Sabadao 87

Click here to load reader

  • date post

    05-Apr-2016
  • Category

    Documents

  • view

    222
  • download

    0

Embed Size (px)

description

Jornal semanal impresso distribuído gratuitamente.

Transcript of Sabadao 87

  • TUCANO - Sem sorrir tanto quanto em outras apa-ries televisivas, Acio parte para o ataque contra Dilma e tenta passar imagem mais sria ao eleitor.

    Mxima: 39CMinina: 22C

    Mxima: 40CMinina: 23C

    HOJE AMANH

    Fonte: Climatempo

    18 DE OUTRUBRO DE 2014 - EDIO N 87 - ANO 3 - LENIS PAULISTA - CIRCULAO REGIONAL

    T

    ELEIES 2014 - SEGUNDO TURNOFoto: Ivan PachecoFoto: www.cearaagora.com.br

    ESTRELA - Dilma diz que no saiu de Minas a passeio e mantm uma imagem mais equilibrada e descontrada neste segundo turno. Formato de debate influi.

    Debates esquentam e expe fraquezas de Acio e Dilma

    Se o primeiro turno dessa eleio presidencial foi mantido base de pe-quenos arrotos de indivi-dualismo, neste segundo turno, o que est pegando a pancadaria verbal. Se por um lado Dilma Housseff acusada pe-los desmandos e desvios na Petrobras, por outro, Acio acusado de bene-ficiar parentes, despejar dinheiro em suas rdios e

    construir aeroporto para benefcio prprio.

    Enquanto a coisa vai fervendo na tela da TV, o eleitor tenta ponderar se vale mais apostar em uma dvida ou na experincia.

    O cenrio se repete se comparado ao que houve na campanha municipal de 2012, em Lenis. E assim, a reeleio criada pelo PSDB poder dar mais tempo Dilma.

    Prefeitura quer aumento de Taxa deiluminao para cobrir mesma despesa

    Estiagem baixa nveldo rio Lenis e secalagoas na zona rural

    J atendendo, quimioterapia oficialmente inaugurada

    A Prefeitura de Lenis Paulista enviou esta semana para Cmara novo Projeto de Lei em que estabelece a correo da tabela de cobrana da CIP. Pela nova proposta da Prefeitura de Lenis, mantida a escala de cobrana em quatro faixas - residencial, industrial, comercial e territorial mas o menor valor para o consumidor residencial passa de R$ 2,20 para R$ 2,32, e o maior valor vai de R$ 13,24 para R$ 25, um aumento de quase 100% para quem gasta acima de 1000 kW. - Pg. 3

    BAIXO - Nvel do rio Lens est bem abaixo do normal; desperdcio prejudicial

    FORTE - Horrio de Vero 2014/2015 comea hoje meia noite. Adiante seu relgio em uma hora. O horrio especial vai at 22 de fevereiro de 2015.Domingo poder ser o dia mais quente do ano com temperatura de 40.

    A estiagem que assola a regio sudeste do Brasil tambm se reflete na regio centro-oeste de So Paulo. O Sabado do Povo j mostrou em edies passadas que o nvel do rio Lenis vem baixando constantemente e que as lagoas da zona rural e, principalmente, as lagoas intermitentes esto comple-tamente secas. Outras que tinham fluxo normal e acres-centavam gua ao volume do rio Lenis, tambm esto em estado crtico e seguem

    baixando de nvel.Agora, no meio da estia-

    gem, outro problema que afeta ao Meio Ambiente e diretamente o rio Lenis o assoreamento que ocorre no leito do rio que, em alguns trechos, no passa de 10 cen-tmetros de lmina dgua.

    O ponto de medio do SAAE na regio de Virglio Rocha est atingindo 23 cen-tmetros de lmina dgua. O nvel mdio normal do rio de, no mnimo, 40 centme-tros. Pgina 5

    MatrizRua Anita Garibaldi, 650

    Centro - Lenis Paulista/SP(14) 3264-3340

    3263-3985

    FilialAv. Pe. Saltio R. Machado, 563

    Centro - Ao lado do Frum(14) 3264-8248

    Foi inaugurado nesta sexta--feira, dia 17, o Servio de Qui-mioterapia Dr. Joo Paccola Primo, que j atende, desde o ms passado, pacientes com cncer de Lenis Paulista.

    Autoridades, empresrios e polticos de Lenis Paulista e da regio participaram da cerimnia oficial, como a prefeita Izabel Lorenzetti e os prefeitos Manoel Frias Filho,

    de Borebi, e Tarcsio Abel, de Macatuba, alm de vereadores de Lenis e Borebi.

    O empresrio Edenilson Grecca, que esteve frente do grupo de empresrios que ir ajudar a manter o servio, falou sobre a conquista, que levou mais de trs anos, e a ex-vereadora Soely Paccola agradeceu a homenagem ao pai, que empresta seu nome

    ao servio.O atendimento aos pa-

    cientes comeou no dia 29 de setembro. oferecido em parceria com o Hospital Ama-ral Carvalho de Ja, e atende pacientes de Lenis Paulista, Borebi e Macatuba que preci-savam buscar tratamento em Ja, e agora, so os principais beneficiados, recebendo o atendimento mais prximo.

    Fotos: Billy Mao

  • OPINIO2LENIS PAULISTA, 18 DE OUTUBRO DE 2014

    FALE CONOSCO CNPJ: 14.647.331./0001-22

    IE: 416.050.229.111

    Jornalista Responsvel: Tnia Morbi - Mtb: 52.193Redao e administrao Lenis Paulista

    Rua Andr Bacili, 45 Telefone (14) [email protected]

    CONTATO COMERCIAL: (14) 99658-9731Sugesto de Pautas: (14) 3263-1740

    Registrado no Cartrio de Registros de Pessoas Jurdicasde Lenis Paulista sob nmero 008 - Folha 15 - Livro B1

    TODOS OS ARTIGOS SO DE RESPONSABILIDADEDE SEUS AUTORES

    Tiragem: 3.000 exemplaresNa internet: http://issuu.com/billymao/docsCaderno DeCasaEmCasa: 20.000 exemplaresLenis Paulista - Borebi - Agudos - Macatuba

    Amor e paixo pR. aNTONIO caRLOS cabRaL

    Nasci e cresci em um lar onde os valores familiares no eram bem delimitados. No entanto o respeito e a obedincia aos pais, tios e pessoas mais velhas, eram uma obri-gao e o no cumprimento era passvel de severa punio.

    Muitos eventos foram realizados no l-timo final de semana e no domingo, para homenagear as crianas no seu dia em especial. Igrejas, poder pblico, Associa-es, televiso, escolas, comunidades de bairros, ONGs que cuidam de crianas. Cada entidade se mobilizou de forma criativa para presentear suas crianas. E ainda durante.

    A professora percebeu que se quisesse ter autonomia da classe, teria que conquis-t-lo. Chamou-o para conversar fora da sala e descobriu que ele no sabia quem era seu pai. Cada namorado que sua me trazia para casa ele observava para ver se parecia com seu pai, pois sua me lhe dizia que ele havia morrido, mas ele no acre-ditava. Aos poucos, ela foi demonstrando autoridade temperada com compaixo e amor e conquistando o menino que ape-sar de estar na terceira srie, no sabia ler nem escrever.

    Atravs de um lindo caderno que ela

    mesma preparou, foi lhe ensinando as le-tras e palavras, at que um dia l estava es-crito: Professora, eu te amo muito, e que-ria que voc fosse minha me. Ela sentiu duas grandes lgrimas quentes rolarem em seu rosto e suas vistas turvarem, no tan-to com aquela espontnea declarao de amor, mas pelo fato de o menino ter con-seguido superar seus bloqueios e escrever uma frase completa.

    A partir da o menino se tornou solci-to, ajudando na ordem da sala, cuidan-do de seus pertences e pondo em pr-tica seus dons de liderana, agora para

    o bem. A diretora e outras professoras admiradas com a forma com que aquela professora conseguira operar a transfor-mao naqueles alunos fazendo uso do amor e da compaixo.

    Muitas vezes olhamos uma criana e ve-mos apenas sua imagem e a julgamos por suas atitudes. uma faixa etria onde algu-mas so mais exigentes e outras mais exi-gidas em consequncia de uma poca sem precedentes com evolues muito rpidas e profundas. Abrangentes e irreversveis, onde s o amor e a compaixo podem pro-duzir resultados positivos em benefcio de uma sociedade comprometida e respons-vel. Ensina a criana no caminho em que deve andar e at quando envelhecer, no se desviar dele. (Prov. 22.6).

    Toda homenagem enaltece ao homena-geado e isso sem dvidas, um gesto no-bre de reconhecimento e gratido, mas se ela for ornamentada com o amor, ser sem-pre uma excelente homenagem.

    Uma criana, um professor, um lpis e um livro podem mudar o mundo (Malala)

    Antnio Carlos Cabral Bacharel em Teologia pela Faculdade Teolgica Batista Grande ABC.

    bILLy maO

    O sol vem queimando nossas pestanas, o sol vem rachando nossas banhas

    bIa wILLcOx

    Pequeno desabafo suprapartidrio

    Sobre a gua, mas de formatransparente

    As classes intelectualizadas e politizadas (?) desse pas aparentemente surtaram. Pelo menos digitalmente. No tenho presenciado brigas fsicas nem bate-bocas literais. Mas um surto coletivo nas redes. Onde h wi-fi, 3G ou 4G h porradaria verbal (digitada e no falada).

    Os polticos encenam antagonismos e os ado-rveis trouxas (sim, muitos so queridos pra mim) compram as dramatizaes e brigam, muitas vezes sem argumentaes (na linha feio-bobo-chato, sapato, cheirador, coxinha, e por a vai), criando uma animosidade completamente desnecessria. Fica algo irracional e to fantico quanto qualquer religio.

    Nesse exato momento que escrevo, muitos es-to patrulhando outros tantos, muitos desfazendo amizades em facebook e at bloqueando amigos virtuais bacanas. Tudo porque se sentem pessoal-mente ofendidos com o voto divergente do seu.

    Tem gente entrando na timeline do outro pra tomar satisfaes sobre posio poltica e voto e tem os que querem simplesmente xingar quem se encontra no outro lado desta eleio.

    No se trata de ficar no muro. Sempre fui dessas de tomar posio e defender minhas ideias feroz-mente. Trata-se de respeitar quem pensa diferente e conseguir manter o respeito apesar da posio poltico-partidria. Sei que difcil, mas faamos um esforo. Afinal, maniquesmo no cool. Nem tudo azul mas tambm no to negro assim. Aceitemos os tons de cinza.

    Sempre fui pelas pessoas, pelas personalidades e seus feitos, especialmente quando se trata de

    poltica no Brasil. Basta ver a ridcula dana das cadeiras ideolgico-partidria para entender a cena teatral onde a composio daquilo que me beneficia mais a prioridade no posicionamento na cena eleitoral.

    Mas sei que quando as eleies acabam, de-pendemos de um trabalho coletivo, de equipe e de boas relaes entre os 3 Poderes. Trabalho difcil esse de tentar analisar sem o calor do momento. Desisto. Tenho a sensao de que qualquer que seja a minha anlise, ela no a mais sabida, a mais douta, a mais coerente e entendida. Fico com meus valores e com algumas (poucas) certezas.