Treino_guarda Redes Futsal

download Treino_guarda Redes Futsal

of 30

  • date post

    20-Jun-2015
  • Category

    Documents

  • view

    562
  • download

    2

Embed Size (px)

Transcript of Treino_guarda Redes Futsal

re T

no i

de

u G

es d Re ard aClia Matias Liliana Andrade PEB Variante de Educao Fsica

que se , fez com ctica o a, como t Esta especifica cnic rte t edes. nto da pa sticas guarda-r l, ta o Futsa io de caracter de al ter da pos luo d iferentes o do Futs ante evo ializao espec lo fact cnica d A const ssria pe cuo t essria a c e xe exto de rnasse ne ino tornou-se nec ntos de e entro deste cont e to rem tre ais de se s e movim es. Ainda d o a vez m ao nvel d ue requer postur guarda-red edes tam cada necessi guarda-r cas q mo ico, o ampo utiliza especfi ele o ores de c nvel tcnico-tct rtos que gad o, pois spo o no jog o outros de Futsal, onde os j portante as aces funes a do as as uito im rimeir evoluo , executando tod pao m na partici e pelas p nsivas alentes redes tem m e om uma poliv dor c ardas defe r um joga las ltimas ace ortncia que o gu de aprendizage e passa a s cto pe ta imp rccios svel dire uipa. Por toda es ssrio que os exe nadores, e se respon que q e ei inteno s da sua e pa, tornou-se nec l por parte dos tr esta ofensiva o, e com e execuo de ua equi especia da s o posi ento armao cessem uma aten ara esta uito planeam cficos p e jogador m oje os espe no mer xiliar no trei a um ara au trabalh os, h m certez abalho p lvessem com as m o aspecto esenvo , pois co r este tr d bem redes volve do desen treino de guarda- r que jogar muito os ps, tanto n preten de te r c om para o nde alm aber joga ividades act ipa, o ntal s te na equ redes fundame importan uardam bom g vo. para u to ofensi , quan defensivo

AM D UN F

T OS NT E

S CO NI C

POSICIONAMENTO o fundamento bsico para o guarda-redes, pois facilitar muito a defesa dos remates adversrios. O posicionamento deve ser com os ps afastados na linha dos ombros, mantendoos sobre uma bissectriz de um tringulo imaginrio traado a partir da bola at os postes da baliza. Em relao baliza, deve ficar um pouco frente da linha de baliza, com os braos levemente flexionados e as mos um pouco abaixo da linha de cintura, mantendo a posio bsica de uma forma confortvel, que lhe permita uma melhor concentrao e facilite a sua velocidade de reaco. Um bom posicionamento importante para facilitar a defesa, pois um bom guarda-redes no aquele que faz quedas aparatosas mas sim aquele que realiza o menor esforo para realizar uma defesa. O posicionamento divide-se em frontal e lateral de acordo com a posio da bola.

DESLOCAMENTO

Partindo da posio bsica, o guarda-redes desloca-se lateralmente sem cruzar os ps e sem encostar um p no outro. Numa situao prxima de defesa, o deslocamento deve ser feito na ponta dos ps, facilitando o desequilbrio do corpo para uma aco de defesa. A impulso para o deslocamento feita com a perna contrria ao deslocamento e em relao baliza, deve descrever um trajecto de semicrculo entre um poste e outro. O deslocamento pode ser realizado de forma simples, lateral ou em saltitos na posio bsica, dependendo da situao em que a aco se desenvolver.

DEFESAS As defesas de bola so divididas em trs tipos, sendo classificadas de acordo com a altura que a bola chega ao guarda-redes. Nas defesas, ambas as mos devem receber a bola e, em todas situaes, o contacto deve ser feito com a palma da mo, usando os dedos para comprimir a bola para que esta no escape. Aps qualquer defesa, leva-se a bola junto ao corpo para maior segurana em relao ao seu controle. Defesa Alta: Esta deve ser realizada quando a bola vai da linha do peito para cima. A bola deve ser recebida com as mos e os braos em forma de tringulo e, aps a recepo, deve ser levada junto ao peito para melhor proteco, sendo isto realizado com um dos ps atrs, para aumentar a base de equilbrio do corpo. Defesa Mdia: Nesta defesa os braos ficam flectidos junto ao corpo e as mos posicionam-se na linha da cintura, em forma de concha, com a palma da mo voltada para cima e os dedos a apontar para baixo. Aps a recepo, o guarda-redes deve proteger a bola junto ao abdmen e uma das pernas deve de ir para trs aumentando a base de equilbrio do corpo. Defesa Baixa: Nesta defesa, o guarda-redes deve flexionar as pernas encostando um dos joelhos ao cho. O joelho que vai ao cho tem sempre como referncia a posio do remate, sendo que as mos devem receber a bola em forma de concha, com o tronco levemente flexionado e posicionadas frente da perna que realizou a flexo, com o joelho no cho. Em relao posio dos remates, estas defesas podem ser classificadas como frontais e laterais, onde se leva em considerao a posio do joelho que vai ao solo para execuo de uma defesa mais segura

QUEDA Este fundamento realizado com o desequilbrio lateral do corpo em direco bola, proporcionado pela flexo da perna do lado da queda e a impulso da perna contrria. O contacto com o solo deve ser feito pela parte lateral da coxa flectida e pelo tronco. O guarda-redes deve evitar o choque das articulaes dos joelhos, quadril e cotovelos contra o solo. Para evitar que isto acontea importante que se siga uma sequncia de aprendizagem de queda, comeando pela execuo de exerccios partindo da posio de sentado, de joelhos, agachado e depois da posio em p. Podemos considerar como queda a defesa baixa, quando realizada em queda e na posio de barreirista, com uma perna em extenso e a outra em flexo com apoio do joelho ao solo.

REPOSIAO Podemos classificar a reposio como curta e longa. A reposio curta feita atravs de um movimento de flexo das pernas, com o lanamento da bola feito atravs de um movimento de braos, partindo de baixo e a bola descrevendo a trajectria pelo cho, para movimentos realizados para pequenas distncias. A reposio longa feita atravs de um passe de ombros, semelhante ao do realizado no andebol. O uso da quebra de punhos e da finta de corpo muito importante para o guarda-redes, pois permitir fintar o adversrio no momento da reposio, dificultando a aco defensiva dos adversrios.

SADAS DE BALIZA

A sada de baliza uma situao constante e deve ser rpida e sem hesitao, tendo como objectivo tirar o espao de remate do adversrio. Para isto o guarda-redes deve "aumentar' o seu tamanho, utilizando os braos e pernas, para no momento adequado tentar manter a bola sob seu controle. Nas situaes em que o guarda-redes tiver que sair da rea, deve definir rapidamente a jogada, eliminando a situao de perigo ou iniciando uma situao de contra-ataque. Para isto o guarda-redes deve ter a conscincia de que actualmente ele pode-se tornar um libero na sua equipa. Podemos classificar em duas as sadas de baliza, sendo a sada baixa aquela realizada em queda lateral, ou aquela realizada com uma postura de conteno em posicionamento de defesa em pega baixa e a sada alta que utilizamos em duas situaes: a primeira para interceptar bolas que descrevem trajectria alta sobre a rea, realizando a defesa em pega alta ou em defesa em punhos (socar a bola); a segunda quando o guarda-redes sai da rea para jogar com os ps.

CAPACIDADES FSICAS FLEXIBILIDADE: a capacidade motora que permitir ao guarda-redes uma maior amplitude possvel de um movimento articular. FORA/POTENCIA: So capacidades motoras com o mesmo objectivo, que permitir aos msculos vencer uma resistncia. A potncia pode ser considerada como a unio da fora com a velocidade. Para o guarda-redes de Futsal, os deslocamentos, saltos e reposies so realizados por movimentos com muita potncia muscular. RESISTNCIA: a capacidade que o corpo tem de suportar um esforo por um tempo determinado, sendo este esforo de uma certa intensidade. Temos trs tipos de resistncia. A resistncia aerbia permite que o guarda-redes suporte um esforo sub mximo por um perodo prolongado. Este tipo de resistncia requisitado principalmente no perodo de preparao. Outro tipo de resistncia a anaerbia alctica, onde o esforo de alta intensidade e curta durao. Para o guarda-redes, este tipo de resistncia fundamental dentro do jogo, e ela ser adquirida naturalmente com os treinos com bola. A resistncia anaerbia lctica um esforo no solicitado a nvel de competio, mas que tambm pode ser inserido ao nvel do treino.

DESTREZAS MOTORAS COORDENAO: a capacidade fsica que permite uma combinao fsico-motora, onde o gesto executado ser realizado com mais facilidade, favorecendo uma aco mais eficaz dos diversos grupos musculares na realizao de movimentos sequentes, proporcionando alm da eficcia uma economia de energia. A coordenao permite mais conscincia na execuo do movimento, colaborando desta forma para um melhor desenvolvimento da velocidade e da agilidade. AGILIDADE: Podemos considerar como sendo a capacidade de mudar de posio ou de direco dentro do menor tempo possvel. Est capacidade fundamental para o guarda-redes de Futsal, devido s constantes mudanas de posio impostas ao seu corpo durante o jogo e tem uma relao directa com a velocidade. VELOCIDADE: Podemos classificar a velocidade em duas, ou seja, velocidade de reaco e velocidade de deslocamento. Por velocidade de reaco considera-se o tempo para o incio do movimento, a partir da percepo do estmulo, e por velocidade de deslocamento considera-se a execuo de uma aco motora no menor espao de tempo, com a maior rapidez. No treino de guarda-redes no as podemos analisar de forma separada, pois elas so praticamente transformadas numa s, j que a velocidade de deslocamento realizada num perodo extremamente curto. Por isto, quando nos referimos velocidade no treino de guarda-redes em Futsal, consideramos apenas a velocidade de reaco. Neste caso particular (guarda-redes), a velocidade de reaco ser toda a situao de aco defensiva, desde a percepo do estmulo (remate) at a realizao da aco (movimento executado para defesa).

EX

C ER

OS CI

EXERCCIOS DE MANIPULAES DE BOLA Estes exerccios servem para desenvolver um maior contacto e domnio sobre a bola, pois o controle de bola fundamental para o guarda-redes, por isto necessrio que ele conhea profundamente o implemento