Sabadao do povo 40

Click here to load reader

  • date post

    15-Mar-2016
  • Category

    Documents

  • view

    259
  • download

    10

Embed Size (px)

description

Jornal Semanal de Lençóis Paulista, Borebi, Macatuba e Agudos.

Transcript of Sabadao do povo 40

  • LENIS PAULISTA - BOREBI AGUDOS - MACATUBA

    TEMPO ETEMPERATURA

    Mxima: 33CMinina: 20C

    Mxima: 31CMinina: 19C

    HOJE AMANH

    Fonte: Climatempo

    www.farmaciahomeopaticalp.com.br

    SBADO, 16 DE NOVEMBRO DE 2013 - EDIO N 40 - ANO 2 - DISTRIBUIO GRATUITA

    CINZAS E ROSAS - Pedra de crack, plstico para embalar e cigarros. En-quanto preparava para venda, rapaz fazia uso da droga perto de seus filhos

    QUENTE - Os embates em campo chegam a reta final no Campeonato Amador de Futebol. O Brego ser o palco dos desafios e a torcida se rene para ver quem vai levantar o caneco. Prestigie seu time, assista aos jogos aos domingos no Brego. Pgina 4

    ARTIGO - Aline Sousa escreve seu artigo direto dos Estados Unidos da Amrica e Billy Mao aponta que pode ser perigoso exercer a profisso de jornalista tanto no Brasil, quanto em ou-tros paises da Amrica do Sul. Confira na Pgina 3

    NOEL - A campanha Papai Noel dos Correios foi lanada para o interior de So Paulo na tera-feira, dia 12. As cartinhas sero recebidas at o dia 6 de dezembro e os padrinhos tm at o dia 13 de dezembro para entregarem os presentes.

    ...Mais de 6 mil no sorteio

    452 CASAS NO MINHA CASA MINHA VIDA...

    TARJA PRETA - Tramitam nas comisses da Cmara dois vetos apresentados pela prefeita Izabel Lorenzetti (PSDB) a dois projetos apresentados pelos vereadores do PV Anderson Prado de Lima e Ailton Tip Laurindo, e pelo tucano Francisco de Assis Naves. O primeiro veto parcial e o segundo, ao projeto de Chico Naves, total.

    Depois de analisados pelas comisses, os vetos da prefeita Izabel aos dois projetos vo para votao em plenrio, quando os vereadores podero acatar a deciso ou derrub-la, dando ao presidente da Cmara Humberto Jos Pita (PR) a misso de promulgar os projetos da forma como foram apresentados.

    Historicamente, os projetos vetados, total ou parcialmente, q u e foram promulgados pelo Legislativo lenoense so

    questionados na Justia pelo Executivo, atravs de Adins (Ao Direta de Inconstitucionalidade). Pro-curo olhar pelo ngulo do vereador, apesar de no

    votar, disse o presidente. Pgiana 3

    Mon

    tage

    m P

    anor

    mic

    a so

    bre

    foto

    de

    Billy

    Mao

    Um homem foi preso e grande quantidade de crack foi apreendida na divisa dos bairros Cecap e Joo Paccola, na quinta-feira, dia 14. A casa onde M.T., de 34 anos, foi preso vinha sendo monitorada pela Fora Ttica da Polcia Militar. Sua companheira, J.L.O., de 27 anos, e duas crianas de sete e um ano de idade tambm estavam no local. O casal tem mais dois filhos, de 12 e trs anos.

    Foram localizadas 63 pedras de crack no embaladas, uma pedra pequena ainda bruta e 110 pedras embaladas e pron-tas para a venda. Pgina 4

    Fora Ttica age novamentee prende mais um por trfico

    Falta de caladas dificulta a vida do pedestre Matria especial mostra pontos para caminhada e dificuldades para pedrestres. Confira na pgina 6

    Cerca de seis mil pessoas lotaram a Praa da Concha Acstica para acompanhar o sorteio, em um clima bem mais tranquilo que os tradicio-nais sorteios promovidos pela CDHU (Companhia de Desenvolvimento

    Habitacional e Urbano), do governo estadual, que conta com apresentador animador e muita msica.

    Antes do incio do sorteio, a prefeita Izabel Lorenzetti falou rapidamente aos presentes sobre o evento e sua im-

    portncia para as famlias. Durante seu pronunciamento, a prefeita indicou que novos anncios sobre a construo de moradias devem ser feitos em breve, embora tenha afirmado que ainda no pode divulgar oficialmente. Pgina 5

    TROPEO - Estrutura metlica deixada na calada da Rua Otaviano Brizolailustra muito bem os perigos que o pedestre enfrenta no dia a dia

  • FALE CONOSCO

    CNPJ: 14.647.331./0001-22 IE: 416.050.229.111

    Jornalista Responsvel: Tnia Morbi - Mtb: 52.193Redao e administrao Lenis Paulista

    Av. Jos Antonio Lorenzetti, 537Telefone (14) [email protected]

    CONTATO COMERCIAL: [email protected]

    Sugesto de Pautas: 14 - 3263.1740

    Registrado no Cartrio de Registros de Pessoas Jurdicasde Lenis Paulista sob nmero 008 - Folha 15 - Livro B1

    TODOS OS ARTIGOS SO DE RESPONSABILIDADEDE SEUS AUTORES

    Lenis Paulista - Borebi - Agudos - Macatuba

    EDITORIAL

    www.sucatanovaquadrinhos.blogspot.com

    LENIS PAULISTA, 16 DE NOVEMBRO DE 2013OPINIO2

    Sabado online: issuu.com/billymao/docs/

    Reflexo

    No se implora

    por direitos,

    se luta por eles.

    Crianas e crack

    O mercado de trabalhoALINE SOUSA

    O direito de viverWELLINGTON ANSELMO MARTINS

    Ser jornalista pode te colocar em riscoBILLY MAO & TANIA MORBI

    NOTA DA REDAO - As colunistas Aline Sousa, dos Estados Unidos, e Aline Goes, da Espanha, escreveram esporadica-mente suas colunas. Para os leitores que a acompanhavam, As Alines explicam que devido seus horrios de trabalho - Aline Sousa ela gerente de marketing e Aline Goes, estudante, - ficou difcil para manter a coluna semanal. A redao optou por fazer um rodzio e publica-las quando for possvel.

    Polcia, pai, me, crianas, drogas. Nenhum sentido ou ordem familiar. Baguna e sujeira.

    O cenrio da mais recente apreenso de drogas em uma residncia entre os bairros Cecap e Joo Paccola, em Lenis Paulista, mostra um dos lados mais horrveis e dano-sos do trfico e do uso de drogas em socieda-de: a influncia sobre crianas com idade de plena formao de carter e personalidade.

    Quando a sociedade se depara com um ga-roto de 11, 12 ou 15 anos empunhando um re-vlver e levando embora o fruto de trabalho de comerciantes, empresrios e do prprio traba-lhador, o primeiro desejo que ele seja preso e afastado do convvio social. Muitas vezes, alm do dinheiro vai embora a vida de algum.

    Para ningum fcil aceitar que o jovem pobre, sem oportunidades e orientao fa-miliar, e que teve seus direitos mais bsicos desrespeitados durante toda vida se torne o agressor da mesma sociedade que o criou. So tantos na mesma situao que no se-guem o mesmo caminho.

    Mas, a cena revelada por policiais militares esta semana esclarece um pouco de como sur-gem esses violentos e assassinos di menores. Crianas de um a 12 anos conviviam diria e cotidianamente com o trabalho do pai e da me separar em pedras pequenas e embalar o produto a ser vendido, o crack. Isso na sala, cozinha ou na rea de servio do pequeno imvel. Desordem domstica e desarranjo fa-miliar imperavam no ambiente, onde tambm havia forte indcio de que alm de trabalho, o produto tambm era consumido ali.

    Qual pode ser o resultado sobre essas crianas que, na maioria das vezes, tm toda a sua vida marcada por esse cotidiano? A m formao de valores, que transforma sua percepo da realidade diferente de todo o resto da sociedade um deles.

    Para onde vo crianas como estas com a priso do pai ou da me? Crescer e intera-gir com o nico universo que eles realmente conhecem: a violncia. A no ser que a so-ciedade seja mais eficaz em impedi-los. Caso contrrio, resta lamentar o roubo, o furto e a morte. Mas, de quem?

    Ser jornalista em uma democracia capen-ga e viciada pode colocar o profissional da informao em risco de vida. Tambm em risco de ver sua reputao indo pelo ralo. A possibilidade de um jornalista levar um tiro, sem saber de onde veio (embora isso no faa diferena), ou ter seu veculo recheado por uma quantidade de droga, para ser incrimi-nado, no pequena. Todos os profissionais que no se curvam perante a desigualdade com que o pas, empresas e rgos pblicos e privados tratam o cidado, esto sujeitos a amargar essa terrvel realidade.

    Em outros paises, daqui mesmo, da Am-rica Latina, pode ser ainda pior. Mas, como vivemos aqui, em Lenis Paulista, medi-mos a liberdade que temos, onde nascemos, estudamos e exercemos nossa profisso. Desde que entramos para o jornalismo, per-cebemos que essa profisso que fascina pela possibilidade de mostrar a verdade atravs de informao, textos e imagens, tambm exclui. Quando tudo mostrado como lindo e maravilhoso, todos ou parte desse todo, torcem e aplaudem. Quando a verdade dos fatos aparece e no to agradvel assim, ai o jornalista e seu jornal vo sendo excludos, cerceados e colocados na mira. Viram alvo.

    Soube recentemente que mesmo jornalis-tas que atuam aqui, vindos de outras para-gens, no vem com bons olhos o trabalho de parte da imprensa. Para pessoas que pensam assim, em peneirar o que bom apenas para si, e no o que publicado para uma co-munidade, no levando em conta o servio social que est sendo feito (isso mesmo: servio social, levando informao de forma realmente democrtica com informao com qualidade) temos um notcia muito boa: aqui nossa terra; aqui temos nossos filhos e nos-sos amigos; aqui construimos nossos sonhos e nossas vidas e por este lugar que vamos lutar at quando for necessrio ou possvel. At quando no houver mais fora para digi-tar o teclado, apertar o boto de disparo, no da arma de fogo, mas da mquina fotogrfica. Mas, no vamos lutar apenas pelos nossos interesses, no s pelos nossos filhos, mas pelo interesse de uma comunidade. Pelo interesse do nosso prximo. Sem hipocrisia. Mesmo assim, sempre receberemos de bra-os e coraes abertos quem vem de outros mundos, outros sonhos. Venha de onde vier.

    Uma sociedade digna e democrtica presa por seus meios de comunicao. O cercea-mento do cidado uma afronta aos seus direitos, que pelo menos por enquanto, esto protegidos na Constituio.

    O jornalista Diego Vacchi faz um relato estarrecedor em um artigo onde mostra a reali-dade horripilante com que jornalistas da Am-rica Latina convivem. Exceto alguns pontos, no to distante de uma realidade prxima. S depende daquilo que podemos fazer para que no nos igualemos. Veja o que ele escre-veu: O artigo 2 da Declarao da Unesco sobre os Meios de Comunicao defende um princpio essencial para o fortalecimento da paz: a liberdade. Em especial, a de expresso. Segundo o documento, o exerccio da liber-dade de opinio, da liberdade de expresso e da liberdade de informao, reconhecido como parte integrante dos direitos humanos e das liberdades fundamentais, constitui um fator essencial do fortalecimento da paz e da compreenso internacional.

    A atividade de informar est norteada por tais princpios. Na Amrica Latina (AL), con-tudo, a prtica de uma comunicao demo-crtica tem sido constantemente ameaada por diversos fatores. Se, h poucas dcadas, a imprensa no continente era controlada por regimes ditatoriais militares que marcaram a trajetria poltica de diversos pases com

    seus rgos de censura hoje os jornalistas so cerceados por outras instituies. Re-presentaes de poderes polticos e econ-micos, tambm interessadas no controle da informao, estimuladas pela impunidade, atuam sobre os profissionais que recebem ameaas ou so mesmo assassinados durante o exerccio de suas funes. Mxico e Co-lmbia so os pases latinoamericanos onde h mais assassinatos e ameaas a jornalistas e veculos de comunicao, ambos por mo-tivos semelhantes.

    Representantes de uma Misso Inter-nacional de Jornalistas composta por 13 organizaes internacionais concluram, em 2008, que o Mxico o pas mais perigoso para o exerccio da profisso na Amrica Latina e Caribe. Em apenas oito anos desde 2000 foram assassinados 24 jornalistas no pas, oito esto desaparecidos e dezenas receberam ameaas. Uma coalizo de organizaes que visitou cinco cidades mexicanas, incluindo a capital, foi formada por entidades como a Federao de Jorna-listas da Amrica Latina e Caribe (Fepalc), junto com a Federao Internacional dos Jornalistas (FIP) e o Comit de Proteo aos Jornalistas. Baseado em reunies com esses jornalistas, familiares de vtimas e autoridades locais, foi elaborado o informe Liberdade de Imprensa no Mxico: a som-bra da impunidade e a violncia, entregue Secretaria de Relaes Exteriores daquele pas. O texto cita como principais obstculos ao exerccio do jornalismo no Mxico o crime organizado, a corrupo, a impuni-dade, as agresses por parte de corporaes policiais e a falta de empenho poltico estatal para resolver os ataques contra a imprensa mexicana.

    O jornalista continua ainda mostrando a truculncia com que os profissionais daque-les pases so tratados. No Brasil, a sutileza com que acontecem os cerceamentos so mais constantes, porm, o estrago que essas aes contra a liberdade fazem j foi sentido tambm na pele em outras pocas e permane-cessem gravadas na memria de muita gente.

    Na Colmbia, durante os ltimos 20 anos, mais de 150 jornalistas foram mortos e, na maioria dos casos, os homicdios es-to relacionados ao exerccio da profisso. De acordo com a Federao Colombiana de Jornalistas (Fecolper), apenas em 11 destes casos foi determinada a autoria dos crimes. Ainda conforme a entidade, deste total, apenas seis investigaes foram re-solvidas, porque paramilitares de extrema direita confessaram seu envolvimento.O presidente da Fecolper e vice-presidente da Fepalc, Eduardo Mrquez, avalia que, na Colmbia, todos os protagonistas da guer-ra instaurada no pas tentam manipular a informao e os altos nveis de impunidade estimulam os crimes. A impunidade um convite para que qualquer intolerante que se sinta afetado por denncias feitas atravs dos meios de comunicao sem importar sua ideologia ou posio social mande assassinar ou ameaar um jornalista, res-salta. Entretanto, Mrquez afirma que os principais algozes da imprensa colombiana no so os guerrilheiros ou narcotraficantes, mas os funcionrios corruptos. Desde o ano 2000, as investigaes que colocaram em evidncia roubos e desvios de recursos do Estado resultaram em reprteres assassina-dos, ameaados ou demitidos.

    Acredite. Ser jornalista preocupado com o bem comum, preocupado em informar com responsabilidade e lutar para defender o direito do cidado, no Brasil, em So Paulo e em Lenis Paulista, pode ser perigoso tambm!

    A economia americana no est l aquelas maravilhas, mas mesmo quem no tem um emprego formal, consegue se virar com em-pregos informais aqui e ali. Mas como tudo nessa vida, necessrio querer e correr atrs!

    Os Estados Unidos um pas de oportuni-dades para aqueles que esto a procura, e estar a procura no significa simplesmente procurar por um emprego, mas se qualificar e conhecer pessoas. Muitos americanos j tem diploma superior de quatro anos, o que necessrio para pelo menos chegar at uma entrevista de emprego numa compania. Os diplomas de mestrado e doutorado crescem cada vez mais, e assim como no Brasil, o salrios dependem do grau de formao, e todo americano quer ganhar mais e trabalhar menos.

    Alguns leitores me perguntam como conseguir um emprego nos Estados Unidos, e a primeira coisa que se deve pensar, sendo um estrangeiro, no visto de trabalho. A imigrao probe as empresas de contratarem pessoas que no tem autorizao de trabalho, e a multa chega a 50 mil dlares se a empresa for denunciada por violao desta regra. Para o estrangeiro, o preo a priso seguida de deportao, que um processo legal de expul-so do pas. Como todo mundo sabe, os Es-tados Unidos tem muitos imigrantes ilegais, e todos trabalham irregularmente violando as leis e correndo o risco de serem expulsos, mas a maioria deles diz que no tem nada a perder, por serem miserveis no seu pas de origem, e encontrarem na Amrica uma vida que jamais tiveram, mesmo trabalhando duro e ilegalmente. Geralmente eles fazem os trabalhos mais pesados, os que americanos se recusam a fazer, e talvez essa seja uma das explicaes para tanta vista grossa do gover-no se os imigrantes ilegais forem expulsos, o pas para por falta de mo de obra.

    Eu vim para os Estados Unidos com um visto que inclui autorizao de trabalho e es-tudo. Quando meu programa de intercambio acabou, busquei oportunidades para estender meu visto, e assim o fiz! Fui contratada por uma churrascaria brasileira que me ajudou muito com o processo, onde comecei como recepcionista, fui promovida para a adminis-trao, e depois para o marketing e propa-ganda. Hoje, estou de gerente de marketing e eventos em um restaurante Tailands muito popular na cidade. Ainda estou na faculdade, mas j me formo no ano que vem, e com a beno de Deus, terei mais oportunidades para conseguir um emprego melhor. Meu sonho? Trabalhar para a Google, que est no topo da lista das melhores empregadoras dos Estados Unidos, onde s possvel ser contratado com estudos e indicao de outros funcionrios, assim como toda grande empre-sa. Por isso mencionei no incio a necessidade de se qualificar e conhecer pessoas. Essa a chave que abre muitas portas no mercado de trabalho de todo o mundo.

    Aline de Carvalho Sousa lenoense e mora atualmente nos Estados Unidos da Amrica / Perguntas e curiosidades: [email protected]

    O ser humano um animal dominador. Mas o ser humano possui racionalidade e, por isso, consegue e deve refletir sobre os meios usados para a dominao, pois nem toda forma de dominao moralmente aceitvel.

    Os animais sempre foram explorados pelo homem como meio de transporte, alimentao e tambm para experincias cientficas. Atual-mente, entretanto, com o crescimento do am-bientalismo, o ser humano est desenvolvendo uma tica de maior respeito com a natureza, de maior valorizao da vida como um todo.

    A viso positivista da cincia, que ganhou fora com o filsofo Augusto Comte, hoje fortemente criticada. Aps a inveno da bomba atmica, por exemplo, a sociedade mundial comeou a questionar os limites ticos do desenvolvimento tecnolgico. Tal questio-namento respalda-se pelo direito de viver, este direito que no s humano, mas que pertence a todos os seres que so viventes, o que inclui os animais.

    Diante desse debate ambientalista e pela defesa do direito de viver, preciso que as li-deranas polticas e econmicas se abram para um dilogo biotico srio com as comunidades cientficas, especialmente as que fazem pesqui-sas com animais, e com a sociedade de modo geral. O direito de viver do interesse de todos, pois se os mais frgeis no forem respeitados, quer seja um beb humano ou um filhote de animal, ento toda a nossa tica e legislao precisaro ser revistas.

    Wellington Anselmo Martins, professor, mestrando em Filosofia, graduado em Filoso-fia, estudante de Jornalismo / www.cafe-com--politica.blogspot.com

  • POLTICA 3LENIS PAULISTA, 16 DE NOVEMBRO DE 2013

    SOLIDRIO | Jonadabe discursa durante aparte cedido pelo vere-ador Tip, sobre as constantes mudanas no trnsito da cidade

    NO | Veto da prefeita sobre proje-to de Chico Naves foi in-tegral

    Trnsito e bairros pautam sessoReivindicaes por melhorias nos bairros e, principalmente, em sinalizao foram assunto de diversos discursos

    Tnia Morbis vsperas da interdio

    da Rua 15 de Novembro, durante o perodo de compras no comrcio pelo final de ano, quando o trnsito no centro da cidade muda completamente, o assunto trnsito voltou a pautar os discursos de vrios vereadores na sesso do legis-lativo da segunda-feira, dia 11.

    Jonadabe Jos de Souza (Solidariedade) destacou as mudanas constantes do trn-sito no centro da cidade como um agravante na ocorrncia de acidentes, ao mesmo tem-po apontou a realizao de melhorias na sinalizao nos bairros da cidade como uma necessidade urgente. Eu gos-taria que a prefeitura tomasse esse cuidado. Eu vejo em outras cidades que quando a prefeitura faz mudanas, deixa uma pessoa no local indicando a alterao, mas o trnsito da cidade est complicadssimo, disse Jonas.

    O vereador Anderson Prado de Lima (PV) relembrou que j apresentou requerimento prefeitura sugerindo a con-tratao de um especialista em trfego urbano, para que orientasse as adequaes ne-cessrias e adequadas ao trn-sito da cidade. A resposta ao pedido, segundo ele, foi de que o municpio no tem dinheiro e nem previso de contratao de um engenheiro de trfego. uma discusso que vem desde o comeo do ano e a gente sempre est falando dos problemas do centro da cidade. So vrios vereadores pedindo. Esse seria um cargo de confiana que ningum reclamaria.

    Os vereadores Emerson Carrit Coneglian e Andr Sas-so Paccola, ambo do PSDB, tambm j apresentaram pe-didos semelhantes.

    Telefone e energiaA falta de manuteno das

    redes de transmisso de te-lefone e energia, que tem causado com que fios fiquem dependurados ao alcance das mos em diversos pontos da cidade tambm foi duramente criticada pelo vereador Prado, e j recebeu diversos pedidos feitos por outros vereadores. Recentemente, uma motoci-clista foi atingida por um fio que se desprendeu de um poste, prximo ao Jardim Itamaraty, e teve ferimentos no pescoo.

    So Judas TadeuAinda sobre os bairros

    da cidade, Emerson Carrit apresentou requerimento pedindo a manuteno da Praa Maria Martha Brosco Vaz, do Jardim das Naes. Emerson tambm informou que a prefeitura deve trocar as lmpadas de LED queimadas da Avenida dos Estudantes, pedido que vinha fazendo h algum tempo.

    A manuteno do bairro So Judas Tadeu foi outro requerimento feito por Andr

    Paccola Sasso, j que a ilu-minao precria e a falta de podas tm causado medo aos moradores do local ao entrar e sair de suas casas.

    Sasso tambm reiterou pedido que vem sendo cons-tantemente feito pelos vere-adores, e que na sesso de segunda-feira foi novamente apresentado que o recolhi-mento de veculos abandona-dos das ruas da cidade. um pedido que precisa ser atendido e no tem porque no ser feito, disse.

    Tramitam nas comisses da Cmara dois vetos apre-sentados pela prefeita Izabel Lorenzetti (PSDB) a dois projetos apresentados pelos vereadores do PV Ander-son Prado de Lima e Ailton Tip Laurindo, e pelo tucano Francisco de Assis Naves. O primeiro veto parcial e o segundo, ao projeto de Chico Naves total.

    O projeto do vereador do PSDB Chico Naves propunha iseno parcial do pagamento de ISS a academias e clubes que incentivassem a prtica de esportes a pessoas com mais de 60 anos. O incentivo previsto na lei viria atravs de descontos de at 50% do valor de mensalidades pagas pelos idosos.

    A economia de recursos investidos na sade pblica para tratamento dessas pesso-as foi um dos argumentos do vereador. Mas, o Executivo entendeu que o projeto in-constitucional, por invadir a competncia dos poderes, j

    Prefeita veta projetos de Tip e Prado, e do tucano Chico Naves

    que cabe apenas ao Executi-vo legislar sobre renncia de receita e criao de despesas.

    Sem avisoJ no caso da proposta

    assinada pelos vereadores Prado e Tip, o veto par-cial. Trs artigos do projeto de lei foram censurados, dois deles integralmente. Um dos pontos centrais da proposta de que a prefeitura e suas autarquias devem avisar com antecedncia a realizao de obras que possam interferir no cotidiano de cidados e comerciantes foi vetado

    pelo Executivo, que alegou que a administrao munici-pal j faz o aviso prvio de obras e realizao de servi-os atravs da imprensa e de cartas que envia diretamente aos afetados por eles.

    A anlise do Executivo foi de que a implantao dos critrios para a comunicao, estabelecidos no projeto de lei, ocasionaria a criao ou aumento de despesas, pois acarretaria a necessidade de contratao de pessoas para efetuar a comunicao. O projeto tambm propunha que a prefeitura e autarquias

    avisassem antecipadamente empresa concessionria do transporte pblico da cidade sobre interdio de ruas, evi-tando que a mudana de trajeto repentino ocasionasse atrasos no transporte pblico. Tambm esse ponto foi vetado.

    Os outros artigos vetados so os que previam o questio-namento do contribuinte no calendrio de obras.

    Depois de analisados pelas comisses, os vetos da pre-feita Izabel aos dois projetos vo para votao em plen-rio, quando os vereadores podero acatar os vetos ou derrub-los, dando ao presi-dente da Cmara Humberto Jos Pita (PR) a misso de promulgar os projetos da for-ma como foram apresentados.

    Historicamente, os projetos vetados, total ou parcialmente, que foram promulgados pelo Legislativo lenoense so questionados na Justia pelo Executivo, atravs de Adins (Ao Direta de Inconstitu-cionalidade).

    CMARA MUNICIPAL

    Repeteco - Aproveitando o final do ano e em refle-xo ao primeiro ano de seu mandato, o vereador Prado dever reapresentar todas as indicaes, transformadas em requerimentos, feitas administrao municipal. impossvel que um dire-tor no responda porque no pintou uma simples quadra, capinou um terreno ou ta-pou um buraco.Aqui, h! - O resumo do trabalho desse ano deve ser apresentado na prxima se-mana, segundo Prado. Todos os requerimentos e indica-es que no foram atendi-das pelo Executivo sero re-apresentados, exceto os que se referem a grandes ques-tes, que demandam tempo e investimento. Dos mais de 100 requerimentos assinados pela dupla verde, 40 j entra-ro na pauta desta semana.Ato comum - Temos que nos preocupar tambm com o micro e por isso ser feito esse trabalho. Quero que as ruas do Jardim Caju sejam to bem cuidadas como as ruas do Village. Gostaria que tivesse na praa do Jardim Amrica, que peo a meio ano, ao menos a metade dos bancos que tm em uma praa do Jardim Itamaraty. Queria que as coisas simples fossem atendidas, j que as grandes so impossveis de serem realizadas. Uma hora porque no de interesse da administrao, outra porque no tem recurso, disse o ve-reador verde.A corda - Informaes de bastidores apontam para um leve distanciamento do ve-reador Anderson Prado, da Mesa Diretora. Prado estaria sentindo-se preterido em al-gumas questes. Estranho!Uni, Duni, T - Uma posio de independente do nova-to vereador verde, o colocaria mais prximo aos interesses do PSDB, do vice-prefeito Mari-se, deliberado desafeto poltico do tambm verde e presidente do partido, Ailton Tip. Bambol - J o presidente do Legislativo estaria preo-cupado com a governabili-dade e a forma de conduzir a Cmara, como vem fazendo. E a governabilidade carece de muito jogo de cintura.A fora - Uma estratgia pa-rece se repetir no Legislativo lenoense quando se trata de pensar como vereador, o que nem sempre acontece. Se-gundo informaes do pre-sidente alguns vereadores da bancada do PSDB teriam feito uma reunio com ele questionando a contratao de assessores. O PSDB contra a contratao de as-sessores, mas ao que parece, quer ter as vagas sua dispo-sio, sem colocar ningum para ocup-las. Mas ainda assim, sendo detentores do passe. Com isso, continua-riam utilizando os assesso-res da Casa, que so comuns a todos os vereadores.Caixa - Andr Sasso disse que gostaria que no hou-

    FALA - Da Tribuna da Cmara, o ve-reador Gumercindo Ticianelli Jnior (DEM) comentou matria publicada pelo Jornal Sabado do Povo sobre as limitaes do ptio instalado na cidade, que no atende a ocorrn-cias policiais, evitando que carros que abusem do som, briga antiga do vere-ador, sejam apreendidos. O tenente Arashiro, que novo na cidade, me apontou o erro. O erro, segundo J-nior, foi feito no edital de contratao do ptio, elaborado pela Secretaria de Segurana Pblica. Nele deveria con-ter a clusula: ilcito penal de menor potencial ofensivo, para apreenso de carros que abusam do som. Jnior j apresentou projeto de outras cidades

    diretora administrativa da prefeitura, que pode resolver o problema. Com o projeto aprovado pela Cmara, a pre-feitura poder adequar o funcionamen-to do ptio e assim coibir os excessos. Tudo pode servir de diverso, mas da forma certa, disse.

    PRADO - Apresentar todos os pedidos, re-querimentos e indicaes novamente durante as sesses, a partir de segunda-feira. Esto na pauta 40 requerimentos.

    JONAS - A prefeitura precisa comear a dar a ateno devida as necessidades do municpio, disse durante discurso na sesso do dia 11 de novembro.

    DR. PITA - Se precisar derrubar o veto, ser derrubado. Vejo as coisas da tica do vereador, do legislativo. O executivo tem recursos para isso, a Adin.

    EMERSON - Preocupao constante quanto as condies de vias pblicas, praas e principalmente, sobre a falta de estrutura no Parque do Povo. Faltam lixeiras...

    NARDELI - Cobrou rapidez na divulgao de laudos de exames de diagnstico por imagem do SUS, que hoje seria de 45 dis. Se no eficiente, troca o prestador do servio.

    TIP - Emenda sua e de Prado destinou mais dinheiro ao auxlio transporte que ser pago em 2014 a estudantes, com objetivo de chegar a 100% do pagamento a todos

    ANDR SASSO - Tambm demonstra preocupao, em todas as sesses sobre o problema do trnsito lenoense. Cobrou ateno especial ao bairro So Judas Tadeu.

    Fotos: Billy Mao

    vesse mais contratao para que sobrasse mais dinheiro no final do ano para ser de-volvida para a prefeitura.Tem sim - Procurado, o pre-sidente informou Coluna que diante da necessidade de assessores para o PSDB, as vagas seriam remaneja-das. Em nenhum momento apontaram que queriam as-sessores. Caso agora queiram, s fazer o pedido que tero. No me neguei a isso, garan-tiu o presidente.Maria do Bairro - A Coluna j publicou a novela em que se transformou no passado, o aluguel do novo prdio da Cmara. E os vereadores a utilizam hoje, como devem, com seus gabinetes instala-dos. Estaria novamente se iniciando uma trama, onde o papel de vilo caberia ao atual presidente? Seria mais uma vez o mesmo roteiro ba-tido nos noveles mexicanos, onde os personagens tentam passar a imagem de moci-nhos colocando em maus lenis queles que esto pre-ocupados em fazer o bem? E os que fazem o bem, no final so os viles? So as cenas dos prximos captulos!Chunbo - O problema que se o assunto no for muito bem explicitado e contar com um discurso muito bem em-basado, poder ser um tiro a esmo, ou no prprio p.Boleto - Como antecipado por esta coluna, a prefeitura ir apresentar em breve pro-jeto onde ir expor a forma como deve assumir, a partir do ano que vem, os custos da manuteno de parte da rede de iluminao pblica.Paga o meu - Em uma reu-nio proposta pelo Executivo com vereadores e diretores municipais na semana passa-da, a prefeita Izabel exps es-tudo feito pela administrao sobre o tema, h quem diga, para garantir a aprovao do projeto que ir repassar, para os contribuintes, o custo da deciso tomada pelo Exe-cutivo de no questionar na Justia a imposio da Aneel. Mais uma - Diferentemente do que faz a prefeitura em Lenis, diversas cidades da regio tentam na Justia se safar da imposio, entre elas Botucatu, Agudos e So Ma-nuel, na tentativa de evitar o custo ao municpio. Lenis, pelo contrrio, j teria inclu-sive uma tabela com os va-lores que sero cobrados dos contribuintes lenoenses.Atento - Mesmo parecendo-sempre quietinho o vereador Jos Pedro Oliveira, o Coron Bentinho, sempre se mantm antenado aos projetos que tra-mitam pela Cmara.Torneira fechada - A man-chete do Sabado do Povo em sua ltima edio trouxe a notcia de qu a prefeitu-ra de Borebi economizar R$100 mil apenas em com-bustvel. Parece pouco, mas para uma cidade do tamanho de Borebi esta economia muito grande.

  • POLCIA4

    A Casa Caiu

    LENIS PAULISTA, 16 DE NOVEMBRO DE 2013

    SER? | Valor do etanol ainda alto em relao a gasolina; consumidor desconfia do custo/benefcio

    Desentendimento leva a tentativa de homicdio

    Polcia apreende material usado em pichao

    Polcia Militar Ambientalautua propriedades

    PEGA | Jogada que rendeu o 4 gol do Santa Luzia, no ltimo domingo, no Brego

    FLAGRA | Usurio preparava a droga para venda ao lado dos filhos e esposa, em casa

    Fotos: Billy Mao

    Equipe Ttica da PM apreende mais de 170 pedras de crack

    Um homem foi preso em flagrante pela Polcia Mi-litar, aps disparar dois ti-ros contra um veculo, na noite de tera-feira, dia 12, na Vila Repck. Ningum se feriu. Segundo o sargento Lucas, da Fora Ttica, que atendeu ocorrncia, um desentendimento entre dois grupos, ocorrido no final de semana, em um local da zona rural onde as pessoas frequentam como opo de lazer, supostamente, teria motivado o rapaz a disparar dois tiros de um revlver calibre 38 contra dois ocu-pantes de um veculo, quan-do trafegavam pelo bairro. O acusado dos disparos entrou na frente do carro e

    A Fora Ttica da Polcia Militar surpreendeu na ter-a-feira, dia 12, no bairro Maestro Jlio Ferrari, dois indivduos portando mate-rial usado para pichar mu-ros. O fato ocorreu depois que a PM recebeu denncias de que dois homens esta-riam pichando prdios da cidade.No Jlio Ferrari os dois in-divduos, de 19 e 21 anos, foram abordados e no ve-culo que eles estavam havia objetos que, segundo os po-liciais, so usados para pi-

    Na tera-feira, dia 12, a Po-lcia Militar Ambiental de Bauru autuou duas proprie-dades rurais da regio por infraes ambientais.A primeira ocorrncia foi no municpio de Cabrlia Pau-lista, policiais ambientais no atendimento de denncia, localizaram o corte de r-vores nativas no interior de uma propriedade sem auto-rizao do rgo ambiental competente, no caso a CE-TESB, sendo elaborado auto de infrao ambiental no valor de R$ 1.500,00 e re-alizado a apreenso de dois metros cbicos de lenha.

    teria feitos vrios disparos, mas apenas dois foram efe-tivos. Os nomes dos envol-vidos no foram divulgados.Aps os tiros, que no che-garam a atingir o alvo, pai e filho que estavam no ve-culo, aceleraram o carro em direo ao autor. O homem foi atropelado, mas sem gravidade. Desarmado, foi detido at a chegada da Polcia Militar. O rapaz foi levado para a delegacia onde foi autuado por tentativa de homicdio e transferido para o CDP (Centro de Deteno Provi-srioa) de Bauru. O Revol-ver Tauros 38 foi localizado embaixo do carro e apreen-dido.

    chao, como rolos e tintas. Tambm foram apreendidos entorpecentes e um basto de madeira com pregos na ponta, que possivelmente poderia ser usado em uma briga, ainda de acordo com a ocorrncia. O veculo em que estavam tinha os docu-mentos vencidos desde 2010.Os dois indivduos confessa-ram serem pichadores e per-tencerem a uma gangue da cidade. Eles foram encami-nhados para a delegacia de polcia para as providncias cabveis.

    A segunda ocorrncia foi no bairro Pindaba, municpio de Iacanga, os policiais lo-calizaram em uma fazenda dois hectares de vegetao nativa destruda pelo uso de fogo. Segundo o propriet-rio, o fogo foi causado pela queimada de ps de laran-ja que estava ocorrendo ao lado da propriedade, quei-mada que segundo foi cons-tatado pelos policiais estava autorizada. A autuao neste caso foi de R$ 18.000,00 e ambas as ocorrncias foram encaminhadas as Delegacias de Polcia locais para apura-o de crime ambiental.

    Unidade Mvel de Artes e Cultura do Sesi comea a atender na tera em Agudos

    Idealizada como um instrumento para a democra-tizao do acesso cultura, a Unidade Mvel de Artes e Cultura do SESI permite tambm uma ao de integra-o entre a comunidade e as manifestaes culturais que promove. a unidades estar em Agudos, entre os dias 19 de novembro e 1 de dezem-bro. Ficar estacionada em frente ao ginsio municipal.

    Com acervo rico e sem-pre em renovao, busca-se

    disponibilizar para consulta obras atuais consagradas mundialmente nos diferentes campos da arte: literatura, cinema e animao, arte eletrnica e msica.

    Ao longo do perodo de atuao da unidade mvel, so oferecidas atividades de expresso cultural com o objetivo de fomentar a pro-duo por parte dos usurios.

    Criao potica, eventos musicais, atividades de v-deo, gravao e artes grficas

    digitais so alguns exemplos do que oferecido.

    Diariamente h horrios reservados para visitas moni-toradas em que escolas pre-viamente agendadas podem levar grupos para usufruir do contedo da Unidade Mvel de Artes e Cultura sob orien-tao dos agentes culturais do Sesi.

    A ao do Sesi em Agudos uma parceria com a Prefei-tura Municipal por meio da Secretaria Municipal de Edu-

    cao e Cultura, que oferece a infraestrutura necessria para a instalao da unidade mvel.

    Servio: A unidade mvel do Sesi ficar na Rua Pedro Rudine (em frente ao Gi-nsio Municipal), de 19 de novembro a 1 de dezembro (de segunda a sexta-feira, das 9h s 18h; e aos sbados e domingos, das 13h s 20h). No recomendado para me-nores de 10 anos.

    Amador inicia reta final neste domingoTnia Morbi

    O Santa Luzia venceu o Juventus por 4 a 0, na aber-tura da rodada do ltimo domingo, dia 10, da Srie A, do Campeonato de Futebol Amador, valendo pelo Grupo B. A competio organiza-da pela Liga Lenoense de Futebol Amador e todos os jogos acontecem no estdio municipal Archangelo Bre-ga, o Brego.

    Os gols foram marcados por Robson Puerta, Helder Gotardi, que marcou dois, um em cada tempo da par-tida, e Roberto Berto, que fechou o placar.

    Um dos destaques foi o go-leiro Lucas Hosti, que defen-deu um pnalti contra o Santa.

    No segundo jogo, o Gr-mio Cecap venceu o Alfredo Guedes por 2 a 0, com gols de

    Wesley de Souza e Lus Bru-naikovics, os dois na segunda etapa do jogo.

    Com o mesmo placar, na ltima partida da rodada, o Palestra venceu o Grmio da Vila por 2 a 0, com gols de Narciso Pires e Fbio da Silva, os dois tambm no se-gundo tempo do jogo.

    A prxima e ltima rodada do Grupo B, que ser no do-mingo dia 24, Grmio Cecap e Santa Luzia se enfrentam e quem vencer vai para a semi-final. Em caso de empate, a vantagem do Grmio Cecap. Palestra e Alfredo Guedes tambm jogam.

    SemifinalNa Srie B, Asa Branca e

    PSG se enfrentam amanh, pelo primeiro jogo da semi-final do Amador. O jogo est

    marcado para as 9h no estdio municipal Joo Roberto Va-gula, o Vagulo.

    A outra partida que vai definir outro finalista ser no

    dia 24, prximo domingo, entre So Cristvo e Nova Lenis.

    Os dois vencedores fazem a final no dia 1 de dezembro.

    A poltica do governo de subsdio ao preo da gasolina fez o consumo de etanol des-pencar no Pas. Um estudo fei-to pela Petrobras mostra que apenas 23% dos brasileiros com carros flex abasteceram com etanol este ano, porcen-tual muito inferior aos 66% registrados em 2009.

    Na apresentao, a ge-rente de Planejamento de Marketing e Comercializao de Combustveis da estatal, Rosane Piras Lodi, lembra que a perda de participao do etanol para a gasolina al-canou patamares de perodos anteriores popularizao da tecnologia flex fuel.

    O diretor da Unio da In-dstria de Cana-de-Acar (nica), Antnio de Pdua Rodrigues, reclama que a po-ltica do governo de controle do preo da gasolina tirou competitividade do setor. Isto

    porque, ao contrrio do etanol, a gasolina no acompanhou a tendncia dos preos no mer-cado internacional.

    Alm da perda de compe-titividade, para Pdua o que mais incomoda a falta de previsibilidade nos preos. Cenrio que pode melhorar com a perspectiva de a Petro-brs adotar uma nova meto-dologia de reajustes. A maior previsibilidade bem-vista pelos produtores de etanol, que no abandonam a cautela.

    Plnio Nastar, da consulto-ria Datagro, tambm acredita que a simples adoo de uma nova metodologia de preos no suficiente para resolver os problemas de desequilbrio criados ao longo de anos de subsdios gasolina. A estra-tgia de controlar o preo do insumo tirou competitividade da indstria de etanol no Pas, jogando por terra as esperan-

    as do setor de decolar, o que parecia bem encaminhado no incio do primeiro governo Lula com o apoio a expanso dos carros flex.

    Com o subsdio, o governo mirou o controle da inflao. Modelo que deteriorou o ba-lano financeiro da Petrobrs e deixou a companhia sem

    poder de fogo para tocar seu pesado plano de investimento, orado em US$ 236,5 bilhes at 2017. Para se ter ideia da crise no setor, nos ltimos dois anos, apenas duas novas usinas foram abertas. No mes-mo perodo, 57 fecharam as portas, segundo dados da Da-tagro. (Fonte: Agncia Estado)

    Etanol usado em apenas 23% dos carros no BrasilFoto: Shutterstock

    Um homem foi preso e grande quantidade de crack foi apreendida na divisa dos bairros Cecap e Joo Paccola, na quinta-feira, dia 14. A casa onde M.T., de 34 anos, foi preso vinha sendo monitorada pela Fora Ttica da Polcia Militar. Sua companheira, J.L.O., de 27 anos, e duas crianas de sete e um ano de idade tambm estavam no local. O casal tem mais dois filhos, de 12 e trs anos.

    Foram localizadas 63 pedras de crack no embaladas, uma pedra pequena ainda bruta e 110 pedras embaladas e pron-tas para a venda. Ainda foram apreendidos sete celulares, uma cmera fotogrfica, um notebook, uma mquina fura-deira, sete facas sujas de drogas e R$ 290. A polcia acredita que os equipamentos apreen-

    didos so produtos de furtos.De acordo com o sargento

    Lucas, o local vinha sendo mo-nitorado por sua equipe, forma-da pelos policiais Marcelino e Vincius. Tnhamos vrias denncias que ocorria trfico no local e hoje observamos a movimentao de vrios usu-rios de drogas j conhecidos nossos. Ao nos aproximarmos da residncia observamos a mulher entrando no local, enquanto dois usurios saiam. Com autorizao, entramos na residncia e deparamos com acusado picando o entorpecen-te, contou o sargento.

    Segundo informao do policial, o casal seria respon-svel pela venda da droga, que no seria de sua propriedade, mas de outro suspeito que j foi identificado e vem sendo procurado pela PM.

    A regio onde ocorreu a apreenso, de acordo com a po-lcia, local de intenso trfico de drogas. Alm da casa onde o acusado foi preso, a praa prxima muito frequentada

    por usurios e pequenos vende-dores, que escondem pequenas pores em arbustos ou enter-radas na grama para facilitar a venda sem serem flagrados pela polcia.

  • GERAL 5LENIS PAULISTA, 16 DE NOVEMBRO DE 2013

    URBANIDADE

    MORADIA | Multido acompanhou o sorteio das 452 casas; dficit de moradias ainda muito alto na cidade; cerca de seis mil pessoas apareceram

    ESPERA | Uma tarde quente e uma espera angustiante. Cada minuto era contado para saber se sairia triste ou feliz do sorteio das casas construidas no novo Jardim Carolina; Entre um beneficiado e outro, uma lgrima, um sorriso. Um abrao forte ou um grito de felicidade por ter conquistado o sonho de ter seu lar, seu cho. O dia terminou ainda quente e apenas 452 pessoas voltaram para a sua vida diria tendo muito mais para comemorar neste natal.

    Moradia incio de nova vida para sorteadosMisto de apreenso, alegria e tristeza se misturam durante sorteio de casas do Minha Casa Minha Vida; prefeita sinaliza com possibilidade de novas moradias enquando deficit continua alto no municpio

    Tnia MorbiAinda em recuperao pelo

    parto de sua primeira filha - que permanecia internada no hospital Nossa Senhora da Piedade por ter nascido prematura - Tamires Ribeiro Novaes, de 18 anos, come-morava discretamente por ter sido sorteada e assim poder contar com a casa prpria, a partir do ano que vem.

    Nossa famlia nova, estamos comeando bem, s quero agora ter a minha pe-quena perto de mim, disse. A jovem famlia de Tamires uma das 452 famlias, cujos representantes tiveram seus nomes anunciados e projeta-dos em dois teles da Praa Comendador Jos Zillo, na tarde de tera-feira, dia 12, durante o sorteio do programa Minha Casa Minha Vida. Os imveis iro compor o bairro Jardim Carolina.

    Cerca de seis mil pessoas lotaram a Praa da Concha

    Acstica para acompanhar o sorteio, em um clima bem mais tranquilo que os tradicio-nais sorteios promovidos pela CDHU (Companhia de De-senvolvimento Habitacional e Urbano), do governo estadual, que contam com apresentador animador e muita msica.

    Antes do incio do sorteio, a prefeita Izabel Lorenzetti falou rapidamente aos pre-sentes sobre o evento e sua importncia para as famlias. Durante seu pronunciamento, a prefeita indicou que novos anncios sobre a construo de moradias devem ser fei-tos em breve, embora tenha afirmado que ainda no pode divulgar oficialmente.

    Aps o sorteio, as famlias contempladas tinham dispo-sio um posto de informao montado pela diretoria de As-sistncia e Promoo Social, responsvel pela organizao das inscries e do sorteio, onde agentes orientavam as

    famlias sobre os prximos passos para oficializar o fi-nanciamento junto Caixa Econmica Federal. A dire-toria entrar em contato com

    quem foi contemplado e no pode acompanhar o sorteio.

    O sorteio das trs urnas Grupo I (Idosos), Grupo II (pessoas com deficincia) e

    Grupo III(demanda geral) - foi fiscalizado por representantes dos Conselhos Municipais de Habitao de Interesse Social, Idoso e Pessoa Portadora de

    Deficincia, alm da Assis-tncia Social e da Ordem dos Advogados do Brasil.

    No total foram feitas 3.557 inscries e sorteadas 14 moradias para cada um dos grupos I e II, com 10 famlias como suplentes para cada grupo, e 424 residncias para o Grupo III, com suplncia de 297 famlias.

    Em todos os casos, a fam-lia suplente passa a ter direito moradia caso as famlias sor-teadas no consigam atender as exigncias do programa, atravs da apresentao de documentos que comprovem as informaes prestadas du-rante a inscrio, e posterior avaliao da Caixa.

    o caso de Aparecida de Ftima Pacola, que atualmen-te reside na zona rural, e que morando na cidade ter mais facilidade de locomoo com o filho deficiente fsico e para se tratar da grave doena a que foi acometida.

    PMCMV JARDIM CAROLINAIDOSOS / TITULARESOrdem de Sorteio N Inscrio Nome CPF1 2915 MARIA JULIA TANGERINO GARCIA 068.050.208-402 1982 LUIZ FRANCISCO ROQUE 041.297.598-093 1999 NATALINO DE LIMA 141.299.588-444 2803 ADILSON MARTINELLI LEITE 923.999.248-005 3506 HELENA NASCIMENTO 190.958.178-066 3499 MARIA JOSE FERRAZ 131.016.018-007 1153 MARIA JOSE PEREIRA FONSECA 170.598.478-988 388 ESMERINDA SOARES DE OLIVEIRA RODRIGUES 314.084.078-099 2905 MARIA APARECIDA FERRARI NUNES 104.155.978-0310 1258 ZAFIRA CIRILO DOS SANTOS 156.090.018-0311 1892 VANDERLEI ROBERTO PELETEIRO 046.028.698-6612 2307 CICERO ZACARIAS DA SILVA 695.502.809-0013 3323 MARIA FERREIRA MEDRADO RODRIGUES 141.302.738-5014 2861 CREUSA APARECIDA PALACIO DE JESUS 170.952.308-54IDOSOS / SUPLENTESOrdem de Sorteio N de Inscrio Nome CPF15 2462 MARIA APA. DE VASCONCELOS BARBOSA 123.129.708-5616 1260 NADIR GARAVELLO CAMILO 145.793.888-0117 2827 APARECIDO DE LIMA 604.175.108-1018 800 LUIZ FIOCCO 623.557.678-1519 2144 WALDOMIRO BIAZI 145.672.868-7120 137 JOAO PEREIRA NETO 709.155.808-1021 858 JOAO PASQUALINOTO FILHO 073.778.918-2322 2723 ONEIDE SUZANNA 079.253.918-4723 1826 MARIA DA CONCEICAO ROCHA CORREA 251.647.948-4524 1768 CLEUZA MARIA DO PRADO 792.425.618-00PCDTITULARESOrdem de Sorteio N Inscrio Nome CPF1 1287 SOLANGE MARIA DA CONCEICAO SILVA 287.459.538-132 28 JOSE CICERO DOS SANTOS 080.121.238-353 2436 APARECIDA DE FATIMA FOGACA PACOLA 145.981.958-604 1420 MARIA ROSA CATARINO MESSIAS 312.670.578-235 315 RAQUEL RODRIGUES DE ALMEIDA 190.954.828-636 1987 DIVA APARECIDA DE OLIVEIRA 145.982.908-547 2411 ANGELA MARIA DE SOUSA 228.295.948-518 693 SANDRA REGINA FERNANDES DOS SANTOS 313.491.668-129 2045 TATIANE REGINA ALVES 295.476.478-3010 341 CARMEM PINTO DE ARAUJO 180.966.678-3111 470 JOSE ILTON MOREIRA SILVA 924.015.898-7212 296 PATRICIA GREGORIO 343.699.658-0213 288 WILLIAN CARLOS DOS SANTOS 347.689.378-2914 1943 CAMILA STEFANE SILVA DOS SANTOS 397.045.638-09

    PCD / SUPLENTESOrdem de Sorteio N Inscrio Nome CPF15 178 ANGELITA FERREIRA DE SOUZA 161.969.238-4616 2955 JUCILEIDE GALDINO DOS SANTOS 306.466.878-1617 90 NEUSA ROSA BORGATO 173.920.848-0118 2470 GRAZIELLA CRISTINA FRANCISCO 318.491.628-6719 634 ROGERIO CRISTIANO MARTINS 225.602.908-5520 2490 MARIA ORLANDINA REIS 557.481.395-5321 1175 LUCIMARA APARECIDA CAMILLO 195.422.028-6522 3244 EVA PAULA PACCOLA 361.814.498-9223 761 SALETE RIBEIRO CORREA 324.334.208-2224 827 CRISTIANE BRASILIO 336.439.738-45DEMANDA GERAL TITULARESOrdem de Sorteio N Inscrio Nome CPF1 1116 ELISANGELA CRIS SEMENSSATO RIBEIRO 289.533.758-602 3349 JANAINA FERNANDA RIBEIRO SANCHES 457.683.768-013 642 ANA CAROLINA DE NARDI 402.002.638-624 2966 MARLI MARIANO LOPES 145.678.368-805 3481 CATIA APARECIDA DOS SANTOS AQUINO 380.860.318-616 2245 TEREZINHA LUIZ 221.956.878-437 2361 ANA PAULA DOS SANTOS 299.147.418-198 607 RAFAEL GERACINDO 055.634.068-069 1859 LISANDRA GOMES 332.963.808-7610 1347 ISABEL ALVES 161.969.178-7011 421 ELAINE CRISTINA RODRIGUES DA SILVA 170.478.498-0712 390 IDALINA DUARTE CAMPESATO 231.290.538-8313 2167 ALBARI GONCALVES 037.299.858-5014 450 ALEX JOHN FERNANDES 397.230.048-4415 1753 MICHELE PEREIRA NASCIMENTO 319.873.528-9016 1087 VANDERLEIA CRISTINA LINO 329.603.508-7117 1681 FERNANDA ELOISA SANTANA 406.765.308-5018 472 JOSE INACIO DOS SANTOS 367.052.448-7919 2468 THAMIRES RIBEIRO NOVAIS 416.840.828-0320 2830 CRISTINA DE FREITAS BARBOSA 395.925.898-4421 3468 SIMONE DE FATIMA ALVES 303.550.228-5022 1786 ANGELICA ANTUNES DIAS 424.508.858-3823 2205 RAFAEL RODRIGUES MURSA 313.991.828-3824 2533 CRISTIANE QUERINO DA LUZ ALMEIDA 370.678.458-0725 2153 SILMARA FERREIRA DUETE 120.212.368-6226 1589 ROSEMIRO MANUEL ASTORGA 289.498.718-8227 2946 EDNA PEREIRA 107.301.938-1028 1129 ANTONIO CARLOS REZENDE 096.116.978-8029 1201 ROSELI APARECIDA BUENO 068.090.128-0030 2660 APARECIDA RODRIGUES TABORDA 180.968.268-1631 383 SAMARA APARECIDA LEITE ROSA 387.184.498-5932 3120 MARLY DA CONCEICAO DOS SANTOS SILVA 297.396.668-0933 1761 ALINE FERNANDA CASAGRANDE 371.922.188-1234 702 ANGELICA CRISTINA YUNG 382.296.088-8135 3408 NATALIA PIRES DA SILVA 382.346.638-0136 661 MARIA TERESINHA CORREA ALVES 287.686.498-3537 2679 JOSE CARLOS PEREIRA 015.773.718-7938 2114 SONIA REGINA DE JESUS 295.704.278-9239 2294 SILVANA APARECIDA MARCELINO 396.282.748-0540 2789 JOCIVALDA JESUS DE SOUZA 290.903.528-0541 2799 DARLENE GLORIA BARNABE 170.478.478-6342 2268 REGIANE CRISTINA MORAIS 288.123.438-0543 745 PALMIRA VIZONI OLIVEIRA 078.864.358-4244 3231 GABRIELA RIBEIRO DE ALMEIDA 363.718.428-1145 1594 LUANA PATRICIA ALVES 308.458.998-4846 3116 KELLY FERREIRA NEVES 399.657.508-4047 1276 RENATA DUARTE MARIANO DA SILVA 360.116.218-0548 1841 MARIA RITA RAMOS 035.778.148-1049 2631 AMELIA CAROLINA DA SILVA 072.009.038-5050 3274 PATRICIA DANIELA TONIOLO 368.366.508-4651 185 MARTA RIBEIRO DIAS AZEVEDO 221.525.938-8052 339 PAULA FRANCINE PAULINO 381.493.378-8153 2585 SARA FERNANDA CASTANHEIRO LIMA 397.177.318-4554 2252 MAIANE DUARTE DE MELO 401.972.978-6255 416 CARINA RENATA ESTEVAM 346.321.948-4056 2534 MONICA ALVES DE SOUSA 374.973.888-2757 1688 SIMONE TREVELINO 200.775.408-8358 2562 SUZANA APARECIDA VIEIRA 289.881.538-1259 1296 ROSALI BORGES CARVALHO DA SILVA 365.386.758-4060 2236 SUELI SOARES DOS SANTOS 096.342.118-2861 2930 ROSENILDA CUNHA 191.455.098-67

    62 2801 FRANCISCO RUBENS DOS SANTOS 049.552.748-3863 3101 MARIA JOSE DE OLIVEIRA MORETO 068.050.878-3064 2767 MARLI APARECIDA DA SILVA 289.997.788-1965 1323 SABRINA PATRICIA DA SILVA 412.284.248-4566 2611 CELIA APARECIDA TIBURTINO 055.634.178-3267 2565 ANA PAULA DA SILVA 338.714.018-5468 72 ROSEMEIRE F. RODRIGUES 171.734.568-9469 3541 MARIA LUIZA DOMINGUES 068.124.188-8970 52 ELAINE R THEODORO 286.104.978-2871 1837 CAMILA DENISE M PROENCA 397.740.268-4572 825 GISLENE DE SOUZA LIMA 326.244.198-8873 1918 SELMA MARIA DA SILVA 038.288.054-4274 1263 FLAVIA CONEGLIAN 330.308.738-5475 1751 EDENILDA R BITU DO CARMO 120.193.738-8276 2954 CLEIDE VALENTE 826.953.938-4977 402 FRANCISCA BENTO DA COSTA 825.417.798-8778 1608 CRISTIANE M DE A CORREIA 317.871.818-4779 2475 TEREZINHA MENDES LIMA 170.285.678-0080 3352 NATALIA DE C O MARTINS 400.618.658-4281 228 PATRICIA C DOS S VIANA 364.215.048-9282 378 BRUNA CRISTIANE CANDIDO 412.848.378-8283 1634 FERNA AP. DE S TEODORO 407.288.868-0484 660 MARIA APARECIDA PACCOLA 061.798.398-4085 341 CARMEM PINTO DE ARAUJO 180.966.678-3186 2080 SIMONE FER DA SILVA 346.491.298-1887 2672 JOSIANE C S VENERANDO 293.333.178-0588 391 NEUMA DE LIMA 280.989.138-9989 312 MAIARA KARINA PORTELA 387.184.528-0990 2751 CAMILA PEREIRA DAMIRCO 421.827.348-0591 2827 APARECIDO DE LIMA 604.175.108-1092 1495 CLEONICE RODR. DA SILVA 130.811.558-0093 455 LILIAN REGINA PASSAIA 303.487.208-9094 1996 CAMILA COUT. LOURENCAO 373.846.988-5595 1781 MARIANA PASSAIA 359.709.388-4096 1615 CLEONICE PEREIRA DA SILVA 140.669.108-9097 1666 CARLOS NAZARIO FERREIRA 699.065.489-9198 1576 JOANA CARNEIRO DO VALE 487.886.519-9199 1417 PAULO VINI. TEODORO VAZ 387.927.668-46100 935 SILVANA APARECIDA SOARES 385.131.078-08101 503 JULIANA CAROLINA DA SILVA 383.573.608-66102 1912 LAUDICEIA FER. DA SILVA 272.205.908-81103 3027 ADRIANO ANTONIO DA SILVA 304.985.838-99104 2261 MARIA AM. VIEI. MACHADO 131.014.148-73105 1557 ABEGAIL MORENO 171.793.508-77106 778 DEBORA CRIS. DUETE DIAS 443.714.788-08107 2633 ADEILDO RODRI CARVALHO 376.809.434-00108 2620 ROGERIO DE OLIVEIRA 333.859.668-50109 3233 ROSENILDA APA. RODRIGUES 312.092.358-38110 524 MARINA A. R. MARTINELLI 079.001.258-84111 1715 ANA P. FERRAZ MENDONCA 343.675.038-79112 2895 LUCIANA BEN DE OLIVEIRA 269.668.608-40113 2957 ELISANGELA BISPO 180.962.668-45114 2043 SILMARA DIAS DA ROCHA 377.652.158-92115 3105 REGINA AP B DA S EMILIANO 324.023.878-07116 234 ELIANA AP DE OLI RIBEIRO 189.278.448-31117 2454 FLAVIA PEREIRA MACHADO 271.165.108-85118 1692 DANIELA LOUISE ARNOLD 170.474.458-03119 2711 ANA PAULA PINI 309.520.488-41120 1289 ORLANDA LUQUEZE GAMITO 053.443.968-30121 1291 VIVIANE DE ARAUJO 361.026.488-89122 3456 TATIANA REGINA CORDEIRO 309.813.098-95123 36 JOSE FERREIRA DE SOUZA 187.164.928-54124 2720 LORENA FONTES 387.603.548-10125 1849 MARIA AP CANT CADASTRO 236.594.098-63126 204 RENATA DIAS 337.439.738-71127 3297 PATRICIA ELE PINT BATISTA 266.839.988-25128 533 ADRIANA CRIS DOS SANTOS 386.483.478-31129 405 MARCELA P DA SILVA LEMOS 408.035.248-46130 3334 MARIA LUIZA PEREIRA 190.954.458-28131 2553 SOLONIA MARQUES DO REIS 398.233.003-30132 154 ANDRESSA DINIZ 377.387.448-04133 278 RAIMUNDO WE VIT DA SILVA 414.244.108-60134 2179 SIMONE DE C. BOAVENTURA 340.046.598-41135 2670 MARIA ALICE FR DOS SANTOS 195.418.118-33136 353 JOSILAINE ALVES DA SILVA 321.857.388-28137 1507 MARIA CEL ANGELICO COSTA 313.228.098-44138 1130 FERNANDA GRAZIELLA DIAS 231.151.278-12139 1246 MARCIA P DOS SANTOS 170.286.038-81140 1516 ELAINE CRISTINA RIBEIRO 263.396.158-48141 2657 LUCELIA CUSTODIO 305.158.018-01142 2202 MARIA P SANTOS GOMES 377.890.188-50143 287 REGIANE DE F S CARBELOTTI 372.864.268-18144 1335 ANDRESA DA SILVA BARBOSA 369.907.068-99145 3170 LUIZ FERNANDO AOYAMA 411.309.428-48146 1891 JESSICA REGIANE DE LIMA 420.786.728-74147 800 LUIZ FIOCCO 623.557.678-15148 3526 ROSANGELA AP FERNANDES 381.444.348-97149 953 ANA CAR DE OLIVEIRA NEVES 424.136.528-09150 2754 VERA LUC DA C DOS SANTOS 145.671.658-10151 3346 LUZINETE LIMA 103.028.508-05152 2138 VANESSA CRI MORAES 385.728.228-28153 253 EULA PAULA DE OLIVEIRA 368.015.928-58154 2045 TATIANE REGINA ALVES 295.476.478-30155 2736 LUANA VIR CAM DE FREITAS 420.788.948-50156 1674 JANAINA DE P BERTUSSO 409.748.668-30157 1342 RAQUEL M Machado 306.580.308-92158 2886 DENISE AP ANTUNES BARNE 079.055.248-50159 1978 ANDRE LUIS CRIZOSTOMO 331.972.318-99160 1101 EZEMIRA LEME 170.510.848-28161 1359 IVANIA M GALVAO DE FARIAS 054.212.544-70162 2399 SABRINA CRISTINA MILANI 338.761.548-55163 1437 MARCELA ROSELI CUNHA 329.830.968-07164 2700 FERNANDO HE DA SILVA 358.191.448-48165 3411 GILIAN DA SILVA ALCANTARA 066.329.774-56166 827 CRISTIANE BRASILIO 336.439.738-45167 2923 MARIA LUISA DIAS BATISTA 106.300.928-69168 3438 PRISCILA SILVANA DA SILVA 373.219.568-65169 3517 DORIVAL DA SILVA JUNIOR 339.427.138-96170 1691 JOICE CRIS PARIZOTO LOPES 411.816.108-77171 1448 IRACI ALVES 171.735.898-51172 1000 MARIA C CAVALIERI DA SILVA 043.435.808-81173 1084 DANIELE AP CRIZOSTOMO 409.903.848-37174 2300 BRUNA MA DE OLIVEIRA 373.203.998-65175 3383 CARLA DE OL BERNARDO 366.827.068-63176 1588 SORAIA FER DDE OLIVEIRA 372.295.198-45177 3071 JOAO P DE CAMARGO PRIMO 063.380.178-07178 310 OSMAR FERREIRA PAIVA 171.266.733-53179 1637 CASSIA REGINA MORETTO 311.133.508-90180 493 LETICIA FERREIRA DUETE 359.976.128-05181 1076 CIBELE A FERREIRA CHICO 291.535.708-04

    182 1210 MATEUS ALMEIDA DA SILVA 310.995.858-99183 1376 JOAO VAZ 066.334.188-41184 1095 ANDERSON C DO VALE 412.773.158-33185 2182 LUCIMARA JULIO 190.960.678-27186 1777 CELIA DIAS DELFINO 327.869.208-09187 1633 LUCINEIA DE SOUZA SANTOS 297.194.898-63188 3356 MARA SILVIA RIBEIRO 180.804.318-92189 2602 CONCEICAO C DE OLIVEIRA 960.903.838-72190 3567 LUAN WELLINGTON POLA 409.791.798-66191 2028 MARCIA F DA SILVA BARBOSA 349.487.988-51192 3248 LUIS CESAR DO CARMO 131.007.238-80193 561 CRISTIANE PAULA DA SILVA 345.366.378-00194 950 DIRCE ANDRE DE LIMA 065.536.818-30195 3151 ELIETE J DE FRANCA SOUZA 215.692.648-48196 1371 DARCI BICUDO DE ALMEIDA 827.447.508-91197 3312 LILIANA DE OLIVEIRA MORELI 362.353.648-22198 2343 LILIANA C. G. BORG. SOUZA 353.504.168-63199 2818 VALDECI MARQUES NUNES 131.840.988-85200 974 VALERIA LEITE DA CRUZ 354.577.628-07201 2516 NADIR FERREIRA 068.124.348-17202 146 JULIANA NUNES 344.855.078-74203 1779 HELENA DE OL. DE ALMEIDA 051.635.548-16204 1176 KARIN CORDEIRO 334.193.948-29205 588 CRISTIANI BRITO DE SALES 342.508.288-40206 3241 FLAVIA GOMES DA SILVA 415.578.428-92207 2145 ANDERSON HE. FONSECA 433.971.498-43208 728 ADRIANA PINHEIRO 180.966.668-60209 707 LUCIANA P. DE MORAES 345.472.288-84210 1820 SABRINA FERREIRA DUETE 323.809.488-28211 520 NAIARA CRISTINA DE CASTRO 386.372.318-02212 1209 JUCENILDO CARLOS DA SILVA 215.596.088-38213 859 MONALISA STER DE SOUZA 380.545.998-03214 1480 ANGELA LOPES DA SILVA 145.981.218-23215 2275 APARECIDA BAR.GONCALVES 180.966.968-58216 2052 CAMILA R. DA SILVA 442.219.278-79217 476 JOAO DE OLIVEIRA 049.552.678-90218 3519 LUCILENA AP. MANOEL 317.505.658-03219 513 LILIAN A. NASCIMENTO 187.985.538-01220 3086 ADRIANA M. DE ALMEIDA 345.053.638-99221 1456 MARIANA C. SOU. MEDEIROS 413.157.378-41222 1501 FABIO GONCALVES RIO 398.120.928-11223 2283 ADRIANA CON.SANTOS 411.900.138-51224 3366 ELZA NEVES S OLIVEIRA 130.811.268-86225 1066 APARECIDA F. MAX. SANTOS 056.887.348-33226 332 KATIA APARECIDA DALAQUA 374.038.758-00227 220 CLEIZIANE C. RODRIGUES 379.275.248-44228 2558 MARIA CRISTINA BADESSO 130.812.708-12229 26 MARIA AP. AL. M. GERMINO 063.683.008-09230 439 SILVANA VENANCIO DA SILVA 190.957.648-42231 2888 LEILA DE OLIVEIRA SOUZA 345.313.158-47232 797 MARIA MADALENA AMARAL 229.637.738-62233 181 MARIA APARECIDA DE GOES 321.096.378-97234 1352 ANA PAULA ROMAO 376.743.418-01235 549 SIMONE APARECIDA DE ASSIS 309.843.758-80236 1806 LUCIMAR BARBOSA DA SILVA 044.120.138-55237 3340 RONY LUIS MILANESI 368.834.268-25238 862 VIVIANE F. RODRIGUES 404.777.888-58239 78 MARIA APARECIDA CARDOSO 256.750.298-00240 1906 EDLEN MAIARA DA CUNHA 407.447.968-06241 2706 EVELIN DE P. M. OLIVEIRA 416.100.008-11242 2856 MARIA BENEDITA DA SILVA 130.821.188-01243 1567 JESSICA ROMANO 404.777.848-60244 1974 MICHELE ADRIANA BORIN 301.140.428-37245 1902 LUCILENE S. RODRIGUES 315.614.688-94246 387 LUANA PRISCILA JANA 411.292.748-70247 3516 DELVANIA DE J. DAMASCENO 396.372.188-07248 2813 VALDICLEIA R. DELFINO 039.952.479-70249 3518 ALISSON EV. AL. GUILHEN 408.979.758-63250 2761 ELISANGELA AL DOS SANTOS 228.689.828-67251 1662 BEATRIZ AP MAC MIRANDA 382.074.098-86252 1994 JOSE BERNARDES NUNES 960.677.808-87253 706 MARIA CRISTINA DA SILVA 085.896.014-12254 2088 REGINA AP DOS SANTOS 115.382.928-23255 3457 SELMA EL CARVALHO 317.187.918-28256 1617 VALDIRENE AP DOS SANTOS 986.736.022-20257 1783 AMANDA SI PO JORDAO 384.420.338-90258 1697 JULIANA B PEREZ BRANCO 269.659.538-02259 2893 SEBASTIAO AP FLORENCIO 825.464.018-15260 724 DULCICLEA CUBA DA SILVA 346.959.758-82261 160 LUCIANA CRISTINA DA SILVA 384.420.348-62262 2632 ANA CA DA CRUZ GOMES 412.590.988-18263 847 KERULEN M F ALMAZZANATI 448.470.198-73264 1293 MARIA APARECIDA RIBEIRO 170.621.518-58265 1147 BARBARA R DANELON 329.934.228-20266 538 CONCEICAO AP MANOEL 331.755.188-77267 492 SIMONE R DE OLIVEIRA 389.771.868-54268 470 JOSE ILTON MOREIRA SILVA 924.015.898-72269 477 JOSE DE OLIVEIRA 835.641.878-04270 164 GISLENE MARIA BARIERO 314.921.108-50271 2106 APARECIDA DE J B MARIANO 161.907.678-00272 1183 KATIA CRISTINA VAZ 434.497.878-10273 3337 MONALISA F DISANTOS 330.262.188-47274 1641 ELIZABETE CRISTINA PERES 384.304.068-08275 426 ELOISA F ARRUDA DUTRA 366.832.158-20276 415 ANITA FDOS SANTOS 619.594.489-00277 3344 MARIA CARLA DOS SANTOS 350.652.488-77278 820 MARISA AP OLIVEIRA SILVA 326.060.358-10279 1467 JULIANA BENTO COSTA 141.341.718-30280 1675 GLAUCIA L DOS SANTOS 377.697.848-16281 668 KATIA K M MIRANDA 357.870.198-06282 1110 MARIA AP DE OL RODRIGUES 096.322.528-61283 2266 GIZELE AP DE SOUZA LIMA 381.277.798-30284 1758 EDNA NARCISO 195.425.768-62285 2815 LEONARDO F CABRAL 029.357.854-01286 2512 ELAINE CRISTINA GERALDO 329.517.388-54287 565 ADRIANA ARAUJO DE SOUZA 283.692.488-88288 2405 LUCIANA FATIMA DE PAULO 324.394.558-57289 2151 NATALIANA F MAZZTI MAX 366.207.308-09290 3003 EMILY DIAS ALVES 053.212.401-40291 394 PAULO CESAR DEZIDERIO 379.275.298-03292 1989 ISABELA PIRAS NOGUEIRA 324.023.868-35293 3489 JOSE MANOEL DE CARVALHO 058.540.148-90294 2871 GILMA MARIA DE CARVALHO 195.418.928-17295 3440 APARECIDA DE FAT A SILVA 200.708.478-35296 2851 ALINE MARTINS 355.951.618-84297 2561 ANGELA MARIA BISPO 380.408.228-90298 2806 SOLANGE AP GOMES 120.208.038-36299 1255 MARIA AP CASTRO 567.783.508-06300 2921 NUBIA DOS SANTOS ARAUJO 343.316.718-44301 2384 MARIA M P DE MIRANDA 377.841.448-81302 1125 TANIA APARECIDA DA SILVA 382.948.818-13303 359 DAMARILZA LOPES DE SOUZA 306.999.548-94

    304 3470 DEBORA JACINTO PEREIRA 362.381.158-07305 1487 TABATA AP C LACERDA 420.987.338-10306 2634 CASSIA AP LOURENCO 061.798.528-63307 2485 FATIMA AP F DO AMARAL 200.771.668-25308 782 MARISA APARECIDA PERINO 200.203.998-47309 2825 HELEN D SILVA SOARES 384.832.358-38310 3165 JAQUELINE DE O R MENDES 332.319.018-12311 384 JANAINA CRISTINA PIRES 421.672.928-21312 205 LETICIA ROCHA SABINO 361.147.328-63313 994 ANGELA M F ZEFERINO 130.877.068-50314 2655 MARCIANO FR MARTINS 338.468.588-11315 1970 HEVILIN SVICERO DA SILVA 326.245.808-24316 1015 JOAO PARRA 030.977.538-85317 3537 JUCILEIA REGINA LAZARINI 180.804.788-56318 2258 LUCIMARA DA SILVA 417.122.018-16319 2388 MARIA S RIBAS CAMPOS 170.476.108-55320 365 FRANC CHAGAS DE JESUS 392.362.108-64321 83 KARINA LIMA DA SILVA 430.628.088-88322 3099 FRANC M DA CONCEICAO 350.119.448-08323 2178 WILL MICHEL GRANADO 429.955.738-77324 2131 JAQUEL SOUZA SOARES LIMA 375.514.298-83325 838 SUNELI BARBOSA DA SILVA 259.349.128-01326 2127 ZELIA AP PER DOS SANTOS 145.981.748-62327 1742 FRANCISCA XAVIER DE LIMA 487.964.929-53328 1506 ELIANE CRUZ DE ASSIS 384.091.178-86329 3375 MICHELE CRI PIE SILVA 334.569.438-73330 2481 PATRICIA AP CONC SANTANA 309.679.798-62331 3330 ERICA RAQUEL DO CARMO 395.126.698-89332 3327 MARIA RO OB DA SILVA 288.102.478-50333 576 LINDAURA COSTA LIMA 303.762.288-14334 1678 IVANIR TOMAZ 190.962.198-64335 763 AMANDA VENTURA 415.235.348-18336 2694 MAIARA PLACCA RODOKAS 409.331.438-18337 2072 ARIANE SUELEN CAMPESATO 372.295.208-51338 594 SANDRA ANT DE OLIVEIRA 265.485.138-94339 1007 LAIZE CRISTINA WERNECK 386.108.908-48340 876 ROSANA PEREIRA MARTINS 333.287.468-38341 2141 LUZIA APARECIDA GALEGO 280.129.838-77342 952 ANDREIA CRIS MANTOAN 279.809.908-03343 1733 DULCIMAR M JULI PEREIRA 380.806.578-82344 1949 ZELINDA AP AFFONCO 145.669.778-11345 605 ROSANGELA MARIA DA LUZ 288.780.538-05346 735 FRANCIELE RODRIGUES 430.945.868-80347 2445 JOICE THOME LOPES 315.669.028-78348 3307 DEIVID A GOULART JULIAO 420.857.318-05349 1677 MARLI BUENO DE MORAES 364.782.478-05350 461 FAUSTINA MARIA DE JESUS 329.722.258-13351 1672 ROSEMEIRE M ARAUJO 325.534.388-77352 2605 JESSICA R ALMEIDA LAURA 402.779.578-42353 3225 TANIA DE FATIMA LAURINDO 104.356.858-13354 342 ELISANGELA ISABEL R MORBI 317.547.308-33355 3084 VERA RODRIGUES 297.863.308-54356 3113 SIMONE APARECIDA SANTOS 324.023.838-10357 473 ANTONIA ALVES SEVERIANO 276.202.388-24358 1050 EDILEUZA JULIA DE FRANCA 910.511.507-87359 1740 NARRIMAN R FEDE OLIVEIRA 410.107.458-59360 670 CRISTIANA MARIA DA SILVA 291.544.108-19361 1420 MARIA ROSA C MESSIAS 312.670.578-23362 1682 EDILEUZA RODRIGUES VIANA 329.544.078-67363 314 VIVIANE A DE FARIA ESP 180.962.378-29364 3069 LEILIANE DIAS BARBOSA 375.705.348-67365 2601 ANGELA T DE CA ROSA 380.234.128-76366 2691 FRANCISCA L F SIL SOUSA 216.474.858-19367 2901 SOLANGE DE F FERNANDES 309.413.928-05368 2208 FERNANDA DA S BENEDITO 446.309.658-82369 532 JUCIMARI DE SOUZA DIAS 333.063.588-60370 2187 MARIA TEREZA BOINS 286.030.858-03371 323 LETICIA MARA CILLI 442.291.338-71372 958 ALINE GRAZIELE DE OLIVEIRA 386.617.548-52373 1712 ANA PAULA F MEIRA 434.288.988-93374 1997 ELIANE CRISTINA ANHOLETO 246.124.958-02375 3169 NEUZA FERREIRA DE SOUZA 067.991.498-67376 2975 MARIA APARECIDA DA SILVA 289.988.438-70377 1067 TAMIRES CAMARGO 345.956.428-81378 2190 MARCIA SILVA 161.967.548-07379 2387 STEFANI CH DA SILVA SANTOS 425.046.708-26380 2574 ELIZABETE AP NOGUEIRA 038.043.958-13381 1005 GESSICA DENISE LAZARINI 359.295.478-40382 2448 SIMONE MATIAS DA SILVA 351.854.688-07383 1494 EVA DE JESUS 083.279.268-37384 1182 GILDA DE JESUS LOPES 364.475.598-13385 629 FLAVIA FANTINATTI 316.572.178-50386 1012 ELAINE AP O. SPADOTTO 145.678.478-14387 2020 REGINALDO C JORDAO 152.191.458-35388 1113 PATRICIA APARECIDA GODOY 248.100.608-96389 3300 DEBORA CRISTINA TROIANO 368.671.008-05390 1488 PAULA C LOPES DOS SANTOS 352.772.518-04391 1985 VALQUIRIA C RIB DA SILVA 348.952.498-59392 1745 JANAINA AP CAR DO VALE 233.269.748-92393 664 CAMILA REG CONCEICAO 354.021.918-83394 3202 SILMARA DE ALMEIDA 309.198.978-00395 2596 LAUDELICE AND FE TOMAZ 290.913.208-00396 81 DEBORA CRISTINA TALARICO 334.494.468-19397 589 MARCIA REG FA DE SOUZA 263.165.248-70398 1639 GABRIELA B OLIVEIRA 334.632.018-95399 190 JULIANA D S DEZIDERIO 415.843.958-26400 2771 DAIANA JAQ NASCIMENTO 360.262.548-62401 1609 NATALIA TUDICAKI PEREIRA 277.348.428-28402 2021 ALZENIR VAL DOS SANTOS 286.688.178-84403 2419 ELISANGELA A CRISOSTOMO 354.115.258-37404 3367 ESTER GARAVELI 077.877.688-35405 1167 SEBASTIAO DO C TOMAZ 004.791.988-45406 757 LUCILENE M R DOMINGUES 145.678.428-55407 3147 DAIANA DE P GERMINIO 357.955.048-90408 753 MARIA DE L B RODRIGUES 271.755.998-11409 777 DANIELA C FERNANDES 460.742.988-07410 2896 ESMERINDA N FONSECA 275.612.968-27411 1847 PRISCILA CRISTINA ZAPAROLI 180.807.438-60412 2527 LUCIMARA DA SILVA 300.788.048-33413 2289 JOAO BATISTA DOS SANTOS 331.211.339-34414 2022 MARIA LUCINDA DA SILVA 180.962.338-31415 1770 THAIS REBECA AVELINO 406.754.048-51416 1645 MARIA GICELI D DE OLIVEIRA 302.895.818-00417 1642 THAIS REGINA M SILVERIO 283.672.328-95418 2001 ROSILDA DOS SANTOS 145.980.378-73419 2068 SILMARA CAETANO 384.127.838-83420 2972 VIVIAN B DOS S DA SILVA 356.191.468-39421 2795 MARIA RITA PINTO 195.418.358-56422 3465 LOREDANA M LORENSONI 414.065.268-35423 3206 SILVANA DA SILVA 302.951.478-14424 3106 DANIELA T DA SILVA LOPES 424.568.258-29

    Lista dos sorteados no Minha Casa, Minha Vida

    Fotos: Billy Mao

  • ESPECIAL6LENIS PAULISTA, 16 DE NOVEMBRO DE 2013

    SADE PBLICA/BEM ESTAR

    Da reportagemUma caminhada no final

    da tarde pode ser coisa sim-ples em muitas partes do mundo. Em Lenis Paulista, dependendo do trajeto que o caminhante pretenda, no. As zonas Sul e Sudeste da cidade so as reas com maior facilidade para quem pretende fazer uma caminhada. Desde o bairro Cecap at o Parque do Povo, situado no bairro Lago da Prata, existe calamento adequado s margens do Cr-rego da Prata. A dificuldade para adeptos boa forma se complica quando o trajeto pre-tendido atinge outros bairros e outros percursos.

    O Sabado do Povo percor-reu alguns pontos utilizados por pessoas que buscam na caminhada uma forma de manter a sade e o bem estar, e conseguiu flagrar alguns obstculos nesta caminhada.

    Para quem pretende fazer um percurso sem obstculos e de longa distncia a melhor opo fugir do centro da cidade e de alguns bairros. Da Avenida Orgenes Lessa, na Cecap at a Rua Miruna, no Jardim Itamaraty, possvel percorrer uma distncia de mais de dois quilmetros de forma sossegada. H cala-mento em toda a exteno das ruas que margeiam o Crrego da Prata sem nenhuma obstru-o. Acessos para cadeirantes tambm foram construdos seguindo a Lei de Acessibi-lidade. O importnio desse trajeto a falta de sinalizao das faixas de pedestres em alguns pontos, dificultando a travessia.

    No trajeto entre a Cecap e Itamaraty existe ainda a questo da qualidade da cami-nhada. Por margear o Crrego, a respirao flui melhor e quando o caminhante alcana o Parque do Povo a caminhada entra no estgio social, onde outras pessoas buscam aquele local para caminhar e fazer exerccios, apenas no parque.

    Para quem mora na zona Norte da cidade, nos bairros que compreendem a Rondon, Ncleo, Maestro Jlio Ferrari e Jardim das Naes, a histria j outra. Vrios trechos, que poderiam servir de trajeto para uma boa caminhada, sofrem com a obstruo de caladas por mato, terra e entulho, entre outras coisas. Mas o pior de tudo que em vrios pontos no h nem mesmo o prprio calamento.

    Na Rua Lafayette Leal Muller existe calamento des-de a Avenida Jcomo Nicolau Paccola, at a altura da Rua Jos Antunes. Pelo menos de um lado da rua o calamento est adequado neste pedao. Depois, at o incio da Ave-nida Adriano Foganholli, o pedestre precisa ficar atento quanto a grande quantidade de veculos que trafegam pela via. Principalmente, nos hor-rios de pico, no final da tarde.

    A falta de caladas na La-faiette Muller Leal se estende at vrios trechos da Avenida Adriano Foganholli. Na ave-nida, do lado que margeia a Rodovia Marechal Rondon, no h nenhum tipo de cal-amento e do outro lado as caladas so intercaladas entre calada e mato, exigindo que o pedestre utilize parte da via expressa, ficando assim, sob risco de atropelamento.

    Diante desta dificuldade e perigo, muita gente daquela regio se concentra ao redor e na Praa de Esportes e Lazer

    Falta de calamento dificultaa vida do pedestre em Lenis

    lista, principalmente no centro da cidade, pelo

    desnvel dos terrenos as cala-das foram

    construdas de forma que di-ficulta o trnsito de pedestres.

    Para portadores de deficincia fsica

    praticamente impossvel o trfego, ex-pondo o tran-

    seunte a r i s c o s c o n s -

    tantes como quedas, tropees e desequilbrios.

    Durante esta semana, uma senhora teria sofrido uma queda quando trafegava pela Rua 15 de Novembro, que corta o centro da cidade, pelo fato da calada que estava em pssimo estado de conservao. Nestes casos, o cidado poder entrar acionar a

    Justia para se ressarcir de pos-svei sdanos. Outro problema flagrado pela equipe do Jornal Sabado do Povo quanto a obstruo da via pblica. Existem empreendimentos na cidade que no respeitam o direito do cidado e depo-sitam na calada materiais de construo, entulhos e em al-guns casos, instalam tapumes fechando completamente a calada, dificultando o trnsito e obrigando o pedestre a tran-sitar pela via expressa.

    No Parque do Povo a repor-tagem constatou que durante a semana o local frequentado por pessoas que buscam nos exerccios fsicos uma distra-o ou uma forma de manter a sade. No Parque do Parado a constatao foi a mesma.

    Nos dois casos a reporta-gem constatou, depois que re-cebeu reclamao de pessoas que frequentam esses lugares, que nos finais de semana a frequncia muda. Nestes dias, o abuso deliberado de bebidas e algumas drogas se tornam comum. A reportagem flagrou vrios grupos, no Par-que do Povo, em um domingo tarde, usando maconha. Outros grupos preparando a droga - enrolando o cigarro - para o posterior consumo. Isso, entre famlias, adultos e crianas que estavam no local. O consumo de bebidas alcolicas e a poluio sonora so percebidos quando da chegada ao parque.

    A falta de opo para a juventude lenoense vai ao encontro carncia de lo-cais onde a famlia possa se divertir. No Paque do Povo, enquanto crianas brincavam

    no playground, um grupo bebia ao lado. No Parado, enquanto algumas pessoas caminhavam e as crianas brincavam no parquinho, um grupo de jovens fumava o que parecia ser um cigarro de maconha no muito distante.

    Muita gente se incomoda com a situao, como as que o jornal ouviu em off quando as declaraes das pessoas no so publicadas mas nem todas tem a disposio de fazer algo.

    As diferenas de estilos e faixa etria nestes locais pode-ria acontecer normalmente se fosse respeitado alguns limites de convvio em sociedade. Uma rea no Parque do Povo que poderia atender as neces-sidades da famlia est menos favorecida. Prximo ao jardim ecolgico no h bancos ou rvores que tornem o local mais atrativo para famlias.

    Onde existe rvore, gua potvel e bancos justamente onde os jovens se encontram. Fosse dada a devida ateno para todo o local, poderia ser mais bem explorado por aque-les que do nome ao lugar: o Povo.

    No Parque do Povo uso de drogas ebebida se misturama famlias e crianas

    Devanir Moretto. Em alguns pontos da

    regio das zonas Sul e Sudeste da cida-de, as principais vias utilizadas por aqueles que buscam na caminha-da uma for-ma de lazer, a situao p o d e s e r ainda pior. Na Rua Um-berto Pelegrino existe calamen-to irregular- ape-nas em um lado da via, o que dificulta para qualquer pedes-tre. Na rua, existem trechos onde prati-camente impossvel atravessar, obrigan-do o caminhante a trafegar literalmente pela rua, dividindo espao com carros e motocicletas que trafegam pelo local.

    J na Avenida Jacomo Augusto Paccola, o lado da via que contm calamento, sofre com a intercalao de terrenos que ainda no as construram. Do lado contrrio da via no h calamento e o pedestre tambm tem dificuldade de trfego.

    No Jardim Ubi-rama, zona Oeste, na Rua Marechal Rondon, a prefei-tura construiu cal-adas acessveis em toda a exten-so que margeia a Rodovia Osni Matheus, desde a Rua Castro Alves at a Rua Cndido Alvim de Paula. Uma excelente opo para moradores da regio.

    O Parque do Povo, no Lago da Prata e Parque Pa-rado, no final da Rua 15 de Novembro, so pontos apro-priados para a boa prtica de caminhadas. Nestes locais existem os calamentos apro-priados em grande extenso, alm de iluminao e pontos com gua potvel.

    O problema com caladas muito amplo em muitas cida-des do pas. Em Lenis Pau-

    Parque Parado - O Parque uma tima opo para quem pro-cura exerccios leves, caminhada. Tem es-tacionamento e pista para caminhada.

    Parque do Povo - Situado no Lago da Prata o local propcio para o lazer em famlia. Frequentadores reclamam da falta de quiosques, bancos e rvores em

    parte do parque. Falta banheiros pblicos e lixeiras. Por outro lado, alm de uma pista para caminhada, h uma ciclovia e decks s margens do lago

    Jcomo Nicolau Paccola - Quem busca aquela via para caminhadas precisa dividir espao com veculos a todo instante. No h caladas e nem iluminao em grande parte da via.

    Av. Adriano Foganholli - Se hou-vesse caladas, seria tima opo para caminhadas. No entanto, at para motoristas a via complicada. Na foto, mato cobre a sinalizao de trnsito e avana pela calada.

    Av. Adriano Foganholli - No trevo que d acesso Rod. Marechal Rondon, a situao complicada. O pedestre no tem opo neste trecho a no ser invadir a via expressa e colocar em risco sua integridade fsica. Muita gente utiliza a avenida para caminhadas sujeitos a acidentes.

    XV de Novembro - O centro da cidade deve ser evitado por aqueles que procuram locais para caminhadas. No centro existe o problema das caladas irregulares que dificultam a vida do pedestre. Durante a semana uma senhora teria sofrido uma queda na 15 devido a buracos em uma calada. Como as caladas da rua so estrei-tas, durante o horrio comercial comum as pessoas andarem pela rua, se sujeitando a acidentes. Apesar de pontos de acessibilidade para cadeirantes, a dificuldade de locomoo para essas pessoas ainda muito grande.

    Crrego da Prata - Uma margem do Cr-rego da Prata o nico local completo para a prtica da caminhada. Sua calada se extende da Cecap at o Parque do Povo. Existe boa sinalizao, bebedouro e arborizao. Apenas onde a calada termina na Avenida Lzaro Brgido Dutra que fica complicado para o pedestre. De um lado da via h a passagem em nvel, sinalizada para pedestre,, mas do outro, no. O pedestre fica sem saber ao certo o que deve fazer. A localizao da passagem deveria ser outra. Outros cruzamen-tos desse trajeto mantm a sinalizao correta.

    Ruas da Cidade - Esta na Vila Cruzeiro, Rua Uruguai. Caso o pedestre passe pelo local, precisa caminhar pela rua, o que acontecesse constantemente. Alm de um tapume diminuindo o tamanho da calada, o mato toma conta do espao.

    Fotos e ilustraes: Billy Mao

    Enquanto caladas so obstrudas para a passagem de pedestres, parques da cidade so tomados por abusos

  • Mundo SustentvelGERAL 7LENIS PAULISTA, 16 DE NOVEMBRO DE 2013

    CORDEIRO NO FORNO

    Receitaspara voc!Por Paulo Campanholi [email protected]

    Estranha Noite Michel Ramalho - michelramalho.blogspot.com

    HORSCOPO

    ARI

    ES

    TOU

    RO

    GEM

    EOS

    CAN

    CR

    LE

    O

    VIRG

    EM

    LIBR

    A

    ESCO

    RPI

    O

    SARG

    ITRI

    O

    CAPR

    IC

    RNIO

    AQU

    RIO

    PEIX

    ES

    Um pouco de distncia pode ser bom para o casal. S tenha cuidado para no se envolver com algum comprometido. A intimidade vai esquentar. No trabalho, ter alguns de-

    safios. Use a disciplina para venc-los. A famlia pode precisar de ateno, ento, pro-cure conciliar as obrigaes do lar com seus ideais fora de casa.

    Com seu par, se algo estiver in-comodando, conversenuma boa para se entenderem. Na intimi-dade, siga os seus instintos e se dar bem. No trabalho, podem ocorrer alguns imprevistos, por-

    tanto, mantenha a calma e no aja por impulso. A convivncia domstica ser sua prioridade nesta semana.

    Aposte no romantismo para se aproximar ainda mais do seu amor e no tenha medo de declarar seus sen-timentos. No trabalho, no fique medindo foras com ningum para no se preju-

    dicar. Confie no seu poder de negociao e assuma as rdeas da sua vida financeira. Procure envolver-se mais em seus compro-missos familiares.

    Sua sensualidade est em evidncia e se pintar um clima com algum do seu trabalho, no se surpreenda. V em frente, mas seja dis-creta. No trabalho, com a criatividade em alta, deix-

    ar uma marca no que fizer. O setor das finanas e o comercial ganharo um im-pulso. Em famlia, evite as discusses e converse mais.

    Prepare-se para surpresas, pois uma nova paixo dever invadir seu corao. Se j tem compromisso, evite discutir toa com quem ama. Saber usar sua criatividade no tra-balho e ter habilidade para

    lidar com assuntos materiais. Alguns as-suntos familiares no resolvidos podem vir tona. Tenha cautela na hora de agir para no se arrepender.

    A dois, essa ser uma tima fase: chamego, ateno e muito amor iro reforar os laos com seu par. Cuidado para no deixar sua vida pes-soal afetar a sua produtividade no trabalho. Organize-se e

    procure concluir o que estiver pendente. A famlia poder dar conselhos valiosos: oua os mais velhos.

    Se vive uma relao a dois, no queira controlar seu par. Leve a vida amorosa de um jeito mais leve. Bom momento para assumir mais responsabilidades no trabalho. Reveja suas finan-

    as e coloque suas contas em ordem. Em famlia, seu esprito solidrio e seu corao generoso daro as cartas, aproveite para fortalecer os laos de afeto.

    Confie mais em sua sensibi-lidade nas questes amorosas. Fale o que sente a seu amor e tudo ficar melhor. No tra-balho, procure se aproximar dos colegas e ajud-los no precisarem e pode se dar bem.

    No espere pela sorte e pense em como au-mentar seus ganhos. Em famlia, esquea os atritos do passado.

    H possibilidade de ter um ro-mance com algum de destaque ou influente, mas mantenha os ps na realidade. Se est s e sente solido, procure os ami-gos e saia para se divertir. No trabalho, concentre-se nas suas

    atividades e faa o que precisa ser feito. Tudo indica que receber carta branca para tomar de-cises sobre algum assunto familiar.

    A dois, mostre o quanto ama seu parceiro. Uma pessoa que estava distante poder tentar reatar os laos. No tra-balho, ter que investir agora para colher os frutos depois. Poder ter boas ideias para

    ganhar um dinheiro extra. Desentendimen-tos com parentes pode tumultuar o clima domstico. Cuidado com o que fala para no causar brigas em casa.

    Procure abrir seu corao e enxergar o lado bom da sua relao amorosa. Bom momento para tirar a sua vida sexual da rotina. No trabalho, a melhor forma de

    evitar contratempos ser agir com calma. Administre bem o seu dinheiro para no ter perdas e se prejudicar. Poder ter aborreci-mentos com parentes.

    Se j tem um romance, ser uma tima fase para firmar compromisso, mas nada de cobranas, seno, podem surgir brigas. No servio, avalie bem as suas chances de

    crescer na profisso e aja. Um sonho antigo dever virar realidade se mostrar seu talento. Ter alegria, diverso e timo entrosamento com pessoas da famlia

    Ingredientes

    1 kg batatas cortada em chips150 g cogumelos em lminas02 cebolas grandes fatiada500 g carne de cordeiro emcubos peq. ( paleta ou pernil)Quanto baste sal Qb pimenta do reino 2 col. sopa manteiga1 col. sopa salsinha picada

    Planeta poder ficar ainda mais quente

    TIRINHAS

    O Monica Parade, evento que espalhou 50 bonecos da Mnica, personagem dos quadrinhos de Maurcio de Sousa, para comemorar os 5a anos da personagem, ganhou, alma das ruas da capital Paulista, as telas de compu-tadores de todo o mundo. O Monica Parede Virtual foi criado partir do site de

    relacionamentos Facebook. Na pgina foi disponibilizado uma base j pronta de dois desenhos da Mnica. um de frente e outro de perfil, onde os artistas podem colocar a criatividade em prtica.

    Em Lenis Paulista o desenhista Michel Ramalho, que publica uma tira sema-nal (logo abaixo), participou

    da brincadeira e estilizou um desenho da personagem.

    Fiz a Mnica em um es-tilo gtico, que um estilo que trabalho e enviei. Gosto muito de desenho e participo de todos os eventos que posso. Contou Michel.

    Confira a roupagem que o artista deu para personagem cinquentenria.

    Mnica vira gtica nos traos do desenhista Michel Ramalho

    O mundo ficar, a longo prazo, 3,6 graus Celsius (C) mais quente se os governos simplesmente mantiverem os seus objetivos atuais alertou, ontem (12), a Agncia Inter-nacional de Energia (AIE). Os representantes da agncia participam em Varsvia (Po-lnia) das discusses sobre as alteraes climticas.

    No cenrio estabelecido pela AIE para os pases desen-volvidos, as emisses de gases que provocam o efeito estufa relacionados com a energia, que representam cerca de dois teros do total das emisses, sofrero um aumento de 20%

    at 2035, mesmo com os esforos j anunciados pelos pases comprometidos com as preocupaes ambientais.

    Este cenrio leva em conta o impacto das medidas anunciadas pelos governos para melhorar a eficincia energtica, o apoio s energias renovveis, a reduo dos subsdios aos combustveis fsseis e, em alguns casos, a colocao de um preo nas emisses de gs carbnico, disse a AIE no relatrio anual de referncia, apresentado nesta tera-feira em Londres.

    No entanto, o aumento de 20% nas emisses de energia

    principalmente as geradas pelo carvo e pelo petrleo e, em menor grau, do gs dentro de 20 anos deixa o mundo a ca-minho de temperaturas mdias globais de 3,6C, bem acima da meta de 2C definida interna-cionalmente, informou a AIE.

    Observando o papel funda-mental do componente energ-tico no sucesso ou no fracasso da poltica climtica inter-nacional, o departamento de energia da Organizao para a Cooperao e Desenvolvimen-to Econmico (OCDE) apoiou as iniciativas recentes, entre as quais o plano de ao apresen-tado pelo presidente americano

    Estudo aponta que aquecimento pode chegar at 3,6 devido a grande quantidade de emisso de gs carbnico

    Barack Obama; o anncio de Pequim relativo a uma limi-tao de carvo; e o debate europeu sobre metas climticas

    para 2030, salientando que to-das tm o potencial de limitar o crescimento das emisses de gs carbnico.

    Matria da Agncia Lusa / ABr, publicada pelo EcoDe-bate, 13/11/2013

    Cristiano TaioqueOs espantalides

    Modo de fazer

    1. Unte uma forma refratria.2. Arrume no fundo da refratria um pouco de batatas.3. Faa uma camada de cogumelos em cima das batatas.4. Faa outra camada de cordeiro temperado com sal a gosto e pimenta do reino a gosto e cebolas.5. Cubra com mais fatias de batatas e repita todas as outras camadas.6. Finalize a ltima camada com batatas e pedaos de manteiga.7. Adicione 500 ml de gua, cubra com papel alumnio e leve para assar por cerca de 90 minutos.8. Destampe depois de estar tudo macio somente para corar as batatas. Bom apetite!

  • LENIS PAULISTA, 16 DE NOVEMBRO DE 2013Sua Imagem8

    AvilapanAvilapanPRODUTOS DE PADARIAS E CONFEITARIASFERMENTO FRESCO LEVASAF

    Elson Avila

    (14) 99643.4517

    Rua Otaviano Brizola, 168 - Vila Mamedina _ Lenis Paulista - SPFone: 14-3263.7300 - e-mail: [email protected]

    ACEITA-SE CARTES DE CRDITO

    FESTA - A universitaria Letcia Oli-ver comemora neste domingo (17) com os amigos, seu aniversrio de 19 anos (na foto, Letcia e seu primo Andr)

    MERECE - Nelson Faillace receber homenagem da Cmara Municipal de Lenis Paulista pelos feitos pela cultura, pela escrita e pelo esporte de nossa cidade. Carioca naturalizado lenoense, fez sua histria em Lenis e diz que nem bebeu gua da Biquinha.

    GAROTO - Lucas Ferreira o garoto propaganda dos Consrcios Proeste Divelpa. O rapaz usa seu carisma para vender os produtos da rede de seu empresrio, Jos Antonio Foganholi (Pardal). J est fazendo sucesso tambm nas redes sociais, como Facebook.

    GAROTO - A Prefeita Izabelel Lorenzetti esteve em So Paulo na quarta-feira, 13/11, onde participou de uma reunio com o Secretrio de Turismo, Cludio Valverde, para discutir a sinalizao das rodovias que cortam as 10 cidades que fazem parte do Circuito Turstico Caminhos do Centro Oeste Paulista. A prefeita dividiu o encontro com outros prefeitos.

    Uma cachorrinha sumiu no Parque Elizabeth, por favor, se alguem encontrar, entre em contato 9674-9955 ou 9774-0696 pode ligar a qualquer hora !!!O nome dela Thifani

    DUPONT - A 6 edio do projeto Dupont Na Escola premiou na ter-a-feira, dia 12, os alunos da rede municipal de Lenis Paulista, realizado em parceria entre a empresa multinacional a Ascana e a diretoria de Educao. Participam cerca de 800 alunos dos quintos anos do ensino fundamental. Rayane Campos da Silva, da escola Ida-lina Canova de Barros (foto) ficou em 1 lugar da rede e ganhou um notebook e um computador para sua escola. Em 2 lugar ficou Lvia Caroline Blanco Andreotti, que ganhou um tablet. J os responsveis pelos melhores trabalhos de cada uma das 13 escolas participantes foram premiados com um MP4 (foto).