Revista ON #0

Click here to load reader

  • date post

    08-Apr-2016
  • Category

    Documents

  • view

    234
  • download

    5

Embed Size (px)

description

Revista da Ordem dos Nutricionistas 2014 Um ano em Revista

Transcript of Revista ON #0

  • REVISTA ON #0 P. 3

    Revista ONRevista da Ordem dos Nutricionistasn. 0

    PropriedadeOrdem dos NutricionistasRua do Pinheiro Manso, 1744100-409 PortoT. +351 222 083 876 | F. +351 220 931 856E. [email protected]

    DireoAlexandra Bento (Bastonria)

    Coordenao e EdioPedro Miguel Pinto

    RedaoLuis Filipe AmaroNair MotaPedro Miguel PintoRui da SilvaTnia Cordeiro

    Edio Grfica e PaginaoNo More (No Less SA)

    Design de CapaRui da Silva

    FotografiaGustavo Machado Pedro Miguel PintoRui da SilvaTnia CordeiroTiago Dias dos Santos

    PeriodicidadeSemestral

  • P. 4 REVISTA ON #0

    EDITORIAL

    O lanamento da revista da Ordem dos Nutricionistas - revista ON pretende dar a conhecer o vasto con-junto de atividades, iniciativas, negociaes e relaes desenvolvidas pelos diversos rgos da nossa Ordem. uma revista para todos os membros da Ordem dos Nutricionistas mas tambm para todos os que, direta ou indiretamente, com ela se relacionam.

    Neste espao compete-me partilhar, enquanto basto-nria, o meu testemunho das decises, preocupaes e perspectivas relativas s grandes questes e problem-ticas que nos tm ocupado e muitas vezes preocupado , algumas decisivas e relevantes para o futuro da Ordem dos Nutricionistas e das profisses que regula: a de nutricionista e a de dietista. Mas tambm dos avanos e evolues que o desempenho da atividade tem revelado, quer na esfera do conhecimento cientfico e da aptido profissional, quer no domnio da deontologia.

    Como sabemos, o nutricionista e o dietista assumem uma posio de destaque na nossa sociedade, fruto da evoluo da cincia e das necessidades de sade e bem-estar das populaes, onde a alimentao de-sempenha um papel major, mas tambm do trabalho, individual e coletivo, de muitos de ns.

  • REVISTA ON #0 P. 5

    EDITORIAL

    Mas, nem sempre assim foi.

    Houve um tempo inicial de pouco conhecimento e re-conhecimento destas profisses, a que se seguiu um perodo de intenso crescimento cientfico na rea das cincias da nutrio. Um perodo maravilhoso, que tive oportunidade de acompanhar e de intervir, que teve reflexos ntidos ao nvel do seu ensino, e que se tornou num tempo mais plural, com bvios benefcios para a formao dos novos alunos. Mas, como qual-quer crescimento, acompanhado de uma adivinhada oscilao da qualidade oferecida por algumas das formaes e da necessidade de aplicao de mecanis-mos de controlo.

    Foi tambm o perodo da consciencializao da opi-nio pblica acerca do efeito da alimentao na sade e da correspondente notoriedade ganha pelos nutri-cionistas, que se constituram como uma slida massa crtica.

    Estas profundas alteraes, umas induzidas pelo tra-balho associativo, outras pelo trabalho individual e muitas outras de gnese externa, transformaram a face desta profisso e expandiram o seu campo de ao, dando acrescida visibilidade e correspondente responsabilidade aos seus profissionais.

    E houve outro tempo em que os nutricionistas enten-deram que a salvaguarda dos direitos e garantias do cidado, no que diz respeito prtica da nutrio, exigia a criao de uma associao pblica profissional, o que fez com que alguns encetassem o caminho da sua criao.

    E no alcanar deste tempo, os dietistas comungaram este querer. E assim foi, por entendimento da sobe-rania do Estado. Hoje, tambm por todos os que vm valores mais altos e cuidam do futuro.

    Com a criao da Ordem dos Nutricionistas, estamos perante uma nova marca no tempo a unificao das duas profisses que a Ordem regula. Pretendemos passar a regular uma profisso mais forte e coesa, a de nutricionista, integradora das mais valias individuais de todos os seus Membros e das sinergias decorrentes de um colectivo empenhado na razo cimeira da sua fundao: o indivduo e a comunidade.

    Lembro que, quando nos candidatmos s primeiras eleies da Ordem dos Nutricionistas, escolhemos como lema Pelo Valor da Nutrio. Sentimos que esse lema traduzia bem aquilo que deve ser a ocupao central da nossa Ordem.

    Espero que nos ajudem a conseguir este desgnio, para benefcio de todos. Cabe a cada um o dever de re-flexo sria e fundamentada, pois o mtodo analtico que serve evidncia e capacitao cientfica, serve competente tomada de deciso.

    Desejando que a revista ON corresponda s vossas me-lhores expectativas, um agradecimento a todos os que contribuem para que este projeto seja levado por diante.

    Alexandra Bento

    Bastonria da Ordem dos Nutricionistas

  • P. 6 REVISTA ON #0

    321

    OR

    DEM

    DO

    S N

    UTR

    ICION

    ISTAS

    P

    GIN

    A D

    O G

    AB

    INETE

    DE EST

    GIO

    S

    PR

    OCESSO

    DE

    CON

    VER

    GN

    CIA

    P.8 P.20P.13

    4 5

    EXER

    CCIO

    ILEGA

    L

    SCLNICO

    P.23 P.25

    NDICE

  • REVISTA ON #0 P. 7

    109

    8 11

    AN

    U

    RIO

    DE N

    OTCIA

    S 20

    14

    AG

    END

    A

    ON

    DIA

    MU

    ND

    IAL

    DA

    ALIM

    ENTA

    O

    CERIM

    N

    IA D

    E COM

    PR

    OM

    ISSO

    PR

    OFISSIO

    NA

    L

    R

    EA

    DE M

    EMB

    RO

    P.79

    7

    ATIV

    IDA

    DES

    ON

    P.27

    6

    P.67P.65P.60 P.85

    NDICE

  • P. 8 REVISTA ON #0

    A regulao das profisses surge em nome do interesse pblico e da necessidade incontornvel da defesa da deontologia.

    As atribuies da Ordem dos Nutricionistas transcen-dem a necessidade de controlar e aplicar normas e regras e de representar e defender os interesses gerais dos nutricionistas e dos dietistas. Passam tambm pela defesa dos interesses gerais dos utentes dos servios prestados por estes profissionais, pela defesa da deontologia e do prestgio profissional, pela promoo da formao e da qualidade de ensino da nutrio ou da diettica. Falamos de uma Associao Pblica Profissional que regula o acesso e o exerccio profisso assegurando e fazendo respeitar o direito dos cidados a uma alimentao adequada.

    Conhea a histria da Ordem dos Nutricionistas, a mais recente ordem profissional de Portugal, e os rostos que compem a sua estrutura.

    ORDEM DOS NUTRICIONISTAS

  • REVISTA ON #0 P. 9

    Dcada de 90Associao Portuguesa dos Nutricionistas (APN), presidida por Alexandra Bento, realizou vrias reu-nies com os rgos de soberania com o intuito de demonstrar a importncia da regulao do acesso e do exerccio da profisso de nutricionista na defesa dos interesses gerais do cidado

    13/02/2008Publicao da Lei n.6/2008 de 13 de fevereiro - Regime jurdico de criao, organizao e funciona-mento de novas associaes pblicas profissionais

    26/01/2009APN deu entrada na Assembleia da Repblica da pro-posta de criao da Ordem dos Nutricionistas, de acordo com com o ponto 3 do artigo 2 da Lei n.6/2008

    05/2009Ministrio da Sade d parecer favorvel criao da Ordem dos Nutricionistas

    02/03/2010Publicao do Projecto de Lei 161/XI -Cria a Ordem dos Nutricionistas e aprova o seu Estatuto, por ini-ciativa do Grupo Parlamentar do PS

    11/03/2010Publicao do projecto de lei 172/XI -regula o acesso profisso de nutricionista, por iniciativa do Grupo Parlamentar do CDS-PP

    16/03/2010A Associao Portuguesa de Dietistas (APD) deu entrada da Petio n. 38/XI/1., na qual consta a solicitao da alterao do Projecto de Lei n. 161/XI, que cria a Ordem dos Nutricionistas e aprova o seu estatuto, de forma a que o mesmo passe a con-templar os dietistas

    19/03/2010Primeira discusso parlamentar, na generalidade, do Projecto de Lei 161/XI -Cria a Ordem dos Nutricionistas

    e aprova o seu Estatuto e do Projecto de Lei 172/XI -Regula o acesso profisso de Nutricionista, cria a respectiva Ordem Profissional e aprova o seu Estatuto, bem como da Petio n. 38/XI/1.

    25/03/2010Segunda discusso parlamentar dos Projetos de Lei para a criao da Ordem dos Nutricionistas, tendo sido aprovados na generalidade, seguindo para a especialidade, na Comisso de Trabalho, Segurana Social e Administrao Pblica.

    08/10/2010Discusso e votao em Reunio Plenria do texto final apresentado pela Comisso de Trabalho, Segu-rana Social e Administrao Pblica aos Projectos de Lei n 161/XI/1. (PS) e 172/XI/1. (CDS-PP),o qual deu provimento solicitao da petio entregue pela APD, ou seja, a incluso dos dietistas nos Projetos de Lei n.161/XI/1 e 174/XI/1

    14/12/2010Publicao em Dirio da Repblica na 1 srie n 240, a Lei n 51/2010 que cria a Ordem dos Nutricionistas e aprova os seus Estatutos

    01/01/2011Entrada em vigor da Lei n 51/2010 que cria a Ordem dos Nutricionistas e aprova os seus Estatutos

    28/04/2011Nomeao da Comisso Instaladora da Ordem dos Nutricionistas pelo Ministrio da Sade

    22/11/2011Incio das inscries na Ordem dos Nutricionistas para o acesso profisso de nutricionista e profisso de dietista

    28//04/2012Tomada de Posse dos primeiros rgos da Ordem dos Nutricionistas

    CRONOLOGIA

    ORDEM DOS NUTRICIONISTAS

  • P. 10 REVISTA ON #0

    RGOS DA ORDEM DOS NUTRICIONISTAS

    BASTONRIO E VICE-BASTONRIO

    Maria Daniel Vaz de Almeida

    Maria Daniel Vaz de Almeida

    Pedro Moreira

    Vera Ferro Lebres

    Carla Lopes

    Conceio Calhau

    Fernando Pichel

    Clara Matos

    Jos Marques

    Pedro Meireles Queiroz

    Elisabete Pinto

    Ismnia Oliveira

    Oliveira Faria

    Teresa Amaral

    Ftima Viana

    Slvia Guerra

    CONSELHO GERAL

    Bruno Sousa

    Nuno Ferreira

    Nuno Ferreira

    Ester Maria Vinha Nova

    Srgio Cunha Velho

    Teresa Ferreira

    PRESIDENTE SECRETRIO SECRETRIO

    Alexandra Bento Graa Raimundo

    BASTONRIA VICE-BASTONRIA

    CONSELHO GERAL CRCULO ELEITORAL DO NORTE

    CONSELHO GER