UM CICLO - fundacaotenis.org.br · 10o Rolando Garra integra e emociona alunos, professores,...

Click here to load reader

  • date post

    11-Nov-2018
  • Category

    Documents

  • view

    216
  • download

    0

Embed Size (px)

Transcript of UM CICLO - fundacaotenis.org.br · 10o Rolando Garra integra e emociona alunos, professores,...

  • O INFORMATIVO DA FUNDAO TNIS l N 30 l NOVEMBRO l 2017

    Parceria com Assespro-RS instituiprojeto Young Coders para criarnovas oportunidades aos jovens

    PGINA 9

    10o Rolando Garra integra eemociona alunos, professores, voluntrios e mantenedores

    PGINAS 4 a 7

    UM CICLO que nunca cessaEx-alunos servem de inspirao para as crianas que ingressam na ONG

    CR

    ISTIA

    NO

    SAN

    TA

    NN

    A - ESPECIA

    L

    A universitria Raquel Mota, que hoje faz estgio na Fundao Tnis, exemplo para os jovens Bernardo Puchalski e Guilherme Rodrigues

  • MENSAGEM

    O crescimento e o sucesso so possveisa partir da nossa cultura organizacional

    Observando a histria das organizaes de uma forma abrangente, sejam elas rgos de administrao pblica, empresas ou ainda ins-tituies do Terceiro Setor, possvel discernir, com clareza, aquelas que, ao longo dos anos, mantm uma trajetria de sucesso. Outras (mui-tas) apresentam um crescimento rpido em suas atividades, normalmente acompanhadas de reconhecimentos elogiosos na mdia e nos meios de comunicao especializados. Dentro deste se-gundo grupo, tambm fcil verificar que grande parte, ou melhor, a maioria delas tem vida ef-mera e desaparece do cenrio, deixando amargas lembranas para aqueles que com elas estiveram envolvidos.

    Em contrapartida, existem instituies, so-ciedades e mesmo empresas que, a partir de uma pessoa ou de pequenos grupos de pessoas com esprito empreendedor, e ao longo de muitos anos de trabalho diuturno, so criadas e crescem com solidez. Dessa forma, contribuem com a socieda-de, aumentando a sua riqueza, seja pela multi-plicao de empregos e de oportunidades, pelo aparecimento de novos empreendimentos ou pelo recolhimento de tributos que voltaro em benef-cio desta mesma sociedade.

    A partir destas observaes sobrevm o ques-tionamento das razes por que o fracasso e a vida efmera de algumas, com os consequentes preju-zos sociedade, e o sucesso e a efetiva contribuio

    das instituies que lograram seu crescimento e tem importante papel na comunidade em que atuam.

    Evidentemente, so muitas as causas que le-vam as instituies ao sucesso e prosperidade, ou mesmo ao fracasso. Muitas vezes so razes atribuveis a fatores exgenos que afetam direta-mente a atividade-fim e no so passveis de ao direta para afast-los.

    Excetuando tais circunstncias, tenho ob-servado que existe permanentemente dentro das instituies um fator estrutural e fundamental que denomino de cultura da organizao. extre-mamente difcil definir o que seja a cultura de uma organizao. Seguramen-te, so procedimentos, nas mais diversas situaes, os quais so de conhecimento de to-dos, seja no tratamento do pblico in-terno e externo, seja como lidar no dia a dia com situaes muitas vezes adversas. Em resumo, h clareza de como a instituio se posiciona perante todos os fatos que a envolvem.

    Cultura de uma organizao no algo que possa ser implantado. preexistente e funda-mentado em procedimentos que tm em sua es-sncia o comportamento da instituio perante a sociedade em que est inserida. Para tentar

    melhor definir a cultura, podemos dizer que nela est inserido um comportamento tico.

    Aps este prembulo, posso afirmar, mais uma vez, que, ao longo da existncia da Fun-dao Tnis, atingimos sucesso nas nossas ati-vidades. Este sucesso no veio por acaso, no foi implantado nem imposto a quem dirige nossa instituio, mas sim, fruto de muito trabalho, compreendendo procedimentos sedimentados,

    da forma como lidamos com nossos alunos, com nossos colaborado-

    res, mantenedores e tambm da maneira como somos apresentados sociedade e s comunidades onde temos nossos ncleos. Em suma, j existe uma cultu-

    ra da organizao que no escrita, no nem pode ser

    transcrita como manual e regu-lamento, mas todos os nossos pblicos

    conhecem e tm presente esta cultura de forma corriqueira e permanente.

    Assim, no h por que duvidar que o cresci-mento de nossa atividade ser sempre com suces-so e est intimamente ligado manuteno da cultura inserida, existente e permeada na Fun-dao Tnis.

    Paulo Roberto Leke

    Na Fundao Tnis, atingimos sucesso nas

    nossas atividades.

    2

    Fundao Tnis no plataforma digital: www.fundacaotenis.org.br @fundacaotenisbrasil /fundacaotenis

    NA REDE INFORMATIVO SEMESTRAL DA FUNDAO TNIS N 30 NOVEMBRO/2017

    Coordenao: Eduardo Soeiro e Luis Carlos Enck

    Produo Editorial: Captulo 1 Contedo e Design Editoriais

    Textos: Cludia Coutinho

    Colaborao: Patrcia Lima

    Edio grfica: Carolina Ruwer

    Reviso: Press Reviso

    Impresso: Comunicao Impressa

    Diretoria da Fundao Tnis:Paulo Roberto LekeJos Francisco Cirne Lima

    Superintendente: Luis Carlos Enck

  • PARCERIAS

    3

    No Instituto Lojas Renner, foco no investimentosocial direcionado para melhoria da sociedade

    O Instituto Lojas Renner est entre os mantenedores da Fundao Tnis. Organizao da Sociedade Civil de Interesse Pblico (OSCIP), fundada em 2008, tem como misso pro-mover o empoderamento eco-nmico e social da mulher na cadeia de valor txtil. respon-svel por gerir o investimento social privado da Lojas Renner, levando desenvolvimento para as comunidades onde a compa-nhia est presente.

    O foco de atuao do Ins-tituto est alinhado ao quinto dos Objetivos do Desenvolvi-mento Sustentvel (ODS) da Or-ganizao das Naes Unidas (ONU): Alcanar a igualdade de gnero e empoderar todas as mulheres e meninas. O Ins-tituto j investiu mais de R$ 12

    milhes em 244 projetos, bene-ficiando mais de 15 mil mulhe-res em todo o Brasil.

    O diretor executivo do Insti-tuto Lojas Renner, Vinicios Me-neguzzi Malfatti, fala sobre os projetos incentivados pela ins-tituio:

    - Acreditamos que projetos que visem ao desenvolvimen-to integral de jovens atravs do esporte, tendo como princpio a tica, disciplina e o despertar para a construo de um pro-jeto de vida, so uma forma de contribuir para uma sociedade mais sustentvel.

    A Lojas Renner possui o compromisso de colaborar, por meio de aes de investimento social, para o desenvolvimento e a melhoria da comunidade e da sociedade.

    DIVULGAO INSTITUTO LOJAS RENNER

    Vinicios Meneguzzi Malfatti

    FIDELIDADEO time de mantenedores da Fundao Tnis conta com a participao de 17 organizaes, sendo que muitas dessas apoiam a ONG h mais de cinco anos. Confira a lista:

    Gerdau ................................................16 anosAssociao Leopoldina Juvenil ...............14 anosLojas Colombo .....................................12 anosWhite Martins .................................... 09 anosBanrisul .............................................. 08 anosBNP Paribas ........................................ 07 anosPiccadilly ............................................. 07 anosCBT Correios ....................................... 06 anosvora .................................................. 06 anos

    Sulgs ................................................. 05 anosXP Investimentos ................................ 04 anosInstituto Lojas Renner ......................... 03 anosPublic Broker ....................................... 03 anosZaffari ................................................ 03 anosPagzilla ............................................... 03 anosBRDE ....................................................01 anoLiberty Seguros .....................................01 ano

    Parceria com a Fundao Tnis existe h trs anos e possibilita o desenvolvimento integral de jovens por meio do esporte

  • ROLANDO GARRA 2017

    4

    Integrao o prmio mais valioso

    O Rolando Garra sempre muito marcante. A garotada que participa do Torneio de Integrao da Fundao Tnis adora a oportunidade de com-petir, se divertir e fazer novos amigos. Os que trabalham na ONG se sentem recompensados pelos resultados al-canados, dentro e fora da quadra. Os voluntrios retornam para suas ca-sas felizes por terem contribudo para o sucesso do evento. Mantenedores e apoiadores do programa que bus-

    ca a transformao da vida de jovens em situao de vulnerabilidade per-cebem o retorno do investimento que realizam. E quem ainda no conhecia o trabalho iniciado h 16 anos deixa o Parque Esportivo da PUCRS com a certeza de que valeu ter estado l para aplaudir e conhecer um pouco mais do projeto socioassistencial desenvolvido por meio do Esporte e com base na Educao Olmpica.

    A 10 edio do Rolando Gar-ra aconteceu nos dias 20 e 21 de julho deste ano e reuniu cerca de 600 alunos dos sete ncleos que a Fundao Tnis tem no Rio Grande do Sul e represen-tantes das duas unidades em So Paulo. Foram disputados 865 jogos, em 24 categorias, le-vando em considerao as ha-bilidades tcnicas para o jogo

    do tnis e a faixa etria de cada um dos alunos. Campees e finalistas de cada uma dessas categorias ganharam trofus, todos os participantes rece-beram medalha, e o Ncleo Igrejinha comemorou o bicampeonato. Mas a principal conquista foi que todos vi-venciaram o maior objetivo do evento: a integrao, a diverso e a convivn-cia baseada nos Valores Olmpicos de Amizade, Respeito e Excelncia.

    Alm dos mantenedores e apoiadores da Fundao Tnis, a 10

    edio do Rolando Garra contou tambm com apoio do Sistema Fecomrcio-RS/Sesc e do ProEsporte Con-selho Municipal do Desporto da Secretaria Municipal de Desenvolvimento Social e Es-porte da Prefeitura de Porto Alegre.

    FOTOS CRISTIANO SANT ANNA - ESPECIAL

    Todos os campees e finalistas das 24 categorias do 10o Rolando Garra receberam trofus

    Torneio reuniu cerca de 600 alunos da ONG que, durante dois dias, disputaram 865 partidas na PUCRS

  • 5

    Alm da intensa participao de todos os 24 colaboradores da Fundao Tnis, o voluntariado fundamental para a realizao do Rolando Garra. Na edio deste ano, 40 pessoas se revezaram nas

    diferentes tarefas de apoio para o andamento do Torneio de Inte-grao, desde os cuidadores no refeitrio at os organizadores de mochilas e tnis na rea dos brin-quedos inflveis.

    De aluno a estagirio na Fundao Tnis

    Quatro andares do Parque Es-portivo da PUCRS so transforma-dos durante os dois dias do Torneio de Integrao da Fundao Tnis. Um enorme refeitrio monta-do para fornecer 2.400 lanches, nos turnos da manh e tarde, e 1.200 al-moos para todos os participantes do evento, nos dois dias.

    Alm das quadras oficiais de tnis do complexo, em outros dois andares so montadas as quadras para o tnis e para o minitnis. E uma das quadras poliesportivas no trreo recebe um playground com brinquedos inflveis.

    Espaos para recarregar as energias e muito brincar

    Voluntrios se juntam equipe da ONG

    Ederson Lus Lima entrou na Fundao Tnis aos sete anos de idade, no Ncleo Chapu do Sul. Hoje, aos 20, cursa a fa-culdade de Educao Fsica na PUCRS e se prepara para ser pro-fessor. Esta trajetria foi o tema do depoimento que deu a man-tenedores, apoiadores e convi-dados da diretoria da ONG, que aconteceu antes da cerimnia oficial de abertura do Rolando Garra.

    Como a maioria dos jovens da comunidade, eu no tinha ideia do que ia fazer da vida. En-trei na Fundao. O tempo pas-sou e aprendi sobre os Valores Olmpicos. Fui aprendendo at que entendi que era isso que eu queria. Trabalhar com esporte e educao para crianas o meu futuro assegurou Ederson, que atualmente faz estgio na prpria Fundao, onde busca reproduzir o que aprendeu com os professores que o inspiraram ao longo de sua trajetria.

    SAIBA MAISPara saber mais do 10 Rolando Garra, assista ao vdeo sobre o Torneio de Integrao da Fundao Tnis no canal da ONG no YouTube.

    https://youtu.be/ykQ53wN_huc

  • Um campeo olmpico presente na abertura

    6

    ROLANDO GARRA 2017

    Na cerimnia oficial de aber-tura do 10 Rolando Garra, mui-tos gritos e aplausos. O campeo olmpico de vlei Gustavo Endres entregou as Medalhas Pierre de

    Coubertin da Fundao Tnis aos nove alunos represen-tantes de cada um dos n-cleos. Estes jovens foram escolhidos por meio de eleio entre seus colegas,

    porque melhor repre-sentam a vivncia dos Valores Olmpicos.

    Apesar da algazarra, todos prestaram ateno no conselho dado por Gustavo:

    Aproveitem ao mximo o tempo que vocs tm na Funda-o e escutem os seus professores. Eles vo ensinar tudo sobre tnis e sobre a vida tambm.

    O gacho Gustavo um dos principais atletas do vlei brasi-leiro, com uma coleo de ttulos, entre os quais se destacam a me-dalha de ouro nos Jogos Olmpicos de Atenas, em 2004, a medalha de prata nos Jogos Olmpicos de Pe-quim, em 2008, dois ttulos mun-diais e seis vezes campeo da Liga Mundial. Atualmente, gestor no Canoas Vlei.

    Desde 2012, um personagem de destaque do mundo esportivo convidado para entregar a Meda-lha Pierre de Coubertin da Funda-o Tnis aos alunos da ONG.

    Os outros atletas que j participaram da cerimnia de abertura foram o tenista Guga Kuerten, em 2012, o tcnico de futebol Paulo Roberto Falco, em 2013, a ginasta Daiane dos Santos, em 2014, a jogadora de vlei Carol Albuquerque, em 2015, e a judoca Mayra Aguiar, em 2016.

    Gustavo Endres participou da cerimnia de abertura e interagiu com os alunos distribuindo ateno e carinho

    FOTOS CRISTIANO SANT ANNA/ESPECIAL

    O campeo olmpico entregou a Medalha Pierre de Coubertin a nove alunos da ONG

    Medalha de ouro com o vlei em Atenas, Gustavo destacou a importncia da Educao

  • 7

    Raquel Lima Mota tinha pou-co mais de oito anos quando in-gressou no Ncleo Santana de Par-naba, da Fundao Tnis, em So Paulo. Foi amor primeira vista. Apaixonou-se pelo esporte de tal forma que logo comeou a sonhar com o dia em que seria tenista profissional. Tanto que, nas brin-cadeiras com os colegas, quando cada um fingia ser um dos do-los, ela sempre escolhia ser a Se-rena Williams. O passar dos anos, no entanto, mostrou jovem que a realizao daquele sonho exigiria um caminho muito mais rduo e complicado. Foi ento que plane-jou se dedicar Educao Fsica.

    A escolha, em um primeiro momento, foi questionada pelo pai, Seu Evangelista.

    - Ele achava que eu deveria escolher uma carreira que desse dinheiro. Mas eu res-pondi a ele que se esse fosse o objetivo, eu te-ria que entrar na pol-tica. Ele riu muito. E eu falei para ele que tinha que escolher a profis-so que me faria feliz.

    Com o apoio do pai e da me, Dona Eva, e tambm dos sete irmos, Raquel foi em busca de seu novo sonho. Hoje, cursa a Faculdade de Edu-cao Fsica na Estcio de S e atua como estagiria na Funda-o Tnis.

    - Eu nunca imaginei que re-ceberia este convite para atuar como monitora. at estranho estar neste papel e dar aula para alunos que at pouco tempo eram meus colegas. A responsabilida-de agora outra. At o jeito de falar muda. Temos que falar em ns e no no eu diz Raquel, que participou pela primeira vez do Rolando Garra, em 2015, quando recebeu a Medalha Pierre de Cou-bertin da Fundao Tnis.

    Com o esporte, a jovem est sempre aprendendo. Para um tra-balho na faculdade, escolheu o es-porte adaptado como tema.

    - Foi uma lio de vida, e que muito me emocionou recorda Raquel. Ns temos tudo e es-tamos sempre reclamando. Eles tm uma deficincia fsica ou ce-rebral e nunca desistem, seguem sempre em frente.

    Raquel, atualmente, divide seu tempo entre os dois ncleos que a Fundao Tnis tem em So Paulo, o de Santana de Parnaba e o de Pirituba, as aulas na facul-dade, os treinos de atletismo e de natao, a famlia e o namorado, Lucas, atleta especialista nos 110 metros com barreiras. Na Funda-o, espera passar para os alunos o que aprendeu:

    - Formar um atleta profissio-nal muito difcil. Este no o nosso foco. Mas podemos formar um cidado melhor, que respeite a socieda-de, fazer suas prprias escolhas e que saiba ter excelncia para chegar onde quer chegar.

    Raquel muito grata pela oportunidade que teve de ingressar na Fundao Tnis e agradece a todos, mas, em espe-cial, a Marina Sodr.

    - Foi ela quem colocou a ra-quete pela primeira vez na minha mo. Ela no foi s minha pro-fessora, mas uma pessoa que es-teve presente em todas as horas. Eu costumo dizer que a Marina minha me branca.

    Raquel segue sonhando. Alm de se formar em Educa-o Fsica, a jovem sonha em le-var atletas brasileiros para fora do Brasil em busca de aprimora-mento, de intercmbio. Pode ser do tnis, do atletismo... Sempre em busca da excelncia.

    De aluna monitora na Fundao Tnis

    FOTO CRISTIANO SANT ANNA/ARQUIVO

    Raquel participou do Rolando Garra como aluna em 2015

    A jovem voltou a Porto Alegre neste ano como monitora

    Agora temos

    que falar em ns e

    no no eu.

  • ROLANDO GARRA SO PAUL0

    8

    A quarta edio do Rolando Garra So Paulo reuniu cerca de 170 alunos dos dois ncleos que a Fundao Tnis mantm no esta-do, o de Pirituba e o de Santana de Parnaba. O evento, realizado nos mesmos moldes do que ocorre em Porto Alegre, tem o objetivo de pro-mover a confraternizao e possibi-litar que todos vivenciem os Valores Olmpicos de Amizade, Respei-to e Excelncia. O torneio integra-o aconteceu no dia 7 de outubro, no Bolo Complexo Educacional, Cultural e Esportivo Dr. Nicolino de Lucca. Por causa da forte chuva, as atividades foram realizadas em es-paos cobertos, mas nem por isso a alegria e a von-tade de aproveitar cada mi-nuto perderam intensida-de. Todos se divertiram.

    A cerimnia oficial de abertura, que contou com a presena de representantes das prefeituras municipais de Jundia e de Santana de Parnaba, teve a participao do atleta paralmpi-co Thomaz Ruan de Moraes. O jo-vem atleta de Jundia conquistou trs medalhas de ouro nas provas de atletismo dos Jogos Parapan--Americanos, disputados em So

    Paulo, neste ano, e foi duas vezes medalha de prata no Mundial de Jovens de Atletismo Paralmpico, tambm neste ano, na Sua.

    - Vocs podem acreditar nos sonhos de vocs. Eu digo isso por mim disse Thomaz para os atentos jovens, destacando a im-portncia de nunca desistir e de seguir lutando.

    Durante o Rolando Gar-ra So Paulo, foram disputados cerca de 350 jogas em 16 moda-lidades e categorias. No final do evento, todos os campees e fi-nalistas conquistaram seus tro-fus e todos os participantes re-

    ceberam suas medalhas.A realizao do Ro-

    lando Garra So Paulo foi possvel graas ao de-senvolvida pelos colabora-dores do BNP Paribas, um dos mantenedores da Fun-

    dao Tnis. Durante seis meses, um grupo de voluntrios se envol-veu com uma campanha de arre-cadao a fim de viabilizar o even-to. A instituio financeira doou um real para cada um real arreca-dado. E, no dia do evento, muitos estiveram presentes no torneio e atuaram como voluntrios.

    O mais importante foi se divertir

    Thomaz Ruan de Moraes (acima), campeo nos Jogos Parapan-Americanos em trs provas de atletismo, participou do evento que reuniu cerca de 150 jovens

    FOTOS LUCAS REIS / ESPECIAL

    Cerimnia de abertura contou com a participao de todos os alunos dos dois ncleos em So Paulo

  • Projeto Young Coders foca na incluso digital

    PARCERIA

    9

    Cooperao est entre os resultados observados

    A parceria entre a Fundao Tnis e a Escola Estadual Zenai-de Vilalva de Arajo se iniciou em abril de 2008 quando da cria-o do Ncleo Pirituba, o primei-ro da ONG em So Paulo e, por-tanto, fora do Rio Grande do Sul. Atualmente, a Fundao conta com uma segunda unidade em territrio paulista, em Santana de Parnaba.

    Passados quase 10 anos, os re-sultados so visveis e fortalecem o trabalho que vem sendo realiza-do, conforme destaca a diretora da instituio educacional, Sirlene de Ftima Manoel:

    - possvel observar mu-danas tanto no comportamento como no aprendizado. As ocorrncias disci-plinares nesse grupo de alunos, por exem-plo, diminuram. Mas o que mais encanta a sociali-zao, a cooperao e o res-

    peito que aprendem a ter um pelo outro e tambm a autoconfiana.

    Quando do incio da parceria, um dos objetivos era possibilitar aos alunos que tivessem contato com um esporte com o qual no estavam acostumados. A propos-ta foi alcanada e permitiu que a experincia vivenciada nas qua-dras fosse direcionada para outras atividades no dia a dia, seja na sala de aula, seja em outros ambientes.

    - A concentrao necessria para a prtica do tnis. E um aluno mais concentrado consegue focar melhor na aprendizagem exem-plifica Sirlene. Alm disso, eles entendem e respeitam mais as re-gras e se sentem mais valorizados.

    As aulas do Ncleo Piri-tuba da Fundao T-nis em So Paulo so

    desenvolvidas den-tro do espao da Ze-

    naide Vilalva de Arajo, escola que

    atende ao segundo ciclo do Ensino Fundamental, ao Ensino Mdio e Educao de Jovens e Adultos. O ncleo assiste a cerca de 90 alunos. Entre esses est um grupo de alu-nos com necessidades educacio-nais especiais. E tambm com eles os resultados recebem aplausos.

    - Esses alunos se sentem parte da comunidade escolar, descobrem que so capazes e que conseguem alcanar qual-quer sonho destaca Sirlene. A Fundao proporciona opor-tunidades para esses jovens adquirirem novas experincias e ainda os ajudam no desen-volvimento motor e mental. um trabalho importante para

    mostrar que todo o ser huma-no, dentro de suas limitaes e adaptaes, capaz de praticar um esporte, se assim desejar.

    frente da direo da esco-la h 18 anos, a educadora Sirle-ne observa que parcerias entre as instituies de ensino com orga-nizaes no governamentais so sempre bem-vindas:

    - Alm de trazer muito en-riquecimento e aprendizado, as parcerias so estratgias privile-giadas para potencializar e pro-porcionar aos alunos uma forma-o diferenciada mais completa e, muitas vezes, diminuir as de-sigualdades. A Fundao Tnis um exemplo.

    Escola Zenaide Vilalva de Arajo recebe o Ncleo Pirituba e destaca mudanas que os alunos levam da quadra para a sala de aula

    Ncleo Pirituba tem suas atividades na Escola Zenaide

    J foi dada a largada para o Projeto Young Coders, desen-volvido pela Assespro-RS (Asso-ciao das Empresas Brasileiras de Tecnologia da Informao Regional RS) em parceria com a Fundao Tnis. O objetivo des-te programa capacitar e inserir jovens alunos da ONG, todos es-tudantes da rede pblica de en-sino, no mercado de TI.

    Na primeira fase do pro-grama, em agosto, 39 alunos de todos os cinco ncleos da Fundao Tnis em Porto Ale-gre participaram de uma ativi-dade promovida pela Diviso de Treinamento da SISNEMA. Este evento foi importante para avaliar os jovens e direcion-los para diferentes cursos que se iniciaro ainda neste ano.

    FOTOS DIVULGAO FUNDAO TNIS

  • Humait trabalha com alunos de diferentes perfis

    NOSSOS NCLEOS

    10

    Quando foi criado, em dezembro de 2005, o Ncleo Humait da Fundao Tnis tinha suas atividades desenvolvidas no SEST/SE-NAT (Servio Social do Transporte/Servi-o Nacional de Aprendizagem do Transpor-te), localizado no bairro de Porto Alegre que deu nome unidade. Tempos depois, as au-las foram transportadas para dentro da vizi-nha Escola Municipal de Ensino Fundamen-tal Vereador Antnio Gidice. Hoje so quatro turmas, duas no turno da manh e duas no da tarde, totalizando 96 alunos.

    - O trabalho realizado pela Fundao T-nis maravilhoso diz Mariane Isabel Brocer, uma das coordenadoras do Programa Cidade

    Escola na Antnio Gidice. Existe uma in-terao importante que possibilita, por exem-plo, que a escola chame a ateno para uma ou outra dificuldade, deste ou daquele aluno, fa-zendo com que a Fundao tambm trabalhe com este jovem com foco naquela situao.

    Esta parceria com as escolas tem sido fun-damental para o trabalho que a ONG realiza em seus diferentes ncleos. Tanto que, na Antnio Gidice, por vezes, a escola consegue organizar os horrios dos alunos que participam de ou-tras atividades extracurriculares para que no deixem de participar das aulas do tnis.

    O coordenador da Fundao Tnis no Ncleo Humait, Anderson Moreira, desta-ca uma das caractersticas bem especfica unidade: a prpria localizao da escola, que atende a alunos no somente do bairro mas tambm de outras comunidades, como as lo-calizadas prximas Rodovia RS 448.

    - Por isso trabalhamos com jovens de diferentes perfis socioeconmicos ob-serva Anderson. - Assim, em uma mesma turma, podemos ter um aluno que conta com uma

    estrutura familiar mais organizada e outro com esta estrutura menos organizada. Du-rante a aula, conseguimos trabalhar a diferen-a e a forma como um completa o outro.

    Esta mesma caracterstica, por vezes, aca-ba influenciando na lista de presena dos jo-vens. Em dia de muita chuva, por exemplo, aqueles que moram em zonas que alagam com facilidade acabam faltando. Outra situa-o quando a escola fica fechada, ou por mo-vimentos de paralisao de seus profissionais, ou por feriados prolongados: os jovens que moram mais distante e acabam aproveitando o turno inverso para fazer uma das refeies no colgio deixam de ir.

    A coordenadora Mariane salienta um ou-tro aspecto bastante positivo no trabalho de-senvolvido pela Fundao Tnis: o Programa Ps-Tnis, que direciona alunos para cursos profissionalizantes.

    - Este programa que abre as portas para o mercado de traba-lho mostra que o estudo o cami-nho para buscar melhores opor-tunidades diz a educadora.

    Unidade conta com quatro turmas e desenvolve suas atividades na Antnio Gidice

    A visita da tocha olmpica dos Jogos Rio 2016 foi um dos momentos importantes vivenciados por alunos do Ncleo

  • COMO CONTRIBUIR

    Escolha o destino de parcela do seu Imposto de RendaA proximidade do final de ano sempre um

    momento muito importante para as ONGs e,

    portanto, para a Fundao Tnis. quando as

    pessoas fsicas e jurdicas podem se planejar para

    doar parte do Imposto de Renda devido a projetos

    aprovados junto legislao de incentivo fiscal. No

    caso da Fundao Tnis, esta doao pode ser feita

    pelo Funcriana ou pela Lei de Incentivo ao Esporte

    (LIE) do Governo Federal. As pessoas fsicas tm

    o limite de at 6% do Imposto de Renda devido,

    enquanto as jurdicas tm o limite de 1%. Neste

    ano, o prazo para a realizao da doao

    dia 29 de dezembro. Para saber mais sobre a

    doao atravs da LIE, entre em contato com a

    Fundao Tnis pelo telefone 51 3325-1068 ou

    pelo e-mail [email protected]

    11

    SAIBA MAISPara saber mais sobre a Fundao Tnis, assista ao nosso filme de 15 anos no canal da Fundao Tnis no YouTube.

    https://youtu.be/Ij0X2IrpgOE

    PARA FAZER A DOAO, PRECISO SEGUIR AS SEGUINTES ETAPAS

    Acesse o sistema no link: funcriancapoa.procempa.com.br/dadweb/1No item Executora, selecione Fundao Tnis Esporte Bsico para Crianas e Adolescentes.3

    Na sequncia, clique no boto destinar para este projeto.4

    A seguir, basta preencher os dados para a doao, com CPF ou CNPJ, e o valor desejado para a doao. 5

    Clique em doar.6Depois, necessrio abrir a janela com o DAD preenchido para impresso. sempre bom conferir os dados antes de imprimir. 7

    Efetue o pagamento na agncia bancria de sua preferncia. 8

    No item Projeto, selecione Projeto Tnis e Cidadania V.2

    No h necessidade de identificao do doador ao sistema, mas esta autorizao permitir que a pessoa receba informaes sobre o projeto.

    A Fundao Tnis uma organizao no governamental, sem fins lucrativos, que realiza um programa socioassistencial, por meio do Esporte, com proposta pedaggica baseada na Educao Olmpica.

    Trabalha com crianas e adolescentes em situao de vulnerabilidade, desde que matriculados e frequentando a rede pblica de ensino.

    Tem como objetivo promover o desenvolvimento desses jovens, a partir da vivncia dos Valores Olmpicos Respeito, Amizade e Excelncia , possibilitando que reescrevam seus projetos de vida.

    Toda a doao sempre bem-vinda.

    Saiba mais

  • Lei de Incentivo Estadual - Sede So Paulo

    Mantenedores

    Lei de Incentivo Federal

    Lei de Incentivo e Convnios Municipais

    Apoiadores

    AV. NOVA YORK - 10 - 408AUXILIADORA - CEP 90550-070

    PORTO ALEGRE - RS - 51 [email protected]

    www.fundacaotenis.org.br

    Lei de Incentivo e Convnios Municipais Lei de Incentivo Estadual - Sede So Paulo

    Lei de Incentivo Federal

    Lei de Incentivo e Convnios Municipais Lei de Incentivo Estadual - Sede So Paulo

    Lei de Incentivo Federal