Sabadao 73

Click here to load reader

  • date post

    01-Apr-2016
  • Category

    Documents

  • view

    246
  • download

    24

Embed Size (px)

description

Jornal semanal com distribuição gratuita

Transcript of Sabadao 73

  • MatrizRua Anita Garibaldi, 650

    Centro - Lenis Paulista/SP(14) 3264-3340

    3263-3985

    FilialAv. Pe. Saltio R. Machado, 563

    Centro - Ao lado do Frum(14) 3264-8248

    Procure mais informaes na Farmcia HomeoPtica

    Ns temos asoluo para voc!

    QUER EMAGRECER E NO CONSEGUE?

    Matrculas para 2015 iniciam na prxima tera-feira

    Trecho da Rua Piedade ser interditado

    12 DE JULHO DE 2014 - EDIO N 73 - ANO 2 - LENIS PAULISTA - CIRCULAO REGIONAL Mxima: 24Minina: 12C

    Mxima: 26CMinina: 11C

    HOJE AMANH

    Fonte: Climatempo

    Criana e jaguatirica so atropelados no mesmo dia

    Amador: rodada dupla e mudana de horrio

    Fotos: Billy Mao

    COLUNISTAS DO SABADO

    NA PGINA 4 - Pastor Ca-bral, como mais conhecido nosso colunista evanglico, Antnio Carlos Cabral, Bacharel em Teologia pela Faculdade Teolgica Batista do Grande ABC e escreve passagens da Bblia sempre com referncia ao nosso dia a dia. Pastor Cabral usa uma linguagem simples para al-canar seu pblico sem deixar de expressar sua mensagem.

    NA PGINA 5 - O jovem estudante de Direito o mais novo colunista do Sabado do Povo. Railson Rodrigues segue a linha editoria do jornal e busca levar informaes perti-nentes aos leitores abordando temas e dvidas sobre as Leis, Direitos do Consumidor, e ain-da, busca esclarecer questes que podem parecer complica-das para leigos, de forma clara e direta.

    NA PGINA 7 - O Chef sempre tem uma receita espe-cial que voc pode preparar em sua casa. Paulo Campanholi formado na arte Culinria e as receitas que ele apresenta semanalmente so previamente preparadas e testadas, com isso, o Chef consegue passar a forma mais fcil e correta para que voc, leitor, prepare seus pratos. Ento, bom apetite. Veja a pagina 7.

    leMbrou - O vereador Jonadabe Jos de Souza voltou a cobrar a distribuio de remdios pelo P.S.; outros vereadores tambm cobraram

    A partir do prximo dia 15 de julho, at o dia 15 de agosto estaro abertas as matrculas escolares antecipadas para o ano letivo de 2015, em Lenis Paulistas. As matrculas anteci-padas so destinadas a alunos que esto fora da escola e que completem trs anos at maro do ano que vem (educao infantil), e que vo completar seis anos at o final de maro de 2015 (ensino fundamental).

    Os pais ou responsveis pelas crianas devem procurar a escola mais prxima de sua residncia, de segunda a sexta, das 8 s 12 horas, e das 13 s 17 horas, le-vando carto cidado e a certido de nascimento da criana, alm de comprovante de endereo.

    A diretoria de Obras e In-fraestrutura inicia na prxima segunda-feira, dia 14, a execu-o de obras para a concluso dos trabalhos de implantao de redes de galerias na Rua Piedade, no trecho entre a Rua Baro de Melo Oliveira e Avenida Padre Salstio Rodri-gues Machado. O trecho ser interditado para o trfego de veculos nos dois sentidos. A previso que as obras sejam concludas dentro de trs dias.

    Mar

    celo

    Jus

    to/F

    olha

    pres

    s

    preciso ter coragem!O ex-deputado federal

    Plnio de Arruda Sampaio no resistiu a um trata-mento contra um cncer sseo e morreu de falncia mltipla de rgos, na tarde da tera-feira, 8, aos 83 anos, no Hospital Srio--Libans, na regio central de So Paulo. Ele estava internado na instituio

    havia mais de um ms.Plnio ficou nacionalmente

    conhecido em 2010, quando se candidatou presidncia da Repblica. Represen-tante da ala mais radical da esquerda, ele conquistou a quarta colocao do pleito, com 0,87% dos votos.

    Formado em Direto pela USP (Universidade de So

    Paulo), Plnio foi promotor pblico no incio da carreira profissional e professor na Fundao Getlio Vargas. Desde 2012, atuou como pre-sidente de honra da Associao Brasileira de Reforma Agrria (ABRA), ONG fundada na dcada de 1960 dedicada causa no Pas. Veja em Caf com Poltica, na pgina 3

    Servio fantasma gera dvida R$ 1,5 mi em BorebiUma notificao da Recei-

    ta Federal (RF) abre ao de fiscalizao e poder onerar a Prefeitura Municipal de Borebi em mais de um R$ 1,5 milho, devido a um contrato de Assessoria Tributria re-alizado entre a Prefeitura, em 2011, e um escritrio de So

    Paulo, durante a administra-o do ento prefeito Antnio Carlos Vaca (PSDB). O ter-mo averigua irregularidades entre o servio contratad o e efetivamente prestado.

    Uma fonte na prefeitura de Borebi contou ao Sabado que, mesmo que o escritrio

    apresente as provas de que re-almente prestou os servios, juntando os Relatrios que evidenciem pormenorizada-mente os valores apurados e tidos como recolhidos a mais para a Previdncia Social, dificilmente a atual admi-nistrao escapar de uma

    autuao para recolher os valores que deixaram de ser repassados s Receita Fede-ral nos exerccios de 2011 e 2012. Disse ainda que estes so os resqucios deixados pela administrao passada e que agora vem tona.

    O ento prefeito deixou

    de pagar integralmente os encargos sociais desses dois anos ao Governo Federal, alegando compensar os cr-ditos apurados, no entanto, sem qualquer deciso judicial transitada em julgado, auto-rizao administrativa ou por benefcio de alguma deciso

    da Justia de carter geral. Fez isso s escuras e por contra prpria, apenas com orientao do escritrio con-tratado, desafiando a Lei, relatou a fonte. A gesto de Vaca teria pago ao escritrio R$87 mil, segundo apurou a reportagem. Pgina 7

    Um menino que andava de bicicleta foi atropelado na segunda-feira, dia 7, pr-ximo ponte do Rio Lenis, que liga os bairros Mamedi-na e Contente (foto). Segun-do relatos, o garoto trafegava pela Rua So Paulo quando teria entrado na Rua Tom de Souza, cortando a pre-ferencial, momento em que um Monza, que seguia no

    sentido Mamedina/Contente atingiu o garoto passando por cima de suas pernas.

    Uma jaguatirica morreu depois de ser atropelada na Rodovia da Amizade, na se-gunda-feira, dia 7, na divisa dos municpios de Agudos e Borebi. O animal foi encontra-do j sem vida, por uma equipe do Policiamento Ambiental. mais Polcia na pgina 6

    Vereadores pedem, mas prefeituraveta Farmcia no Pronto Socorro

    O fornecimento de medica-mentos para pacientes atendidos pelo Pronto Socorro nos finais de semana e feriados gerou vrios discursos, na sesso da Cmara de segunda-feira, dia 7. O tema foi levantado pelo ve-reador Jonadabe Jos de Souza (SDD), que teve apoio de todos os vereadores, inclusive da base do governo.

    Em nota, a diretoria de Sade reafirmou que o PS o no forne-cer medicamentos a pacientes atendidos, uma vez que vai contra a filosofia de trabalho da ateno bsica e sade preventi-va, e que j so entregue medi-camentos a pacientes atendidos, de acordo com a impossibilida-de financeira. Pgina 3

    Pgina 6

    INSS E fgTS: rECEITA COBrA

  • LENIS PAULISTA, 12 DE JULHO DE 2014CIDADE2

    RUA RIO GRANDE DO SUL, 367FONE: 3269.2300

    RUA RIO GRANDE DO SUL, 367 - VILA CRUZEIROLENIS PAULISTA - SP

    DISQUE MARMITEX:FONE: 3269.2300

    CHEQUE PR PARA 40 DIAS

    Ofertas vlidas : 12-13-14/07/2014

    PARTIR DE R$10,00

    Detergente Suprema - 500 ML - UN.R$0,99

    Coca-cola Fardo c/6 - UN. 2L R$26,95

    Cerveja Bavaria - Lata350 ML - UN.R$1,19

    Miolo de PaletaAngus - KgR$21,90

    Lombo suno Frigol - KgR$9,97

    Frango Itabom - KgR$3,69

    Super ofertas !!!

    cuidando bem da sua

    famlia!

    Da redaoO inverno j comeou, e

    o frio j apareceu, com isso, algumas doenas tambm podem aparecer. Alergia, resfriado, asma e gripe so apenas algumas das doenas que se intensificam com a queda de temperatura.

    Medidas simples colabo-ram para melhorar a qualidade de vida nos dias mais frios, e fazem toda a diferena para prevenir problemas de sade, afirma o mdico pneumologis-ta e coordenador estadual de Sade, Ricardo Tardelli.

    Confira algumas dicas para manter a sade no frio:Fique atento s variaes

    de temperatura. Em casa, no trabalho e em outros locais fechados, costuma-se sentir calor. Porm, ao sair destes ambientes, a brusca queda de temperatura pode facili-tar a ocorrncia de doenas. Agasalhe-se antes de sair;

    Ingerir lquidos quentes ao longo do dia, como chs, caf e chocolate quente, ajuda a manter o corpo aquecido, mas deve-se evitar o exagero no consumo desses produtos.

    Mantenha a higiene do-mstica, evitando o acmulo de poeira, que desencadeia diversos problemas alrgicos;

    Evite banhos com gua muito quente, que provocam ressecamento da pele;

    Evite exposio prolongada a ambientes com ar condicio-nado quente ou frio;

    As pessoas com alergia de-vem ficar atentas a cobertores que soltam pelos. Substitu-los por mantas de tecido sinttico ou algodo pode auxiliar na preveno de rinites e outros quadros alrgicos;

    As alergias tambm po-dem ser reduzidas lavando e secando ao sol, antes de usar, mantas, cobertores e blusas de l, guardadas por muito tempo em armrios. Pacientes com antecedentes como bronquite e rinite costumam ter crises nesta poca. importante procurar um mdico e seguir suas recomendaes;

    Ateno ao sol. Mesmo com o frio importante manter o

    cuidado com o sol, utilizan-do protetores, especialmente quando o cu estiver limpo.

    Tome muito cuidado com o acesso de crianas pequenas cozinha. Evite que brinquem neste ambiente, atradas pelo calor. Lquidos e panelas quentes causam graves aci-dentes. Em caso de queima-dura a orientao buscar atendimento mdico imedia-tamente. (Com UOL)

    Proteja sua sade de quedas bruscas de temperaturaProblemas ligados ao aparelho respiratrio podem aparecer com maisfrequncia e intensidade devido ao frio e a poluio

    Vnia Calderon/Leitora

    BBRRR!!! | Gelo ficou na grama e brinquedos do Parque Parado

    Moradores do Ncleo Ha-bitacional Luiz Zillo entraram em contato com a redao para reclamar de manuteno na infraestrutura do bairro. A maior reclamao quanto a ineficincia da iluminao nas ruas Mauro Chitto e Mamede Rodrigues Sampaio e a rea que contorna o Auto Posto Modelo. A reclamao j chegou at a Cmara dos Ve-readores e constantemente so cobradas as melhorias naquela regio, porm, at o momento nada de novo foi feito.

    Na Rua Mauro Chitto, mo-radores reclamam da dete-riorizao do asfalto, prin-cipalmente na esquina do cruzamento com a Rua Carlos Alberto Paccola.

    Na esquina impossvel no perceber as crateras que esto se formando no asfalto, juntando gua que escorre da parte alta do bairro.

    Moradores informaram que j procuraram pelo setor

    de manuteno da prefei-tura pedindo que seja feita

    uma operao tapa buracos naquele trecho j h alguns

    meses, mas nada foi resolvi-do e os buracos continuam.

    Falta de manuteno incomoda moradores do Ncleo L. Zillo

    FUNDO | Crateras se formando no asfalto. Falta de manuteno

    Moradores da Vila Bacili esto incomodados com a queimada diria de lixo na rea que pertence antiga Destilaria Central e que abri-gar, no futuro, o CMFP.

    Na rea aberta do terreno, ao lado da Rua Cristovo Colombo que faz frente com a escola Municipal Amlia Ben-ta, a queimada constante.

    No local ainda existe um depsito de materiais para reciclagem. Para uma mora-dora do bairro, alm de ser incmodo o cheiro forte da fu-maa que adentra as residn-cias, ainda existe o problema da seca que colabora com o desenvolvimento de doenas respiratrias. No podemos concordar que fiquem colo-

    Queimada de lixo cooperacom doenas e irrita moradores

    cando fogo em lixo, papel higinico a cu aberto, sendo que existe o servio de coleta de lixo e funciona bem., afir-mou a moradora.

    A diretoria de Meio Am-biente responsvel por notificar moradores que co-metem e insistem com o h-bito de fazer fogueiras dessa natureza. O morador que se sente incomodado com esse tipo de ao pode ligar para a diretoria e denunciar o caso que ser averiguado.

    Em uma das ocasies da fogueira, o Corpo de Bom-beiros foi chamado devido as chamas estarem altas e com um forte cheiro de fio eltrico sendo queimado, disse outro morador.

    FUMAA | Morador diz que far denncia na Polcia Ambiental

    Billy Mao

    OLHA O BURACO | Problema est espalhado por toda a cidade

  • POLTICA 3

    CIDADANIA

    LENIS PAULISTA, 12 DE JULHO DE 2014

    Marcha... - Uma nota na coluna Painel do jornal Folha de S. Paulo indicou que o prefeito de Botucatu, cidade de nossa regio, utilizou um veculo oficial para participar na capital do lanamento de cam-panha do PSDB, partido ao qual pertence.

    ...a r - A nota aponta que o carro teria ficado, supostamente, escon-dido. Isso pelo fato de o veculo no estar no estacionamento, como os outros, mas sim atrs do prdio onde aconteceu o evento.

    Sem parar - Em Lenis Paulista, o ento presidente da Cmara Municipal, Ismael de Assis Carlos, tambm do PSDB, hoje cumprin-do priso preventiva, responde na Justia o uso indevido de veculo da Cmara para viagem particular. O carro da Cmara, um Vectra, era usado pelo ento presidente para viagens para a capital e para o litoral paulista. Isso, em finais de semana.

    Sem avisar - O uso de veculos oficiais para uso particular por fun-cionrios pblicos comum na maioria dos municpios. Principal-mente por funcionrios de alto escalo que quase sempre no preci-sam prestar contas de como esto utilizando esses veculos.

    Cole... - A matria feita no Sabado sobre as aprovaes pelo Ci-retran aos alunos de autoescolas rendeu comentrios na rede Fa-cebook. A indignao chegou ao ponto de uma postagem sugeriu que antes, quando quem cuidava das aprovaes era a Secretaria de Segurana, sob a coordenao de um delegado, havia benefcios s autoescolas.

    ...O seu pneu... - O post segue ainda apontando e tentando ensinar a reportagem como se faz o trabalho de apurao. Lamentavelmen-te a postagem descamba para uma mostra de autoritarismo, onde, novamente, o cerceamento a livre informao e a ameaa, ditam a maneira de se manifestar.

    ...Aqui - Leitores do Sabado do Povo que acompanham as matrias levantadas por este semanrio demonstraram solidariedade enviando mensagens para a redao. Entre elas esta uma que chamou a ateno; Quando publicado assuntos de interesse da populao de forma clara e responsvel, como foi a matria certo que cerceamentos e ameaas aparecero. Quem se esconde atrs de algum poder, certamente tentar us-lo para calar o povo e quem o defende, dizia a mensagem.

    Se foi - Ex-deputado federal Plnio de Arruda Sampaio, morto na tera-feira, estava internado no Hospital Srio-Libans havia um ms para ser submetido a tratamento contra um cncer

    Bandeira - Sua entrada na poltica se deu antes de completar 30 anos, em 1959, quando trabalhou como coordenador do Plano de Ao do governo de So Paulo antes de ser eleito pela primeira vez deputado federal, em 1962, pelo Partido Democrata Cristo (PDC). Dois anos depois, foi um dos primeiros a ter seus direitos polticos cassados pelo Ato Institucional N 1 do ento recm-instaurado Re-gime Militar no Brasil.

    Hermano - Exilou-se no Chile e nos EUA - onde fez mestrado em Economia Agrcola na Universidade Cornell - antes de retornar ao Pas em 1976, quando passou a protagonizar a luta contra a ditadura e em prol da anistia aos condenados polticos pelo regime.

    Fundador - Na mesma poca, ingressou no MDB (Movimento De-mocrtico Brasileiro), formado por opositores do regime militar, no qual permaneceu por dois anos antes de se juntar a Lus Incio Lula da Silva para fundar o PT (Partido dos Trabalhadores). Foi ativo durante o movimento Diretas J, pelo fim da ditadura, e, em 1986, voltou a ser eleito deputado federal por So Paulo. Em abril deste ano, recebeu homenagem simblica na Cmara dos Deputados pela cassasso de seu mandato 50 anos atrs.

    Psiu! - Insatisfeito com os rumos do partido, em 2005, Plnio deixou o PT para se juntar ao PSOL, pelo qual foi candidato a governador no ano seguinte e presidncia da Repblica nas eleies de 2010.

    Letrado - Nos ltimos anos, Plnio escreveu livros como Desafios da Luta pelo Socialismo, lanado em 2002, e Capitalismo em Crise, de 2009. tambm dele o prefcio do livro Por que Ocupamos?, escrito por Guilherme Boulos, coordenador e principal figura do Mo-vimento dos Trabalhadores Sem-Terra (MTST). Plnio deixa a mu-lher, Marieta, e seis filhos.

    Sem folha O vereador Jonas afirmou, na ltima sesso da Cma-ra, que a nica Prefeitura da regio a no dar reajuste aos servidores pblicos municipais foi a de Lenis Paulista. So Manuel cortou cargo, Ja cortou cargo. Em Pederneiras, fizeram o que fizeram, mas deram 10% sobre o salrio, e Lenis Paulista, que cidade modelo no est conseguindo.

    T fora O vereador tambm afirmou que o descontentamento en-tre os servidores pblicos com a atual administrao vem aumentan-do. Como exemplo, citou um grupo de motoristas que estaria se des-ligando do quadro. As decises da Prefeitura, como o no reajuste, cortes ou no pagamento de benefcios, como da insalubridade para os motoristas, deixam os servidores desmotivados, segundo Jonas.

    Para mais... - O vereador Tip fez clculos durante a ltima sesso e mostrou que o reajuste feito pelo SAAE, no valor da gua e na equi-parao do esgoto, penalizam quem gasta menos, ou seja, as famlias mais carentes.

    Para menos... Segundo ele, quem consumia R$ 20 de gua, pa-gava R$ 12 de esgoto, com a equiparao do esgoto em 10%, o mes-mo consumidor passou a pagar R$ 20 de gua e R$ 15 de esgoto. O total de R$ 32 foi para R$ 35, aumento de 9% na conta final. J quem consumia R$ 50 de gua, pagava R$ 30 de esgoto, com os mesmos reajustes, passou a pagar valor final na conta de R$ 85, aumento final de 6,25%.

    Entra Dr. Pita, durante suas colocaes sobre a discusso em torno da Facilpa citou que em cidades onde acontecem festas seme-lhantes, ao invs de pagar, a prefeitura recebe recursos para conce-der o recinto. Alguma coisa est errada.

    Dois pesos - Est sendo tachado de Ditadura o regime imposto pela atual administrao lenoense nas rodas de pagode e entre al-guns msicos da cidade. No dia 30 de junho a prefeitura proibiu um show na avenida Pe. Salstio. Porm, uma semana depois, fez vista grossa para um show na avenida dos Estudantes.

    Duas medidas - Para quem se sentiu prejudicado a sensao que ficou foi de preconceito e racismo, j que o show proibido era de pagode. Segundo uma fonte, a administrao teria visto o show dos pagodeiros como sendo um atrativo para gente que no presta. Dai vem a pergunta, se isso conferir: quem presta ento?

    por Tania Morbi

    tnia morbiO fornecimento de medica-

    mentos para pacientes atendidos pelo Pronto Socorro nos finais de semana e feriados gerou vrios discursos, na sesso da Cmara de segunda-feira, dia 7. O tema foi levantado pelo vereador Jo-nadabe Jos de Souza (SDD), que teve apoio de todos os ve-readores, inclusive da base do governo. A mais nova sugesto de que se distribua medicamento apenas pelo perodo necessrio at a abertura das unidades de sade, onde o paciente teria o restante dos remdios para a continuidade do tratamento.

    O pedido para que sejam fornecidos medicamentos no P.S. antigo e j foi levado at administrao municipal por diversos vereadores, inclusive os que formam a base de apoio da prefeita Izabel Lorenzetti (PSDB). Mas, foi negado sob diversas alegaes em todos os casos. Uma delas de que a primeira dose para o paciente j garantida.

    Eu pedi h algum tempo a farmcia no Pronto Socorro, mas a Prefeitura, atravs da diretoria de Sade respondeu que no h necessidade porque l no como posto de sade. Porm, seria necessrio repen-sar, coloque farmcia l ou faa uma parceria com a farmcia da Campanha da Fome para manter aberto, nos finais de semana, para remdios emergenciais, que tm no posto. necessrio que tenha este remdio l, porque s vezes as pessoas vo (ao P.S.) na sexta-feira, e s vo conse-guir pegar remdio no posto na segunda-feira. Eu entendo que necessrio, a Prefeitura entende que no, mas acho que obriga-o da Prefeitura atender bem o muncipe, afirmou Jonas.

    Nardeli da Silva (PROS)

    vereadores protestam por deciso da Prefeitura e pedem novamente por farmcia no P.S.Pedido foi refeito mais de uma vez por vereadores, inclusive da base do governo, mas Prefeitura mantm deciso de no fornecer medicamento no Pronto Socorro

    Na ltima sesso da Cma-ra antes do recesso obrigat-rio de julho a Facilpa voltou a ser um dos principais assun-tos entre os vereadores. O ve-reador Andr Paccola Sasso (PSDB),apresentou requerimen-to que foi enviado Associao Rural e Prefeitura Municipal com pedido de reunio para debater a reformulao da feira.

    A iniciativa de Cagarete mais uma tentativa do Legis-lativo lenoense, em busca do dilogo com Prefeitura e ARLP para adequar o uso do recinto pblico, onde realizada a feira, e o prprio formato do evento, j que recebe recursos pblicos. Em 2014, a verba destinada pela Pre-feitura foi prxima a R$ 600 mil.

    Em uma das tentativas frustra-das, no ms passado, o presidente do Legislativo Humberto Jos Pita (PR) convidou Prefeitura e Associao para uma audincia na Cmara, mas a prefeita Izabel Lorenzetti (PSDB) enviou ofcio justificando que no comparece-ria para deixar vereadores e orga-nizadores do evento vontade para suas decises, e a diretoria da ARLP no compareceu e no se manifestou sobre o convite.

    Acho que j passou da hora de tomar uma providncia neste sentido. Eu sou muito cobrado sobre o que vai ser feito na Fa-cilpa. Espero que a discusso seja em alto nvel para que a cidade ganhe com isso, declarou Ca-

    Cmara tenta novamente reuniocom Prefeitura e Associao Rural

    questionou a defesa da Sade pelo fornecimento apenas da primeira dose. Durante a se-mana at funciona, porque as pessoas, s vezes, ficam at s 6h em observao, e logo depois abrem os postos. Mas, no fim de semana tem que ter, mesmo que seja reserva de medicamento. Para ele, o fornecimento se justifica porque a maioria dos casos atendidos pelo servio simples e recorrente.

    O lder da prefeita na Cmara, Andr Paccola Sasso (PSDB), lembrou a reunio que ele e o vereador Anderson Prado de Lima (PV) tiveram com far-macuticos na tentativa de criar uma opo para o problema, com a abertura das farmcias por 24 horas. Como no ouve interesse dos comerciantes, os dois tambm indicaram a criao de um servio no P.S. Isso tem que ser discutido, afirmou.

    Para o presidente Humberto Jos Pita (PR), a Prefeitura deve considerar a dificuldade que muitas famlias tm em comprar

    medicamentos e a facilidade de implantao dos servio, j que segundo o medico, os re-mdios disponveis nos Postos de Sade poderiam abastecer o novo servio sem dificuldades. A Prefeitura tem obrigao de fazer esta farmcia. No enten-do porque no fazem, j que os postos de sade so muito bem abastecidos, mas o Pronto Socor-ro no tem uma mini farmcia ou dispensrio de medicamentos. O paciente que ficar doente na sexta-feira noite no tem con-dio e vai piorar certamente. Vai voltar duas ou trs vezes no P.S.. J trabalhei em todos os postos de sade e conheo a cidade in-teira e as pessoas no tm dinhei-ro para comprar medicamento. Tem que haver soluo. H necessidade sim (da farmcia) e o custo pequeno, porque o P.S tem sala e os postos de sade tm medicamentos. preciso querer fazer, afirmou Dr. Pita.

    Em nota, a diretoria de Sade reafirmou que o Pronto Socorro no fornecer medicamentos

    a pacientes atendidos, uma vez que vai contra a filosofia de trabalho da ateno bsica e sade preventiva, e que j so entregue medicamentos a pacientes atendidos, de acordo com a impossibilidade finan-ceira dos pacientes.

    Para a Sade, a liberao de medicamentos desta forma iria aumentar os atendimentos do P.S., e diminuir a procura nas unidades da rede bsica de sa-de. Porm, a nota tambm afirma que quando existe procura por casos menos graves, feita a medicao at que os sintomas desapaream e o paciente orientado a retornar ao P.S. caso precise repetir a medicao.

    Nos casos de pacientes que procuram o pronto-socorro com infeces, inflamaes, entre outras doenas, feita a dispen-sao de medicamento para as pessoas que no tem condies de assumir esse custo ou que no tem onde conseguir o me-dicamento (finais de semana), encerra a nota.

    DISCURSO | Cagarete, que abriu debate e o presidente Pita

    ENCONTRO | Sesso da Cmara de Vereadores

    Billy Mao

    garete. Segundo o vereador, no h disputa e nem queda de brao entre o Legislativo e a Associa-o que possam colocar em risco a realizao da Facilpa.

    Em reunio interna, os verea-dores j haviam decidido sugerir ARLP que a Facilpa seja aberta ao pblico de sexta-feira at a quarta-feira, com apresentao de shows do mesmo nvel que os apresentados at agora, e que no outro final de semana, de quinta-feira a domingo, os portes sejam fechados. Tambm iriam sugerir que as diretorias de Cultura e Esporte administras-sem em conjunto o recinto para o desenvolvimento de aes em favor da populao.

    De acordo com Jonadabe Jos

    de Souza (SDD), o dilogo ne-cessrio. Ningum est contra a Facilpa. A Prefeitura tem que as-sumir o papel dela, ns temos que assumir o nosso e a Associao Rural o seu, e vamos solucionar o problema, sugeriu.

    Ailton Tip Laurindo (PV) ressaltou a representatividade da Cmara para discutir o assunto, uma vez que o espao usado pela associao pblico e o evento recebe recursos pblicos. No podemos ser o cartel homologa-dor das decises do Executivo. At aqui ningum falou que contra o trabalho que a associa-o faz, avaliou.

    Nardeli da Silva (PROS) foi ponderado em relao ao assunto, mas defendeu que

    preciso garantir o uso do recin-to por mais pessoas. Vamos sentar com as entidades e fazer um calendrio de quem vai usar (o recinto), sugeriu.

    Para o presidente do Legis-lativo preciso que a Prefeitura escute mais as opinies e su-gestes dos vereadores, j que todos representam a populao. A prefeita, infelizmente, no nos ouve. Ns pedimos, mas no somos ouvidos, tanto que tentamos fazer reunio com Associao Rural e a Prefeitura e ela disse que discutiria no mo-mento prprio. Se aqui no o lugar prprio, no entendo onde seria, lamentou Pita.

    Para Pita, o Executivo precisa demonstrar a mesma confiana que o Legislativo tem confia-do administrao municipal. Aprovamos reformas em postos de sade e escolas, sem fiscali-zarmos, porque acreditamos na senhora prefeita. Mas, quando quisemos discutir a Facilpa, no querem discutir, dizem que vo entregar a festa. Ou eles vm Cmara ou provavelmente vamos ter grandes problemas, adiantou.

    No entanto, Dr. Pita ressaltou que quem determina se haver ou no a Facilpa a prpria Prefeitu-ra. Quem faz a lei de concesso a Prefeitura, a Cmara no faz esta lei, mas ns votamos e queremos um novo projeto de concesso. Se em 37 anos foi bom, agora mudou, concluiu.

    Billy Mao

  • OPINIO4LENIS PAULISTA, 12 DE JULHO DE 2014

    FALE CONOSCO

    CNPJ: 14.647.331./0001-22 IE: 416.050.229.111

    Jornalista Responsvel: Tnia Morbi - Mtb: 52.193Redao e administrao Lenis Paulista

    Av. Jos Antonio Lorenzetti, 537Telefone (14) [email protected]

    CONTATO COMERCIAL: (14) [email protected]

    Sugesto de Pautas: (14) 3263-1740

    Registrado no Cartrio de Registros de Pessoas Jurdicasde Lenis Paulista sob nmero 008 - Folha 15 - Livro B1

    TODOS OS ARTIGOS SO DE RESPONSABILIDADEDE SEUS AUTORES

    Tiragem: 3.000 exemplaresCaderno DeCasaEmCasa: 20.000 exemplaresLenis Paulista - Borebi - Agudos - Macatuba

    EDITORIAL

    Cadveresdo passadono caminho

    tica bblica pr. antonio carlos cabral

    O livro mais editado e vendido no mun-do, a Bblia, talvez seja tambm o mais negligenciado. Na formao do povo que saiu do Egito, sob a direo de Moiss, para se tornar povo de Deus, recebeu no deserto do Sinai, os mandamentos, diretri-zes e privilgios especiais para o exerccio de sua tica: Agora, se me obedecerem fielmente e guardarem a minha aliana, vocs sero meu tesouro pessoal, dentre todas as naes. Embora toda a terra seja minha (xodo 19.5). Entretanto, nem sempre isso aconteceu.

    Os tempos passam, mas no a tica b-blica, que o padro de comportamento humano a partir da observncia dos en-sinos da Palavra de Deus. A Bblia como padro de f e integridade crist, oferece meios para um viver coerente com a boa, agradvel e perfeita vontade de Deus. Toda a Escritura inspirada por Deus e til para o ensino, para repreenso, para a correo e para a instruo em justia. Para que o homem de Deus seja perfeito e perfeitamente instrudo para toda a boa obra (II Timteo 3.16-17).

    Se de fato nos dispusermos a ouvir seus ensinos e andarmos conforme sua tica, ento nossa vida ser conhecida pela correo e integridade, que atestaro que nossa f no vazia nem falsa, mas consistente e verdadeira. Ento estaremos aptos para ajudar a construir uma socie-dade mais justa, embasada nos princpios de uma palavra que sempre atual, vlida para ontem, hoje e eternamente.

    A Bblia como regra de f e prtica para o cristo, implica em reconhecer que as revelaes de Deus esto nas Escritu-ras. Que os grandes feitos de Deus esto ali registrados e que as grandes e mara-vilhosas canes de adorao, tambm l se encontram. Aqui se cria um ques-tionamento: Se a Bblia completa e de grande importncia na vida da humanida-de, porque muitos a menosprezam? Isso ocorre por trs marcantes negligncias na disciplina, falta de reconhecimento de necessidade e o temor a Deus.

    Ausncia de disciplina no se refere apenas no fato de a Bblia ser lida apenas nos momentos devocionais, ou quando se precisa fazer uma ministrao. Disciplina a capacidade de criar e consolidar h-bitos. Porque, em muitas oportunidades o povo de Deus viveu altos e baixos no decorrer de sua histria? Porque negli-genciaram a orientao de Deuteronmio 6.4-9.

    Talvez o nosso fsico no necessite

    tanto do alimento espiritual quanto nossa alma, que depende dele para dar sade nossa mente, como fonte para criao de bons projetos e ao corao como sede de nossos sentimentos. o alimento que sacia nossa alma, tornando-nos mais hu-mildes e reconhecendo que Deus se ope aos orgulhosos (I Pedro 5.5-6). Quanto mais orgulhosos e soberbos, menos ne-cessidade vamos sentir, porque a soberba e o orgulho neutralizam a humildade.

    O termmetro de nosso amor e de como est o nosso relacionamento com Deus chama-se obedincia. nela que reencontramos na fidelidade ao estudo, a prtica das boas obra, fazendo eco s palavras do salmista: Ensina-me, Se-nhor, o caminho dos teus decretos e a eles obedecerei at o fim. D-me enten-dimento, para que eu guarde a tua lei e a ela obedea de todo o corao (Salmo 119.33-34).

    Creio que todo cristo deveria ser es-pecialista em pelo menos um livro e ter uma viso generalista de toda a Bblia, estando atento ao que Deus fala e refle-tindo antes de tomar uma deciso radical que possa lhe trazer consequncias ticas desagradveis.

    Que Deus em sua infinita misericrdia te use como instrumento til em suas mos para as obras Dele.

    Antnio Carlos Cabral Bacharel em Teologia pela Faculdade Teolgica Batista Grande ABC.

    Wellington anselmo martins

    Miss Agudos 2014: Giovana Balduzzi

    Na ltima sexta-feira, dia 4 de julho, Agudos coroou a sua nova miss. A jovem Giovana Rose Balduzzi, de 22 anos, foi eleita a mulher mais bonita da cidade. Alm do ttulo, a vencedora tambm recebeu um prmio de R$ 1 mil reais.

    Os concursos de beleza feminina (e masculina) so histricos, j existiam inclusive na Grcia Antiga, antes de Cris-to. Mas foi no sculo XX, especialmente nos EUA, que os concursos de beleza ganharam maior visibilidade.

    O mundo contemporneo est for-temente marcado pela valorizao da imagem, do fsico humano, do culto ao corpo. Somos a gerao do selfie, da fotografia, da grande auto-exposio nas redes sociais (como Facebook e YouTube).

    De modo especial o Brasil um pas tropical uma regio do mundo onde a sensualidade de homens e mulheres muito explorada e muito natural. Aqui, usa-se pouca roupa: seja por causa do calor, seja por causa da proximidade com as praias, seja por causa da liberdade sexual j intrnseca em nossa cultura. Por isso, a exibio do corpo no Brasil algo muito mais forte que na maioria dos outros pases. Desde nossos nativos ndios o pouco uso de vestimentas j se via como algo aceitvel e moralmente sem dilemas.

    J a nossa vizinha Venezuela um pas atualmente marcado por polticas de uma

    esquerda chavista no sente o peso de sua esquerdista poltica na valorizao da beleza. Isso, pois, os concursos de beleza na Venezuela so muito comuns a popu-larmente impulsionados, at mais que no Brasil. As mulheres venezuelanas, inclu-sive, segundo a revista Superinteressante (2008) so as recordistas de vitria no prmio de Miss Universo.

    Na contramo disso, h uma crtica que vem do movimento feminista (que tambm de esquerda) que diz que tais concursos de beleza na verdade no deveriam ser to bem socialmente aceitos assim, pois, dizem as feministas, tratam--se de uma forma de impor padres de beleza e, ainda, podem ser formas de expor a imagem das mulheres para o consumo de homens...

    Crticas parte, o culto ao corpo algo que marca o mundo atual. Mas j o culto beleza algo mais profundo, histrico e at metafsico. O filsofo grego Plato j defendia a noo de que a beleza uma caracterstica fortemente vinculada perfeio. A religio crist por sua vez tambm faz um louvor da beleza ao afir-mar que Deus, em si, no s possui beleza como Ele prprio a beleza mais pura e que no Cu, inclusive, ser louvado face a face eternamente pelos salvos.

    Fora a filosofia e a religio, tambm as cincias exatas tentaram se ocupar da beleza. E levantaram hipteses de que a beleza, numa determinada mulher por

    exemplo, no apenas algo subjetivo que depende apenas da opinio/gosto de quem a observa. No. A beleza es-taria tambm, via de regra, vinculada simetria das formas do rosto e do corpo da pessoa. Ou seja, o mais comum nas misses eleitas como mulheres mais lin-das que elas possuem formas faciais e corporais equilibradas, e quanto menor as variaes discrepantes entre os lados de um rosto ou mesmo de um sorriso, mais facilmente algum reconhecido como belo ou bela.

    Enfim, os concursos e a venerao da beleza continuaro existindo. E, para o capitalismo atual, isso muito pertinente. Pois na busca por um corpo mais atraente, as academias de ginstica continuaro cheias, os cabeleireiros e costureiras continuaro empregados e, claro, a indstria dos produtos de beleza continuar aumentando seu nmero de consumidores.

    Se a beleza das pessoas algo bom ou ruim, admirvel ou questionvel, trata-se de um debate filosfico sem fim. Mas j se a beleza fsica da jovem Giovana Balduzzi, nova Miss Agudos, encanta ou no a maioria das pessoas, quanto a isso no h dvidas: no h ningum que deixe de admirar um belo sorriso ou um olhar charmoso quando este se apresenta!

    Wellington Anselmo Martins, professor de Filosofia / [email protected]

    A responsabilidade e a tica no trato com o dinheiro pblico um desafio que, como se tem visto em diversas cidades, muitas vezes, extrapola o carter do poltico que assume a administrao pblica, j que ele corre o risco de herdar uma he-rana nada louvvel de seu antecessor. Mas, se a herana maldita, algumas vezes, vemos que o ta-lento e a conduta incorrupta de novos governan-tes, e de suas equipes, do um tom abenoado ao presente e ao futuro, permitindo que o cidado contribuinte vislumbre deixar de ser ludibriado e lesado por homens pblicos.

    Em Borebi, a cada semana, uma nova conquis-ta da atual administrao em reverter o esplio de dvidas e incorrees de conduta deixados por quem passou pelo poder anteriormente, acaba sendo abalada por uma nova dvida ou questionamento legal. A cada conquista da ad-ministrao em garantir que a cidade ande para frente, preciso parar para consertar o caminho deixado em frangalhos.

    A mais recente conquista foi a iseno de uma dvida de mais de R$ 4 milhes, ocorrida depois que a prefeitura deixou de se defender, em anos anteriores, em um processo inicialmente simples, mas que por desleixo, no foi acompanhado como deveria, gerando questionamentos sobre questio-namentos, abrindo a possibilidade de que o mu-nicpio quebrasse, caso tivesse que retirar de seu oramento, j enxuto, um valor to significante.

    Felizmente, a Justia se fez presente e atuan-te ao entender que a populao borebiense no poderia pagar o preo dos desmandos de seus governantes anteriores. No poderia pagar pelo que no fez, uma vez que, se mantida a sentena, seria a maior prejudicada em seus direitos bsi-cos, como Sade e Educao. Coisa que antes no parecia preocupar os detentores do poder.

    Mas, se em uma semana o caminho no desen-volvimento se abre, eis que surge mais um cad-ver no armrio da prefeitura de Borebi e nova co-brana Judicial surge questionando o que se fez, ou no, o que se pagou ou no, nas gestes pas-sadas, fechando novamente o horizonte, at que a atual administrao consiga reverter o mal feito.

    Assim, em um ano e meio de trabalho, a recen-te histria da administrao pblica da pequena cidade serviria para construir um roteiro de fil-me de terror, daqueles considerados como trash, de qualidade altamente duvidosa. Neste filme, a cada nova porta aberta de um armrio ou arqui-vo possvel que o heri ou herona encontrem um novo cadver, recebendo a incumbncia de ter de desvendar todos os mistrios envoltos a ele, sem ter para isso documentos, ofcios ou quaisquer outras pistas que possam contribuir para a investigao.

    O filme de terror escrito nos ltimos anos na pe-quena cidade s no pode ser comparado obras clssicas de alto valor cinematogrfico, como os mistrios de Alfred Hitchcock. A histria escrita at bem pouco tempo bem menos valorosa do que as produes do mestre da fico.

    Mas, se no cinema, s vezes, o final feliz, em Borebi, a sada para que a histria da cidade con-tinue sendo reescrita com responsabilidade e le-galidade so a ateno e a deciso da maioria do pblico, ou seja, de seus habitantes, que tm em suas mos o poder de decidir como esperam ver seu futuro escrito. Se querem um filme bem tra-balhado, com histria equilibrada, bom roteiro e nuances positivos em seu enredo, ou se querem voltar a ter um trash movie destes que desagra-dam a qualquer pblico, por suas falhas, erros e valorizao de apenas poucos personagens. Em tempo de interatividade popular nas decises de programas televisivos, esta continua sendo a grande ferramenta da democracia.

    Sabado online: issuu.com/billymao/docs/

    Reflexo

    Charge de Dalcio Machado

    O covarde nunca tenta, o fracassado nunca termina, e o vencedor nunca desiste!

    Frase de Otimismo

  • GERAL 5LENIS PAULISTA, 12 DE JULHO DE 2014

    SADE PBLICA

    GRUPO | Prefeito Manoel Frias participou das primeiras reunies

    OPINIO | Pita deu sugesto

    DIREITO E

    CIDADANIA

    DIREITO E

    CIDADANIARailson Rodrigues

    O programa DIrEITO e CIDADANIA pode ser visto tambm no meu canal do Youtube:

    www.youtube.com.br/railsonrodrigues7Mande suas sugestes e dvidas para

    [email protected] ou ligue para a redao(14) 3263.1740

    Estudante de DireitoAssessor LegislativoApresentador do ProgramaDireito e Cidadania na TVLP

    LiberdadeVamos falar sobre coisas chatas mais uma vez? Direito! Vou tentar explicar algumas bases do Direito, de forma simples, pois sei que, ao ver meu rosto nessa coluna, voc deve pensar: L vem esse cara chato pra falar de lei!. Por isso prometo pegar leve e falarei de forma acessvel. Afinal, vivemos em um pas em que a Consti-tuio garante a liberdade de expresso, mas cabe a voc, leitor, escolher prestigiar o que lhe agrada mais ou o que lhe oferece mais conhe-cimento, cultura, diverso, senso crtico ou aprendizado.

    ConstituioToda nossa liberdade est garantida pela Cons-tituio da Repblica. importante que sempre lembremos que a Constituio a lei maior de nosso pas. Nenhuma lei pode ser contrria ao que est disposto na Constituio. Jamais! Para memorizar isso, basta que voc imagine o sistema solar, onde a Constituio seja o sol, e toda a legislao fique orbitando ao seu redor. Portanto, nenhuma lei poder sair dessa rbita ou chocar-se com o sol. Fica mais simples imagi-nar assim?

    GarantiaA Constituio dividida em vrios ttulos e captulos. Seja falando sobre a organizao do Estado, sobre o trabalho, os impostos, a Admi-nistrao Pblica, e tantos outros assuntos que regem nosso pas. Desta forma, logo no incio, em seu artigo 5, temos os direitos e garan-tias fundamentais de todos os seres humanos. Nesse ponto, temos assegurado o direito vida, igualdade, liberdade e etc.

    ExpressoUma das liberdades garantidas constitucional-mente a liberdade de expresso. Assim, te-mos que todo cidado livre para manifestar o que pensa, porm, jamais poder manifestar-se anonimamente. E sabe por qu?Simples, porque caso o seu pensamento manifestado venha ferir os direitos alheios, esse cidado responder pelo que disse, tendo, inclusive, que pagar indenizao ao ofendi-do. Portanto, a liberdade de expresso possui alguns limites, e esses limites so a intimidade, a vida privada, a honra e a imagem de outras pessoas. Outro limite o do preconceito, que se for verificado, sujeitar o ofensor aos rigores da lei.

    ImprensaO Programa DIREITO E CIDADANIA dessa sema-na tratou do tema Liberdade de Expresso, e a entrevista com a Jornalista e Editora Tnia Mor-bi girou em torno da liberdade de expresso no que se refere imprensa e ao jogo de interesses em torno do que noticiado ou omitido pelos meios de informao, e devido a interesses alheios, pblicos ou privados, que a imprensa livre pode vir a sofrer boicotes e sanes.Todo cidado deve buscar o mximo possvel de fontes de informao antes de formar qualquer opinio. Essa necessidade est ligada justamen-te ao fato de muitos meios de comunicao se sujeitarem a interesses alheios. Portanto, amigo leitor, sugiro que agora voc utilize sua liberda-de de ir e vir e corra para um computador, acesse o canal DIREITO E CIDADANIA no Youtu-be e confira a tima entrevista sobre liberdade de expresso! Boa semana a todos!

    Motor a gasolina - chipada para lcool

    ACESSRIOS - TRAVA - ALARME LONA MARTIMATIMO ESTADO

    TrATAr: 991219398 - 3263.5540

    VENDE-SE SAVEIrO 98

    Apesar da incerteza de atin-gir seu objetivo, um jovem lenoense treina duro para conseguir representar Lenis Paulista e o Brasil, no X Pan--americano de Wushu, que ser realizado na Costa Rica, entre os dias 2 e 10 de setembro. A dvida de Caio Pitoli no est em sua capacidade de repre-sentar bem sua cidade e pais, pois ele j tem vaga garanti-da no campeonato, mas por no contar at agora com os recursos necessrios para sua viagem e estadia em outro pas.

    Mesmo assim, o treinamento continua e no ltimo fim de semana, Caio participou em Campinas do 3 Treino Cole-tivo da Seleo Brasileira de Wushu Sanda, que visa preparar a equipe para a disputa Pan--americana. O lenoense Caio, que j esta convocado para lutar na categoria at 70 kg adulto, participou do treino, dividido entre parte tcnica no sbado e combates no domingo.

    Segundo seu pai e treinador, Adriano Pitoli, o atleta esta trei-nando muito forte para a compe-

    tio, que garante a vaga para o Campeonato Mundial que ser realizado na China, em 2015. Os treinamentos so dirios envolvendo, alm da parte tc-nica, que est sob a superviso de seu pai, a preparao fsica com o professor Elton Paulino, e suplementao alimentar, que tem o apoio da empresa Speed Form Suplementos, de Lenis.

    Apesar da intensa prepara-o e as perspectivas pelo seu desempenho, segundo Adriano, Caio ainda tenta viabilizar sua ida a Costa Rica, j que a famlia

    no tem todo dinheiro necess-rio. Os custos giram em torno de R$ 4 mil, pois sero pratica-mente oito dias de competies. Sabemos das dificuldades que encontramos em nosso pas com relao a patrocnio, no temos apoio de nosso governo. Iremos representar nosso pas e temos que arcar com todos os custos. Mas, quando decidimos ir, sa-bamos disso, por isso vamos batalhar sempre com f em Deus e muita luta para levar Lenis para o cenrio internacional, comentou Adriano Pitoli.

    tnia morbi A Prefeitura de Borebi en-

    viou e a Cmara de Vereadores aprovou projeto que altera o oramento deste ano, mudan-do a destinao de recursos que iriam para atendimento de quimioterapia do Hospital Nossa Senhora da Piedade, de Lenis Paulista, retirando a verba que iria para o servio ainda no implantado, e des-tinando para atendimentos gerais do hospital. A mudana foi feita atendendo um pedido do prprio hospital, segundo apurou o jornal. O atendi-mento de quimioterapia, cuja estrutura est pronta, encontra dificuldades burocrticas para ter incio.

    Uma emenda do vereador Jos Roberto da Silva (PR), feita ao oramento da Pre-feitura de Borebi deste ano mudou a previso inicial do oramento e destinou R$ 20 mil para os atendimentos ge-rais oferecidos pelo hospital e indicou R$ 15mil exclusi-vamente ao ambulatrio de quimioterapia. Porm, no ms passado, a Prefeitura enviou proposta de alterao do oramento, destinando o valor total dos repasses para o custeio do HNSP.

    O diretor administrativo do hospital, Ricardo Conti Barbeiro, confirmou que a mudana na destinao dos recursos foi pedida pela en-tidade, j que o hospital no pode receber pelos recursos sem que o servio esteja im-plantado. Com a alterao, o valor integral da destinao

    Sem funcionar, quimioterapia no pode receber recursos de BorebiMudana de destinao ocorreu a pedido do hospital, que no pode receber verbas enquanto servio no estiver em funcionamento

    ir para o custeio do hospi-tal, at que a quimioterapia comece a funcionar, atravs do convnio Pr-Santa Casa que a entidade mantm com o municpio de Borebi.

    Em abril, o jornal Sabado do Povo noticiou com exclu-sividade que o grupo que tenta implantar a quimioterapia no hospital Nossa Senhora da Piedade buscava efetivar o servio atravs da Rede de Oncologia do Estado de So Paulo, que foi nomeada Rede Hebe Camargo de Combate ao Cncer.

    A opo de ser credenciado rede estadual surgiu como alternativa ao papel de presta-dor de servios que o hospital

    assumiria na parceria que vinha sendo intermediada pela Diretoria Regional de Sade, de Bauru, junto ao Hospital Estadual, que seria o gestor dos servios oferecidos pelo hospital lenoense. O incio do atendimento aguardava credenciamento do Ministrio da Sade, uma vez que j tinha a aprovao da Secretaria de Estado da Sade.

    Em abril, o diretor de Sa-de, Mrcio Santarm, esclare-ceu que inicialmente a orien-tao da Diretoria Regional de Sade (DRS), de Bauru, era de que a quimioterapia em Lenis Paulista fosse ofere-cida aos pacientes como se o hospital Piedade fosse uma

    filial do HE. Todos os cus-tos com estrutura e mdicos seriam cobertas pelo grupo de empresrios que apoia a iniciativa. O HE apenas envia-ria os medicamentos. Com o credenciamento na Rede Hebe Camargo, o hospital passaria a receber pelo servio.

    O empresrio Denilson Grecca, que lidera o grupo de investidores para o servio no respondeu as ligaes da reportagem para comentar o assunto.

    A rede Hebe Camargo de oncologia foi lanada em 2013, pela Secretaria de Esta-do da Sade, e recebeu o nome da apresentadora, devido sua luta contra a doena.

    Para presidente Pita servio de Sade do municpio est bom, mas poderia melhorar

    O presidente do Legislativo lenoense, o mdico Humber-to Jos Pita, disse ao Sabado do Povo que o servio ofere-cido pelo municpio na rea da Sade est bom, porm poderia melhorar ainda mais e atender o cidado de forma adequada e rpida. Pita citou o exemplo do Posto de Sa-de fechado para reforma e o transtorno para os usurios em se locomover para outros bairros. Penso que as de-mandas esto sendo sanadas, o atendimento est sendo feito, porm possvel uma melhora. Tudo o que fazemos possvel melhorar e com a rea da Sade tambm, disse. Sei que existe uma grande preocupao em atender o cidado e tanto o diretor de Sade quanto os funcionrios ligados rea, buscam esse atendimento eficiente.

    Pita lembrou-se que em bre-ve ser inaugurada a UPA e diz que no sabe se ser mesmo necessrio a desativao do Pronto Socorro, como divul-

    gado pela diretoria de Sade, demonstrando preocupao com o funcionamento apenas da UPA. Vemos que outros municpios continuaram com os dois atendimentos, vamos ver se aqui apenas um dar resultado, disse.

    O presidente comentou tambm sobre o atendimento da UTI no Hospital Nossa Senhora da Piedade e o que ela representa para a cidade. Sabemos que a UTI extre-mamente necessria e precisa ser ampliada urgentemente. Sei que ela est recebendo bastante empenho dos amigos vereadores e da prefeita para ser ampliada, mas para que acontea, outras reformas tam-bm precisam ser feitas, como a mudana do local da cozinha, por exemplo, apontou.

    A busca pela implantao do servio de quimioterapia foi outro ponto abordado pelo mdico vereador que se demonstrou tambm pre-ocupado com a implantao, apontando uma sugesto sua.

    A quimioterapia um tra-balho importante e deixo os meus parabns aos envolvi-dos. Como mdico vejo com bastante preocupao, j que temos esse servio na regio e ele bastante desenvolvi-do, tanto em Ja, quanto em Bauru. So centros comple-tos. Vejo a quimioterapia em Lenis como um ato muito humanitrio. No entanto para seu funcionamento necess-rio um grande respaldo, tanto de UTI, pessoal qualificado,

    entre outras coisas. Toro para que realmente funcione. Ouo que existe uma certa dificulda-de para implant-la, devido normatizao e os trmites necessrios. Porm, se por algum motivo no der certo a implantao e todo o esforo que empresrios, polticos e toda a gente esto dispensando para isso, eu tenho uma suges-to: os recursos que j foram disponibilizados, poderiam passar para o hospital e, em conjunto, todos buscarem re-cursos para serem investidos em um nibus. Isso mesmo, com 20 lugares, rodomoa, auxiliar de enfermagem, suco, ar condicionado e bastante conforto. Seria feito o trans-porte desses paciente de forma confortvel. Se acontecer de no poder ser implantado o servio, o nibus seria a sada mais humanizada, que o que buscam as pessoas envolvidas nesta preocupao com os pacientes. Seria um caminho, uma opo para ajudar a ame-nizar esse mal, finalizou Pita.

    Atleta lenoense busca apoio para participar de Pan-americano

    Billy Mao

    Billy Mao

  • Polcia Militar de Borebi

    POLCIA6LENIS PAULISTA, 12 DE JULHHO DE 2014

    MEIO AMBIENTE

    BATEU | Jaguatirica no resistiu a batida ao atravessar vicinal.

    SOZINHO | O Quati um mamfero da ordem Carnivora, da famlia Procyonidae e do gnero Nasua

    SERTANEJO EVANGLICOE 100% SERTANEJO

    DAS 4 S 6 HORAS DA MANH

    NA RDIO DIFUSORA 1010 AM

    SEGUNDA A SBADOCOM

    MAURINHO JUSTINO

    mUNicPio De BoreBi/SP

    HOMOLOGAES DE LICITAOFace ao constante dos autos referentes ao procedimento abaixo

    citado, HOMOLOGO para todos os efeitos, o resultado do Convite n 012/2014, adjudicando o seu objeto, nos termos da Lei Federal n 8.666/93, para o micro-empreendedor individual Marcos Ven-ditti, no valor total de R$ 7.800,00, para prestao de servios de Ginstica Teraputica Chinesa, durante 12 (doze) meses, conforme a classificao apurada pela Comisso Municipal de Licitaes. Borebi, 30 de junho de 2014.

    manoel Frias Filho - Prefeito municipal.

    Face ao constante dos autos referentes ao procedimento abaixo citado, HOMOLOGO para todos os efeitos, o resultado do Convite n 013/2014, adjudicando o seu objeto, nos termos da Lei Federal n 8.666/93, para a empresa H. Aidar Pavimentao e Obras Ltda., no valor total de R$ 109.140,56, para prestao de servios de engenharia para execuo de guias e sarjetas, conforme a classi-ficao apurada pela Comisso Municipal de Licitaes. Borebi, 08 de julho de 2014.

    manoel Frias Filho - Prefeito municipal.

    EXTRATOS DE CONTRATOExtrato de Contrato: Contrato n 065/2014, Convite n 012/2014.

    Contratante: O Municpio de Borebi. Contratada: Marcos Venditti. Objeto: Prestao de servios de Ginstica Teraputica Chinesa. Vigncia: 12 meses. Valor total: R$ 7.800,00. Data: 30/06/2014.

    Extrato de Contrato: Contrato n 066/2014, Convite n 013/2014. Contratante: O Municpio de Borebi. Contratada: H. Aidar Pavi-mentao e Obras Ltda.. Objeto: Prestao de servios de enge-nharia para execuo de guias e sarjetas. Vigncia: 03 meses. Valor total: R$ 109.140,56. Data: 08/07/2014.

    A CASA CAIU

    Menino atropelado na Mamedina

    Jaguatirica atropelada na rodovia da amizade, na divisa de agudos e Borebi

    Rapaz de 16 anos apreendido por roubo e trfico de drogas

    Desconhecido pe fogo em vestirio de cemitrio durante jogo da Seleo

    Jovem de 17 anos apreendido por trfico

    Um menino que andava de bicicleta foi atropelado na segunda-feira, dia 7, prximo ponte do Rio Lenis, que liga os bairros Mamedina e Contente. Segundo relatos, o garoto trafegava pela Rua So Paulo quando teria entrado na Rua Tom de Souza, cortando a preferencial, momento em que um Monza, que seguia no sentido Mamedina/Contente atingiu o garoto passando por cima de suas pernas.

    Alm de escoriaes o menino teria cortado a mo. A bicicleta ficou presa sob o veculo depois de ser ar-rastada por alguns metros. A equipe do SAMU agiu rpido e encaminhou o garoto ao Pronto Socorro.

    Segundo informaes, os ferimentos no foram graves e o menino no corria risco de morrer. O motorista foi encaminhado delegacia para esclarecimentos.

    Uma jaguatirica morreu depois de ser atropelada na Rodovia da Amizade, na se-gunda-feira, dia 7, na divisa dos municpios de Agudos e Borebi. O animal foi encontra-do j sem vida, por uma equipe do Policiamento Ambiental.

    Segundo informaes do JCnet, uma motociclista tra-fegava pela rodovia, sentido Agudos, quando na baixada, prximo ao rio Lenis, teria sido surpreendida pelo animal e o atropelou. A condutora da moto foi socorrida e encami-nhada para o Pronto-Socorro de Agudos com ferimentos leves.

    De acordo com o diretor do Zoolgico de Bauru, Luiz Pires, o animal no resistiu aos ferimentos do atropelamento e morreu no local. O animal pesava 23 quilos, era um ma-cho, adulto e parecia saudvel. A jaguatirica foi levada ao zoolgico de Bauru para que estudos referentes espcie

    A Polcia Civil de Lenis Paulista flagrou um adoles-cente de 16 anos com mais de 20 pores de maconha, na manh de quinta-feira, dia 10. O adolescente foi autuado por trfico de entorpecentes e en-caminhado para a Fundao Casa Itaparica, em So Paulo.

    De acordo com a Polcia Civil, os policiais foram at a residncia do acusado para

    o cumprimento de ofcio de internao pela prtica de roubo, quando, ao abord--lo, encontraram pores de maconha em sua jaqueta. Os policiais tambm realizaram buscas pela residncia e en-contraram mais 69 gramas de maconha escondidos no forno de um fogo.

    Os entorpecentes foram apreendidos pela polcia.

    Um homem ps fogo no vestirio feminino do cemit-rio municipal Alcides Francis-co, no incio da noite de tera--feira, dia 8. Ningum se feriu.

    Segundo informaes do coveiro do local, ele per-cebeu que havia algum dentro do cemitrio, quando ia fechar os portes, por volta das 18h. Ao procurar pela pessoa, percebeu que um homem estava dentro do vestirio, depois de estourar a porta. O coveiro ento acionou a Polcia Militar e enquanto esperava a chegada dos policiais, percebeu a fu-maa que vinha do vestirio.

    Ao confirmar o incndio que destruiu roupas, sapatos e mobilirio, o coveiro acio-nou o Corpo de Bombeiros, que rapidamente chegou ao local e controlou as chamas. O material queimado per-tencia a funcionrias da pre-feitura que fazem a limpeza do local. A fumaa assustou moradores prximos.

    Os policiais militares fize-ram uma varredura pelo ce-mitrio, mas no conseguiram localizar o desconhecido.

    O diretor de Meio Am-biente, pasta responsvel pelo cemitrio, Benedito Martins esteve no local.

    Um adolescente de 17 anos foi apreendido em flagrante por trfico de drogas, no fim de semana, em Lenis Pau-lista. O jovem foi abordado pela PM na Rua Amadeu Amaral, no bairro Cecap.

    O suspeito tentou fugir ao perceber a aproximao da viatura, mas foi capturado.

    Com ele, os policiais encon-traram duas pedras de crack, uma poro de maconha e R$ 51,00 em dinheiro.

    O adolescente foi levado at sua residncia, onde foram localizadas outras 52 pedras de crack, um p de maconha e uma balana digital. Ele foi apreendido.

    Depois da rodada dupla da semana passada, neste f im de semana o Cam-peonato Amador volta a ter seis jogos disputados s imul taneamente nes te domingo, dia 13, nos est-dios Archangelo Brega e Joo Roberto Vagula. Em funo da final da Copa do Mundo, os horrios dos jogos foram alterados.

    No ltimo domingo, pela Grupo A, o Paulistano go-leou o P.S. Guedes por 5 a 0, o Grmio Cecap venceu o Juventus por 2 a 1, e a equi-pe Alfredo Guedes goleou o Sport Lenis por 5 a 2. As finais do Grupo A sero disputadas em rodada nica no dia 27 de julho.

    Na rodada do Grupo B, no Vagulo, foram sete jogos em trs partidas. O Expressinho venceu o Grmio da Vila por 3 a 0, So Jos e Palestra empa-

    Amador tem nova rodada dupla em horrios e locais diferentes

    taram, e o Santa Luzia venceu o So Cristvo por 2 a 0.

    Devido final da Copa, os jogos do Amador sero reali-zados no perodo da manh, com mudana de locais.

    Pelo Grupo A, paulistano e Sport Lenis se enfrentam no Vagulo, s 8h, e s 10h, se enfrentam Grmio Ce-cap e Alfredo Guedes. P.S. Guedes e Juventus fecham a rodada do Grupo A, jogando s 8h30 no estdio distrital de Alfredo Guedes.

    Pelo Grupo B, no Brego, Expressinho e So Cristvo jogam s 8h, e So Jos e Santa Luzia, jogas s 10h. Tambm s 10h, s que em Al-fredo Guedes, jogam Palestra e Grmio da Vila.

    O Campeonato de Fute-bol Amador organizado pela Liga Lenoense, com apoio da diretoria de Espor-tes e Recreao.

    Animais silvestres so frequentemente atropelados na vicinal

    possam ser realizados por estudantes das universidades.

    Segundo informaes da imprensa regional, em 2014, quatro onas-pardas morreram vtimas de atropelamento. Alm disso, h registros do encontro dos felinos, como o caso de uma ona encontrada no ms de maro no parque Vitria Rgia, em Bauru, e

    uma Jaguatirica que foi lo-calizada em uma fazenda de Ponga, em abril.

    Para Lus Pires, preciso que um estudo seja feito o mais rpido possvel para que se encontre uma soluo. O diretor tambm espera que a Secretaria do Meio Ambiente Estadual possa abraar a causa e envolver outros rgos.

    Billy Mao

    Billy Mao

    COLUNA POLICIAL

    Na manh do dia 7 deste ms um Quati tambm foi atropelado na rodovia que liga Borebi ao trevo da Rodovia Marechal Rondon, na altura do rio Lenis.

    A Polcia Ambiental de Bauru orienta para que os motoristas redobrem a aten-o ao trafegarem por essas vias em horrios extremados, de manh e tarde, para evitarem atropelamentos de animais silvestres.

    Nestes locais ainda existem reas remanescentes do Ser-rado Paulista, bem como rea de plantio e reflorestamento de florestas de eucaliptos que cooperam para a sobrevivn-cia desses animais.

    A prefeitura de Borebi, atravs do departamento ju-rdico, enviaria esta semana comunicado a Concessio-nria que faz a preservao das vicinais para que provi-denciasse placas informati-vas de travessia de animais silvestres nos trechos prxi-mos ao rio Lenis, locais de maior incidncia desse tipo de acidente.

  • BOREBI - HORSCOPO 7LENIS PAULISTA, 12 DE JULHO DE 2014

    HORSCOPO

    ARI

    ES

    TOU

    RO

    GEM

    EOS

    CAN

    CR

    LE

    O

    VIRG

    EM

    LIBR

    A

    ESCO

    RPI

    O

    SARG

    ITRI

    O

    CAPR

    IC

    RNIO

    AQU

    RIO

    PEIX

    ESVoc costuma levar suas obrigaes a srio e vai se comprometer ainda mais, hoje. S que preci-sar administrar bem seu

    tempo. Organize o oramento, confira seu saldo bancrio e cuide dos afaze-res para descansar vontade depois. Cor: preto.

    Melhore seu humor logo cedo e no perca tempo com picuinhas. Neste dia, a ordem das estrelas se-mear entendimento, no

    conflito. Passeio, viagem curta ou algo que ajude a espantar a monotonia vai ser uma boa pedida. Cor: azul.

    Tire o dia para descansar, restaurar as energias e re-pensar o que te incomo-da. Pode ser o momento de refletir sobre o que

    no vem agradando voc. Drible os imprevistos com determinao e evi-te mudanas, sobretudo tarde. Cor: cinza.

    Aproveite a manh para fazer o que for neces-srio, mas no se afobe para concluir tudo rapi-damente. Ocupe-se de

    uma coisa de cada vez. O dia pede foco nas despesas e controle das con-tas. Se precisa de grana extra, um bico vir a calhar. Cor: vinho.

    Lua e Saturno mandam estmulos para voc ir atrs do que idealiza. hora de se dedicar s suas esperanas e trans-

    formar sonhos em realidade. Planos com a turma tm tudo para dar cer-to e curtir a companhia das pessoas queridas ser timo. Cor: branco.

    Se tem planos de viajar, tome as providncias e verifique detalhes. O de-sejo de fazer um progra-ma diferente ou mudar

    seu cotidiano vai aumentar. Porm, resolva os assuntos que precisam de ateno pela manh. Depois, fica mais fcil curtir o dia. Cor: vinho.

    O dia pode trazer sur-presas e contratempos. Use sua habilidade para persuadir e diplomacia para superar dificuldades.

    Organize seu lar e vai se sentir bem. Momento indicado para se livrar de um mau hbito e abrir mo do que no usa mais. Cor: azul.

    O dia ser mais gra-tificante se reforar os laos com pessoas que estima e investir na harmonia. Procure

    ficar perto de quem importante na sua vida. Saturno ajudar a enxergar o que merece sua ateno, alm de realar seu carisma. Cor: creme.

    Se for preciso levar trabalho para casa ou resolver problemas, no se estresse. Seu empenho ser recom-pensado, ainda que

    possa se deparar com fardos e im-previstos. Depois de colocar seus assuntos em ordem, procure relaxar. Cor: rosa.

    Se estiver de folga, vai querer se desligar da rotina, fazer o que gos-ta e se distrair. Porm, contratempos podem surgir e exigiro pa-

    cincia. Controle os gastos, encare lances inesperados numa boa e use seu bom papo para se dar bem. Cor: vermelho.

    Convm agilizar com-promissos e tarefas logo cedo. Procure dei-xar tudo em ordem na parte da manh. Alguns

    imprevistos podem surgir, mas, se ti-ver jogo de cintura, saber tirar de le-tra. tarde, dobre a pacincia e evite a pressa. Cor: laranja.

    Talvez as coisas no saiam como planeja, mas no desanime nem responsabilize os ou-tros. Apoie-se em seu jeito conciliador e equi-

    libre o astral com os parentes. Ter disposio para por suas tarefas em ordem, inclusive em casa. Cor: pink.

    Receitaspara voc!Por Paulo Campanholi

    TIRINHAS

    coSteLo com miLHo verDe

    LETRA | Placa instalada em local onde comear o projeto da ETE.

    Modo de preparo1. Pegue a costela, tempere com o sal, pimenta-do-reino e um pouco de alho

    2. Coloque em uma panela de presso e a refogue com a cebola e alho, coloque as espigas de milho cortadas em rodelas de 5 cm .

    3. Coloque o caldo de costela diludo em 500 ml de gua, se no cobrir a carne complete com

    gua, cozinhe por 30 a 40 minutos.

    4. Se a carne estiver macia, verifique o tempero, desligue e coloque a pimenta dedo de moa bem picadinha e o cheiro verde.

    5. cozinhe em fogo baixo mais um pouco, destampada para pegar gosto . Sirva com arroz branco e salada de couve. Bom apetite

    INGredIeNTeS 1,2 kg de costela de boi cortadas para panela 2 a 3 espiga de milho verde Sal quanto baste 1 tablete de caldo de costela 01 Cebola picada 02 dentes de Alho picadinhos pimenta-do-reino 01 pimenta dedo de moa sem sementes Cheiro verde picadinho quanto baste

    A empresa Souza Com-pec Engenharia e Construes que ganhou a licitao para a construo da Estao de Tra-tamento de Esgotos de Borebi j comeou a preparar o terre-no e o local onde ser feito a captao do esgoto, saindo do emissrio urbano.

    No Palcio dos Bandei-rantes, o governador Geraldo Alckmin assinou convnio em 27 de agosto, para a cons-truo da ETE (Estao de Tratamento de Esgoto) de Borebi. O secretrio Estadual de Saneamento e Recursos Hdricos, Edson Giriboni; o superintendente do DAEE (Departamento de guas e Energia Eltrica), Alceu Se-gamarchi Jr., e o prefeito Manoel Frias Filho, tambm assinaram as tratativas.

    Um container que servir de almoxarifado nesta primeira fase da obra j foi instalado

    s margens das lagoas de de-cantao existentes no final dos emissrios. Na rea onde sero construdas as lagoas, um caminho no canavial est sendo aberto para facilitar o acesso ao local.

    Uma placa do governo do Estado, oficializando a obra tambm foi instalada e pos-svel observar detalhes do con-vnio assinado entre a pre-feitura de Borebi que custar R$3.285.703,00. A obra com-pleta compreende Emissrios 1,2 e 3, totalizando 163 metros; Estao Elevatria de Esgotos (EEE); 1.893mt. de linha de re-calque; Estao de Tratamento de Esgotos (ETE) que so inclu-sas as lagoas estabilizadoras e mais 160 mt. de emissrios de efluentes de tratamento.

    O Governo do Estado paga-r todo o gasto das obras, que sero realizadas pelo DAEE e fazem parte do Programa

    gua Limpa. A Estao ter capacidade para tratar o es-goto de 100% da cidade e beneficiar mais de 2,5 mil

    obras da estao de tratamentocomeam a tomar corpo em Borebi

    moradores, populao pro-jetada para 2030, o sistema de tratamento adotado por Borebi apresenta um baixo

    custo de implantao, grande simplicidade operacional, pe-quena produo de lodo e uma eficincia compatvel com a

    legislao ambiental. A estao vai retirar apro-

    ximadamente quatro toneladas de carga orgnica proveniente do esgoto domstico que lan-ado in natura no crrego das Antas, revitalizando a Bacia Hidrogrfica dos rios Lenis e Tiet. Alm disso, ir cumprir um importante papel como agente de preveno na sade, dificultando a disseminao de doenas hdricas.

    Programa gua LimpaO Programa gua Limpa

    foi criado em 2005, por meio de uma ao conjunta da Secretaria de Saneamento e Recursos Hdricos, o DAEE (Departamento de guas e Energia Eltrica) e Secretaria da Sade, com objetivo de im-plantar sistemas de tratamento de esgotos em municpios com at 50 mil habitantes no aten-didos pela SABESP.

    Movimentao para incio da construo da ETE j chama ateno de quem passa pela avenida principal da cidade

    Prefeitura poder pagar 1,5 mi por calote na rFUma notificao da Receita

    Federal abre ao de fiscaliza-o e poder onerar a Prefeitura Municipal de Borebi em mais de um R$ 1,5 milho, devido a um contrato de Assessoria Tributria realizado entre a Prefeitura, em 2011, e o es-critrio de advocacia de So Paulo, durante a administra-o do ento prefeito Antnio Carlos Vaca (PSDB). O termo averigua irregularidades entre o servio contrato e efetivamente prestado.

    A atual administrao no-tificou o escritrio para que apresente cpia do contrato do Processo Administrativo n41/2011- Carta Convite n 40/2011, aps rever os arquivos administrativos da gesto ante-rior e constatar que no exis-

    tem relatrios ou provas que os servios foram realmente executados, e nada que indique especificamente a atuao do escritrio em Borebi.

    Segundo apurou o jornal Sabado do Povo, documentos como demonstrativos, memrias de clculos, com especificao da metodologia, fator de atuali-zao e embasamento legal at o presente momento no foram entregues prefeitura. A admi-nistrao passada, em 2011 teria contratado os servios do escri-trio para assessoria tributria, especificamente para anlises de Contribuies Previdencirias, mormente no SAT (Seguro de Acidente de Trabalho), visando a reduo de alquotas e recupe-rao de valores teoricamente pagos indevidamente.

    Uma fonte na prefeitura de Borebi contou ao Sabado que, mesmo que o escritrio apresen-te as provas de que realmente prestou os servios, juntando os Relatrios que evidenciem pormenorizadamente os va-lores apurados e tidos como recolhidos a mais para a Pre-vidncia Social, dificilmente a atual administrao escapar de uma autuao para recolher os valores que deixaram de ser re-passados s Receita Federal nos exerccios de 2011 e 2012. Disse ainda que estes so os resqucios deixados pela administrao passada e que agora vem tona.

    O ento prefeito deixou de pagar integralmente os encar-gos sociais desses dois anos ao Governo Federal, alegando compensar os crditos apurados,

    no entanto, sem qualquer deciso judicial transitada em julgado, autorizao administrativa ou por benefcio de alguma deciso da Justia de carter geral. Fez isso s escuras e por contra prpria, apenas com orientao do escrit-rio contratado, desafiando a Lei, relatou fonte. A gesto de Vaca teria pago ao escritrio R$87 mil, segundo apurou a reportagem.

    A fiscalizao apurou que o municpio de Borebi deve pagar RF exatos R$ 516.299,00, referente a recolhimentos no feitos nos anos de 2011 e 2012, valor que pode chegar a apro-ximadamente R$ 1.5 milho se acrescidos de juros, correo monetria e multa.

    A prefeitura tem prazo de 10 dias para apresentar os relat-rios e cpias do contrato, cpias

    de peties, recursos e nmeros de processos Receita Federal e por isso, notificou o escritrio que at ento no se pronun-ciou. Os documentos sero juntados para instruir os autos processuais junto Receita.

    Na notificao da Receita Federal feita a seguinte exi-gncia: ...fica o sujeito passivo intimado a apresentar, em meio papel, nos prazos respectivos, os elementos discriminados abaixo, relativos a compensa-o efetuada em 2011 no valor de R$438.399,01 e, em 2012, no valor de R$ 77.900,00 e informadas em Guias de Reco-lhimento do FGTS e Informa-es Previdncia Social.... Os documentos pedidos, no entanto, no foram encontrados pela equipe atual da Prefeitura.

    Casos semelhantes ocorridos entre o escritrio e prefeituras de diversas cidades tm regis-tros pblicos.

    Para um especialista em pre-vidncia ouvido pelo Sabado do Povo, mesmo que a Prefeitura de Borebi comprove os servios pagos pela gesto passada, o que improvvel, pois os servios compreendiam a obteno de deciso judicial ou administrati-va, que nunca foram apresenta-das a atual administrao dever arcar com o prejuzo. Porm, para o especialista previdenci-rio, a Prefeitura poder entrar com ao judicial por impro-bidade administrativa contra o ex-prefeito, inclusive propondo que ele devolva o montante que a prefeitura tiver que assumir por conta dessa irresponsabilidade.

  • LENIS PAULISTA, 12 DE JULHO DE 2014SUA IMAGEM8

    DeSAPAreCIDo - Seo Antenor mora em Maca-tuba, no Jardim Maca-tuba 7, e est desapa-recido desde as 9 horas de segunda-feira. Ele tem mal de Parkinson e Alzheimer e esta vestido com uma camisa verde e cala preta. Caso al-gum o encontre, por favor, entre em contato com a PM ou pelo ce-lular 997128990 ou (14) 32982341 e (14) 32981818. A famlia agradece.

    PeIXINHo FelIz - Na noite de quinta-feira, 10, aconteceu a festa julina da escolinha Peixinho Feliz. Na foto, o papai Vinicius Castro com sua filha Mariana.

    AvilapanAvilapanPRODUTOS DE PADARIAS E CONFEITARIASFERMENTO FRESCO LEVASAF

    Elson Avila

    (14) 99643.4517Rua Otaviano Brizola, 168 - Vila Mamedina _ Lenis Paulista - SP

    Fone: 14-3263.7300 - e-mail: [email protected]

    ACEITA-SE CARTES DE CRDITO

    O Clube da Terceira Idade realizou no dia 29 de junho uma imensa Festa Junina que contou com o apoio de toda a comunidade borebiense. Para a festa, a entrada era um litro de leite tipo longa vida e para a surpresa dos organizadores da festa a arrecadao chegou prxima das 400 caixinhas de leite. O presidente do clube, Joo Ribeiro de Novaes, de 71 anos, disse ao Sabado do Povo que todo o leite arrecadado foi enviado para

    o Hospital Amaral Carva-lho, de Ja. O que mais me agradou na festa, alm das pessoas colaborarem, foi a presena de gente que nunca tinha participado do clube, disse. Para Joo, ningum est esquecido e o clube uma tima opo para que as pessoas revejam amigos e tambm uma fonte de diver-so. No podemos ficar em casa e esquecer que estamos vivos, o clube serve para isso tambm, disse.

    Clube da 3 Idade de Borebi faz festa junina com doao

    ProIbIr PrA Qu? - No falta s espao para os jovens, falta poltica social que atenda as demandas. Integrantes do Grupo Toke Novo, que foram proibidos de realizar show em pizzaria da Avenida Pe. Salstio Rodrigues Machado, no dia 3 de junho. Rapaziada est fazendo shows para pagar a gravao de CD.