Sabadao do povo 31

of 10/10
LENÇÓIS PAULISTA - BOREBI AGUDOS - MACATUBA TEMPO E TEMPERATURA Máxima: 33C° Minina: 22C° Máxima: 34C° Minina: 22C° HOJE AMANHÃ Fonte: Climatempo www.farmaciahomeopaticalp.com.br Fotos: Billy Mao SÁBADO, 14 DE SETEMBRO DE 2013 - EDIÇÃO Nº 31 - ANO 1 - DISTRIBUIÇÃO GRATUITA Uma cidade em transe Moradores da Vila Cru- zeiro procuraram o Sabadão para apontar um perigo imi- nente no recém construído acesso à Creche Augusta P. Zillo e Posto de Saúde Dr. José Nege. A reclamação dos moradores é pela fal- ta de alambrados na cerca construída junto ao passeio público que fica no barranco, ao lado dos dois pontos de atendimento à população. Uma mãe, que pediu para Os transtornos cau- sados pelo trânsito de Lençóis Paulista leva- ram vereadores, inclu- sive da base aliada da prefeita Izabel Loren- zetti, a convocar o co- ordenador responsável pela área, José Alberto Placca, a prestar escla- recimentos. Os verea- dores apontaram locais onde ocorreram mu- danças no trânsito que afetam diretamente mo- toristas e o comércio. O vereador Emerson Car- rit mostrou fotos desses locais na sessão do dia 10 e apontou o descon- tentamento dos moto- ristas. “É preciso um exercício de paciência para andar pelas ruas da cidade”, disse. Durante a semana, o trânsito no centro comercial fi- cou ainda pior, com obras realizadas pela prefeitura. A falta de aviso antes do início das obras foi criticada. Uma campanha oficial sobre o trânsito deve ser lançada nos próximos dias. Página 3 não ser identificada, apon- tou a quantidade de bambus colocados para segurar a grama plantada no barranco -foto-, como sendo um dos perigos no local. “Sei que essas estacas estão ai para segurar a grama, mas da forma que está o perigo e o risco de acidente é grande Deveriam ter colocado um alambrado primeiro, depois fazer esse trabalho”, disse a mãe. Página 6 Vandalismo na Vila Cruzeiro coloca crianças em risco de acidentes 94 casas populares são entregues em Borebi para população de baixa renda FILA - Idosos enfrentaram fila esta semana para efetuar o cadastro para obterem uma carteirinha que dá direito a utilizarem o serviço de transporte público gratuitamente. Várias pessoas ouvidas reclamaram dos constantes atrasos dos circulares e a dificuldade encontrada para utilizar o novo sistema de identificação. Depois de várias denúncias do jornal Sabadão do Povo sobre o despejo irregular de entulho em inúmeros pontos do município, a prefeitura de Len- çóis Paulista divulgou a notícia - antecipada por este jornal em sua edição do dia 17 de agosto, quando o Secretário de Meio Ambiente, Bruno Covas, confirmou pedido e parceria com a prefeitura para destinar uma máquina trituradora de entulhos - sobre a conquista de R$ 420 mil para a aquisição de equipamentos que serão utilizados para a implantação Problema com entulho começará ser resolvido da Usina de Entulho. A máquina terá capacida- de de triturar pelo menos a metade do entulho produzido em Lençóis, restando outra metade para que o município destine a locais adequados, que não mais agridam o meio ambiente como o jornal tem mostrado. Segundo o diretor municipal do Meio Ambiente, Benedito Martins, o primeiro passo foi dado. “Ainda fal- ta muito, apesar de ser um problema difícil de resolver, vamos buscando caminhos para isso”, disse. Três são pegos com drogas no Núcleo Página 4 Uma grande festa mar- cou o sorteio de 94 casas populares em Borebi, na tarde de ontem. Centenas de pessoas que concorriam ao sorteio e convidados aguardaram para conhecer os mais novos proprietá- rios da cidade. O prefeito Manoel Frias Filho e o vice-prefeito pastor Adil- son Vera, com vereadores e outros convidados fize- ram os sorteios das uni- dades habitacionais entre as 343 famílias que foram habilitadas para participar. “É muita alegria ver essas pessoas felizes e poder mostrar que estamos tra- balhando para a cidade, para que o povo de Borebi possa ter uma vida digna. Todos têm direito de ter sua casa própria. É uma satisfação muito grande”, disse o prefeito Manoel Frias. Página 6 e 7
  • date post

    30-Jan-2016
  • Category

    Documents

  • view

    235
  • download

    0

Embed Size (px)

description

Jornal semanal

Transcript of Sabadao do povo 31

  • LENIS PAULISTA - BOREBI AGUDOS - MACATUBA

    TEMPO ETEMPERATURA

    Mxima: 33CMinina: 22C

    Mxima: 34CMinina: 22C

    HOJE AMANH

    Fonte: Climatempo

    www.farmaciahomeopaticalp.com.br

    Fotos: Billy Mao

    SBADO, 14 DE SETEMBRO DE 2013 - EDIO N 31 - ANO 1 - DISTRIBUIO GRATUITA

    Uma cidade em transe

    Moradores da Vila Cru-zeiro procuraram o Sabado para apontar um perigo imi-nente no recm construdo acesso Creche Augusta P. Zillo e Posto de Sade Dr. Jos Nege. A reclamao dos moradores pela fal-ta de alambrados na cerca construda junto ao passeio pblico que fica no barranco, ao lado dos dois pontos de atendimento populao. Uma me, que pediu para

    Os transtornos cau-sados pelo trnsito de Lenis Paulista leva-ram vereadores, inclu-sive da base aliada da prefeita Izabel Loren-zetti, a convocar o co-ordenador responsvel pela rea, Jos Alberto

    Placca, a prestar escla-recimentos. Os verea-dores apontaram locais onde ocorreram mu-danas no trnsito que afetam diretamente mo-toristas e o comrcio. O vereador Emerson Car-rit mostrou fotos desses

    locais na sesso do dia 10 e apontou o descon-tentamento dos moto-ristas. preciso um exerccio de pacincia para andar pelas ruas da cidade, disse. Durante a semana, o trnsito no centro comercial fi-

    cou ainda pior, com obras realizadas pela prefeitura. A falta de aviso antes do incio das obras foi criticada. Uma campanha oficial sobre o trnsito deve ser lanada nos prximos dias. Pgina 3

    no ser identificada, apon-tou a quantidade de bambus colocados para segurar a grama plantada no barranco -foto-, como sendo um dos perigos no local. Sei que essas estacas esto ai para segurar a grama, mas da forma que est o perigo e o risco de acidente grande Deveriam ter colocado um alambrado primeiro, depois fazer esse trabalho, disse a me. Pgina 6

    Vandalismo na Vila Cruzeiro coloca crianas em risco de acidentes

    94 casas populares so entregues em Borebi para populao de baixa renda

    FILA - Idosos enfrentaram fila esta semana para efetuar o cadastro para obterem uma carteirinha que d direito a utilizarem o servio de transporte pblico gratuitamente. Vrias pessoas ouvidas reclamaram dos constantes atrasos dos circulares e a dificuldade encontrada para utilizar o novo sistema de identificao.

    Depois de vrias denncias do jornal Sabado do Povo sobre o despejo irregular de entulho em inmeros pontos do municpio, a prefeitura de Len-is Paulista divulgou a notcia - antecipada por este jornal em sua edio do dia 17 de agosto, quando o Secretrio de Meio Ambiente, Bruno Covas, confirmou pedido e parceria com a prefeitura para destinar uma mquina trituradora de entulhos - sobre a conquista de R$ 420 mil para a aquisio de equipamentos que sero utilizados para a implantao

    Problema com entulho comear ser resolvido

    da Usina de Entulho. A mquina ter capacida-

    de de triturar pelo menos a metade do entulho produzido em Lenis, restando outra metade para que o municpio destine a locais adequados, que no mais agridam o meio ambiente como o jornal tem mostrado. Segundo o diretor municipal do Meio Ambiente, Benedito Martins, o primeiro passo foi dado. Ainda fal-ta muito, apesar de ser um problema difcil de resolver, vamos buscando caminhos para isso, disse.

    Trs so pegos com drogas no Ncleo Pgina 4

    Uma grande festa mar-cou o sorteio de 94 casas populares em Borebi, na tarde de ontem. Centenas de pessoas que concorriam ao sorteio e convidados aguardaram para conhecer os mais novos propriet-rios da cidade. O prefeito Manoel Frias Filho e o vice-prefeito pastor Adil-son Vera, com vereadores e outros convidados fize-ram os sorteios das uni-

    dades habitacionais entre as 343 famlias que foram habilitadas para participar. muita alegria ver essas pessoas felizes e poder mostrar que estamos tra-balhando para a cidade, para que o povo de Borebi possa ter uma vida digna. Todos tm direito de ter sua casa prpria. uma satisfao muito grande, disse o prefeito Manoel Frias. Pgina 6 e 7

  • FALE CONOSCO

    CNPJ: 14.647.331./0001-22 IE: 416.050.229.111

    Jornalista Responsvel: Tnia Morbi - Mtb: 52.193Redao e administrao Lenis Paulista

    Av. Jos Antonio Lorenzetti, 537Telefone (14) [email protected]

    CONTATO COMERCIAL: [email protected]

    Sugesto de Pautas: 14 - 3263.1740

    Registrado no Cartrio de Registros de Pessoas Jurdicasde Lenis Paulista sob nmero 008 - Folha 15 - Livro B1

    TODOS OS ARTIGOS SO DE RESPONSABILIDADEDE SEUS AUTORES

    Lenis Paulista - Borebi - Agudos - Macatuba

    EDITORIAL

    Coluna do PortesUma ponte!

    Quando eu saia por ai pelas beiradas de rios do municpio em busca de distrao ambiental, sempre que dava ia at a regio do Progresso. L tambm, costumava pes-car. E olha que peguei inmeras mandiuvas naquelas curvas do Rio Lenis. Na regio do So Domingos ento, a pescaria era cer-ta. Acontece que havia no Rio Lenis um escape para que os peixes subissem do Rio Tiet e encontrassem fluxo para desovarem pelas cabeceiras do rio Paraso e crregos que desguam no Rio Lenis.

    Depois de um tempo, foi construda uma barreira mais eficiente no rio para aprovei-tar ainda mais as guas caldalosas que iam ficando escassas devido aos desmatamentos nas matas ciliares. As construes datam de 1917 e servem como local turstico e escondem um possvel impacto ambiental. Mesmo a empresa investindo em canteiros de mudas e soltura de peixes, nada se com-para ao que a natureza oferece.

    Me lembro saudoso quando atravessava uma ponte improvisada feita com toras e bambus sobre o rio para pescar em um poo suntuoso. Naquele poo cheguei pescar um peixe que j no existe mais no Rio Lenis, a Piraputanga. O peixe parece um lambarizo de rabo vermelho e lembra tambm o Dourado.

    Ontem resolvi voltar ao local que pesquei e visitava frequentemente em outros tem-pos. A tristeza abateu sobre mim. Com uma lgrima nos olhos sa encolhido e choroso ao constatar a situao deplorvel em que est nosso bem mais precioso que o Rio Lenis. O rio est se transformando em apenas uma saudade...

    Norberto Portes construtor

    www.sucatanovaquadrinhos.blogspot.com

    LENIS PAULISTA, 14 DE SETEMBRO DE 2013OPINIO2

    Sabado online: issuu.com/billymao/docs/

    Reflexo

    NAPOLEO BONAPARTE

    O entusiasmo a maior fora da alma.

    Conserva-o e nunca te faltar poder para con-seguires o que desejas

    Gorjeta etiquetaPelas ruasALINE SOUSAALINE GES

    Feito por e para gente simples

    Como todos sabemos, todo DIREITO acompanhado de um DEVER. Comer, beber, ou desfrutar de qualquer servio nos Estados Unidos e em vrios lugares do mundo, te d o DEVER de deixar gorjeta para aqueles que te servem, especialmente se voc recebe um tra-tamento especial ou algum tipo de desconto ou promoo, porque com aquela gorjeta que eles pagam as contas e pe comida na mesa. Taxis-tas, garons, recepcionistas de hotel, carregador de malas, o servio de quarto, camareiras, etc., todos tem um salario bem baixo, geralmente 2 dlares por hora, no caso dos garons.

    Chamamos as gorjetas de tips e estas devem ser consideradas na sua planilha de oramento quando estiver planejando uma viagem para os Estados Unidos. Infelizmen-te, ns Brasileiros no temos essa mesma cultura, porque garons ou qualquer tipo de servio tem um salrio mensal, e as gorjetas so somente um dinheiro extra. Sem falar que TUDO praticamente incluso no preo que pagamos pelas coisas, por isso tudo to caro no Brasil!! Isto faz com que brasileiros sejam muito mal vistos por servios que envolvem eventos, lazer e turismo.

    Eu sou gerente de um restaurante no centro de Charlotte, e j vi muitos brasileiros sarem sem deixar gorjetas, e meio que envergo-nhada, sempre tento explicar sobre a nossa cultura, mas todos por aqui acham isso pura falta de educao. Ningum vai te fazer nada caso voc no deixe gorjeta, mas o olhar feio e pouca cordialidade certamente percebida na sua sada. Sem falar que os garons criam um certo receio ao receber mesas com brasi-leiros, indianos, e entre outros que no tem a cultura e a etiqueta de dar gorjeta.

    Mas como saber quanto deixar de gorjeta? Aqui vai uma dica de quem trabalha no ramo de restaurantes: Deixar 10% do total da sua conta como gorjeta, significa que voc NO gostou do servio, e aquela pessoa s merece o mnimo do mnimo. Afinal, mesmo que o servio no foi to bom, o garom ainda tem que sobreviver. Deixar 15% de gorjeta significa que voc gostou do servio, mas este poderia ter sido melhor. Deixar 18% de gorjeta significa que voc est satisfeito com o servio prestado. Deixar 20%, ou mais, de gorjeta significa que voc teve um timo ser-vio e que voc valoriza ser bem tratado. Por isso, cada vez que voc voltar, ser reconhe-cido e ter um tratamento cada vez melhor! E lembrando que em muitos restaurantes, os garons tem que dividir uma porcentagem com o restante dos funcionrios, j que para promover o bem estar de um cliente preciso muito mais que apenas um garom.

    Mesmo no tendo essa cultura no nosso pas, importante que voc se adapte com a cultura do pas que voc est visitando. Como diz o di-tado Em Roma, faa como os Romanos. Aqui na Amrica do Norte, a educao, simpatia e ajuda prestada nos servios de hospitalidade devem sempre ser recompensados, portanto no pague mico no exterior Pague uma gorjeta!

    Aline de Carvalho Sousa lenoense e mora atualmente nos Estados Unidos da Amrica / Perguntas e curiosidades: [email protected]

    Apenas um momento de silncio

    BILLY MAO

    Pra falar verdade eu nunca sonhei e nunca tive vontade de morar fora do Brasil, ficar longe da famlia, e ter que conviver com outros costumes. Eu creio que foi um chamado de Deus para a minha vida, assim como foi na vida de Abrao, que em (Gnesis 12:1) diz : Sai-te da tua terra, da tua parentela e da casa de teu pai, para a terra que eu te mostrarei.

    Nos primeiros 3,4 meses tudo novo, e a tal saudade no aparece. De-pois disso, o corao dispara, as lgrimas caem e o desespero bate a cada minuto e o medo o pior de todos. O medo de no dar certo seus planos, de voc no se acostumar com o pas e as pessoas, e o medo daquela pessoa amada partir e voc do outro lado do mundo de mos atadas sem poder dar o ltimo adeus.

    A distncia di, corri o corao da gente, mas me diz: H glria sem dor? Alm de doer, a distncia nos ajuda a perceber os que sempre estiveram com voc e a valorizar os pequenos detalhes que vivamos.

    Em um ano e meio atrs, o que eu achava chato, hoje eu sinto saudades. Saudades de ouvir os gritos da minha av, de ter que correr longe do meu ir-mo, de fazer janta pra minha me todos os dias, do amigo jogando pedra na sua janela para acordar e do meu padrasto me assustando quando eu ia buscar gua pela madruga. , faz falta!

    Tudo posso naquele que me forta-lece, um dos versculos bblicos que eu vivo todos os dias desde que cheguei aqui. Eu no era to dependente de Deus como eu sou agora, e sim, vale muito pena esperar e descansar em Deus.

    Essa semana est sendo uma revira-volta em minha vida, uma reviravolta de conquistas. No comeo do ms en-treguei em uma escola uma solicitao de matrcula, e para mim chegou a ser impossvel conseguir essa vaga, e Deus me concedeu o privilgio e a oportu-nidade de ser admitida em uma escola muito concorrida daqui de Santiago, agora ralar de estudar.

    So vrias etapas na minha vida que esto sendo restauradas e construdas aqui de um modo totalmente diferente.

    Eu creio que vale a pena tentar, dar a cara por um futuro melhor, as lutas vm e as recompensas tambm.

    Aline Cristina de Goes lenoense

    e mora atualmente em Santiago de Compostela - Espanha - e-mail: [email protected]

    OS SONHOSDAS ALINES

    Estados UnidosEspanh

    Na quinta-feira acordei bem cedo com um sentimento estranho. Senti que tudo que fiz at agora para mim e para as pessoas que vivem ao meu redor ainda pouco perto daquilo que poderei fazer, oferecer. Passamos por esta vida to rapidamente que no nos damos conta daquilo que representa-mos para os outros. seja por um gesto de carinho, seja por um gesto rude.

    No incio deste ano perdi um grande amigo. Henrique Mucci, um apaixo-nado pela vida e pela fotografia, assim como eu. Sabe-se l os desgnios da vida, ele partiu para outra nos deixando aqui para, a qualquer momento, tam-bm irmos. A impresso que tive do Mucci que ele queria viver tudo o que fosse possvel a cada segundo. Respira-va aproveitando cada momento.

    Na mesma manh de quinta-feira feira, confessei a minha companheira das batalhas dirias, Tania Morbi, o clamor que saa de meu peito para que eu vivesse tudo o que for poss-vel, sem pestanejar, sem dar margem para a preguia ou o comodismo. No incio da noite da mesma quinta, ela me deu a notcia de que outro amigo, Ricardo Ticianelli, havia falecido e tambm nos deixado, assim como deixou familiares.

    Estava com minhas crenas torcen-do para que ele conseguisse reverter seu quadro clnico, mas no s vontade e desejo de nossa parte que reverta o destino dos outros. uma fora muito maior que ainda foge da nossa compreenso. o que penso.

    Ricardo me contou algo outro dia que me marcou. Brigado j h algum tempo com seu irmo Jr., por motivos familiares, ele me disse que voltaria a amizade com Jr. porque ele no po-dia continuar vivendo sua vida sepa-rado de algum que ele amava (que seu irmo) e que, se acontecesse algo com ele, queria partir de corao lim-po, sem mgoa ou rancor.

    Talvez seja apenas esse nosso apren-dizado. Partir, para onde quer que seja, despido de coisas ruins. Carregando apenas amor.

    Nossa sociedade, da forma que , sofre com a perda daqueles que ama-mos. O desconhecimento daquilo que acontece em outros planos pode ser o ponto entre aceitar e o de se entristecer diante de fatos como este. Nos resta

    Por mais que as cerimnias de sorteios de casas populares sejam eventos corri-queiros para quem organiza e permanece nos bastidores, a alegria de quem tem seu nome dito por alguma autoridade ou pelo prprio apresentador que conduz o evento sempre nica.

    Em Borebi, depois de 13 anos sem que essas pessoas pudessem expressar essa alegria, o sentimento tomou conta da pra-a central da pequena cidade e at mesmo quem apenas acompanhava o evento se emocionou.

    Casas simples para famlias simples, que por estarem em uma pequena cidade, onde as oportunidades de desenvolvi-mento simplesmente foram rechaadas nos ltimos anos, dependem ainda mais do poder pblico e de programas oficiais, como os de distribuio de renda e habita-cionais. o pouco que faz muita diferena.

    Mesmo que governantes em campanha se aproveitem das ocasies para angariar votos como o caso nesse momento de polticos dos nveis estadual e federal ver o direito a um teto e uma vida mais digna ser assegurado sempre motivo para festa.

    Direitos garantidos constitucionalmen-te ao cidado so desrespeitados todos os dias no Brasil, por isso, quando uma centena de pessoas tem esses direitos preservados, e se percebe que quem est frente de funes estratgicas para que isso se mantenha trabalha no sentido de ter esse objetivo atingido, ento a come-morao deve ser ainda maior.

    Borebi vem dando sinais fortes de que encontrou mos simples, mas dignas de guiarem os prximos anos da cidade. Assim, de passo em passo recupera a dignidade de seu povo e constri, mesmo que de forma simples, um futuro melhor do que sua histria ainda to recente.

  • POLTICA 3LENIS PAULISTA, 14 DE SETEMBRO DE 2013

    LEGISLATIVO

    Fotos: Billy Mao

    Cmara convoca coordenadorpor reviso no trnsito lenoense

    PNEUS - A discusso sobre as mudanas efetuadas no trnsito e que no agradaram parte da populao, voltou com tudo na Cmara Municipal. Principalmen-te sobre as ruas que do acesso ao centro pela Princesa Izabel.

    EM BAIXA - Tip usou a tribuna da Cmara e foi enftico em di-zer que a prefeitura precisa voltar atrs e rever o que foi feito at agora no trnsito. Muita gente est insatisfeita com o fluxo nas ruas e a credibilidade da prefeita para este assunto est caindo, disse o vereador.

    CALADA - Emerson Carrit Coneglian apontou que na Rua Princesa Izabel talves possa ser retirado um pedao da calada, do lado da linha frrea para alargar um pouco a rua que voltaria a ser mo dupla. Com isso demonstraramos ainda mais essa relao de confiana da Cmara para com a populao e vice -versa, disse.

    DIA DE QU? - Emerson apro-veitou para apontar a dificuldade da populao para acessar o mercado Dia, situado na 9 de Julho. Esto dificultando o acesso quele local que oferece bons preos para a populao. Eu mesmo precisei fazer um caminho absurdo para poder entrar l.

    FORMIGA - Um vereador fi-cou incomodado com a quase unanimidade de posicionamento quanto as mudanas do trnsito lenoense. Dos 12 vereadores, apenas um no se sentiu von-tade com a discusso e saiu por vrias vezes do plenrio.

    RESOLVE - Vamos pedir para que voltem ao normal, esta foi a sujesto do vereador Nardeli da Silva para tentar resolver o pro-blema. Demos tempo suficiente para que as anlises fossem feitas. Se est vendo que no deu certo, volta ao que era.

    UNO - Emerson ainda acrescen-tou que preciso aproveitar esse precedente com o trnsito, o fato de rever o que est errado, e re-ver tambm outras coisas. Fico feliz pela nossa unio em busca de melhorias para a populao.

    FIRME - O presidente da Casa, Dr. Pita, se monstrou satisfeito com o alto nvel da discusso e concordou com unidade para resolver os problemas. Preci-samos juntar foras para mudar o que for necessrio. O bem comum, da populao, do cida-do precisa, a todo momento, ser o principal foco dos nossos trabalhos, falou.

    AULA - O vereador Ailton Tip Laurindo engrossou o coro di-zendo que a forma com que a Cmara est recebendo as res-postas de vrias diretorias mu-nicipais uma verdadeira piada. falta de tica e respeito com esta Casa de Leis. O que nos mandaram no pode ser resposta de um departamento de trnsito, esbravejou o Verde.

    BOLA MUCHA - Falando em diretorias, o verador Jonas Jos de Souza levantou uma questo contundente. Jonas questionou sobre os repasses, segundo ele, R$ 13 milhes em quatro anos, diretoria de Esportes e tambm o fato de muitas falhas ainda ocorrem naquela diretoria. Como pode uma diretoria receber tanto e no ceder um nibus para levar esportistas at Borebi, que aqui

    do lado? perguntou Jonas.

    CHUTE - O vereador apontou ainda que no Jardim Primavera as crianas esto brincando e no tm nem bolas para a prtica de esportes.

    PANFLETAGEM - Informao extraoficial aponta para o lan-amento de uma campanha de trnsito intensa no municpio de Lenis Paulista. Em outra ocasio, uma campanha teria sido criada, porm, ningum viu nada.

    MP - Em Borebi a coisa estaria descambada, no Legislativo. A ltima faanha por parte dos vereadores foi o arquivamento do pedido de regulamentao, pelo Executivo daquele munic-pio, para os cargos do primeiro escalo da prefeitura.

    PLACA - O pedido de regula-mentao enviado pelo prefeito Manoel Frias Filho foi recebido como ilegal pelos veredores que deram parecer contrrio, arqui-vando o projeto.

    LETRADO - A Comisso de Re-dao, Constituio e Justia teria apontado em conversas paralelas que o parecer negativo foi dado baseado em anlise do vereador Pedro Miguel.

    FLUTUA - Para os vereadores o que levou ao parecer contrrio foi a falta de amparo no oramento, porm, os discursos soaram com superficialidade para um assunto to srio, segundo quem assistiu a sesso.

    TIRO - A proposta enviada pelo Executivo segue orientao da Promotoria Pblica que vem rea-lizando um acompanhamento dos atos no Executivo e Legislativo. O prefeito Man Frias Filho po-der entrar com um mandado de segurana sobre o arquivamento e os atos dos vereadores, j que a medida, vai contra a proposta de transparncia e preservao dos dinheiro pblico.

    NO P - Alguns antenados da poltica borebiense apontam que a estratgia de alguns vereado-res apenas desmoralizar os trabalhos do atual prefeito por ser maioria e estarem, ainda, ligado pelo cordo umbilical ao ex-prefeito e coordenador dos atos de parte dos vereadores.

    NO DEU - O vereador Z Roberto argumentou quanto importncia da aprovao do projeto para moralizar as con-trataes no Executivo, mas foi voto vencido.

    CONTRA A POPULAO - Um morador de Borebi apontou que na gesto passada haviam vrios cargos comissionados com sal-rios altssimos, chegando na casa dos R$11 mil. Com a pregao de moralidade e preocupao com o que gasto no municpio, o atual prefeito bate de frente com os interesses que permaneciam h quase 20 anos na cidade. Os vereadores esto perdendo a oportunidade de fazer certo. Pre-ferem fazer o errado agora para prejudicar o prefeito no futuro, disse o morador.

    CHIQUITITO - Outra histria que corre por Borebi que os vereadores estariam se esquecendo que a C-mara estaria ilegal com a contratao de um ex-vereador como assessor parlamentar e a falta de diretoria jurdica colocaria ainda, quela Casa de Leis, em maus lenis.

    Tnia MorbiOs vereadores aprovaram

    por unanimidade, na sesso da Cmara de segunda-feira, dia 9, a convocao do coordena-dor de trnsito Jos Alberto Placca para que d esclareci-mentos sobre as reivindica-es que vm sendo feitas por mudanas no trnsito e que o Demutran (Departamento Municipal de Trnsito), de Lenis Paulista, alegou se-rem inviveis. O convite para que o coordenador comparea Cmara foi sugerido pelo vereador Francisco de Assis Naves (PSDB) e seria forma-lizado nesta semana.

    A convocao ocorre de-pois da polmica criada pelo pedido de reviso de mudan-as do trnsito, apresentadas principalmente por Emerson Carrit Coneglian e Andr Pac-cola Sasso, ambos do PSDB, e que segundo eles, uma reivindicao de moradores, motoristas e comerciantes, que se sentem afetados desde que as alteraes foram feitas. O jornal Sabado do Povo vem noticiando as reivindica-es desde que comearam a repercutir na Cmara. A Rua Princesa Izabel vem incomo-dando as pessoas h muito tempo, por causa da dificul-dade de acesso e pelas perdas no comrcio local, reforou Emerson, sobre o pedido pela volta da mo dupla na rua do centro da cidade. Novamente, Emerson lembrou a dificulda-de de acesso para quem est no centro da cidade e precisa chegar a outras regies.

    Pedido por mudanas vem sendo feito por vereadores da base de apoio da prefeita Izabel Lorenzetti (PSDB) e convocao foi feita por Chico Naves, tambm do grupo da situao mas, aprovada de forma unnime.

    O vereador ressaltou ain-da que, com a implantao do viaduto ligando o Jardim Amrica e a Vila Cruzeiro, o fluxo de veculos desviado para a Rua Paran e Avenida Jos Antnio Lorenzetti au-mentou significativamente, piorando ainda mais o pro-blema do motorista que est no centro e quer acessar essa regio. A meno do vereador refora tambm o pedido de construo de uma rotatria no entroncamento da avenida e da rua, devido quantidade de acidentes registrados no local. Uma vez que foi feita a ponte de ligao entre o Jardim Amrica e Cruzeiro aumentou o fluxo de veculos na regio, e muito do trnsito desviado por que no pode usar a Princesa Izabel. A gente tem que ver que uma

    coisa se interliga com a outra. O aumento do fluxo de quem desce e sobe a Rua Para-n deixou o entroncamento complicado para entrar nos bairros. Uma das ideias da populao e uma indicao nossa construir uma rota-tria para melhorar, antes que aconteam acidentes e sobrecarregue ainda mais uma regio que era tranquila. A evoluo trs melhorias, mas, por outro lado, gera novos problemas e a que se justifica nosso insistente pedido, explicou Emerson.

    O pedido de convocao do coordenador foi feito por Chico Naves, ltimo vereador a comentar o problema. Que ele venha aqui responder nossas perguntas e nos con-vencer de que o trnsito est bom, porque no isso que a populao est vendo e os vereadores esto enxergando, afirmou Naves.

    A sugesto foi aprovada em plenrio por todos os vereado-res, uma vez que Nardeli da Silva (PSC) j havia sugerido que o pedido pela reviso das mudanas fosse assinado por todos os vereadores. Eu, o Man e o (Gumercindo Ti-cianelli) Jnior vamos cobrar

    o acerto que foi prometido se desse errado, porque deu errado, o povo est pedindo. Todos ns estamos sendo co-brados, alegou.

    Como j havia feito na semana passada, Ailton Tip Laurindo (PV) sugeriu a desapropriao de um im-vel da Rua Princesa Izabel como opo para ampliar o espao da rua considerada pela prefeitura como sendo estreita para ter duas mos pela prefeitura e implan-tar novamente a mo dupla. Tenham humildade e voltem o trnsito em duas mos, se der errado, ns vamos dizer que ns estamos errados. Mas Emerson sugeriu que a prefeitura use parte da rea da linha frrea para ampliar o espao e a segurana no local. J Andr Sasso indicou a colocao de sinalizao horizontal (tartarugas), que evitaria a necessidade de ampliar a rua.

    As mudanas devem ser feitas para facilitar a vida da populao e melhorar a mobilidade urbana e no para dificultar coisas simples, principalmente quando o benefcio seria para o povo, resumiu Emerson.

    Grupo de vereadores v narua situao de mendigos

    A situao de moradores de rua em Lenis Paulista foi tratada de forma diferenciada essa semana por um grupo de vereadores, que esteve na rodoviria, na tera-feira, dia 10, depois de receber infor-maes de que haveria um tumulto no local, causado pela grande quantidade de pedintes na regio central da cidade. Foram ao local os vereadores Emerson Carrit Coneglian e Andr Paccola Sasso (ambos do PSDB) e Jonadabe Jos de Souza (PSC).

    A rea em torno do terminal rodovirio uma das mais frequentadas por mendigos e pessoas que esto de passa-gem pela cidade. O aumento na quantidade de indigentes no semforo da Avenida 25 de Janeiro com Antnio Tedesco aumentou visivelmente nas ltimas semanas, principal-mente aps o fechamento do abrigo Me Piedade.

    O fim do servio social, que ter o prdio ocupado pelo CAPSad - que atende pessoas dependentes de lcool e dro-gas vem sendo amplamente debatido pelo Legislativo, uma vez que com o fim do atendimento oferecido at ento, Lenis Paulista no ter nenhum local que acolha sua populao de rua.

    Conhecer o problema de

    perto foi o primeiro passo, segundo os vereadores, para que o grupo passe a atuar para conseguir que um novo servi-o seja instalado para atender essa populao de rua, j que na sesso da Cmara do dia 2 de setembro ficou claro que o atendimento do CAPSad no ir substituir o oferecido pela Me Piedade.

    CREASNo mesmo perodo em que

    o grupo de vereadores conhe-ceu de perto o problema, uma equipe do CREAS (Centro de Referncia Especializado em Assistncia Social), tambm foi at o local. A equipe for-mada pela assistente social e coordenadora Sueli Maria-no Almeida, pelo psiclogo Wellington Menezes e pela assistente social Darlene Luiz Souza tambm foi informada do tumulto e contou com apoio da Polcia Militar.

    O psiclogo do CREAS explicou que aes como a de tera-feira so comuns e esto inseridas no trabalho rotineiro da equipe, j que acompanhar moradores de rua faz parte da atuao do CREAS. Segundo Wellington, o CREAS se di-ferencia do CRAS justamente por lidar com situaes e pro-blemas sociais mais crticos, como no caso do rompimento

    completo dos laos familiares que caracteriza a situao de quem vive nas ruas.

    Mas, em Lenis, tam-bm so atendidas pessoas que esto de passagem pela cidade, indo ou voltando de seu local de origem. Nesses casos, a diretoria de Assistn-cia e Promoo Social fornece passagens de nibus para que essas pessoas possam chegar at seu destino.

    Wellington contou que

    voltado especificamente para moradores de rua, no ano passado, o CREAS criou o Caf Social onde indigentes da cidade eram recebidos para tomar um caf da manh e recebiam atendimento e orientaes, que os incentivava a voltar a viver em famlia ou recu-perar sua autonomia social. O projeto foi extinto devi-do falta de procura dos assistidos.

    CONVOCAO | Mesa Diretora aprovou a convocao do Coodenador de Trnsito da cidade para prestar esclarecimentos

    RUA | Andr Sasso, Emerson e Jonas estive-ram na rodovi-ria para ver de perto o trabalho da assistncia social

  • POLCIA4

    PEDREIRA | Trs pessoas fo-ram presas no incio da noite de quarta-feira por tfico de drogas. Uma no Jlio Ferrari e duas no Ncleo L. Zillo; No detalhe a dro-ga apreendida

    EXEMPLO | Crianas juntas com o karateca Edilson Aroca, no SESI, em Lenis Paulista

    A Casa CaiuFuncionrios da Cutrale fazem manifestao

    Preso com crack tentou fugir da Polcia Militar

    LENIS PAULISTA, 14 DE SETEMBRO DE 2013

    Desta vez no foram os Sem Terra que fizeram ma-nifestaes na fazenda Santo Henrique, em Borebi, mas cerca de 400 trabalhadores da empresa Cutrale - uma das maiores produtoras de suco de laranja do mundo que fizeram um protesto na manh de tera-feira, dia 10. A fazenda localizada na altura do quilmetro 77 da rodovia Osni Mateus (SP-261), em Borebi.

    Segundo a Polcia Militar, os funcionrios da fazenda bloquearam a entrada e sada de veculos do local e protes-taram pelos possveis erros nas folhas de pagamento.

    A manifestao foi pa-cfica e, aps reunio com a liderana do movimento e os sindicalistas, foi feito um acordo. Ainda segun-do a polcia, no houve nenhum tipo de dano ou depredao.

    Um homem foi preso por trfico de entorpecentes, na tera-feira, dia 10, aps tentar fugir da Polcia Militar na Rua Carlos Drumond de Andrade, na Cecap.

    Assim que o suspeito viu a v ia tura pol ic ia l , jogou um objeto no cho e tentou fugir. Aps abor-

    dagem, foram encontrados R$ 32,00. No cho esta-vam 14 pedras de crack, embaladas e prontas para a venda.

    Ele foi conduzido dele-gacia, onde foi ratificada a priso em flagrante pelo de-legado e registrado boletim de ocorrncia (BO).

    ESPORTE

    No prximo dia 22 tem in-cio o Campeonato de Futebol Amador de Lenis Paulista. A Liga Lenoense, que orga-niza o evento, com apoio da diretoria de Esportes divulgou as tabelas dos jogos, inclusive das disputas da Srie B do Amador, que comea uma semana depois e tem jogo pa-ralela. A forma de competio da Srie B foi definida em uma reunio na sede da Liga, na semana passada.

    Pela Srie A, a primeira partida ser entre Expressinho

    Campeonato de Futebol Amador comea dia 22 e ter disputa paralela da Srie B

    Noes de karat so apresentadas no SESI

    e Caju, s 8h, no estdio Ar-changelo Brega (Brego). s 10h, jogam Sport e Paulistano e, na primeira rodada a folga da equipe do So Jos. Os jo-gos so vlidos pelo Grupo A.

    A rodada seguinte, no dia 29, tem trs jogos pelo Grupo B. s 8h, jogam Grmio da Vila e Alfredo Guedes, s 10h se en-frentam Santa Luzia e Palestra e encerrando a rodada Grmio Cecap e Juventus, s 15h.

    Equipes do Grupo A voltam a se enfrentar no dia 6 de ou-tubro e o Grupo B no dia 13.

    Srie BNa Srie B do Amador, 10

    equipes participam da disputa que ser igual competio da Srie A. As equipes jogam divididas em duas chaves, e na primeira fase da competi-o todos jogam contra todos dentro do grupo nico. Os dois melhores se classificam para a fase seguinte, a semifinal.

    As equipes semifinalistas faro apenas um jogo e os vencedores se classificam para a Srie A, na disputa de 2014. Em caso de empate, a deci-

    so ser nos pnaltis. A final tambm ser em jogo nico. Todos os jogos acontecem no estdio Joo Roberto Vagula, o Vagulo, no Ncleo.

    A primeira rodada tem Asa Branca e Sport Ferrari, s 8h, e Alvorada e Nova Lenis, s 10h. A folga da rodada fica com o PSG.

    No final de semana seguinte, dia 6 de outubro, pelo Grupo B jogam Prata e Zabet, no primei-ro jogo, e s 10h jogam Cecap Futura e Duratex, com folga na rodada para o So Cristvo.

    O professor de karat da academia Samuray, Edilson Aroca, esteve na escola do SESI de Lenis para passar informaes sobre o esporte e seus benefcios. A apre-sentao foi feita a convite da professora de Educao Fsica da unidade.

    Foram abordados temas sobre karat da atualidade, os benef-cios do esporte na educao e como incentivo ao desenvolvi-mento da determinao, disci-plina e outros temas focados na formao de crianas e jovens. Foi excelente esta nova experincia e a expec-tativa que possamos levar a iniciativa para outras escolas e organizaes, disse Arouca.

    O professor responsvel

    pelo projeto social realizado em sua academia. Karat no s para lutar, para a vida. Todas as crianas, ado-

    lescentes e adultos tm aulas de karat para competio, onde a consequncia dos atletas vem com dedicao e

    treinamento, mas o objetivo formar cidados para serem mais uma semente do bem in-serida na sociedade, afirmou o professor.

    Os alunos da Academia Samuray participariam na quinta-feira de mais uma competio em Araras.

    Servio - O projeto Karat Social oferecido as teras e quintas-feiras, s 17h e s 19h e aos sbados s 15h, na Av. Jcomo Nicolau Paccola, 699, 2 andar para crianas e adolescentes de cinco a 17 anos, com aulas gratuitas. Tem apoio das empresas FM Ventura, Prefeitura Municipal, Grmio Lwart, UME, Frigol, Padaria Padoka, Mezzanino Informtica e Drogaria Total.

    Da reportagem No incio da noite de quarta-

    -feira, a equipe da Fora Ttica da Polcia Militar, comandada pelo Sargento Lucas, prendeu trs pessoas envolvidas com o trfico de drogas em Len-is Paulista. Com eles foram apreendidas 227 pedras de crack e 12 pores de maco-nha. Segundo informao do Sargento, apenas Cristiano Luiz Romualdo, de 35 anos, tinha passagem pelo sistema carcerrio. KP, de 22 anos e TS de 15 anos nada constava.

    A informao da polcia de que durante patrulhamento pelo bairro Maestro Jlio Fer-rari, os policiais avistaram TS e Cristiano agachados em um terreno prximo ao Posto de Sade do bairro, onde estaria ocorrendo frequentemente o trfico de drogas.

    Lucas aponta que ao perce-ber a viatura, Cristiano correu do local, quando os policiais abordaram TS. Na fuga de Cristiano os policiais obser-varam que ele havia jogado uma sacolinha no terreno. Ao pegar a sacola os policiais en-contraram 42 pedras de crack em seu interior.

    As buscas por Cristiano le-varam a equipe a pedir reforo da Rocam e mais duas viaturas, quando em diligncia pelos bairros Nova Lenis e Na-es, uma informao os levou at uma residncia no Ncleo Luiz Zillo. Na residncia foram encontradas o restante das pe-dras dentro de um tanque de roupas, enbrulhadas em uma embalagem de fraldas para crianas, alm de R$244,00 em dinheiro e 12 pores de maconha.

    Trs so pegos com drogas no Jlio Ferrari e Ncleo Luiz Zillo

    O Boletim de Ocorrncia foi lavrado como trfico, para Cristiano e associao para o trfico para KP. O menor ficar a disposio da justia, assina-r um termo circustanciado e sua me, que compareceu na Delegacia de Polcia, ficar responsvel.

    Conforme mostrado com exclusividade pelo Sabado do Povo na edio do sbado passado, a organizao do tr-fico em Lenis Paulista vem buscando novos integrantes

    para efetuarem as vendas nos pontos estabelecidos. Nor-malmente, menores de idade e mulheres, como mostra esta apreenso. Outro ponto que o traficante vai efetuar suas vendas em bairros diferentes de sua residncia.

    Enquanto a polcia levava para a delegacia as trs pes-soas e as drogras apreendidas, algumas meninas fumavam maconha em frente ao Ginsio Toniquinho, em frente ao Co-lgio Rubens Pietraria.

    Gabriele GabbahOs comerciantes de Len-

    is Paulista se reuniram nesta quarta feira, dia 11, na sede da Acilpa, em conjunto com os presidentes Walace Garroux Sampaio, do Sincomrcio de Bauru, e o presidente Sin-comercirios de Botucatu, Carlos Negrisoli, para vrios esclarecimentos acerca dos feriados, em conjunto com o corpo administrativo da Acilpa.

    A reunio teve como base as principais questes que os comerciantes levantam e, ge-ralmente, costumam ter dificul-dades sobre a abertura de suas lojas em dias de feriado. Aqui foi mais um esclarecimento sobre os direitos que cada um possui e para que os faam valer, comentou Walace.

    Um grande problema que tambm foi alvo de discusso foram as datas da Facilpa, que este ano caram prximas ao dia de comemorao das Mes. Os comerciantes pre-sentes na reunio informaram que a queda das vendas foi muito significativa. A propos-ta foi de que houvesse uma discusso entre os sindicatos,

    Comerciantes de Lenis se mobilizam para acertar calendrio de 2014

    Hoje tem evento social no Caju, voltado para famlias

    Rural e Comercirio para que, no prximo ano, haja uma modificao nas datas para que ningum seja prejudicado.

    Como o Sabado do Povo j publicou, o Presidente da Associao Rural, Jos Oli-veira Prado, comentou que iria realizar uma reunio sobre as datas da Facilpa, porm, que descartava a possibilidade de que a Facilpa voltasse a ser feita no fim do ms de abril e, no caso, poderia ser feita no incio de maio, com trmino aps o dia das Mes.

    Uma conquista j foi ganha atravs da mudana, em 2014, do feriado de comemorao do aniversrio da cidade. O 28 de abril ser em uma segunda feira, diferentemente deste ano, que caiu em um sbado, significando outra queda nas vendas no comrcio da cidade.

    Nesta reunio houve a par-ticipao de aproximadamente 20 comerciantes. Como no ficou nada definido nesta pri-meira reunio, uma outra foi marcada para a prxima quarta feira, dia 18, s 15h, no audit-rio da Acilpa. O presidente da Acilpa comentou que ir man-dar um email avisando a todos.

    Acontece neste sbado, das 9h s 12h, o projeto so-cial Semear, voltados para as famlias promovendo um dia de integrao com jovens e adolescentes e seus familiares. Hoje, o evento ser realizado no Jardim do Caju, em frente unidade de ESF Dr. Luiz Fernando Lellis.

    Sero realizados gincanas, torneio de futebol, oficina de pintura de telha, show de bandas gospel, alm de apre-sentao de teatro infantil e dana.

    Segundo o organizador Marcony Granda, o evento tem apoio da prefeitura mu-nicipal, atravs das diretorias de Esporte, Sade e Cultura, alm da Associao dos Ser-vidores Pblicos Municipais e de empresas da cidades que

    prestaro servios comunit-rios durante toda manh.

    A ideia promover o mes-mo formato de evento em diversos bairros da cidade, como Jardim Primavera e Maestro Jlio Ferrari, onde no dia 20 de outubro os orga-nizadores promovem ainda a Festa das Crianas.

    A organizao tem ainda o apoio da igreja Assembleia de Deus Ministrio do Oriente. Queremos resgatar os princ-pios familiares perdidos, apro-ximar as famlias e as igrejas evanglicas do bairro sob um mesmo lema que Unidos por uma grande obra, afir-mou Marcony.

    Servio: O projeto Semear ser realizado no Jardim Caju, na Rua Joo Coneglian, das 9h s 12h.

    Rdio Fama 87.9 FMA RDIO COMUNITRIA DE BOREBI

    O campeonato de futsal da Nova Lenis Trofu Joo Carlos Lorenzetti promoveu a primeira rodada das quartas de final no ltimo dia 11. A equipe Cruz Azul venceu Os Feras por 4 a 0, e no jogo se-guinte a equipe Aa goleou por 7 a 3 o CSK Macatuba.

    Nesta sexta-feira, dia 13, jogaram Nova Lenis e Atl-tico Macatuba, e Palestra A e Santa Cndida, jogos vlidos pela segunda rodada das quar-tas de final. Os jogos comea-ram s 20h e at o fechamento desta edio ainda estavam em andamento.

    O primeiro jogo da semifi-

    nal est marcada para a segun-da-feira, dia 16. s 20h jogam Cruz Azul e Aa, que conta com o artilheiro isolado da competio, o jogador Lucas Roberto Pavanello, com 10 gols marcados em trs jogos.

    A final do campeonato est marcada para o dia 22 de setembro.

    Campeonato de Futsal entra nas quartas de final

    O Museu Alexandre Chitto promove entre os dias 16 e 22 de setembro a Semana Alexandre Chitto, com exibio de filmes, vi-sita monitorada e jogos pe-daggicos. Vamos levar aos visitantes informaes sobre a obra e a vida deste ilustre lenoense, com-pleta a coordenadora do Museu, Maria Conceio Aparecida Langona.

    As visitas monitoradas para alunos devem ser agendadas pelas escolas.

    J temos a confirmao de visita dos alunos da Escola Amlia Benta do Nascimento Oliveira, comple ta a coordena -dora.

    Servio: O Museu est

    localizado na Rua Coronel Joaquim Anselmo Martins, 575, centro. Funciona de segunda a sexta-feira, das 8h s 12h e das 13h30 s 17h, e aos sbados, das 9h s 12h. Informaes pelo telefone 3264-1442.

    Museu promove Semana Alexandre Chitto

  • GERAL 5LENIS PAULISTA, 14 DE SETEMBRO DE 2013

    Fotos: Billy Mao

    SOLIDARIEDADE

    CARTAZ | Reunio na APAE foi para mostrar qual seria o mote da Campnha para pessoal da rea de comunicao e colaboradores

    TORTO | Arquivamento era esperado pelo prefeito. Eles no querem fazer o bem para a prpria cidade

    Qual a probabilidade de quem no sabe o que faz, fazer a coisa errada? Ol, nobres amigos da minha amada terra natal! um prazer enorme estar outra vez com vocs. Gostaria de agradecer muito por essa coluna ter sido to bem recebida pela populao da minha cidade. Obrigado. Mas vamos falar do que importante. No novidade pra ningum que aqueles que antes oprimiram, hoje fazem o possvel para manter vivo o lado escuro da fora. Em outros tempos - nem to distantes assim - o amadorismo e a falta de senso legal eram a regra de conduta e comportamento de quem deveria praticar o oposto. T a as vrias dvidas deixadas por irregularidades nas prestaes de contas que no me deixam mentir. achismo meu, mas no duvido que muita coisa desse tipo tenha ficado entre quatro paredes e depois foi enterrada e ningum ficou sabendo. O pior que depois uns ficavam fazendo pose e fingindo competncia ( pra acabar com o pequi de Gois). Sei l, talvez l no fundo eles sabiam que no sabiam trabalhar direito, mas como eu disse, opinio minha. Mas o problema disso tudo se os herdeiros e discpulos desse estilo de conduta torta teimarem em fazer o que aprenderam. A sim a coisa ia desandar outra vez! Mas, diz a: algum ficaria admirado se isso acontecesse?

    No, no amigos, no mera opinio minha no. Queria que fosse. Borebi viveu anos e mais anos de lambanas e irregularidades com relao a contratos e criaes de cargos. Pensem comigo..., qual a probabilidade de quem no sabe o que faz, fazer a coisa errada? Talvez a mesma de se levar a Gavies da Fiel pra sambar no Palestra Itlia no centenrio do Palmeiras!! Pois ... Os prefeitos do passado criaram cargos incrveis. Irregulares (claro!) mas incrveis. Tinha Chefe do Departamento de Contrapiso e Argamassa, Coordenador de Garfos e Colheres, Diretor de Anlise Baromtrica, Assessor de Empilhador de Papel, e por ai vai (rsrsrsrs). Claro que brincadeira, confesso que eu no sei o nome dos cargos, mas a coisa ia nessa linha (olha a competncia). Foi ento que o Promotor chamou o atual Prefeito e disse que era pra

    Resenhas de BorebiFernandes

    Apae ter repaginao em sua campanhaA atual campanha arrecada fundos para que os alunos possam ter uma educao especializada de qualidade, porm, ir ter novo meio para que as doaes sejam feitas

    ele mandar todo mundo embora ( srio). A o Prefeito respondeu que no dava, seno a cidade parava. Mas o Promotor disse que isso no era problema dele, e que no mandou ningum se candidatar a Prefeito. Porm, ele viu que a pessoa que estava na sua frente realmente queria fazer a coisa certa. Por isso deu um prazo para ele resolver o problema. Assim, com a ajuda do Promotor, o Prefeito trabalhou num projeto para refazer tudo do zero. Ele fez um projeto que extinguia todos os cargos e recriava toda a estrutura administrativa do jeito certo.

    Pensei comigo Beleza. Problema resolvido. A que vem os discpulos fazendo o que aprenderam a fazer. Parece que depois de uma reunio a portas fechadas os voadores de pico longo resolveram trabalhar. Acho que eles pensaram Nada disso! A coisa t do jeito que a gente gosta! Ningum vai mudar. Pois , pois , pois ! Adivinhem o que aconteceu? Apareceu um parecer, mais tordo e babaquara que tudo que eu j vi, dizendo que o projeto era irregular e ele nem saiu da Comisso de Constituio e Justia! Hehehe! ou no DANTESCO! Isso pra no dizer algo pior! T na cara que eles querem prejudicar a cidade! obvio! Afinal foi o povo que acabou com a festa deles! Agora claro que vo querer dar o troco! J pensou se o Ministrio Publico paralisa a Prefeitura? Quem vai perder? O povo claro! No fizeram o que fizeram com a Coordenadora de Sade? Ento! Tenho certeza que eles no vo fazer as consultas mdicas, os atendimentos, o trabalho do Fundo Social de Solidariedade, a prestao de contas, a manuteno na rede de gua e esgoto. Vo sim rir um bocado enquanto todo mundo se d mal! Parabns pra esses caras, esses sim amam o povo de Borebi! Como bom t-los trabalhando confiantes, em prol deles prprios! Parabns!

    Bem amigos o espao aqui muito curto. Tem muita coisa legal acontecendo que eu queria falar, mas vai ficar para a prxima. Um grande abrao!

    Gabriele GabbahAs mudanas que foram

    feitas sobre o PNE (Plano Na-cional de Ensino), no plenrio da Cmara dos Deputados, o qual visa realizar incluso de crianas com deficincia e problemas mentais no ensino regular, poder limitar o repasse do governo s Apaes em 2016.

    Em entrevista o Ministro da Educao, Alosio Mer-cadante, ressaltou que a ideia do governo que as associa-es dos Pais e Amigos dos Excepcionais (Apaes) atuem de forma complementar ao estudo regular e continuem recebendo financiamento do Fundo Nacional de De-senvolvimento da Educao Bsica (Fundeb). Ele defen-deu que as crianas estudem em escolas pblicas comuns como forma de estimular o respeito e a convivncia com pessoas diferentes. Por exemplo, uma criana surda precisa estar em um mo-mento do desenvolvimento dela na escola especial para aprender Libras [Lngua Bra-sileira de Sinais], aprender a conversar na linguagem

    dos surdos. Mas ela precisa ir para a escola pblica para aprender a conviver com os outros e para os outros aprenderem a conviver com a diferena. Isso importante para a democracia e para o desenvolvimento da cultura da diversidade, do respeito ao outro, que a escola tem que estar sempre preservan-do, exemplificou.

    Segundo o site oficial do Senado, o Senador Jos Pi-mentel afirmou, no ms pas-sado, de que o prazo de 2016 para o fim do repasse a estas instituies no tem a inten-so de as prejudicar, mas sim, de incluir pessoas com defi-cincia na rede pblica e que este tempo de dois anos ser para a readaptao de novas formas para que elas (Apaes) consigam a verba necessria para se manter.

    As Apaes se mostraram contra este tipo de medida, pois, a educao pblica ain-da est longe de ter bases adequadas para crianas com necessidades educacionais especiais.

    Alguns dos protestos re-

    alizados no Brasil, este ano, tiveram tambm a participa-o de educadores do ensino especial, pais e alunos, para que, esta medida do governo no seja tomada. Ns adora-ramos que o governo pudesse incluir as crianas com defici-ncia, porm, a rede de ensino ainda no oferece de modo efetivo uma base para elas. Aqui ainda a melhor forma de educar, de maneira adequa-da, estas crianas, comenta Daniela Spadotto, diretora da Apae lenis Paulista.

    Desta forma, as instituies precisam se adequar da me-lhor forma para que no perca qualidade do ensino e tambm, para que no deixe crianas e adultos sem apoio. Pensando nisso, a Apae de lenis Pau-lista pretende efetuar um novo tipo de campanha. A ao j realizada em conjunto com o Saae, na qual os cidados podem incluir em sua conta de gua uma taxa mensal a ser destinada entidade.

    Um novo mtodo ser atravs de um panfleto, na

    qual vir junto com a conta de gua, com novos valores a serem doados, porm, h a necessidade da ajuda de empresrios para que o custo de uma campanha publicitria seja mnimo instituio. Ainda no conseguimos marcar uma reunio com todos os em-presrios envolvidos, pois, no conseguimos uma data para que todos pudessem ir, ento ainda no h previso para que esta campanha entre em vigor, disse.

    PREFEITURA MUNICIPAL DE BOREBI

    HOMOLOGAO DE LICITAOTendo em vista o parecer da Comisso Municipal de Lici-

    taes, da licitao Convite n 031/2013, resolvo homologar o julgamento para todos os fins e efeitos em favor da empre-sa P. S. Luizo ME, no valor total de R$ 28.000,00, para o fornecimento de pedregulho. Borebi, 06 de agosto de 2013. Manoel Frias Filho Prefeito Municipal.

    REVOGAO DE LICITAOConvite n 029/2013. Objeto: Contratao de empresa ou

    profissional autnomo para prestao de servios especiali-zados para responder como responsvel tcnico de projetos de Engenharia Civil e prestar servios de Assessoria na Diretoria Municipal de Obras. Considerando a ausncia de interessados em participar da convocao originalmente efe-tuada, conforme apurado no processo licitatrio, determino a REVOGAO do referido processo licitatrio, nos termos da Lei Federal n 8.666/93. Borebi, 14 de junho de 2013. Manoel Frias Filho Prefeito Municipal.

    AVISO DE ABERTURA DE LICITAOTOMADA DE PREOS N 003/2013 OBJETO: Con-

    tratao de empresa ou profissional autnomo para prestao de servios de: atendimento mdico, clnico geral, planto, ortopedia, pediatria, visita domiciliar, geriatria e reumatolo-gia. Entrega dos envelopes de documentos, propostas e do credenciamento: Dia 30 de setembro de 2013, s 9:00:00 horas, no Departamento Jurdico da Prefeitura.

    PREGO N 007/2013 OBJETO: Aquisio de veculo tipo pick-up 0km. Entrega dos envelopes de documentos, propostas e do credenciamento: Dia 30 de setembro de 2013, s 11:00 horas, no Departamento Jurdico da Prefeitura.

    Os editais na ntegra encontram-se disposio dos inte-ressados no Departamento Jurdico da Prefeitura, localizado na rua 12 de Outubro, n 429, Centro, Borebi/SP, no horrio das 8:00 s 11:30 e das 13:00 s 16:00 horas. Borebi, 13 de setembro de 2013. Manoel Frias Filho - Prefeito Municipal

    BOREBI/AGUDOS

    Durante sua visita Bra-slia, na tera-feira, dia 10, quando participou do debate sobre Mobilidade Urbana e Polticas Pblicas de Trans-porte, o prefeito de Agudos, Everton Octaviani (PMDB), aproveitou para entregar deputada Luiza Erundina (PSB) projeto de emenda de R$ 300 mil para a construo de uma rea de lazer no muni-cpio. O aporte ser destinado pela prpria deputada, que anunciou o recurso no ms de julho, quando Everton esteve na Cmara dos Deputados, a convite dela, para falar sobre o transporte pblico adotado em Agudos.

    O projeto, idealizado pelo prefeito, consiste na cons-truo de um espao polies-portivo no acesso da Avenida Carvalho Pinto, dotado de pista de skate e quadras de basquete e tnis.

    A nova estrutura faz parte dos planos de Everton para

    equipar a cidade com praas esportivas suficientes para sediar os Jogos Regionais em 2016, conforme o prefeito adiantou ao Jornal Sabado do Povo durante as comemo-raes pelo aniversrio da ci-dade. Minha visita Braslia est sendo muito proveitosa, porque estou conseguindo chancelar recursos programa-dos para Agudos. Fora isso, ao falar do nosso modelo de financiamento do transporte pblico, a cidade ganha pro-jeo e respeito perante todos os municpios que ainda no possuem essa poltica pbli-ca, ressalta.

    Everton foi convidado pelo Conselho de Desenvolvimen-to Econmico e Social do Distrito Federal para partici-par do evento, em Braslia. Sua agenda na capital federal ainda inclui visitas aos gabi-netes de deputados que tm sido parceiros de Agudos na liberao de verbas.

    Everton entrega projeto de rea de lazer em Braslia

    Frias levar deciso ao PromotorUma manobra de dois ve-

    readores da Cmara de Borebi impediu essa semana que fosse

    aprovado um projeto de autoria do prefeito Manoel Frias Filho (PR), que reduz o nmero de car-

    gos de confiana na prefeitura. O projeto tramitava h trs

    semanas na Cmara e era ana-lisado pela Comisso de Cons-tituio e Justia. O relator da comisso Jos Roberto da Silva (PR) deu parecer favorvel ao projeto, mas os outros dois inte-grantes da CCJ - Pedro Miguel de Arajo (PV), que membro, e Amarildo Bueno (PSDB), pre-sidente da comisso - rejeitaram o parecer e apresentaram outro, que considerou o projeto ilegal.

    Com isso, seguindo o que determina o Regimento Interno da Casa, o projeto do prefeito Man Frias, que reduzia de 41 para 33 os cargos de confiana foi arquivado. Alm de impedir que o municpio se adeque a exigncias feitas pelo Minist-rio Pblico - que orientou que a prefeitura gastasse menos com cargos de confiana, do que vinha sendo gasto na admi-nistrao anterior - a manobra

    poltica dos dois vereadores, que fazem oposio ao prefei-to Man Frias, impede que o dinheiro pblico seja destinado para finalidades mais importan-tes para a populao da cidade.

    Segundo vereadores ouvi-dos pela reportagem, os dois integrantes da comisso no justificaram os motivos para a ilegalidade do projeto.

    Depois da deciso de Pedro Miguel e Amarildo, o prefeito Frias ir apresentar a deciso ao Ministrio Pblico em Lenis Paulista, para que os promoto-res decidam pela melhor atitude diante do impasse criado pelos vereadores. Man Frias tem reunio marcada com represen-tantes do MP para a prxima tera-feira, dia 17.

    A reportagem tentou contato por telefone com Pedro Miguel e Amarildo, mas no obteve res-postas nas ligaes. Na Cmara a ligao no foi atendida.

    Repasse da prefeituraA prefeitura de Lenis

    repassou uma verba no va-lor de R$ 30 mil este ano e, segundo a diretora, j h um destino para este dinheiro. Atravs do projeto fundao criana e adolescentes, est-vamos esperando esta verba para que fosse feita uma sala neurossensorial para que as crianas sejam estimuladas, relata Daniela.

    A sala neurossensorial es-timula os alunos em todos os sentidos, desde as coordena-es motoras at aos cheiros, viso e tato. Este tipo de sala ajuda a aumentar a sensibili-dade do aluno. O repasse ser utilizado at o fim do ano.

    FestaA Apae est presente na atu-

    al festa da padroeira, realizada na Concha Acstica, que ir at amanh, com uma barraquinha de lanches. L podero ser comprados os famosos lanches Bauru, Pernil e, tambm, doce de merengue. Toda verba ir para a instituio. (com Agn-cia Brasil)

  • BOREBI6 LENIS PAULISTA, 14 DE SETEMBRO DE 2013

    Borebi comemora entrega

    Estou comeando a minha vida e vai ser da melhor forma possvel, Vanieli Apare-cida Flores de Lima, 19 anos, casada h 10 meses e sorteada

    Uma grande festa marcou o sorteio de 94 casas populares em Borebi, na tarde de ontem. Centenas de pessoas que concorriam ao sorteio e convidados aguardaram para conhecer os mais novos proprietrios da cidade. O prefeito Manoel Frias Filho e o vice--prefeito pastor Adilson Vera, com vereadores e outros convidados fizeram os sorteios das unidades habitacionais entre as 343 famlias que foram habilitadas para participar. A obra foi financiada pelo Governo do Estado, atravs da Secretaria Estadual de Habitao e CDHU (Companhia de Desenvolvimento Habitacional e Urbano), que organizou o evento.

    muita alegria ver essas pessoas felizes e poder mostrar que estamos trabalhando para a cidade, para que o povo de Borebi possa ter uma vida digna. Todos tm direito de ter sua casa prpria. uma satisfao muito grande, disse o prefeito Manoel Frias.

    O vice-prefeito pastor Adilson ressaltou a transparncia do processo de sorteio e distribuio dos imveis. Muitos vo ter o final de ano e o Natal mais feliz, lembrou. A previso de que a documentao dos imveis esteja pronta at o final de novembro, quando as casas sero entregues.

    A Praa Rubens Pietraria, ao lado da igreja Matriz, ficou lotada por famlias que h muitos anos sonham com a casa prpria. Como o aposentado Lus Gomes, de 62 anos, que residia nos fundos da casa da filha. Esse o maior sonho da minha vida. H 50 anos moro aqui, desde que era distrito, e agora consegui realizar, disse.

    J para Irinia Xavier de Arajo, de 35 anos, que participou do quarto sorteio para conseguir sua casa, e que morava em um imvel cedido com os filhos Maria Luiza e Pedro Lucas, e o marido Thia-go, ter a casa prpria significa criar os filhos com mais segurana. Nasci e sempre vivi em Borebi e agora vou criar meus filhos com mais tranquilidade, garantiu.

    Sorteio de 94 casas emociona centenas de pessoas que acompanharam evento, na praa principal de Borebi, nesta sexta-feira

    Morador realiza sonho de 50 anos com casa prpria

  • BOREBI 7LENIS PAULISTA, 14 DE SETEMBRO DE 2013

    muita alegria ver essas pessoas felizes e podermostrar que estamos trabalhando para a cidade, prefeito de Borebi, Manoel Frias

    O sorteio das casas populares em Borebi contou com a presena do Secretrio Estadual de Habitao Silvio Torres, que foi recebido pelo prefeito Manoel Frias Filho, o vice-prefeito pastor Adilson Vera. Durante sua estadia, Torres confirmou que o governador Geraldo Alckmin estar em Borebi para a entrega das moradias, prevista para o final do ano.

    Antes do sorteio, o prefeito Manoel Frias aproveitou para pedir a liberao de outras 200 casas para o municpio e de acordo com o secretrio, devido grande demanda por moradias na cidade, existe grande possibilidade de que o governo estadual confirme o pedido. O anncio da construo das casas pedidas pelo prefeito deve ser oficializado durante a visita do governador Geraldo Alckmin a Borebi, prevista para o incio de dezembro, quando devem ser entregues as chaves das casas sorteadas nesta sexta-feira, dia 13.

    As novas casas devem ser construdas em uma rea de quatro alqueires, prxima ao futuro distrito industrial. H 13 anos no havia entrega de casas populares em Borebi. As casas sorteadas ontem tm dois (56 m2 construdos) e trs dormitrios (66 m2 construdos). Possuem piso cermico em todos os cmodos e azulejo na cozinha e banheiro, alm de muro divisrio.

    O governo de So Paulo est construindo 35 mil moradias e vamos chegar at o final do governo Alckmin com mais de 200 mil moradias. S pelo nmero de famlias inscritas, sabemos que existe a demanda em Borebi, por isso, quando estivermos entregando essas casas sorteadas hoje, certamente o governador vai estar aqui e ele mesmo vai liberar, eu tenho certeza, mais casas, porque sabemos que Borebi precisa. Eu tenho certeza que o governador vai estar em Borebi porque ele gosta muito de fazer essas entregas, disse o secretrio.

    Secretrio garante presena de Alckmin em entrega de casasSilvio Torres, da Habitao, garantiu que governador Geraldo Alckmin estar em Borebi no final do ano para entrega das chaves; outras 200 casas devem ser anunciadas

    de 94 casas populares

  • PERIGO | Cerca arrebentada facilita aci-dentes em barranco na Vila Cruzeiro entre creche e posto de sade; moradores recla-maram ao Sabado do Povo

    FALTA | Trave colocada por vizinho da praa para facilitar brinca-deiras das crianas; vrias praas esto sem manuteno h tempos

    Fotos: Billy Mao

    Tania Morbi

    GERAL8LENIS PAULISTA, 14 DE SETEMBRO DE 2013

    Cerca arrebentada por vandalismo coloca crianas em risco na Cruzeiro

    Da reportagemMoradores da Vila Cru-

    zeiro procuraram o Sabado do Povo para apontar um perigo iminente no acesso Creche Augusta Parpinelli Zillo e PSF. A reclamao dos moradores quanto falta de alambrados na cerca construda junto ao passeio pblico que fica no barranco, ao lado dos dois pontos de atendimentos da populao. Uma me que pediu para no ser identificada apontou a quantidade de bambus co-locados para segurar a grama plantada no barranco, como sendo um dos perigos no local. Sei que essas estacas esto ai para segurar a gra-ma, mas da forma que est o perigo e risco de acidente eminente. Deveriam ter colocado um alambrado primeiro, depois fazer esse trabalho, disse a me.

    A cerca construda teria

    OBRA DE QUEM?

    Bairros clamam por manuteno urgente

    Obra relevante para comunidade da Vila Cruzeiro sofre vandalismo e expe perigo em passagem sobre barranco

    Billy MaoCriadas e amplamente di-

    vulgadas para atender a po-pulao jovem, as praas esportivas espalhadas pela cidade de Lenis Paulista sofrem com um problema comum nas cidades do pas. A falta de manuteno por parte do poder pblico. Enquanto prosseguem as discusses na Cmara dos Vereadores sobre abandono e falta de ateno algumas praas da cidade, outros pontos urbanos tambm vo aguardando a retomada de ateno desses prprios pblicos. Moradores do bairro So Joo reclama-ram novamente esta semana sobre as condies da Praa Helco Carani que no recebe ateno adequada desde o incio do ano. Os moradores reclamam principalmente das pssimas condies do que

    seria um playground para as crianas. O que existe na praa so restos de brinquedos que sobraram no local sem que recebessem qualquer manu-

    teno, segundo informaes de um morador do bairro.

    A informao obtida pela reportagem do Sabado do Povo que a mnima manu-

    teno recebida at agora, te-ria sido efetuada por morado-res. O jornal j havia apontado o problema no incio do ano, porm, nada foi acrescentado

    no parquinho.No bairro Jardim das Na-

    es a reclamao se iguala com outros bairros. A praa Nilton Loureno Prado Va-rasquim, situada no centro do bairro, tambm apon-tada por moradores como carente de manuteno e restauro. Os moradores in-formaram - e possvel observar na foto- a falta de bancos e a manuteno da iluminao. Outro ponto mostrado pelos moradores quanto o espao usado como campinho de futebol. Sa-bemos que tem uma quadra coberta no incio do bairro, mas queramos um campo de areia, disse um jovem.

    Para que adolescentes do bairro consigam brincar no campinho, um vizinho coope-rou e colocou uma trave para que ficassem melhor as brin-

    cadeiras. O vizinho viu que usvamos chinelo e pedras como trave e veio colocar esta ai para ficar melhor, disse um garoto.

    Uma moradora apontou que o maior problema a falta de iluminao da praa. Tem dias que fica tudo escuro aqui e d muito medo de atraves-sar, contou.

    O jornal Sabado mos-trou o mesmo problema na Praa de Esportes Joo Marchioli onde o campinho alvo de reclamao dos moradores por estar aban-donado. Recentemente os vereadores Anderson Prado e Gumercindo Ticianelli estiveram no bairro e leva-riam o pedido de melhoria prefeitura.

    A reportagem do Sabado do Povo optou por no identi-ficar as pessoas entrevistadas.

    sido alvo de vandalismo ao ser arrebentada. So quatro fios de arame onde deveria ser acoplado o alambrado. O perigo, segundo os mo-radores ouvidos, est no fato de que grande parte dos pedestres do local so crianas. As crianas saem naquela algazarra da escola, por exemplo, e durante uma brincadeira, uma criana pode cair sobre essas estacas e se ferir gravemente. Temos ainda que levar em conta que o barranco ficou ainda mais ngreme e a altura grande. Penso que a colocao do alambrado resolver o pro-blema, disse um morador da vizinhana.

    O Sabado do Povo ouviu de moradores que viram como positiva a construo do calamento e cuidados com o entorno dos dois pr-prios pblicos, inclusive acertando as caladas e colo-

    cando rampas de acessibilida-de. Isso - a passagem- estava terrvel, com lama quando chovia e muita terra no tempo seco. Agora est asfaltada,

    inclusive. S que muitos motoqueiros esto usando a passagem para encurtar caminho, contou outro mo-rador.

    O e s t u d a n t e F e l i p e Collino outro morador que v melhora no acesso creche e Unidade de Sade. Para Felipe o que

    houve no local foi van-dalismo e aponta o delito como principal problema nos bairros. Penso que a prefeitura fez um timo t rabalho no local , mas depos de consertado, no demora para que destruam novamente, disse o rapaz.

    Outro morador, atento aos problemas do bair-ro, aponta que a melhoria no acesso notvel para qualquer cidado, mesmo assim demonstra insatis-fao quanto a forma que foi deixada a cerca. Mi-nha preocupao com as crianas que passam pelo local diariamente. Se acon-tecesse um acidente desses, com aquelas estacas e a altura do barranco, no ser legal, disse o morador.

    At o fechamento da edio na tarde de ontem a prefeitura no informou se colocaria alambrados no local e se as obras j haviam sido concludas. As estacas tambm permaneciam no mesmo lugar.

    Veja o vdeo em http://youtu.be/yRWGD6jdwWs - (BM)

    O atendimento da rede p-blica de Sade em Lenis Paulista foi ampliado e passou a se chamar Pronturio Mdi-co Eletrnico, por reunir em um nico sistema operacional todos os servios prestados nas unidades de sade e especia-lizadas, PSFs e ESFs. Criada pela diretoria de Tecnologia da Informao, o sistema possibi-lita, em longo prazo, o fim do uso de papel nas vrias etapas do atendimento aos pacientes

    do SUS, mas em curto prazo o objetivo agilizar o atendi-mento, diminuindo o tempo em que o paciente permanece nas unidades. A informao foi di-vulgada na quarta-feira, dia 11, pelo diretor de TI Eder Santa Brbara e sua equipe, durante uma visita tcnica unidade de ESF Dr. Lus Fernando Lellis de Andrade, no Jardim Caju.

    Os tcnicos demonstraram na prtica como funciona o sistema, que est implantado

    em quatro ESFs, mas deve atender as outras trs unidades de ESFs, UBSs e centros de especialidades. Segundo eles, com a ampliao, o sistema passa a disponibilizar um nmero maior de informaes sobre cada paciente atendido na rede, para um nmero maior de profissionais, dentro dos limites de acesso determi-nados por lei.

    O sistema dividido nos mdulos Recepo, Atendi-

    mento e Agendamento. Em cada um deles, as informa-es sobre o atendimento do paciente so fornecidas eletronicamente ao sistema que armazena os dados. O diagnstico, encaminhamento e agendamento tendem a ser mais rpidos. Uma das etapas que deve deixar de existir como resultado da novidade a ps-consulta, j que todos os registros sero feitos durante o atendimento do paciente.

    Sade amplia atendimento eletrnico

    Nesta ltima quinta-feira, dia 12, o presidente da Adefilp, Jos Carlos de Oliveira, mais conhecido como Baixinho, em conjunto com professores e assistentes - foto-, mostrou para a imprensa local a nova empreitada. A Adefilp (As-sociao dos Deficientes Fsicos) lanar um informativo mensal com cerca de oito pginas voltado para o pblico deficiente e, tambm para quem possa interessar, com assuntos dos mais variados.

    Alm desta nova investida, segundo o Presidente da Asso-ciao, a Adefilp est atendendo alm dos deficientes, a populao em geral. Atravs de aulas es-

    Adefilp lanar informativo em parceriasportivas, como natao, pilates e, tambm, aulas de aprendizado da lngua de sinais.

    Na coletiva de imprensa, foram relatadas as dificuldades das empresas em encontrar pessoas deficientes para o mer-cado de trabalho, pois, segundo o Baixinho, algumas pessoas que possuem deficincia no conhecem seus direitos empre-gatcios. Muitas delas ou no aceitam que so deficientes, pois isto tambm leva um tem-po, como tambm desconhecem a disponibilidade das empresas em contratar, comenta. Foi relatado que a procura de em-

    presas por deficientes, muitas vezes, acaba sendo maior do

    que os deficientes que partici-pam da Adefilp.

    VENDE-SEFreezer Metalfrio em bom estado

    R$ 1 mil.

    Tratar (14) 3263-7300

  • GERAL 9LENIS PAULISTA, 14 DE SETEMBRO DE 2013

    Fotos: Arquivo Pessoal

    ARROZ A LA PIAMONTESE

    Receitaspara voc!Por Paulo Campanholi [email protected]

    TIRINHASEstranha Noite

    Cristiano TaioqueOs espantalides

    Michel Ramalho - michelramalho.blogspot.com

    HORSCOPO

    ARI

    ES

    TOU

    RO

    GEM

    EOS

    CAN

    CR

    LE

    O

    VIRG

    EM

    LIBR

    A

    ESCO

    RPI

    O

    SARG

    ITRI

    O

    CAPR

    IC

    RNIO

    AQU

    RIO

    PEIX

    ES

    O perodo mostra que tempo de trabalhar duro e fi-nalizar todas as tarefas que es-tavam paradas. Em casa, exer-cite a sua pacincia e esclarea mal-entendidos para trazer

    a harmonia de volta ao cenrio familiar. Paixo em alta: tome a iniciativa na paquera. A intimidade esquenta os momentos a dois.

    timo momento para o tra-balho, pois tudo indica que seus esforos sero recon-hecidos nesta semana. Con-flitos no esto descartados no ambiente familiar, use sua

    diplomacia. Se precisar de ajuda financeira, conte com o pessoal de casa. Brigou com o par? Faa as pazes. Est s? Saia com o(a) paquera.

    Tudo que for feito em equipe vai trazer melhores resultados para sua vida profissional: aposte nisso! Exercite sua compreenso com seus familiares e man-

    tenha um clima gostoso em seu lar. Bom perodo para rever velhos amigos. No ro-mance, tempo de celebrar os bons mo-mentos e falar o que sente ao par.

    Semana ideal para agir sozin-ho (a), prefira atividades que no precisem de outras pes-soas para serem executadas. Pode ouvir alguns elogios de seus familiares: aproveite

    para se aproximar deles. No romance, es-clarea mal-entendidos e invista no dilo-go. Vnus promete bons momentos a dois: curta seu amor.

    tempo de refletir sobre o que te incomoda no campo profissional e tomar umas atitudes para mudar essa situao. O contato com os familiares mais velhos pode

    exigir um pouco mais de pacincia de sua parte. No campo afetivo, um ar de insatis-fao pode reinar: seu excesso de carncia pode abalar a unio.

    Mostre que uma pessoa determinada e acredite mais em voc que tudo vai camin-har melhor no ambiente profissional. Em famlia, faa o que estiver ao seu alcance

    para manter a harmonia ao seu redor: in-vista no dilogo! Amor em uma fase de muita sensualidade. Se est s, fuja de pes-soas confusas.

    Seja paciente, mas sem-pre invista em seus ideais profissionais. Tudo indica que esta semana colher os resultados de seus esforos. Passeios ou reunies famil-

    iares tm tudo para serem agradveis. Na paixo, fortalea os vnculos com sua cara-metade. Se pensa em se reconciliar com um ex, siga em frente!

    Some foras com os colegas de trabalho e crie oportuni-dades de crescimento para sua carreira. Questes fa-miliares devem surgir, mas no finja que nada est ac-

    ontecendo ou poder ficar de fora das de-cises e se afastar dos parentes. No amor, o desejo vai dar as cartas: d um toque de romance na relao.

    Batalhe por seus ideais e conte com a ajuda de cole-gas de sua confiana e mais experientes. Em casa, pense mais antes de falar ou poder criar desentendimentos toa.

    O clima de sensualidade nos assuntos do corao. Passeios descontrados com a pes-soa amada tm tudo para melhorar o seu relacionamento.

    Aproveite ao mximo suas idias e sua criatividade para dar um novo impulso em sua carreira. Se quer au-mentar seus lucros, aposte em um hobby. O contato

    com os pequenos da famlia pode trazer muitas alegrias para voc neste perodo. Passe mais tempo com quem ama, mas deixe o cime fora da relao.

    Seu jeito prtico estar em evidncia, ento, aproveite para se concentrar no seu trabalho. Boas notcias en-volvendo a famlia devem surgir neste momento.

    Aprenda com a troca de experincias com o pessoal de casa. No campo afetivo, no permita que o cime abale seu romance. Na paquera, declare-se!

    Se trabalha com vendas ou publicidade, a semana pro-mete ser muito proveitosa. Mas no deve impor suas opinies aos demais. Em casa, aproveite o tempo li-

    vre para organizar as suas coisas. O tem-po em famlia promete ser de qualidade: aproveite! No amor, evite pressionar o par. Vnus favorece a paquera.

    INGREDIENTES

    1/2 xcara(s) (ch) de creme de leite1/2 xcara(s) (ch) de champignonem conserva em fatias1 colher(es) (sopa) de cebola picada(s)finamente1 colher(es) (sopa) de manteiga2 xcara(s) (ch) de arroz cozido copo de vinho branco seco5 colher(es) (sopa) de parmeso raladoquanto baste de pimenta do reinoem gro modaquanto baste de salquanto baste de salsinhaquanto baste de cebolinha verde

    SANDLIA DE PAU

    Modo de preparar: 1 - Numa frigideira, derreta a manteiga.2 - Junte as cebolas e deixe dourar.3 - Coloque os champignons e refogue.4 - Junte o vinho e reduza quase a seco5 - Junte o arroz , o creme de leite, o queijo e as ervas.6 - Ajuste o sal e a pimenta e sirva bem imediatamente.

    CULTURA LIVRE | Ao lado, vocalista do La Burca. Msica alternati-va para espaos alterna-tivos. Acima, apresenta-o no Bazar Cultural

    OPO | Lidiane: a cultura no pode ser elitista mas sim, coletiva

    Gabriele GabbahAmanh a cultura alternati-

    va ter espao aberto s 10 da manh para o Segundo Bazar Cultural na Vila Antonieta I. A cultura no Brasil est cada vez mais forte e, para que ela es-teja presente, algumas pessoas realizam eventos voltados para os mais diversos tipos de estilos, tanto nas artes visuais, quanto nas musicais e escritas. Lenis Paulista entrou neste cenrio onde se produz cul-tura sem o carimbo do poder pblico e sem apresentaes tambm j carimbadas para uma seleta gama de artistas e espectadores.

    Para isso, a lenoense Li-diane Taioque realizou o primeiro bazar cultural da cidade. A ideia foi amadu-recida no perodo de um ano e ganhou foras quando esteve em Curitiba, l, ela conheceu alguns brechs que incentivavam o lado cultural. Quando eu estava em Curiti-ba frequentei muitos brechs que eram um tipo de barzinho tambm e achei a ideia muito boa. Ento comecei a juntar algumas peas de roupas, mas sempre roupas com estilo diferente, comenta.

    No dia 11 de agosto, o Bazar Cultural conseguiu algumas parcerias musicais, contando at mesmo com um cantor internacional. O con-go Shock argentino e veio especialmente para o interior para se apresentar e La Bur-ca, de Bauru. Este domingo ter apresentao de Cleiton Rolo que est lanando um novo lbum. O bazar pra isso tambm, abrir espao para cultura local, disse. A aposta de Lidiane nos can-tores da cidade, que, segundo ela, conta com bandas boas a serem prestigiadas.

    Cultura alternativa coloca Lenis Fora do Eixo

    Alm das atraes mu-sicais, o bazar conta com a venda de roupas, artesanatos, poesias e para quem quiser demonstrar sua arte, o espa-o aberto para que todos possam participar. Os m-sicos e artistas da cidade me agradeceram imensamente pelo espao concedido para que pudessem demonstrar sua arte. A cidade poderia dar um espao a eles tambm, como em Bauru que possui o Vitria Rgia, desabafa.

    Cultura coletiva no pasNo Brasil e, principalmen-

    te, na regio sudeste, as mani-festaes culturais baseiam-se no eixo Rio-So Paulo, por se tratar de cidades metropo-litanas e polos comerciais de grande fluxo de pessoas dos mais diversos tipos de cultura.

    Pensando nisto, estudantes de diversas regies do Bra-sil se uniram e criaram um

    escoamento de produtos nesta rota desde ento batizada de Circuito Fora do Eixo.

    A casa fora do eixo veio atravs da necessidade de acolher as pessoas que esta-vam envolvidas com o evento, para que pudessem dar a total ateno ao projeto. A casa visa gerar a coletividade de todas as formas possveis. Os morado-res compartilham tudo, desde as contas a pagar, o dinheiro, as roupas, equipamentos e, at mesmo, um carro.

    Toda Casa Fora do Eixo possui um oramento no qual os moradores devem prestar contas e, o dinheiro, a ser reti-rado, precisa do consentimento e de um motivo que seja bom para todos, seno no pode ser retirado do caixa.

    Um dos eventos realizados pelas casas o Domingo na Casa. O Domingo na Casa um projeto semanal colabo-rativo de artes integradas, que acontece desde 2011 na Casa Fora do Eixo SP e promove shows de artistas locais e de

    outras cidades em circulao por So Paulo.

    Atualmente, so 18 casas espalhadas pelo pas, uma delas em Bauru. A Casa FdE Bauru fica no centro da cidade e tm a sede integrada ao Pon-

    to de Cultura Acesso Hip Hop.

    Mdia NinjaMdia Ninja (sigla para Nar-

    rativas Independentes, Jorna-lismo e Ao) teve origem em junho de 2011, por meio da Ps-TV, mdia digital do cir-cuito Fora do Eixo. O embrio do movimento esteve presente na Marcha da Maconha e na Marcha da Liberdade da-quele ano. Em 2012 fizeram uma cobertura da situao das aldeias Guarani-Kaiow do Mato Grosso do Sul

    Sua atuao foi conhecida pelo ativismo sociopoltico, declarando ser uma alternativa imprensa tradicional. O grupo tornou-se conhecido mundial-mente na transmisso dos pro-testos no Brasil em 2013.

    Servio - Amanh, a partir das 10h. O convite fica aberto para quem quiser participar, no endereo Avenida Joo Paccola, n 205, Antonieta I. A entrada custa R$ 3,00.

    circuito cultural que pudesse abranger outras regies para que houvesse um intercmbio de atraes musicais, teatro e artes visuais. Assim surgia o Circuito Fora do Eixo. No final de 2005 comeou com uma parceria entre produtores das cidades de Cuiab (MT), Rio Branco (AC), Uberlndia (MG) e Londrina (PR), que queriam estimular a circula-o de bandas, o intercmbio de tecnologia de produo e o

    Movimentos alternativos ganham espao onde o que importa o encontro do coletivo, diz organizadora

  • LENIS PAULISTA, 14 DE SETEMBRO DE 2013Sua Imagem10

    AvilapanAvilapanPRODUTOS DE PADARIAS E CONFEITARIASFERMENTO FRESCO LEVASAF

    Elson Avila

    (14) 99643.4517

    Rua Otaviano Brizola, 168 - Vila Mamedina _ Lenis Paulista - SPFone: 14-3263.7300 - e-mail: [email protected]

    ACEITA-SE CARTES DE CRDITO

    Foto: Billy Mao

    AGRESTE - Realizada no ltimo sbado (07/setembro) no Recanto do Caf, a Festa em comemorao as tradies nordestinas contou com a presena de mais de 500 pessoas. A animao do evento ficou por conta da dupla Francis Boy vinda do Piau.

    3263. 1517

    Recanto do Caf

    SANTA - Elson vila, Margarida -da Avilapan - e Karol, durante es-tada em Aparecida do Norte, interior paulista.

    DEBUT - Maria Clara de Oliveira completou 15 anos ontem e ganhou beijos dos pais Billy e Tania, do ir-mo Igor, dos familiares e amigos. Parabns!

    INDEPENDNCIA - O ato cvico do dia 7 de Setembro reuniu professores e vrios lenoenses na praa da Concha Acstica, em Lenis Paulista. Autoridas, msicos e muita criana, estiveram presentes onde ouviram hinos institucionais, apresentao de fanfaras e tambm a apresentao da Orquestra de Sopros Municipal. O clima de Primavera j comeava adespontar na manh quente, por, agradvel.