UFO 76 · PDF file...

Click here to load reader

  • date post

    19-Jan-2019
  • Category

    Documents

  • view

    230
  • download

    4

Embed Size (px)

Transcript of UFO 76 · PDF file...

3

Contato Imediato 04Esta Edio 04Ufologia Pontocom 05Ponto de Encontro 06Perguntas e Respostas 07Mundo Ufolgico 08Busca de Respostas 34Encontros Csmicos 35

CAPA: Operao Echelon 10Mecanismos de vigilncia e espionagemLocalizao e funcionamento de bases secretas

O que fazer para derrubar o sistema

A verdade sobre a morte de Uyrang Hollanda 18

Fim dos boatos de assassinato do comandante da Operao Prato

Extraterrestres presentes na cultura da ndia 31

Vimanas so registrados em inmeros livros sagrados hindus

UFOs so registrados em Minas Gerais 22

Grupo de pesquisas lana projeto de documentao ufolgica

A milenar presena aliengena na Terra 27

Rastros da passagem de ETs so abundantes em todo o mundo

Sai Baba alega ter contato com aliengenas 28

Lder religioso indiano um enigma para cientistas e uflogos

Guru indiano acusado de atos ilcitos 32Seu prestgio foi abalado por inquietantes denncias de fiis

Vida marcada por contatos com ETs na selva 21

Um militar cuja vida foi alterada por seres aliengenas

Janeiro 2001

Revista Brasileira de UfologiaJaneiro 2001 Nmero 76 Ano 17

Olhos sempre atentos observam os uflogosExplodiu recentemente na Imprensa internacional uma informao que j era de co-nhecimento dos uflogos h vrios anos: a existncia de um sistema mundial de espi-onagem de todos os meios de comunicao. Porm, somente agora os estudiosos doFenmeno UFO se deram conta de que tal sistema acompanha suas atividades detida-mente. Esta edio traz extensa e minuciosa matria a respeito do Sistema Echelon,seus mecanismos, funcionamento e conseqncias na vida de todos ns.

www.ufo.com.br

1010

1313

1818

2222

2828

3131

4 Janeiro 2001

uando pensamos que o assunto havia cado no descrdito,vemos alguns grupos revivendo idias a respeito da salva-o da Humanidade por parte de seres mais evoludos vin-

dos de outros mundos, aliengenas. Procurando sentido parao termo resgatar encontramos literatura que no excede a10 ou 12 anos, mas a idia de que um ser ou um povo compoderes muito acima dos padres que conhecemos estariamnos preparando para levar-nos a planos mais evoludos devida to antiga quanto o prprio ser humano.

Como os tempos mudaram, ainda que muita gente mante-nha as mesmas idias, os ditos mestres da Nova Era, tendouma suposta retaguarda chamada de Grande Fraternidade Bran-ca, criaram nos mesmos moldes da antiga e batida salvao oque denominam de resgate. Por sinal, tais mestres se conside-ram representantes da referida fraternidade. Mas, em virtudede que a tecnologia hoje muito mais sofisticada que antiga-mente, tais salvadores no mais cairo das nuvens como seimaginava no prprio Cristianismo e em muitas outras gran-des religies. Esses comandantes siderais, segundo seus pre-postos na Terra, viro de constelaes situadas h milhares deanos-luz daqui e estaro equipados com computadores ultra-modernos, viajando na velocidade do pensamento e com capa-cidade para desmembrar os prpri-os corpos em partculas, recompon-do-os onde e quando quiserem.

Entre o antigo conceito religio-so de salvao e a moderna teoriado resgate nada muda. Basta ape-nas que o indivduo esteja aliado acertos lderes espirituais para queseja um dos escolhidos pararealiz-la. Assim, no final dos tem-pos vir do espao infinito o se-nhor salvador, que, descendo en-volto em uma nuvem, julgar pe-cadores e inocentes e resgatar es-

Resgate por seres extraterrestres... Para qu?

Q

tes ltimos para a bem-aventurana. Ou ento, surgir umgrande disco voador que levar os escolhidos para um ve-culo chamado de nave-me, e dali iro para mundos sele-tos. Para as demais pessoas, no escolhidas, restar um mundode desolao e caos, com choro e ranger de dentes, ondeiro amargar uma existncia medocre. Em ambos os casos,seja no modernismo chamado de resgate ou no arcaico cha-mado de salvao, precisamos sempre de algum superiorpara nos levar desta para uma vida melhor. Nunca supomosque temos condies fsicas e mentais para pensar e decidir,e que somente ns somos os responsveis por qualquer me-lhora ou mudana nos padres de vida que temos.

Assim, por conta de uma vida melhor aps a morte,muitas pessoas deixam de viver plenamente esta vida. Ou-tras tantas chegam at ao suicdio coletivo como forma deapressar o acesso a esse paraso prometido por alguns lde-res espertos, como no caso da seita Heavens Gate, extintana Califrnia em 1997 aps extermnio de seus membros.Eles se mataram porque um guru lhes garantiu que um UFOos aguardava na cauda do cometa Hale-Bopp. Quando issono ocorre de imediato, alguns desiludidos deixam seus bens,pertences e razes para se locomoverem a stios e espaos

pr-determinados, onde espe-ram ser resgatados no futuropelos salvadores espaciais.Porque muitas pessoas noiro participar dessa benessedivina, os que se intitulam es-colhidos criam um mundo par-ticular egosta, promovendoseparao e diferenas acen-tuadas. Sintoma precoce daguerra, este o maior mal re-sultante da crena numa sal-vao ou resgate.

ARLINDO VICENTINE

A ao dosuflogos est

sendo vigiada emonitorada em

todo o mundo

o restam mais dvidas: foras ocultas espreitam a vida de todo mundo, con-trolando nossas comunicaes e correspondncias eletrnicas. O Echelon

uma realidade, triste e sombria, da qual no podemos fugir. E UFO no poderiadeixar de abordar a questo, fazendo-o em excelente artigo de um de seus maisilustres consultores, Aldo Novak, editor do Relatrio Alfa e recm empossado edi-tor da revista Quark. Novak fez um compilamento notvel de tudo o que se sabesobre o Echelon hoje, brindando nossos leitores com informaes atuais e minucio-sas. Esta edio, no entanto, sai atrasada por motivos diversos, mas inaugura o Ter-ceiro Milnio com grandes novidades. UFO se aprimora cada vez mais e se abre aum leque de temas que interessam aos mais diversos gostos. A ilustrao da capa uma montagem feita por nossa Editoria de Arte, com imagem real de um UFO sobreo Colorado e uma foto fornecida pelo autor da matria. Nossa tiragem sofreu novaadequao ao mercado editorial brasileiro e est estabilizada em 35 mil exemplares.

N

Mar

k H

uels

man A atual idia do resgatepor extraterrestres to antiga

quanto a teoria da salvao crist

5Janeiro 2001

A pgina da UFO naInternet mantida pela

ma louvvel iniciativa agitou as dis-cusses ufolgicas na Internet. Vi-

sando uma anlise da credibilidade deocorrncias mundiais envolvendo o Fe-nmeno UFO, Wallacy Albino, diretorgeral do Grupo de Estudos Ufolgicos daBaixada Santista (GEUBS) e membro doConselho Editorial de UFO, realizou umainovadora enquete ufolgica. Numa pri-meira fase, foram consultadas 100 pesso-as, no uflogas, para escolher 10 temasintrigantes daUfologia, inde-pendente de se-rem considera-dos falsos ou re-ais. Os 50 maisvotados foramenviados aosprincipais uflo-gos do pas 25cientficos, 08msticos e 17 ho-lsticos , paraque os julgas-sem, dando notade 0 a 10 confor-me o grau de autenticidade de cada caso.Esta foi a segunda fase. Dos convidados,trs se manifestaram contrrios ao deba-te, quatro no mandaram resposta e 43responderam a enquete.

Os fatos considerados verdadeirose acima de qualquer suspeita foram ocaso de maio de 1986, quando o pasfoi invadido por 21 discos voadores,recebendo a maior nota, 9,65. A Ope-

CHAT COM PESQUISADORES

s usurios da Internet j podem tro-car idias e informaes online com

uflogos e pesquisadores de qualquer par-te do planeta. Esse servio foi lanado nosite da revista Viglia [www.vigilia.com.br], um dos mais completos portaissobre Ufologia do Brasil. Trata-se do ChatTemtico, um debate em tempo real, emque os visitantes interagem em horriospr-determinados com os convidados,sobre temas especficos da Ufologia. Aestria do servio aconteceu no dia 09de novembro e contou com a participa-o do uflogo e membro do ConselhoEditorial de UFO Carlos Alberto Ma-chado, um dos maiores pesquisadoresbrasileiros sobre o Chupacabras, ou In-truso Espordico Agressivo (IEA), ter-mo que ele prprio criou.

Com quase cinco anos de estudose coleta de dados sobre os ataques dacriatura, Machado discutiu duranteuma hora e meia com os participantes cerca de 100 pessoas as principaiscaractersticas do fenmeno e suas re-laes com a Ufologia. A intensa par-ticipao e a dinmica do debate agra-daram o convidado. Foi muito grati-ficante, pois tambm tive uma idia decomo as pessoas encaram o mistrio,ressaltou Machado. Quem tambmaprovou a idia foi o internauta DiegoPortella, participante do chat. Ele foi oganhador de um vdeo ufolgico sor-teado durante o bate-papo. Agrade-o revista Viglia pelo timo debatee por essa iniciativa, que faz muito bem Ufologia Brasileira. Desde j, aguar-do o prximo chat.

Os prximos chats esto previstospara: 13 de janeiro, s 20:00 h, com otema Ufologia Holstica. Como enca-rar as evidncias ufolgicas dentro deum contexto holstico. O convidado Eustquio Patounas, presidente da So-ciedade de Estudos Extraterrestres (SO-CEX). E 10 de fevereiro, s 17:00 h,sobre as supostas quedas de UFOs naTerra. Desta vez o convidado ser Thia-go Ticchetti, vice-presidente da Entida-de Brasileira de Estudos Extraterres-tres (EBE-ET). Ambos so membros doConselho Editorial de UFO.

Listas de Discusso Agitam a InternetUma da formas mais eficientes de disseminao de informaes na Internet

atravs das listas de discusso, que, promovendo uma interao entre todos osparticipantes uflogos, uffilos e curiosos acerca do Fenmeno UFO , con-tribuem para o intercmbio de idias. A