Trab Junior

Click here to load reader

  • date post

    05-Feb-2016
  • Category

    Documents

  • view

    227
  • download

    0

Embed Size (px)

description

solo cimento

Transcript of Trab Junior

UNIVERSIDADE PAULISTA UNIPERIVALDO TELES DOS SANTOS JNIOR

SOLO-CIMENTO NA ARQUITETURA

SANTOS/SP

2015

ERIVALDO TELES DO SANTOS JNIOR

SOLO-CIMENTO NA ARQUITETURA

Materiais Artificiais e Naturais

Trabalho acadmico de dependncia disciplina de Materiais Artificiais e Naturais da Universidade Paulista de Santos. Professora: Zildete Prado

SANTOS/SP

2015

SUMRIO

INTRODUO ____________________________________________________________ 41 SOLO-CIMENTO, SOLUO PARA A ECONOMIA E SUSTENTABILIDADE _____ 51.1 CASA POPULAR FEITA COM TIJOLOS DE SOLO-CIMENTO

1.2 MODOS DE UTILIZAO _______________________________________________ 61.3 APLICAES DO SOLO-CIMENTO NA CONSTRUO CIVIL ______________ 71.4 COMPONENTES UTILIZADOS NO SOLO-CIMENTO_______________________ 81.5 TESTANDO O SOLO ___________________________________________________ 81.6 PREPARO DO SOLO CIMENTO _________________________________________ 92 FABRICAO DE TIJOLOS: LANAMENTO, COMPACTAO E CURA _____ 112.1 PRENSA MANUAL PARA TIJOLOS DE SOLO-CIMENTO __________________ 112.2 USANDO OS TIJOLOS ________________________________________________ 12CONCLUSO ___________________________________________________________ 13REFERNCIAS _________________________________________________________ 14

INTRODUO

Osolo cimento uma mistura composta porterra,cimentoegua.

utilizada na construo de casas populares. A terra ideal para a mistura deve ser arenosa contendo entre 70% a 80% de areia.

Solo-cimento o material obtido pela mistura de solo, cimento e gua. O tijolo deste material feito pela prensa, manual ou automatizada, dessa mistura. Aps a prensa ele passa pela cura e secagem, no sendo necessria sua queima.

1. SOLO-CIMENTO, SOLUO PARA ECONOMIA E SUSTENTABILIDADE

O solo-cimento um material alternativo de baixo custo, obtido pela mistura de solo, gua e um pouco de cimento. A massa compactada endurece com o tempo, em poucos dias ganha consistncia e durabilidade suficientes para diversas aplicaes na construo civil, indo de paredes e pisos at muros de arrimo. O solo-cimento uma evoluo de tcnicas de construo do passado, como o adobe e a taipa. A vantagem que os aglomerantes naturais, de caractersticas variveis e instveis, foram substitudas pelo cimento, produto industrializado e de qualidade controlada. O solo-cimento est por a h dcadas, mas seu uso ainda bem restrito. Com isto, florestas inteiras so devastadas para produzir tijolos cermicos que, alm de tudo, so mais caros. Conhea as caractersticas do solo-cimento e procure utiliz-lo, a natureza agradece (e seu bolso tambm). Muito se tem falado em sustentabilidade, de suas premissas e tambm de sua necessidade imediata. Aqui mesmo, no Frum da Construo, uma das matrias mais lidas fala sobre o tema. Mas pouco se fala nas solues, alm das bvias reciclagens de gua e economia de energia, que deveriam ser preocupao de qualquer cidado. As autoridades s se preocupam com o barateamento da construo popular, para produzir mais habitaes com menos verba, e logo pensam em economizar nas paredes e materiais de acabamento, mas parece que o solo-cimento vem sendo negligenciado, no entendemos muito bem porqu. 1.1 CASA POPULAR FEITA COM TIJOLOS DE SOLO-CIMENTO

H duas grandes reas onde o solo-cimento pode ser uma soluo muito interessante. A primeira est nos loteamentos populares, onde a prpria comunidade pode produzir tijolos e pisos com maquinrio simples e a baixssimo custo. Outra rea, mais sofisticada e to importante quanto, so os condomnios onde a ecologia e a sustentabilidade ditam regras. Nestes empreendimentos, o solo-cimento pode ser produzido igualmente no local, diminuindo o custo da construo, agredindo muito menos o meio ambiente, usando mo-de-obra da regio e, de quebra, produzindo habitaes com um conforto trmico insupervel, ajudando a diminuir a necessidade de ar condicionado e calefao, novamente, ajudando o meio-ambiente e diminuindo a demanda por energia.

1.2 MODOS DE UTILIZAO

Na construo civil, o solo-cimento pode ser usado de quatro maneiras diferentes: em tijolos ou blocos, nos pisos e contra pisos, em paredes macias e tambm ensacado. Vejamos: Tijolos ou blocos -- So produzidos manualmente ou em pequenas prensas, dispensando a queima em fornos. Eles s precisam ser umedecidos para se tornar muito resistentes e com excelente aspecto. Paredes macias Tcnica similar taipa de pilo usada no perodo colonial. A a massa compactada diretamente na forma montada no prprio local da parede, em camadas sucessivas, no sentido vertical, formando painis inteirios sem juntas horizontais. Pavimentos -- O solo-cimento tambm compactado no local, com o auxlio de formas, mas em uma nica camada. No final, o piso fica constitudo por placas macias, totalmente apoiadas no cho. Ensacado A mistura de solo-cimento, em formato de uma farofa mica, colocada em sacos que funcionam como formas. Os sacos tm a boca costurada, depois so colocados na posio de uso, onde so imediatamente compactados, um a um. O resultado similar construo de muros de arrimo com mataces, isto , como grandes blocos de pedra. A tabela a seguir mostra os diversas tipos de obra que podem ser feitas com solo-cimento:

1.3 APLICAES DO SOLO-CIMENTO NA CONSTRUO CIVILBENFEITORIAAPLICAO

EdificaesFundao. Baldrame, sapata corrida ou parede macia apoiada diretamente sobre o solo.

Alvenaria, com tijolos e blocos ou ento em paredes macias.

Piso e contra-piso, pavimentao.

PaisagismoPiso e contra-piso de passeios e caladas;

Ptios e terreiros.

PavimentaoBase e sub-base de ruas e estradas.

Conteno de encostasMuro de arrimo com solo-cimento ensacado.

Conteno de crregosRevestimento dos taludes e canais com solo-cimento ensacado ou em parede macia.

Pequenas barragensDique com solo-cimento ensacado.

Cabeceiras de pontes, pontilhes, bocas de galeriasMuro de arrimo com solo-cimento ensacado.

1.4 COMPONENTES UTILIZADOS NO SOLO-CIMENTO Conforme j dissemos, o solo-cimento nada mais do que uma mistura de cimento, gua e solo. Mas no qualquer solo, o ideal usar areia argilosa, onde a maior areia e a menor de argila. A areia pura no contm argila, assim no adequada para o solo-cimento, na verdade, estaramos produzindo blocos de concreto ao invs de tijolos de solo-cimento. O solo argiloso, que contm mais argila do que areia, tambm no adequado pois requer uma quantidade maior de cimento, sendo difcil de misturar e compactar. Mas este tipo de solo pode ser corrigido, basta adicionar areia. Claro que h limites econmicos e tcnicos para isso, por isto melhor fazer alguns testes e colocar na ponta do lpis at que ponto interessante corrigir um solo inadequado ou partir logo para blocos de concreto ou cermicos tradicionais.

O solo para a mistura deve estar limpo, sem galhos, folhas, razes ou material orgnico. Alis, solos com muito material no servem para a produo de solo-cimento. 1.5 TESTANDO O SOLO

Antes de iniciar a produo preciso saber se o solo adequado ao solo-cimento, tcnica e economicamente falando. Para saber, existe um teste bem simples, apelidado de teste da caixa, que consiste em fazer um corpo de prova da seguinte maneira:

1 -- Retira-se uma amostra de aproximadamente 4kg do solo que est em avaliao. No usar a camada superficial, que sempre contm matria orgnica. A amostra de solo deve ficar secando at que possa passar por peneira com malha entre 4 a 6mm;

2 -- Misturar gua aos poucos, at que a mistura, ao ser pressionada com uma colher de pedreiro, comece a grudar na lmina;3 -- Colocar o solo j umedecido em uma caixa de madeira com as dimenses internas de 60 x 3,5 x 8,5 cm, conforme figura ao lado. A parte interna da caixa deve ser untada com leo ou desformante comercial.;4 -- Encher totalmente a forma, pressionando e alisando a superfcie com a colher de pedreiro, certificando-se de no criar nenhum espao vazio no interior da massa;

5 -- Deixar a caixa em ambiente fechado, protegida do sol e da chuva durante 7 dias, molhando-a todos os dias. Depois disto, medir a retrao ocorrida no sentido do comprimento da caixa e tambm nos dois lados da mesma. Some as trs medidas. Se o valor ficar abaixo de 2 cm e se no aparecerem trincas no corpo de prova ento o solo adequado e pode ser usado.

Certamente, o ideal usar solo retirado do prprio local da obra. Caso ele no passe no teste da caixa ser preciso procurar solo mais adequado em outro local. Alis, o local de retirada do solo denominado jazida. Por questes econmicas, a jazida deve ficar o mais prximo possvel da obra, j que o custo do transporte pode inviabilizar economicamente o projeto. Assim, pode-se estudar vrias misturas, com diferentes quantidades de cimento, e gua e de adio de areia at conseguir um trao que atenda aos requisitos do teste da caixa de maneira a utilizar o solo do prprio local ou prximo a ele. 1.6 PREPARO DO SOLO-CIMENTO O trao da massa, ou seja, a dosagem dos componentes, deve ser estudada com cuidado fazendo quantos corpos de prova forem necessrios. Em geral, nas obras de pequeno porte usa-se o trao padro de 1 para 12, ou seja, uma parte de cimento para cada 12 partes de solo adequado, aquela mistura que aprovamos no teste da caixa.

Em obras de maior porte o solo-cimento pode ser produzido em usinas ou centrais de mistura, com prensas manuais ou hidrulicas. Em obras de pequeno porte, a mistura feita manualmente pois a mistura em betoneira difcil pois o material tem muita liga.

Antes de fazer a mistura preciso passar o solo por uma peneira de malha entre 4 a 6 mm para retirar pedras e outras impurezas. Depois, esparramar o solo sobre uma superfcie lisa e impermevel, numa camada com 20cm a 30cm de altura. Espalhar cimento sobre o solo peneirado e revolver bem, at a mistura ficar com colorao uniforme. Novamen