Sineense 52

Click here to load reader

  • date post

    24-Mar-2016
  • Category

    Documents

  • view

    222
  • download

    1

Embed Size (px)

description

Fevereiro - Março 2007

Transcript of Sineense 52

  • A Carta Educativa de Sines foi aprovada em Janeiro e homologada pelo Ministrio da Educao em Maro. Elaborada com o envolvimento da comunidade escolar, a carta o instrumento que, partindo da situao actual do ensino em Sines, fornece cenrios de como vai ser a rede escolar no futuro. So feitas propostas sobre reestruturao e criao de novas escolas, levanta-se as intervenes que necessrio fazer nas escolas existentes e indica-se aces para tornar a escola melhor, mais til e mais inclusiva. A meta relativa colocar os indicadores de qualificao de Sines ao nvel da mdia da Pennsula de Setbal. PG. 3

    DIA DA LIBERDADE FAZ ANOS E H

    GRANDE MSICA PARA CELEBRARO concerto da cantora Lura, na Avenida da Praia, na Noite da Liberdade, a presena de Gustav Leonhardt no Centro de Artes e o concerto do projecto Steel Drumming, sobre repertrio de Zeca Afonso, so os destaques da programao musical de Abril. PG. 4

    CARTA EDUCATIVA

    DE SINES APROVADA

    O Centro de Artes de Sines uma das sete obras finalistas do "Mies van der Rohe", prmio de arquitectura contempornea concedido pela Unio Europeia. O prmio "Mies" considerado o segundo mais importante da rea em todo o mundo, imediatamente a seguir ao Pritzker, o "Nobel" da arquitectura contempornea. A concorrer com a obra dos arquitectos Francisco e Manuel Aires Mateus esto obras da Frana, Alemanha e Espanha. Os finalistas foram escolhidos entre 273 projectos de 32 pases, propostos pelas associaes de arquitectos respectivas, e o vencedor ser conhecido em Maio. PG. 5

    CENTRO DE ARTES

    NA ELITE DA EUROPA

    Fevereiro / Maro 2007

    Nmero 52

    Director: Manuel Coelho

    Edio: Cmara Municipal de Sines

    Distribuio: Gratuita

    O secretrio de Estado do Ambiente, Humberto Rosa, emitiu, dia 19 de Maro, uma Declarao de Impacte Ambiental desfavorvel execuo do projecto da Central de Ciclo Combinado da Galp Power, prevista para a zona porturia da cidade de Sines. Esta declarao vem ao encontro da posio adoptada pela Cmara Municipal de Sines, que, desde que teve conhecimento do projecto, no Vero de 2006, se ops fortemente localizao pretendida, devido proximidade zona urbana e de crescimento da cidade e no conformidade com o estabelecido no zonamento do Plano Director Municipal. PG. 6

    CENTRAL NA ZONA

    PORTURIA CHUMBADA

  • EDITORIAL02SINEENSE #52 FEVEREIRO / MARO 2007

    DESTAQUE 03SINEENSE #52 FEVEREIRO / MARO 2007

    Vitrias para uma vida melhor

    Informaes teis

    Qual o contacto central da Cmara?

    Cmara Municipal de Sines

    Largo Ramos Costa - 7520-159 Sines

    Tel. 269 630 600 - Fax 269 633 022

    Email [email protected]

    Site www.mun-sines.pt

    Dias teis, 9h00 s 17h00

    Quero enviar correspondncia postal para a

    Cmara. Como fao?

    Envie a correspondncia postal dirigida Cmara

    para a sua morada central, a dos Paos do

    Concelho, no Largo Ramos Costa. Se sabe a que

    servio se quer dirigir, coloque-o precedido de

    A/C na segunda linha do endereo.

    Que informao devo colocar em toda a

    correspondncia escrita?

    Toda a correspondncia (mesmo a electrnica)

    deve vir identificada com o nome, morada e

    nmero de contribuinte do remetente, porque s

    assim ser possvel o seu registo de expediente.

    Quais os contactos de cada edifcio camarrios

    e dos servios albergados?

    PAOS DO CONCELHO

    Largo Ramos Costa - 7520 Sines

    Tel. 269 630 600 - Fax 269 633 022

    Carta Educativa prope novas

    escolas e melhorias no ensinoA Carta Educativa do Concelho de Sines, homologada pelo Ministrio da Educao em Maro, a ferramenta de planeamento que orienta a evoluo da rede escolar nos prximos anos. Conhea as principais propostas.

    A CARTA Educativa do Concelho de Sines foi aprovada em Janeiro pelo Conselho Municipal de Educao (dia 16) e pela Assembleia Municipal (dia 25) e recebeu a homologao do Ministrio da Educao no dia 27 de Maro. Elaborada com o envolvimento da comunidade escolar, a car-ta o instrumento que, partindo da situa-o actual do ensino em Sines, fornece cenrios de como vai ser a rede escolar no futuro. So feitas propostas sobre reestrutu-rao e criao de escolas, levanta-se as intervenes que necessrio fazer nas exis-tentes e indica-se aces para tornar a escola melhor, mais inclusiva e mais adaptada s nossas realidades. A meta colocar os indi-cadores de qualificao de Sines ao nvel da mdia da Pennsula de Setbal.

    Duas novas escolas bsicas

    A ponderao das necessidades do conce-lho a nvel de equipamentos escolares faz-se tendo como referncia o ano de 2011 e dois cenrios demogrficos, um minimalista (14,7 mil habitantes) e outro maximalista (18 mil habitantes). Para ambos os cenri-os, se mantivssemos os equipamentos actu-ais, em 2011 estaria ultrapassada a capaci-dade das escolas do 1. ciclo do ensino bsi-co e da escola EB 2,3. Nesse contexto, o pla-no prope que nos prximos anos sejam cri-adas, na cidade, mais uma EB1 (na zona norte da cidade) e uma escola integrada com 1., 2. e 3. ciclos, a localizar junto da actual secundria. Esta escola integrada receberia alunos da EB1 / JI dos Lentiscais (que seria encerrada, devido ao reduzido nmero de alunos, isolamento e excessiva proximidade do parque industrial) e tur-mas em desdobramento de horrio noutras escolas, alm de ajudar a satisfazer o cresci-mento da cidade nos prximos anos. A Carta prope igualmente o encerra-mento do Jardim-de-infncia da Cabea da Cabra, a construo de um jardim-de-infncia e ATL em Porto Covo e a criao de mais dois jardins-de-infncia / pr-escolas na cidade.

    Escola tecnolgica na cidade

    No ensino tecnolgico, a Carta recomenda a expanso e relocalizao da Escola Tecno-lgica do Litoral Alentejano na cidade, pon-do fim exposio dos alunos poluio do parque industrial e conferindo escola melhor acessibilidade e a possibilidade de aumentar o leque de cursos oferecidos. No ensino artstico, reforada a necessi-dade de uma escola especializada (prevista para a Edifcio Pidwell), com oferta de cur-sos com equivalncia ao ensino secundrio nos domnios da msica, dana, teatro e artes plsticas.

    Alternativa para a Escola n. 1 e JI n. 2

    A Carta lana a hiptese de ocupao do actual edifcio do ATL A Gaivota por um Jardim-de-infncia n. 2 alargado. A perda de relevncia da oferta de espaos tipo ATL com o prolongamento de horrio previsto para o JI e EB1 a justificao. De acordo com esta proposta, o actual edifcio do JI seria demolido e, no seu local, construdos espaos polivalentes para actividades extra-curriculares da Escola EB1 n. 1. O documento recomenda, finalmente, um conjunto de investimentos que, no sen-do obras fsicas, so considerados impor-tantes para a melhoria da qualidade do ensi-no e da aprendizagem. Da cooperao com universidades para apoio na prtica pedag-gica divulgao da cultura das diferentes comunidades de Sines, do apoio informti-co certificao de competncias para adul-tos, da formao em proteco civil a pro-gramas de promoo de uma alimentao saudvel, da dinamizao da presena dos pais na vida escolar promoo da incluso e do sucesso educativo, so abertos vrios caminhos de interveno.

    As opinies das autarquias e escolas

    Na reunio do Conselho Municipal de Edu-cao onde a Carta foi aprovada, os repre-sentantes das escolas mostraram-se favor-

    veis s propostas apresentadas. Bernardette Almeida, presidente do Agrupamento Ver-tical das Escolas Bsicas de Sines, conside-rou que todas as necessidades e solues para as escolas do agrupamento esto consi-deradas na carta, nomeadamente o fim dos desdobramentos, a construo de equipa-mentos polivalentes para o desenvolvimen-to das actividades de enriquecimento curri-cular e o apetrechamento informtico do pr-escolar e 1. ciclo. Emrico Gonalves, presidente do Conselho Executivo da Esco-la Secundria Poeta Al Berto, revelou-se aberto ideia de uma escola integrada junto da secundria, considerando-a vantajosa para todos, incluindo a sua escola. Antnio Correia, presidente da Junta de Freguesia de Sines, que gere o ATL A Gaivota, tambm manifestou abertura proposta de transfor-mao do mesmo em jardim-de-infncia. O presidente da Cmara Municipal de Sines, Manuel Coelho, disse que as propos-tas da Carta tm como fim ltimo a qualifi-cao do processo de ensino e aprendiza-gem, procurando resolver problemas como o insucesso e o abandono escolar, que pro-piciam a marginalizao de um vasto grupo da populao. Para o autarca, o xito dos objectivos da Carta depende da cooperao e da mobilizao de toda a comunidade edu-cativa, bem como de uma viso poltica cla-

    ra da educao por parte de todos. Manuel Mouro, coordenador do Centro da rea Educativa do Alentejo Litoral, considerou a proposta arrojada, elogiando em particula-ra escola integrada e a escola para as artes. A Assembleia Municipal, reunida dia 25 de Janeiro, acrescentou proposta da Carta as recomendaes de instalao em Sines de ensino politcnico com reas cientficas afins do processo de desenvolvimento econmico sub-regional, de uma unidade de formao profissional na rea das pescas e aquacultura e de novos nveis de ensino em Porto Covo (JI, pr-escolar e 5. e 6. anos).

    Carta homologada pelo Ministrio

    A Carta de Sines, juntamente com as de mais 42 concelhos alentejanos, recebeu a homolo-gao do Ministrio da Educao numa ceri-mnia com a presena da ministra, realizada em Portel, dia 27 de Maro. As cartas educa-tivas traduzem um esforo de aprofunda-mento do conhecimento sobre a realidade de cada concelho, mas importante serem enca-radas como documentos dinmicos, em per-manente actualizao, disse Maria de Lur-des Rodrigues, que elegeu as actividades de enriquecimento curricular como exemplo de uma parceria frutuosa entre as duas entida-des com mais responsabilidade na educao, o ministrio e as autarquias.

    Caros sineenses,

    Nas comemoraes dos 33 anos da revolu-o libertadora de Abril, n