Tecnico subsequente em seguranca do trabalho ead- 2012

download Tecnico subsequente em seguranca do trabalho  ead- 2012

of 91

Embed Size (px)

Transcript of Tecnico subsequente em seguranca do trabalho ead- 2012

  • 1. Projeto Pedaggico do Curso Tcnico de Nvel Mdio em Segurana do Trabalho na forma Subsequente, na modalidade a distncia

2. Projeto Pedaggico do Curso Tcnico de Nvel Mdio em Segurana do Trabalho na forma Subsequente, na modalidade a distncia Eixo Tecnolgico: Segurana Projeto aprovado pela Resoluo N XXX/XX-CONSUP/IFRN, de XX/XX/XXXX. 2011 3. Belchior de Oliveira Rocha REITOR Jos de Ribamar Silva Oliveira PR-REITOR DE ENSINO Rgia Lucia Lopes PR-REITORA DE EXTENSO Jos Yvan Pereira Leite PR-REITOR DE PESQUISA Alexandre Lcio Dantas Carlos Pereira da Silva Jnior Cludia Rgia Gomes Tavares Edwar Abreu Gonalves Jonas Eduardo Gonzales Lemos Margareth Miria Rodrigues Olinto Amaral Pedro Cncio Neto Silvana Andrade e Souza Thelma Maria Franco Rablo COMISSO DE ELABORAO/SISTEMATIZAO Alexsandro Paulino de Oliveira Margareth Miria Rodrigues Olinto Amaral Silvana Andrade e Souza COORDENAO PEDAGGICA Ana Lcia Pascoal Diniz Francy Izanny de Brito Barbosa Martins Nadja Maria de Lima Costa Rejane Bezerra Barros REVISO PEDAGGICA 4. Curso Tcnico de Nvel Mdio em Segurana do Trabalho na forma Subsequente, na modalidade a distncia. IFRN, 2012 4 SUMRIO APRESENTAO 6 1. IDENTIFICAO DO CURSO 8 2. JUSTIFICATIVA 8 3. OBJETIVOS 10 4. REQUISITOS E FORMAS DE ACESSO 10 5. PERFIL PROFISSIONAL DE CONCLUSO DO CURSO 11 6. ORGANIZAO CURRICULAR DO CURSO 13 6.1. ESTRUTURA CURRICULAR 13 6.2. PRTICA PROFISSIONAL 18 6.2.1. DESENVOLVIMENTO DE PROJETOS 18 6.2.2. ESTGIO CURRICULAR 19 6.3. DIRETRIZES CURRICULARES E PROCEDIMENTOS PEDAGGICOS 20 6.4. INDICADORES METODOLGICOS 21 6.5. PROPOSTA METODOLGICA 23 6.6. ESTRATGIAS DE DESENVOLVIMENTO DA APRENDIZAGEM 26 6.7. DEFINIO DA CONCEPO DE TUTORIA 28 6.8. REQUISITOS PARA OCUPAO DAS FUNES DE TUTORES 29 7. CRITRIOS DE AVALIAO DA APRENDIZAGEM 29 8. CRITRIOS DE APROVEITAMENTO DE ESTUDOS E CERTIFICAO DE CONHECIMENTOS 30 9. INSTALAES E EQUIPAMENTOS 31 10. BIBLIOTECA 32 11. PESSOAL DOCENTE E TCNICO-ADMINISTRATIVO 32 12. FUNES DA EQUIPE ACADMICO-ADMINISTRATIVA 34 13. CERTIFICADOS E DIPLOMAS 37 REFERNCIAS 38 ANEXO I PROGRAMAS DAS DISCIPLINAS DO NCLEO FUNDAMENTAL 40 ANEXO II PROGRAMAS DAS DISCIPLINAS DO NCLEO ARTICULADOR 44 ANEXO III PROGRAMAS DAS DISCIPLINAS DO NCLEO TECNOLGICO 57 5. Curso Tcnico de Nvel Mdio em Segurana do Trabalho na forma Subsequente, na modalidade a distncia. IFRN, 2012 5 ANEXO IV PROGRAMAS DOS SEMINRIOS CURRICULARES 84 ANEXO V ACERVO BIBLIOGRFICO BSICO POR POLO 88 6. Curso Tcnico de Nvel Mdio em Segurana do Trabalho na forma Subsequente, na modalidade a distncia. IFRN, 2012 6 APRESENTAO O presente documento constitui-se do projeto pedaggico do curso Tcnico de Nvel Mdio em Segurana do Trabalho, na forma Subsequente, referente ao eixo tecnolgico Segurana, do Catlogo Nacional de Cursos Tcnicos. Este projeto pedaggico de curso se prope a contextualizar e definir as diretrizes pedaggicas para o respectivo curso tcnico de nvel mdio para o Instituto Federal do Rio Grande do Norte, destinado a estudantes que concluram o ensino mdio e pleiteiam uma formao tcnica. Configura-se em uma proposta curricular baseada nos fundamentos filosficos da prtica educativa numa perspectiva progressista e transformadora, nos princpios norteadores da modalidade da educao profissional e tecnolgica brasileira, explicitados na LDB n 9.94/96 e atualizada pela Lei n 11.741/08, bem como, nas resolues e decretos que normatizam a Educao Profissional Tcnica de Nvel Mdio do sistema educacional brasileiro e demais referenciais curriculares pertinentes a essa oferta educacional. Esto presentes, tambm, como marco orientador desta proposta, as diretrizes institucionais explicitadas no Projeto Poltico-Pedaggico, traduzidas nos objetivos desta instituio e na compreenso da educao como uma prtica social transformadora, as quais se materializam na funo social do IFRN que se compromete a promover formao humana integral por meio de uma proposta de educao profissional e tecnolgica que articule cincia, trabalho, tecnologia e cultura, visando formao do profissional-cidado crtico-reflexivo, competente tcnica e eticamente e comprometido com as transformaes da realidade na perspectiva da igualdade e da justia social. A educao profissional tcnica subsequente ao ensino mdio, tem por finalidade formar tcnicos de nvel mdio para atuarem nos diferentes processos de trabalho relacionados aos eixos tecnolgicos com especificidade em uma habilitao tcnica reconhecida pelos rgos oficiais e profissionais. Embora, no articulada com o ensino mdio, em sua forma de desenvolvimento curricular, os cursos tcnicos do IFRN esto estruturados de modo a garantir padres de qualidade correlatos aos demais cursos tcnicos, quanto ao tempo de durao, a articulao entre as bases cientficas e tecnolgicas, a organizao curricular com ncleos politcnicos comuns, s prticas interdisciplinares, s atividades de prtica profissional, s condies de laboratrios e equipamentos, s formas de acompanhamento e avaliao, assim como nas demais condies de ensino. Essa forma de atuar na educao profissional tcnica objetiva romper com a dicotomia entre educao bsica e formao tcnica, possibilitando resgatar o princpio da formao humana em sua totalidade, superar a viso dicotmica entre o pensar e o fazer a partir do princpio da politecnia, assim como visa propiciar uma formao humana e integral em que a formao profissionalizante no tenha uma finalidade em si, nem seja orientada pelos interesses do mercado de trabalho, mas se constitui em 7. Curso Tcnico de Nvel Mdio em Segurana do Trabalho na forma Subsequente, na modalidade a distncia. IFRN, 2012 7 uma possibilidade para a construo dos projetos de vida dos estudantes (Frigotto, Ciavatta e Ramos, 2005). Este documento apresenta os pressupostos tericos, metodolgicos e didtico-pedaggicos estruturantes da proposta do curso em consonncia com o Projeto Poltico-Pedaggico Institucional. Em todos os elementos estaro explicitados princpios, categorias e conceitos que materializaro o processo de ensino e de aprendizagem destinados a todos os envolvidos nesta prxis pedaggica. 8. Curso Tcnico de Nvel Mdio em Segurana do Trabalho na forma Subsequente, na modalidade a distncia. IFRN, 2012 8 1. IDENTIFICAO DO CURSO O presente documento constitui-se do projeto pedaggico do curso Tcnico de Nvel Mdio em Segurana, na forma Subsequente, na modalidade a distncia, referente ao eixo tecnolgico Segurana, do Catlogo Nacional de Cursos Tcnicos. 2. JUSTIFICATIVA Com o avano dos conhecimentos cientficos e tecnolgicos, a nova ordem no padro de relacionamento econmico entre as naes, o deslocamento da produo para outros mercados, a diversidade e multiplicao de produtos e de servios, a tendncia conglomerao das empresas, crescente quebra de barreiras comerciais entre as naes e formao de blocos econmicos regionais, a busca de eficincia e de competitividade industrial, atravs do uso intensivo de tecnologias de informao e de novas formas de gesto do trabalho, so, entre outras, evidncias das transformaes estruturais que modificam os modos de vida, as relaes sociais e as do mundo do trabalho, consequentemente, estas demandas impem novas exigncias s instituies responsveis pela formao profissional dos cidados. Nesse cenrio, amplia-se a necessidade e a possibilidade de formar os jovens capazes de lidar com o avano da cincia e da tecnologia, prepar-los para se situar no mundo contemporneo e dele participar de forma proativa na sociedade e no mundo do trabalho. Percebe-se, entretanto, na realidade brasileira um dficit na oferta de educao profissional, uma vez que essa modalidade de educao de nvel mdio deixou de ser oferecida nos sistemas de ensino estaduais, com a extino da Lei n 5.962/71. Desde ento, a educao profissional esteve a cargo da rede federal de ensino, mas especificamente das escolas tcnicas, agrotcnicas, centros de educao tecnolgica, algumas redes estaduais e nas instituies privadas, especificamente, as do Sistema S, na sua maioria, atendendo as demandas das capitais. A partir da dcada de noventa, com a publicao da atual Lei de Diretrizes e Bases da Educao (Lei n 9.394/96), a educao profissional passou por diversas mudanas nos seus direcionamentos filosficos e pedaggicos, passa a ter um espao delimitado na prpria lei, configurando-se em uma modalidade da educao nacional. Mais recentemente, em 2008, as instituies federais de educao profissional, foram reestruturadas para se configurarem em uma rede nacional de instituies pblicas de EPT, denominando-se de Institutos Federais de Educao, Cincia e Tecnologia. Portanto, tem sido pauta da agenda de governo como uma poltica pblica dentro de um amplo projeto de expanso e interiorizao dessas instituies educativas. 9. Curso Tcnico de Nvel Mdio em Segurana do Trabalho na forma Subsequente, na modalidade a distncia. IFRN, 2012 9 Nesse sentido, o IFRN ampliou sua atuao em diferentes municpios do estado do Rio Grande do Norte, com a oferta de cursos em diferentes reas profissionais, conforme as necessidades locais. No mbito do estado de Rio Grande do Norte, a oferta do Curso Tcnico Subsequente em Segurana do Trabalho, na modalidade a distncia, busca atender demanda de mo de obra qualificada para os diversos setores produtivos, contribuindo assim, para o desenvolvimento de uma cultura preventiva de segurana e sade no ambiente laboral. As vrias formas de explorao do trabalhador, como se sabe, tm sido continuadamente praticadas pelos empregadores desde antes da revoluo industrial, em detrimento dos trabalhadores. A questo acidentria laboral alcana contornos especiais face aos elevados ndices de sua ocorrncia. A conjugao de trs fatores: absoluta e nica priorizao do incremento da produtividade por parte do Empregador; o despreparo tcnico e cultural da grande maioria dos empregados brasileiros e a falta de uma poltica social consistente e racional por parte do Governo, que privilegie a preveno dos infortnios laborais tm sido o trip que, ao longo dos anos, d a incmoda posio de destaque no ranking mundial dos