Revista Mercado Imobiliário

Click here to load reader

  • date post

    22-Mar-2016
  • Category

    Documents

  • view

    243
  • download

    18

Embed Size (px)

description

Revista Mercado

Transcript of Revista Mercado Imobiliário

  • CONVIVNCIA CONDOMINIAL EXIGE EDUCAO,TOLERNCIA E BOM-SENSO

    Como os sndicos lidam com os conitos de inter-relacionamento?Problemas comportamentais podem estar relacionados com

    transtornos de condutaLei estabelece penalidades para moradores que descumprem

    as regras condominiais

    Ano X Janeiro/Fevereiro 2013 - N 54

  • 03

    05

    06

    08

    09

    12

    14

    15

    19

    21

    23

    24

    26

    Carta a um novo sndico

    Mensagem do Presidente

    Estudo retrata desempenho do setor imobilirio emPorto Alegre

    Pesquisa

    Condomnio elabora Regulamento Interno em ingls para facilitar comunicao com estrangeiros

    Globalizao

    Definida data de realizao do prximo Encontro Gachode Condomnios

    Evento

    Um vero em que a dengue atingiu ndices alarmantesPreveno

    Quem assume o cargo em caso de ausncia do sndico?

    Orientao

    Convivncia condominial exige educao, tolerncia, dilogo e bom-senso

    Comportamento

    Problemas comportamentais podem ter origem em transtornos de conduta

    Conflitos

    Lei estabelece penalidades para moradores quedescumprem as regras condominiais

    Legislao

    Como evitar choque eltrico

    Alerta

    Espao Imvel responde questionamentos sobre a rea condominial

    Dvidas

    O tabagismo e como proceder para abandonar o cigarro

    Espao SecoviMed

    Confira alguns destaques dessa edio

    Espao Imvel - SECOVI / RS AGADEMI - Janeiro/Fevereiro 2013

  • Expediente

    Os artigos assinados so de responsabilidade de seus autores e no expressam, obrigatoriamente, o posicionamento editorial da Revista Espao Imvel ou das diretorias do Secovi/RS e da Agademi.

    CONSELHO EDITORIALMoacyr Schukster, Simone Camargo, Helena Terezinha do Amaral Gomes, Andria Martins, Maria Anglica S. Garcia e Carolina Cioccari Lannes AlvesPRODUO EDITORIALProva Comunicao - Fone: (51) 2111 7892Jornalista Responsvel: Joni Ferreira Neto - RMTb 7.144

    Atendimento: Maurlia Souza de LemosReviso: Greice Zenker PeixotoCapa Edio e montagem : Kauer Ideia e ImagemEditorao Eletrnica: Kauer Ideia e ImagemCtP e Impresso: Grfica Pallotti

    Revista Espao Imvel:Tiragem: 30 mil exemplaresUma publicao institucional, de periodicidade bimestral, do SECOVI/RS e da AGADEMI.Travessa Francisco de Leonardo Truda, 98 - 9 andar - Porto Alegre/RSTelefone: (51) 3221 3700 - Fax: (51) 3221 3818

    DIRETORIA EXECUTIVA DO SECOVI/RS E DA AGADEMIPresidente: Moacyr Schukster1 Vice-presidente: Gaspar FioriniVice-presidente de Condomnios: Simone CamargoVice-presidente de Comercializao: Gilberto CabedaVice-presidente Financeiro: Flvio Roberto StefaniVice-presidente de Locaes: Leandro Rossi de Moraes HilbkVice-presidente de Relaes do Trabalho: Jane Simes PiresVice-presidente: Ado Alves de OliveiraVice-presidente: Marcelo Luiz Mignone CallegaroVice-presidente: Vra Lucia HahnVice-presidente: Walter Antnio Scuccimarra Marichal

    SUPLENTESAlexandre Gilberto Cohen; Ary Costa de Souza; Hugo Del Carrir Euzbio; Joo Comerlato Neto; Mara Rosane Arnhold; Marco Aurlio Rozas Munhoz; Rafael Padoin Nen; Ricardo Brandalise; Sileini Sulzbach Mossmann; Valdir Patrcio Fin e Viviane Tomazelli

    CONSELHO FISCAL - EFETIVOSJos Cezar Coimbra Sperinde Filho; Jlio Csar Soares da Silva e Natlio Wulff

    SUPLENTESIvar Balconi; Luiz Gustavo Tarrago de Oliveira e Plnio Anele

    DELEGADOS REPRESENTANTES JUNTO FEDERAO - EFETIVOSMoacyr Schukster e Flvio Jos Gomes

    SUPLENTESJane Simes Pires e Simone Camargo

    CONSELHO ADMINISTRATIVO - EFETIVOSAlexandre Altenhofen Pazzini; Ingo Luiz Voelcker; Luclia Beck de Freitas; Miriam Ferreira da Silva Salvaterra e Vilson Pascoal Dalla Vecchia

    SUPLENTESAttlio Stopassola; Ivan Bento Alves; Manoela de Oliveira Freire; Nilton Mello Amaral e Rudimar Jos Joner

    CONSELHO CONSULTIVO(Ex-Presidentes; Membros Natos)Alfredo E. Mello; Aroni Becker; Avelino Miranda Viana; Ederon Amaro Soares da Silva; Fernando Sarmento Leite Barcellos; Flvio

    Jos Gomes; Gaspar Fiorini; Moacyr Schukster; Natan Sandler e Sandra Thereza Nunes

    DELEGADOS E SUBDELEGADOS NO INTERIOR DO ESTADOCachoeira do Sul: Erli Anto do Canto Calvett; Canela: Attlio Stopassola; Canoas: Ricardo Brandalise; Carazinho: Cludio Paulo Hoffmann; Caxias do Sul: Joo Jorge Zanol; Encantado: Vera Lucia Sangalli Sandri; Estrela: Sileini Sulzbach Mossmann; Farroupilha: Milton Carlos de Souza e Adriel Somacal; Gramado: Viviane Tomazelli; Gravata: Luciane Pessato; Guaba: Vilmar Silveira da Silva; Iju: Ccero Tremea dos Santos; Lajeado: Marco Aurlio Rozas Munhoz; Montenegro: Karl Heinz Kindel; Novo Hamburgo: Vra Lucia Hahn e Leonardo La Bradbury; Osrio: Mrcio Antnio Vieira Madalena; Passo Fundo: Mara Rosane Arnhold; So Leopoldo: Leandro Rossi de Moraes Hilbk; Santa Cruz do Sul: Roque Dick; Santo ngelo: Alexandre Altenhofen Pazzini; Tramanda/Imb: Marcelo Luiz Mignone Callegaro; Uruguaiana: Jnatas Brazeiro Fernandes; Viamo: Jos Janes da Silva Nunes

    SUPERINTENDENTEHelena Terezinha do Amaral Gomes

  • 05

    Moacyr SchuksterPresidente do Secovi/RS e da Agademi.

    Voc acaba de ser eleito. o novo Sndico de seu condo-mnio. Parabns pela investidu-ra. uma honra e um privilgio merecer a confiana de seus vi-zinhos. Passada a fase dos cum-primentos, h muito a fazer sem comear a realmente fazer algu-ma coisa. a hora de tomar p da situao.

    A primeira conversa com o seu antecessor. Ele detm pre-ciosas informaes. A primeirssima vem a ser a questo financeira. Vital para o funcionamento, sinaliza com o que pode contar na fase inicial de seu mandato. A partir dali, no se constranja em perguntar a opinio dele sobre os colaborado-res, a qualidade dos fornecedores, reparos por realizar, melhorias ainda no colocadas em dis-cusso e a importncia e a disponibilidade da administradora. Fuja da ideia de que, para mos-trar servio, preciso baratear o custeio procu-rando tudo do mais barato. Engano mortal no balizar preo pela qualidade. A gente sempre pode encontrar maneira de poupar dinheiro, mas, cumpre lembrar: no existe refeio gr-tis. Quando a cotao do concorrente for infe-rior, d um jeito de apurar como que ele tem condies de trabalhar no patamar mais baixo. Histrias de arrepiar acabam aparecendo. Novo sndico atrai novas propostas. No se iluda.

    A seguir, visite sua administradora e oua dela o relato sobre a situao. Indague sobre como se efetivar a conexo entre voc e ela e avalie quo confortvel e seguro poder se sentir. Ateno para a autorizao de gastos e a pontualidade de pagamento dos compromis-sos e impostos. A oportunidade se presta para saber da documentao. Em particular, o arqui-vamento de atas, comprovantes de liquidao de despesas e do recolhimento efetivo de im-postos, sejam do prprio condomnio, sejam os

    retidos de terceiros; e mais, plantas arquitetni-cas, estruturais, hidrulicas e eltricas, contra-tos de manuteno e termos de garantia. Vale lembrar que, quanto mais antiga a construo, mais provvel ser o extravio de papis. Alguns podero ser considerados indispensveis e a contratao de sua busca ser, ento, discutida.

    No h como se inteirar de tudo de uma vez. Um pouco, como diz aquela frase de Anto-nio Machado, poeta sevilhano, se hace camino al andar. Permita-se, mas no facilite. Quem admi-nistra patrimnio alheio tem enorme responsa-bilidade. Falhas comprometem reputaes e, s vezes, mexem no bolso.

    O Conselho do Condomnio de grande va-lia para o Sndico. Divida, sempre que possvel, com ele seus problemas e decises. Ampare-se na Conveno e na Lei sobre as prerrogativas e os limites de sua autoridade. Sua administrado-ra e o Secovi-RS constituem boa fonte de orien-tao. A arte de ouvir em nobre empreitada.

    Finalmente, e no menos importante: o tra-to com os demais condminos. quase impos-svel agradar a todos, mas, no imprio do bom--senso, a maioria d suporte. O Sndico um pouco imperador, um pouco magistrado, um pouco diplomata, um pouco conselheiro. Des-frute dessa fascinante experincia. Mas, aten-o, mantenha o lado imperador sob rigoroso controle. Pulso firme admirvel desde que no machuque.

    Mensagem do Presidente

    Carta a um novo sndico

    Espao Imvel - SECOVI / RS AGADEMI - Janeiro/Fevereiro 2013

    POSTALSE

    RVIO

  • Estudo retrata desempenho do setor imobilirio em Porto Alegre

    Anualmente o Secovi/RS e a Agademi apresentam o Panora-ma do Mercado Imobilirio, tra-balho que retrata as principais variveis do setor, em Porto Ale-gre, referente a um perodo de 12 meses.

    Embora o estudo seja fun-damentado na realidade da Ca-pital, serve como referncia para o mercado imobilirio do estado.

    Dando continuidade ela-borao dessa sntese, inicia-da h mais de duas dcadas, as entidades concluram, recente-mente, o Panorama do Mercado Imobilirio de 2012. Amplo e mi-nucioso, o estudo finaliza com a apresentao de uma srie de concluses, parte das quais es-to a seguir transcritas.

    Locao de Imveis em Porto Alegre

    O perodo de dez./2011 a nov./2012 registrou aumento, em mdia, de 22,63% do estoque de imveis para locao quan-do comparado com o mesmo pe-rodo dos 12 meses anteriores. O estoque mdio mensal de ofer-tas do perodo de dez./2011 a nov./2012 era de 5.614 unidades, enquanto no perodo anterior (dez./2010 a nov./2011) foi de 4.578 unidades.

    Os preos mdios dos alu-guis residenciais ofertados os-cilaram, nos ltimos 12 meses (dez./2011 a nov./2012), em m-dia 9,66%, percentual acima do crescimento do IGP-M 6,96%, no mesmo perodo.

    A inadimplncia no paga-mento dos aluguis, em Por-to Alegre, entre nov./2011 e

    out./2012, em mdia foi de 4,24%, percentual superior ao registra-do no perodo imediatamente anterior (nov./2010 a out./2011), que foi, em mdia, 3,67%.

    Considerando inadimpln-cia o atraso a partir de um dia, em out./2012 registrou-se o se-gundo mais alto percentual nos ltimos 12 meses, com