Revisão de geo

of 55/55
A formação da economia global
  • date post

    01-Nov-2014
  • Category

    Documents

  • view

    1.552
  • download

    5

Embed Size (px)

description

 

Transcript of Revisão de geo

  • 1. A formao da economia global
  • 2. Observe o cartum. O que essa imagem nos informa sobre o mundo atual?Images.com/Corbis/LatinStock
  • 3. O capitalismo e o espao mundial O espao geogrfico resultado da ao humana sobre a natureza ao longo da histria. Nesse processo, o espao natural e o espao humanizado sofreram transformaes. A criao de grandes mercados nacionais e a consolidao do capitalismo comercial formaram os primeiros grandes Estados- nacionais.
  • 4. Estado e Estados-nao O Estado a forma organizada e centralizada de poder poltico sobre um territrio. Organizar a economia Estado Organizar a estrutura jurdica Atribuies Criar infra-estruturaConstituio Manter a ordem social Leis Ofertar servios de educao e sade etc. Atravs de instituies e funcionrios mantidos com a arrecadao de impostos e taxas
  • 5. Estado e Estados-naoChamamos de Estado-nao ou Estadonacional quando existe, dentro doslimites geogrficos governados peloEstado, uma sociedade unida porinteresses e identidades comuns, ouseja, uma nao de pessoas ligadaspor um sentimento de comunidade epela defesa do seu direito dedeterminar o prprio destino.
  • 6. O capitalismo e o espao mundialChegada dos europeus Amrica e a descoberta denovas rotas comerciais para regies da sia. O comrcio mundial intensificado na Europa. Mercadorias passaram a ser transportadas em rotas pelo oceano Atlntico, depois de contornar o continente africano.
  • 7. CapitalismoPrincipais caractersticas: busca do lucro sociedade dividida em classes sociais meios de produo podem ser propriedades privadas economia de mercado - A produo de mercadorias e a gerao de servios destinam-se comercializao trabalho assalariado
  • 8. A Primeira Revoluo Industrial - Capitalismo Industrial Inglaterra, 2 metade do sc. XVIII Expanso para outros pases da Europa, a partir do sc. XIX Principais invenes: mquina avapor e tear mecnico Principal fonte de energia doperodo: carvo mineral Quadro de Alexander Smith Revoluo nas tcnicas deproduo - sistema fabril A Revoluo Industrial, ao Organizao do trabalho elevar ainda mais o grau de Livre comrcio interdependncia entre os pases, reorganizou o espao Desenvolvimento do transporte mundial.ferrovirio Ampliao do mercado mundial
  • 9. REVOLUO AGRCOLA E URBANIZAO Revoluo Industrial produo de instrumentos para o trabalho na terraRevoluo Agrcola na Europa organizao de trabalho no campo modificao do sistema de propriedade promove o aumento da produtividade expulsa uma grande quantidade de pessoas das reas rurais.
  • 10. A Segunda Revoluo Industrial e o Capitalismo Financeiro ou Monopolista 2 metade do sculo XIX bases tecnolgicas foram o motor a exploso, ahidroeletricidade (inveno da energia eltrica) e o petrleo desenvolvimento da indstria pesada metalrgica,siderrgica, de mquinas e equipamentos industriais Novos produtos: automveis e eletrodomsticos mudanas significativas na economia mundial
  • 11. A Segunda Revoluo Industrial e o Capitalismo Financeiro ou MonopolistaAlgumas empresas se associaram paraalargar sua capacidade produtiva ecompetitiva.Instituies financeiras comearam aparticipar diretamente da atividadeindustrial, por meio da formao das S/A(Sociedades Annimas, cujo capital constitudo por aes).
  • 12. A Segunda Revoluo Industrial e o Capitalismo Financeiro ou MonopolistaAes: so papis, emitidos por CEDOCsociedades annimas, querepresentam a menor parte do capitalde uma empresa. O investidor emaes passa a ser co-proprietrio dasociedade annima (acionista),participando dos seus lucros ouprejuzos. As aes so negociadas nasbolsas de valores. Bolsa de Valores de Nova York, Wall Street, dcada de 1920.
  • 13. A Segunda Revoluo Industrial e o Capitalismo Financeiro ou Monopolista A fase do capitalismo financeiro tambmchamada de capitalismo monopolista, porqueuma grande empresa ou um pequeno grupo degrandes empresas domina ou divideo mercado entre si.Monopolista: refere-se a monoplio, situao na qual apenas umaempresa detm grande parte das vendas de determinado produto nomercado. Quando o mercado controlado por um grupo de empresas,ocorre o oligoplio. Os monoplios e oligoplios reduzem aconcorrncia, controlando fatia considervel do mercado. Eles impemos seus preos, podendo elev-los ou reduzi-los quando quiserem,prejudicando, assim, os consumidores.
  • 14. A Segunda Revoluo Industrial e o Capitalismo Financeiro ou Monopolista No final do sculoXIX, a fuso entre ocapitalismo industrial e ocapital financeiro e asindstrias levou aoaparecimento deempresas gigantescas,com alto nvel detecnologia. Fuso: a integrao de A Standard Oil, em seu crescimentoduas ou mais empresas astronmico, podia ser vista como umpara a formao de uma polvo, que engolia seus concorrentes enova sociedade. ameaava o poder do governo dos Estados Unidos.
  • 15. O personagem em destaqueno cartum John DavsonRockefeller, fundador daStandard Oil Company.A partir das informaespresentes na ilustrao,converse com seus colegas ecom o professor:Qual imagem de JohnRockefeller o cartunistatransmite?
  • 16. A partir da Segunda Revoluo Industrial, aInglaterra foi gradativamente deixando de sero centro do sistema capitalista e teve quedividir essa posio com os Estados Unidos,Alemanha e Japo, pases que incorporarammais rapidamente as novas tecnologias esaram frente na produo e nodesenvolvimento de novos produtos.
  • 17. O IMPERIALISMO Entre a 2 metade do sculo XIX e o incio do XX nova etapa produtiva:A indstria ampliou a produo numa escala muitas vezesmaior que a capacidade de consumo dos pasesindustrializados busca de novos mercados e de fontes de matrias-primas
  • 18. O IMPERIALISMOO perodo de disputa e de divisodo mundo entre as grandespotncias constituiu a faseimperialista do capitalismo,responsvel por importantesconflitos, entre eles as duasguerras mundiais no sculo XX.
  • 19. Socialismo Assim como o capitalismo, o socialismo um sistema que organiza a vida poltica, social e econmica de uma sociedade. A partir da segunda metade do sculo XIX, as idias socialistas tiveram grande impulso. Os principais tericos do sistema socialista foram Marx e Engels. Da a expresso marxismo para se referir teoria socialista.
  • 20. A Terceira Revoluo Industrial A atual fase do sistema capitalistaAps a Segunda Guerra Mundial EUA: principalexpoente do sistema capitalista.1944- Conferncia de Bretton Woods definio de uma novaordem econmica, que estimulava a retomada dodesenvolvimento capitalista e a maior integrao da economiamundial.Criao do Banco Mundial (instituio provedora de recursosnecessrios criao de infra-estrutura nos pasessubdesenvolvidos), FMI e o Gatt (iniciais em ingls de AcordoGeral sobre Tarifas e Comrcio
  • 21. A Terceira Revoluo Industrial A atual fase do sistema capitalistaO FMI foi criado para estimular o comrciointernacional, promover ajuda econmica e fornecerassessoria tcnica aos seus pases membros queviessem a apresentar problemas financeiros. Esseorganismo estabeleceu as regras bsicas das relaesfinanceiras internacionais. O Gatt foi a terceira instituio criada com oobjetivo de regulamentar o comrcio mundial. Em 1de janeiro de 1995, o Gatt foi substitudo pela OMC(Organizao Mundial do Comrcio).
  • 22. A Terceira Revoluo Industrial A atual fase do sistema capitalistaEssas trs instituies so interdependentes.Os pases que no respeitam as regrasestabelecidas pela OMC no tm acesso aosrecursos financeiros do FMI e do BancoMundial. Do mesmo modo, o Banco Mundials libera os recursos aos pases que orientama sua economia de acordo com as metasaceitas pelo FMI.Essas organizaes vieram fortalecer osistema de trocas de mercadorias e deservios entre os pases capitalistas.
  • 23. A) Qual a inteno de Mafalda ao dizerque um presidente?B) Por que a resposta da me deixouMafalda sem ao?
  • 24. Um mundo mais interligado Perodo ps-Segunda Guerra Comrcio Mundial internacional cresce em ritmo acelerado Forte interdependncia entre pessoas e empresas de pases diferentes Processo de centralizao do capital, Formao depor meio de fuses e aquisies oligoplios mundiais Formao de corporaes transnacionais Desenvolvimento tecnolgico caracterizado pelaaplicao de diversas tecnologias ligadas informtica, stelecomunicaes e microeletrnica.
  • 25. Corporao transnacional: termo utilizado para se referir sempresas multinacionais. formada por grandes gruposempresariais (indstrias, empresas de comrcio, bancos) quepossuem uma sede em um pas e filiais em muitos outros pases.A maioria das multinacionais tem sede nos pases desenvolvidos.Essas transformaes provocam umapadronizao do estilo de vida e do consumo, emanifestam-se em novas formas de lazer e deexpresso cultural. Surgem novas profisses queexigem dos trabalhadores melhor qualificaoprofissional e domnio de novas habilidades.
  • 26. Atividades Observe as imagens: 1 /LatinStock 2Bettman/ Corbis/ LatinStock Bettman/Corbis/ Trabalhadores na tecelagem, 1835. Trabalhadores em indstria, 1870.
  • 27. Atividades Observe as imagens: Corbis/ LatinStock 3 4Zig Koch/ Olhar Imagem Linha de montagem em Explorao de petrleo, 1919. indstria, 2008.
  • 28. ConversaIdentifique as atividades e relacione asimagens com a fase da RevoluoIndustrial qual cada uma delas estassociada.
  • 29. Relacione a mensagem do cartum acima comas caractersticas do mercado de trabalho nosdias atuais.
  • 30. A Revoluo Tcnico-Cientfica
  • 31. Meu notebook Meu computador foi gerado quando liguei para o0800 da Dell e falei com um representante devendas, que imediatamente registrou meu pedidono sistema de gerenciamento de encomendas. Eledigitou o tipo de notebook que eu encomendara,assim como as caractersticas especficas que eudesejava, junto com informaes pessoais a meurespeito, endereo para entrega, endereo paracobrana e informaes do carto de crdito. Meucarto foi verificado pela Dell com a Visa, e a minhaencomenda, pelo sistema de produo da empresa.
  • 32. A Dell tem seis fbricas em todo o mundo: emLimerick, na Irlanda; Xiamen, na China; Eldorado do Sul, noBrasil; Nashville, no Tennessee; Austin, no Texas; e Penang,na Malsia, onde os componentes do computador foramimediatamente encomendados a partir dos centros delogstica de suprimento adjacentes fbrica em Penang.Esses centros logsticos ficam perto de cada fbrica da Dell.O dever dos fornecedores da empresa em qualquer lugar domundo manter os centros de suprimentos cheio de peas,para que possam ser constantemente transportadas para afbrica da Dell.
  • 33. Num dia normal, vendemos entre 140 mil a 150 milcomputadores explicou Dick Hunter, um dos gerentesglobais de produo da Dell. Essas encomendas chegam por meio do site Dell.comou por telefone. Logo que a encomenda chega, nossosfornecedores so informados. Recebem um sinal baseadoem cada componente da mquina encomendada, e assimcada um sabe exatamente o que deve entregar. Ofornecedor do cabo de conexo de energia para oscomputadores pode ver minuto a minuto quantos cabossero necessrios despachar.
  • 34. A cada duas horas, a fbrica da Dell em Penangmanda um e-mail para os diversos centros de logsticade suprimentos prximos, informando quais as peas equais as quantidades de que necessita nos prximosnoventa minutos, e nem um minuto depois. Dentro dehora e meia, os caminhes em torno de Penangchegam fbrica da Dell e desembarcam oscomponentes necessrios para todos os notebooksencomendados nas duas horas anteriores. Isso ocorredurante todo o dia, a cada duas horas. Quando aspeas chegam fbrica, so necessrios trintaminutos para que os funcionrios da Delldesembarquem as peas, registrem seus cdigos debarra e as coloquem em recipientes para montagem.
  • 35. (...) s 10 horas da manh, hora de Austin, a Dellverifica que tantos clientes encomendaram notebookscom discos rgidos de 40 gigabytes num dia que suacadeia de fornecimento ficar sem peas em duashoras. Um sinal automaticamente remetido aodepartamento de marketing da Delll, Dell.com e atodos os telefonistas que recebem os pedidos. Se poracaso algum chamar s 10h30 para fazer umpedido, o representante da companhia dir: Este seu dia de sorte! Durante a prxima hora estamosoferecendo discos rgidos de 60 gigabytes com onotebook que o senhor deseja, por apenas 10 dlaresa mais do que os de 40 gygabytes. E se o senhorcomprar agora, a Dell ainda dar de brinde umabolsa, porque ns temos muito interesse em t-locomo cliente. Friedman, Thomas L. O mundo plano. Rio de Janeiro:Objetiva, 2005. P. 392-393.
  • 36. Conversa Explique como funciona o sistema empresarial descrito no texto. Considere em sua resposta o processo de compra, a estocagem do produto e a fabricao do produto final. De acordo com o exemplo do texto, de que forma uma falha na falta de componente pode transformar-se em estratgia de venda?
  • 37. A Terceira Revoluo Industrial Terceira Revoluo Industrial Fase atual do capitalismo mundial Est relacionada ao desenvolvimento da eletrnica e dastecnologias de informao que agilizaram e tornaram os negciospossveis de serem realizados em qualquer lugar do planeta. Incio na segunda metade do sculo XX. Aplicao de tecnologias ligadas informtica, stelecomunicaes e microeletrnica. Surgimento de novas profisses que dependem de trabalhadoresqualificados e ao mesmo tempo substituio de mo-de-obra pormquinas.
  • 38. A cincia, a pesquisa e a produo Cincia Ligada atividade industrial. desenvolvimento cientfico e tecnolgico desenvolvimento de novos produtos e aperfeioamento de outros, alm de reduo decustos Tambm o Estado, por meio das universidades,estimula o crescimento econmico, preparando pessoaspara o exerccio de funes de pesquisa na reaindustrial. Um exemplo do apoio estatal ao desenvolvimento de novas tecnologias o MITI (Ministrio da Indstria e Comrcio Exterior) do Japo.
  • 39. As Tecnologias da Informao e Comunicao e o Desenvolvimento No incio o computador era uma mquinagigantesca. Com o desenvolvimentotecnolgico ele foi diminuindo de tamanho epassou a ser um dos mais importantesinstrumentos de comunicao. As tecnologias da informao ecomunicao renem todas as tecnologiasque utilizam o recurso da computao.As tecnologias tm impacto decisivo no graude desenvolvimento dos pases, no entanto,elas dependem de investimentos empesquisa e educao, peas-chave para odesenvolvimento da economia
  • 40. Ranking em Tecnologia da Informao 2006-2007 (avaliao inclui 122 pases) 1 Dinamarca 12 Hong Kong 2 Sucia 13 Taywan China 3 Cingapura 14 Japo* A tabela mostraum ranking do 4 Finlndia 15 Austrliagrau depreparao que 5 Sua 16 Alemanhaos pases 6 Holanda 31 Chileselecionados tmpara aproveitar 7 Estados Unidos 40 Barbadosas oportunidades 8 Islndia 45 Jamaicaoferecidas pelosetor de 9 Reino Unido 49 Mxicotecnologias dainformao. 10 Noruega 53 Brasil 11 Canad 56 Costa Rica Fonte: The Global Information Technology Report, 2006-2007. World Economic Forum. * Regio Administrativa Especial
  • 41. As Tecnologias da Informao e Comunicao: Economia e MonitoramentoPara o socilogo Manuel Castells, a economia mundial informacional A produtividade das empresas e dos pases depende da capacidade que eles tm de produzir, processar e aplicar informaes. Para isso necessrio a implantao de sistemas que permitam e facilitem a circulao de informaes, sendo normalmente estruturados em redes.
  • 42. Observe alguns exemplos: A comunicao instantnea, via internet, entre funcionrios de uma empresa multinacional, separados por milhares de quilmetros. O rastreamento da Amaznia, controle dos espaos areo e terrestre para verificao das reas de queimadas, desmatamento e trfico de drogas, mapeamento de recursos minerais, por meio de radares, satlites artificiais e computadores (projeto Sivam), em que a anlise e o controle das informaes processadas so feitos em Braslia, Manaus, Belm e Porto Velho.
  • 43. Sistema de Vigilncia da Amaznia Projeto Sivam
  • 44. Telecomunicaes e Internet Telecomunicaes Avano com a utilizao de satlites artificiais e dos cabos de fibra ptica. Essas tecnologias permitem: telefones celulares, inclusive com ligaes entre pases, televiso (com transmisso ao vivo entre pases), TV a cabo e internet. A rede mundial de computadores (internet foi criada nos Estados internet)Unidos, inicialmente com objetivos militares. A partir da dcada de1990, a sociedade passou a ter acesso rede. Essa rede interliga cerca de 1 bilho de internautas espalhados pordiversos pases do globo (dados de 2008).
  • 45. Observe a charge Jean Galvo
  • 46. Conversa O que o chargista quis representar? Quais recursos tecnolgicos podemos identificar na charge? Esse um exemplo de ensino em que as pessoas no esto presentes fisicamente. Voc acha essa situao possvel? Voc conhece sistemas de ensino em que as pessoas no mantm contato pessoal direto nem esto num mesmo local?
  • 47. Anselmo L. BrancoLan House no centro histrico de So Lus, MA, em 2007.
  • 48. Internet - campees de acesso em 2006 (em milhes de internautas com mais de 15 anos) 1 Estados Unidos 154 2 China 87 3 Japo 54 4 Alemanha 32 5 Gr-Bretanha 30 6 Coria do Sul 26 7 Frana 24 8 ndia 21 9 Canad 20 10 Itlia 18 11 Brasil 15 12 Espanha 13 13 Rssia 13 14 Holanda 11 15 Mxico 10Fonte: comScore Network. Disponvel em:
  • 49. Acesso Internet em 2003 Fonte: IBGE. Atlas geogrfico escolar. 4 edi. Rio de Janeiro: IBGE, 2007.
  • 50. Investimentos em pesquisa e desenvolvimento Investimentos em pesquisa e desenvolvimento podem ser realizados Pelos governos Pelas empresas privadas Maior fonte desses investimentos: quase 62% do total em todo mundo.o O maior volume de recursos destinado s reas de equipamentosde informtica, indstria automobilstica, eletrnica e eltrica.
  • 51. Tecnologia nos processos de produo Just-in- Sistema de produo que surgiu no Japo, no contexto da Terceira Revoluo time Industrial. As diferentes etapas de produo so realizadas de forma combinada entre fornecedores, produtores e compradores. A quantidade de matrias-primas corresponde exatamente quantidade de produtos que sero produzidos. As indstrias automobilsticas passaram a utilizar intensamenteesse sistema. Entre os diversos processos de automao industrial, arobotizao o mais avanado.
  • 52. Polos mundiais de alta tecnologia Concentram numo Polos de alta tecnologia mesmo local (tecnopolos) atividades ligadas ao desenvolvimento de novas tecnologias. o A maioria dos tecnopolos estava localizada nos pases desenvolvidos, mas, a partir dos anos 1990, ocorreu uma multiplicao desses polos tecnolgicos, inclusive nos pases subdesenvolvidos.
  • 53. AFP Photo DDP/ Jens SchlueterRobotizao em indstria do Japo, 2005.