Solução das equações de estado Equação de estado...

Click here to load reader

  • date post

    22-Apr-2015
  • Category

    Documents

  • view

    142
  • download

    13

Embed Size (px)

Transcript of Solução das equações de estado Equação de estado...

  • Slide 1
  • Soluo das equaes de estado Equao de estado (vetorial): Equao escalar: Aplicando a transformada de Laplace: FONTE: www.mame.mu.oz.au/~mcg/ctrl433/lectures/al_03.pdf www.mame.mu.oz.au/~mcg/ctrl433/lectures/al_03.pdf
  • Slide 2
  • Soluo das equaes de estado Soluo em X(s): Mas: E:
  • Slide 3
  • Soluo das equaes de estado Aplicando a transformada inversa na expresso de X(s): Vamos utilizar o mesmo raciocnio para solucionar a equao diferencial matricial: Soluo para entrada nulaSoluo para estado nulo
  • Slide 4
  • Soluo das equaes de estado Aplicando a transformada de Laplace: Mas:
  • Slide 5
  • Soluo das equaes de estado Aplicando a transformada de Laplace: Por analogia com a relao escalar: Introduz-se a notao:
  • Slide 6
  • Soluo das equaes de estado Se A uma matriz ( n n ), ento e At tambm uma matriz ( n n ), chamada de matriz exponencial. Observe que: Assim: Como deteminar x( t )?
  • Slide 7
  • Soluo das equaes de estado A matriz exponencial e At tambm chamada de matriz de transio de estados ( t ): pois descreve a transio dos estados da condio inicial x(0) para estados no tempo t, para uma entrada nula: Soluo para entrada nulaSoluo para estado nulo
  • Slide 8
  • Soluo das equaes de estado Observe que ( t ) satisfaz a equao: Outras propriedades de ( t ):
  • Slide 9
  • Soluo das equaes de estado Computao da matriz de transio de estados: Pode-se calcular: at que no sejam mais observadas mudanas significativas. Exemplo: Variveis de estado?
  • Slide 10
  • Soluo das equaes de estado Exemplo (cont): Variveis de estado: Equao de estado matricial: Clculo de ( t ) :
  • Slide 11
  • Soluo das equaes de estado Assim, a soluo para a equao homognea com condies iniciais dada por:
  • Slide 12
  • Soluo das equaes de estado Soluo por transformada de Laplace para a matriz de transio de estados: Exemplo: Uma realizao em espao de estados:
  • Slide 13
  • Soluo das equaes de estado Exemplo (cont): Portanto:
  • Slide 14
  • Soluo das equaes de estado Assim:
  • Slide 15
  • Computao da matriz exponencial com o Toolbox Symbolic Math do Matlab: Pode-se tambm calcular o valor numrico:
  • Slide 16
  • Soluo das equaes de estado Resposta total do sistema (entrada + condies iniciais): Entrada = degrau unitrio: aplicada ao sistema: Resposta total: Entrada no domnio s : Este termo j temos Falta determinar este termo
  • Slide 17
  • Soluo das equaes de estado J havamos calculado a resposta entrada nula. Agora falta calcular a resposta ao estado nulo:
  • Slide 18
  • Soluo das equaes de estado Assim:
  • Slide 19
  • Respostas de sistemas no Matlab: Dado um objeto LTI: Resposta a condies iniciais: Resposta ao impulso: Resposta ao degrau: Resposta a uma entrada genrica:
  • Slide 20
  • Respostas de sistemas no Matlab: Viewer do Matlab para um sistema LTI: File Import selecionar G Clique com o boto direito do mouse sobre a figura
  • Slide 21
  • ltiview no Matlab:
  • Slide 22
  • Slide 23
  • Resposta completa de x(t) Resposta completa do sistema: Resposta completa do sistema - Symbolic Math Toolbox: Resposta entrada nula:
  • Slide 24
  • Resposta ao estado nulo: Resposta completa de x(t)
  • Slide 25
  • >> help syms SYMS Short-cut for constructing symbolic objects. SYMS arg1 arg2... is short-hand notation for arg1 = sym('arg1'); arg2 = sym('arg2');... SYMS arg1 arg2... real is short-hand notation for arg1 = sym('arg1','real'); arg2 = sym('arg2','real');... (...) Examples: syms x beta real is equivalent to: x = sym('x','real'); beta = sym('beta','real'); Toolbox simblico no Matlab
  • Slide 26
  • Transformaes entre conjuntos de variveis de estado J vimos que no existe um nico conjunto de variveis de estado que resultam em um mesmo comportamento entrada-sada (ou mesma funo de transferncia). Como passar de uma realizao em espao de estados para outra? Considere uma realizao dada por: Queremos encontrar uma outra realizao dada por: FONTE: http://www.mame.mu.oz.au/~mcg/ctrl433/lectures/al_04.pdfhttp://www.mame.mu.oz.au/~mcg/ctrl433/lectures/al_04.pdf
  • Slide 27
  • Transformaes entre conjuntos de variveis de estado Para isto, precisamos realizar uma transformao (no- singular) linear de variveis: T : matriz de transformao. Assim: FONTE: http://www.mame.mu.oz.au/~mcg/ctrl433/lectures/al_04.pdfhttp://www.mame.mu.oz.au/~mcg/ctrl433/lectures/al_04.pdf
  • Slide 28
  • Transformaes entre conjuntos de variveis de estado Assim: onde: Esta uma chamada de transformao de similaridade. FONTE: http://www.mame.mu.oz.au/~mcg/ctrl433/lectures/al_04.pdfhttp://www.mame.mu.oz.au/~mcg/ctrl433/lectures/al_04.pdf
  • Slide 29
  • Transformaes entre conjuntos de variveis de estado Como estas duas realizaes referem-se a um mesmo sistema (mesma funo de transferncia), deve-se ter: Exemplo: Vamos escolher:
  • Slide 30
  • Exemplo: ss tf Para esta definio de variveis de estado, as equaes de estados so dadas por: : Forma cannica controlvel
  • Slide 31
  • Diagrama de simulao: Funo de transferncia? Exemplo: ss tf
  • Slide 32
  • Funo de transferncia: Exemplo: ss tf
  • Slide 33
  • No Matlab: ss tf : ss2tf Funo de transferncia G: >> G=tf(1,conv([1 2],[1 3])) Transfer function: 1 ------------- s^2 + 5 s + 6 >> [A,B,C,D]=tf2ss(1,conv([1 2],[1 3])) D = 0 A = -5 -6 1 0 B = 1 0 C = 0 1 : Forma cannica controlvel
  • Slide 34
  • Formas cannicas e diagramas de simulao Diagrama de simulao para o sistema descrito pela equao diferencial: Assim:
  • Slide 35
  • Sadas dos integradores = estados Formas cannicas e diagramas de simulao
  • Slide 36
  • Diagrama de blocos: Formas cannicas e diagramas de simulao Matriz A: Forma cannica companheira (superior)
  • Slide 37
  • Forma cannica controlvel com derivadas da entrada: Introduz-se um estado parcial como uma varivel auxiliar, tal que: Formas cannicas e diagramas de simulao
  • Slide 38
  • Forma cannica controlvel com derivadas da entrada equao envolvendo estados e entrada: Tambm pode ser realizado com integradores em srie A sada pode ser dada por: Formas cannicas e diagramas de simulao
  • Slide 39
  • Forma cannica controlvel com derivadas da entrada diagrama de simulao: Formas cannicas e diagramas de simulao Os estados so realimentados para a entrada
  • Slide 40
  • Equaes de estado: Formas cannicas e diagramas de simulao Matriz Ac: Forma cannica companheira (superior) Esta matriz companheira da equao caracterstica
  • Slide 41
  • Para prxima aula: Estudar formas cannicas: Forma cannica controlvel; Forma cannica observvel; Formas cannicas companheiras.