Uruguaiana 2 mundstock agosto 2010

download Uruguaiana 2 mundstock  agosto 2010

If you can't read please download the document

  • date post

    07-Jun-2015
  • Category

    Documents

  • view

    207
  • download

    1

Embed Size (px)

Transcript of Uruguaiana 2 mundstock agosto 2010

CONSIDERAES SOBRE O CDIGO FLORESTAL (COM DESTAQUE RESERVA LEGAL) E SUA INFLUNCIA SOBRE AS ATIVIDADES AGROPECURIAS Prof. Claudio Mario Mundstock - IRGA Maro 2009

I SIMPSIO INTERNACIONALO CULTIVO DO ARROZ E A CONSERVAO DA NATUREZA POSSIVEL A INTEGRAO DO CULTIVO DO ARROZ E A PAISAGEM DO BIOMA PAMPA?

Claudio Mario Mundstock Eng. Agrnomo

Uruguaiana Agosto 2010

ROTEIROA leitura.Bioma Pampa.Recurso natural Solo.Recurso natural gua.Recurso natural Biodiversidade.Impacto da lavoura de arroz.

I SIMPSIO INTERNACIONALO CULTIVO DO ARROZ E A CONSERVAO DA NATUREZALeitura diria recomendada:

O LIVRO ABERTO DA NATUREZA

O LIVRO ABERTO DA NATUREZA1o livro lanado, em tempos imemoriais.Diariamente lanada uma nova edio.No tem prazo de validade.Cada vez menos pessoas o lem.

O LIVRO ABERTO DA NATUREZAPara sua leitura exige-se que:O leitor deve olhar e saber ver.

BIOMA PAMPA

ESTEPE (E) arborizada(a), parque (p),gramineo-lenhosa (g), contato com floresta estacional (N), com formaes pioneiras (P), com influncia marinha (Pm). BIOMA PAMPAArea total: 176.000 km2 (62,64% do RS).rea com vegetao suprimida (IBAMA): 53,96 % do Bioma = 95.000 km2.rea de arroz: 5,8 % do Bioma = 10.000 km2.% da rea de arroz sobre a rea com vegetao suprimida = 10,5%.89,5 % da rea com vegetao suprimida est sendo utilizado em qu?

RECURSO NATURAL SOLOS

ESTABILIDADE DOS SOLOS QUANDO ESTRESSADOS OU PERTURBADOS Resistncia a mudanas em funo ou forma durante um perodo de estresse.

Resilincia: capacidade de recuperar a integridade funcional ou estrutural aps uma perturbao.

RECURSO NATURAL SOLO

Pontos fracos:Erodibilidade.Fluxo superficial e sub-superficial (horizontal) de gua.

Pontos fortes:Pequena percolao de gua no sentido vertical.Alta atividade biolgica.

SOLOS DO RS

Bioma Pampa no RS: 176.000 km2rea de arroz aproximada: 7.000 km2

SOLOS

PelotasVacacaBagSo GabrielDurasnalMangueirarea:29.502 km2PLANOSSOLOS

Planossolo Hplico Eutrfico arnico(Unidade Vacaca).

ABt1EBt2

Plintossolo Argilvico Eutrfico abrptico(Unidade Durasnal).

ABtfEB

ColgioItapevaBanhadorea:3.633 km2GLEISSOLOS

Gleissolo Hplico Ta Eutrfico vertisslico(Unidade Banhado).

ACg

FormigaUruguaianaVila

Ponche Verderea:5.164 km2

CHERNOSSOLOS

Chernossolo Ebnico Carbontico vertisslico(Unidade Uruguaiana).

ABtCCk

EscobarAcegurea:2.076 km2

VERTISSOLOS

Vertissolo Ebnico rtico tpico(Unidade Escobar).

ACBv

Neossolo Litlico Eutrfico tpico(Unidade Pedregal).

ACrR

RECURSO NATURAL GUA

RECURSO NATURAL GUAPrecipitao pluvial: 1.400 mm/anorea do bioma Pampa: 176.000 km2Volume de gua: 246,4 km3 Deflvio: 20 a 50%.gua retida, evaporada ou percolada: 50 a 80%.

RECURSO NATURAL GUAARROZ: rea cultivada: 1.000.000 ha =10.000 km2 (5,4% da rea do Bioma Pampa). gua utilizada pelo arroz: 14.000m3/ha = 1.400.000 m3/km2 = 13.300.000.000 m3 no bioma = 13,3 km3Percentual da precipitao:13,3/246,4 = 5,4 %.

RECURSO NATURAL ENERGIA SOLAR

RECURSO NATURAL ENERGIA SOLAR

RECURSO NATURALBIODIVERSIDADE

33Diversidade de bastonetes Gram-negativos, em amostras de gua, em lavoura de arroz de Camaqu, RS. Fonte: UNISINOSECOSSISTEMA

Utiliza os recursos naturais: Biodiversidade, gua, Solo, Radiao solar, etc.ESTABILIDADE DOS SISTEMAS QUANDO ESTRESSADOS OU PERTURBADOS Resistncia a mudanas em funo ou forma durante um perodo de estresse.

Resilincia: capacidade de recuperar a integridade funcional ou estrutural aps uma perturbao.

IMPACTO DA LAVOURA DE ARROZ

Licenciamento ambiental:nica lavoura produtora de gros licenciada.Controle de potenciais agentes contaminantes dos recursos naturais.

IMPACTOS ATRIBUDOS AO ARROZDrenagem de extensas reas de banhados, com drstica reduo deste tipo de ambiente. Incremento do uso de agrotxicos, com contaminao da gua e solo. Eroso.Retirada de matas ciliares.Ruptura de cadeias trficas.

IMPACTOS ATRIBUDOS AO ARROZUtilizao excessiva de energia.Utilizao excessiva de combustveis.Utilizao excessiva de gua. Utilizao excessiva de insumos. Utilizao de mtodos inadequados, considerando-se as caractersticas ambientais.

IMPACTOS ATRIBUDOS AO ARROZFormas de manejo do solo na agricultura intensiva causa o processo de arenizao. Municpios de Quarai, Uruguaiana, Livramento, Alegrete, Itaqui, So Borja, Maambar, S. Francisco de Assis, Manuel Viana e Santiago.

IMPACTO DA LAVOURA DE ARROZENERGIAMassa seca de lavoura de arroz:10 t de gros/ha + 15 t/ha de palha e raizes = 25 t de massa seca/ha.2% dos gros (200 kg/ha) permanecem na lavoura (fonte de amido e proteinas).15 t/ha de palha e raizes so fonte de energia para microorganismos.

IMPACTO DA LAVOURA DE ARROZENERGIACADEIAS ALIMENTARESA partir da energia acumulada no solo, iniciam as cadeias alimentares.Primeiros elos da cadeia: microorganismos no solo.

IMPACTO DA LAVOURA DE ARROZENERGIA

IMPACTO DA LAVOURA DE ARROZENERGIAProduo de energia: papel nas cadeias alimentares

44CachoeirinhaCamaquSada Classe 1A passagem de gua contaminada pela lavoura de arroz diminui os Coliformes Totais e elimina as bactrias patognicas, como Escherichia coliEntra Classe 3Entra Classe 4Classes de gua (CONAMA, 2005)IMPACTO DA LAVOURA DE ARROZFonte; UNISINOS44IMPACTO DA LAVOURA DE ARROZ

Gases efeito estufa:CO2MetanoN2OOutrosIMPACTO DA LAVOURA DE ARROZSequestro de carbono:10 t de gros/ha + 15 t/ha de palha e raizes = 25 t de massa seca/ha.A massa seca possui 40% de carbono.Remoo de carbono do ar: 10 t/ha em 120 dias ou 40 t CO2/ha.Para cada molcula de gs carbnico removida do ar, so liberados tomos de oxignio.IMPACTO DA LAVOURA DE ARROZGases efeito estufa: metanoQualquer ambiente com material orgnico e baixa concentrao de oxignio produz metano.reas de arroz produzem metano durante o perodo em que acontece a irrigao por inundao.No decorrer de um ano, os banhados no drenados produzem mais metano que o arroz, por unidade de rea.

OBRIGADO

claudiomm@terra.com.br