REVISTA ON RN - EDIÇÃO 1 - baixa resolução

Click here to load reader

  • date post

    03-Mar-2016
  • Category

    Documents

  • view

    220
  • download

    3

Embed Size (px)

description

REVISTA ON RN - EDIÇÃO 1 - baixa resolução

Transcript of REVISTA ON RN - EDIÇÃO 1 - baixa resolução

  • O Empresrio Ablio Flix conta a trajetria de um grupo que leva no nome um dos segredos do seu sucesso.

    AFINCOEMPREENDEDOR ON: MUDAR PRECISOConhea a histria de Carlos Moura.

    MODERNIDADE QUE VAI AO MOTEL Aplicativo inusitado criado por empresa potiguar destaque em desafios de startups.

    DISTRIBUIO GRATUITA- V E N D A P R O I B I D A -

    EMPREENDER: NOVOS NEGCIOS, NOVO RIO GRANDE DO NORTE.

    A N O 1 | E D I O 1 | A B R / M A I O 2 0 1 3

  • com grande satisfao que publicamos nossa primeira edio. Chegamos ao mercado com o objetivo de mostrar o que movimenta a nossa economia e as oportunidades de negcio que temos, alm de reconhecer grandes em-preendedores potiguares e dar abertura a negcios promissores que ainda no tem visibilidade. O Rio Grande do Norte tem enorme potencial de cresci-mento e gerao de riqueza que merecem ser mais explorados. Desta maneira, a Revista ON RN vem com a proposta de ser referncia em economia e neg-cios no Estado.

    NossA misso: mostrar oportunidades significativas de crescimento do Es-tado; contribuir positivamente com a gesto de empresas e incentiv-las a conquistar novos negcios; despertar o sonho de empreender e inspirar uma nova gerao de empresrios; promover marcas e reconhecer pessoas que

    contribuem para o desenvolvimento empresarial e econmico do RN.

    Nossos vAlores: tica, compromisso com os resultados, empreendedorismo, meritocracia, lideran-a, eficincia, eficcia e responsabilidade social.

    FIQUE ON. Curta nossa Fanpage no fb.com/revistaonrn Siga-nos no twitter.com/revistaonrnAcompanhe nossas postagens no instagram.com/revistaonrn

    DIRETOR-EXECUTIVO/COMERCIAL Daniel Motta DIREO DE ARTE Lucas Aquino REPORTAGEMGabriela Barreto

    FOTOGRAFIA Rafael Caxina ILUSTRAO Lucas Costa ___________________________ www.revistaonrn.com.br ___________________________ ANUNCIE NA ON RN [email protected] +55 84 9107-0490

    APRESENTAO

    EXPEDIENTE14

  • 506. TENDNCIAS E OPORTUNIDADES

    14. CASE DE SUCESSO

    20. GESTO

    22. EMPREENDEDOR ON

    28. EMPREENDEDORISMO SOCIAL

    32. A IDEIA

    36. TROFU ON

    Empreender: Novos Negcios, novo Rio Grande do Norte.

    Grupo Afiinco: 40 anos de pacincia, viso e dedicao.

    Analisando os Ambientes de Marketing.Anlise SWOT.

    Mudar preciso! - Conhea Carlos Moura.

    AMICO: empreendedorismo social que salva vidas.

    Modernidade que vai ao motel.

    Homenagem da Revista ON RN trajetria dos empresrios potiguares.

    06

    2832

    22

  • 6EMPREENDER: NOVOS NEGCIOS, NOVO RIO GRANDE DO NORTE.

  • 7TENDNCIAS & OPORTUNIDADES

    O Rio Grande do Norte tem algumas caractersticas em sua economia com alguns contrastes bastante curiosos mas, ao mesmo tempo, resultados de uma dinmica econmica que a diferencia em alguns mercados produtivos: somos um Estado pequeno territorialmente, pequeno quando comparamos o nosso PIB ou nossas exportaes, mas com grandes oportunidades em diferentes segmentos econmicos que apontam o Rio Grande do Norte como um espao privilegiado para empreender, principalmente em novos negcios. A geografia privilegiou o Estado em condies inigualveis no Brasil: da costa potiguar, com atividades como extrao de sal e petrleo, ao semirido produtivo com o plantio de frutas tropicais, sem esquecer a minerao no interior do Estado e o turismo com suas oportunidades muito alm da faixa litornea conhecida internacionalmente. Mas, somente a geografia no suficiente para que a economia possa prosperar e os investimentos aconteam. Sem a capacidade empreendedora, os recursos continuariam a existir em um grande museu a cu aberto, sem visitao e, mais grave, sem explorao e aproveitamento econmico. Esta capacidade empreendedora pode ser percebida com algumas histrias de sucesso que representam a economia produtiva do Estado, entre negcios tradicionais e adaptados continuamente, ao surgimento de novos negcios. Um dos exemplos clssicos desse contraste interno est na fruticultura, com o melo, e na energia elica, com as torres de cata-vento que hoje mudam a paisagem em diversos municpios do Rio Grande do Norte. O melo, que j representou a liderana das exportaes estaduais, tem um significado extremamente importante mas algumas vezes esquecido: como um Estado pequeno, que sofre com as dificuldades do clima e suas secas cclicas, consegue

    despontar e vencer todas as dificuldades para tornar-se um grande fornecedor de frutas frescas para a Europa? A Masa, cone dessa conquista empresarial, juntamente com a Frunorte e a Fazenda So Joo, tinham uma capacidade inovadora que marcou toda uma gerao: investir em tecnologia, da semente ao cultivo, para obter o melhor produto no mercado internacional. At hoje, mais de uma dcada do encerramento de suas atividades, o exemplo da Masa permeia boa parte da economia da regio de Mossor-Baranas: possvel produzir, crescer e conquistar qualquer mercado, com a ajuda da geografia e da natureza, mas tambm com a ousadia e com investimento. Hoje, essa fronteira agrcola do RN vai muito alm do melo, mas sempre seguindo o mesmo aprendizado, de buscar o mercado para produzir no o que se pretende vender, mas o que o se quer comprar, seja internamente, seja no mercado externo. Do melo, passamos para a melancia, o mamo, a manga, a banana, o coco verde, sem esquecer a castanha de caju e at a mesmo a abbora butternot (uma variedade pouco consumida e pouco conhecida no Estado), toda ela produzida com destino ao mercado internacional. Ainda na regio mossoroense e sua vizinha regio produtora de sal (de Macau a Areia Branca), o benefcio da extrao e refino do sal responde por cerca de 70 mil empregos diretos e indiretos. A contribuio da indstria salineira vai muito alm da prpria matria-prima, tendo em vista os inmeros servios gerados a partir da produo do sal. O petrleo, outro aliado da economia do Estado, com as instalaes da Petrobras, atraiu outro importante investidor para o polo econmico de Guamar, com a implantao da base de armazenagem e distribuio de combustveis da Ale, um investimento da ordem de R$ 35 milhes.

    Otomar Lopes Cardoso [email protected]

  • 8 A MINERAO O setor mineral est em fase de ebulio. Pela primeira vez, em to pouco tempo, o Estado recebeu tantos investidores interessados na riqueza mineral espalhadas em diferentes regies e municpios. E com uma particularidade, nesses tempos de novos investimentos, a participao de capital estrangeiro que, resultante da crise internacional de 2008, veio buscar novas oportunidades de aplicao em setores produtivos: vantagem para o Rio Grande do Norte. A regio mossoroense, privilegiada pela proximidade da maior reserva de calcrio brasileiro, continuou a atrair novas cimenteiras que aproveitam a facilidade e os baixos custos de extrao desta matria-prima. Recentemente, a Mizu, em Baranas, iniciou seu projeto com investimentos da ordem de R$ 750 milhes. Mas, a novidade do setor tambm comea a despontar para a regio do Serid, com a proposta de incio da primeira cimenteira para o final de 2013, em Currais Novos. A scheelita ou tungstnio, que animou

    O Rio Grande do Norte j entrou, neste incio de 2013, no cenrio internacional com a produo e a exportao de ouro. Longe daquela imagem degradante de Serra Pelada e o formigueiro humano em desumana explorao, a produo de ouro no Estado, mesmo tmida, gera uma expectativa de um novo ciclo de minerao. O volume exportado do legtimo ouro foi de apenas 6 quilos (cerca de US 300 mil), mas poder ter um crescimento bem maior para os prximos anos, com a expanso da explorao na mina em Lajes e na regio de Currais Novos. Com os investimentos prometidos pelas duas empresas, o potencial do ouro potiguar dever

    reforar o novo ciclo da minerao: investimentos e empregos no interior do Estado.

    TENDNCIAS & OPORTUNIDADES

    a economia seridoense por longas dcadas at praticamente paralisar sua produo nos anos 1980, ressurge com intensidade nesses ltimos anos, curiosamente, para atender demanda da China, o mesmo pas que contribui para a reduo daquela atividade no passado. Mas, agora, o setor mineral do Serid est bem mais fortalecido, do caulim ao ferro, passando pela explorao do ouro e outras pedras semipreciosas.

    PRINCIPAIS REGIES:

    YES, NS TEMOS OURO!

    Regio Ass-Mossor e Regio do Serid.

  • 9 A ECONOMIA DO MAR O nosso litoral duplamente privilegiado, das belezas naturais s riquezas existentes que movimentam grande nmero de empresas em toda sua extenso. O turismo , sem dvida, o fator marcante dessa inigualvel marca do Rio Grande do Norte. Desde os anos 1980 e, principalmente, com a abertura da Via Costeira, o turismo no Estado conseguiu captar novos investidores e investimentos que posicionam, por exemplo, Natal como uma das sedes privilegiadas para os jogos da Copa 2014, tendo em vista a capacidade hoteleira instalada suficiente em quantidade e qualidade: de pousadas a albergues, sem esquecer os hotis qualidade no atendimento aos luxuosos resorts, principalmente em Pipa. O turismo imobilirio, tambm chamado de segunda residncia, promoveu uma grande mudana no cenrio local, com a implantao de vrios projetos de condomnios no litoral potiguar. A crise de 2008 provocou uma adequao ao setor, que crescia a nmeros impressionantes mas que, agora, procura adequar-se nova realidade, principalmente na tentativa de atender aos turistas regional e nacional. O setor pesqueiro, industrialmente concentrado na Capital, mas artesanalmente mais privilegiado no Litoral Norte, abastece com plena capacidade o mercado interno e, cada vez mais, o mercado internacional. A recente parceria com o Japo na pesca ocenica do atum mais uma demonstrao de nossa capacidade empreendedora.

    PRINCIPAIS REGIES:

    O camaro produzido no Estado parece ter encontrado uma

    outra estratgia de sobrevivncia para assegurar o potencial promissor e a manuteno (ou retorno) de sua capacidade de produo: o foco, agora, o mercado interno. Nos anos 2000 o camaro ressurgiu na economia norte-riograndense e despontava como um dos principais itens da pauta de exportao, com cerca de US 82,6 milhes em vendas para a Europa. Tempos ureos da carcinicultura que nasceu de uma ideia nos idos dos anos 1970 e que, reformulada e adaptada nova realidade, parecia alcanar uma estabilidade promissora. Hoje, menos de uma dcada desse boom produtivo, o Estado j no exporta mais camaro, comercializando tudo para o mercado interno.

    Ainda somos competitivos, mas internamente apenas. a estratgia de redirecionamento, de novo foco.

    Regies litorneas do Estado.

    CAMARO: FOCO NO

    MERCADO INTERNO.

  • 10

    ECONOMIA TRADICIONAL E NOVOS NEGCIOS As oportunidades geradas pela economia tradicional at aqui mencionadas devem ser encaradas como tradicional apenas pelo seu aspecto histrico, isto , produtos ou segmentos j explorados no Estado e que tiveram um importante impulso nesses ltimos anos. Assim como os novos negcios devem ser prospectados a partir de uma nova realidade que se aproxima e que transformar o Rio Grande do Norte em uma grande vitrine: a Copa de 2014. Para utilizar uma expresso to comum

    quando se fala da Copa, um dos grandes legados dever ser a oportunidade de novos negcios! O lado mais comum, mais visvel, o turismo e os servios que dele dependem vrias outras atividades. De acordo com os dados da ltima Copa, na frica do Sul, o tempo de permanncia do turista estrangeiro foi em mdia 10-13 dias, ou seja, a maior parte do tempo aproveitando para passear, conhecer a cultura local e... comprar. O menor tempo gasto foi, curiosamente, nos estdios! Ento, a hora esta de preparar-se para atender todo esse novo fluxo, de quem vir para os jogos, com ingresso comprado, ou daqueles que viro passear aproveitando ambiente Copa do Mundo. Mas, h outro campo de oportunidades para os empreendedores do Estado que se abre com a Copa, a da possibilidade de novos negcios em diferentes segmentos produtivos. Afinal, nesse ramo,

    TENDNCIAS & OPORTUNIDADES

    DUNAs Tradicionais passeios de Buggy pelo

    litoral do RN.

  • 11

    O turismo do Rio Grande do Norte sempre foi marcado pelo binmio sol & mar, caractersticas que enalteceram nossa capacidade de atendimento e que atraram a curiosidade de milhes de turistas brasileiros e estrangeiros nestas ltimas dcadas. Mas, possvel ir alm dessa fronteira natural do litoral, no somente pela demanda produzida pelos turistas, que querem conhecer mais de nossa cultura, mas pelo potencial e capacidade de criar novos polos tursticos. O exemplo mais recente o turismo religioso, com a inaugurao da esttua de Santa Rita de Cssia (maior at que o Cristo Redentor), em Santa Cruz, sem esquecer o turismo interno atrado pelo clima e eventos nas serras, em Martins, Portalegre ou Serra de So Bento. Mas, h mais: a cultura sertaneja do Serid, as grutas em Felipe Guerra, o Parque Nacional da Furna Feia e etc. E

    a promessa-expectativa de um novo turismo termal, aproveitando as guas quentes na regio de

    Mossor.

    PRINCIPAIS REGIES:

    empresrio no tira frias nem se desliga totalmente de sua empresa, pois est sempre conhecendo e comparando a concorrncia, em qualquer lugar que vai, em qualquer circunstncia. Essa a grande vitrine para o Rio Grande do Norte, mostrar suas empresas e seus produtos, afinal, o cliente estar aqui, bem perto de ns.

    FMaior imagem catlica do mundo, a imagem de Santa Rita de Cssia a principal atrao do turismo religioso, no municpio de Santa Cruz/RN.

    Principalmente na regio metropolitana de Natal, podendo se extender a todas as outras regioes do RN.

  • 14

    CASE DE SUCESSO

    A hISTRIA DE UM EMPREENDEDOR Saber aproveitar as oportunidades que a vida oferece um dom que todos gostariam de ter. O senhor Ablio Flix, fundador e diretor do Grupo Afinco, acredita que nasceu com isso. Eu digo que j nasci empreendedor. Venho de uma famlia que vivia da agricultura e da pecuria em Caic e no tinha instruo cultural nenhuma. Ento, meu pai investiu nos filhos e nos mandou para Recife para estudar. Mas eu no perdia tempo e fazia vrias coisas de uma vez s, conta o simptico senhor filho de Emdio Felix e Francisca Paulino de Oliveira. Hoje, aos 75 anos, ele comemora quatro dcadas de sucesso. A viso de mercado, to importante para qualquer empreendedor, sempre fez parte da vida de

    Ablio. Ele lembrou, com alegria, que seu primeiro negcio que gerou retorno financeiro foi o aluguel da prpria bicicleta, ainda na infncia: Meu pai me deu uma bicicleta para eu ir escola e eu a alugava para os meus amigos. Com o dinheiro do aluguel, consegui comprar uma bicicleta nova, narrou.

    Enquanto cursava a faculdade de Direito em Recife, na qual ingressou aos 19 anos, Ablio concluiu um curso tcnico em Contabilidade e serviu ao Exrcito. Ainda estudante, recebeu o convite para assumir o cargo de Promotor de Justia Adjunto no municpio seridoense de Jucurutu, sendo transferido para sua cidade natal logo em seguida. O feeling empreendedor logo o fez perceber

    40 anos de um grupo empresarial que leva no nome o segredo de sua trajetria.AFINCO

  • 15

    a necessidade de opes de entretenimento para a populao caicoense. Ento, em 1959 ele fundou o Atltico Clube Corntians de Caic, sendo tambm o primeiro presidente do clube social. Nesse mesmo contexto, decidiu fundar o Cine Alvorada, o primeiro cinema da cidade. Ele conta que, na poca, a televiso ainda no existia e a populao sofria com srios problemas na distribuio de energia. Por isso, o cinema foi um sucesso. Era para onde toda a cidade ia durante a noite, lembrou. Mas a instabilidade econmica foi o aviso para a necessidade de encerramento do negcio. Para Seu Ablio, um bom empreendedor tem que saber a hora de comear e a hora de parar.

    O SURGIMENTO DO GRUPO AFINCO Diante das dificuldades econmicas em consequncia do incio da Ditadura Militar em meados da dcada de 1960, Ablio decidiu tentar melhorar de vida se mudando para Natal. Ele j havia comandado um escritrio de advocacia e uma loja de eletrodomsticos em Caic, alm de ter sido um dos fundadores de uma sociedade que atuava no ramo automobilstico na Paraba. No entanto, todos os negcios tiveram que ser interrompidos por causa da crise. Na capital do estado, ele acreditava que teria mais oportunidades e, de fato as teve, sabendo aproveit-las muito bem.

    Logo ocupou o cargo de Chefe de Pessoal na Companhia Energtica do Rio Grande do Norte Cosern, mas a viso de futuro e o bom trato com as pessoas o levaram a ocupar tambm os cargos de Procurador e at Diretor de Eletrificao Rural da instituio. Nesse ambiente, eu comecei a cultivar muitas amizades e verifiquei que se eu colocasse uma empresa construtora voltada para o setor da energia eltrica, eu poderia obter sucesso porque eu j conhecia o mercado e sabia que havia a necessidade dos servios que eu pretendia oferecer, disse. Para tornar o sonho possvel, ele investiu alto: pediu exonerao do cargo e no dia 23 de maro de 1973, junto com mais seis amigos, fundou a Construtora CivilNorte, que inicialmente funcionava como uma pequena fbrica de pr-moldados. No entanto, aps cerca de dois anos de funcionamento, os scios, que exerciam outras atividades profissionais, desistiram do negcio por falta de tempo. Convicto do sucesso

    que estava por vir, Ablio comprou a parte de cada um dos seis scios e passou a tocar o barco sozinho.

    Com a chegada da Petrobras no Rio Grande do Norte e a necessidade que a empresa tinha de construir sua rede eltrica, surgiu a primeira grande oportunidade para a construtora. Visionrio, Ablio investiu nesse mercado e conquistou uma parceria com a petrolfera que durou 15 anos. Paralelo fundao da construtora e contrariando todas as orientaes dos amigos , ele passou a investir o lucro obtido na compra de pequenos terrenos e granjas na zona rural de Macaba. Aos poucos, Ablio conseguiu reunir uma rea que hoje abrange 100 hectares. E pensando na valorizao dessa rea foi que os outros negcios do Grupo Afinco comearam a surgir. Eu digo que tudo comeou com a compra dos terrenos. Muitas pessoas queriam se livrar de granjas e ns fomos comprando. Ento, para valorizar essa rea, decidimos fazer uma pousada. Tambm trouxemos para Macaba a indstria de pr-moldados que funcionava em Natal. Aos poucos, fomos concentrando as atividades aqui. At que um dia, apareceu um grupo interessado em montar uma termoeltrica nessa regio e ns alugamos o terreno, o que tambm ajudou a valorizar as nossas terras, explicou.

    E assim, as atividades foram se expandindo e as empresas eram fundadas de acordo com as necessidades prprias. Hoje, o Grupo Afinco (formado pelas empresas AFINCO Ablio Flix Incorporaes e Construo Ltda., Construtora CivilNorte e Afinco Hotis e Turismo Ldta.) comemora 40 anos no mercado atuando nos setores de construo civil, imveis, logstica e hotelaria.

    AS DIFICULDADES A crise financeira que atingia todo o Brasil ps Ditadura era um fator bastante dificultador para os negcios. Muitos empreendedores viram seus negcios nascer e morrer diante da instabilidade dos planos econmicos. Mas foi em 1992 que o Grupo Afinco enfrentou a mais grave crise financeira de sua histria. Estvamos na lona e quase fechamos as portas. O que nos salvou

  • 16

    foi termos conseguido segurar o patrimnio imobilirio. Nosso advogado sempre nos aconselhava a vender os terrenos para pagar as dvidas. Mas ns vendemos tudo, at os veculos, mas deixamos os terrenos porque eu tinha muita convico na valorizao imobiliria. Isso uma coisa extraordinria, disse Ablio, que acredita que o sucesso econmico no Brasil est sempre relacionado s questes fundiria e imobiliria. O alvio veio a partir do ano de 2002, quando o quadro econmico do pas comeou a se estabilizar a valorizao imobiliria aconteceu de forma bastante intensa.

    O SEGREDO DO SUCESSO Para Ablio Flix, o segredo do sucesso vem de uma combinao simples: pacincia, viso e dedicao. E explica: Pacincia para saber esperar. Viso para saber que o que bom hoje, pode no ser bom amanh. E dedicao para trabalhar, para saber fazer as coisas darem certo. Outra coisa que ele defende e garante que fundamental para a conquista do sucesso nunca tentar tirar proveito dos outros.

    Os 40 anos de sucesso do Grupo Afinco servem de motivao para continuar trabalhando cada vez mais. Ele tambm sente um grande orgulho em poder gerar emprego e renda para os colaboradores de suas empresas alguns, inclusive, trabalham com ele h mais de duas dcadas. Como lder, Ablio sabe valorizar seus profissionais, estimulando-os e mantendo sempre uma boa relao com todos. A equipe bem remunerada e altamente produtiva, caractersticas que ele considera determinantes para o sucesso de qualquer negcio.

    A PARTICIPAO DA FAMLIA A sucesso familiar no Grupo Afinco aconteceu de forma natural. Hoje, os filhos e

    netos de Ablio Flix trabalham ao seu lado, dando continuidade ao legado construdo ao longo de quatro dcadas. O que, para ele, motivo de muita alegria. Graas a Deus eu consegui concentrar a empresa em torno da famlia, o que nem sempre pode ser bom. Mas aqui deu certo porque eu penso que quando voc tem um rio e uma vara, o certo ensinar a pescar. Fiz isso e hoje minha famlia trabalha comigo. A minha esposa Eliene tambm teve um papel muito importante, pois sempre esteve ao meu lado me dando apoio. Dedico a ela esse sucesso. Estamos com 51 anos de casado, outra vitria, outra grande prova de pacincia (risos), afirmou.

    PRXIMOS PASSOS Com mais de 1 milho de metros quadrados construdos ao longo desses 40 anos de atuao no mercado, o Grupo Afinco foi responsvel pela edificao de boa parte das redes eltricas do Rio Grande do Norte. Outras obras importantes tambm foram e continuam sendo realizadas, como a construo das Lojas Americanas no municpio de Parnamirim. Para acompanhar as novidades do

    CASE DE SUCESSO

  • 17

    mercado e as tendncias mundiais, Ablio procura manter-se sempre atualizado, participando de feiras e eventos no Brasil e em outros pases, como alguns da Europa, Estados Unidos e a China. Agora, ele se prepara para participar de uma grande feira na Alemanha ainda este ano. Ele acredita que o futuro do grupo promissor. Os planos incluem o crescimento da oferta de servios nos ramos da construo, hotelaria e logstico pensando na Copa do Mundo de 2014 e nas obras estruturantes que devero acontecer no Rio Grande do Norte. A pousada, por exemplo, ter a capacidade ampliada. Mas a grande aposta do futuro a construo de um condomnio industrial, com 400 galpes logsticos disponveis para venda e locao e com um outlet para facilitar a comercializao das mercadorias, o que dever ficar pronto em dois anos. Ele, que foi um dos pioneiros no ramo de pr-moldados no estado, tambm enxerga um futuro prspero para a atividade. O pr-moldado est entrando no mercado agora. Daqui

    a 10 anos, no vai existir a profisso de pedreiro e sim de montador, comentou.Perguntado se pensa em parar ou desacelerar o ritmo intenso de trabalho, Ablio enftico: S quando eu entrar no caixo (risos). Lamento muito no ter mais 30 anos, pois no tenho mais tempo de realizar tudo que eu desejo. Mas a sucesso tem que seguir o caminho, o que hoje bem mais fcil, mas tambm no simples. Quando voc atinge um certo patamar, talvez seja at mais difcil de conduzir do que se a coisa fosse pequena, avaliou.

    MENSAGEM AOS LEITORES Ao finalizar a entrevista, Ablio Flix fez questo de deixar uma mensagem aos leitores da Revista ON RN: O Brasil o pas do futuro e se ns quisermos ter o mesmo nvel de vida dos americanos antes da crise, basta nos dedicarmos. Quando viajamos para o exterior, ns percebemos que vivemos num lugar abenoado e os mais jovens tem que tirar proveito disso.

    ...Pacincia, Viso e

    Dedicao.

  • 20

    Analisar o ambiente que situa sua empresa tornou-se algo fundamental diante do contexto mercadolgico. Hoje, para que uma organizao tenha sucesso, no basta apenas ter um bom produto ou bom servio a ser oferecido. preciso observar o mercado, planejar as aes e estar atento s novidades. Por isso, a anlise dos ambientes de marketing to importante.

    Esse estudo ajuda as empresas, atravs do fornecimento de informaes importantes, a se planejarem e a preparar suas estratgias com mais competitividade. Em toda organizao, estas complexas foras ambientais, que so chamadas de ambientes de marketing, influenciam direta e indiretamente na atuao mercadolgica das empresas. Cada ambiente de marketing possui grandes variveis que permeiam a organizao. Destas, os gestores devem extrair oportunidades, ameaas, pontos fortes e pontos fracos.

    atravs da anlise dos ambientes que as organizaes podem identificar riscos e oportunidades no presente e no futuro. Tais variveis so capazes de influenciar as empresas na obteno de suas metas, ou seja: o ambiente organizacional a unio de fatores internos e externos que, de alguma maneira, afetam a capacidade da empresa de atingir metas.

    A anlise estratgica de mercado , portanto, muito relevante para o marketing, pois permite a adaptao da empresa que deseja continuar atuando.

    ANALISANDO OS AMBIENTES DE MARkETING

    GESTO

    CENRIO MACRO AMBIENTALO macro ambiente ou ambiente externo composto pelas variveis que influenciam difusamente as empresas. No h concretude que afete diretamente, mas uma poro de aes indiretas que contribuem de alguma maneira para o que ocorre dentro da empresa. Tal fato exige a adoo de estratgias especificas.

    Quando a empresa est atenta ao ambiente externo pode se antecipar s mudanas. Por exemplo a seara da tecnologia: muitas locadoras de vdeos da cidade faliram por no acompanhar a mudana tecnolgica, ou seja, a facilidade de se gravar DVDs e CDs e ainda o barateamento das TVs por assinatura e outros fatores como internet fizeram o pblico deixar o aluguel de filmes de lado. Demonstra ainda que a mudana na cultura, economia e demografia tambm afeta vrios negcios. Demonstra da seguinte forma: a mulher hodiernamente tem um papel mais ativo no mercado de trabalho. Com mulheres mais independentes estas decidem se preocupar mais ainda com a carreira e por isso a maternidade fica, em regra geral, para segundo plano. Menos casamentos e famlias menores transformam o mercado de imveis. Facilmente percebemos que o tamanho dos apartamentos hoje bem menor que antigamente.

    Somente se observam do cenrio macro ambiental as oportunidades e ameaas, onde oportunidades so situaes atuais ou futuras que, bem aproveitadas, influenciam positivamente a organizao. J as ameaas so momentos que, quando no eliminados, minimizados ou evitados, atingem negativamente a empresa.

    Andr LemosConsultor de Negcios Internacionais

    [email protected]

  • 21

    ANLISE SWOT

    CENRIO MICRO AMBIENTALO ambiente interno do marketing possibilita empresa descobrir seus pontos fortes e fracos, potencializando o que tem de melhor e corrigindo seus problemas.

    Na identificao dos fatores componentes deste ambiente, comum perceber alguns erros de enquadramento. Isto ocorre pelo fato da nomenclatura interno ser aplicada. Os profissionais de marketing associam ao que tem dentro da empresa. No entanto, este ambiente referente s foras que afetam diretamente a organizao e elas podem estar situada fora da empresa e serem consideradas internas pelo fato da haver certa gerncia sobre estas foras.

    O SWOT (Strengths, Weaknesses, Opportunities e Threats) uma ferramenta que tem como objetivo auxiliar na anlise do ambiente, extraindo informaes importantes e facilitando a aplicao estratgica da empresa. A sistematizao de utilizao desta ferramenta consiste na combinao das foras e fraquezas da organizao comparativamente com oportunidades e ameaas mercadolgicas.

    No aspecto prtico, a anlise do ambiente de marketing propicia munio para o abastecimento da matriz SWOT, que, por sua vez, organiza as informaes com o objetivo de manter os pontos fortes extrados do ambiente interno, reduzir a intensidade das fraquezas, aproveitar as oportunidades e se proteger das ameaas. uma ferramenta estratgica que deixa a informao trabalhada e pronta para ser utilizada em conformidade com a estratgia empresarial.

    Para utilizar a tcnica SWOT necessrio, primeiramente, fazer um brainstorm com funcionrios-chave e colher a opinio dos diretores para formar questes importantes para a organizao. Aps a catalogao, o enquadramento em pontos fortes, pontos fracos, oportunidades e ameaas deve ser efetuado para a aplicao fundamentada das estratgias de marketing. Isto ajuda a empresa a conhecer melhor o mercado e a si mesma, gerando diferenciais competitivos.

    PREPARAR, APONTAR, FOGO!

    A anlise SWOT uma importante arma para o empresrio definir as

    melhores estratgias para seu negcio antes de entrar no mercado.

  • 22

    EMPREENDEDOR ON

    Nasci para ser dono do meu prprio negcio. Foi com esse pensamento desde a infncia que o administrador Carlos Moura se tornou um grande empresrio. Mas quem v o sucesso desse empreendedor, que hoje atua no ramo de mveis, no imagina as dificuldades que ele enfrentou para manter seu sonho de ser autnomo.

    Tudo comeou na dcada de 80, quando Carlos era funcionrio concursado da Petrobras e havia conquistado a estabilidade profissional que tantos sonham ter. Como trabalhou no comrcio de familiares quando era criana, ele aprendeu a gostar da atividade. Sendo assim, para complementar a renda familiar, Carlos usou sua experincia como comerciante e passou a fazer viagens para comprar mercadorias diversas e vender para os colegas de trabalho da Petrobras. Em 1983, ele observou que havia um mercado promissor em Natal: o de venda e locao de filmes. Nesse mesmo ano, fundou a Yellow Vdeo, que funcionava como locadora e distribuidora, deixando o negcio sob a responsabilidade da esposa Diozete Barbalho. O negcio prosperou com rapidez, o que gerou a demanda de mais dedicao. Foi um momento crucial para Carlos, que decidiu sair do emprego e se dedicar ao negcio. Todos me chamavam de louco. Quem deixaria um emprego pblico para se dedicar a um negcio? Essa foi, sem dvida, a iniciativa mais empreendedora que tive na vida, contou.

    Durante cerca de 20 anos, a Yellow Vdeo foi um grande sucesso. Carlos chegou a ter 6 lojas, sendo 4 na capital potiguar, 1 em Pernambuco e 1 na Paraba, e distribua filmes para quase todas as locadoras de Natal. Mas a atividade no se restringia a isso. Para

    MUDAR PRECISO!

    Quando criana, eu pensava em ser um empresrio bem

    sucedido. Mas me considero um empreendedor, pois no

    olho para trs...

    Carlos B. Moura

    Para driblar a falncia, empresrio muda de ramo e vira empreendedor de sucesso no mercado de mveis.

  • 23

    atender demanda da sua e de outras locadoras, ele montou uma pequena marcenaria e comeou a fabricar mveis, especialmente as estantes onde os filmes ficavam expostos. Nascia, ento, seu segundo grande negcio e o que, mais tarde, seria sua salvao no mercado.

    Por volta do ano de 2004, a pirataria chegou ao Rio Grande do Norte, afetando significativamente o mercado de comercializao de CDs e DVDs. Carlos conta que viu seu negcio falir aos poucos, assim como vrias outras locadoras do estado que fecharam as portas durante esse perodo. No entanto, ele foi um dos mais afetados. Como era distribuidor, tive um prejuzo maior porque muitos outros empresrios faliram e no tiveram como quitar as dvidas que tinham comigo. E eu no tinha como cobrar, pois estvamos todos quebrados, explicou. Os empresrios do ramo se uniram e criaram uma associao dos proprietrios de videolocadoras. Juntos, eles fizeram campanhas de conscientizao junto populao e tentaram encontrar maneiras de acabar com o crime. Tudo em vo. Para se ter uma ideia do prejuzo, a Yellow Vdeo alugava, em mdia, 10 mil DVDs durante os finais de semana. O nmero foi caindo rapidamente e assim como os outros empresrios, Carlos ficou devendo aos seus fornecedores, mas fez questo de honrar todas as dvidas.

    Mesmo diante da impossibilidade de continuar nesse ramo, ele soube contornar a situao e at arrecadou uma boa quantia de dinheiro com o

    fechamento das lojas, vendendo os mveis e o acervo de filmes para clientes e pequenas locadoras de bairro que sobreviviam crise. Mas estava na hora de mudar.

    Com a experincia da pequena marcenaria, Carlos decidiu investir na fabricao de mveis e pesquisou atentamente o mercado. Ento, em 2006 ele fundou a Movec e passou a participar de licitaes para vender mveis a instituies pblicas federais, mas a qualidade das peas fabricadas chamou a ateno tambm de compradores particulares. Em parceria com empresas do Sul e Sudeste, que fornecem a matria prima (madeira de reflorestamento) e mquinas, o negcio deu to certo que hoje, apenas 7 anos depois, a empresa conta com uma fbrica no bairro de Felipe Camaro e emprega 40 pessoas. E os planos so de

    loJAFachada da principal loja da Yellow Vdeo em Natal. Com 600m2, era a maior locadora do RN.

    CArroCarro adesivado

    com identidade visual da primeira

    empresa.

  • 24

    EMPREENDEDOR ON

    INVESTIMENTO EM QUALIDADE

    crescer cada vez mais. Estou totalmente focado e, em breve, vou construir a sede prpria da minha empresa, com uma fbrica moderna, como eu sempre sonhei, revelou.

    Com o sucesso da Movec no segmento de mveis para reparties, instituies de ensino e escritrios, Carlos atentou para a brecha que ainda existe no mercado de mveis voltados para um pblico mais exigente. Para atender essa demanda, ele se prepara para a abertura da loja Yellow Design, que vem muito bem preparada para competir com empresas j tradicionais. Seu diferencial, segundo ele, estar na qualidade do acabamento de seus produtos e no atendimento.

    Mudar de ramo foi, portanto, crucial para a sobrevivncia do sonho de no ter patro. A formao em Administrao tambm ajudou bastante durante o processo de encerramento de uma atividade e abertura de outra empresa. Mas o feeling empreendedor foi o mais importante para que Carlos pudesse observar o contexto e fazer as escolhas certas nos momentos mais adequados. Por isso, podemos perfeitamente defini-lo como um empreendedor ON.

    Questionado sobre qual lio ele aprendeu ao longo dos anos como empresrio, Carlos foi enftico: A lio que aprendi com tudo isso de que nunca se pode desistir. Temos que ter um objetivo na vida e correr atrs dele. Quando criana, eu pensava em ser um empresrio bem sucedido. Mas me considero um empreendedor, pois no olho para trs, destacou.

    Se os negcios vo continuar no ramo de mveis, Carlos no sabe. A nica certeza que ele tem de que estar sempre pronto para driblar as desventuras.

    Para aumentar sua produtividade e quali-dade dos seus produtos, Carlos buscou parcerias com empresas do Sul e Sudeste, que fornecem a matria prima (madeira de reflorestamento) e mquinas.

    FbriCA Durante entrevista na fbrica da MOVEC, o empresrio mostra alguns diferenciais da sua linha de produo.

  • 26

    ASSEMBLEIA NA COPA UM GOL DE PLACA

    Um gol de placa. assim que o comandante da Academia de Polcia, tenente coronel Zacarias Mendona considera a iniciativa do presidente da Assembleia Legislativa, deputado Ricardo Motta (PMN) ao criar o programa Assembleia na Copa, que iniciou agora a sua segunda fase de cursos de lnguas Ingls e Espanhol - e de informtica promovidos por meio do Instituto do Legislativo Potiguar-ILP.

    Na Academia, um dos parceiros nessa nova fase, esto funcionando duas turmas de Ingls, cada uma com 30 alunos e trs de Informtica, com 20 alunos em cada, destinadas aos policiais militares. Essa foi uma ideia muito importante para a capacitao profissional, para a insero no mercado de trabalho em condies de prestar servios a quem vem de fora durante a Copa do Mundo 2014. A sociedade sempre espera que algum faa alguma coisa. O deputado Ricardo Motta teve a sensibilidade de promover esses cursos que vo ficar como um legado da Copa, afirmou.

    REPORTAGEM

    O tenente coronel Mendona diz que a Assembleia Legislativa conseguiu agregar segmentos da sociedade que prestam servios essenciais, como a Polcia Militar e o hospital central da PM, possibilitando melhor qualidade no aprendizado entro das prprias unidades.

    Ningum pode ficar parado nesses eventos, como a Copa do Mundo. O presidente Ricardo Motta deu o ponta p inicial dando exemplo para que outras entidades, assegurou.

    Para um dos alunos do curso de Ingls, o soldado Noel Pereira, essa foi uma iniciativa inteligente que deve ser seguida por outras instituies. S vem enriquecer o credenciamento do Policial para um bom atendimento. Formado em Turismo, o soldado diz que no teve tempo de concluir um curso de Ingls que havia iniciado, porque no conseguia conciliar com o trabalho de policial. Agora o objetivo dele fazer concurso para oficial.

    sAlA De AUlA Turma do curso de informtica

    Ten. Cel. Zacarias Mendona

  • 27

    hOSPITAL A coordenadora de Recursos Humanos do hospital central Coronel Pedro Germano, da Polcia Militar, capit Adriana Dias, que tambm aluna de ingls de uma turma que funciona naquela unidade, afirma que os profissionais esto se sentindo extremamente valorizados, com esse programa da Assembleia Legislativa.

    Profissionalmente isso muito bom. Gera at status. A nossa turma tem 50 alunos e tem muita gente que no se inscreveu que j est procurando vaga . Outra grande vantagem a socializao proporcionada pelos cursos, que so realizados dentro da instituio. Aqui so alunos do setor administrativo, tcnicos de enfermagem, enfermeiras e pessoal de recepo. Est todo mundo no mesmo nvel em sala de aula, diz a capit Adriana.Ela diz ainda que o material distribudo de boa qualidade, focado na sade e s tem a agradecer Assembleia Legislativa em fazer parceria com a Policia Militar, abrindo essa oportunidade de crescimento para os profissionais. O Projeto Assembleia na Copa tem como objetivo promover a insero da Assembleia Legislativa na mobilizao da sociedade em apoio realizao da Copa do Mundo de 2014, com a oferta de cursos de ingls para profissionais do turismo e reas afins. Teve incio em 2012, com a participao de quatro parceiros: Casa do Bem (Me Luza); UERN/ Complexo Cultural de Natal (Zona Norte); Conselho Comunitrio de CandelriaConacan e Associao dos Moradores de Ponta Negra e Alagamar AMPA. No segundo semestre de 2012, trs novos parceiros aderiram ao projeto: Hospital Walfredo Gurgel, EE Lus Gonzaga (Bairro de Nazar) e EE Imperial Marinheiro (Bairro Nordeste).

    Em 2013, a adeso ao projeto foi ampliada, com o ingresso do Hospital e da Academia da Polcia Militar, e da Arquidiocese de Natal/Seminrio So Pedro.

    importante salientar que a adeso do Hospital da Polcia Militar veio tambm pela indicao dessa instituio como referncia para o atendimento da equipe responsvel pela Copa 2014. Nesse perodo, o ILP recebeu uma demanda de 1.038 alunos nos 26 cursos oferecidos.O interesse pelos cursos por parte da sociedade natalense, refletido na ampliao da demanda pelo Projeto por diversos segmentos profissionais, atesta o xito da iniciativa da Assemblia, via ILP e, por consequncia, o fortalecimento da interao do Poder Legislativo Estadual com a comunidade.

    Soldado Noel Pereira

    2 Sgt.Larcio Costa

    CapitAdriana Dias

    O segundo sargento Larcio Costa, outro aluno de uma das turmas de Ingls, considera louvvel a iniciativa da Assembleia Legislativa, at porque os cursos de ingls e de outras lnguas no esto acessveis, principalmente por causa dos custos. Essa uma oportunidade nica. Sinto-me privilegiado por estar aqui.

  • 28

    EMPREENDEDORISMO SOCIAL

    Um case de sucesso nem sempre est relacionado ao retorno financeiro da organizao. Com o crescimento do Terceiro Setor (termo utilizado para definir organizaes com origem na sociedade civil) no Brasil, cada vez maior o nmero de instituies sem fins lucrativos que realizam trabalhos com fins pblicos seja nas reas de sade, educao, esporte e etc. Um desses exemplos a Associao dos Amigos do Corao da Criana, a AMICO.

    A entidade foi criada em outubro de 2004 por um grupo de mdicos que assistiam diariamente a luta de crianas cardiopatas pela sobrevivncia. Provenientes de famlias carentes, elas no teriam condies de receber um tratamento adequado se dependessem apenas do sistema pblico de sade, j que as cardiopatias congnitas exigem um acompanhamento especial em relao a medicaes, alimentao, exames especficos e consultas regulares. O tratamento demanda ainda o acompanhamento de profissionais de Servio

    Social e Psicologia, tanto para as crianas como para os familiares. O que comeou como um simples gesto de colaborao se transformou num grande exemplo de dedicao e amor ao prximo.

    A princpio, a AMICO funcionava nas instalaes do Incor (Instituto do Corao de Natal), contando com a colaborao voluntria de mdicos para a realizao de consultas e exames. A parceria se estendia tambm ao Hospital e Maternidade Promater, onde os procedimentos cirrgicos so realizados at hoje. A Instituio foi constituda por ata de fundao e registrada em cartrio em maro de 2006, atravs de seu Estatuto Social, registrada como Associao Amigos do Corao da Criana ACOCRI e posteriormente, para efeitos logsticos, registrada como AMICO.

    Em junho de 2011, graas perseverana e atitude empreendedora dos voluntrios, foi dado um grande passo para o crescimento da instituio: a instalao da sede prpria. Localizada

    AMICO: empreendedorismo social que salva vidas

  • 30

    na Avenida Amintas Barros, n 2935, Lagoa Nova, a casa da AMICO tem capacidade para receber at 10 crianas com acompanhante e conta com a assistncia de mdicos, enfermeiros, dentistas, nutricionistas, assistentes sociais e psiclogos, alm de disponibilizar todo o suporte para a marcao de consultas, realizao de exames, encaminhamento aos servios de reabilitao infantil, distribuio de medicamentos e fraldas descartveis e doao de roupas e suplementos alimentares. Desde que a casa da AMICO foi inaugurada, j foram realizados mais de 1500 atendimentos.

    Mas para manter toda a estrutura da casa e arcar com os caros tratamentos de sade das crianas, somente as doaes no so suficientes. Por isso, a AMICO mantm um bazar e organiza vrios eventos durante o ano com o objetivo de arrecadar recursos que ajudem no custeio das despesas mensais. Sob o comando do mdico anestesiologista Jos Madson Vidal, um dos fundadores e que hoje preside a instituio, j foram realizadas vrias aes em prol da entidade, como a Feijoada Amiga da Criana, So Joo Bom pro Corao, Torcida do Corao (sorteio de camisas doadas pelos clubes locais), Caminhada do Bom Corao e o Dia do Vinho.

    O excelente trabalho foi reconhecido pelo projeto Criana Esperana, uma parceria da Rede Globo com a Unesco. Em 2012, a entidade recebeu R$ 104.000,00 para a construo de uma sala de informtica que tambm funcionar como call center para a captao de mais doadores. Mas para Dr. Madson, o maior reconhecimento est na cura de crianas como Maria Clara, de 5 anos, portadora da Sndrome de Down e atendida pela AMICO desde seu nascimento, quando foi diagnosticada com graves problemas cardacos e respiratrios.

    A AMICO tambm foi responsvel por viabilizar o primeiro transplante de valva cardaca no Rio Grande do Norte. A cirurgia foi realizada em setembro do ano passado e durou 5 horas. Dudu, o paciente de 12 anos que mora em Baa Formosa, sofria de dores no peito e sentia falta de ar ao realizar qualquer mnimo esforo. Graas instituio, Dudu foi diagnosticado, cirurgiado e recebeu total assistncia no ps-operatrio.

    Assim como Maria Clara e Dudu, vrias outras crianas encontraram na AMICO muito mais do que um tratamento: encontraram amor, carinho e dedicao.

    COMO AjUDAR? Para que esse trabalho possa continuar, a colaborao da sociedade imprescindvel. Existem muitas formas de ajudar a AMICO; uma delas se tornando um doador mensal, com qualquer quantia. A instituio tambm recebe donativos para serem vendidos no bazar, alm de recolher notas fiscais para cadastro no programa Cidado Nota Dez, do Governo do Estado. Os interessados em colaborar podem entrar em contato atravs do telefone 9659-4445.

    EMPREENDEDORISMO SOCIAL

  • CM

    Y

    CM

    MY

    CY

    CMY

    K

  • 32

    A IDEIA

    A tecnologia trouxe comodidade ao mundo moderno. Hoje, de posse de um smartphone ou tablet com internet, podemos pagar contas, realizar transaes bancrias, comprar ingressos para o cinema, entre outras coisas. Mas quem imaginou que um dia fosse possvel aproveitar descontos e realizar a reserva de um quarto de motel atravs do celular? Numa noite inspirada, Samuel Gondim pensou exatamente nisso. Ele e seu scio talo Andrade so os criadores do Cama Certa, um aplicativo gratuito que possibilitar ao usurio encontrar um motel com disponibilidade de quartos, alm de apresentar ofertas de ltima hora.

    Samuel e talo so engenheiros de produo e proprietrios de uma empresa de consultoria criada para atender o mercado potiguar, a SGS Solues em Gesto. Foi durante uma auditoria realizada pela empresa num motel de Natal que eles coletaram informaes importantes que ajudaram a construir o aplicativo. Ns observamos que havia uma queda na movimentao do motel de segunda a quarta. Da surgiu a ideia de criar uma ferramenta que pudesse dar aos motis a oportunidade de oferecer preos dinmicos nesses dias de menor fluxo. Uma boa alternativa para o estabelecimento e melhor ainda para os clientes, explicou Samuel.

    Para viabilizar o projeto, eles tiveram que buscar parcerias, mas no foi to difcil encontrar empresas que, assim como eles, acreditaram no negcio. A primeira foi uma empresa de Tecnologia da Informao de Gois que viabilizou R$ 20 mil para a sociedade. Em seguida, os engenheiros conquistaram outra importante parceria com uma desenvolvedora de sistemas de So Paulo, que tambm entrou como

    scia com o aporte de R$ 40 mil. O Cama Certa tambm recebeu de uma empresa que realiza agendamentos de consultas mdicas via internet, alm de um empresrio mineiro, que investiu R$ 50 mil em troca de 10% de participao.

    A ideia to boa que o Cama Certa j conquistou dois importantes prmios: o D14, realizado em Natal e o D17, realizado no Rio de Janeiro, que so, respectivamente, desafios de startups (pequenas empresas com grande potencial) a nvel estadual e nacional. Tais conquistas funcionaram como uma vitrine e o aplicativo foi destaque em diversos veculos de comunicao. Os prmios foram muito importantes, mas, para ns, os investimentos que conquistamos so o maior reconhecimento do nosso trabalho, ressaltou. Outro fato que deu grande destaque ao projeto foi a participao no CeBIT, um dos maiores

    Aplicativo Cama Certa possibilita que usurios faam reservas em quartos de motel e usufruam de promoes de ltima hora atravs de smartphones e tablets.

    MODERNIDADE QUE VAI AO MOTEL

    Samuel Gondim

    Voc sabe que um anncio bom quando sua mensagem permanece aps virar a pgina.

  • Voc sabe que um anncio bom quando sua mensagem permanece aps virar a pgina.

  • Voc sabe que um anncio bom quando sua mensagem permanece aps virar a pgina.

  • 35

    eventos de alta tecnologia do mundo realizado no dia 7 de maro em Hannover, na Alemanha, quando investidores do Chile e da Argentina demonstraram grande interesse em implantar o aplicativo em seus pases.

    A previso de lanamento para o dia 15 de maio durante uma grande feira de tecnologia que acontecer em Porto Alegre (RS). A princpio, a ferramenta funcionar em seis capitais alm de Natal: Curitiba (PR), Salvador (BA), So Paulo (SP), Porto Alegre (RS), Goiania (GO) e Belo Horizonte (MG), com lanamento posterior nas cidades de Braslia (DF), Ribeiro Preto (SP), So Carlos (SP), Campinas (SP) e Anpolis (GO). Mas os jovens do Cama Certa querem mais. Segundo Samuel, a meta chegar ao dia 31 de dezembro de 2013 estando presente em 20 estados, 100 cidades e com 600 estabelecimentos cadastrados. A ao de marketing para a divulgao do aplicativo ser intensa, com campanhas nos diversos veculos de mdia. O objetivo financeiro tambm alto: a expectativa de faturamento de R$ 500 mil at o final desse ano, com rendimento mensal, a partir de dezembro, de, no mnimo, R$ 150 mil.

    Atualmente, os idealizadores do aplicativo se dedicam fase de cadastramento dos estabelecimentos (atravs do portal www.camacerta.com.br), que tem recebido a ideia com bastante simpatia. Mas como ser possvel obter lucro se o aplicativo ser gratuito para os usurios e para os motis cadastrados? O Cama Certa receber 10% do valor das reservas que forem feitas atravs do aplicativo. Nossa inteno oferecer promoes para atrair os usurios, especialmente nos dias de menor fluxo. Trabalharemos com uma margem de desconto que torna a promoo totalmente possvel para os motis, respondeu Samuel. O sistema de cadastro dos motis ser de fcil acesso para que os prprios donos possam abastecer o sistema com informaes sobre seu estabelecimento. Naturalmente, a ferramenta dever se tornar um meio de avaliao da qualidade dos motis, pois permitir ao usurio realizar a classificao do estabelecimento de acordo com a sua satisfao. A aceitao popular tambm bastante previsvel, j que a pgina do aplicativo no Facebook recebeu 10 mil curtidas em apenas 48 horas.

    Futuramente, o aplicativo dever oferecer outros servios, como um programa de fidelidade onde o prprio Cama Certa realizar promoes para estimular o uso do aplicativo. Existe tambm a possibilidade de parcerias com lojas para a venda de produtos complementares. Samuel acredita que pelo fato do setor ertico ainda ser tratado por algumas pessoas como um tabu, existe um mercado com diversas opes inexploradas.

    Empresrio de sucesso aos 24 anos, Samuel destacou que receber a ajuda do SEBRAE-RN foi de grande importncia. Por isso, ele costuma retribuir o apoio que recebeu ajudando outras pessoas. Nosso exemplo acabou inspirando pessoas e empresas. Sempre recebo e-mails com dvidas e levo bastante tempo tentando ajudar quem nos procura. Acredito que cheguei at aqui porque gosto de ajudar as pessoas, comentou. Hoje, ele divide a sua rotina entre a empresa e o Cama Certa, que se tornou um produto do grupo. O scio talo, de 27 anos, acompanha atentamente o processo, mas se dedica principalmente SGS Solues, j que eles pretendem aumentar tambm a presena e atuao no ramo de consultoria voltada para o mercado potiguar. No difcil deduzir que o futuro para estes jovens, cheios de vontade de trabalhar e criatividade, promissor.

    A IDEIA

    RESUMO DA IDEIAMERCADO Rio Grande do Norte, So Paulo, Bahia, Minas Gerais, Paran, Rio Grande do Sul, Gois e o Distrito Federal.

    PREVISO DE FATURAMENTOR$ 500.000,00 at o final de 2013.

    INVESTIMENTO INICIAL R$ 110.000,00.

  • 36

    TROFU ON

    ABLIO FLIX Mesmo com 40 anos de atuao no mercado, o Grupo Afinco tem um futuro promissor graas pacincia, viso e dedicao de seu fundador Ablio Flix, detentor de todas as caractersticas de um verdadeiro empreendedor. Aos 75 anos, ele sequer pensa em parar de trabalhar e motiva todos que esto sua volta. Ablio tambm sabe reconhecer o valor de cada um que o ajudou a traar essa trajetria de sucesso. O Trofu Empreendedor ON, por exemplo, dedicado esposa Eliene, com quem constri, h 51 anos, uma bela histria de vida.

    CARLOS MOURA

    Empresrio bem sucedido, Carlos Moura dedica o Trofu Empreendedor ON ao pai Jos Moura, que sempre o incentivou a empreender. Hoje, ele observa o filho Carlos Henrique, de apenas 14 anos, se dedicar aos negcios da famlia. J o filho Henrickson decidiu traar outro caminho o que no problema, pois Carlos gosta de deixar os filhos livres para fazerem suas escolhas, assim como teve que fazer as suas ao longo dos 53 anos de vida. Para esse empreendedor, preciso estar sempre atento, pois a melhor oportunidade pode surgir

    diante das piores crises.

    TROFU ON Homenagem da Revista ON RN trajetria dos empresrios potiguares.

  • SEBRAE

    www.sebrae.com.br

    InternacionalizaoPrepare sua empresa para conquistar o mercado global, tornando seu produto ou servio mais competitivo dentro e fora do Pas.

    Estratgias EmpresariaisVoc ser capaz de fazer uma anlise completa do seu

    elaborar e implementar um plano de ao estratgica.

    EmpretecUm seminrio desenvolvido pela ONU que lhe motiva a promover mudanas no seu comportamento, aperfeioando suas habilidades de negociao e gesto, proporcionando maior segurana nas decises e aumentando a chance de sucesso da sua empresa.

    Gesto da InovaoDescubra que inovao no s tecnologia. E, sim, uma nova forma de pensar e geriro negcio: fazendo diferente.

    Gesto Financeira

    empresa e transforme-as em ferramentas para decises

    enquanto aplica o contedo na empresa.

    Encontros EmpresariaisAprenda com a experincia de empresrios do seu ou de outros setores. Compartilhe solues j testadas e amplie sua rede de parceiros e de contatos.

    Ligue agora e vejaa disponibilidade no seu estado

    0800 570 0800 mais que consultoria. mais que curso. Sebrae Mais.

    de 2 anosde 9 funcionrios

    Se a sua empresa tem

    Estas solues so para voc: