Sabadao 60

Click here to load reader

  • date post

    23-Mar-2016
  • Category

    Documents

  • view

    228
  • download

    0

Embed Size (px)

description

Jornal semanal com distribuição gratuita em Lençóis Paulista, Agudos, Borebi e Macatuba

Transcript of Sabadao 60

  • 12 DE ABRIL DE 2014 - EDIO N 60 - ANO 2 - LENIS PAULISTA - CIRCULAO REGIONAL Mxima: 31CMinina: 20C

    Mxima: 27CMinina: 19C

    HOJE AMANH

    Fonte: Climatempo

    Banda Musical Zillo Lorenzetti abre inscries para novas turmas

    BMOL: ampliao inauguradaao custo de R$ 541.271,01

    SUA VEZ - A Banda Musical Zillo Lorenzetti tem vagas abertas para novos integrantes. Aproveite!

    A Banda Musical Zillo Lorenzetti est com vagas abertas para novas turmas de 7 a 10 anos e de 11 a 15 anos. A oportunidade destinada a meninos e meninas que queiram aprender a tocar ins-trumentos de sopro e de per-cusso e participar do grupo de coreografia. No exigido conhecimento musical prvio.

    Para os candidatos de 7 a 10 anos, o horrio das turmas das 8h s 9h30 ou das 13h30 s 15h, de segunda e quinta--feira; e para que tem entre 11 e 15 anos, o horrio das 9h30 s 11h ou das 15h s 16h30, de tera e quinta-feira.

    Com mais de 20 anos, a banda um projeto socio-educacional da Zilor que atende cerca de 50 crianas e adolescentes da comunidade de Lenis Paulista. Alm

    dos ensaios e apresentaes em escolas, festivais e des-files cvicos, os integrantes participam de palestras sobre temas ligados formao educacional e de cidadania, com dicas de redao, orien-

    tao profissional, postura, entre outros temas. Todos os componentes da banda tm transporte gratuito para os ensaios e apresentaes. Para se inscrever, os interessados devem ligar (14) 3269-9285.

    Nem igreja escapa da

    Chico Navesprope em projeto usar gua da chuva

    Durante as ltimas sema-nas, o vereador Francisco de Assis Naves (PSDB) destacou dois entre os vrios requerimentos e indicaes que encaminhou ao Executi-vo municipal. Um deles o que estabelece sistemas para captao, armazenamento e reaproveitamento da gua da chuva em prdios pblicos, como as escolas e creches da rede municipal. O outro indica a implantao de um servio especializado para crianas na rede bsica de Sade. Pgina 5

    Ginsio serconstrudo na Rondon

    O ginsio de esportes que ser construdo na praa de esportes e lazer Devanir Mo-retto, na divisa dos bairros Parque Rondon e Jardim Am-rica ter capacidade para mil pessoas, segundo o diretor de Esportes, Jos Lenci Neto.Confira na Pgina 3

    Municpio receber R$ 4.389 milhes de repasse para obras e projetos

    A Cmara de Vereadores aprovou convnios que jun-tos somam mais de R$ 4 mi-lhes e que sero celebrados entre a prefeitura municipal de Lenis Paulista e vrios

    rgos. A maior parte dos recursos proveniente do Governo Federal.

    Ao todo, foram aprovados cinco projetos em regime de urgncia, quando a ma-

    tria discutida apenas em uma sesso e aprovada em definitivo, ou em primeira votao, no caso daqueles que devem voltar a serem debatidos pelos vereadores

    e votados em duas sesses.O primeiro projeto apro-

    vado o que destinar recur-sos para a UPA (Unidade de Pronto Atendimento). Essa a ltima parte do montante

    de mais de R$ 2 milhes repassados pelo Ministrio da Sade para construo do prdio e incio do aten-dimento. Sero R$ 509 mil destinados para aquisio de

    equipamentos e mobilirios que devem garantir o incio do atendimento no segundo semestre deste ano, segundo a diretoria de Sade do mu-nicpio. Pgina 3

    A histria da Biblioteca Municipal Orgenes Lessa, desde seus primrdios, e a homenagem ao seu fundador Zanderlit Duclerc Verosa foram destaque durante a inaugurao de sua ampliao, na sexta-feira, dia 11, dando incio s comemoraes pelo

    aniversrio de Lenis Pau-lista. A obra custou aos cofres pblicos do municpio pouco mais de meio milho de reais.

    O primeiro a relembrar a inaugurao e as ampliaes feitas ao prdio da biblioteca foi o diretor de Cultura Nilceu Bernardo, durante a cerimnia

    que reuniu diretores munici-pais, autoridades, escritores e o sobrinho de Zanderlit, Aroldo Malheiros Duclerc Verosa. Se eu fosse desta cidade teria orgulho de dizer que sou da cidade dos livros, disse Aroldo durante seu dis-curso. Pgina 7

    Divulgao

    Billy

    Mao Veja matEria na Pagina cinco

    A empresa contratada pela Prefeitura para a construo de muros de arrimo no Maes-tro Jlio Ferrari deu incio aos trabalhos na quarta-feira, dia 9. As obras sero realizadas em 97 residncias, benefician-do 54 famlias.

    As obras comearam pelas

    residncias da Rua Jos Rossi. O gerente de obras da SSM Construtora, Thiago Camargo, informou que o prazo para a concluso das obras de um ano, de acordo com a licitao. O engenheiro da diretoria de Obras e Infraestrutura, Csar Sampaio, garantiu a qualidade

    das obras realizadas.O projeto total est orado

    em R$ 1.051 milho, sendo R$ 210 mil de contrapartida da Prefeitura. Os recursos fazem parte do Programa Especial de Melhorias (PEM) voltado para benfeitorias em conjuntos ha-bitacionais antigos do Estado.

    Comea construo de muros de arrimo no bairro M. Jlio Ferrari

  • FALE CONOSCO

    CNPJ: 14.647.331./0001-22 IE: 416.050.229.111

    Jornalista Responsvel: Tnia Morbi - Mtb: 52.193Redao e administrao Lenis Paulista

    Av. Jos Antonio Lorenzetti, 537Telefone (14) [email protected]

    CONTATO COMERCIAL: (14) [email protected]

    Sugesto de Pautas: (14) 3263-1740

    Registrado no Cartrio de Registros de Pessoas Jurdicasde Lenis Paulista sob nmero 008 - Folha 15 - Livro B1

    TODOS OS ARTIGOS SO DE RESPONSABILIDADEDE SEUS AUTORES

    Tiragem: 3.000 exemplaresCaderno DeCasaEmCasa: 20.000 exemplaresLenis Paulista - Borebi - Agudos - Macatuba

    EDITORIAL

    Palacete de vidro: ostenta-o e cultura

    eduardo guimares

    O grande segredo de Lula

    Sabado online: issuu.com/billymao/docs/

    Reflexo

    GEORGE BERNARD SHAW

    O progresso impossvel sem mudana. Aqueles que

    no conseguem mudar as suas mentes no conseguem mudar

    nada.

    OPINIO2LENIS PAULISTA, 12 DE ABRIL DE 2014

    Em tempo de questionamentos sobre pr-dios mantidos com dinheiro pblico, alguns imponentes envidraados, outros modestos, mas fechados e sem uso, a inaugurao da ampliao da Biblioteca Orgenes Lessa a quem poderiam apelidar de Palacete de Vi-dro no deixa de ser emblemtica.

    bvio que no pela importncia enquan-to refgio maior da literatura de toda a regio e um dos maiores do Estado. Litera-tura que um dos maiores representantes da cultura do povo, enquanto derivada do latim colere, ou cultivar. Neste sentido, a importncia de bibliotecas pblicas to grande, pois servem como opo ao esfor-o histrico de classes polticas em manter o povo longe do conhecimento que agrega questionamento sobre quem tem ou quem deveria ter o poder. Sobre seus represen-tantes e governantes.

    Neste contexto, inaugurao da amplia-o da BMOL poderia apenas caber anlises positivas. Mas, a opo da administrao p-blica por transformar o refgio em um am-biente to distante do cotidiano da maioria da populao lenoense pode suscitar a d-vida de que esta mesma populao ir con-tinuar assdua a um dos espaos, at ento, mais aconchegante e democrtico da cidade.

    primeira vista, uma crtica ao recurso do uso de vidros, espelhos, acabamentos e mveis finos em prdios pblicos - e que certamente do ostentao e ares de pal-cio a que prdio for - pode ser usada para defender que a parte mais humilde da po-pulao tambm tm direito ao convvio em um ambiente requintado. Mas, a pergunta que se faz neste momento : ser que essas pessoas iro se reconhecer neste ambiente, que deveria ter se mantido aconchegante e democrtico? Ser que parte das pessoas que frequenta este espao est preparada para dividi-lo, sem o risco de entender que, por ter se tornado mais rico e requintado, deixou de pertencer a todos? A quem exata-mente a administrao municipal pretendia agradar quando decidiu investir meio milho de reais no projeto, que supera em detalhes e requintes qualquer espao pblico em Len-is Paulista at agora?

    Sobre prdios de vidro que geraram pol-mica, o que se viu at o momento em Len-is Paulista que mesmo sendo chamado de Palcio de Vidro, a sede administrativa do Legislativo tem mantido sua proposta de ser um espao aberto comunidade, inclu-sive para a realizao de pequenos eventos e reunies de grupos ou associaes que necessitem de um espao tranquilo, limpo e bem organizado para deliberarem sobre os mais diversos temas.

    O que se espera que o Palacete de Vidro no que parece ter se transformado parte da biblioteca pblica de Lenis Paulista - tam-bm se mantenha assim pblico como a Bmol nasceu e pelo que foi destacada duran-te a cerimnia de inaugurao.

    Espera-se que o pblico maior, este que no tem recursos para estudar fora da cida-de e por isso tem na biblioteca uma fonte rara de conhecimento continue se presti-giando e por isso frequentando o espao, afinal, digam o que quiserem, a ostentao que hoje impera na biblioteca justa por ela representar o que representa: cultura e conhecimento, mas foi toda custeada com o dinheiro suado da populao, cobrado pela administrao municipal.

    A primeira vez em que entrevistei Lula foi em 24 de novembro de 2010, no Palcio do Planalto, a pouco mais de um ms de ele dei-xar a Presidncia. Aquela entrevista marcou o fim de uma era em que a mdia e a oposio demo-tucana eram enfrentadas diuturnamente pelo ento presidente.

    Desde o avano conservador viabilizado pelo escndalo do mensalo a partir de 2005, Lula passou a travar um forte debate retrico com seus adversrios e no parou at o ltimo dia de seu governo. Resultado: deixou o Pla-nalto com mais de 80% de aprovao.

    Apesar de tolhido pela liturgia do cargo, naquela entrevista de algumas poucas horas em 2010 Lula travou mais debate poltico com seus adversrios do que a presidente Dilma em 3 anos e 3 meses.

    Da posse de Dilma em diante, porm, o go-verno federal tratou de tentar estabelecer uma convivncia civilizada com os adversrios.

    J no primeiro ms de 2011 a presidente foi festa de 90 anos do jornal Folha de So Paulo, depois foi ao programa Ana Maria Braga e nunca mais objetou qualquer ataque da mdia ao seu governo.

    Ao longo de seu primeiro ano, Dilma assistiu a mdia derrubar uma srie de ministros, um a um. Em alguns casos, como o do comunista Or-lando Silva, ento ministro do Esporte, houve grave injustia. Nem uma nica denncia da mdia contra ele se comprovou.

    No estou criticando Dilma. Acho que ela fez muito pelo pas. S quem sabe quanto sofreram outros povos com a crise econmica internacional capaz de avaliar como ela foi competente ao longo dos ltimos trs anos e tanto; impediu os brasileiros de pagarem a conta de uma crise que ps o mundo de joelhos.

    Em minha opinio, Dilma fez um governo igual ao que Lula teria feito se tivesse per-manecido no cargo. Alis, talvez ela tenha ido ainda mais para a esquerda do que ele. Ousou mais, inclusive. At pelas condies que herdou do antecessor

    doloroso ver a mdia tentar carimbar na testa de Dilma a pecha de incompetente aps ela ter impedido que os brasileiros pa-gassem o custo de uma crise desse quilate. Gerou uma quantidade imensa de empregos, os salrios continuaram subindo, a inflao se manteve sob controle, conduziu com brilhan-tismo o primeiro leilo do pr-sal.

    A despeito disso tudo, Dilma no desfruta da mesma boa situao de Lula em termos de popularidade. Simplesmente porque Dilma no Lula. Alis, s Lula Lula.

    Dilma no poltica, uma tcnica. De-butou em eleies em 2010. E o fez com igual brilhantismo. Mas Dilma no rebate o alarmismo e o pessimismo como Lula fazia. No se comunica com o povo, com os movi-mentos sociais, mantm-se focada apenas na governana.

    Dilma uma gerente.Gerenciar o governo necessrio. Claro

    que, sendo presidente, ocupando um cargo poltico, essa gerncia tem que ser temperada com uma pitada de poltica e isso ela faz. E saber fazer mais, quando chegar a hora. At porque, j fez em 2010. E com muito menos tarimba do que tem hoje.

    Na ltima tera-feira, porm, Lula entrou em campo. Deu entrevista a blogueiros, entre os quais este que escreve. S que, desta vez, liberto da liturgia do cargo de presidente, ele falou tudo que tinha entalado na garganta, provocado pelos blogueiros que o arguiram.

    Neste ano eleitoral, pois, Lula far o que Dilma no pode por ser presidente e o que pode mas no tem toda aquela habilidade para fazer.

    Lula, mais uma vez, colocar em campo a sua tonitruante popularidade e, assim, ser, de novo, fiador da presidente junto aos que pedem que ele volte por no quererem votar nela, por razes variadas.

    Nesta segunda entrevista com o presidente emrito da Repblica Luiz Incio Lula da Sil-va, porm, pude obter dele o que no obtivera em 2010: descobri o segredo de sua exitosa trajetria poltica.

    Lula foi arguido de todas as formas e sobre uma mirade de temas propostos pelos blo-gueiros na entrevista de cerca de trs horas que lhes concedeu no Instituto que leva seu nome e que o leitor poder conferir ao fim deste post.

    No irei, porm, reproduzir, ponto a ponto, suas respostas. Isso j foi feito exausto por uma imensido de jornalistas.

    A entrevista teve uma enorme repercusso. Chegou a ter o link da transmisso por stre-aming veiculado em manchete principal dos maiores portais da internet (UOL, G1, Estado etc.). Muitos viram e relatos do que ocorreu no faltaram.

    Quero ficar, pois, na percepo que conse-gui extrair da figura humana de Lula quatro anos aps a primeira oportunidade que tive para tanto.

    Finalmente descobri o grande segredo de Lula, que lhe permitiu chegar aonde chegou: ele no tem dio. Lula no se deixa embriagar

    pelo rancor. Ele se diverte com os ataques que recebe, mas no nutre sentimentos negativos.

    Muito disso se deve ao fato de que no per-de tempo com leituras das reportagens, dos editoriais, das colunas que pouco encerram alm de opinio, mesmo quando prometem fatos e no opinies.

    Os blogueiros conversamos com Lula por mais de quatro horas, desde que chegamos ao seu Instituto at a hora em que ele nos deixou. Ningum se cansou. Pelo contrrio: ele tempera suas falas com bom humor, conta causos envolvendo desde chefes de Estado das maiores potncias at os dos menores pases dando a todos a mesma importncia.

    Ficamos sabendo, por exemplo, que o ex-ditador egpcio Hosni Mubarak era uma figura detestada por todos nos encontros de chefes de Estado. Antiptico, arrogante. Lula nunca gostou dele, quem, inclusive, isolava--se de seus pares. Chegava, discursava e se mandava.

    O que me surpreende em Lula, porm, a forma como se refere aos que o atacam h d-cadas com todo mpeto possvel e imaginvel. E mesmo aos que no o atacam diretamente, mas atacam.

    Vejam o caso de Joaquim Barbosa. No h raiva. Lula se limita a dizer que, sob os crit-rios que usou para indic-lo para o STF ser o jurista negro com melhor qualificao para o cargo de ministro daquela Corte , repetiria a indicao.

    E manda uma espcie de aviso ao escolhi-do: seu comportamento de sua exclusiva responsabilidade.

    Sem se deixar contaminar pelo dio que lhe dedicam, Lula preserva sua capacidade de raciocnio e, de quebra, at uma elogivel generosidade para com os seus detratores.

    Com a alma leve mais fcil fazer escolhas, traar estratgias, refletir muito antes de agir alis, outra ttica de Lula para as decises polticas exitosas que tomou ao longo da parte de sua vida em que venceu o preconceito e se elegeu.

    As receitas de vida de Lula so simples e recomendveis. E as receitas polticas, idem. Ele recomenda ao governo que no deixe as crticas gesto sem resposta, que rebata cada distoro. Inclusive, d a mesma receita Petrobrs. J deu, pois, todas as dicas. Falta o governo assimil-las.

    Eduardo Guimares responsvel pelo Blog da Cidadania

    Pichao est longe de ser arte e apenas diminui quem a fazBilly mao

    J morei em tanta casa que nem me lembro mais... Essa frase, de uma msica de Renato Russo serve perfeitamente na minha condio de migrante. Morei nas mais variadas cidades. Em algumas casas, por pouco tempo, em outras, demorei mais. Passei por muitas cidades desse pas, de Norte a Sul, em capitais como Curitiba, Belo Horizonte, Cuiab e nossa querida So Paulo. Em So Paulo, tive uma ex-perincia mais apurada. Meu estilo urba-noizado me faz ficar muito vontade na capital, apesar da doidera daquela cidade.

    Contei isso para chegar ao ponto. O que me entristece na capital paulista aquela sujeira sem nexo pichada por tudo quanto lado. E exatamente isso que est me entristecendo em Lenis Paulista. Na falta de algo melhor para fazer, jovens vem em-porcalhando a cidade de Norte a Sul, Leste a Oeste, na calada da madrugada. E nem preciso sair de casa para constatar isso, pois o muro e o porto de casa esto rebuscados.

    Fico pensando que se ao menos fosse um grafite daqueles bem psicodlicos, seria at legal. Mas um monte de sujeira. Uma rebeldia tapada que extrapola a liberdade e no expressa nada. Talvez se a Casa da Cultura pensasse um pouco nesses jovens que ficam deriva e lhes ensinasse pelo menos a fazer arte em muros, teramos uma cidade mais alegre e menos triste.( No que seja culpa da Casa, por favor)

    O cmulo da pichao para mim, foi chegar barragem que existe no Rio Lenis (que a meu ver j deveria ter sido explodida), acima da Rocinha, e ver parte da barragem completamente pichada. E quando vemos escolas e creches nesta situao? Poxa, frustrante. Frustrante porque o meu, o seu dinheiro que usado para repintar esses locais pblicos. Mas o pior mesmo saber que uma nova pintura no durar.

    A polcia precisa apertar o p contra esses delinquentes e a Justia coloc-los

    para pintar caladas, quando forem pegos pichando - coisa que no fcil.

    No mais, a tristeza se espalha quando fico a pensar o que pode estar passando na cabea desse ser que sem nenhum pudor, emporcalha o patrimnio alheio, os muros e paredes de locais pblicos. Porque, pelo menos, no procura um curso de desenho e aprenda a fazer arte e se expressar de forma bacana? Ali na entrada da Vila So Joo e nas dornas da destilaria um grupo usou de verdade a cabea e exps seus traos, gigantes. Est de parabns! Sem perturbar ou prejudicar ningum, deixou a sua marca.

    Para voltar no comeo do artigo, isso que muita gente dessas capitais citadas fazem: pegam locais pblicos, que no causa prejuzo para ningum ou locais autorizados e fazem sua arte.

    Essa rapaziada de Lenis Paulista precisa aprender um pouco mais e partir para outra pegada. A conscinte!

  • POLTICA 3LENIS PAULISTA, 12 DE ABRIL DE 2014

    Sinal... - O mdico vereador Dr. Pita, presidente do Legis-lativo lenoense foi novamente para a rua para ver de perto alguns problemas do municpio, pelso quais moradores pe-dem a ateno dos vereadores. O primeiro local visitado foi a Escola Infantil Amlia Benta, na Vila Baccili. L, Pita viu e pedir que o Executivo providencie a poda de vrias rvores que precisam do servio do Meio Ambiente.

    ...Verde - Outro local visitado por Dr. Pita foi o recm ins-talado semforo na Avenida Jcomo Augusto Paccola, no Jardim Caju. Pita comentou que a iniciativa da prefeitura muito boa, mas, que necessrio a instalao de dispositi-vos como o instalado em outros pontos da cidade. Apesar do grande fluxo de veculos, a quantidade de pedestre muito pequena neste ponto. Penso que deveriam ter instalado este aparelho em frente a uma escola ento, disse Pita.

    Passou - Dr. Pita ainda lembrou que o centro da cidade est saturado e medidas urgentes precisam ser tomadas e que neste momento necessrio muito planejamento.

    Mvel - Anderson Prado contou na Cmara que o radar m-vel que pune os trabalhadores lenoenses que esto andando acima da velocidade permitida arrecadou mais de meio mi-lho de reais at agora. Seria a mfia dos radares se instalan-do em novas cidades do Estado?

    A tal folha - O prefeito de Pederneiras, Daniel Camargo (PV), conseguiu dar um ajuste de 10% aos servidores p-blicos daquele municpio. Em Agudos, Everton Octaviani (PMDB) conseguiu 8%. Em Lenis Paulista a prefeita Izabel Lorenzetti (PSDB)busca maneiras de conseguir reajustar em 5%, podendo ainda, ser pago parcelado.

    Na batalha - A ex-prefeita Ivana Camarinha, de Pedernei-ras, est em busca de apoio para sua possvel candidatura Assemblia Legislativa. Esta semana fez vrias visitas por ci-dades de nossa regio. Para as visitas, saiu ao lado do atual vi-ce-prefeito de Pederneiras, Juarez Solana, e do pr-candidato Camara dos Deputados, Clodoaldo Gazetta, do PV/Bauru.

    Costurando - Segundo Ivana, que demonstrou ser uma for-a poltica feminina em nossa regio, falta representatividade feminina na Assemblia que defenda, verdadeiramente, os interesses do povo, por isso aceitou o desafio de pleitear uma cadeira na capital, como deputada. Mas, por enquanto sou pr-candidata, disse Ivana Camarinha.

    Regando 1 - De olho na prxima eleio municipal vrios lenoenses esto se beneficiando das redes sociais na internet para mostrar a cara. Uns tem mais que a face para mostrar, outros, esto na onda.

    Regando 2 - De fato, a rede da mesmo essa visibilidade e deve realmente fazer a diferena na prxima eleio. Mas bom ficar ligado, quem est interessado em uma cadeira na Cmara, por que a populao tambm est antenada com quem tem conpromisso com a comunidade e quem resolve tudo por trs de uma tela de computador. #ficaadica

    Bico - A vereadora Miriani, de Borebi, no gostou de um co-mentrio da Coluna sobre sua falta na sesso passada. Miria-ni argumentou que j havia avisado a presidncia que faltaria da sesso e os outros vereadores tambm tinham conheci-mento. Portanto foi legtima a falta. Est retratado!

    Segurana - Na manho de ontem, em uma reunio no ga-binete da prefeita Izabel Lorenzetti, juntaram-se para falar de Atividade Delegada os vereadores Anderson Prado, Ma-noel dos Santos, a Tenente Letcia Marestoni e o Tenente An-dr Arashiro, alm dos diretores Jlio Gonalves, Silvia Gas-parotto e Eder Santa Barbara. Ainda, o capito Bargamasso.

    Na rua - Todos saram da reunio com o gostinho de que nas prximas semanas policiais iro atuar na Atividade e com isso, levar mais segurana aos cidados.

    OBRAS E INFRAESTRUTURA

    COBERTO | Praa Devanir Moretto, na Rondon, receber parte da verba para atender regio oeste da cidade: R$1.406.000,00

    FALA | Prefeita Izabel Lorenzetti durante discurso na reinaugurao da BMOL

    Tnia MorbiA Cmara de Vereadores

    aprovou convnios que juntos somam mais de R$ 4 milhes e que sero celebrados entre a prefeitura municipal de Len-is Paulista e vrios rgos. A maior parte dos recursos proveniente do Governo Federal.

    Ao todo, foram aprovados cinco projetos em regime de urgncia, quando a matria discutida apenas em uma sesso e aprovada em defini-tivo, ou em primeira votao, no caso daqueles que devem voltar a serem debatidos pelos vereadores e votados em duas sesses.

    O primeiro projeto apro-vado o que destinar recur-sos para a UPA (Unidade de Pronto Atendimento). Essa a ltima parte do montante de mais de R$ 2 milhes repassa-dos pelo Ministrio da Sade para construo do prdio e incio do atendimento. Sero R$ 509 mil destinados para aquisio de equipamentos e mobilirios que devem garan-tir o incio do atendimento no segundo semestre deste ano, segundo a diretoria de Sade do municpio.

    Outro convnio aprovado ser celebrado com o Minis-trio dos Esportes e prev a liberao pela Caixa Econ-mica Federal de R$ 1.406 mi-lho para a construo de um ginsio de esportes na divisa dos bairros Parque Rondon e Jardim Amrica, na praa de esportes Devanir Moretto (veja nesta pgina). A verba foi viabilizada pelo Ministro dos Esportes Aldo Rebelo du-rante visita a Lenis Paulista.

    A diretoria de Assistncia e Promoo Social do mu-nicpio deve receber R$ 474 mil do Ministrio da Fazenda, atravs da Caixa Econmica Federal, para execuo do projeto de trabalho social no Conjunto Habitacional Jardim Carolina, dentro do programa Minha Casa, Minha Vida, tambm do Governo Fede-

    Prefeitura receber R$ 4.389 milhes de governos para obras e projetosDo total de convnios aprovados pela Cmara esta semana, mais da metade vem do Governo Federal; destaques so construes de ginsio de esportes e terminal rodovirio entre outras aes que ocorrero na cidade

    ral. Segundo a justificativa do projeto apresentado pelo Executivo e aprovado pelos vereadores, as aes desen-volvidas dentro do programa de assistncia abrangem desde capacitao de lideranas locais, desenvolvimento de atividades educativas, pre-parao da populao para

    correto uso das moradias, orientao das famlias sobre planejamento e oramento familiar, capacitao profis-sional e projetos de gerao de trabalho e renda, entre outros.

    Os trs projetos, que auto-rizam convnio para as obras da UPA, ginsio de esportes e MCMV foram aprovados

    Da redao Uma proposta do Execu-

    tivo, que tramita na Cma-ra, pretende mudar a forma como a prefeitura, Cmara e autarquias municipais fazem parte da contribuio ao Iprem (Instituto de Previdncia Mu-nicipal), fundo que garante o pagamento das aposentado-rias dos servidores pblicos. A proposta deve desonerar a folha de pagamento em cerca de R$ 5 milhes ao ano. A mudana de lei no afeta o fundo previdencirio e nem mexe com a aposentadoria dos servidores, mas deve ajudar a prefeitura a reduzir o valor da folha de pagamento, reduzindo o ndice referente arrecadao, que ultrapassou o limite prudencial estabelecido pela lei de Responsabilidade Fiscal, em 2013.

    O fundo atualizado do Iprem de R$ 156 milhes. Anualmente, o Instituto elabo-ra o clculo autorial, que usa a base de dados dos servidores ativos, inativos e pensionistas para projetar, para um perodo de 75 anos, as futuras apo-sentadorias e contribuies necessrias para manter o

    Para baratear folha, Executivo prope mudana na contribuio do Iprem

    equilbrio do fundo, destinado ao pagamento de aposentados e pensionistas. Inclusive se h a necessidade de aporte suplementar para manter este equilbrio.

    A proposta que tramita na Cmara muda a forma como este aporte suplementar calculado. Segundo o diretor do Iprem, Antnio Marcos Martins, at agora o aporte era determinado atravs de al-quotas, este ano estabelecida

    em 9,45%. Com a mudana, o Executivo pretende fazer o mesmo aporte, mas com valor definido em dinheiro, no mais definido atravs de percentual. Este clculo (autorial) aponta se o sistema suporta as futuras aposentado-rias, os futuros pagamentos. Se o sistema sadio ou no. Mas, o clculo autorial, h alguns anos, indicou que a prefeitura tinha que contribuir com estes aportes, sobre uma

    alquota. O que est aconte-cendo agora que os aportes podem ser feitos de duas for-mas, atravs da alquota ou de valores fixos mensais. E como a prefeitura est buscando for-mas de reduzir a folha, optou pelos valores fixos, explicou Marcos.

    Marcos esclareceu ainda que o valor em dinheiro con-tinua o mesmo, mas com a alterao, a contabilizao destes recursos, atualmente em cerca de R$ 380 mil men-sais, deixar de ser feita como folha de pagamento, passando para outra categoria contbil, o que deve reduzir ndice da folha referente ao oramento.

    Para o servidor continua a mesma contribuio, assim como para a prefeitura e para o prprio Iprem. A mudana s contbil, garantiu o diretor do Iprem. A mudana, segundo ele, foi aprovada pelo Conse-lho Administrativo do Iprem e est embasada em regras estabelecidas pela Secretaria do Tesouro Nacional.

    O Iprem est em uma situ-ao tranquila, a nica coisa essa mudana, que no muda em nada, afirmou Marcos.

    O ginsio de esportes que ser construdo na praa de esportes e lazer Devanir Mo-retto, na divisa dos bairros Parque Rondon e Jardim Am-rica, ter capacidade para mil pessoas, segundo o diretor de Esportes, Jos Lenci Neto.

    O projeto original da obra, apresentado para aprovao do Ministrio dos Esportes era mais completo, por prever mecanismos que facilitariam a ampliao do ginsio, aps a concluso das obras e dentro da capacidade de investi-mento da prefeitura, como a construo de dois vestirios, dobrando o nmero do projeto original. Mas, como os recur-sos demoraram cerca de um ano para serem aprovados, um outro projeto teve que ser ade-

    quado ao repasse de R$ 1.406 milho que sero liberados, e assim o ginsio ter quadra de 20 X 40 metros e apenas dois vestirios.

    Outro mudana do projeto foi a utilizao do talude das ruas Laffayette Muller Leal e Josefatti Cavassutti, que margeiam a praa. Jos Lenci disse que descartou o recurso para dar um aspecto mais bo-nito obra.

    A construo deve ocupar a rea onde hoje existe o campo de futebol society, j que parte dpo terreno que era disponvel foi utilizado para construo da rotatria que organiza o trnsito na regio, aps a liga-o dos dois bairros ao Jardim Cruzeiro, pelo viaduto sobre a rodovia Osny Mateus (SP 261).

    Ginsio ser construdo na Rondon, na PraaDevanir Moretto

    em regime de urgncia, j que expira em maio o prazo para que as prefeituras cele-brem convnios para rece-berem recursos provenientes de emendas parlamentares. Com o convnio assinado, as prefeituras podem realizar as licitaes das obras e assim passar a receber os recursos.

    Dois projetos aprovados em primeira votao pelos vere-adores destinam recursos do Governo do Estado para obras em Lenis Paulista.

    A construo do novo termi-nal rodovirio do municpio ter o aporte de R$ 1.500 milho, que ser destinado pelo Gover-no do Estado, atravs do DER (Departamento de Estradas e Rodagens). As obras de terrapla-nagem, contrapartida da prefei-tura no convnio, tiveram incio

    em novembro do ano passado. Outro projeto que prev cele-

    brao de convnio o que destina verbas para a construo do con-domnio no Distrito Empresarial. Sero R$ 500 mil da Secretaria Estadual de Planejamento e De-senvolvimento Regional para a construo de galpes de multiuso com salas administrativas, verba que ser complementada pela prefeitura em R$ 200 mil.

    Segundo o diretor Altair To-niollo, a licitao ser aberta

    imediatamente aps a aprova-o do crdito. Vamos traba-lhar para que a empresa ganha-dora da licitao inicie o mais rpido possvel a construo e as obras possam ser entre-gues no segundo semestre de 2014. J estamos trabalhando no planejamento das aes que sero desenvolvidas no local, que servir de apoio e incentivo as micro e pequenas empresas, principalmente as iniciantes, afirmou Rocinha.

    Dois projetos em primeira votao

    Fotos: Billy Mao

  • A Casa Caiu

    GERAL4LENIS PAULISTA, 12 DE ABRIL DE 2014

    Polcia Militar frustraassalto e epreende armaem Lenis Paulista

    Joaleria furtada na Rua Quinze de Novembroem Lenis Paulista

    AGUDOS | Prefeito Everton Octaviani

    A equipe de Sanda da As-sociao Garra de Tigre estar neste final de semana em Li-meira participando da 1 Etapa da Seletiva de Kung Fu, clas-sificatria para o Campeonato Paulista que ser realizado em Osasco, no ms de julho.

    A equipe de Lenis conta-r com sete atletas, sendo dois adultos masculinos iniciantes, uma atleta feminina iniciante, trs da categoria infanto-ju-venil e um adulto masculino avanado. Classificam-se os trs primeiros de cada cate-goria, j que este ano sero apenas duas etapas classifica-trias em Limeira e outra em maio, na cidade de Campinas.

    Os lenoenses que partici-paro da competio represen-tando a Associao Garra de

    Tigre Ncleo Lenis Paulista so Caio Henrique Pitoli, An-derson Ap. Cndido, Gabriel Consalter, Alexsander Tom, Nilcia Pereira de Souza,

    Lutadores buscam bons resultados para Paulista de kung fu Sanda

    Evandro Luiz de Oliveira e Guilherme Cavalcanti, os atletas so treinados pelos professores Adriano Pitoli e Elton Paulino.

    Segundo Pitoli, os atletas esto treinando forte desde o inicio do ano e a expectativa de bons resultados para nossa cidade.

    A cidade de Agudos acaba de conquistar mais um ins-trumento importante na rea jurdica do municpio, com a inaugurao do CEJUSC (Centro Judicirio de Solu-o de Conflitos e Cidadania) ocorrida na ltima quinta--feira, dia 10, no Frum de Agudos. A solenidade contou com a presena do juiz Ricar-do Venturini Brosco, prefeito Everton Octaviani e do De-sembargador Armando Srgio Prado de Toledo, entre outras autoridades convidadas.

    O CEJUSC um brao do poder Judicirio, que vai proporcionar a conciliao de pendncias civis entre moradores do municpio. O objetivo do Centro garantir agilidade aos processos que tramitam na Justia local e diminuir o nmero de novas aes judiciais que entrariam na pauta do juiz da Comarca, uma vez que, muitas delas podem ser resolvidas por meio de conciliaes.

    Segundo Paulo Roberto Comin, escrevente chefe do CEJUSC, a conciliao pode ser feita em casos de acidentes de trnsito, pagamento de pen-so alimentcia, entre outras. Neste tipo de caso, quando voc entra com uma ao no sistema judicirio, a audincia de conciliao no acontece antes de 180 dias, ou seja, em seis meses. Com o CEJUSC, a soluo dos conflitos, por meio de uma conciliao, ganha uma grande velocidade

    e isso pode acontecer em um prazo mximo de 60 dias, explica.

    De acordo com ele, esse o tempo do agendamento de uma audincia com o con-ciliador e do envio de uma carta-convite para que as par-tes compaream ao CEJUSC. Um dos perfis do CEJUSC pr-processual, por isso, aps as conversas entre as partes, o conciliador redige um termo, que ao ser assinado pelo juiz adquire o poder de uma sen-tena judicial. como se fosse um contrato entre as partes, afirma Paulo. Em Bauru, o percentual de conciliao em processos deste tipo de 80%.

    Grande parte do sucesso do CEJUSC responsabilida-de dos conciliadores, explica

    ele. As pessoas interessadas devem fazer o curso ofere-cido pela Escola Paulista de Magistratura ou pela OAB (Ordem dos Advogados do Brasil) atravs da Escola Superior de Advocacia, para se especializarem na rea e se tornarem conciliadores. Alm deles, a equipe do CE-JUSC de Agudos tambm vai contar com um funcionrio da prefeitura e um estagirio. Todos os atendimentos sero realizados de maneira gratuita para a populao.

    Para Edins Maria Sormani Garcia, assistente judicirio do Frum de Agudos, a ini-ciativa tem como base a nova cultura de pacificao que se cria a partir da Resoluo 125 do CNJ e que o Tribunal de

    Justia est buscando implan-tar para que as partes possam ter a soluo de seus conflitos de maneira amigvel. Com a instalao do CEJUSC, a mdio e longo prazo, a Justia espera estimular o desenvolvi-mento de uma nova cultura, onde a conciliao ganha um papel de protagonista nos pro-cessos judiciais, ressalta ela.

    Edins tambm atribui ao prefeito Everton a instalao do rgo na cidade. Ele sempre esteve disposto em trazer o CEJUSC para Agu-dos. importante salientar que o Everton atendeu todas as nossas solicitaes, desde a infraestrutura e a segurana, at o local onde ele foi instala-do. Tudo contou com o auxlio do prefeito, que entendeu a importncia deste instrumento para a sociedade, afirma.

    De acordo com Everton Octaviani, o CEJUSC vai proporcionar uma evoluo para a cidade na rea jurdica. Estamos inaugurando uma estrutura que vai gerar um ganho imenso para Agudos. Todo cidado que procurar o CEJUSC vai ser muito bem atendido e o melhor, vai ter uma resposta rpida para suas demandas, declara o prefeito.

    Servio: O prdio da Casa da Cidadania, onde o CE-JUSC vai funcionar, fica na Rua Dcio Antnio Palestra, n 236, no Jardim Santa Tere-zinha. O telefone para outras informaes o 3262-7427. (Assessoria de Imprensa)

    Com CEJUSC, Agudos pretente criar cultura da conciliao no municpio

    A Polcia Militar apreendeu uma arma e deteve trs ho-mens que planejavam assaltar um restaurante e uma padaria em Lenis Paulista, na noite de segunda-feira, dia 7.

    Aps denncia, a PM se dirigiu ao restaurante onde os suspeitos estavam. Ao ver a viatura, os trs rapazes correram para uma casa pr-

    xima ao local. Aps aborda-gem, os policiais encontram um revlver calibre 38 com os suspeitos, dois deles me-nores.

    Na delegacia, um dos adolescentes confessou que o trio pretendia roubar o restaurante e a padaria. Aps apreenso da arma, os trs foram liberados.

    Novamente, ladres in-vadiram uma joalheria loca-lizada no centro comercial de Lenis Paulista de onde furtaram diversas peas. A invaso ocorreu na madru-gada de sbado, dia 5.

    O prejuzo no foi divul-gado pelo proprietrio da empresa, que j foi vtima de outros crimes semelhantes por diversas vezes.

    Segundo informaes divulgadas pela Polcia Civil, os criminosos ar-rombaram a porta do local e levaram vrios produtos.

    O furto foi percebido no incio da manh de sba-do, quando funcionrios chegaram para trabalhar. A polcia vai investigar a localizao dos indivdu-os por meio das imagens gravadas pelo circuito de segurana da loja.

    Os ladres teriam utili-zado uma chave de boca, usada em caminhes, que foi encontrada na calada da relojoaria. O objeto tem cerca de um metro e pesa cerca de 10 quilos. A Polcia Civil investiga o caso.

    12 de maro - Saindo da rotina

    Muitas vezes, em nossa recuperao, os velhos fantasmas ainda nos perseguem. A vida ode voltar a ser montona, aborrecida e sem sentido.

    Texto Bsico, p. 85

    s vezes parece que nada muda. Levantamo-nos e vamos para o mesmo emprego todos os dias. Jantamos mesma hora todas as noites. Assistimos s mesmas reunies toda semana. Os rituais da manh so idnticos aos que desempenhamos ontem, na vspera e na antevspera. Depois do inferno de nossa adico e da loucura da montanha russa do princpio da recuperao, a vida estvel pode ser atraente por um tempo. Mas, eventualmente, compreendemos que queremos algo mais. Mais cedo ou mais tarde, nos deixamos abater pelo tdio e pela monotonia progressiva em nossas vidas.Com certeza, h tempos em que nos sentimos vagamente insatisfeitos com nossa recuperao. Nos sentimos como se estivssemos, por alguma razo, perdendo alguma coisa, mas no sabemos o qu ou porqu. Escrevemos nossa lista de gratido e achamos literalmente centenas de coisas pelas quais somos gratos. Todas as nossas necessidades tm sido atendidas; nossas vidas esto mais preenchidas do que jamais esperamos que pudessem estar. Ento o que est acontecendo?Talvez seja a hora de desenvolver nosso potencial at sua plenitude. Nossas possibilidades so somente determinadas pelo que podemos sonhar. Podemos aprender algo novo, traar uma nova meta, ajudar outro recm-chegado ou fazer um novo amigo. Com certeza, encontramos est-mulo se procurarmos atentamente, e a vida novamente se tornar cheia de significado, variada e plena.

    *S por hoje: Eu vou quebrar a rotina e desenvolver meu potencial at sua plenitude.

    Cumprindo mandados de priso, expedidos pela Justi-a, a Polcia Civil de Lenis Paulista prendeu oito pessoas, entre a quarta-feira e quinta--feira desta semana. Um deles, um rapaz de 26 anos, acusado de tentativa de homicdio por atropelamento.

    Segundo o investigador Jos Augusto Oller, contra os presos havia acusaes civis e criminais. Entre os crimes havia acusados de envolvi-mento com trfico de drogas, estupro e o caso de tentativa de homicdio, j as acusa-es da rea civil eram por falta de pagamento de penso alimentcia. Para alguns foi expedida priso temporria e para outros, preventiva.

    No caso da tentativa de homicdio, Paulo Henrique Toledo, de 20 anos, contou

    Civil prende oito, um por tentativa de homicdio vtima errada

    que caminhava pela Avenida Lzaro Brgido Dutra, no Jar-dim Caju, quando foi atingido por um veculo Astra conduzi-do pelo mecnico Elton Tiago Queiroz, de 26 anos. Na sequ-ncia, o veculo ainda atingiu Joo Vicente Alves da Silva, de 18 anos, que caminhava logo frente. O fato ocorreu na noite do sbado, dia 5 e segundo a Polcia Civil, o atropelamento foi proposital.

    Jos Augusto relatou que a polcia acredita que a vtima teria sido confundida com outra pessoa, j que Paulo Henrique novo na cidade e no tem registros policiais. J Elton conhecido dos meios policiais. A gente acredita que a vtima foi confundida. Quando o autor abordou a vtima falava coisas que nos levam a acreditar que ele se

    confundiu, disse o investi-gador.

    Depois do atropelamento, o acusado teria descido do carro e ferido a vtima na testa com uma faca. Quando aparentemente iria cortar a garganta de Paulo Henrique, uma testemunha que trabalha em uma empresa prxima ao local interveio e impediu que Elton prosseguisse.

    Ainda segundo o investi-gador, Elton teria colocado a segunda vtima do atropela-mento em seu carro e sado em alta velocidade. Algumas horas mais tarde Joo Vicente procurou o Pronto-Socorro com escoriaes pelo corpo decorrentes do atropelamento e sete perfuraes superficiais causadas por golpes de faca, alegando que teria cado de bicicleta. A polcia acredita

    que os dois casos esto liga-dos. A Justia decretou sua priso temporria (30 dias prorrogvel por mais 30), perodo em que o delegado que cuidado inqurito, Luiz Cludio Massa, deve pedir a priso preventiva do acusado.

    Para embasar o pedi-do, comprovando o atro-pelamento intencional e a acusao de tentativa de homicdio, o delegado e o setor de investigao da Polcia Civil apreenderam o celular da namorada do acusado e tiveram acesso a mensagens instantneas de texto, nas quais a jovem conta para uma amiga que haviam passado o domingo limpando o carro de Elton, para tirar as manchas de sangue, e que o namorado havia esfaqueado dois.

    Eder Azevedo/JC Bauru

  • DEPLORVEL | Todos os bairros e o centro de Lenis Paulista esto tomados por pichaes. Sujeira que causa prejuzo e poluio; aes para conter avano precisam de mais fora

    TRISTE | Fachada do Posto de Sade do Ncleo: totalmente pichada por vndalos

    CHICO | Pensando no bem estar da po-pulao lenoense e no futuro das crianas

    POLTICA 5LENIS PAULISTA, 12 DE ABRIL DE 2014

    Fotos: Billy Mao

    VANDALISMO x ARTE

    Pichaes espalhadas por toda cidade expem vandalismo; PM pede colaborao para punirEstratgia enquadrar ato na Lei Ambiental, que gera multa para pichador adulto e para responsveis pormenores infratores, mas denncia pela populao fundamental para que vndalos sejam punidos

    Billy Mao com Tnia Morbi

    Uma volta rpida pela ci-dade de Lenis Paulista foi o suficiente para a equipe de reportagem do jornal Saba-do do Povo constatar pelo que a maioria dos lenoenses reclama: a grande quantidade de pichaes que ocorre em todos os bairros da cidade.

    Entre as pichaes, quase impossvel distinguir as es-critas. So frases e smbolos legveis apenas para quem se identifica com o ato de van-dalismo. E no so poucas as pichaes. Do bairro Maria Luiza IV at o Jardim Caju possvel visualizar a poluio visual e a sujeira provocadas pelo ato.

    Na Vila Cruzeiro, uma pichao tenta se justificar. Pixar a arte da rua.

    Um absurdo para um mo-rador que pediu anonimato. O cara ainda tem coragem de tentar justificar o que est fazendo ao sujar a parede recm-pintada. inacredit-vel, disse.

    Dos pichadores no escapa nada. De fachada de creche, escola, a postos de sade e portes das residncias.

    Em alguns casos, os picha-dores at tentam ensaiar um protesto contra a represso do sistema pichando coisas como F... o governo. Mas a maioria das mensagens deixadas sem sentido, sem transmitir nada de realmente

    Naves prope recuperar gua da chuva e criao de Centro Peditrico

    importante, como ocorre com o grafite, arte de rua que ganhou museus pelo mundo e serve de boa fonte de rendimentos para muitos artistas. com se um animal muito sujo deixasse seu rastro por onde passasse, disse o mesmo morado que pediu anonimato.

    No Jardim Caju as mensa-gens so de ameaa polcia: Fogo no cabo Lucas en-quanto outra no Maestro Jlio Ferrari prega que Lucas tem que morrer. E na divisa do Jardim Nova Lenis com o Jardim das Naes a ameaa corporao: PM bom PM morto, afirmaes que so encontradas em vrias pichaes espalhadas pela cidade.

    Uma colaboradora da rede pblica de Ensino contou ao Sabado do Povo que pouco

    tempo depois que a creche Olivrio Emiliano Ribeiro, no Jardim Maestro Jlio Ferrari foi pintada, recebeu a visita dos pichadores. Ns cida-dos no temos o direito de ver nossas fachadas belas e conservadas, to pouco esta-mos livres desses delinquen-tes. H menos de dois meses a creche foi toda pintada por estar toda pichada, mas advinha o que aconteceu? Est pichada novamente, lamentou.

    Segundo o tenente da Po-lcia Militar Andr Arashiro, como a pichao considera-da apenas uma infrao, que no cabe maiores penalidades aos autores, a sada para coi-bir essa prtica to nociva imagem da cidade, tem sido enquadrar os autores, quando flagrados pichando , na lei ambiental, que prev

    pagamento de multas para os autores maiores de idade e para os pais dos menores.

    Por isso a denncia por parte da populao to im-portante, porque pichar um ato rpido, mas que pode ser flagrado quando a populao aciona a Polcia Militar. Toda semana ns apreendemos pi-chadores, que so levados delegacia e liberados porque no podem ser presos, mas se a populao denunciar d para pegar em flagrante, afirmou o Tenente.

    Outra sada a identi-ficao das pichaes, j que algumas servem de assinatura de seus autores. Pedimos a quem teve o muro pichado, que faa uma fotografia e registre o boletim de ocorrncia, apresentando a foto, assim o crime passa a ser conexo e aumenta a multa, explicou Arashiro.

    Para o tenente, aes sociais poderiam contri-buir com a reduo das pichaes, mas o trabalho tem que ser feito junto s famlias. O grande pro-blema do jovem no ter ocupao, muitos abando-nam emprego e escola, e no tm expectativas de futuro, ento partem para este lado, ento as aes sociais deveriam priorizar a famlia destes jovens, para o resgate dos valores que foram perdidos, diz.

    Durante as ltimas sema-nas, o vereador Francisco de Assis Naves (PSDB) destacou dois entre os v-rios requerimentos e indi-caes que encaminhou ao Executivo municipal. Um deles o que estabelece sistemas para captao, ar-mazenamento e reaprovei-tamento da gua da chuva em prdios pblicos, como as escolas e creches da rede municipal. O outro indica a implantao de um servio especializado para crianas na rede bsica de Sade.

    Com a implantao de sistemas que reaproveitem a gua, Chico Naves acre-dita que, alm da economia na conta de gua paga pela prefeitura ao SAAE, as crianas tero a oportuni-dade de aprender sobre a importncia da preserva-o do Meio Ambiente. A gua recuperada poderia ser utilizada na lavagem de caladas e para regar flores, por exemplo, lembrou o vereador.

    Pensando tambm nas crianas, outra proposta destacada por Chico Naves a criao de um Cento de Atendimento Peditrico. O requerimento, pedindo o estudo da possibilidade de implantao foi endereo prefeita Izabel Lorenzet-ti (PSDB) e ao diretor de Sade Mrcio Santarm. Espero que haja bom sendo da prefeita e do diretor de Sade, para que este reque-rimento se torne realidade, porque necessidade do nosso povo, principalmente

    das nossas crianas, ponde-rou Chico.

    Na opinio do vereador, o formato atual de atendimento da rede bsica pode expor crianas ao risco por estarem em contato direto com outras doenas nos PSFs, ESFs e unidades de sade. Tenho acompanhado a dificuldade que o atendimento nos pos-tos de sade, por isso peo que se faa um Centro de Pe-diatria ou Posto de Pediatria, onde (as crianas) podero ser atendidas em separado de idosos e do pblico geral, onde sero atendidas apenas por pediatras. Hoje elas so atendidas por mdicos que no tem especificamente a formao de pediatra. Por isso

    fiz o requerimento, pedindo que a prefeitura estude esta possibilidade, contou.

    Embora reconhea que a implantao no algo simples, o vereador acredita na possibilidade de ter seu requerimento atendido. Se tivermos um pouco de von-tade, criatividade e ateno poderemos fazer este projeto se tornar realidade. Espero que a gente possa dar este projeto de presente para o povo lenoense e para as mes lenoenses, e estare-mos correspondendo vota-o que tivemos. Temos que mostrar com aes prticas, que estamos preocupados com a cidade e com as crian-as, concluiu.

    ESCLARECIMENTOA VERDADE SOBRE AS LIGAES DE GUA DE CHUVA NO ESGOTO

    O SAAE vem a pblico esclarecer o que segue:a) O Projeto de Lei n 4989/2014, atualmente em discusso na Cmara, no cria nenhuma di-

    ficuldade para a populao de nossa cidade, ao contrrio, procura facilitar a vida das pessoas e das empresas que possuem ligaes clandestinas de gua de chuva na rede de esgoto;

    b) O projeto aumenta o prazo, de 90 para 180 dias, para que os usurios autuados faam as correes nas ligaes irregulares;

    c) O projeto cria a possibilidade de cancelamento da multa imposta se a pessoa ou empresa autuada efetuar a regularizao no prazo concedido;

    d) Finalmente o projeto autoriza os usurios a utilizarem gua de chuva captada para fins sanit-rios (descarga de banheiros por exemplo) ou industriais e comerciais ( como o caso de lavagem de veculos ) sem cobrana da tarifa de uso da rede de esgoto.

    O SAAE informa ainda o seguinte:a) Em nossa cidade, a proibio de jogar gua de chuva na rede de esgoto existe desde 1969

    quando, em 28 de novembro daquele ano, foi editado o Decreto 36 que regulamentou as atividades do SAAE, portanto h mais de 44 anos, e sempre foi confirmada em leis posteriores;

    b) Essa mesma proibio tambm existe no Cdigo Sanitrio do Estado de So Paulo que datado de 23 de setembro de 1998, portanto, no h como se falar em direito adquirido de jogar gua pluvial no esgoto; o que elementar pois um ato ilcito no pode gerar direitos;

    c) A Prefeitura no emite habite-se para residncias que tenham ligaes clandestinas e todos os profissionais que atuam na rea de construo civil engenheiros, arquitetos, pedreiros, encana-dores tm total conhecimento de que no se pode direcionar gua de chuva para a rede de esgotos;

    d) Essa proibio se justifica porque a rede de esgoto est dimensionada para receber apenas es-goto e a gua de chuva pode carregar para a rede de esgoto materiais slidos, o que causa entupimento e provoca, com muita frequncia, retorno de esgoto nas residncias, causando desconforto e grandes prejuzos s famlias, alm de danificar os equipamentos de bombeamento.

    Assim, o SAAE confia que o Projeto de Lei, que j recebeu parecer favorvel de todas as Comis-ses da Cmara, seja votado de maneira serena, sem conotao poltico-partidria, tendo em vista sua importncia para a vida das pessoas e para a proteo do meio ambiente, uma vez que diz respeito diretamente ao perfeito funcionamento de nossa estao de tratamento de esgotos.

    O SAAE coloca-se a disposio de todos os seus usurios e da populao em geral para os escla-recimentos julgados necessrios.

    Jos Antonio MariseDiretor do SAAEVa

    lor p

    ublic

    ao

    : R$3

    90,0

    0

    Informe

  • Fotos: Tania Morbi

    ASSISTNCIA SOCIAL

    Cobertores, sapatos e roupas podero ser depositados nos pontos de coleta dis-tribuidos por 20 locais distintos na cidade at o final de julho; Colabore!

    Lanada Campanha do Agasalho 2014

    SERTANEJO EVANGLICOE 100% SERTANEJO

    DAS 4 S 6 HORAS DA MANH

    NA RDIO DIFUSORA 1010 AM

    SEGUNDA A SBADOCOM

    MAURINHO JUSTINO

    GERAL6LENIS PAULISTA, 12 DE ABRIL DE 2014

    PR| Ivana com Gazetta e Solana no gabine-te do prefeito Manoel Frias filho, em Borebi

    PR| Marielena e Beth mostram as caixas que serviro para a coleta de doaes

    LEO | Telma Gutierres buscando apoio para o Fundo Municipal

    Neste incio de abril os servidores pblicos de Bo-rebi comearam o ms com uniformes novos cedidos pela administrao. Nesta primeira etapa, 35 servidores recebe-ram uniformes, de um total de 140 uniformes entregues, o kit contm duas camisas e duas calas para cada servidor.

    Nesta etapa, foram en-tregues os uniformes para os funcionrios do Setor de

    A ex-prefeita de Pedernei-ras, Ivana Camarinha esteve esta semana no gabinete do prefeito de Borebi, Manoel Frias Filho para uma conver-sa. Pr-candidata deputada estadual pelo Partido Verde, Ivana havia passado por Ava, Presidente Alves e Agudos, onde visitou prefeitos e sim-patizantes do partido. Ivana estava acompanhada do pr candidato Clodoaldo Gazetta, de Bauru, o vice-prefeito de Pederneiras, Juares Solana e do vereador Bugrinho (PRP), tambm de Pederneiras.

    Na conversa Ivana con-tou ao prefeito Man Frias

    Obras e Servios, nas funes de motorista, operador de m-quinas, braal e zelador.

    Em outro momento, sero outros setores beneficiados, se-gundo informao da chefe do Departamento Pessoal Magda Asciello. Com o uniforme novo, nossos parceiros estaro padronizados nos trabalhos propostos pela administrao, a identificao do servidor ser imediata, conta.

    que est disposta a fazer o que for possvel pela regio onde exerceu dois mandatos e ainda fez o sucessor, Daniel Camargo. Minha entrada na vida pblica foi para fazer a diferena e fiz isso em Peder-neiras. Na Assemblia, minha proposta fomentar o desen-volvimento de nossa regio.

    O prefeito se mostrou aber-to para apoiar as ideias de Ivana, mas lembrou que tem compromisso com seu partido, o PR, de Milton Monti.

    Ivana ficou feliz com a vi-sita e com a receptividade do prefeito Man Frias e prometeu fazer nova visita ao municpio.

    Servidor pblico deBorebi recebe uniformes

    Ivana Camarinha visitou Borebi durante a semana

    Esto abertas as inscries para o Concurso Inventor Rural, que acontece anual-mente durante a Agrifam, Feira da Agricultura Fami-liar, realizada pela Federa-o dos Trabalhadores na Agricultura do Estado de So Paulo (Fetaesp). O objetivo do Concurso incentivar a criatividade de agricultores na apresentao de inven-tos que possam facilitar a atividade no campo, atravs de criaes produzidas de forma rstica, barata e, pre-ferencialmente, com material reciclvel ou renovvel, com foco na sustentabilidade.

    Os participantes tero os trs dias de Agrifam para demonstrar suas invenes ao pblico estimado em 30 mil visitantes. Em edies anteriores, alguns agricultores tiveram contato com represen-tantes de empresas e acabaram vendendo suas criaes, que passaram a atender o mercado agrcola, tanto nacional como internacional.

    Este ano, a premiao de R$ 6,2 mil. O primeiro

    Concurso Inventor Rural abre inscries e ter premiao de R$6,2 mil na Agrifam

    colocado receber R$ 3 mil, enquanto o segundo prmio de R$ 2 mil, e R$ 1,2 mil a premiao ao terceiro colo-cado descontada a alquota de 20% do imposto de renda. Uma equipe tcnica far a avaliao dos inventos. O resultado dos ganhadores conhecido no incio da tarde do ltimo dia da Feira. Todos os concorrentes recebem certi-ficado pela participao.

    Inscries - Quem desejar se inscrever basta verificar o regulamento disponvel no site da Agrifam (www.agri-fam.com.br). Mais informa-es podem ser obtidas pelo e--mail [email protected] ou pelo telefone (14) 2106-2800. As inscries vo at o dia 15 de julho.

    A Feira A 11 Agrifam ocorre de 1 a 3 de agosto, das 8 s 17h, no recinto de expo-sies Jos Oliveira Prado, comumente conhecido por recinto Facilpa, em Lenis Paulista, localizado Avenida Lzaro Brgido Dutra, 300. A entrada e o estacionamento so gratuitos.

    Tania MorbiFoi lanada oficialmente

    em Lenis Paulista a Cam-panha do Agasalho 2014, na sexta-feira, dia 11. A presiden-te do fundo de Solidariedade do Municpio e diretora de As-sistncia e Promoo Social Elizabeth Ortado Athansio recebeu a imprensa para mar-car o lanamento.

    Sero distribudos 20 pon-tos de coleta de roupas, co-bertores e sapatos, que pode-ro ser doados at o final de julho. A expectativa este ano aumentar a arrecadao de roupas infantis, artigos mais procurados pelas famlias atendidas pela Assistncia. A programao de que a entre-ga comece no dia 19 de maio.

    Em 2013 foram arrecada-dos 11.628 peas, sendo 510

    O contribuinte lenoense, de qualquer parte do pas, ainda tem tempo, at o final do ms de abril para fazer a desti-nao de parte do Imposto de Renda 2013, que ir declarar Receita Federal, para o Fundo Municipal dos Direitos da Criana e do Adolescente. A possibilidade foi confirma-da pela Receita em maro e anunciada pela diretoria de Assistncia e Promoo Social e Conselho Municipal dos Direitos da Criana e do Adolescente nesta sexta--feira, dia 11.

    Ontem, durante reunio mensal ordinria do CMDCA de Lenis Paulista a presi-dente do Fundo, Telma Gu-tierres de Souza, e a diretora de Assistncia Elizabeth Or-tado Athansio confirmaram a possibilidade. Esse repasse entra no montante de recursos que so destinados ao Fundo Municipal da Criana e do Adolescente, mas s podem destinar pessoas fsicas que fazem a declarao pelo mo-delo completo da declarao.

    Na prpria declarao de ajuste anual, que deve ser o modelo completo, nico pos-

    pares de calados, 31 cober-tores usados e 247 cobertores novos. Destes, foram doados 5.109 peas de roupas (370 em Alfredo Guedes), 318 cobertores, atendendo 353 famlias carentes, somando 125 cobertores que j haviam sido doados no ano anterior.

    Ns sentimos de 2012 para 2013 a diminuio no nmero de famlias em busca da cam-panha, o que para a gente positivo, j que a campanha foi divulgada, ento conclu-mos que as famlias esto alcanando sua autonomia. Mas, vamos aguardar este ano para ver como vai se compor-tar a campanha. Mas a gente pede a colaborao de todos os lenoenses, que faam a doa-o de roupa, daquela roupa que voc pode doar ontem e

    pode doar hoje. Esse o foco da campanha, que as pessoas busquem as peas boas, no to usadas, mas que podem ser doadas. Contamos com a solidariedade do povo leno-ense, disse a diretora.

    Famlias e pessoas que no so acompanhadas pela Assistncia Social tambm sero atendidas, assim como moradores de rua, que so atendidos pelas assistentes sociais.

    Destinao de parte do IR ainda pode ser feita em abril

    svel para destinar o repasse, diretamente no campo resumo da declarao tem uma aba chamada doao diretamente ao ECA. Neste campo, abre outra informao para a pesso-al colocar se a doao muni-cipal ou estadual, ela escolhe municipal e digita Lenis Paulista, que vai aparecer o nome completo. Ai digita o valor e no final do quadro tem o porcentual de at quanto pessoa pode doar, orientou Telma.

    Em 2012 foram arrecada-dos com a destinao do IR R$

    191 mil, sendo R$ 55 mil de pessoa jurdica e R$ 135 mil fsica, bem abaixo do arreca-dado no ano anterior (R$ 243 mil, sendo R$ 133 mil pessoa jurdica e R$ 110 mil fsica), mas pouco diferente do que foi arrecadado em 2013, quando doaes de pessoas fsicas chegaram a R$ R$ 107 mil e de pessoas jurdica R$ R$ 104 mil, totalizando R$ 211 mil.

    Com o novo prazo, a gente espera aumentar, porque o contribuinte tem mais tempo e a destinao muito simples. Sem a novidade, as doaes se

    restringiriam at dezembro do ano passado, disse a diretora.

    Telma e Beth reforaram que quem faz a doao pelo modelo simples no pode destinar recursos, mas pode fazer a doao direta, sem des-conto no total pago RF. A pessoa deve se conscientizar de que, ela ter que pagar de qualquer jeito, ento no pode doar tudo, mas 3% ela pode destinar para o municpio. O que pode parecer pouco de um contribuinte apenas, juntando quando todos tm esta atitude, o montante significativo para o municpio.

    O dinheiro do FMDCA tambm deve contribuir com a campanha que o CMDCA organiza juntamente com a diretoria de Educao para o Dia Nacional de Combate ao Abuso Infantil, em 18 de maio, que deve ser realizado nas escolas onde h maior concentrao de crianas e jovens. E o CMDCA tambm esta definindo a campanha de combate ao trabalho in-fantil, para o ms de junho, pedindo a colaborao e en-volvimento da Acilpa e dos empresrios.

  • GERAL 7LENIS PAULISTA, 12 DE ABRIL DE 2014

    HORSCOPO

    AR

    IES

    TO

    UR

    O

    GE

    ME

    OS

    CA

    NC

    R

    LE

    O

    VIR

    GE

    M

    LIB

    RA

    ESCO

    RPI

    O

    SARG

    ITR

    IO

    CAPR

    IC

    RNIO

    AQ

    U

    RIO

    PE

    IXE

    S

    poca boa para investir no casamento. Seu horscopo para o amor s alegria. Em compensao, o perodo no to bom para o trabalho. Voc pode ter bons resultados

    em acordos e novo contrato. Concentre-se em suas metas. Bom momento para colocar a vida financeira em dia. No deixe que a famlia interfira em sua vida sentimental.

    Caso esteja se sentindo s, os astros reservam deliciosas surpresas para o seu corao. Fique atenta s pessoas que poder conhecer em passeios e situaes fora da rotina. No

    trabalho, relaes com algum de fora de seu crculo sero animadoras. Programe os gastos. A sua intuio estar mais aguada e ajudar voc a garantir harmonia na con-vivncia familiar.

    O romance pede mais intimi-dade e prazer. O momento bom para valorizar mais o que voc tem e cuidar bem de seu amor. Pense no futuro do seu trabalho e comece a dar forma

    aos seus sonhos. Organize melhor sua rotina. Saiba que seus esforos vo reper-cutir muito bem no seu bolso. Talvez pre-cise se desligar um pouco das obrigaes em famlia para repor energias.

    O amor deve dar uma es-quentada: seu jeitinho mais carinhoso vai atrair simpa-tias e poder seduzir quem voc quer! No servio, evite depender dos outros

    emocionalmente, voc no precisa. Est com sorte para dinheiro. Um papo srio pode aprofundar ou distanci-lo de al-gum da famlia. tempo de superar con-flitos, valeu?

    hora de namorar e, quem sabe, at casar. Voc vai se sentir animada e sexy. Abra espao para o que vem pela frente e mergulhe fundo: podem rolar momentos in-

    esquecveis! No trabalho, a criatividade ser uma importante aliada. Mas nas tarefas que gosta de fazer que estar o seg-redo do seu sucesso. Momentos de lazer em famlia sero de mxima importncia.

    Se estiver s, poder se apa-ixonar por um amigo. Na vida a dois, avalie melhor suas emoes e carncias. No trabalho, importante ser vencer a preguia e

    tomar atitudes firmes para alcanar seus objetivos. Uma notcia trar alvio fi-nanceiro. Uma boa conversa ser capaz de desafazer qualquer desentendimento com os familiares.

    Sua sede de liberdade no combina com um relaciona-mento cheio de cobranas. O fim de um romance poder ser seu passaporte para a feli-cidade. V atrs do que deseja.

    Centrada em seus interesses materiais, ver no trabalho uma chance para o progresso. Finanas em boa fase. Em famlia, deixe que cada um resolva os prprios proble-mas.

    Estar sedutora, inspirada e brilhante. Ser um timo momento para curtir uma nova paixo ou curtir inten-samente a intimidade com o parceiro. Concentre-se

    no que est fazendo. Um p no trabalho e outro nas tarefas domsticas podem deixa-la desgastada. A situao financeira deve melhorar significativamente. Assuntos fa-miliares ocupam todo o seu interesse.

    Momentos de deciso no amor. A boa notcia que tudo vai acabar bem, com momentos quentes a dois. No trabalho, esforce-se, mas mostre competncia. Tome as medidas necessrias para

    expandir a sua atuao. Procure aplicar bem o que vai receber. Uma atitude intempestiva poder chocar a todos em uma reunio fa-miliar. Mantenha a linha.

    Se estiver livre, invista nos contatos sociais. Os astros daro um belo incentivo s paqueras. Amor e amizade andaro juntos, trazendo unio e estabilidade a dois.

    Haver sucesso e reconhecimento em um novo projeto profissional. O retorno fi-nanceiro ser positivo. Em casa, pode faltar sintonia. Seja receptiva, fique mais prxima dos parentes e procure dialogar.

    Saiba dar valor convivn-cia ntima. O clima de forte erotismo junto do parceiro. A Lua a deixa sen-svel aos desejos dos outros. Trabalhar em equipe ser

    produtivo. Seja mais realista ao lidar com dinheiro. Problemas caseiros podem chat-ear voc. Perdoe as mgoas do passado e encontre uma nova forma de se relacionar com a famlia.

    Se tem um amor, o desafio ser conciliar a relao como trabalho. Mas, com seu fa-moso senso de equilbrio, saber dar um jeito. Seu prestgio est em alta. Pegue firme no servio e poder ser

    premiada por seus esforos. Finanas reque-rem rdea curta. Evite gastar por impulso. tempo de aproveitar a convivncia com sua famlia.

    Estranha Noite Michel Ramalho - estranhanoite.blogspot.comTIRINHAS

    Receitaspara voc!Por Paulo Campanholi

    No prximo dia 24 de abril, a Solutudo comemora dois anos em Lenis Pau-lista com o lanamento de sua revista anual. O evento marca o crescimento da atu-ao da Solutudo em Lenis Paulista, assim como ocorre nas demais cidades onde est presente. Empresrios, profissionais e amigos par-ticipam da confraternizao anual, no Lions Clube, pro-movida pela Solutudo para marcar o lanamento da revista que esperado como o maior encontro empresarial da cidade.

    Desde 2005, a Solutudo destaque como meio seguro para que as pessoas possam ganhar tempo. Para isso, sua equipe pesquisa e disponibi-liza informaes e contatos de empresas e servios das cidades de Lenis Paulista, Botucatu, Ourinho, Ja, Ava-r e So Manuel.

    A revista, que alm de contato por telefone com as principais empresas das cidades, trs informaes sobre estas empresas, como parte de suas histrias e os produtos que oferecem, ajudando as pessoas a irem exatamente ao encontro do que necessitam o meio impresso de acesso a es-

    Solutudo lana Revista 2014 em noite especial para o empresrio lenoense

    tas empresas, por isso os organizadores adiantaram que sero impressas e dis-tribudas cerca de 15 mil exemplares.

    Alm dela, a Solutudo disponibiliza outros pro-dutos criados para cumprir com sua misso de ajudar as pessoas a ganharem tempo. Como o um portal, onde alm das empresas, esto informaes sobre eventos, empregos e diversas outras; o disk-Solutudo, onde a equipe est disposio de segunda a sbado, das 7h s 22h, e aos domingos e feria-dos, das 9h s 22h, para aten-der com rapidez, praticidade e gratuitamente procura por qualquer empresa, servio ou produto, dentro do raio das ci-dades atendidas, e o aplicativo no celular, onde a agenda da Solutudo est disponvel para Iphone e Android, bastando para isso fazer o download no site da Solutudo. Os organiza-dores no adiantaram detalhes do evento, mas garantiram que grandes novidades sero anunciadas.

    Servio: Lanamento da Revista Solutudo 2014, no Lions Clube, dia 24, das 19h30 s 23h30. Ligue Solutudo: 0800-202 2222

    Quantidade ingredientes: 500 gr costelinha em pedaos15 ml leo de milho01cebola grande picada2 dentes alho amassado1 folha louro20 ml suco de limo15 ml vinagre de vinho brancoqb pimenta do reino200 gr arroz200 ml gua

    Modo preparo:1. Coloque leo numa panela de presso e doure a costelinha. Junte a cebola,

    o alho amassado, o louro, o suco de limo, o vinagre, o sal e a pimenta. Refogue bem e junte gua quente suficiente para cozinhar a carne. Tampe a panela de presso e cozinhe por

    2. Em uma panela refogue o arroz, junte a costelinha e refogue mais um pouco. Acrescente o lquido do cozimento da costelinha e mais gua caso necessrio para

    cozinhar e secar o arroz. Ajuste os temperos. Bom apetite

    ARROZ COM COSTELINHA DE PORCO

    A histria da Biblioteca Municipal Orgenes Lessa, desde seus primrdios, e a homenagem ao fundador da BMOL Zanderlit Duclerc Verosa foram destaques durante a inaugurao de sua ampliao, na sexta-feira, dia 11, dando incio s comemo-raes pelo aniversrio de Lenis Paulista.

    O primeiro a relembrar a inaugurao e as ampliaes feitas ao prdio da biblioteca foi o diretor de Cultura Nilceu Bernardo, durante a cerimnia que reuniu diretores munici-pais, autoridades, escritores e o sobrinho de Zanderlit, Aroldo Malheiros Duclerc Verosa. Se eu fosse desta ci-

    dade teria orgulho de dizer que sou da cidade dos livros, disse Aroldo durante seu discurso.

    Tambm discursaram o pre-sidente da Cmara Humberto Jos Pita e o vice-prefeito Jos Antnio Marise, que se emo-cionou ao contar de sua rela-o com a biblioteca, desde sua infncia. Esta biblioteca nasceu pequena, sempre con-tou com apoio das administra-es que se sucederam, mas foi na atuao comprometida e apaixonada das pessoas in-dividualmente que a fizeram grande e com uma histria sem par, disse Marise.

    A prefeita Izabel Lorenzetti fez um paralelo entre passado, presente e o futuro para falar

    das vrias fases da bibliote-ca, que referncia em todo Estado de So Paulo. Se ns olharmos externa e interna-mente para nossa biblioteca, vamos ver passado, presente e futuro se abraando. Vamos ver o passado nos documentos

    e no seu acervo, vamos ver o trabalho dos cidados aconte-cendo hoje e apontando para o futuro, afirmou.

    Aps a cerimnia, os con-vidados puderam conhecer as novas luxuosas instalaes da ampliao da biblioteca.

    Inauguradas ampliaes da Biblioteca Orgenes Lessa

    Evento acontece pela segunda vez em Lenis Paulista; no dia 24, a entrega da revista Solutudo ser no Lions Clube

    DESTAQUE | Cenas da festa que aconteceu em 2013, na Four: apresentao de mgico e coquetel

    Fotos: Bruno Giraldi

  • LENIS PAULISTA, 12 DE ABRIL DE 2014SUA IMAGEM8

    FONES: 14. 3263.7300 / 9.9643.4517 - e-mail: [email protected]

    Se voc procura cur-sos de especializao, mas no encontra tempo para frequentar as aulas, uma tima soluo est na Suprema Treinamen-tos. A empresa recm inaugurada em Lenis Paulista oferece cursos profissionalizantes em vrios segmentos. A Suprema Treina-mentos su rg iu pa ra desenvolver mtodos diferenciados que vi-sam uma formao mais rpida e prtica com uma carga horria mais direcionada ao conte-do, e a realizao de treinamentos voltados as Normas Regulamen-tadoras NRs, que so as leis vigente que visam proteger o trabalhador. Elas regulamentam e fornecem orientaes sobre procedimentos obrigatrios relaciona-dos medicina e segu-rana no trabalho. A empresa oferece trei-

    Suprema Treinamentos oferece soluopara cursos profissionalizantesO diferencial da empresa oferecer cursos profissionalizantes com carga horria mais direcionada as suas necessidades.

    namento para os cursos Automotivo e Industrial, e conta com atividades tericas e prticas e uma carga horria suficiente para atender as necessida-des de cada um. Para mais informaes o telefone (14) 4105-0332.

    Funcionrios da LUTEPEL e da empresa DO VALLE DE BARBOSA MONTAGENS ELTRICAS.

    Aula prtica: o participante Rogrio R. Prado (funcionrio da LUTE-PEL), est testando os comandos de acionamento do Guindauto.

    Entrega da apostila atravs do ins-trutor Claudinei Oliveira ao Marcos Jos do Valle (DO VALLE, DE BARBO-SA MONTAGENS ELTRICAS).

    _GoBack_GoBack_GoBack_GoBack_GoBack_GoBack_GoBack_GoBack_GoBack_GoBack