SOLUÇÕES Em nosso dia-a-dia, encontramos várias soluções, muitas...

Click here to load reader

  • date post

    07-Apr-2016
  • Category

    Documents

  • view

    215
  • download

    2

Embed Size (px)

Transcript of SOLUÇÕES Em nosso dia-a-dia, encontramos várias soluções, muitas...

  • SOLUES Em nosso dia-a-dia, encontramos vrias solues, muitas das quais so essenciais nossa vida. Por exemplo, o ar que respiramos, (isento de partculas de poeira), uma mistura gasosa; a gua potvel, que contm uma srie de ons dissolvidos, e muitos produtos que utilizamos, tambm se encontram em soluo: medicamentos, produtos de limpeza, bebidas, em geral, jias (o ouro 18 mistura de ouro e cobre) etc.

  • DISPERSESSistemas nos quais uma substncia (disperso) est disseminada, sob a forma de pequenas partculas, em outra substncia (dispersante).

    SOLUES Misturas homogneas de duas ou mais substncias. Nas solues, o disperso recebe o nome de soluto e o dispersante denominado solvente. Note que o soluto a substncia que est sendo dissolvida e o solvente a substncia que efetua a dissoluo

  • CLASSIFICAO DAS SOLUESDe acordo com o estado de agregao: Slidas Lquidas GasosasDe acordo com a natureza do soluto: Inicas MolecularesDe acordo com a proporo entre soluto e solvente: Diludas Concentradas

  • De acordo com natureza do solutoSolues inicas: partculas dispersas so ons (NaCl na gua) ou se apresentam simultaneamente em molculas e ons (cidos na gua). Solues moleculares: formadas por molculas (C12H22O11 em gua).

  • De acordo com a proporo entre soluto e solventeSolues diludas: pouco soluto em relao ao solvente. Ex.: 2 g de sal de cozinha por litro de gua. Solues concentradas: grande quantidade de soluto em relao de solvente. Ex.: 300 g de AgNO3 por litro de gua.

  • Coeficiente de SolubilidadeQuando um slido colocado gradativamente em um lquido, em temperatura constante e agitao contnua, observa-se que existe um limite para dissoluo desse slido. Uma vez atingido o limite, todo o slido adicionado ir se depositar no fundo do recipiente, formando o corpo de cho ou corpo de fundo. Podemos dizer ento que esta soluo saturada. O limite de saturao estabelecido pelo coeficiente de solubilidade. O coeficiente de solubilidade corresponde quantidade mxima de uma substncia, que pode dissolver-se numa quantidade fixa de solvente a uma dada presso e temperatura. Cs: 31,6 g KNO3/ 100 g de H2O. (20C) Significa que podemos dissolver at 31,6 g de KNO3 a 20 C em 100 g de H2O a 20 C.

  • Cs: 31,6 g KNO3/ 100 g de H2O. (20C)

  • Classificao da soluo quanto ao coeficiente de solubilidadeSoluo insaturada: quantidade de soluto< CsSoluo saturada: quantidade de soluto = Cs

  • Soluo saturada com corpo de fundo: sistema heterogneo formado por um sobrenadante (*100 g H2O -20 C).

  • Soluo supersaturada: quando a quantidade de soluto supera o coeficiente de solubilidade. Vamos exemplificar: Cs: 61,4 g KNO3 / 100 g H2O (40C) Cs: 31,6 g KNO3 /100 g H2O. (20C)

    INSTVEIS: qualquer perturbao no meio ir fazer com que o KNO3 se precipite, tornando-a um sistema heterogneo.

  • CURVA DE SOLUBILIDADEabaixo da curva: soluo no-saturada, sobre a curva: regio saturada acima da curva: regio supersaturada. (desde que as quantidades permaneam em soluo)

    CURVA DE SOLUBILIDADE x TEMPERATURAMaioria das substncias: temperatura solubilidade dissoluo endotrmica.Ce2(SO4)3 - temperatura solubilidade dissoluo exotrmica.

  • EXEMPLO: As curvas de solubilidade de dois sais A e B, em gua, so dadas abaixo:Dissolvendo-se 100 g de cada sal em 100 g de gua a 60 C, determine a massa total do precipitado existente.60g70g80g120g140g

  • Solues - clculos ndice 1 = soluto ndice 2 = solvente sem ndice = soluo.m1 = 10 g massa do soluto 10 g;

  • Concentrao comum (C= g/L) o quociente da massa do soluto pelo volume da soluo:

    NaCl C=5 g/L cada litro de soluo encontramos 5 g de NaCl dissolvidos.

  • DENSIDADE a relao ente a massa da soluo pelo volume ocupado da soluo.

    d= 1,4 g/cm , em cada cm de soluo encontramos uma massa de 1,4 g da mesma. m = m1 + m2.

  • Partes por milho - ppmIndica quantas partes do soluto existem em um milho de partes do solvente.

    Ex: 350 ppm de CO2 no ar Significa que h 350 g de CO2 em cada milho de gramas de ar.Utilizada em solues extremamente diludas.

  • No rtulo de uma garrafa de gua mineral l-se, entre outras coisas:Contedo: 1,5 LBicarbonato de clcio: 20 ppmA massa do bicarbonato de clcio, no contedo da garrafa, :

    0,03 mg c) 0,01mg e) 150mg0,02 mg d)0,06mg

  • Titulo em massa e Titulo em volumeSem unidade de medida = 0,2 significa que 20% da massa ou volume da soluo soluto

  • Concentrao molar ou Molaridade m1 = massa do solutoM = massa molarV = volume (L)M= 2 MM= 2 M ( significa que tem 2 mol do soluto em cada Litro da soluo

    Qual a concentrao molar de uma soluo de hidrxido de sdio que encerra 2 g da base em 200 mL de soluo? Dados: Na = 23, H = 1, O = 16

  • Diluio das SoluesConsiste em adicionar uma quantidade de solvente puro, que provoca uma mudana no volume, mudando, com isso, a proporo soluto/solvente, e, portanto, a concentrao da soluo se altera (diminui). Consideremos o seguinte sistema:

    quantidade inicial do soluto = quantidade final do soluto quantidade inicial de solvente < quantidade final de solvente

  • Diluio