partidrias, pelos esquemas de corrupo provenientes das concesses para viabilizar governos de coalizo e pelo fechamento do sistema poltico em si mesmo. este um padro que precisa ser superado.

    a possibilidade de mudana na poltica

    s pode vir da prpria sociedade e do

    esforo dos cidados em assumir seu poder

    transformador

    29

  • No 1 semestre de 2015, o ids idealizou e coordenou uma srie de encontros do Ncleo de reflexo sobre democracia para identificar temas prioritrios sobre o pilar democracia, a fim de aprofundar a discusso dessa agenda.

    o grupo, que reuniu representantes de organizaes como ids, raPs, GiFe e indivduos interessados, debateu e se inspirou nas Propostas de Prioridade mxima da Plataforma ids sobre Poltica Cidad e elegeu a proposta "Novo sujeito Poltico exige a reforma do sistema" como foco de seu debate.

    as discusses do Ncleo resultaram na publicao "Novos sujeitos Polticos", que discute o atual contexto poltico e social para a emergncia de novos atores polticos. este documento base foi utilizado em cerca de 15 oficinas realizadas em seis cidades brasileiras com diversos movimentos, coletivos e colaboradores.

    os prximos passos da iniciativa contemplam a consolidao dos resultados destas oficinas e uma intensificao da mobilizao em torno de temas de transio, aproveitando o calendrio eleitoral municipal em 2016. h uma ampla dimenso de aes transformadoras que podem surgir a partir de um entendimento mais consistente e aprofundado de quem so os sujeitos polticos emergentes, como atuam, quais suas narrativas e significados..

    15 oficinas sobre Novos sujeitos Polticos em 6

    cidades brasileiras

    4 encontros doNcleo de reflexo sobre democracia

    acesse a publicao: bit.ly/novos_sujeitos_politicos

    30

  • 31

  • janeiro maro maiofevereiro abril junho

    liNha do temPo

    21/011 reunio aberta do ano da aliana pela gua

    10/02reunio do Conselho diretor ids

    23/03assembleia Geral ordinria ids

    11/05dilogos sobre a amaznia: economia tradicional x economia verde na amaznia - edson vidal (Esalq/USP)12 e 26/052 e 3 reunies do Ncleo de reflexo sobre democracia25/05dilogos sobre a amaznia: Fronteiras da amaznia -HervThry01/06dilogos sobre a amaznia: a amaznia e as mudanas Climticas - vincent dubreuil

    10/04aula aberta sobre democracia digital:

    cocriao poltica no sculo 21, com Carlos Nepomuceno

    14/04dilogos sobre a amaznia: aula inaugural

    - Polticas Pblicas, desmatamento e ordenamento territorial: o Que esperar

    DessaAmaznia?-JooPauloCapobianco,NelideMello-Thry,MarinaSilvaeLuiz

    Carlos Beduschi Filho28/04

    1 reunio do Ncleo de reflexo sobre democracia

    28/04lanamento do Projeto de monitoramento

    das mudanas na cobertura e uso do solo dos mananciais da macrometrpole paulista

    por meio do processamento de imagens, emparceriacomoLabGeodaPoli/USP

    08/06dilogos sobre a amaznia:

    educao para a sustentabilidade - marilene Corra da silva Freitas

    09/064 reunio do Ncleo de

    reflexo sobre democracia22/06

    dilogos sobre a amaznia: Cidades amaznicas - saint-Clair Cordeiro

    daTrindadeJr.23/06

    WorkshopREDD+realizadoemparceriacom Bioflica, ecam e idesam

    24/06lanamento do movimento multissetorial

    Coalizo Brasil Clima, Florestas e agricultura25/06

    lanamento da publicao Propostas para reviso do Plano aBC

    - observatrio do Plano aBC

    32

  • julho setembro novembroagosto outubro dezembro

    02/07lanamento do observatrio das guas, do qual o ids um dos fundadores

    20/10 Ciclo ids e raPs sobre "desafios da gesto pblica inovadora e qualificada" com srgio Xavier21/10dilogos sobre a amaznia: regularizao Fundiria e terras indgenas -JosBenatti(uFPa)

    04/11reunio do Conselho diretor ids13/11Participao do ids no 5 encontro internacional de Governana da gua (Govgua) 17/11lanamento do documento de Posicionamento "disponibilidade de recursos hdricos, qualidade e governana da gua: anlises e perspectivas para o Brasil", do instituto Jatobs18/11dilogos sobre a amaznia: sociedade e Cultura da amaznia nos romances deDalcdioJurandir-WilliBole(FFLCH/usP)24/11Ciclo ids e raPs sobre "desafios da gesto pblica inovadora e qualificada" com Paulo henrique Pereira25/11dilogos sobre a amaznia: o desafio da amaznia no sculo 21 - Beto verssimo (imazon)26/11lanamento da Plataforma mapBiomas

    04/08Participao do ids no evento

    Connected smart Cities11/08

    incio da parceria entre ids, associao guas Claras do rio

    Pinheiros e Fundao FhC12/08

    reunio do Conselho diretor19/08

    dilogos sobre a amaznia: amaznias Nacionais: a Guiana

    Francesa - marc Pav24/08

    roda de Conversa mobilidade urbana sustentvel - senac santa

    Ceclia25 e 27/08

    roda de Conversa gua - senac vila Prudente e senac largo treze

    26/08dilogos sobre a amaznia: uso e conservao da biodiversidade na amaznia: experincias e desafios

    -WanderleyMessiasdaCosta

    10/09Participao no lanamento da campanha t faltando gua, da aliana pela gua 15/09lanamento da Pesquisa Crise hdrica e a mdia, noIEA/USP23/09dilogos sobre a amaznia: o papel dos governos locais na poltica de combate ao desmatamento naAmaznia-EstelaNeves(UFRJ)28/09reunio do Conselho diretor29/09roda de Conversa especial com mostra ecofalante: exibio do filme "o Preo da democracia" seguido de debate sobre financiamento privado de campanhas, na semana senac de Cidadania 30/09Ciclo ids e raPs sobre "desafios da gesto pblica inovadoraequalificada"comSimoJateneedilogos sobre a amaznia

    30/11 a 11/12 ParticipaodeJooPaulo r. Capobianco na CoP 21 10/12lanamento do livro "Para entender o desenvolvimento sustentvel,deJoseli da veiga e debate com marcos lisboa, eduardo Giannetti e hlio schwartsman

    33

  • 34

  • iNvestiNdo em ParCerias e artiCulaes

    aliaNa Pela Guaa aliana pela gua uma rede de organizaes da sociedade civil que desenvolve aes visando segurana hdrica em so Paulo. desde 2014, o ids faz parte de seu Conselho Gestor, participando intensamente dos debates e contribuindo com a realizao das atividades da rede de parceiros.

    o engajamento nesta coalizo visto como estratgico para o ids pela oportunidade de contribuir para a reflexo no tema da governana da gua, de incidir em aes que integram os diversos atores da sociedade e de analisar, a partir de um caso prtico - a vulnerabilidade hdrica na rmmsP -, quais modelos de participao podem garantir um sistema democrtico de gesto capaz de envolver a sociedade na busca de solues para um problema que afeta a todos.

    Participao em articulaes

    e parcerias

    35

  • a atuao da aliana pela gua tem desempenhado um importante papel no fortalecimento da sociedade civil para construo de um novo modelo de governana, que garanta a participao democrtica e a sustentabilidade.

    diante da importncia desta articulao, o ids tem trabalhado seus projetos de forma integrada com a aliana, aumentando o potencial de incidncia de suas aes. em 2016, ser dada continuidade a esta forma de trabalhar, com a intensificao das atividades conjuntas e o estreitamento da relao.

    Coalizo Brasil Clima, Florestas e aGriCultura a Coalizo Brasil Clima, Florestas e agricultura um movimento multissetorial que rene mais de 120 empresas, associaes setoriais, centros de pesquisa e organizaes da sociedade civil em torno do interesse de contribuir para o avano e a sinergia das agendas de proteo, conservao e uso sustentvel das florestas, agricultura sustentvel e mitigao e adaptao s mudanas climticas, no Brasil e no mundo.

    o ids faz parte do Grupo orientador da Coalizo, que se rene constantemente para discutir propostas e formas de atuao. em 2015, o movimento teve participao destacada na CoP-21, em Paris, que chegou a um importante acordo para enfrentamento das mudanas climticas. No mbito nacional, a Coalizo foi voz ativa nas discusses fundamentais para os rumos do desenvolvimento sustentvel no pas, tais como a definio das iNdC (Contribuies Nacionalmente determinadas Pretendidas) apresentadas nas negociaes climticas, a regulamentao do Cdigo Florestal, e a estratgia Nacional de redd+.

    a Coalizo Brasil Clima, Florestas e agricultura tem sido referenciada como modelo de articulao de atores com mltiplas vises, e que buscam um objetivo comum. o sucesso e a relevncia deste movimento tem contribudo para a construo das bases de uma economia verde no Pas.

    Fundao FHCaRTEMISIa aSSoCIao guaS ClaRaS do RIo PInHEIRoS

    CEnTRo unIvERSITRIo SEnaC SanTo aMaRo

    orGaNizaes Com as Quais o ids tem aCordo de CooPerao CeleBrados:

    36

  • iNNovaCtioNa oportunidade de reunir organizaes do terceiro setor e empresas para promover o empreendedorismo social com conscincia socioambiental levou criao, em 2015, do instituto innovaction. Foi estabelecido a partir de uma parceria entre ids, microsoft e artemisia para promover a pr-acelerao de start-ups alinhadas com os valores da sustentabilidade e democracia no Brasil. Por meio de ciclos de empreendedorismo nos quais inovaes tecnolgicas de grande potencial, pr-selecionadas em processos de premiao de organizaes parceiras, o instituto innovaction oferecer suporte legal, financeiro, de infraestrutura e de formao de valores aos empreendedores selecionados.

    a iniciativa surgiu da constatao de que ideias inovadoras e aes empreendedoras no tm o estmulo e apoio necessrios para terem viabilidade e ganharem escala no mercado brasileiro. elas enfrentam obstculos e dificuldades que podem impedir o pleno desenvolvimento da ideia ou soluo inovadora, e por consequncia, reduzem a chance de xito.

    a participao do ids visa fomentar, por meio do empreendedorismo, solues tecnolgicas que tenham em seu dNa os valores da sustentabilidade e da democracia, e que contribuam para enfrentar os desafios do desenvolvimento sustentvel no Brasil.

    InSTITuTo dE EnERgIa E aMbIEnTE da uSP (IEE/uSP)

    InSTITuTo dE ESTudoS avanadoS da uSP

    REoS PaRTnERSREdE dE ao PolTICa PEla SuSTEnTabIlIdadE (RaPS)

    MICRoSoFT

    37

  • PROJETOMAPBIOMAS

    Com o objetivo de compreender com mais profundidade a dinmica de uso da terra no Brasil e produzir informaes e mapeamentos inditos, foi criado o Projeto mapBiomas. Composto por uma rede de mais de 20 organizaes dentre oNGs, universidades, centros de pesquisa e de tecnologia, o mapBiomas vai produzir mapas e relatrios anuais da cobertura e uso do solo no Brasil, de 1985 at os dias atuais, disponibilizados em uma plataforma digital para a sociedade.

    a iniciativa busca identificar as transformaes do uso da terra em reas com floresta, pecuria, agricultura, reflorestamento, reas urbanas em todo o territrio nacional, utilizando a ferramenta aberta do Google earth engine.

    so analisados todos os biomas terrestres (amaznia, Cerrado, Caatinga, Pantanal, Pampa e mata atlntica) e trs reas transversais - agricultura, pecuria e zona costeira.

    o projeto surgiu da necessidade de informaes atualizadas sobre a dinmica de uso da terra no Brasil para contabilizar as emisses de gases de efeito estufa do Pas e subsidiar polticas pblicas no setor de uso da terra e da agropecuria. um grupo de especialistas nos diferentes biomas brasileiros e em geoprocessamento reuniu-se, no incio de 2015, para discutir como viabilizar a produo dos mapas com maior frequncia.

    o ids uma das organizaes que participou da criao do Projeto e atualmente responsvel pelo registro e memria de suas atividades, tendo apoiado a realizao do evento de lanamento da iniciativa, em novembro de 2015, e a produo de materiais audiovisuais para sua divulgao.

    acesse mais contedos online: observatoriodoclima.eco.br/plataforma-vai-mapear-mudanca-de-uso-da-terra

    38

  • 39

  • 40

  • ComuNiCaoa facilidade de acesso informao e aos dados algo positivo, mas apresenta um desafio: como atingir e mobilizar a sociedade em tempos de redes sociais, tecnologias e pblico pulverizados?

    o consumo rpido de dados e notcias nas redes proporcionou uma ampla e rpida entrada de leitores e "seguidores", mas nessa profuso de informaes, como garantir acesso informao de qualidade, com a profundidade de estudos que abordem questes complexas e sistmicas?

    e como disseminar o contedo produzido para que atinja o pblico interessado?esses questionamentos estimularam o ids a inovar nas aes de comunicao.

    aumentar o impacto e relevncia de suas aes parte essencial para atingir seus objetivos de se tornar uma referncia na investigao sobre a governana democrtica para a sustentabilidade.

    dessa forma, investiu-se na diversificao de formatos e linguagens para divulgar os resultados das atividades realizadas ao longo de 2015. mais do que informar e descrever os eventos, os materiais buscaram inovar na forma e contedo, ao estabelecer conexes entre os conceitos de democracia e sustentabilidade, apresentar resultados de forma sinttica e objetiva e trazer propostas para ao.

    as aes de comunicao fortaleceram-se pela cooperao com organizaes parceiras, em um modelo de divulgao e disseminao colaborativa de contedos, como foi o caso com a aliana pela gua, Coalizo Brasil Clima, Florestas e agricultura, mostra ecofalante de Cinema ambiental, instituto de estudos avanados da usP e outros. a expertise do ids em realizao e divulgao de eventos fez com que fosse procurado para uma prestao de servio para o lanamento da plataforma mapBiomas, em novembro de 2015.

    a partir do planejamento estratgico para os prximos anos, surgiu tambm a demanda para renovao da identidade visual do ids, a atualizao do material de divulgao institucional e um novo site, elaborado em parceria com a equipe do laboratrio de inovao da microsoft, do Centro universitrio senac.

    PesQuisa de oPiNio o ids realizou, em 2015, uma pesquisa de opinio para identificar o que o pblico considerou sobre as atividades realizadas durante o ano e o que espera para 2016. a pesquisafoidivididaemdoismomentoseficoudisponvelnoperodode04a13/01e18/02a04/03,obteve120respostaserepresentantesdetodasasinstituiesparceirasresponderam. a seguir, so apresentados os resultados mais relevantes.

    41

  • resultados da PesQuisa de oPiNio

    eveNtos Com maior PartiCiPao:

    Facebook: 43,6%

    Novos sujeitos Polticos: 45,7%

    amaznia: 21,9%

    Governana da gua em so Paulo:17,2%

    e-mail marketing: 33,3%

    PriNCiPais CaNais de divulGao:

    temas Que mais iNteressam:

    dilogos sobre a amaznia27%

    lanamento da Pesquisa Crise hdrica e a mdia27%

    Ciclo de encontros ids e raPs25%

    lanamento do position paper sobre recursos hdricos do instituto Jatobs21%

    a pesquisa questionou o pblico sobre qual tipo de atividade gostariam que o ids realizasse em 2016, e dentre as alternativas da pesquisa as mais escolhidas foram: debates com gestores pblicos (66%) e debates entre academia e sociedade (60%). os participantes da pesquisa ainda mostraram interesse pela realizao de mobilizaes pblicas (40%) e workshops temticos (26%)

    42

  • audiNCia das redes soCiais e Novo site:

    Facebook: Crescimento de 29%, encerrou 2015 com

    mais de 36 mil curtidas

    site: Crescimento de 36% nas sesses do site e de 53%

    no n de usurios, em relao ao ano de 2014

    twitter: 2.193 seguidores

    Youtube: 32.977 visualizaes

    o pblico tambm se

    interessa em ler sobre a atuao e

    misso institucionais da organizao e para acompanhar notcias e

    informaes sobre eventos.

    assuNtos relevaNtes:

    o site do ids (idsbrasil.net)

    mais procurado por suas publicaes e como

    fonte de pesquisa, de acordo com a Pesquisa

    de opinio do ids (2015).

    Formas de aCesso:

    as principais formas de acesso ao site so

    por links nas redes sociais e diretamente pela

    url do site

    um dos principais projetos realizados em parceria com o Centro universitrio senac no ano foi o projeto e desenvolvimento do novo site do ids. elaborado pelo Centro de inovao da microsoft (miC) no senac, o desenvolvimento da nova plataforma foi realizado por uma equipe de estudantes do miC de forma colaborativa com a equipe do ids e sem custos. o novo site contar com uma interface mais dinmica e atraente, novas funcionalidades e uma nova disposio para o amplo acervo de contedos produzidos pelo ids.

    43

  • 44

  • FiNaNCeiroem 2015, o ids consolidou a estratgia adotada em 2014 de manuteno de uma estrutura fixa reduzida, de custos eficientes e desenvolvimento de atividades atravs de uma rede de parcerias. Com isso, o oramento total realizado no ano foi de r$ 925.988,00 o que representa 19% menos que o valor previsto e aprovado para o perodo. alm disso, este valor corresponde a uma reduo de 23% em relao ao total gasto em 2014.

    AuditoriAexternAseguindo as boas prticas de governana corporativa e prestao de contas, o ids submete-se, desde 2012, auditoria da PricewaterhouseCoopers Brasil (PwC). as contas do ids foram aprovadas em todos os referidos anos, acompanhadas de recomendaes para o aprimoramento dos controles internos que so adotadas, discutidas e implantadas pelo instituto.

    itCMd em 2015, o ids renovou seu certificado de entidade ambientalista e obteve o certificado de iseno do imposto de transmisso Causa mortis e doao (itCmd), incidente sobre as doaes recebidas por organizaes do terceiro setor. isso gerou um ganho financeiro da ordem de r$ 11.480 ao longo do ano.

    PrinCPiosdeCondutAo ids est em fase final de aprovao de seus Princpios de Conduta, que visam orientar e disciplinar a conduta dos profissionais e as relaes com parceiros ligados ao ids. alm disso, o instituto est formalizando outros procedimentos administrativos e financeiros, que visam assegurar maior transparnciaeaccountabilityemrelaoasuagesto.

    45

  • CaPtao de reCursosao longo de 2015, o ids trabalhou para diversificar sua estrutura de financiamento das atividades. embora ainda concentradas em termos de valores absolutos, houve maior diversificao de fontes de receita, com aumento da representatividade das contribuies associativas (pequenas doaes) e de pessoas jurdicas. alm disso, foram iniciados diversos processos que visam captar recursos junto a potenciais financiadores, cujos resultados devem se materializar em 2016.

    reCeitas oPeraCioNais 2015

    doaes R$

    associados 504.936,00

    PessoaJurdicaComFinsLucrativos 325.000,00

    PessoaJurdicaSemFinsLucrativos 73.881,00

    Total 903.817,00

    total orado: r$ 1.138.305,12

    total realizado: r$ 925.988,74

    ORAMENTO+EXECUOORAMENTRIA2015(R$)

    jan fev mar abr mai jun jul ago set out nov dez

    50.002

    74.093

    122.983

    85.846

    96.081110.987

    94.581 96.781

    138.631

    85.581

    102.485

    80.256

    46

  • o Plano de Captao do ids segue em implantao focado, atualmente, em trs linhas principais:

    1. doaES: as grandes doaes (>50 mil) representaram 91% das receitas do ids, enquanto que as pequenas doaes (

  • iNstituCioNalo instituto democracia e sustentabilidade (ids) um think tank fundado em 2009 por um grupo de lideranas polticas, empresariais, acadmicas e sociais, constitudo como uma organizao da sociedade civil, plural e apartidria.

    sua criao emerge do entendimento de que democracia e sustentabilidade so valores indissociveis: o desenvolvimento sustentvel s ser articulado e alcanado pelo fortalecimento da democracia. ao mesmo tempo, os valores da sustentabilidade alimentam e fortalecem o processo democrtico. dessa forma, o propsito da organizao estimular reflexes e propor aes que tenham como foco a convergncia entre a democracia e a sustentabilidade.

    misso Convergir e potencializar ideias e propostas que contribuam para aprofundar a democracia e colocar a sustentabilidade como valor central para a vida no sculo 21.

    viso ser um ator relevante da sociedade civil nos processos locais, regionais, nacionais e internacionais para a construo de um novo acordo social que tenha a democracia e a sustentabilidade como valores centrais.

    OBJETIVOS: Aprofundar,noconceitoenaprtica,asrelaesentredemocraciae

    sustentabilidade na sociedade brasileira do sculo 21. Promover,realizaredivulgarprojetos,pesquisaseestudosqueproponhamsolues

    aos problemas mais complexos da sociedade, a partir da convergncia entre os processos democrticos e o desenvolvimento sustentvel.

    EstimularodesenvolvimentosustentveldoBrasil,quetenhacomoelementoscentrais o uso racional de recursos naturais e a diversidade cultural e biolgica, assegurando a disponibilidade de recursos e oportunidades intergeracional e interregional.

    Fomentaracriaodeumambientefavorvelparaoavanodeagendaspositivasdasustentabilidade, propostas por organizaes sociais, empresariais, governamentais e polticas.

    Disseminarinformaeseconhecimentos,produzidospeloIDSouporterceiros,queidentifiquem as conexes entre sustentabilidade e democracia, de forma a estimular o debate e influenciar processos decisrios pblicos e privados.

    48

  • CoNselho diretoraltair assumpo Gisela moreau JooPauloRibeiroCapobianco(presidente) maria alice setubalmaristela Bezerra Bernardo raimundo srgio leito ricardo Young

    COORDENAOEXECUTIVAFbio de almeida PintoJulianaCassanoCibim

    EQUIPEEXECUTIVA:daniela ades, analista de comunicao Guilherme Barbosa Checco, analista de contedo JlioBardini,estagiriodecontedoMrciaSoJosRodrigues,secretriaadministrativatamara mekhitarian, estagiria de comunicao thomas Castanheira manfrinatti, estagirio de administrao

    assoCiados01. adriana ramos02. alexandra reschke03. alexandre de almeida Youssef04. alfredo helio sirkis05. altair assumpo06. alvaro antonio Cardoso de souza07. ana valria Nascimento arajo leito08. andr rodolfo de lima09. Bazileu alves margarido Neto10. Carlos alberto ricardo11. Carlos antonio rocha vicente12. eduardo Giannetti da Fonseca13. eduardo rombauer van den Bosch14. eduardo viveiros de Castro15. eustquio luciano zica (licenciado)16. Gabriela Barbosa Batista17. Gisela maria moreau18. Guilherme Peiro leal19. JaneMariaVillasBas20. JooPauloRibeiroCapobianco21. JorgeLuizNumaAbraho22. JosAdalbertoVerssimo23. JosRubensPereiraGomes24. luiz eduardo soares (licenciado)25. MrcioJosBrandoSantilli26. maria alice setubal27. marina silva 28. maristela Bezerra Bernardo29. muriel saragoussi30. oded Grajew31. Paulo henrique ribeiro sandroni32. Pedro ivo de souza Batista33. PedroWilsonLeitoFilho34. raimundo sergio Barros leito35. ricardo Cavalieri Guimares36. ricardo Young silva37. roberto isao Kishinami38. SamirCury39. suzana machado Pdua40. tasso azevedo

    49

  • aRTE: thas Bellini

    FoTogRaFIa:

    P. 4: divulgao, ids.

    P. 8: Amaznia, Free stock Photos.

    Represa, lus moura, Folha Press.

    Braslia, Free stock Photos.

    P. 10: Neil Palmer, Centro para Pesquisa

    Florestal internacional (CiFor).

    P. 11, 14, 15, 20: Free stock Photos.

    P. 21: hamilton B. Furtado.

    P. 24, 25: Free stock Photos.

    P. 26: Mapa de Extrema, Google maps.

    Recife, Free stock Photos.

    P. 28, 29: divulgao

    P. 31: Ocupando os trilhos, Chico

    ludermir. Ciclovia do Rio Pinheiros (So

    Paulo SP), edson hiroshi aoki. Ponte

    Joaquim Cardoso (Recife PE), direitos

    urbanos. Cais Jos Estelita (Recife PE),

    direitos urbanos.

    P.34:JackMoreh,FreeRangeStock

    P. 35: divulgao

    P. 38: divulgao.

    P. 39: Free stock Photos.

    P. 40: Mobilizao, Paulo Pereira,

    Fanpage mobilizao mundial pelo

    Clima em so Paulo. Posts, ids,

    Facebook.

    P.44:JackMoreh,FreeRangeStock

    IMPRESSo: Grfica inPrima

  • instituto democracia e sustentabilidadetravessa dona Paula, no 1. Conjunto 4

    higienpolis. so Paulo - Brasilwww.idsbrasil.org

  • instituto democracia e sustentabilidadetravessa dona Paula, no 1. Conjunto 4

    higienpolis. so Paulo - Brasilwww.idsbrasil.org