Revista Embarque nº7

Click here to load reader

  • date post

    16-Mar-2016
  • Category

    Documents

  • view

    239
  • download

    11

Embed Size (px)

description

Edição março/ abril de 2014

Transcript of Revista Embarque nº7

  • Edio 7 - Fevereiro/ Maro 2014www.revistaembarque.com

    A melhor do Planeta

    NOBRE INICIATIVA

    Museus londrinos vo premiar os melhores

    doces ou salgados em formas de obras de

    arte

    NOVA FASE

    Voluntrios se pre-param para conhecer

    o novo Terminal de Passageiros do GRU

    Airport

    A camisa 10 da seleo brasileira de futebol

    feminino, Marta Vieira, exemplo de superao e

    est animada com a Copa

    +

  • Outubro/Novembro 2013

  • 4 www.revistaembarque.com

    // 1 Classe

    Redao Revista Embarque uma publicao direcionada comunidade aeroporturia.

    Conselho Editorial Viviane Barbosa e Egberto Lima

    ElaboraoMdia Consulte Comunicao Criativa e Marketing

    Produo Editorial Egberto Lima

    Editora chefe Viviane Barbosa Mtb: 28121

    Miscelnea Vanessa Barboza

    Aeroportos Ana Abril, correspondente em Praga, Repblica Tcheca

    Redao, Edio, Reviso e ColaboraoAna Abril, Jssica Lemos, Nathalia Santos , Viviane Barbosa e Rbia Mara

    FotografiaMdia Consulte, Banco de Imagens e Aeroportos

    Para Anunciar Telefone: (11) 3101-1912 [email protected]

    Distribuio (gratuita)

    Edies Anteriore Os PDFs da Revista Embarque podem ser baixados gratuitamente no site www.revistaembarque.com

    Redao Mdia Consulte End. Av. Brigadeiro Luis Antnio, 350 3 andar - conj. 31- Edifcio Concrdia Bela Vista - So Paulo Fone: 55 +11 3101-1912 Cep: 01718-000 Web: www.midiaconsulte.com.br

    // ExpedienteTodo dia nosso!

    Maro lembrado mun-dialmente como o ms da mulher. Mas para mim, a mulher merece ser elogiada todos os dias! Embarque parabeniza todas as guerreiras que, passados mais de 100 anos, continuam avanando nas suas conquistas e lutam pelo respeito aos direitos, liberdade, autonomia, contra a violncia e o machismo. Somos a maioria da populao brasileira e me da outra metade.

    Hoje, graas muita luta e re-sistncia, as mulheres ocupam car-gos importantes no Poder, temos a primeira presidenta da histria da Repblica brasileira.

    Para homenagear todas as mul-heres do Brasil e do mundo, publi-camos a entrevista, feita pelo Por-tal FIFA, com a maior jogadora de futebol do planeta: Marta Vieira da Silva. Sua histria de superao e vitrias um exemplo para todos.

    Voc no poder deixar de ler tam-bm na Embarque: imaginou como seria rpido embarcar no aeropor-

    to, apenas mostrando seus dados no facebook? Pois , isso possvel, no aqui no Brasil, mas em alguns aeroportos nos Estados Unidos. Ajude o Bristol Airport a encontrar o dono de um simptico ursinho, que tem 100 anos! Em Nossa Cidade, o GRU Airport inicia a fase de testes do seu futuro Terminal de Passagei-ros (TPS3), previsto para ser inau-gurado em 11 maio, utilizando pas-sageiros de mentirinha.

    Confira as opes culturais, em Miscelnea, que vo desde mostra Brics, do Oi Futuro, ao programa Edible Masterpieces (obras de arte comestveis) que estimula o pbli-co a fazer suas prprias obras. A fi-nalidade nobre: arrecadar fundos para ajudar os museus londrinos.

    J imaginou se esta iniciativa fosse adotada no Brasil? Algumas sugestes: pav de Tarsila do Amaral ou bolo de frutas de Portinari!

    No que estas sugestes abriram o apetite (rs). Boa leitura e divirtam-se!

    Viviane Barbosa, Editora- Chefe

    Edio n6 Edio n 7

    ErrataDiferentemente da imagem di-vulgada na seo Check -in so-bre o projeto do novo Terminal do GRU Airport, a foto na re-alidade se refere ao Aeroporto de Brasila.

  • Fevereiro/ Maro 2014 | 5

    Edio 7 - Maro / Abril de 2014

    Check-in

    1 Classe

    I n formao , l a zer e en tre ten imento para a

    comun idade aeropor tur ia

    4

    // Sumrio

    E M B A R Q U E

    Aeroportos

    16

    www.revistaembarque.com

    18

    14

    A Bordo

    TecnologiaNeurocirurgio cria exoesqueleto que abrir a cerimnia de abertura da Copa no Brasil.

    Preferncia57% dos ingressos da Copa da FIFA foram vendidos para brasileiros.

    Passaporte para PetsComeou a ser emitido desde fevereiro, a novidade que ser mais rpido para tirar e valer por toda a vida do animal.

    MenuAplicativo uma nova opo para os apaixonados pela gastronomia paulista.

    Mulheres so a maioria da populao brasileira e me da outra metade.

    8Radar - Capa Aeroportos

    16

    14

    Organizao No Governamental, o Instituto ANDIF, atua h 17 anos no Brasil. Sua misso: defender consumidores lesados por empresas que compem o sistema financeiro nacional.

    Esqueceu o documento na hora do embarque? No se preocupe, nos EUA use o facebook.

    12

    Miscelnea

    Miscelnea

    Como embaixadora da ONU, Marta encabea luta contra a pobreza no mundo.

    Novo Terminal de Passageiros do GRU Airport (TPS3) inicia fase de testes com passageiros voluntrios.

    Nossa Cidade

    6

    Confira a iniciativa criativa de museus londrinos que inventaram a arte comestvel. Vises da Coleo Ludwig o nome da exposio em cartaz em So Paulo que rene pintores renomados.

    Radar

    7

    Eleita cinco vezes a melhor jogadora de futebol feminino do mundo, Marta, fala em entrevista FIFA que, com o apoio da torcida brasileira, o Brasil ser Hexacampeo mundial.

    AeroportosBristol Airport faz Campanha para encontrar o dono de um ursinho centenrio. Novo Museu no aeroporto indiano bate recorde de visitas. Ces relaxam passageiros na Califnia.

    11

    Artistas da vanguarda mundial esto na Mostra Brics do OI Futuro.

    14

    16

    8

    Crdito: Divulgao

    Crdito: Divulgao

    Crdito:Juliana Stein

    Novo Terminal de Passageiros do GRU Airport (TPS3) inicia fase de testes com passageiros voluntrios.

    Embarque Online

    Mulheres conquistam maior renda e participao no mercado de trabalho, segundo dados da Secretaria de Polticas para as Mulheres.

    Mercado

  • // Check-in

    Edio: Viviane Barbosa

    www.revistaembarque.com6

    O projeto foi idealizado pelo brasileiro, Miguel Nicole-lis, o neurocientista elaborou um exoesqueleto que far uma pessoa paraplgica se levantar da cadeira de rodas, e caminhar por cerca de 25 metros no campo da Arena Corinthians, em So Paulo, no dia 12 de junho, e realizar o pontap inicial da Copa do Mundo da FIFA 2014. No estdio, o pblico ser de quase 70 mil pessoas, mas bilhes de espectadores tambm podero acompanhar pela televiso o que pode ser uma das maiores conquistas da cincia brasileira e mundial.

    Pessoa paraplgica dar o pontap inicial da Copa

    Novo passaporte para ces e gatos reduzir burocracia

    Na tentativa de deixar menos burocrticas as via-gens para o exterior com animais de estimao, o Ministrio da Agricultura, Pecuria e Abastecimento comeou a emitir, no fi -nal de fevereiro, o passaporte para ces e gatos.

    O documento uma alternativa ao Certifi cado Veterinrio Internacional (CVI), que era o nico existente anteri-ormente. Enquanto o CVI deve ser so-licitado novamente a cada viagem, o pas-saporte vale por toda a vida do animal. Por enquanto, ele s aceito nos pases do Mercosul, a Argentina, o Paraguai, Uruguai e a Venezuela, que tm acordo de equivalncia com o Brasil. Pode ainda ser usado em viagens domsticas, substi-tuindo o atestado de sade animal.

    Brasil lidera venda de ingressos da Copa do Mundo

    Segundo a FIFA, 1,5 milho de ingressos foram des-tinados aos torcedores. At o momento 57% para brasileiros e 43% para pessoas de outros pases. O Brasil continua sendo o pas com mais ingressos so-licitados (906.433 ingressos destinados at agora), seguido dos EUA (com 125.465 ingressos) e a Colmbia (60.231 ingressos). Alemanha (55.666), Argentina (53.809), Inglaterra (51.222), Austrlia (40.446), Frana (34.971), Chile (32.189) e Mxico (30.238) completam a lista dos dez primeiros pases com mais ingressos destinados. Ao todo, 2,3 milhes de ingressos foram solicitados na segunda fase.

    Cardpio online

    Uma dica legal para os apaixona-dos pela gastronomia de So Paulo, eleita uma das melhores do mundo. Trata-se do aplica-tivo Menu do Dia, que disponibiliza card-pios dirios - com entrada, prato principal, sobremesa e bebida - de diferentes estabeleci-mentos, incitando o pblico a explorar a ci-dade. Criado pela jornalista, Ailin Aleixo, do site Gastrolndia, o aplicativo alcana mais de 500 mil pessoas por semana em redes sociais como Facebook, Instagram e Twitter. Mais de duas milhes de pessoas j acessaram o apli-cativo, em 2013. Pode ser acessado via celular e tablets e o download gratuito no iTunes.

    Crdito: Divulgao

    Crdito: Portal da Copa

    Crdito: Portal da Copa

    Crdito: Divulgao

  • Fevereiro/ Maro de 2014 |2014|7

    // Embarque Online

    Exame de DNA pode provar que Hitler morreu no Brasil

    Absurdo! Entendo, que a 2 Guerra , sem dvida, um tema apaixonante. Revistas, vdeos e livros sobre ela e seus persona-gens vendem e muito. Nas con-dies em que estava o lder do 3 Reich (Hitler) afi rmar que tenha vivido at a dcada de 80, quando sabemos que sofria do mal de Parkisson, tinha sade debilitada sem dvida brincar com coisa sria. Suicidou-se!- Jos Perin Garcia.

    As obras de arte de Andres Ama-dor so, na verdade, arte de profi ssional.

    Talentos assim so raros. Raro tambm al-gum se dispor a compartilhar com o mundo o tra-

    balho de artistas deste quilate. Precisamos valorizar mais talentos do bem! Parabns Andres, God bless you Andres! - Edvino Borkenhagen.

    So Paulo eleita a 15 cidade mais fashion do mundo

    Gostei da reportagem. Porm, acho que cometeram uma injustia com as cidades de Xangai e Hong Kong, que deveriam estar em posies bem melhores no ranking; sem contar com Macau que nem aparece na lista. - Camilo Gomes.

    Vinho do RS eleito o ofi cial da Copa

    O marketing como religio est indo longe demais Algum a bebeu todas e ainda no voltou ao normal. Conversa de doido. - Marco.

    Revista Embarque @RevistaEmbarque

    Embarque nas redes sociais Acesse: www.revistaembarque.com

    Envie sua carta para: Av. Brigadeiro Luis Antnio, 350 -3 andar - Edifcio Concrdia - Bela Vista SP - CEP: 01718-000. Ou para o e-mail: [email protected] As cartas podero ser resumidas.

    Vinho do RS eleito o ofi cial da Copa

    O marketing como religio est indo longe demais Algum a bebeu todas e ainda no voltou ao normal. Conversa de doido. - Marco.

    Artista usa areia da praia para criar obras de arte

    Crdito: Divulgao

    Por Redao

  • // Radar - Capa

    www.revistaembarque.com8

    A brasileira Marta sinnimo de superao. Nascida em um pas onde o futebol feminino ainda luta para ganhar o apoio de que goza o esporte em outras latitudes, ela construiu o seu destino entre bolas e meninos, at se tornar por cinco anos consecutivos entre 2006 e 2010 a melhor jogadora do planeta.Dona da mtica camisa 10 da Se-leo, a atual jogadora do Tyres tambm embaixadora da Copa do Mundo da FIFA 2014, sobre a qual falou com exclusividade com o FIFA.com. "Se a equipe jogar como na Copa das Confederaes e contar com o apoio da torcida, difi cilmente perder", comenta.

    Ela nota 10!

    Crd

    ito: R

    . Feli

    ciano

    Por: Alejandro Varsky - Editor do site FIFA.com

  • Fevereiro/ Maro 2014 | 9

    FIFA.com: Dizem que, quando era pequena, voc jogava handebol com as amigas, mas como goleira! Isso verdade?

    Marta: Sim, verdade. Jogava com as meninas e acabava fi cando no gol. Naque-la poca, quando comecei a gostar de fute-bol, as meninas da minha idade preferiam o handebol. No se jogava futebol com tanta facilidade. E ningum queria fi car no gol. Elas tinham medo de sair voando! Mas eu no tinha medo de nada, porque j jogava com os meninos. Por isso ocu-pava essa posio, mas tnhamos um acor-do: quando acabava a brincadeira com o handebol, a gente jogava um pouco de futebol.

    FIFA.com: Como era a Marta goleira?

    Marta: No era uma goleira tpica do handebol, me comportava praticamente como uma goleira de futebol. Eu tinha j facilidade por treinar futebol com os meninos, e por isso funcionava bem naquele momento.

    FIFA.com: O fato de marcar tantos gols agora representa uma vingana pelo que voc viveu naquela poca?

    Marta: claro, agora no sou muito boazinha com as goleiras (risos). Sempre tento super-las e marcar a maior quanti-dade de gols possvel. Falando srio, um reconhecimento a tudo aquilo com que eu sonhava desde menina. Para se ter uma ideia da mudana, aquelas meninas que preferiam o handebol na minha cidade hoje preferem o futebol.

    FIFA.com: Recentemente, a seleo feminina do Brasil encontrou-se com a

    presidente Dilma Rousse . Como voc descreveria aquele momento?

    Marta: Foi um encontro muito produtivo. Eu j tinha tido o privilgio de conhec-la antes das outras meninas, porm encon-tr-la com toda a equipe foi uma forma de unir foras para que possamos ter uma viso bem diferente do futuro do futebol feminino no nosso pas. Ser muito bom se muitas dessas meninas puderem viver do futebol no futuro, e no depender de outro trabalho, como acontece hoje em dia. A Dilma nos deu todo o seu apoio, e espero que isso renda bons frutos.

    FIFA.com: Voc ganhou o seu primeiro prmio de Jogadora do Ano da FIFA em 2006. Levando em conta o desenvolvi-mento da modalidade, diria que existe maior concorrncia atualmente?

    Marta: Sem dvida! A modalidade vem crescendo, e com isso temos cada vez mais jogadoras de destaque. A disputa est cada vez mais acirrada, mas isso confere brilho ao esporte e estimula o crescimento do futebol feminino. Tenho certeza de que no futuro mais e mais jogadoras ganharo destaque.

    FIFA.com: O que mudou na Marta des-de aquela primeira coroao em 2006 at hoje?

    Marta: Bom, estou um pouquinho mais velha (risos). A gente adquire muitas coi-sas, inclusive a experincia de jogar em competies europeias. Quando chego na seleo brasileira, j tenho mais facilidade na hora de ajudar as minhas companhei-ras, algumas das quais esto passando por situaes que eu tive de encarar quando

    era nova. bom colaborar e contribuir com a minha disponibilidade para que o futebol possa fl uir naturalmente.

    FIFA.com: Vamos falar da Copa do Mundo da FIFA deste ano. Voc pretende acompanh-la de perto?

    Marta: De muito perto! Embora dependa da programao e do calendrio do fute-bol feminino da Sucia, creio que vou con-seguir dar uma escapada ao Brasil para as-sistir a algumas partidas. Gostaria de ver o jogo de abertura e, claro, a fi nal. So os mais desejados.

    FIFA.com: Voc preferiria alguma fi nal em particular?

    Marta: Contanto que o Brasil esteja em campo nesse dia, por mim o adversrio pode ser qualquer um (risos).

    FIFA.com: Que expectativas voc sente no pas?

    Marta: Muito grandes, as melhores. O povo brasileiro est ansioso. Quer que a Copa comece logo e, quem sabe, que se repita o mesmo resultado da Copa das Confederaes.

    FIFA.com: Voc jogou no estdio Man Garrincha, em Braslia. O que poderia nos contar sobre essa experincia?

    Marta: Foi o estdio que conheci melhor porque disputamos um torneio l. Est perfeito, com um gramado da mesma qualidade dos que encontramos na Eu-ropa. Foi realmente emocionante jogar em um estdio que far parte da Copa do Mundo.

    Na luta contra a pobreza

    Desde 2010, a bra-sileira Marta foi nomeada como embaixadora da boa vontade da Organizao das Naes Unidas (ONU) na luta contra a pobreza. Uma das suas aes re-centes foi a participao na 11 edio do Jogo contra a Pobreza, que aconteceu, em 4 de maro, em Berna (Sua). Com a ajuda de Marta, o time de Ronaldo e Zidane venceu a partida. A renda arrecadada com o amistoso em Berna ser destinada s vtimas do tufo Haiyan, que causou mais de 5.700 mortes e grande destruio nas Fil-

    ipinas no ano passado.Marta se soma a um

    grupo de embaixadores da boa vontade da PNUD, entre os quais se encont-raram fi guras do futebol, como Ronaldo, Zinedine Zidane e Didier Drogba. Tambm so embaixadores outros astros como a teni-sta russa Maria Sharapova e o ator espanhol Antonio Bandeiras. "Quero sentir que estou fazendo algo para acabar com a pobreza e ajudar s mulheres", disse a jogadora camisa 10.

    (Colaborao de Viviane Barbosa com agncias).

    Crdito: United Nations Development Programme

    Marta com as jogadoras de futebol de Serra Leoa, na frica.

  • www.revistaembarque.com10

    // Radar - Capa

    FIFA.com: Voc esteve presente no sorteio final. Diria que trouxe sorte Seleo?

    Marta: Humm... Creio que outras selees tiveram um pouquinho mais de sorte. No fim, o Brasil est em um grupo equilibrado: no to fcil, mas tambm no se pode dizer que seja to forte. Em todo caso, acredito que va-mos nos classificar.

    FIFA.com: Voc confia na equipe de Luiz Felipe Scolari?

    Marta: Sim! Ela cresceu muito, inclusive na Copa das Confederaes. Espero que possa-mos repetir a experincia: a seleo jogando bem com o apoio da torcida. Tenho certeza de que, se ambos os fatores se repetirem, vai ser muito difcil o Brasil perder.

    FIFA.com: Quais selees voc v como as principais rivais na luta pelo ttulo?

    Marta: H vrias. Ningum vem a passeio para uma Copa do Mundo. Todos vo dar o melhor de si e alguns tentaro inclusive surpreender. Sabemos que existem grandes rivalidades, como com a Argentina, por exemplo. Tambm tem a Espanha, que per-deu a final da Copa das Confederaes e no vai querer repetir a experincia. E tem a In-glaterra, a Holanda, a Itlia... So todas se-lees muito boas.

    FIFA.com: Imaginemos que o Brasil seja campeo no dia 13 de julho. Voc sentiria pelo menos um pouquinho de inveja ao ver os rapazes festejarem no mesmssimo Maracan?

    Marta: No! Eu sentiria um orgulho enorme. Todos ns que participamos do mesmo es-porte sonhamos com momentos como esse, com situaes como essa. E chegar a ver uma Copa do Mundo no Brasil e viver essa emoo, inclusive das arquibancadas, incen-tiva todos a persistir na busca do mesmo objetivo.

    Crdito: Flickr Tyres FF

    Crdito: United Nations Development Programme

    Crdito: Roberto Stuckert Filho/ Blog do Planalto

    Crdito: CBF

    Crd

    ito: R

    afae

    la Fe

    lician

    o

    Crdito: Federao Paulista de Futebol

    Crdito: United Nations Development Programme

    Marta e suas companhei-ras de time na Sucia

    Marta com o trfeu do Torneio Internacional de Interclubes de Futebol Feminino - 2011Marta estreia

    no campo do Estdio Man Garrincha, em Braslia.- 2013 Marta joga no time de Ronaldo na 11 edio

    do Jogo contra a Pobreza, realizado em 4 de maro, em Berna na Sua.

    Marta e jogadoras da seleo feminina no Man Garrincha.

    Marta e a presidenta Dilma.

  • // Mercado

    Crdito: CBF

    Na ltima dcada, cresceu a participao das mulheres no mercado de trabalho e tambm a renda, fator es-sencial autonomia delas. Um fator que contribuiu decisivamente para isso foi a poltica de valorizao do Salrio Mnimo, iniciada no governo do presidente Lula. A afirmao da coordenadora de Polti-cas do Trabalho e Autonomia Econmica das Mulheres Secretaria de Polticas para as Mulheres, rgo ligado Presidncia da Repblica, Tatau Godinho, durante audincia pblica da Comisso de Direi-tos Humanos (CDH) em comemorao ao Dia Internacional da Mulher, realizada no dia 18 de maro.

    Segundo a coordenadora, s no governo Dilma (desde 2011), o Salrio Mnimo j soma 41% de aumento e isso tem impacto direto na vida das mulheres, j que 33% das trabalhadoras esto nessa faixa de renda. Outra mudana de forte impacto no empoderamento feminino foi o expressivo crescimento da oferta de vagas nas creches: em 2011, apenas 10% das crianas de zero a trs anos eram atendidas pela rede pblica de ensino. Em 2014, j so 33%no incio do governo Dilma, esse percen-tual era de 22%, o que significa um crescimento de 11 pontos percentuais em trs anos. A oferta de creches ainda uma fator essencial para garantir a presena da mulher no mer-cado de trabalho e, portanto, contribuir para sua autonomia econmica, destacou a espe-cialista.

    Mercado de trabalhoEssencial para garantir a

    independncia feminina, o trabalho ainda um terreno pedregoso para a maior parte delas. Embora sejam, na m-dia, mais escolarizadas que os homens, elas tm mais dificul-dades de acesso a uma atividade remuneradaapenas 60% das mulheres em idade ativa esto disponveis para o mercado de trabalho, ao passo que esse percentual chega aos 80% en-tre os homens. As obrigaes domsticas, a arraigada cultura que relega a elas o trabalho no

    remunerado de cuidar do lar, das crianas e dos idosos, a primeira barreira a ser enfrentada, como explicou a coordena-dora de Igualdade de Gnero e Raa do Instituto de Pesquisa Econmica Aplicada (IPEA), Natlia Fontoura.

    Alm disso, a taxa de desemprego entre elas muito maior, quadro que se agrava ainda mais quando se considera a cor da pele a taxa de desemprego das mulheres negras o dobro da verificada entre os ho-mens brancos. As mulheres tm mais di-ficuldade de poder trabalhar, por causa das obrigaes domsticas e, mesmo quando podem, tm mais dificuldade de conseguir um emprego, alm de receberem remu-nerao geralmente sempre menor que a dos homens, explica Natlia. Os vnculos trabalhistas tambm tendem a ser mais precrios: 37% das mulheres trabalham nessas condies, ao passo que esse per-centual cai para 24% entre os homens.

    Curiosamente, afirma a representante do IPEA, os menores salrios no so decorrentes de menos anos de estudo: se-gundo a pesquisadora, quanto maior a es-colaridade, maior a discrepncia de remu-nerao entre homens e mulheres. Na faixa

    salarial mais baixa, as mulheres ganham, em mdia R$ 3,8 por hora trabalhada, contra R$ 5 recebidos pelos homens. J nas faixas mais altas, a mdia de R$ 18 por hora trabalhada pagos s mulheres, contra R$ 27 recebidos pelos homens.

    A dupla jornada enfrentada pelas mulhereso trabalho produtivo/remu-nerado e o chamado trabalho reprodu-tivo, que so os servios domsticos e os cuidados com o lar e outros membros da famliapermanece como uma realidade e um grande desafio. Enquanto 90% das mulheres realizam algum tipo de trabalho domstico (e a mdia semanal, entre elas, chega a 29 horas dedicadas a essa ativi-dade), apenas 50% dos homens admitem realizar tarefas domsticas.

    Natlia Fontoura ressalta que essa di-viso do trabalho reprodutivo parece uma questo privada, a ser resolvida interna-mente, no seio da famlia, mas precisa ser encarada como um desafio ao Estado e sociedade. O cuidado com os idosos e com as pessoas deficientes ser cada vez mais um desafio e preciso oferecer es-truturas adequadas para apoiar as famlias nessas tarefas.

    Mulheres ampliam participao

    Fevereiro/ Maro 2014| 11

    Marta com o trfeu do Torneio Internacional de Interclubes de Futebol Feminino - 2011

    Por Redao

    Montagem Mdia Consulte

  • www.revistaembarque.com12

    // Nossa Cidade

    Passageiros dementirinha testaroTerminal

    J comearam os testes do sis-tema de bagagens do novo de Terminal de Passageiros do GRU Airport (TPS3). As sim-ulaes iniciaram no dia 18 de maro. A partir de abril sero iniciados os tes-tes das demais reas do TPS3.

    A informao foi divulgada pela concessionria que est selecionando 4.700 voluntrios, a partir de 18 anos, que vivam de preferncia em So Pau-lo ou Guarulhos para serem passagei-ros de mentirinha do futuro Terminal, previsto para ser inaugurado em 11 de maio.

    Os falsos passageiros faro check-in, passaro no raio-X, usaro as pon-tes de embarque e at entraro em um avio - a TAM ceder duas aeronaves, uma que faz voos domsticos e outra

    que cumpre rotas internacionais.Em outra frente, as esteiras do

    check-in ficaro repletas de bagagens com jornais velhos, para testar a ca-pacidade de funcionamento. Foram compradas 4.000 malas.

    Tambm sero usados areia, metais ou lquidos, para checar se os equipamentos de segurana detectam o que h dentro das bagagens. Ire-mos reproduzir no perodo de testes a operao normal para antecipar os problemas que ocorrem e evitar que aconteam na abertura, diz Antonio Miguel Marques, presidente do GRU Airport, que administra Cumbica.

    A concessionria investiu cerca de R$ 3 milhes nos testes. O Terminal 3 servir a voos internacionais e abrir com trs empresas; at setembro,

    sero 25.

    VoluntriosA quantidade de passageiros de

    mentirinha varia de acordo com o dia. No auge, sero mil passageiros ao mesmo tempo, em 17 e 29 de abril. Os ltimos atuaro em 6 de maio, cinco dias antes da inaugurao.

    Cada voluntrio s poder atuar em dois dias de teste, que sero das 9h s 17h30.

    Os voluntrios ganharo um kit com mochila, squeeze e bon. O GRU Airport bancar as despesas dos voluntrios com transporte e alimen-tao.

    Redao com informaes do GRU Airport e Agncias.

    Participe!

    Por Viviane Barbosa com colaborao de Nathalia Santos

    Imagens do futuro Terminal do GRU Airport

  • Fevereiro/Maro 2014 | 13

    Passageiros dementirinha testaroTerminal

    Os interessados em participar dos testes no sis-

    tema de bagagens e no futuro Terminal de Passageiros podem se inscrever pelo

    telefone (11) 3674-9411 ou por e-mail

    [email protected]).

    Participe!

    Gru Airport

    Gru Airport

  • // Aeroportos

    Quem chega ao aeroporto e descobre que esqueceu o passaporte ou o RG pode considerar a volta para casa e at a perda do voo como cer-ta. Porm, se isso acontecer nos EUA, o passageiro pode, pelo celular, acessar seu perfi l do Facebook e mostr-lo a um funcionrio do aeroporto para com-provar sua identidade. Isso porque, seg-undo a Administrao de Segurana do Transporte (TSA) do pas, os viajantes podem fazer uso de qualquer banco d e dados acessvel ao

    pblico para pro-var sua identidade.

    Por essa razo, sites de mdia social, como o Facebook,

    so aceitos pela poltica do rgo. Mostrar o perfi l do

    Facebook como medida de segurana deixou de parec-er uma opo maluca, j que a prpria rede social requer que os usurios utilizem suas

    identifi caes ofi ciais com foto para confi rmar a identidade.

    A comprovao da identi-dade do usurio algo levado

    a srio pela rede social. Caso o acesso a sua conta tenha sido bloqueado, por exemplo, a administrao do Facebook pede cpias da certido de nascimento, carteira de motorista, passaporte, cer-tido de casamento ou carto de segu-rana social para verifi car a identidade do usurio. O mesmo acontece com os usurios da rede de compartilhamento de fotos Instagram, que solicita o RG ofi cial com foto.

    ExperinciaZach Klein, cofundador do Vimeo,

    um famoso site de compartilhamento de vdeo, twittou com surpresa o fato de ele ter embarcado usando apenas seu perfi l do Facebook: Chegamos ao aero-porto, percebi que eu deixei o meu RG em casa. A TSA me permitiu usar meu perfi l no Facebook em seu lugar.

    A TSA, por sua parte, no especifi ca o que considera vlido na hora de pas-sar pelo controle de segurana. O rgo conta que no existe uma lista fechada dos bancos de dados acessveis ao pblico que podem substituir a identi-fi cao ofi cial emitida pelo governo. Ou seja, na dvida, melhor no esquecer os documentos ofi cias na hora do em-barque.

    Check-in via Facebook

    Curiosidades nos EUA

    Mais de 1,8 mil armas de fogo so con scadas em aeroportos

    Obras no aeroporto na Flrida ajudam regio a sair da crise

    Troco esquecido nos aeroportos usado em investimentos em segurana

    Alimentos reciclados geraro US$ 1 milho aos AeroportosAlimentos reciclados geraro US$ 1 milho aos Aeroportos

    $

    14|www.revistaembarque.com

    Aeroporto britnico procura dono de urso centenrio

    Por Ana Abril, correspondente em Praga, Repblica Tcheca

  • Fevereiro/Maro2014 | 15

    Check-in via Facebook

    Mais de 1,8 mil armas de fogo so con scadas em aeroportos

    Aeroporto britnico procura dono de urso centenrio

    Os trabalhadores do Bristol Airport, na Inglaterra, esto se mobi-lizando em uma campanha nacional para encontrar o dono de um urso de pelcia centenrio. O brinquedo chamou a ateno de funcionrios do aeroporto por ter sido encontrado junto a uma fotografi a datada de 1918. Ambos os objetos foram deixados em uma sacola no salo de embarque do aeroporto em fevereiro de 2012 e desde ento ningum reclamou a perda. Hilary Kaye, uma especialista em antiguidades, afi rmou que o urso de pelcia foi fabricado pelo britnico Farnells e que emulava o famoso Ursinho Pooh das histrias.

    Museu em aeroporto indiano pode ser o mais visitado do mundo

    O museu Jay He o maior centro de arte da ndia. Ele foi inaugurado no dia 15 de janeiro, no terminal 2 do Chatrapati Shivaji International Airport, o aeroporto mais importante de Mumbai, e tem capacidade para receber 40 milhes de pessoas ao ano. Esse dado supera a liderana que at ento era do museu do Louvre em Paris, que recebe 9 milhes de turistas a cada ano.

    Aeroporto em Praga oferece cinema gratuito

    O Vclav Havel Airport de Praga, na capital da Repblica Tcheca, oferece aos passageiros um cinema gratuito e permanente. Os passageiros podem desfrutar das sesses todos os dias das dez s oito horas. As opes incluem fi lmes, documentrios e sries de todos os gneros, inclusive fi lmes relacio-nados aviao.

    Ces relaxam passageiros espera de voo na Califrnia

    dia 15 de janeiro, no terminal 2 do Chatrapati Shivaji International Airport, o aeroporto mais importante de Mumbai, e tem capacidade para receber 40 milhes de pessoas ao ano. Esse dado supera a liderana que at ento era do museu do Louvre em Paris, que recebe 9 milhes de turistas a cada ano.

    O Francisco International Airport (SFO), na Califrnia (costa oeste dos EUA), possui um programa de terapia com ces. O objetivo relaxar os pas-sageiros estressados ou com pnico de voar atravs de jogos e carinhos com cachorros treinados. A terapia com animais dentro dos aeroportos usada em diversos lugares dos EUA. Outros aeroportos situados em Florida, Buf-falo, San Jose e Nova Iorque tambm possuem programas similares ao do San Francisco International Airport.

  • // Miscelnea

    www.revistaembarque.com16|

    Ces relaxam passageiros espera de voo na Califrnia

    Por Viviane Barbosa

    Vanguarda mundial est

    em cartaz

    Obras de artistas contempor-neos dos cinco pases que formam o bloco dos BRICS (Brasil, Rssia, ndia, China e frica do Sul) esto na Mostra do Oi Fu-turo, no Flamengo, no Rio de Janeiro.

    A exposio rene vdeos e fotogra-fias que destacam conquistas polticas e econmicas desses cinco pases, que hoje representam 40% da populao mundial, no campo da arte e da cultura.

    A Revista Embarque divulga algumas obras renomadas, como

    os artistas brasileiros Juliana Stein, Paulo Nazar e Cao Guimares, que inte-graram a Bienal de Veneza em 2013. En-tre os chineses, esto Ip Yuk-Yiu, Chen Chieh-Jen (Pushing People), Cao Fei, Yang Fudong, e Gao Shiqiang, cujas obras refletem uma nova potica a partir das

    transformaes sociais do pas. A Rssia representada por Haim Sokol (Greve), Elena Kovylina e Roman Mokrov. Vivek Vilasini, SarnathBanerjee e Navin Rawan-chaikul trazem cena representaes de uma nova ndia.

    My Fitzcarraldo, do cineasta e diretor teatral alemo Christoph Schlingensief, documenta filmagens que realizou em Manaus. Obras dos sul-africanos Donna Kukama (Let Go Still) e Mikhael Subotzky (Prision) completam a mostra.

    O co-curador da mostra do OI Fu-turo, Alberto Saraiva, disse que esta uma oportunidade de o pblico brasileiro conhecer o trabalho destes artistas que es-to hoje na vanguarda mundial.

    A exposio seguir para os outros pases do bloco emergente. Vale a pena conferir! Com informaes do site UOL.

    Mostra BRICS

    At 20 de abrilLocal: Oi Futuro

    FlamengoRua Dois de Dezem-bro, 63 FlamengoDe tera a domingo,

    das 11h s 20hInformaes:

    (21) 3131-3060Entrada: Gratuita

    Pushing People - Chein - Jen Let Go Still - Donna KukamaPrision - Mikhael Subotzky Greve - Haim Sokol Juliana Stein

  • |17fevereiro/ maro

    Voc aceita um sanduche de Van

    Gogh?

    Obras de arte fa-mosas viram doces em uma iniciativa para ar-recadar fundos para os museus britnicos. O pblico foi convi-dado a colocar a mo na massa e criar arte comestvel no programa Edible Masterpieces (obras de arte comestveis, em ingls), como o bolo xadrez moda do pintor holands Pietr Mondrian Maja Smend.

    A iniciativa visa encorajar o pblico a criar suas prprias verses de artistas famosos em um grande caf da manh ao redor da Gr-Bretanha.

    Nesse tipo de evento, comum no pas, o pblico organiza festas onde os convidados pagam o que puderem para comer. O dinheiro arrecadado com os doces artsti-cos vai ajudar o Art Fund, enti-dade que apoia museus a adquirir novas obras e manter programas de ingressos mais baratos.

    Na pgina do evento, tem re-ceitas para quem quiser copiar quadros e esculturas famosas em formato de bolo, biscoito ou san-duche. Nelas, a escultura For the love of God, de Damien Hirst -uma caveira decorada com dia-mantes- vira um bolo de choco-late com damasco, enquanto um autorretrato de Van Gogh base para um sanduche com queijo, salada e chutney.

    Viagem para LondresAs 25 pessoas que mais arreca-

    darem fundos, com suas criaes artsticas comestveis vo concor-rer a uma viagem para Londres com tudo pago, um iPad mini e bilhetes para exposies. A es-colha acontecer em 9 de maio e as criaes mais interessantes sero divulgadas pelo Art Fund.

    Mais informaes acesse: www.artfund.org

    Grandes nomes da arte desembarcam em So Paulo

    Picasso, Warhol, Basquiat e outros grandes nomes da arte esto reunidos na mostra Vises da Coleo Ludwig, que est em em cartaz desde janeiro, na capital pau-lista, no Centro Cultural do Banco do Brasil. So 74 obras de uma das mais importantes colees particu-lares do mundo. A entrada gratuita.

    Vises da Coleo LudwigAt 7 de abril

    De quarta a segunda, das 9h s 21h.CCBB SP Centro Cultural Banco do Brasil

    Rua lvares Penteado, 112, Centro, So Paulo/SPEntrada franca

    Obra de Pablo Picasso (Foto: reproduo)

    Crd

    ito: D

    ivilga

    o

    Por Vanessa Barboza, colunista da Revista Embarque

  • www.revistaembarque.com18|

    // A bordo

    Uma equipe sria que luta pelos seus direitosFundado em 16 de junho de 1997, o Instituto Nacional de Defesa dos Consumidores do Sistema Financeiro (ANDIF)

    presta assessoria especializada na rea de direito bancrio e defesa do consumidor para as pessoas (fsica e jurdica) lesadas pela cobrana abusiva das altas taxas de juros, multas e encargos cobrados im-punemente pelas instituies fi nanceiras, empresas de leasing e administradoras de cartes de crdito. (foto: corpo jurdico do Instituto- crdito: Jssica Lemos/M-dia Consulte)

    A entidade tambm atende consumi-dores lesados por agiotas e empresas de factoring/fomento mercantil e esclarece como negociar o pagamento de dvidas causadas e/ou agravadas pela cobrana de juros; orienta como proceder para re-tirar o nome da lista de restrio ao crdi-to da SERASA e do SPC, e ainda realiza clculos periciais para apurar se o valor cobrado pela instituio credora legal.

    Com a fi nalidade de prestar atendi-mento s empresas, a entidade assinou contrato de parceria, em fevereiro de 2000, com a FIESP/CIESP e tambm re-cebe encaminhamentos do Procon-SP.

    Motivos para se associarA entidade uma Organizao No

    Governamental reconhecida por uma das mais respeitadas e renomadas enti-dades de defesa do consumidor, o PRO-CON. O Instituto representa cerca de 10 mil associados em todo o Pas e, desde a fundao, foram movidas mais de 55 mil aes judiciais contra instituies fi nan-ceiras, seguradoras, administradoras de cartes de crdito e factorings.

    H 16 anos atuando no Brasil, o Instituto Andif ajuda os consumidores a se conscientizarem e a defenderem seus direitos contra as prticas abusivas cometidas pelas empresas que compem o sistema fi nanceiro nacional.

    Sigilo de informaesO primeiro momento que marcou

    a luta da entidade em trazer melhorias aos consumidores aconteceu em 2001, quando o Instituto ANDIF denunciou ao Ministrio Pblico de So Paulo que dados cadastrais de contribuintes da Re-ceita Federal estavam sendo utilizados indevidamente por bancos privados e administradoras de cartes de crdito. Os cadastros estavam sendo repassados Serasa que vendia as informaes para empresas do setor fi nanceiro, o que vai contra a Constituio, que garante pleno sigilo sobre informaes contidas nas declaraes de Imposto de Renda. Na poca, o Ministrio Pblico acatou o re-querimento de investigao do Instituto Andif e moveu trs aes civis contra a empresa.

    Campanha contra agiotagemOutro momento marcante foi a Cam-

    panha Nacional Denuncie: Agiotagem crime!. Na poca, a entidade distribuiu uma cartilha (disponvel no site) que traz informaes e dicas para que o consumi-dor no seja lesado por agiotas. A Cam-panha se tornou uma bandeira de luta permanente da entidade.

    Legislao especfi caAtualmente, o Instituto ANDIF est

    organizando um abaixo-assinado em de-

    fesa da criao de uma legislao federal que discipline, fi scalize e puna as institu-ies fi nanceiras e as empresas de seguro que desrespeitam e/ou lesam os consu-midores. Aps a coleta do maior nmero de assinaturas possvel, a entidade entre-gar o documento ao Congresso Na-cional e presidncia da Repblica.

    Faa parte da nossa famlia! No fi que s, fi que scio da ANDIF!

    A entidade lanou uma Campanha permanente de associao, que visa for-talecer os trabalhos na defesa dos direi-tos. Hoje, a ONG se tornou um instru-mento importante de conscientizao dos direitos, principalmente nas reas de direito bancrio e defesa do consumidor, em todo o Pas, tornando-se referncia de fonte para os meios de comunicao.

    Ao longo da sua fundao, o Instituto ANDIF tem ajuizado aes individuais e coletivas que benefi ciaram diversos con-sumidores, conquistando vitrias tais como: aes de danos morais, cobranas indevidas, renegociao de dvidas, in-cluso indevida de nomes em cadastros de restrio ao crdito, combate a golpes virtuais/seguradoras entre outros

    Para que a luta da ANDIF continue forte e aguerrida fundamental que os consumidores se associem!

    Mais informaes acesse:www.andif.com.br

    ou entre em contato pelo telefone:

    (11) 3106-1537

    Jss

    ica Le

    mos/

    Mdi

    a Con

    slute

  • Jss

    ica Le

    mos/

    Mdi

    a Con

    slute

  • Md

    ia C

    onsu

    lte

    Kuala Lumpur Airport

    Praga Airport

    Denver Airport