Sabadao do povo 13 7 dia do rock

of 8/8
Foto: Billy Mao SÁBADO, 13 DE JULHO DE 2013 - EDIÇÃO Nº 22 - ANO 1 - DISTRIBUIÇÃO GRATUITA LENÇÓIS PAULISTA - BOREBI AGUDOS - MACATUBA TEMPO E TEMPERATURA Máxima: 26C° Minina: 13C° Máxima: 27C° Minina: 14C° HOJE AMANHÃ Fonte: Climatempo www.farmaciahomeopaticalp.com.br Cidade não é acessível às pessoas com deficiência NA RUA | Pessoas caminham pelo centro de Lençóis Paulista alheias à Lei de Acessibilidade TODO DIA É DIA DE ROCK!!! Nos 10 primeiros dias de todo mês o movimento de veículos e pedestres no centro comercial de Lençóis Pau- lista aumenta muito, tornando ainda mais difícil o ir e vir por suas calça- das estreitas. Isso para quem tem mo- vimentos normais, mas para que tem locomoção reduzida ou depende de uma cadeira de rodas para transitar, a tarefa é impraticável, assim como é praticamente impossível ter acesso aos produtos da maioria das lojas, ou a serviços oferecidos por bancos e outros instituições. Mas, se no centro a situação piora no início do mês, no resto da cidade as condições de locomoção também são limitadas, segundo cadeirantes ouvidos pelo Sabadão do Povo. A avaliação da Adefilp (Asso- ciação dos Deficientes Físicos de Lençóis Paulista) é que em uma contagem de 0 a 10, o nível de adequação as leis de acessibilidade para o município de Lençóis Paulista chega apertado a três. João Milanezzi Neto, de 56 anos, há seis depende de uma cadeira de rodas para trabalhar, passear e fazer qualquer outro percurso. Para ele, a cidade não se preocupa como deveria, em ofere- cer acessibilidade para seus mo- radores. “No centro da cidade, o cadeirante não anda. Infelizmente. Página 5
  • date post

    26-Mar-2016
  • Category

    Documents

  • view

    229
  • download

    1

Embed Size (px)

description

Jornal Semanal

Transcript of Sabadao do povo 13 7 dia do rock

  • Foto: Billy Mao

    SBADO, 13 DE JULHO DE 2013 - EDIO N 22 - ANO 1 - DISTRIBUIO GRATUITA LENIS PAULISTA - BOREBI AGUDOS - MACATUBA

    TEMPO ETEMPERATURA

    Mxima: 26CMinina: 13C

    Mxima: 27CMinina: 14C

    HOJE AMANH

    Fonte: Climatempo

    www.farmaciahomeopaticalp.com.br

    Cidade no acessvel s pessoas com deficincia

    NA RUA | Pessoas caminham pelo centro de Lenis Paulista alheias Lei de Acessibilidade

    TODO DIA DIA DE ROCK!!!

    Nos 10 primeiros dias de todo ms o movimento de veculos e pedestres no centro comercial de Lenis Pau-lista aumenta muito, tornando ainda mais difcil o ir e vir por suas cala-das estreitas. Isso para quem tem mo-vimentos normais, mas para que tem locomoo reduzida ou depende de uma cadeira de rodas para transitar, a tarefa impraticvel, assim como praticamente impossvel ter acesso aos produtos da maioria das lojas, ou

    a servios oferecidos por bancos e outros instituies. Mas, se no centro a situao piora no incio do ms, no resto da cidade as condies de locomoo tambm so limitadas, segundo cadeirantes ouvidos pelo Sabado do Povo.

    A avaliao da Adefilp (Asso-ciao dos Deficientes Fsicos de Lenis Paulista) que em uma contagem de 0 a 10, o nvel de adequao as leis de acessibilidade

    para o municpio de Lenis Paulista chega apertado a trs.

    Joo Milanezzi Neto, de 56 anos, h seis depende de uma cadeira de rodas para trabalhar, passear e fazer qualquer outro percurso. Para ele, a cidade no se preocupa como deveria, em ofere-cer acessibilidade para seus mo-radores. No centro da cidade, o cadeirante no anda. Infelizmente. Pgina 5

  • FALE CONOSCO

    CNPJ: 14.647.331./0001-22 IE: 416.050.229.111

    Jornalista Responsvel: Tnia Morbi - Mtb: 52.193Redao e administrao Lenis Paulista

    Av. Jos Antonio Lorenzetti, 537Telefone (14) [email protected] - [email protected]

    CONTATO COMERCIAL: [email protected]

    Sugesto de Pautas: 9104.6460

    Registrado no Cartrio de Registros de Pessoas Jurdicasde Lenis Paulista sob nmero 008 - Folha 15 - Livro B1

    TODOS OS ARTIGOS SO DE RESPONSABILIDADEDE SEUS AUTORES

    Lenis Paulista - Borebi - Agudos - Macatuba

    EDITORIAL

    Sabado online: issuu.com/billymao/docs/

    Reflexo

    OPINIO

    Coluna do Portes

    Os desmandos do coronel

    Ia alta a lua na madrugada quando o pri-meiro galo comeou a cantar anunciando que em breve o sol apareceria. Como sempre fao, pulo cedo da cama e como tambm j contei aqui, com o frio desse inverno estranho, te-nho ficado um tempinho a mais debaixo dos cobertores. O canto do galo me despertou o sono, sai da cama e dei uma espiada pela jane-la, na escurido. Apenas um pequeno reflexo da lua iluminava um canto da mangueira. Voltei para a cama e comecei a me lembrar da histria de um coronel que habitava essas bandas de Lenoes. Conta a histria que o tal coronel no gostava de negros e certa feita, soube que um rapaz de cor andava se galanteando para os lados de uma de suas sobrinhas. O poderio poltico e financeiro do coronel abrangia vastas terras dessa regio.

    Para frear o mpeto do rapaz, o coronel mandou uns capangas seus dar um aoite no pobre coitado. E foi uma sova daquelas. Por um longo perodo o rapaz ficou desapa-recido e para aguar o medo daqueles que duvidassem do poder, o coronel dizia que havia mandado dar um fim no infeliz. Eis que uma bela tarde de domingo o coronel v o rapaz cortejando sua sobrinha numa praa da cidade. Segundo a histria, o coronel saiu gritando: corta o pescoo, corta o pescoo e joga em um saco. No se sabe se o que foi feito com o rapaz, mas acontece que ele realmente sumiu depois disso.

    Para contextualizar - palavra bonita que ouvi de um letrado - ainda hoje possivel encontrar alguns coronis pelos caminhos polticos e pelos cabides de emprego pblico. Quando defrontam com aquilo que foge do seu poder, comeam a gritar: Corta o pesco-o, corta o pescoo. Isso quando no fazem pior com os menos favorecidos.

    Norberto Portes contrutor

    Que calor!ALINE SOUSA

    PAULO COELHO

    O SONHO DE ALINEO SONHO DE ALINE

    www.sucatanovaquadrinhos.blogspot.com

    LENIS PAULISTA, 13 DE JULHO DE 2013OPINIO2

    Acessibilidade no caridade!WELLINGTON ANSELMO MARTINS

    Da internet para as ruasALINE ALVES DA SILVA

    Tudo que acontece uma vez poder nunca mais acontecer, mas tudo o que acontece

    duas vezes, certamente acontecera uma terceira

    Nossa Ptria Amada j passou por diver-sas manifestaes, mas o movimento atual nos traz uma forte aliada: a tecnologia, que nos d acesso s informaes em tempo real, comunicao com o outro lado do planeta em questo de segundos e sem pagar muito por isso.

    Nesse campo, o destaque fica por conta da internet, principalmente redes sociais, dentre as quais, o Facebook, que possibilita o encontro no espao ciberntico, e atravs de grupos e eventos online, possvel discutir e mobilizar pessoas em qualquer lugar do mundo, inclusive do Brasil.

    Com a ajuda da internet e outros meios de comunicao, os manifestos cresceram rapidamente e estes se devem ao desconten-tamento sobre as polticas pblicas no Brasil de modo geral, onde o aumento das tarifas de nibus foi a gota dgua que fez o copo da pacincia transbordar.

    Em Lenis Paulista no foi diferente, o movimento comeou com um grupo aberto no Facebook chamado Occupy Rua XV. E foi atravs deste grupo que ocorreu o primei-ro ato na cidade, seguindo o que acontece pelo mundo e em todo o Pas: a insatisfao com as polticas pblicas na educao, sa-de, segurana...

    Em Lenis, os manifestantes partiram do Santurio Nossa Senhora da Piedade no dia 19 de junho, caminhando pelo centro da cidade, seguindo at a casa da prefeita Izabel Lorenzetti.

    A prefeita, em respeito ao movimento, se disps a uma reunio que ocorreu na sexta feira seguinte, dia 21 de junho, cedendo as oito cadeiras de seu gabinete para represen-

    tantes do manifesto, ou seja, nem toda a po-pulao teria acesso pauta e conversa se no fosse atravs deste mesmo grupo online onde fora disponibilizado o udio na ntegra.

    Aps esta reunio, um segundo ato ocor-reu, no dia 22 de junho, com os participan-tes ocupando a Rua Quinze de novembro, sugerindo que a manifestao se tornasse um frum permanente de debates e aes.

    Assim, a partir dessas manifestaes e em respeito s sugestes da populao, a pro-posta de manuteno permanente do debate ganhou forma na criao da Associao Len-is Livre, que segue formalizao, com a constituio de estatuto social, diretoria, e, sobretudo a participao da comunidade. Desta forma, fora criado outro grupo na rede social, que leva o nome da Associao, o que alm de facilitar o acesso informao, possibilita a discusso aberta e democrtica para que as pautas e decises sejam tomadas por todos os cidados. O grupo ainda mais til visto que muitos trabalham, estudam, tem pouqussimo tempo livre para frequentar palestras e reunies, mas tem a facilidade de acesso, conectando-se em segundos com aos grupos de discusses, ajudando no desen-volvimento dos movimentos que atendem seus interesses. Assim acontece por todo pas e mundo. Atualmente, o movimento no municpio est em plena atividade e assim que pretende continuar, com vigor total sem deixar essa vontade de mudana se esgotar! Buscando conhecimento e lutando por transformaes.

    Aline Alves da Silva, 18 anos, estudante de moda.

    dever do Estado garantir o ir e vir de todos os cidados. Todos! Inclusive os cidados que possuem necessidades especiais. Especialmente estes, que mais precisam de ateno. dever dos gover-nantes (municipais, estaduais e federais) cumprir a lei de acessibilidade. De modo a possibilitar uma maior incluso social de pessoas com deficincia, quer fsica ou psicolgica.

    Em outras pocas da Histria, vimos os nazistas com seu projeto de higiene social. Hitler tentou eliminar de seu pas todas as pessoas que tivessem algum tipo de deficincia. Como? Ora, simplesmen-te assassinando a essas pessoas. Esse tipo de fato histrico gera uma profunda repulsa na maioria das pessoas atuais, pois o que os nazistas quiseram fazer foi o pice da ausncia de humanidade. Foi algo obviamente inaceitvel.

    Recentemente, no Brasil, vimos o humorista Rafinha Bastos causar uma grande comoo social ao usar a APAE e seus atendidos durante um show de co-mdia, para fazer piada. Rafinha enfrenta processos judiciais por isso atualmente. Ou seja, se outrora os nazistas quiseram limpar a sociedade das pessoas com deficincia, hoje o que vemos so os preconceitos ainda sendo propagados, quer por comediantes, quer por precon-ceituosos mesmo.

    Entretanto, os polticos inventaram ainda uma terceira forma de excluso: a indiferena! Se a marca dos nazistas era

    o assassinato, se a marca dos preconcei-tuosos a stira, certamente a marca de muitos polticos atuais, com relao aos deficientes, infelizmente, a indiferen-a. Muitos polticos pouco de importam (alguns at desconhecem) as leis que garantem uma assistncia especial a pessoas com deficincia. um absurdo! A maioria dos que possuem necessida-des especiais de eleitores votantes, de contribuintes, de trabalhadores. Ou seja, so to cidados como qualquer outro. Por isso, precisam de toda assis-tncia que o Estado lhes deve (e a nossa Constituio lhes garante!).

    Enfim, ruas com caladas adapta-das, prdios pblicos com banheiros especiais, salas de aula preparadas para receber a pessoas com deficincia... Tudo isso o mnimo, e algo urgente. Pois o descaso do poder pblico com essas pessoas uma nova forma de excluso, um nazismo em formato contemporneo, que em vez de matar a pessoa com deficincia, simplesmente mata a possibilidade dessa pessoa bem participar de sua prpria sociedade. Isso algo descabido. Inaceitvel. Pois j faz tempo que todos ns sabemos que incluso social no caridade: acessibilidade um direito!

    Wellington Anselmo Martins, pro-

    fessor, mestrando em Filosofia, gradu-ado em Filosofia, e estudante de Jor-nalismo / [email protected]

    As estaes do ano na Amrica acontecem passo a passo, como aprendemos nos livros da nossa infncia, e acontecem opostas as estaes no Brasil, j que estamos em hemis-frios diferentes.

    O outono foi a primeira estao que vi quando cheguei no final do ms de outu-bro e a que tenho como preferida at ento, porque traz aquele friozinho pela manh, aquece durante o dia e volta com tudo ao cair da noite. As rvores que passam de verde para um tom alaranjado so iluminadas pelos raios solares do entardecer, que intensificam as cores embelezando os caminhos. O outono termina quando as folhas caem completamen-te deixando todos os galhos secos mostra. Quem j viu, sabe quo maravilhoso o outono daqui.

    O inverno intenso, cu sempre cinza, com um sol que nem parece estar l, j que no alivia em nada naquele frio. O pior inverno que eu j tive foi de trinta graus clsius abaixo de zero. Os ventos so fortes, queimam a pele, e podem at inflamar os ou-vidos por isso a importncia do protetor de orelhas, cachecol e luvas, sem falar naqueles casacos bem pesados de l ou estofados com pena de ganso. J a neve, linda de se ver, especialmente quando acaba de cair em gran-de quantidade, formando uma camada macia e suave. muito escorregadia, e depois que se acumula por um tempo vira uma enorme pedra de gelo que em algumas regies, como Ohio, onde quase nunca aparece o sol, demoram meses para derreter.

    divertido brincar na neve por meia hora, porque depois disso, ficamos molhados e congelamos muito fcil, se no estivermos propriamente vestidos. Cometi o erro de no usar luvas ao fazer o meu primeiro boneco de neve, e minhas mos endureceram e doeram tanto que pareciam que iam se quebrar e ter colocado na gua morna pra descongelar no foi uma boa ideia, pois s fez aumentar a dor. Recomendo sentar na frente da lareira e tomar um chocolate quente.

    A primavera vem devagar nas regies que neva, mas no sul do pas ela vem com tudo, e por todo lado um jardim mais bonito que o outro. As escolas param por uma semana para receberem a nova estao o que cha-mam de spring break e at o humor das pessoas muda, principalmente daquelas que so castigadas com muita neve.

    O vero bem mido e ardente chegan-do a marcar mais de quarenta graus, e com o calor, vem as tempestades rpidas mas destruidoras, sem falar nos furaces Deus nos proteja! Esse calor desagradvel, mas todos os americanos adoram e aproveitam como se o vero fosse acabar amanh. Todas as escolas tem mais de trs meses de frias para que todos possam curtir o calor e viajar com suas famlias.

    Todo lugar climatizado e tem uma es-trutura preparada para as intensas estaes, o que torna fcil de viver aqui mesmo com os altos de baixos da temperatura.

    Aline de Carvalho Sousa lenoense e mora atualmente nos Estados Unidos da Amrica / Perguntas e curiosidades: [email protected]

    As manifestaes verdadeiramente popu-lares, que chamaram a ateno do mundo de forma positiva, por demonstrarem que o brasileiro tem poder de reivindicar me-lhores condies de vida, deram um tem-po, enquanto grupos organizados (sindica-tos e associaes) mantiveram aes por todo o pais.Mais do que simplesmente mostrar que o brasileiro tem voz, os movimentos re-foraram a importncia da manifestao para garantir o cumprimento de direitos, desde o atendimento em hospitais e pron-tos socorros, onde, se o cidado no chuta a porta no atendido, at em servios pblicos onde, para que se faa cumprir a lei de forma igualitria e sem privilgios a poucos, muitas vezes, preciso esbravejar e gritar. Exempo de grupo organizado que ainda tem muito a conquistar so as pessoas com necessidades especiais, j que a vida de quem tem mobilidade reduzida, apesar de leis vigentes, ainda um desafio quan-se instranspunvel, inclusive em cidades como Lenis, onde o problema equi-valente.Sempre louvvel a atitude da pessoa com necessidades especiais que no se limita a sua condio e, por seus prprios mritos, leva sua vida da maneira mais comum pos-svel.Mas, manifestar o descontentamento e rei-vindicar melhorias, hoje mais do que nun-ca, so situae legtimas da consquista - se no dos direitos, a maioria j expressa em leis - de que eles sejam respeitados. Nem que para isso todos tenham que voltar para as ruas.

    Acesso direito e tem que ser respeitado

  • POLTICA 3LENIS PAULISTA, 13 DE JULHO DE 2013

    Fotos: Billy Mao

    RADAR MVEL

    OPINIO

    O prefeito de Agudos, Everton Octaviani (PMDB), participou na tera-feira, dia 9, na Cmara dos Deputados, em Braslia, de um debate da Comisso de Anlise do Mo-vimento Passe Livre (MPL) para falar sobre a experincia com a tarifa zero no transporte pblico da cidade. Convidado pela deputada federal Luiza Erundina (PSB), destacou que, aps quase 11 anos sem cobrar a passagem dos usu-rios dos coletivos, Agudos apresentou aumento de arreca-dao e melhorias em diversos fatores sociais e econmicos. Vimos um comrcio que era quase inexistente ser fortaleci-do, os prestadores de servio com mais facilidade para se deslocar e, assim, melhoramos as taxas de emprego e reduzi-mos a pobreza, relatou.

    Everton ressaltou ainda que o modelo passou a ser vivel economicamente aps

    Everton discursa em Braslia econsegue R$ 300 mil para Agudos

    uma srie de cortes de gastos do municpio. O nmero de cargos comissionados foi reduzido em 70%. Tambm houve cortes com telefonia e outros servios.

    O sistema de transporte pblico em Agudos conta hoje

    com 14 nibus, que percorrem cerca de 30 mil quilmetros por ms. Eles custam ao mu-nicpio cerca de R$ 2 milhes por ano, o que representa 2% do oramento. Cerca de 20 mil pessoas so beneficiadas todos os dias com o benefcio,

    implantado na cidade desde 1 de agosto de 2003.

    Militantes do Movimento Passe Livre, um dos mais atuantes nas manifestaes que tomaram as ruas do pas, participaram da reunio em Braslia, no plenrio Ulisses Guimares. Na oportunidade, a deputada Luiza Erundina, autora da PEC 90, que regu-lamenta o transporte pblico, tornando-o mais social, elo-giou a iniciativa do governo de Agudos. Ela tambm liberou o valor de R$ 300 mil ao mu-nicpio, para ser aplicado em rea ainda a ser definida pelo prefeito Everton Octaviani.

    Foi uma grande oportuni-dade de mostrar um projeto que d certo em Agudos e servir de exemplo para todo o Pas. De quebra, conseguimos R$ 300 mil para o municpio. Essa participao foi muito importante para o bem da nos-sa cidade, conclui o prefeito.

    Da redaoA Prefeitura Municipal

    de Lenis Paulista arreca-dou cerca de R$ 1 milho com multas de trnsito, em dois anos - 2011 e 2012 segundo dados do Portal da Transparncia, da prpria Prefeitura. No Portal, cons-tam informaes apenas de 2011 em diante, quando foram arrecadados, R$ 509 mil, sendo que, em 2012, foram R$ 507 mil.

    A estimativa de arrecada-o para 2013 menor, de R$ 471 sendo que j foram arrecadados pouco mais de R$ 207 mil.

    Os valores se referem a trs tipos de fonte de arre-cadao, que no so deta-lhadas na pgina virtual. O maior volume de arrecada-o de multas previstas na legislao de trnsito, mas tambm h valores referen-tes a outras multas, tambm sem mais detalhes.

    Boa parte das multas la-vradas pela ao do radar

    Em dois anos, multas chegam a R$ 1 milho

    eletrnico mvel, fonte de reclamao de 10 entre 10 motoristas lenoenses. Os servios tcnicos de instala-o, operao e manuteno do radar mvel foram con-tratados em 2008, e desde ento, o contrato vem sendo

    renovado com a empresa Sindacta Tecnologia em Sistemas de Trnsito Ltda.

    No primeiro ano de con-tratao, a Prefeitura pagou durante todo ano, R$ 242 mil pelos servios do radar, quase metade do que vem

    sendo arrecadado com a maior parte das multas nos ltimos anos.

    Este ano, o mesmo con-trato tem valor de R$ 243 mil para o perodo entre os meses de novembro de 2012 e 2013.

    CHATO | Radar desaprovado por maioria da populao lenoense

    MODELO | Everton, discursando em Braslia

    Quando as cortinas se abrem, o espetculo comea. Assim diz a regra bsica de todo espetculo popular. No h espetculo com cortinas fechadas. Assim como, dificilmente se tem um bom espetculo sem pblico. Seja de qualquer gnero, seja de qualquer lugar. O que popular feito para o povo e deve ter a aprovao do povo.

    E o povo composto por ns, cidados comuns, que trazemos conosco uma srie de conheci-mentos herdados, que nos per-mitem fazer dedues e chegar a concluses. E nesta linha, antes de concluirmos algo, precisamos recorrer a informaes. Assim, acabamos lendo manchetes de jornais locais ou regionais, ou-vindo um ou outro comentrio em rodas de amigos e, vez ou outra, caso goste de acompanhar o contexto poltico, vamos a algu-ma sesso da Cmara Municipal.

    Para provar que o conheci-mento popular nunca deve ser menosprezado, posso dar como exemplo as rodas de conversa, aonde vejo uma unanimidade: Renncia nunca bem vista.

    Desde Jnio Quadros, que renun-ciou alegando foras ocultas, at Fernando Collor de Mello, que renunciou antes do Impeachment, a renncia vista, aos olhos do povo, como uma confisso, seja de culpa, seja de medo ou mesmo incompetncia. Confisses desse gnero acabam nunca caindo nas graas do povo; o que observo nas rodas de conversa de nossa cidade: Renunciou? porque deve ter culpa no cartrio!.

    E o que motiva uma renncia alm do medo, da culpa e da incompetncia? Talvez a prudn-cia. Mas prudncia em relao a que? A evitar um julgamento? Quem teme julgamentos pode ter culpa. Veja Collor.

    Ainda assim, quando tratamos de cargos na Mesa Diretora do Poder Legislativo lenoense, talvez uma renncia, ainda que sob a alegao de ser excludo de decises importantes, pode representar uma tentativa de sair do foco, das lentes e da mira de muita gente. Para quem deve, responde processos e est enros-cado com a Justia, sair de foco pode representar uma ttica e

    tanto. Se no concorda, basta no assinar nada concordando com uma deciso. Isso respeitar o povo. Entretanto, muita coisa tem acontecido atrs das cortinas, o suprassumo do espetculo parece estar ocorrendo longe de nossas vistas, porm os reflexos esto a para quem quiser ver. Se as renncias de nossa cidade ocor-reram por foras ocultas, como alegou Jnio, qualquer exposio dos renunciantes como heris no passa de uma grande falcia.

    Vejo uma Cmara em recesso e vereadores com medo de as-sumir um lugar na Mesa, talvez por precauo ou por receio. Mas receio do que? Da exposio que a Mesa proporciona? Contradit-rio, pois em Outubro de 2012, de-ram suas caras estampadas com um nmero em nossas caixas de correio, impossvel que tenham medo de exposio agora.

    Poltica o jogo da exposio, o trabalho da imagem. Apare-cer, para quem nada teme, acaba sendo sempre um bom negcio. O grande problema de trs das cortinas so as pessoas que ten-tam montar o cenrio de forma

    a obter benefcios prprios, e, quando no conseguem, tentam deturpar quem lhes cortou a mamata de preparar espetculos para lucrar com as rendas. E assim, corruptos tornam-se mo-cinhos, e acusados, vtimas de preconceitos. Por isso, reafirmo a importncia do conhecimento popular nisso tudo, sem que o povo se esquea das sujeiras que acontecem antes das cortinas se abrirem, para que possamos ver um corrupto se passar por coita-do, agindo como uma marionete.

    Mas tenho f que o povo no seja to manipulvel, no temos rabo preso, podemos mudar o voto na prxima eleio, e se, como diz o ditado, beleza no se pe na mesa, mudemos um pouco e ficar: Corrupto no pode ficar Mesa, assim, que renunciem, que no queiram entrar mais na Cmara, nem na Mesa Diretora, e que ela fique como est, pois ainda atento sabedoria popular, deixo o recado aos dois nicos integrantes da atual Mesa: antes s, que mal acompanhado.

    Rafael Correa estudante

    CABEA - O Ambulatrio de Sade Mental (ASM) e o Hospital Dia Ve-reador Nicanor Pereira de Godoy so referncias quando o assunto tratamento psicolgico, psiquitrico ligados vida social das pessoas. O encontro de Sade Mental se tornou referncia. O ambulatrio formado por uma equipe compe-tente e engajada no propsito de melhorar a sade mental do len-oense. Dentro de seus propsitos, tem alcanado vrios xitos.

    MENTE - Uma informao extraofi-cial chegou redao do Sabado do Povo apontando que, dos 10 primeiros colocados do concurso pblico que preencheria as vagas de agente administrativo da Prefei-tura Municipal de Lenis Paulista, nove foram reprovados no quesito psicolgico.

    MENTECAPTO - O jornal no teve acesso a detalhes de como avaliada a parte psicolgica do concurso, mas se levar em conta a avaliao do concurso e a reprova bom a populao da cidade come-ar a frequentar mais o ambulatrio em Sade Mental, antes de prestar concurso. Ou ser que quem uns dois ou trs frequentando o espao j resolveria o problema? Vai saber!

    MEXENDO - Mesmo em recesso legislativo, o vereador Chico Naves no fica parado. Esta semana, es-teve com o prefeito temporrio Jos Antonio Marise para pedir que a Prefeitura estude a possibilidade de disponibilizar um funcionrio para o parquinho da Nova Lenis. Hoje o local gerenciado pelo presi-dente da associao de moradores porm, o parque no fica aberto em perodo integral para uso da comunidade.

    REPASSA - Segundo o vereador, a Prefeitura tem hoje trs funcio-nrios que trabalham no Ginsio de esporte Toniquinho. O vereador acredita que tem uma grande pos-sibilidade de remanejar um desses funcionrios para o bairro.

    AMBULNCIA - O vereador Chico Naves continua preocupado com os pacientes que so atendidos no Pronto Socorro. Os usurios que dependem da ambulncia para chegar ao PS, no tm o mesmo beneficio para retornar as suas residncias. O vereador insiste para que a Prefeitura disponibilize um veiculo de pequeno porte para oferecer esse suporte aos pacientes depois de consultados.

    NINHO - Uma reunio realizada na noite de quinta-feira, em uma chcara da cidade, serviu para colocar em prtica uma estratgia de atuao de lideranas polticas e de alguns vereadores, visando as prximas eleies municipais.

    CORRENTE - Nos bastidores a informao que estavam reunidos integrantes do PSDB lenoense e vereadores do PSC. O que sabe--se que ningum do PR ou PV foi convidado para o encontro, tido como um bate papo, por alguns dos participantes.

    ESPELHO - A principal deciso do encontro, segundo apurou o Jornal Sabado do Povo, que nenhum dos vereadores dos dois partidos deve compor a Mesa Diretora da Cmara. A manobra pretende deixar o presidente Humberto Pita (PR) e Anderson Prado de Lima (PV), respecti-vamente presidente e segundo secretrio, em uma saia justa, sob a imagem de qu os vereadores no concordam com a adminis-trao de Pita e Prado.

    CADA UM SABE - Embora afirme que no tinha conhecimento do encontro e nem da possvel estrat-gia, que teria tambm o objetivo de desgastar sua imagem, questionado sobre a reunio e parte de seu

    contedo, confirmados pelo JSP, Pita foi categrico em apontar que, caso realmente os fatos tivessem ocorrido da forma exposta, via nela uma demonstrao de falta de compromisso dos participantes com a populao lenoenses.

    VAMOS EM FRENTE - Pita disse Coluna que com sua presena e a de Prado na Mesa, os trabalhos continuam da mesma forma, afi-nal, foram eleitos pelo povo para honrar com os compromissos do Legislativo. No preciso ficar me escondendo de nada, fui eleito para honrar os compromissos com o cargo de vereador, contou.

    PARA QU VEIO? - O presidente ainda avaliou que, novamente considerando que tenha havido uma manobra para prejudica-lo, que ela evidenciaria o compromis-so de cada vereador, se com o povo ou com interesses alheios. simples, nada complicado. Esse episdio pode mostrar quem respeita o Legislativo e o povo que o elegeu. E a populao ter mais essa informao sobre em quem votou para ser seus representantes: quem enfrenta o dia a dia da poltica pensando no bem estar do povo ou quem se omite, pensando apenas no seu prprio bem estar e do seu grupo!, indicou.

    ESCONDE ESCONDE - Prado opinou que no soube da reunio, mas que confia nas atitudes do pre-sidente e o presidente confia em sua postura. No fizemos e no repeti-remos os vcios com plublicidades e contratao de empresas, como j aconteceu nas gestes passadas da Cmara. E no entrar nesse jogo, muitas vezes sujo, tem um preo. Contou que para ele o vereador deve assumir sua posio pessoal e no ficar se escondendo atrs de siglas. Quando o eleitor vota, ele vota no candidato, independente de que partido . Quem votou em mim sabe onde depositou o voto.

    VISITA - Informaes do presi-dente do PPS de Borebi colocam na agenda a visita do deputado estadual Luiz Carlos Gondim. A visita cidade est marcada para o dia 14 de Julho, s 10h, no gabi-nete do Prefeito Man Frias. Outra visita poltica, mas em Lenis, ocorreu na tarde de sexta-feira, dia 12. O deputado Mendes Thame visitou amigos na Ascana. Ele foi recepcionado na sede da entidade e passou a tarde com diretores e associados.

    QUANDO ENTRAR SETEMBRO - A eleio da Acilpa de Len-is Paulista, que acontecer em Setembro est mexendo com os comerciantes, mas por enquanto, apenas nos bastidores. A grande parte dos empresrios demonstra estar interessada com os rumos da Associao, que representa uma grande fora econmica do municpio. Outra parte...

    ANDAR NOS CAMPOS - Como o atual presidente Jos Antonio da Silva, o Neno, no pode con-correr, ao menos trs associados importantes na entidade j teriam demonstraram interesse pelo co-mando: Anderson Prado de Lima, Paulo de Tarso e Jos Hilton. Como as chapas podem ser apresentadas faltando at 15 dias para a eleio, por enquanto, sai na frente quem realmente demonstrar disposio em defender os interesses da co-letividade. o que se diz.

    NDIO TEM APITO - O secretrio estadual do PNI (Partido Nacional Indgena), o lenoense Daniel To-niolo - foto abaixo, continua em Braslia, acompanhando a oficia-lizao do novo partido brasileiro. A presidncia est, por esses dias, nas mos do vice-presidente Bemoro Metuktire, depois que o presidente Ari Paliano foi afastado por problemas de sade.

    Antes s, que mal acompanhadoRAFAEL CORREA

  • LENIS PAULISTA, 13 DE JULHO DE 2013GERAL4

    Polcia Militar abre inscries para curso de frias da escolinha Buscap

    A 5 Cia. da PM de Len-is Paulista abre na prxi-ma segunda-feira, dia 15, as inscries para o curso de frias da Escolinha de Ci-clismo Buscap. A iniciativa tem o apoio da Prefeitura de Lenis Paulista. As atividades sero realizadas entre os dias 22 e 26 de ju-lho. O curso voltado para

    crianas entre 9 e 11 anos. Os pais ou responsveis devem procurar a sede da Quinta Companhia, para o preenchimento do formul-rio de inscrio.

    D u r a n t e o c u r s o , a s crianas recebem aulas de civismo, aulas de tcni-cas de deslocamento que ensina a forma correta de

    conduo da bicicleta em reas u rbanas e ru ra i s , conservao de segurana da bicicleta (checagem das condies dos freios, pneus e melhor posicionamento do banco) e segurana de trnsito.

    Servio: Inscries para a 2 turma da Escolinha de Ciclismo Buscap na Sede

    da Quinta Companhia de Polcia Militar (Rua Ra-poso Tavares, 670, Jardim Ubirama).

    Cronograma do cursoSegunda a quarta-feira

    aulas das 8h s 10hQuinta-feira aulas das 8h

    s 11h Sexta-feira formatura

    Tnia Morbi Quatro homens foram pre-

    sos e uma quadrilha especia-lizada em roubos em Lenis Paulista e regio foi desmante-lada, na tarde de quinta-feira, dia 11, aps trabalho conjunto das polcias Militar e Civil.

    Os homens, com idade entre 18 e 19 anos, so acusa-dos de cometerem, ao menos, quatro assaltos em Lenis e Macatuba. R.F.C., R.M.F., F.S.L. e G.D.S.S. foram re-conhecidos pelas vtimas de roubos a uma padaria e uma praa, localizadas na Vila Mamedina, e uma vidraaria, tambm em Lenis, da qual foram levados cerca de R$ 5 mil. E ainda por um roubo em um supermercado de Ma-catuba. Todos realizados na sexta-feira, dia 5. Um Iphone roubado foi recapturado.

    Em todos os casos eles es-tavam armados de revlveres e agiram de forma a intimidar as vtimas. Uma delas chegou a passar mal aps a ao dos bandidos e teve que ser enca-minhada ao Pronto Socorro, aps o assalto. As armas no foram localizadas.

    Segundo o delegado titular

    Presa quadrilha que rouboupadaria e vidraaria no dia 5Os quatro acusados foram reconhecidos por vtimas de Lenis e de um supermercado de Macatuba, roubado no mesmo dia

    Lus Cludio Massa, uma quinta pessoa est envolvida nos roubos. O rapaz pro-prietrio de um veculo Palio vermelho, usado durante os assaltos, e que foi apreendido. A polcia trabalha agora para identificar ao menos outros dois homens que tambm seriam da quadrilha, e parti-cipavam da ao usando mo-tocicletas para fazer o levan-tamento dos locais escolhidos para serem roubados.

    Todos so conhecidos da polcia por envolvimen-to com o trfico de drogas, quando eram adolescentes, alguns j foram presos depois da maioridade, tambm por

    trfico. Uma quadrilha assim mais perigosa que assaltan-tes profissionais, porque so inconsequentes e se alguma das vtimas tentasse esboar alguma reao, no pensariam duas vezes para matar al-gum, ressaltou o delegado.

    Massa informou ainda que a Polcia Civil j tinha in-formao de que o grupo planejava para os prximos dias um novo assalto a uma empresa localizada na regio da Bela Vista.

    Os quatro presos foram indiciados por roubo qualifi-cado e formao de quadrilha e seriam encaminhados para a cadeia pblica de Ava.

    O delegado destacou ainda a importncia do trabalho conjunto entre as policias Civil e Militar para prender os acusados e elucidar os crimes. O entrosamento e a troca de informaes nunca foram to bons quanto hoje, e isso importante, porque a Polcia Militar est nas ruas, mais prxima da populao e ns temos mais mecanis-mos para a investigao dos casos. Ento, aliando todas as informaes, o resultado so as prises semanais. Em todos esses anos que trabalho em Lenis, posso dizer que nunca houve um entrosamento to grande, destacou Massa.

    A Casa Caiu

    Gmeas de nove anos foram arremessadas para fora de carro em acidente

    Dois so presos por trfico em Lenis Paulista

    Menor com vrias passagens stimo apreendido

    Jovens so flagrados com crack no Primavera

    Foto: VectorNews

    Uma coliso entre dois carros, ocorrida por volta das 21 de tera-feira, dia 9, na vicinal Lauro Perassoli, no trecho que corta Igarau do Tiet, deixou duas gmeas, de nove anos, feridas. De acordo com a polcia, elas estavam sem cinto de segurana e, com o impacto, foram arre-messadas para fora do carro.

    As gmeas estavam no ban-co traseiro de um Corsa, com placas de Lenis Paulista, que trafegava sentido Igarau--Macatuba. Por razes a serem

    apuradas, o veculo colidiu com um Vectra, com placas de Barra Bonita, que seguia no sentido contrrio.

    As irms sofreram feri-mentos na cabea e foram conduzidas ao Pronto-Socor-ro (PS) do Hospital So Jos, em Barra Bonita. De acordo com a Polcia Civil, elas no correm risco de morte e seguiam internadas at o fim de semana. A me delas, um casal e duas crianas, que estavam no Vectra, no se feriram.

    Dois homens foram de-tidos em flagrante por tr-fico de drogas, em Lenis Paulista, no domingo dia 7. Segundo a Polcia Militar, os dois embalavam drogas prximos ao Rio Lenis, no Jardim Primavera, quando foram surpreendidos.

    Uma denncia annima levou uma equipe da PM at o local. s margens do rio, os policiais flagraram dois rapazes com 41 gra-

    mas de crack em pedra, 125 pores de crack j embaladas para venda, R$ 131,00 e uma balana de preciso.

    Diante dos fatos, L. R. B., de 29 anos, e G.P.S., de 36 anos, foram encaminhados ao Planto Policial, onde foram autuados em flagrante por trfico de drogas enca-minhados para uma cadeia da regio. Os entorpecentes foram apreendidos.

    Um adolescente de 15 anos foi apreendido, na quinta-fei-ra, dia 11, e seria encaminha-do para a cadeia pblica de Piraju, para depois de cinco dias ser internado na Funda-o Casa, em So Paulo.

    O jovem, morador do Jar-dim Primavera, tinha man-dado de apreenso expedido pela Justia, por diversos

    registros de envolvimento com trfico de drogas, roubo e furto de veculos.

    Ele foi o stimo menor apreendido em Lenis Pau-lista, encaminhado para a Fundao Casa, desde que foram disponibilizadas vagas temporrias em uma cela especial de Piraju, no ms passado.

    Na madrugada de quarta--feira, dia 10, um rapaz de 18 anos e um adolescente de 17 anos foram flagrados pela Polcia Militar com 20 pedras de crack e dinheiro.

    Durante patrulhamento pela Avenida Luiz Boso, no Jardim Primavera, por volta

    da 1h30, uma equipe da PM percebeu quando os jovens jogaram algo no cho. Abor-dados, com eles os policiais encontraram dinheiro e em um embrulho no cho, 20 pedras de crack. A dupla foi ouvida na delegacia e libera-da e a droga foi apreendida.

    Depois de uma folga no lti-mo fim de semana, amanh volta a ter rodada da Copa Municipal de Futebol Cidade do Livro.

    Na rodada dupla do dia 30 de junho, as equipes Palestra e Juventus venceram a Duratex (5 a 3), e o Asa Branca (2 a 0), res-pectivamente, pelos Grupos D e E.

    Amanh, no estdio Ar-changelo Brega (Brego), jogam Juventus e So Jos, a

    partir das 15h. Da partida sair o finalista do Grupo D.

    No prximo jogo antes da final, pelo Grupo E, jogam Palestra e So Cristvo, para definir o segundo finalista.

    A Copa Municipal de Fute-bol Cidade do Livro promo-vida pela Liga Lenoense de Futebol Amador, com apoio da Prefeitura Municipal de Lenis Paulista.

    Amanh sai primeiro finalista da Copa Cidade do Livro

    Um acidente, na noite de quinta-feira, dia 11, na Ave-nida 9 de Julho, no trecho da ponte sobre o Rio Lenis, envolveu um caminho e dois carros. Uma passageira foi levada ao Pronto Socorro, mas foi liberada.

    Segundo testemunhas, um caminho ba VW Constalli-tion, com placas de Guaru-lhos, estava estacionado em frente ao supermercado Dia aguardando para descarregar a carga - quando por motivos desconhecidos desceu a ave-

    Caminho perde freio e atinge dois carros na 9 de Julho

    nida, atingindo um veculo Toyota Corolla, placas de So Manuel, que passava pela avenida no momento, e um Chevrolet Ipanema.

    O caminho amassou parte do Corolla, mas continuou descendeu e prensou o Ipane-ma contra a ponte, depois de fazer um manobra conhecida como L sobre a ponte. No carro estavam o condutor, sua esposa e seu filho de quatro anos. A mulher foi levada ao P.S. com dores no pescoo, mas liberada em seguida.

    Ao parar sobre a ponte, o caminho atingiu a parede de um estabelecimento e arran-cou uma placa de sinalizao, que ficava na esquina com a Rua Princesa Izabel.

    A Polcia Militar contro-lou o trnsito, que devido ao horrio de pico, ficou muito confuso no local.

    FIM | O delegado Massa; ao lado, os acusados dos roubos

    SOLTO | Caminho atingiu dois vecu-los, mas ningum se feriu; acidente em horrio de pico pre-judicou trnsito

  • GERAL 5LENIS PAULISTA, 13 DE JULHO DE 2013

    Fotos: Billy Mao

    LEI DA ACESSIBILIDADE

    Tnia Morbi Nos 10 primeiros dias de

    todo ms o movimento de veculos e pedestres no centro comercial de Lenis Paulista aumenta muito, tornando ainda mais difcil o ir e vir por suas caladas estreitas. Isso para quem tem movimentos nor-mais, mas para que tem loco-moo reduzida ou depende de uma cadeira de rodas para tran-sitar, a tarefa impraticvel, assim como praticamente impossvel ter acesso aos pro-dutos da maioria das lojas, ou a servios oferecidos por ban-cos e outros instituies. Mas, se no centro a situao piora no incio do ms, no resto da cidade as condies de loco-moo tambm so limitadas, segundo cadeirantes ouvidos pelo Sabado do Povo.

    A avaliao da Adefilp (As-sociao dos Deficientes Fsi-cos de Lenis Paulista) que em uma contagem de 0 a 10, o nvel de adequao as leis de acessibilidade para o munic-pio de Lenis Paulista chega apertado a trs.

    Joo Milanezzi Neto, de 56 anos, h seis depende de uma cadeira de rodas para trabalhar, passear e fazer qualquer outro percurso. Para ele, a cidade no se preocupa como deveria, em oferecer acessibilidade para seus moradores. No centro da cidade, o cadeirante no anda. Infelizmente. As cala-das so cheias de obstculos, buracos e declines, afirma.

    Ele, que proprietrio de uma loja no centro co-mercial, que conduzida por sua esposa, e possui veculo adaptado para che-gar at o seu trabalho, no Distrito Empresarial. Mas, nem mesmo esse recurso fa-cilita a vida a ida ao centro, porque as vagas reservadas pela Prefeitura para esta-cionamento de veculos de cadeirantes tambm no so adaptadas. Deveria ter uma ilha para que a gente pudes-se descer e embarcar. Na rua da minha loja mesmo, tem uma vaga para cadei-rante em frente ao bueiro, impossvel descer do carro ali, e do outro lado, a gente corre risco de ser atropela-do, lamenta.

    FiscalizaoSegundo a assessoria de

    imprensa da Prefeitura, em 2012, foram instaladas 132 rampas para acessibilidade em diversas ruas da cidade e efetuadas 55 passagens elevadas de nvel em diver-sos pontos. Na opinio de

    Lenis no esta adaptada, dizem cadeirantesFalta de acessos em estabelecimentos, vagas de estacionamentos inadequadas e pssimas caladas so algumas das dificuldades enfrentadas por pessoas com necessidades especiais; prdio administrativo da Cmara excesso

    Joo, as passagens em nvel ajudam, mas a calada, o mais importante no ofe-rece condies de uso. De acordo com a Prefeitura, existe fiscalizao para o problema. Os fiscais pas-sam pelas obras observando a conformidade e ou irregu-laridade nas caladas. Caso haja alguma irregularidade, o proprietrio notificado e tem um prazo para ajustar a obra, informou a assesso-ria. A populao pode avi-sar em caso de calamento irregular ou esburacados, diretamente no setor de En-genharia.

    Na prtica, com exceo de pontos mais visitados, como o Parque do Povo, que totalmente adaptado, e em prdios pblicos novos, como creches e unidades de sade, seja no centro ou em bairros pouco comum ver cadeirantes transitando. A gente no tem independn-cia, est sempre dependendo de outra pessoa. s vezes, mesmo estando acompa-nhando no tem como che-gar. Eu evito ir aos lugares porque no se tem acesso, lamentou Joo.

    Segundo ele, compras em supermercados ou mesmo em lojas so bem mais fceis de serem feitas em Bauru. difcil achar algum comrcio aqui que esteja adaptado ao cadeirante. Em Bauru, no shopping e nos maiores su-permercados tm at cadeiras de rodas motorizadas dispo-sio, comparou Joo.

    Em sua opinio, as caladas e as vagas de estacionamento no adaptadas no centro de Lenis esto entre os piores problemas. Mas, o deficiente tambm ressalta a importn-

    cia das pessoas procurarem por seu direitos e exigir que eles sejam cumpridos. Como no caso de fornecimento de cadeira de rodas e para banho. Joo lembra que todo cadei-rante tem direito a elas, desde que faa o pedido em sua ci-dade, atravs de uma unidade de Sade, por exemplo, para que receba os equipamentos do Governo do Estado. Alm de cadeiras, aposentadoria especial e renovao gratuita da CNH esto entre os direi-tos (cantinhodoscadeirantes.blogspot.com.br)

    No mximo trs. Poderia ser melhor

    H 16 anos a Adefilp tra-balha para oferecer informa-o e orientao que garan-tam autonomia e direitos de pessoas com necessidades especiais. No entanto, o vice-presidente da entidade e membro do Conselho Mu-nicipal da Pessoa Portadora de Necessidades Especiais, Edson Santiago Santos, de 41 anos, lamenta o pouco avano da sociedade len-oenses no aspecto acessi-bilidade.

    Iniciamos a Adefilp quan-do nem se falava em acessi-bilidade. Desde aquela poca, vemos uma melhora. Mas, hoje, em uma escala de 1 a 10, estaramos em trs, quando poderia ser muito melhor.

    Edson morador do Jardim Ibat, que tem caladas adap-tadas, mas diz que quando precisa ir ao centro da cidade, segundo sua prpria esposa, se arrisca em transitar com cadeira de rodas, mesmo mo-torizada, pelas caladas.

    Hoje as lojas fazem ram-pas, mas poucas seguem o pa-dro que varia de 1 a 5 graus. Algumas chegam a 70 graus. Muitos dizem que se adaptam lei de acessibilidade, mas na verdade no, diz.

    Rampa ngremeA mesma dificuldade Ed-

    son encontra em diversos prdios pblicos. A rampa de acesso ao prdio da Pre-feitura, por exemplo, um dos pontos. Ns, da Asso-ciao, vamos muito Prefei-tura, ento construram essa rampa, mas ela ficou muito ngreme. O vice-presidente reconhece, no entanto, que muitos prdios so antigos e difceis de serem adaptados. De acordo com a Prefeitura, prdios como Ambulatrio de Especialidades, Centro de Atendimento ao Cidado, Assistncia Social foram adaptados. No Pao Munici-pal h projeto para implanta-o de elevador, dispositivo j implantado no Centro do Empreendedor, que deve fun-

    cionar ainda esse ano, assim como na Biblioteca Orgenes Lessa, aps a reforma.

    Quan to ao comrc io , entre os associados, o con-senso de evitar consumir em estabelecimentos que no ofeream condies adaptadas. Ele se lembra de diversas vezes que ficou de fora de lojas, ou quando entrou no pode acessar aos produtos. Para ele, a transformao da Rua 15 de Novembro em calado seria altamente benfica aos cadeirantes e pessoas com necessidades espe-ciais. Ficaria muito bom, porque hoje impossvel, garante.

    A assessoria de impren-sa da prefeitura informou ainda que este ano, obras no dispositivo na rotatria da Vila Cruzeiro com o Parque Rondon, avenidas Jos Pedroso e Orgenes Lessa com Losinkas Alves e ruas Lafa ie t te Mi l le r Leal e Humberto da Costa Orlandini contaro com rampas de acessibilidade.

    Nova administrao da Cmara oferece totalacessibilidade ao cidado

    O presidente da Cmara Municipal de Lenis Pau-lista, Humberto Jos Pita falou com a reportagem do Sabado do Povo sobre a acessibilidade oferecida no novo prdio administrativo do Legislativo lenoense. Segundo informou o pre-sidente, o prdio no foi adaptado, como acontece com construes antigas, mas sim, construido dentro dos parmetros da Lei de Acessibilidade. Mesmo o prdio podendo oferecer total acesso a todo cidado, algumas melhoras tambm sero feitas. O cidado com deficincia ter como loco-mover-se com autonomia dentro desse local, assim como deveria ser em todos os prdios pblicos, apontou o presidente.

    Os funcionrios do Legis-lativo tambm aprovaram o novo espao. Para Jos Vir-gilio Grandi, o espao apro-priado para o trabalho facili-ta o atendimento ao cidado. Eduardo Almeida Silva disse que a importncia do novo espao vai alm da aparn-

    cia. a primeira vez que a Cmara de Lenis tem em um mesmo espao todos os setores administrativos. Isso agiliza o atendimento, tanto aos vereadores, quanto po-pulao, defincia ou no.

    O diretor da Casa de Leis, Gensio Simes, disse que a estrutura condiz com o que o povo e a cidade de Lenis merecem. Isto um poder e ele condiz com o propsito de atender bem a populao. O procurador jurdico do Poder Legislati-vo, Antonio Carlos Rocha, disse reportagem que do ponto de vista geral da Lei, a nova sede administrativa vai ao encontro daquilo que o Ministrio Pblico vem cobrando de rgos pblicos que a Lei de Acessibilida-de. Eu mesmo assumi que falaria com o presidente para que fosse implantado a Lei nos prdios da Cmara. Aqui ela j est sendo apli-cada, disse. Rocha contou ainda que estender um con-vite para que os promotores pblicos faam uma visita Cmara nesta nova fase.

    CANAOESTE CURSOSAULAS PRTICAS, TERICAS E VISITAS TCNICAS

    OPO | Cadeirante h seis anos, Joo diz que compras so mais fceis em Bauru

    OBRA | Governo vai gastar R$ 563 mil com obra de acessibilidade no Forum

    TURMAS EM BOREBI, SO MANOEL, AGUDOS E BORACLIA INCRIES ABERTAS EM LENIS PAULISTA

    NO PERCA ESTA OPORTUNIDADE!!!

    LOCAL: SALO PAROQUIAL DA MATRIZRua Anita Garibaldi, 960 - Lenis Paulista

    [email protected](14) 3263.0130(14) 9813.9040

    . | Rampa de acesso e comodidade para o cidado que busca a Cmara para algum assunto. Dentro da Lei

  • Fotos: Billy Mao

    LENIS PAULISTA, 13 DE JULHO DE 2013GERAL6

    RPIDASFotos: Billy Mao

    FRIAS

    Billy MaoQuem v crianas e adoles-

    centes com linhas e pipas nas mos brincando em praas, terrenos e ruas da cidade no consegue mensurar que na brincadeira inocente pode se esconder um grande perigo. O cerol. O cerol uma linha preparada para cortar outras pipas na ar. Para fazer o cerol esses adolescentes e crianas quebram vidros de lmpadas, de vasilhames ou qualquer outro tipo, trituram tudo at que consigam obter um p fino no qual acrescentam cola comum ou de madeira. Depois de feita a mistura ela passada na linha. A asperesa propor-cionada com o p de vidro que se transforma no cerol ou cortante e, consequentemente, em perigo.

    As linhas utilizadas para fazer a aplicao do cerol so do tipo comum, de algodo, encontrada em todas as lojas que vendem produtos de ar-marinhos. O carretel com 150 metros de linha pode custar at R$5,00 nessa poca e as pipas prontas para a venda custam at R$10,00.

    Em Lenis Paulista no foi relacionado nenhum acidente grave envolvendo cerol nos ltimos anos. No ano passado uma motociclista sofreu um acidente na Rua Humberto Pelegrino depois de tentar se desviar de uma linha de pipa. A motociclista caiu e quebrou a perna. Em todo o Brasil o nmero de acidentes com cerol tem vitimado inmeras pessoas, principalmente mo-tociclistas.

    Por todos os bairros da ci-dade comum observar essa brincadeira. O Sabado do Povo foi para a rua ver o que pensam esses adolescen-tes sobre o perigo do cerol. Na maioria dos casos, quem

    utiliza o cerol acha que no perigoso para a vida. No bairro Maestro Jlio Ferrari os adolescentes e crianas ouvidas pela reportagem dis-seram que utilizam constan-temente o cerol e acreditam que o local que utilizam no pode ferir ningum. Bruno Barbosa, de 15 anos, foi o nico garoto entrevistado que admitiu no usar o cortante. Prefiro brincar tranquilo sem colocar ningum em ris-co, contou. Bruno disse que constantemente cortam sua linha , mas o menino no se incomoda. Leandro, de 18 anos, disse que tambm em-pina pipa, mas neste momento est mais preocupado com um emprego. Gosto de pipa mas estou mesmo procurando um emprego. Est muito difcil conseguir, nem em supermer-cados querem pegar a gente, mas no desisto de procurar no, falou.

    Leandro e Bruno contaram que alm da pipa frequentam a escola da famlia, nos finais de semana. L tem outras opes, garantem.

    Wesley, de 12 anos, contou

    Brincadeira com pipas esconde perigo do cerolEm perodo de frias, crianas e adolescentes passam o dia brincando com pipas pelos bairros da cidade; cerol pode causar acidentes graves

    reportagem que chega a se formar grupo de at 12 garo-tos, da para no haver proble-mas srios de briga, dividem o grupo e ento cada um por si. Brigas acontecem, mas no sempre no, disse.

    Para alguns moradores ouvi-dos pela reportagem, a brinca-deira com pipas pode ser ainda mais perigosa quando essas crianas e adolescentes vo em busca das pipas perdidas. Uma moradora do Jardim Ibat, que pediu para no ser iden-tificada, disse que os garotos ficam durante todo o dia e at o finalzinho da tarde soltando

    pipa no bairro e quando uma pipa cai em algum quintal, no medem esforo para recuper--las. J vi menino subindo at em telhado para pegar pipas. Ficam subindo nos muros das casas e batendo em portes em busca das pipas, contou. A moradora informou tambm que constante a quantidade de linha sendo puxada pelos quintais colocando em risco a segurana das crianas. o dia inteiro, linha pelos quintais e linha que corta mesmo, at uma roupa minha que estava no varal ficou cortada outro dia, disse.

    O inverno est ai com suas madrugadas frias e dias com temperaturas amenas. Enquanto a maioria dos len-oenses dorme tranquila em suas camas e residncias quentinhas, um nmero de pessoas procura abrigo em marquises e prdios abando-nados para fugir do frio em Lenis Paulista.

    Renata Aparecida Morga-do, de 36 anos, uma dessas pessoas que busca abrigo na antiga Destilaria Central. Re-nata contou que sua residncia em So Paulo, Capital, mas que veio para Lenois Paulista resolver um problema fami-liar. Como no tinha dinheiro para se manter em um local melhor, se juntou a um grupo

    que dorme na rua. Contou que est na cidade j h cinco me-ses e que pretende voltar para a capital brevemente. Por en-quanto, estou parando aqui na destilaria, mas j fiquei ali na antiga Adefilp e no Shopping tambm. uma vida difcil e a gente pede ajuda pela rua para ir se mantendo, contou. Renata disse tambm que fica preocupada com o pessoal que rouba pela cidade. Me preocupo porque como a gente dorme na rua, podem pensar que a gente que faz isso. Mas posso te afirmar: quando no temos comida vamos ali na Casa Me Piedade e eles do comida para a gente, no precisamos roubar, disse ela.

    Kelvin Jonatas Dalana, de

    Destilaria usada como abrigo nasnoites frias de Lenis Paulista

    18 anos, disse que est em Lenis a menos de dois me-ses e como no tem onde ficar, tambm est dormindo na rua. O rapaz contou que tem fami-liares na cidade, mas no tem um bom relacionamento. No dia da entrevista, Kelvin havia sido confundido pela polcia com outro rapaz que estaria aprontando no centro da cidade. A polcia achou que eu que estava fazendo baderna e tentando roubar no centro da cidade, contou.

    Alm de ter sido confun-dido, Kelvin contou que pela manh do dia 4 de Julho, pessoas que ele no conhe-ce, teriam colocado fogo em suas roupas e cobertores que estavam em um cmodo das

    runas da destilaria. De fato, os bombeiros chegaram a ser chamados para conter as cha-mas do fogo que tomou conta do espao. No sei direito o que vou fazer. Queimou tudo, roupas, calados e meu co-bertor. Aqui no d para ficar mais, contou entristecido.

    Vizinhos destilaria conta-ram ao Sabado do Povo que as pessoas ficam no local para fazerem uso de drogas. Apesar disso, outros moradores disse-ram que mesmo essas pessoas fazendo uso de drogas, no importunam a vizinhana. Eles ficam ali no cantinho deles. s vezes, pedem di-nheiro, pedem comida, mas no mexem com ningum, contou uma moradora. (BM)

    A moradora do bairro Maestro Jlio Ferrari, Helena Roberta Santos, de 55 anos, teve problemas com um muro de arrimo em sua residncia. Depois de muita procura por responsveis da Prefeitura Municipal de Lenis Paulista e, depois de contratar um advogado para reclamar seus direitos, Helena conseguiu um acordo com a Prefeitura e teve o problema resolvido. Agradeo pelo que fizeram. Resolveram o pro-blema do muro e de parte da estrutura de casa. Estou muito feliz, disse a moradora.

    Moradores do Ncleo Habitacional Luiz Zillo aguardam h mais de dois meses a manutenso de cabos telefnicos que esto largados pela rua. At agora no foi registrado nenhum acidente, porm a fiao preocupa os moradores. O poste mos-trado nesta coluna, que permanecia com escoras, foi trocado pela CPFL, demonstrando ateno para com o consumidor e responsabilidade.

    Usurios da estrada vicinal Benedito Jos Dalben, a estrada do Rio Claro, precisam ficar atentos ao trecho nas proximidades da entrada da Fazenda Rio Claro - Duraflora. Naquele trecho, no h asfalto e a estrada est apenas na terra e pedra. Como sada de uma curva, a ateno do motorista deve ser maior.

    O viaduto que d acesso entre os bairro Jardim Cruzeiro e Jardim Amrica foi liberado nesta sexta-feira para o trfego. Com a liberao da via o foco agora a rotatria que ser construda na Avenida Cruzeiro do Sul. Motoristas e popula-o aguardam a informao do incio da construo de uma rotatria na Avenida Jos A. Lorenzetti, onde o trnsito j vitimou vrias pessoas. At o momento nada foi divulgado, mas as medies no local j ocorreram.

    Alguns moradores da Vila Contente reclamaram com o Sa-bado do Povo sobre o abandono do nico ponto de lazer do bairro. Segundo os moradores, h muito tempo o campinho da vila no recebe nenhum tipo de ateno e caso algum mo-rador queira diverso, precisa se dirigir para outros bairros. Talvez, com a retomada da rea da destilaria, pela Prefeitura, o cenrio possa mudar e a populao do bairro se beneficiar.

    CORTE | Garotos exibem cortes nos dedos feitos pelas linhas com cerol; perigo para moto-ciclistas

    ESCONDE | Rapaz mostra local onde dormia e que foi incendiado; destilaria ponto de encontro em noites frias

    DIVERSO?| Em frias, pipa opo, mas cerol cria graves riscos de acidentes

  • Espao Sade

    GERAL 7LENIS PAULISTA, 13 DE JUNHO DE 2013

    HORSCOPO

    ARI

    ES

    TOU

    RO

    GEM

    EOS

    CAN

    CR

    LE

    O

    VIRG

    EM

    LIBR

    A

    ESCO

    RPI

    O

    SARG

    ITRI

    O

    CAPR

    IC

    RNIO

    AQU

    RIO

    PEIX

    ES

    Bons ventos sopram em di-reo sua vida profissional e voc ter energia de sobra para se destacar em suas atividades. Voc estar mais focado(a) no cenrio familiar

    neste perodo e far tudo o que estiver ao seu alcance para manter um clima de har-monia em casa. No amor, a felicidade estar presente.

    Trabalho em equipe recebe boas vibraes neste perodo, mas tempo de priorizar algumas atividades profis-sionais a fim de melhorar seus rendimentos. Em seu

    lar, pequenos desentendimentos no esto descartados, ento, seja mais paciente. Na paixo, sue generosidade ser invejvel. Sensualidade a mil.

    Tarefas desenvolvidas em grupo contam com boas energias dos astros nesta semana. Em casa, se quiser manter a harmonia ex-istente, dever aprender a

    respeitar as diferenas. Sua sensualidade estar flor da pele: aproveite! Bom mo-mento para mudar alguns comportamen-tos e melhorar sua vida sentimental.

    Caso esteja insatisfeito(a) com o seu servio, j tempo de buscar os seus interesses profissionais. A vida em famlia precisa de um pouco mais de maturidade, prin-

    cipalmente se tiver que tomar algumas decises. Caso esteja s, saber encantar pretendentes. No romance, uma viagem ser uma tima pedida.

    Dedique-se a tarefas prazerosas e ver como sua produtividade tende a aumentar. Momentos pas-sados ao lado de parentes mais novos tm tudo

    para melhorar o astral em famlia. Nas questes sentimentais, voc estar mais prestativo(a) com o par, melhorando a relao. Se est s, invista no seu alvo.

    Sua vida profissional pode exigir tomadas de decises, ento, concentre suas ener-gias em suas tarefas e tudo fluir bem. Com o pessoal de casa, saiba ser malevel e

    cuidado com o excesso de sinceridade ou poder magoar algum toa. No amor, aprenda a relevar pequenas diferenas e viva intensamente.

    Concentre-se em tarefas que possa fazer sem depender dos colegas de trabalho e sua semana vai render mais. Tudo indica que a famlia deve aumentar. Pense bem

    antes de tomar decises importantes no ambiente domstico. Caso esteja livre, uma paixo pode surgir, ento no tenha medo de se entregar.

    timo perodo para expand-ir seus contatos de trabalho e aumentar suas chances de progresso. Bons momentos em seu lar: poder rece-ber timas notcias de um

    parente. No romance, zele pela privacidade de vocs e ver como tudo vai fluir melhor. Mostre seus sentimentos e com certeza ser correspondido(a).

    No faltar entusiasmo para voc nesta fase, ento, concentre boa parte dessa energia em suas atividades profissionais e conseguir bons resultados. Se precisar

    de uma ajuda, conte com seus familiares. Nos assuntos do corao, a busca por segu-rana ser prioridade. A intimidade tende a esquentar: curta!

    tempo de reconsiderar os seus talentos e pensar em explorar uma nova rea de atuao profissional: s no faa loucuras! Seus familiares precisam de um

    pouco mais de ateno da sua parte agora. Na paixo, os sentimentos e a sensualidade estaro flor da pele, mas tenha cuidado com ceninhas de cime.

    Sua vida profissional pre-cisa de mais ousadia: faa isso e contar com o apoio de vrios colegas. Momen-tos passados com o pessoal de casa ser uma tima

    pedida, mesmo que esteja passando por uma fase mais reservada. Vnus d um toque a mais em sua vida afetiva: os mo-mentos a dois sero inesquecveis.

    J tempo de se aproxi-mar dos colegas: converse com eles e saber como dar uma melhorada em sua carreira. Um clima de carinho deve reinar no

    ambiente familiar neste momento. No campo afetivo, tempo de definies ou a relao melhora ou bom terminar. Se est livre, confie no seu poder de seduo.

    SOPA BELGA

    Receitaspara voc!Por Paulo Campanholi [email protected]

    TIRINHASEstranha Noite

    Cristiano TaioqueOs espantalides

    www.sucatanovaquadrinhos.blogspot.com

    Michel Ramalho - michelramalho.blogspot.com

    MODO DE FAZER1. Salteie* em manteiga o alho por, as echalotas, o salso e as cebolas fatiadas.2. Acrescente o frango e deixe refogar por alguns minutos.3. Adicione o caldo de galinha e o vinho branco.4. Quando levantar fervura, junte o creme de leite e deixe cozinhar por mais 10 minutos 5. Junte a salsinha picada, ajuste os temperos, e sirva bem quente.

    *Salteamento uma tcnica da culinria muito semelhante fritura mas que utiliza pou-ca quantidade de leo e panela bem quente, consiste em evitar que o alimento perca seu liquido e dessa forma preservar seu sabor. Para tanto necessrio submeter a carne, peixe ou legume alta temperatura para poder criar uma camada protetora em volta da superfcie do alimento. Deve-se agitar a panela ou frigideira fazendo que os legumes saltem e no queimem ou mexer com uma colher ou escumadeira rapidamente.

    INGREDIENTES500 g peito de frango cortado em cubinhos6 echalotas cortadas em quatro (cebola para conservas)01 tablete caldo de galinha dissolvido em litro de gua300 ml vinho branco seco01 talo alho por em julienne (corte em tiras semelhante a palitos de fsforos)2 colheres sopa manteiga02 cebolas fatiada finameio talo salso em julienne200 ml creme de leite1 col. sopa salsinha picadaQuanto baste de sal Qb de pimenta do reino

    Consumida pelos orientais h milhares de anos, o Goji Berry ainda novidade no pas, mas vem conquistan-do cada vez mais espao no cardpio dos brasileiros. Originria do sul da sia - China, Tibete e ndia - a fruta a sensao do momento nas dietas e destaca-se tambm por suas propriedades benfi-cas sade.

    Rica em variedade de ami-nocidos, vitaminas, minerais, cidos graxos insaturados, an-tioxidantes e polissacardeos, o Goji Berry agrada primeira vista por ser pouco calrica. Uma colher de sopa da fruta possui cerca de 50 calorias. Contudo, seus benefcios vo

    Entenda por que o Goji Berry o novo superalimento da moda

    muito alm da balana.A alta concentrao de vita-

    mina C um dos atrativos da fruta chinesa, como compro-vado no trabalho publicado no American Journal of Clinical Nutrition. Cada 100 gramas da fruta contm 2 gramas de vitamina C. J 100 gramas, ou uma xcara de ch, da verso seca contm 2500 miligramas da vitamina, quantidade 50 vezes maior que a de uma la-ranja. Alm disso, ela tambm possui grande quantidade das vitaminas B1, B2 e B6.

    A quantidade de vitamina C j justifica o consumo dirio de Goji Berry e, segundo a nutrloga membro da Abran (Associao Brasileira de

    Nutrologia) Marcella Garcez, sua ingesto por meio do ali-mento muito mais eficiente para o organismo do que se fosse realizada em forma de suplementos.

    A nutricionista Lenycia Neri, diretora da Nutri4Life, destaca que pesquisa publi-cada em maio de 2008, no Journal of Alternative and Complementary Medicine, comprovou que o consumo regular da fruta asitica re-sulta no aumento no nvel de energia, desempenho atltico, qualidade do sono, facilidade de despertar e a capacidade de se concentrar em atividades. Alm disso, pode ajudar na re-duo da fadiga e do estresse.

    AntioxidanteNeri afirma que a lista de

    benefcios no para por a. Devido s suas proprieda-des antioxidantes, essa fruta utilizada como agente na preveno de doenas cardio-vasculares e inflamatrias, distrbios da viso, do sistema neurolgico e imunolgico, alm de possuir propriedade anticancergena e antienve-lhecimento, afirma.

    J o cido graxo chamado linoleico ajuda a reduzir a taxa de colesterol ruim (LDL) do sangue e os aminocidos presentes na fruta colaboram para a produo de protenas, que sero as responsveis por enrijecer os msculos e redu-zir a flacidez. A poderosa fruta vermelha ainda possui grande quantidade de fitonutrientes chamados betana e germnio, minerais altamente anticance-

    rgenos.Frutas com pigmentos

    vermelhos, como o Goji Ber-ry, so ricas em carotenoides. Essas substncias previnem doenas do envelhecimento e protegem a pele e os olhos, e x p l i c a tambm a nutrloga M a r c e l l a Garcez.

    Na ver-so desidra-tada, in-teressante que a pes-soa consu-ma a fruta juntamente com um l-quido para hidratar as

    A alta concentrao de vitamina C e a grande quantidade das vitaminas B1, B2 e B6 so principais atrativos atra-tivos da fruta

    fibras e potencializar os efeitos

    Como consumirDepois de se impressionar

    com a lista de benefcios, resta saber como consumir essa fruta vermelha to poderosa.

    O Goji Berry pode ser encontrada fresca, seca e em forma de cpsulas.

    Para que con-siga alcanar seu efeito medicinal, a dosagem diria recomendada de 15 a 45 gramas, ou 120 ml de seu suco, afirma a nutricionista. A fruta pode ser misturada a outras frutas, saladas, su-

    cos e iogurtes.Como fonte de energia, a

    nutrloga indica que seja in-gerido preferencialmente pela manh e antes de atividades fsicas. Se optar pela verso desidratada, interessante que a pessoa consuma a fruta juntamente com um lquido para hidratar as fibras e poten-cializar os efeitos benficos, explica.

    Por se tratar de uma fruta importada, a verso in natura no encontrada facilmente. Contudo, possvel achar a Goji Berry desidratada em lojas e emprios de produtos naturais e cpsulas, como nas duas lojas da Farmcia Ho-meoptica Lenis. L voc encontra algumas opes do produto.(Do site UOL)

    AQUI| Voc encontra a fruta do momento na Farmcia Homeoptica Lenis

  • LENIS PAULISTA, 13 DE JULHO DE 2013Sua Imagem8

    MENINO BONITO - No prximo dia 26, Hiago Rosendo Morbi completa 20 anos e comemora ao lado do pai Cesar, da me Ed-vana e das peraltices do irmo Joo Vitor. Amigos e familiares desejam sade e feli-cidade ao rapaz!

    VINDO DE L - O presidente da Cmara, Humberto Jos Pita, recebeu nesta sexta-feira, a visita de dois empresrios japoneses, da Global Group, de Nagoya (regio industrial do Japo) e Time Brazil, que visitam cidades na regio de Lenis com objetivo de interagir com empre-sariado e, em especial, diagnosticar as condies de infraestrutura para informar grupos empresariais interessados em investir no Brasil.O presidente Pita, disse que a cidade e toda a regio tem condies de receber empresas dos mais variados portes e que Lenis Paulista dotada de excelente infraestrutura e, inclusive, j acolhe aqui empresa de origem nipnica, assim como a prpria regio.A Global Group tem vrias empresas e, inclusive, pretende repatriar dekasseguis (descendentes japoneses que atuam no Japo) para que, ao voltarem para o Brasil, possam figurar nos quadros das empresas nacionais e transnacionais e mesmo como investidores.

    VINDO DE C - O ex-presidente da Cmara de Lenis Celso ngelo Mazini, o D Mazini, e o ex-vereador Jac Joner Neto foram conhecer a nova sede administrativa da Cmara Municipal de Lenis Paulista. D parabenizou a Mesa diretora pela implantao do novo prdio e pela qualidade de atendimento que ser dispensada ao povo. Na foto, Gensio Simes, Celmo, D, Jac e Tel.

    AvilapanAvilapanPRODUTOS DE PADARIAS E CONFEITARIASFERMENTO FRESCO LEVASAF

    Elson Avila

    (14) 9643.4517

    Rua Otaviano Brizola, 168 - Vila Mamedina _ Lenis Paulista - SPFone: 14-3263.7300 - e-mail: [email protected]

    ACEITA-SE CARTES DE CRDITO

    INDO - O capito da Polcia Militar Paulo Cesar Valentim se afasta na prxima semana do comando da 5 Cia da PM em frias e, poste-riormente, para participar do curso preparatrio para a graduao de Major. O curso oferecido exclusivamente em So Paulo e ter incio no dia 5 de agosto. Aps o perodo preparatrio, Valentim volta para seu Batalho de origem, em Bauru, e pode ser designado para qualquer uma das 19 cidades que o compem.Sobre sua rpida estada em Lenis Paulista, o capito da PM disse que foi uma experincia positiva por encontrar policiais motivados e poder realizar um trabalho integrado entre as duas polcias, PM e Civil. A atuao de Valentim foi destacada pelo delegado titular da Polcia Civil Lus Cludio Massa. As duas policias nunca trabalharam to integradas. A gente queria agradecer ao capito Valentim e dizer que esperamos que ele volte para Lenis, disse o delegado.

    Show de Prmios no Lions dia 02/agosto as 20h00 da Parquia N S

    Aparecida, em prol a torre da Igreja. Quem quiser colaborar com prendas para nos aju-

    dar, entregar no Escritrio Paroquial ou deixe seu recado que vamos buscar. Adeses no Escritrio Paroquial ou com as Pastorais.