Tcc2 revisado e terminado

download

of 17

Embed Size (px)

description

 

transcript

  • 1. ANTONIO CARLOS DOS SANTOS RA 410202541 8B UNIDADE VERGUEIRO EDUCAO EM SADE E O PAPEL DO ENFERMEIRO VISANDO ASSISTNCIA INTEGRAL rea de Concentrao: Sade PblicaOrientador: Professor Alessandro Lira da Silva Projeto de Pesquisa apresentado Universidade Nove de Julho referente ao Trabalho de Concluso de Curso II para obteno do ttulo de Enfermeiro..So Paulo2011

2. EDUCAO EM SADE E O PAPEL DO ENFERMEIRO VISANDO ASSISTNCIA INTEGRALHealth education and the role of nurses played by integral assistanceANTONIO CARLOS DOS SANTOSGraduando do Curso de Enfermagem da Universidade Nove de Julho - antonio.lo@globomail.com ALEXANDRE LIRA DA SILVAEspecialista em Urgncia e Emergncia Professor do Departamento de Cincias da SadeDa Universidade Nove de Julhoalelira@uninove.brRESUMONa ateno primria em sade, as doenas crnicas representam problemas de sade pblica.Diante desta constatao e reconhecendo a importncia da educao para a sade no cotidianoprofissional do enfermeiro, objetivou-se nessa oportunidade apresentar as estratgias adotadaspara a adeso do paciente ao tratamento, visando a preveno de complicaes e maiorqualidade de vida. Para tanto, foi considerado pertinente o desenvolvimento de uma pesquisabibliogrfica do tipo exploratria-descritiva. Os estudos evidenciam que as atividadesrealizadas em grupos educativos representam as principais estratgias adotadas nasensibilizao dos pacientes em relao ao autocuidado e preveno de complicaes,utilizando como referencial Paulo Freire, Teoria de Orem e a Metodologia do Arco, porpossibilitarem aes de interao, incentivando uma participao ativa, troca de experinciasa partir de relatos da vivncia com a doena, o que favorece a compreenso ampliada daproblemtica que se traduz em mudanas de comportamentos, com atitudes mais positivas.Palavras-chave: Ateno Bsica; Doenas Crnicas; Enfermagem; Educao em Sade. 3. ABSTRACTIn primary health care, chronic diseases pose public health problems. Given this finding andrecognizing the importance of health education in the daily professional nursing at that timeaimed to present the strategies adopted for patient adherence to treatment aimed at preventingcomplications and improved quality of life. Therefore, it was considered appropriate todevelop a literature of exploratory-descriptive. Studies show that activities in educationalgroups represent the main strategies used in patient awareness regarding the care andprevention of complications, using as a reference to Paulo Freire, Orem Theory andMethodology of Arc, by allowing actions to interact, encouraging a active participation,exchange of experiences from accounts of living with the disease, which favors a broadenedunderstanding of the problem which translates into behavioral changes, with more positiveattitudes.Key words: Primary Care; Chronic Diseases; Nursing; Health Education. 4. INTRODUONo contexto dos servios da ateno primria, a promoo e o controle da sade e prevenode doenas so considerados fundamentais na atualidade, uma vez que as pesquisasdesenvolvidas nas duas ltimas dcadas evidenciaram que os processos patolgicos crnicosno transmissveis apresentaram um aumento significativo, representando assim um graveproblema de sade pblica, por serem causas principais de complicaes incapacitantes eaumento da mortalidade entre os indivduos acometidos. 1Atribui-se como causas da ocorrncia deste fenmeno o aumento da expectativa de vida dapopulao associado ao processo acelerado e crescente de urbanizao e industrializao, queresultaram em significativas modificaes no estilo de vida, principalmente nos grandescentros urbanos que envolvem hbitos culturais, tais como os alimentares inadequados (dietashipercalricas e ricas em hidratos de carbono de absoro rpida), consumo de bebidasalcolicas, tabagismo, sedentarismo, formas de trabalho e de desgaste fsico, alm do estressepsicolgico condicionado lida cotidiana e, especificamente, entre as mulheres, uso decontraceptivos hormonais e menopausa.2Dentre as doenas crnicas prevalentes, encontram-se Diabetes mellitus e HipertensoArterial Sistmica, sobressaindo-se s demais pelo fato de atingirem todas as faixas etrias eresultarem, quando no devidamente controladas, em disfuno e falncia de vrios rgos,especialmente rins, olhos, nervos, corao e vasos sanguneos, que se traduzem emcomplicaes graves como cegueira adquirida, doenas coronarianas, amputaes demembros inferiores, entre outras.3-6Por conta desta gravidade, o tratamento de doenas crnicas tem como principal objetivo ocontrole do agravo. Neste sentido, as diretrizes propem o uso adequado da medicao,quando prescrita, e, principalmente, modificaes no estilo de vida, atravs de uma dieta como consumo calrico balanceado, associada prtica atividade fsica, reduo do peso corporal 5. e cessao do fumo e consumo de bebidas alcolicas quando presentes, permitindo assimalcanar e/ou manter um estado de sade. As recomendaes objetivam ainda aliviar ossintomas da doena, melhorar a qualidade de vida, prevenir complicaes agudas e crnicas,reduzir a mortalidade e tratar as doenas associadas. 7-10O seguimento dos pacientes a tais recomendaes de grande relevncia, uma vez que osresultados obtidos em estudos clnicos e epidemiolgicos comprovam crescente prevalncia eelevados ndices de morbidade e mortalidade relacionados s doenas crnicas, como tambmacrscimo nos custos envolvidos no controle e no tratamento de suas complicaes, queimpem alteraes de comportamento ao seu portador em relao dieta alimentar, ingestode medicamentos e estilo de vida, representando assim um desafio aos profissionais da reade sade atuantes na ateno primria.8,11-12Diante de tal constatao, objetiva-se nessa oportunidade revisar os estudos desenvolvidos narea de Enfermagem que abordam a educao em sade para os indivduos portadores dedoenas crnicas, como meio de desenvolver aes voltadas melhoria do autocuidado dosindivduos na preveno de complicaes.A escolha por esta temtica deu-se pelo desejo de conhecer melhor a atuao da Enfermagemnas aes preventivas, enfatizando as aes educativas na ateno primria, em relao preveno de doenas crnicas na comunidade, por acreditar que esta se constitui em umaexcelente ferramenta para melhorar indicadores que mostram o desconhecimento dacomunidade sobre os meios de evitar complicaes.OBJETIVO GERALRevisar estudos que abordam a atuao do enfermeiro como educador na ateno bsica desade.OBJETIVO ESPECIFICOElucidar as estratgias adotadas pelos enfermeiros no mbito da educao em sade, que os 6. tornam multiplicadores de conhecimentos, mtodos e tcnicas de aprendizado para acomunidade com relao preveno de agravos e manuteno do estado de sade.METODOLOGIAA fim de alcanar o objetivo proposto foi considerado pertinente o desenvolvimento de umapesquisa bibliogrfica, atravs de uma busca informatizada de artigos cientficos indexadosnas principais bases de dados bibliogrficos da rea de sade: LILACS (Literatura Latino-Americana e do Caribe em Cincias da Sade), MEDLINE (Medical Literature Analysis andRetrieval System Online) e SciELO (Scientific Eletronic Library Online), utilizando-se osseguintes descritores: enfermeiro, enfermagem, educao, sade, educador, ateno, bsica.Nesta busca adotou-se um recorte temporal delimitando o perodo das publicaes entre osanos de 2006 e 2011, em razo de fornecer informaes atualizadas.Os critrios de incluso dos artigos utilizados foram: publicaes redigidas em portugus eingls; presena dos termos escolhidos no ttulo ou presena dos descritores anteriormentecitados; artigos indexados na ntegra, disponveis somente nas bases de dados selecionadas.DESENVOLVIMENTOCompreendendo a Educao em Sade na Ateno PrimriaNa sua trajetria histrica, o objeto do trabalho de Enfermagem sempre foi o cuidado,porm, no atual momento, dispensado ao ser enfermo e no doena. Agora, o olhar volta-se para o paciente de forma holstica, reconhecendo-o como um ser capaz de pensar, agir esentir; algum que tem anseios, temores, incertezas, que precisa de um pouco mais de atenoe carinho. Por conta de todas as transformaes ocorridas, descreve-se a Enfermagem hojecomo a arte e a cincia do cuidar. E para que isso seja vivel necessrio um processo deinterao entre quem cuida e quem cuidado, favorecendo uma troca de informaes e desentimentos entre essas pessoas.13 7. Este cuidado, a princpio realizado somente no contexto hospitalar, expandiu-se para osservios extra-hospitalares, destacando-se entre estes a ateno bsica de sade cuja proposta fornecer assistncia integral (promoo e proteo da sade, preveno de agravos,diagnstico, tratamento, reabilitao e manuteno da sade) e contnua aos indivduos que,apesar de estar na ateno primria, encontra-se ligada a uma rede de servios de forma agarantir a resoluo de problemas de sade da famlia, apontada como o objeto principal deateno, sendo considerado tambm os seus ambientes fsico e social, ultrapassando ocuidado individualizado focado na doena.14-15Tem-se ento uma mudana na ateno da assistncia ao processo sade-doena, colocandoem primeiro lugar as aes de proteo e promoo sade dos indivduos e da famlia, tantodos adultos quanto das crianas, sadios ou doentes, de forma integral e contnua, abandonandode vez a oferta de servios de sade voltados para a doena.Na ateno bsica de sade, os profissionais e a populao assistida criam vnculos de co-responsabilidade, o que facilita a identificao e o atendimento aos problemas de sade dacomunidade, o que se traduz num novo conceito de relacionamento humano no mbito dasade pblica.16 Isso significa voltar ateno ao ser humano, e para as suas caractersticasfsicas e mentais, assim como para a alterao das mesmas. 17Para tanto, necessrio resgatar uma assistncia e um cuidado que no considera somente asquestes biopsquicas, mas que reconhea valores de vida, condies sociais e busque formasde enfrentar os problemas, indo alm dos sinais e sintomas, mas tambm a sua maneira decaminhar na vida. Por conta desta mudana de foco, h um consenso sobre ser a educao emsade, enquanto rea de atuao da Enfermagem, d