Trabalho realizado por: Bruno Macedo nº 8 Natascha Teixeira n º 20 Patrícia Gouveia nº 21 B.

of 24 /24
ANIMAIS EM VIAS DE EXTINÇÃO Trabalho realizado por Bruno Macedo nº 8 Natascha Teixeira n º 20 Patrícia Gouveia nº 21 B

Embed Size (px)

Transcript of Trabalho realizado por: Bruno Macedo nº 8 Natascha Teixeira n º 20 Patrícia Gouveia nº 21 B.

  • Slide 1
  • Trabalho realizado por: Bruno Macedo n 8 Natascha Teixeira n 20 Patrcia Gouveia n 21 B
  • Slide 2
  • Introduo Desenvolvimento: Animais em vias de extino Gazela Dama do sara Lince Ibrico Tigre Panda Gigante Tucano Arara-azul-grande Koala Leopardo das neves Hipoptamo Rinoceronte Negro Borboletas Urso Polar Besouros Pica-pau-de-cabea-amarela Golfinho (Sado) Drago de Komodo Tubaro-cobra Titi-de-bigodes Concluso B
  • Slide 3
  • H mais de 16 mil espcies em extino, no podendo dizer todas elas, vamos no entanto fazer uma abordagem a algumas espcies. Em dois anos, 53 novas espcies ficaram em vias de extino. A actualizao da lista vermelha revelou ainda que 784 espcies esto oficialmente declaradas extintas e 65 s podem ser encontradas em cativeiro. Existem vrias espcies de insectos em vias de extino na Europa. Esta extino provocada pelas alteraes feitas nos locais onde as espcies habitam. n
  • Slide 4
  • Slide 5
  • Um aumento significativo face a 2004, altura em que os nmeros apontavam para 15 589. A actualizao da lista vermelha revelou ainda que 784 espcies esto oficialmente declaradas extintas e 65 s podem ser encontradas em cativeiro. Pela primeira vez, o urso polar e o hipoptamo fazem parte das espcies ameaadas. Se o grande inimigo dos ursos o aquecimento global, que pode vir a ser responsvel por um declnio de 50 a 100 por cento da sua populao. O urso polar, o hipoptamo e a raia passaram a figurar na lista dos animais que podem desaparecer devido ao aquecimento global e caa excessiva. Um aumento significativo face a 2004, altura em que os nmeros apontavam para 15 589. p
  • Slide 6
  • Esta gazela est em perigo de extino. A gazela dama, uma espcie de mamfero artiodctilo da famlia Bovidae. Habitam vrios pases do Norte de frica e o seu habitat so os desertos Norte- Africano e estepes. A caa tambm responsvel pelo declnio na populao da gazela dama (Gazella dama), originria do deserto do Saara e da regio de savanas do Sahel, no sul do Sudo. A caa no controlada fez com que a populao desta espcie de gazelas diminusse cerca de 80% nos ltimos 10 anos. A degradao do habitat contribuiu de igual forma para que, nos dias de hoje, restem apenas 500 animais em estado selvagem. b
  • Slide 7
  • Considerado o felino mais ameaado do mundo, est classificado como espcie em perigo de extino pelos Livros Vermelhos de Portugal, Espanha e IUCN. Entre as principais ameaas podem destacar-se a destruio dos habitats, para alm da caa. O Lince Ibrico um animal carnvoro. O futuro do Lince Ibrico pode ser sorridente e a recuperao das suas populaes passa pela execuo de algumas medidas. A alimentao deles so coelhos pssaros, etc. Os Linces Ibricos tm pelos iguais aos gatos. O Linces Ibricos est a desaparecer. S existem 20 ou 25 que so gatos craves, gato lince e libere. Eles vivem no Sul e no centro de Portugal. Esta espcie est a desaparecer, porque destruram o sitio onde viviam. n
  • Slide 8
  • Dos 100 mil tigres existentes, restam actualmente menos de 7 mil exemplares em liberdade. A caa a principal responsvel pela diminuio da espcie. Isto porque tudo serve para fazer comrcio, desde os ossos deste grande felino at sua pele. A caa de que foi alvo durante sculos levou este animal quase extino, no restando, neste momento, mais de 5000 animais a viver em liberdade. No entanto, haver bastantes mais animais a viver em cativeiro, pelos circos e zoos de todo o mundo. p
  • Slide 9
  • O grau de risco de extino do panda-gigante to alto que a espcie corre o risco de desaparecer em duas ou trs geraes. Em 2000, j s restavam qualquer coisa como mil animais em liberdade. As alteraes climticas, a ausncia de bambu principal fonte de alimento da espcie e a caa so os grandes responsveis pelo desaparecimento da popular panda gigante. Eles no hibernam e passam o Vero nos altos planaltos do Tibete oriental. As fmeas tm um nico perodo frtil por ano e a cada gravidez elas conseguem gerar apenas dois filhotes, que esto sujeitos a acidentes fatais quando ainda pequenos. b
  • Slide 10
  • As penas, nem o projecto de lei, ou qualquer coisa sobre o tucano normalmente vendido ou transformado em um produto. Os seres humanos apesar de ter destrudo os habitats (a parte da floresta em que vive). O tucano muito importante para a floresta, porque ajudam a dispersar as sementes das frutas e bagas que comem. O tucano no tem muitos jovens, que tambm pode ser porque ele mais ameaada de extino. Tem a sua existncia ameaada no seu habitat natural, a selva amaznica, mas os esforos do governo brasileiro j revelam um aumento no nmero destas aves. Apesar disto j est extinta no estado federal de So Paulo. n
  • Slide 11
  • A arara-azul-grande considerada o maior Psittacidae do mundo. Vive aos casais e pequenos bandos em cordilheiras, capes e campos com rvores esparsas. Comem as nozes de palmeiras e fazem ninhos em ocos da rvore manduvi, preferencialmente. Est ameaada de extino devido ao trfico de animais e perda de seu habitat. A arara torna-se madura para a reproduo aos 30 anos e sua poca reprodutiva ocorre entre Janeiro e Fevereiro. Nascem 29 filhotes por vez e a incubao dura cerca de 30 dias. Depois que nascem, as Araras-azuis ficam cerca de trs meses e meio no ninho, sob o cuidado dos pas, at se aventurarem no primeiro voa. A convivncia familiar dura at um ano e meio de idade, quando os filhotes comeam a se separar gradativamente dos pais. p
  • Slide 12
  • Os koalas so mamferos marsupiais que vivem no sudeste e nordeste da Austrlia. um dos animais mais procurados por despertar a curiosidade nas pessoas. um animal bastante tranquilo e se alimenta de folhas de determinadas espcies de eucalipto. Os koalas so animais solitrios mas podem viver perto de 10 outros koalas no ultrapassando essa quantidade. Os koalas podem medir 60 cm e pesar at 12 kg. Sua expectativa de vida de at 15 anos. Estes marsupiais encontram-se num processo de extino que se iniciou com a colonizao inglesa na Austrlia onde surgiu o culto de caar e matar koalas para usar a sua pele. Hoje, a caa no o maior risco enfrentado pelos koalas que so mortos por queimadas nas florestas e por falta de rvores que so cortadas pelos lenhadores. Ao perder a sua casa e alimento, os koalas acabam por se moverem para as cidades, onde so mortos, atropelados em estradas ou por ces. b
  • Slide 13
  • A pelagem do leopardo-das-neves (tambm chamado ona) muito mais bela do que qualquer outro leopardo. A pele macia e espessa, de plos longos e sedosos, com uma lanugem na base. As manchas so de cores delicadas. Imagine quantos animais devem ser sacrificados para cada casaco de pele! Costuma-se pensar que quatro seriam suficientes, mas no assim. Para obter-se quatro couros sem cicatrizes e cujas manchas combinem em forma e em cor, dezenas de animais devem ser mortos. a moda inimiga do leopardo. a existncia da espcie est ameaada e sua caa foi restringida, embora ainda continue. Nos Estados Unidos a importao de casacos feitos com peles de grandes felinos ilegal O leopardo-das-neves leva uma vantagem sobre os demais leopardos; seu habitat de difcil acesso. Ele vive em grandes altitudes, entre 3 000 e 6 000 metros, nos Himalaias e nas montanhas do norte da China. Seus hbitos so os mesmos dos demais leopardos, mas ele usa sua pelagem para camufla-se na neve. Deita-se sobre um rochedo ou ramo baixo espera da presa e salta sobre ela quando ela passa. n
  • Slide 14
  • Estima-se que nos ltimos dez anos, a populao de hipoptamos tenha sofrido uma reduo de 95 por cento. Uma das situaes mais graves localiza-se na Republica Democrtica do Congo, onde a caa dos animais para retirar os dentes tem tido efeitos dramticos. Todas as espcies de rinocerontes se encontram ameaadas de extino, devido ao facto de serem muito pouco frteis cada fmea s tem uma cria de 2 em 2 anos e, portanto, muito vulnerveis caa, para alm de sofrerem pela destruio do seu habitat. Eles tm sido caados intensivamente porque praticamente todas as suas partes so usadas na medicina tradicional. A parte mais valiosa o corno, que tem sido usado como afrodisaco, para curar febres, para cabos de adagas, ou para preparar uma poo que supostamente permite detectar venenos. p
  • Slide 15
  • Desde 1970 que o nmero de rinocerontes negros tem sofrido uma queda considervel. Dos 65 mil animais j s restam cerca de 3 mil em liberdade. Uma queda superior a 96 por cento devido caa para retirar os dois chifres, supostamente com propriedades medicinais. Caado durante centenas de anos, quase at extino, por causa dos seus dois chifres, aos quais eram atribudas propriedades medicinais, existem hoje apenas cerca de 3000 indivduos a viver em liberdade. Um rinoceronte-negro pode ter em mdia 1,60 m de altura, 3,80 m de comprimento e pesar mais de 3000 kg. A sua esperana de vida ronda os 30 a 35 anos em liberdade, podendo em cativeiro durar alguns, mas poucos, anos mais. b
  • Slide 16
  • Cerca de um tero das borboletas europeias diminuiu a sua populao, onde 9% destas encontram-se em vias de extino. O que provoca esta diminuio das populaes de borboletas so algumas prticas agrcolas, alteraes climticas, incndios e tambm a expanso do turismo. Uma das espcies de borboleta que est em vias de extino a "Borboleta Grande Branca da Madeira", visto que esta espcie no foi vista na ilha nos ltimos 20 anos. Alm desta espcie de borboleta europeia, exitem outras, onde um tero das espcies no se encontra em mais nenhum ponto do mundo, e de 22 destas espcies endrmicas, encontram-se 15% das mesmas esto ameaadas de se extinguirem globalmente. n
  • Slide 17
  • p Graas ao aquecimento global, o urso polar, est pela primeira vez includa na lista das espcies ameaadas. Com o gelo a derreter, calcula-se que nos prximos 100 anos esta espcie de urso tenha um declnio de 50 a 100 por cento da sua populao. Poluio ambiental outra ameaa. Estando no topo da cadeia alimentar, o urso-polar concentra substncias txicas em seu organismo. A quantidade de metais pesados e hidrocarbonos clorados tem se mostrado em curva ascendente em amostras de tecidos. Derramamentos de leo tambm afectam os ursos-polares. O leo altamente txico e de lenta decomposio, sendo ingerido pelo animal quando este se alimenta ou executa seu asseio.
  • Slide 18
  • Um tero das 431 espcies de Besouros existentes so besouros europeus, sendo que 11% (46 espcies) esto em perigo de extino a nvel regional e 7% (29 espcies) esto em perigo de desaparecer globalmente. O grupo de conservao da Biodiversidade IUNC, indica que, como no caso das borboletas, muitas destas espcies ameaadas encontram-se no sul da Europa, devido ao clima e ao calor intenso e de veres secos. Estes animais so os nicos que tm um papel activo na reciclagem dos nutrientes, e dependem da madeira podre, particularmente armazenada em bosques, que so cada vez menos. B
  • Slide 19
  • Este Pica-pau mede 28 cm de comprimento, possui crista grande, asas e cauda regulares, pernas fortes e ps dotados de unhas fortes. Bico recto e forte com ponta terminando em cizel. Cauda terminada em cunha. O pescoo comprido e a cabea grande. Plumagem de colorao negra, com parte dorsal e asas listradas de branco - amarelado. Cabea amarela, ostentando longo topete amarelo com faixa negra e no macho uma estria vermelha. Parte ventral totalmente negra, bem como toda a cauda. O seu habitat em florestas virgens no Sudeste do Brasil, da Baia ao Rio Grande do Sul, incluindo leste de Minas Gerais, sudeste de Gois e o Mato Grosso do Sul. A sua maior ameaa destruio do seu habitat. n
  • Slide 20
  • Os golfinhos do Sado, smbolo do esturio do Sado, encontram-se gravemente ameaados (em vias de extino). Os golfinhos do esturio do Sado no esto a resistir poluio ambiental, nem ao stress provocado pelas embarcaes, agravando a sua incapacidade de reproduo e de sobrevivncia das suas crias. Nos ltimos 20 anos, a nica comunidade de golfinhos do Sado existentes em Portugal baixou de 40 para os 26 actuais. O Golfinho est em vias de extino por vrios motivos, um deles devido ignorncia das pessoas. Estas querem ter este animal em casa. No tendo assim a noo do erro que cometem ao colocaram o mamfero em casa e caam-no. p
  • Slide 21
  • O simptico lagarto recebe esse nome devido a sua aparncia, semelhante a dos drages mitolgicos. Contemporneo dos dinossauros, s resistiu at os dias presentes pelo fato de seu habitat natural ser a remota Ilha de Komodo, localizada na regio central da Indonsia. Ali conseguiu permanecer a salvo do homem. So rpteis gigantes, de dois a trs metros de comprimento, com mandbulas reforadas de onde brotam dentes afiados, semelhantes aos de um jacar. Alimentam-se de quase tudo que vivo e ainda so hbeis em escaladas de rvores. Na ilha no h predadores conhecidos para esse animal. So constantes as lutas entre os machos pelo direito de cortejar as fmeas mais prendadas, e, comummente, ao final do combate, estando o derrotado muito ferido, ainda precisa suportar a humilhao de rastejar sob as fezes de seu opositor. b
  • Slide 22
  • O tubaro-cobra uma espcie extinta e tubaro da famlia. Esta espcie, que se julgava extinta, tem cerca de dois metros de comprimento e habita guas em profundidades que vo desde 600 a 1000 metros. Tem uma importncia econmica reduzida (pesca). Um exemplar fmea foi filmado em 24 de Janeiro de 2007 numa rarssima apario em guas pouco profundas do litoral do Japo, prximo cidade de Shizuoka. No entanto, o espcime encontrava-se em pssimo estado fsico e morreu horas aps ser colectado. O tubaro-cobra uma das criaturas mais antigas j encontradas vivas nos dias de hoje. J foram encontrados fsseis deste animal com cerca de 80 milhes de anos. n
  • Slide 23
  • Talvez um dos mais pequenos primatas existentes, de 23 a 26cm de comprimento e uma cauda de 35 a 42cm, o socivel titi-de-bigodes uma figura cmica, pesando apenas 250 a 500g. Com um espesso bigode branco pendurado at aos ombros, este macaco em miniatura imediatamente reconhecido quando salta atravs das rvores, nas regies do Sudoeste do Peru, Noroeste da Bolvia e Noroeste do Brasil, na enorme floresta tropical de chuvas da Amaznia. O titi-de-bigodes est constantemente a movimentar-se. Apesar do tamanho deste pequeno acrobata o tornar apetecvel para os predadores, a velocidade e agilidade com que salta de ramo em ramo torna-o difcil de capturar. p
  • Slide 24
  • Os animais so nossos amigos Porque os extinguimos? Vo perguntar os nossos filhos Onde esto esses bichinhos? Sem sabermos o que dizer Olhamos para o cho a pensar A Baleia Azul est a morrer E o mundo, prestes a terminar Podemos fazer alguma coisa Para os animais salvar Vamos elaborar uma campanha Para que os possamos ajudar Vamos cantar para o lince Para que possa voltar Para a Serra da Malcata Pois l o seu lugar n