UTILIZAÇÃO DA CAPACIDADE INSTALADA...Janeiro/2008 Elekeiroz Ácido sulfúrico 250.000 260.000...

of 35 /35
ISSN 1679-6411 RELATÓRIO DE ACOMPANHAMENTO CONJUNTURAL RAC U U U T T T I I I L L L I I I Z Z Z A A A Ç Ç Ç Ã Ã Ã O O O D D D A A A C C C A A A P P P A A A C C C I I I D D D A A A D D D E E E I I I N N N S S S T T T A A A L L L A A A D D D A A A P P P O O O R R R G G G R R R U U U P P P O O O S S S D D D E E E P P P R R R O O O D D D U U U T T T O O O S S S 1 1 1 9 9 9 9 9 9 6 6 6 / / / 2 2 2 0 0 0 0 0 0 9 9 9 2010

Embed Size (px)

Transcript of UTILIZAÇÃO DA CAPACIDADE INSTALADA...Janeiro/2008 Elekeiroz Ácido sulfúrico 250.000 260.000...

  • ISSN 1679-6411

    RREELLAATTÓÓRRIIOO DDEE AACCOOMMPPAANNHHAAMMEENNTTOO CCOONNJJUUNNTTUURRAALL –– RRAACC

    UUUTTTIIILLLIIIZZZAAAÇÇÇÃÃÃOOO DDDAAA CCCAAAPPPAAACCCIIIDDDAAADDDEEE IIINNNSSSTTTAAALLLAAADDDAAA

    PPPOOORRR GGGRRRUUUPPPOOOSSS DDDEEE PPPRRROOODDDUUUTTTOOOSSS

    111999999666 /// 222000000999

    2010

  • Data de fechamento desta edição: Julho/2010 ABIQUIM - Equipe de Economia e Estatística Fátima Giovanna Coviello Ferreira Gláucia Duarte Riccomi Elaine Andreata Azeituno Rita de Cássia Rodrigues Alessandra de Sousa Moura

    ISSN 1679-6411

    RELATÓRIO DE ACOMPANHAMENTO CONJUNTURAL – R321 RAC: UTILIZAÇÃO DA CAPACIDADE INSTALADA POR GRUPOS DE PRODUTOS. 1996-2009. São Paulo: Associação Brasileira da Indústria Química -ABIQUIM, 2010. Anual. 1 – Capacidade instalada - Indústria química - Brasil. I – Associação Brasileira da Indústria Química - ABIQUIM.

    CDU (058) 338.32:661(81) Relat. acompan. conjunt., Util. capacid. instal. grupos prod.

    São Paulo 29p. 2010

    Críticas e sugestões poderão ser encaminhadas à Equipe de Economia e Estatística por meio do fax (11)2148-4739 e/ou E-mail: [email protected]

    Copyright ABIQUIM ® 2010. Proibida a reprodução total ou parcial, para fins comerciais, salvo mediante autorização expressa da ABIQUIM.

  • UUttii ll iizzaaççããoo ddaa CCaappaacciiddaaddee IInnssttaallaaddaa ppoorr GGrruuppooss ddee PPrroodduuttooss –– 11999966//22000099

    Equipe de Economia e Estatística

    ÍNDICE MÉDIA GERAL 1 CLORO E ÁLCALIS 3 INTERMEDIÁRIOS PARA FERTILIZANTES 5 PRODUTOS PETROQUÍMICOS BÁSICOS 9 INTERMEDIÁRIOS PARA PLÁSTICOS 13 INTERMEDIÁRIOS PARA RESINAS TERMOFIXAS 15 INTERMEDIÁRIOS PARA FIBRAS SINTÉTICAS 17 SOLVENTES INDUSTRIAIS 19 INTERMEDIÁRIOS PARA DETERGENTES 21 INTERMEDIÁRIOS PARA PLASTIFICANTES 23 RESINAS TERMOPLÁSTICAS 25 MÉDIA ANUAL POR GRUPO DE PRODUTOS 29

    Pág.

  • UUttii ll iizzaaççããoo ddaa CCaappaacciiddaaddee IInnssttaallaaddaa ppoorr GGrruuppooss ddee PPrroodduuttooss –– 11999966//22000099

    Equipe de Economia e Estatística 1

    MÉDIA GERAL DOS PRODUTOS QUÍMICOS DE USO INDUSTRIAL – 1996/2009

    (Em %)

    Nota: Para o cálculo da média geral de utilização da capacidade instalada dos produtos químicos de uso industrial estão sendo considerados os seguintes grupos: cloro e álcalis, intermediários para fertilizantes, produtos petroquímicos básicos, intermediários para plásticos, intermediários para resinas termofixas, intermediários para fibras sintéticas, solventes industriais, intermediários para detergentes, intermediários para plastificantes e resinas termoplásticas.

    Observação: A partir de 2008, o grupo de produtos “elastômeros” foi excluído da amostra do índice de utilização da capacidade instalada.

    60

    65

    70

    75

    80

    85

    90

    95

    100

    J1996 J1997 J1998 J1999 J2000 J2001 J2002 J2003 J2004 J2005 J2006 J2007 J2008 J200960

    65

    70

    75

    80

    85

    90

    95

    100

    8687 89

    90

    8081 8183

    8787 87 87

    81 80

  • UUttii ll iizzaaççããoo ddaa CCaappaacciiddaaddee IInnssttaallaaddaa ppoorr GGrruuppooss ddee PPrroodduuttooss –– 11999966//22000099

    Equipe de Economia e Estatística 3

    CLORO E ÁLCALIS – 1996/2009

    Notas Explicativas:

    a) Ampliações de plantas:

    Capacidade Período Empresa Produto

    De Para Setembro/2009 Carbocloro Hidróxido de sódio (líquido) 130.000 170.000

    Fevereiro/2009 Carbocloro Ácido clorídrico 153.000 178.000

    Cloro 255.000 355.000

    Hidróxido de sódio (líquido) 286.000 400.000 Agosto/2008 Carbocloro

    Hipoclorito de sódio 38.500 56.000

    Dezembro/2007 Carbocloro Ácido clorídrico 118.800 153.000

    Janeiro/2007 Carbocloro Ácido clorídrico 114.000 118.800

    Outubro/2006 Carbocloro Ácido clorídrico 86.200 114.000

    Janeiro/2006 Braskem Hidróxido de sódio (líquido) 533.000 539.000

    Janeiro/2003 Dow Química (atual Dow Brasil) Cloro 405.000 415.000

    Carbocloro Hipoclorito de sódio 26.100 38.500 Janeiro/2001

    Trikem (atual Braskem) Hipoclorito de sódio 38.000 56.800

    Cloro 88.000 115.400 Dezembro/2000 Solvay Indupa

    Hidróxido de sódio (líquido) 99.000 130.000

    Cloro 245.000 255.000 Julho/1999 Carbocloro

    Hidróxido de sódio (líquido) 275.000 286.000

    Cloro 360.000 405.000 Abril/1999 Dow Química (atual Dow Brasil)

    Hidróxido de sódio (líquido) 370.000 415.000

    Janeiro/1999 Trikem (atual Braskem) Cloro 461.000 464.000

    Cloro 235.000 245.000 Setembro/1998 Carbocloro

    Hidróxido de sódio (líquido) 264.000 275.000

    Cloro 310.000 360.000 Dow Química (atual Dow Brasil)

    Hidróxido de sódio (líquido) 330.000 370.000 Janeiro/1997

    Trikem (atual Braskem) Hidróxido de sódio (líquido) 450.000 460.000

    Produtos: ácido clorídrico; cloro; hidróxido de sódio (líquido) e hipoclorito de sódio.

    1.200.000

    1.600.000

    2.000.000

    2.400.000

    2.800.000

    3.200.000

    3.600.000

    J1996 J1997 J1998 J1999 J2000 J2001 J2002 J2003 J2004 J2005 J2006 J2007 J2008 J2009

    (Em %)

    40

    50

    60

    70

    80

    90

    100

    (Em toneladas)

    (Em toneladas) (Em %)

    69

    83

    73

    8586

    8480

    74

    81

    8485 84

    8283

  • UUttii ll iizzaaççããoo ddaa CCaappaacciiddaaddee IInnssttaallaaddaa ppoorr GGrruuppooss ddee PPrroodduuttooss –– 11999966//22000099

    4 Equipe de Economia e Estatística

    b) Reduções de produção:

    2008: maio: parada programada para manutenção nas plantas de cloro e de hidróxido de sódio, líquido, da Carbocloro; julho: parada programada para manutenção (8 dias) nas plantas de ácido clorídrico, cloro e hidróxido de sódio, líquido, da Dow Brasil; agosto: ampliação da capacidade de cloro, hidróxido de sódio, líquido e hipoclorito de sódio, da Carbocloro; setembro: parada programada para manutenção nas plantas da Carbocloro e da Solvay Indupa.

    2007: abril: parada programada para manutenção na planta de ácido clorídrico, da Braskem, e nas plantas de cloro e de hidróxido de sódio, líquido, da Dow Brasil. Problemas operacionais nas unidades da Carbocloro; maio: parada programada para manutenção na planta de cloro, da Braskem.

    2006: maio: problema operacional na planta da Braskem; setembro: problemas operacionais nas plantas de cloro e hidróxido de sódio (líquido), da Carbocloro.

    2005: janeiro: problemas operacionais nas plantas da Carbocloro; março: parada programada para manutenção na planta de Candeias-BA, da Dow Brasil, por 17 dias; maio: problemas operacionais nas plantas de cloro e hidróxido de sódio (líquido), da Dow Brasil; junho: problemas operacionais na planta de hipoclorito de sódio, da Braskem; julho: parada programada para manutenção nas plantas de ácido clorídrico, cloro e hidróxido de sódio (líquido), da Carbocloro; agosto: problemas operacionais nas plantas de ácido clorídrico, cloro, hidróxido de sódio (líquido) e hipoclorito de sódio, da Pan-Americana; outubro: parada programada para manutenção nas plantas de cloro e de hidróxido de sódio (líquido), da Braskem.

    2004: agosto: parada programada para manutenção na planta da Pan-Americana e problemas operacionais nas plantas da Dow Brasil; setembro: problemas operacionais nas plantas da Braskem; novembro: parada programada para manutenção nas plantas da Carbocloro.

    2003: fevereiro: problemas operacionais nas plantas de cloro e hidróxido de sódio (líquido), da Trikem (atual Braskem); abril: problemas operacionais na planta de hipoclorito de sódio, da Trikem (atual Braskem); junho: problemas operacionais na planta de ácido clorídrico, da Pan-Americana; dezembro: problemas operacionais na planta de cloro, da Trikem (atual Braskem).

    2002: junho: problemas operacionais nas plantas de ácido clorídrico, cloro e hidróxido de sódio (líquido), da Trikem (atual Braskem), em Alagoas; julho: pequenas paradas nas plantas de cloro e de hidróxido de sódio (líquido), em razão da redução de matérias-primas da Petroquímica União (atual Quattor); setembro: problemas operacionais nas plantas de cloro e de hidróxido de sódio (líquido), da Pan-Americana; dezembro: parada programada para manutenção na Pan-Americana.

    Junho e 2º semestre/2001: Redução da produção, em razão do racionamento de energia, em quase todas as empresas do grupo.

  • UUttii ll iizzaaççããoo ddaa CCaappaacciiddaaddee IInnssttaallaaddaa ppoorr GGrruuppooss ddee PPrroodduuttooss –– 11999966//22000099

    Equipe de Economia e Estatística 5

    INTERMEDIÁRIOS PARA FERTILIZANTES – 1996/2009

    Notas Explicativas:

    a) Ampliações de plantas:

    Capacidade Período Empresa Produto

    De Para Ácido fosfórico 803.000 840.000

    Ácido nítrico 534.000 548.000

    Ácido sulfúrico 2.315.000 2.384.000

    Amônia 629.000 647.000

    Fosfato de monoamônio 1.221.000 1.272.000

    Novembro/2009 Fosfertil

    Nitrato de amônio 559.000 563.000

    Janeiro/2008 Elekeiroz Ácido sulfúrico 250.000 260.000

    Ácido fosfórico 624.000 803.000

    Ácido sulfúrico 2.162.000 2.315.000 Janeiro/2006 Fosfertil

    Fosfato de monoamônio 871.000 1.221.000

    Ácido fosfórico 257.000 280.000 Julho/2005 Copebrás

    Ácido sulfúrico 1.104.000 1.205.000

    Junho/2003 Copebrás Ácido sulfúrico 620.000 1.104.000 (*)

    Ácido fosfórico 140.000 257.000 (**) Abril/2003 Copebrás

    Ácido sulfúrico 620.000 1.079.000 (**)

    Ácido nítrico 434.280 534.000

    Ácido sulfúrico 396.000 400.000 Janeiro/2002 Ultrafertil (atual Fosfertil)

    Nitrato de amônio 488.400 559.000

    Julho/2001 Ultrafertil (atual Fosfertil) Amônia 600.600 629.000

    Abril/2001 Caraíba Metais (atual Paranapanema) Ácido sulfúrico 480.000 500.000

    6.000.000

    8.000.000

    10.000.000

    12.000.000

    J1996 J1997 J1998 J1999 J2000 J2001 J2002 J2003 J2004 J2005 J2006 J2007 J2008 J2009

    (Em %)

    65

    70

    75

    80

    85

    90

    95

    100(Em toneladas)

    (Em toneladas) (Em %)

    95 95

    92

    93

    85

    9288 87 89

    88

    89

    87

    85

    78

    Produtos: ácido fosfórico; ácido nítrico; ácido sulfúrico; amônia; fosfato de diamônio; fosfato de monoamônio; nitrato de amônio e uréia.

  • UUttii ll iizzaaççããoo ddaa CCaappaacciiddaaddee IInnssttaallaaddaa ppoorr GGrruuppooss ddee PPrroodduuttooss –– 11999966//22000099

    6 Equipe de Economia e Estatística

    Capacidade Período Empresa Produto

    De Para Amônia 775.500 907.500

    Janeiro/2001 Petrobras-Fafen Uréia 957.000 1.088.928

    Ácido fosfórico 107.250 128.000 Março-Abr/2000

    Fosfato de monoamônio 206.250 261.000

    Janeiro/2000

    Ultrafertil (atual Fosfertil)

    Uréia 610.500 630.000

    Setembro/1999 Copebrás Ácido sulfúrico 540.000 620.000

    Nitrato de amônio 363.000 488.400

    Uréia 528.000 610.500 Janeiro-Fev/1999 Ultrafertil (atual Fosfertil)

    Ácido fosfórico 92.400 107.250

    Julho/1998 Fosfertil Ácido fosfórico 400.000 496.000

    Fosfertil Ácido sulfúrico 1.000.000 1.710.000 Caraíba Metais (atual Paranapanema) Ácido sulfúrico 440.000 480.000

    Ácido nítrico 33.000 36.300

    Amônia 670.000 775.500

    Janeiro/1998

    Petrobras-Fafen

    Uréia 820.000 957.000

    Janeiro/1997 Fosfertil Fosfato de monoamônio 511.333 610.000

    (*) Ampliação da planta de ácido sulfúrico, com capacidade de 645.000 t/ano, em Cubatão – SP. (**) Nova planta de ácido fosfórico e ácido sulfúrico, com capacidades de 117.000 t/ano e 459.000 t/ano, respectivamente, em Catalão – GO.

    b) Reduções de produção: 2009: janeiro: parada programada para manutenção nas plantas de ácido nítrico, amônia e uréia, da Petrobras-Fafen-BA. Além disso, problemas operacionais nas plantas de amônia e de uréia, da Petrobras-Fafen-SE; março: parada programada para manutenção nas plantas de ácido sulfúrico e de fosfato de monoamônio, da Caraíba Metais (atual Paranapanema) e da Fosfertil. Além disso, problemas operacionais nas plantas de amônia e de uréia, da Petrobras-Fafen-BA; abril: parada programada para manutenção na planta de fosfato de monoamônio, da Fosfertil; maio: parada programada para manutenção nas plantas de amônia e uréia, da Petrobras-Fafen-SE; junho: parada programada para manutenção na planta de ácido nítrico e problemas operacionais nas plantas de amônia e uréia, da Petrobras-Fafen-BA; julho: parada programada para manutenção nas plantas de amônia e uréia, da Fosfertil; problemas operacionais nas plantas de amônia e uréia, da Petrobras-Fafen-SE; agosto: parada programada para manutenção nas plantas de ácido sulfúrico, da Caraíba Metais (atual Paranapanema), de amônia e de uréia, da Petrobras-Fafen-BA. Além disso, problemas operacionais nas plantas de amônia e de uréia, da Petrobras-Fafen-SE; setembro: parada programada para manutenção na planta de ácido sulfúrico, da Fosfertil, e na de amônia e uréia, da Petrobras-Fafen-BA; novembro: problemas operacionais nas plantas de amônia e uréia, da Fosfertil. Além disso, parada programada para manutenção nas plantas de amônia e uréia, da Petrobras-Fafen-BA; dezembro: problemas operacionais nas plantas de amônia e uréia, da Petrobras-Fafen-SE.

    2008: janeiro: parada programada para manutenção e problemas operacionais nas plantas de amônia e de uréia, da Fosfertil; fevereiro: problemas operacionais nas plantas de amônia e uréia, da Petrobras-Fafen-SE; fevereiro e março: parada programada para manutenção nas plantas de amônia e de uréia, da Fosfertil; março: problemas operacionais na planta de uréia, da Petrobras-Fafen-BA; maio: parada programada para manutenção na planta de amônia, da Fosfertil, e problemas operacionais nas plantas de amônia e de uréia, da Petrobras-Fafen-SE; junho: parada programada para manutenção nas plantas de ácido fosfórico, ácido sulfúrico e fosfato de monoamônio, da Fosfertil, e problemas operacionais nas plantas de amônia e de uréia, da Petrobras-Fafen-SE; agosto: problemas operacionais nas plantas de amônia e de uréia, da Petrobras-Fafen-SE; setembro: parada programada para manutenção e problemas operacionais nas plantas de ácido sulfúrico, da Caraíba Metais (atual Paranapanema) e Fosfertil, respectivamente. Além disso, problemas operacionais nas plantas de amônia e de uréia, da Petrobras-Fafen-BA; outubro: problemas operacionais nas plantas de amônia e de uréia, da Petrobras-Fafen-SE; novembro: parada programada para manutenção nas plantas de ácido fosfórico e ácido sulfúrico, da Fosfertil; dezembro: parada programada para manutenção nas plantas de ácido nítrico, amônia e uréia, da Petrobras-Fafen-BA.

    2007: janeiro: parada programada para manutenção na planta de amônia, da Fosfertil e problemas operacionais nas plantas de amônia e de uréia, da Petrobras-Fafen (Camaçari-BA e Laranjeiras-SE); fevereiro: problemas operacionais nas plantas de amônia e de uréia, da Petrobras-Fafen (Camaçari-BA e Laranjeiras-SE); março: parada programada para manutenção na plantas de ácido sulfúrico e de amônia, da Elekeiroz e da Fosfertil; abril: problemas operacionais na planta de amônia, da Fosfertil e parada programada para manutenção nas plantas de amônia e de uréia (Laranjeiras-SE); maio: parada programada

  • UUttii ll iizzaaççããoo ddaa CCaappaacciiddaaddee IInnssttaallaaddaa ppoorr GGrruuppooss ddee PPrroodduuttooss –– 11999966//22000099

    Equipe de Economia e Estatística 7

    nas plantas de amônia e de uréia, da Petrobras-Fafen (unidade Laranjeiras-SE); junho: parada programada para manutenção nas plantas de ácido fosfórico, ácido sulfúrico e fosfato de monoamônio, da Fosfertil; agosto: parada programada para manutenção na planta de ácido nítrico e problemas operacionais nas plantas de amônia e uréia, da Petrobras-Fafen (Camaçari-BA); outubro: problemas operacionais na planta de ácido nítrico, da Petrobras-Fafen (Camaçari-BA); novembro: parada programada para manutenção na planta de ácido sulfúrico, da Caraíba Metais (atual Paranapanema); novembro e dezembro: parada programada nas plantas de amônia e de uréia, da Petrobras-Fafen (Camaçari-BA).

    2006: A planta de ácido sulfúrico, da Millennium Chemicals, esteve paralisada durante todo o ano; janeiro: problemas operacionais nas plantas de amônia e de uréia, da Petrobras-Fafen; fevereiro: parada programada para manutenção na planta de ácido sulfúrico, da Elekeiroz; março: problemas operacionais nas plantas de ácido nítrico e uréia, da Petrobras-Fafen; abril: problemas operacionais nas plantas de ácido sulfúrico, da Elekeiroz, e de amônia, da Fosfertil; junho: parada programada para manutenção nas plantas de ácido sulfúrico, ácido fosfórico e fosfato de monoamônio, da Fosfertil; agosto: parada programada para manutenção na planta de amônia, da Fosfertil; outubro: parada programada para manutenção na planta de amônia, da Petrobras-Fafen; novembro: parada programada para manutenção na planta de ácido sulfúrico, da Caraíba Metais (atual Paranapanema).

    2005: janeiro: problemas operacionais na planta de ácido sulfúrico, da Millennium Chemicals; março: parada programada para manutenção nas plantas de ácido nítrico, amônia e nitrato de amônio, da Fosfertil, e parada programada para manutenção na planta de ácido sulfúrico, da Elekeiroz; abril: problemas operacionais na planta de ácido fosfórico, da Copebrás, e parada para manutenção na planta de ácido sulfúrico, da Caraíba Metais (atual Paranapanema); maio: problemas operacionais em uma das plantas de amônia, da Fosfertil, e parada programada para manutenção na planta de ácido sulfúrico, da Caraíba Metais (atual Paranapanema); junho: parada programada para manutenção na planta de amônia, da Fosfertil e problemas operacionais na planta de uréia, da Petrobras-Fafen; julho: parada programada para manutenção em uma planta de ácido fosfórico, ácido sulfúrico e fosfato de monoamônio, da Fosfertil, e na planta de ácido sulfúrico, da Millennium Chemicals; agosto: redução da produção nas plantas de amônia (Laranjeiras-SE) e de uréia (Camaçari-BA), devido à restrição de matéria-prima, da Petrobras-Fafen; setembro: parada programada para manutenção nas plantas de amônia, da Fosfertil e da Petrobras-Fafen; outubro: parada programada para manutenção nas plantas de ácido fosfórico e de ácido sulfúrico, da Fosfertil; novembro: parada programada para manutenção nas plantas de ácido sulfúrico, amônia, ácido fosfórico e fosfato de monoamônio, da Fosfertil.

    2004: fevereiro: parada programada para manutenção na planta de ácido sulfúrico, da Fosfertil. Além disso, parada programada para manutenção nas plantas de ácido fosfórico e de ácido sulfúrico, da Copebrás; março: parada programada para manutenção nas plantas de ácido nítrico, amônia e nitrato de amônio, da Ultrafertil (atual Fosfertil), e parada programada para manutenção na planta de ácido sulfúrico, da Elekeiroz; abril: parada programada para manutenção na planta de ácido nítrico, da Ultrafertil (atual Fosfertil); maio: parada programada para manutenção nas plantas de ácido fosfórico e fosfato de monoamônio, da Fosfertil, e de ácido nítrico e nitrato de amônio, da Ultrafertil (atual Fosfertil). Além disso, parada programada para manutenção nas plantas de amônia e de uréia (Laranjeiras), da Petrobras-Fafen, e problemas operacionais em Camaçari; junho: parada programada para manutenção na planta de ácido sulfúrico, da Millennium Chemicals; julho: problemas operacionais na plantas de ácido sulfúrico, da Copebrás e da Ultrafertil (atual Fosfertil). Além disso, parada programada para manutenção nas plantas de amônia e uréia da Ultrafertil (atual Fosfertil). Na Petrobras-Fafen, unidade de Camaçari, houve problemas operacionais na planta de uréia; agosto: problemas operacionais na planta de ácido sulfúrico, da Caraíba Metais (atual Paranapanema); novembro: problemas operacionais e parada programada para manutenção na planta de ácido sulfúrico, da Copebrás e da Millennium Chemicals, respectivamente. Além disso, problemas operacionais na planta de amônia, da Ultrafertil (atual Fosfertil).

    2003: janeiro: parada programada para manutenção nas plantas de ácido fosfórico, ácido sulfúrico, fosfato de monoamônio, nitrato de amônio, da Ultrafertil (atual Fosfertil), e problemas operacionais nas plantas de ácido sulfúrico, da Caraíba Metais (atual Paranapanema) e da Copebrás; fevereiro: parada programada para manutenção nas plantas de ácido sulfúrico, da Caraíba Metais e da Millennium Chemicals, e também nas plantas de ácido sulfúrico, ácido nítrico, ácido fosfórico e fosfato de monoamônio, da Ultrafertil (atual Fosfertil); março: parada programada para manutenção na planta de ácido sulfúrico, da Caraíba Metais (atual Paranapanema); abril: parada programada para manutenção nas plantas de ácido nítrico e de nitrato de amônio, da Ultrafertil (atual Fosfertil), e problemas operacionais na planta de ácido sulfúrico, da Millennium Chemicals, além da redução da produção na Elekeiroz; maio: parada programada para manutenção nas plantas de ácido fosfórico, amônia e uréia, da Fosfertil; junho: parada programada para manutenção nas plantas de ácido sulfúrico e de fosfato de monoamônio, da Fosfertil e da Millennium Chemicals, respectivamente, e problemas operacionais na planta de uréia, da Ultrafertil (atual Fosfertil); julho: parada programada para manutenção na planta de amônia, da Ultrafertil (atual Fosfertil); agosto: parada programada para manutenção na planta de nitrato de amônio, da Ultrafertil (atual Fosfertil); outubro: problemas operacionais nas plantas de amônia e de uréia, da Petrobras-Fafen e da Ultrafertil (atual Fosfertil); novembro: problemas operacionais nas plantas de amônia e de uréia, da Petrobras-Fafen.

    2002: janeiro: parada programada para manutenção na planta de ácido sulfúrico, da Elekeiroz; fevereiro: problemas operacionais nas plantas de ácido fosfórico, de ácido nítrico, de nitrato de amônio e de uréia, da Ultrafertil (atual Fosfertil);

  • UUttii ll iizzaaççããoo ddaa CCaappaacciiddaaddee IInnssttaallaaddaa ppoorr GGrruuppooss ddee PPrroodduuttooss –– 11999966//22000099

    8 Equipe de Economia e Estatística

    abril: problemas operacionais nas plantas de ácido fosfórico, de ácido sulfúrico, de amônia, de fosfato de monoamônio e de uréia, da Caraíba Metais (atual Paranapanema), da Copebrás, da Petrobras-Fafen e da Ultrafertil (atual Fosfertil), respectivamente; maio: parada programada para manutenção nas plantas de ácido sulfúrico, da Copebrás e da Fosfertil; junho: parada programada para manutenção nas plantas de ácido fosfórico, de ácido sulfúrico e de fosfato de monoamônio, da Fosfertil, e problemas operacionais nas plantas de ácido fosfórico, de ácido sulfúrico, de amônia e de uréia, da Ultrafertil (atual Fosfertil); julho: problemas operacionais nas plantas de amônia e de uréia, da Petrobras-Fafen; agosto: problemas operacionais nas plantas de amônia e de uréia, da Ultrafertil (atual Fosfertil); setembro: problemas operacionais nas plantas de amônia, de uréia e de ácido sulfúrico, da Petrobras-Fafen e da Caraíba Metais (atual Paranapanema), respectivamente; outubro: problemas operacionais nas plantas de amônia e de uréia, da Petrobras-Fafen; dezembro: problemas operacionais na planta de ácido sulfúrico, da Caraíba Metais (atual Paranapanema), e parada programada para manutenção na planta de amônia, da Ultrafertil (atual Fosfertil).

    2001: janeiro: problemas operacionais nas plantas de amônia, da Petrobras-Fafen (Camaçari e Laranjeiras); fevereiro: parada programada para manutenção nas plantas de ácido fosfórico e de ácido sulfúrico, da Copebrás, e problemas operacionais na planta de amônia (Laranjeiras), da Petrobras-Fafen; março: problemas operacionais nas plantas de ácido sulfúrico, da Copebrás e da Ultrafertil (atual Fosfertil), e problemas operacionais na planta de amônia (Camaçari), da Petrobras-Fafen; abril: problemas operacionais nas plantas de ácido sulfúrico e de ácido fosfórico, da Copebrás, e parada programada para manutenção da Ultrafertil (atual Fosfertil); maio: parada programada para manutenção na planta de amônia, da Ultrafertil (atual Fosfertil); junho: problemas operacionais na planta de amônia, da Petrobras-Fafen; parada programada para manutenção na planta de ácido fosfórico e parada preventiva na planta de ácido sulfúrico, da Fosfertil, além da parada programada para manutenção na planta de amônia, da Ultrafertil (atual Fosfertil) (Araucária); agosto: problemas operacionais na planta de amônia, da Ultrafertil (atual Fosfertil); setembro: problemas operacionais nas plantas de amônia e de uréia, da Petrobras-Fafen, e na planta de ácido fosfórico, da Fosfertil, além da parada na planta de ácido sulfúrico, da Millennium Chemicals; outubro: problemas operacionais nas plantas de ácido nítrico, de amônia e de uréia, da Ultrafertil (atual Fosfertil), e parada na planta de ácido sulfúrico, da Millennium Chemicals; novembro: redução da produção na planta de ácido sulfúrico, em razão do racionamento de energia elétrica, da Caraíba Metais (atual Paranapanema), e parada na planta de ácido sulfúrico, da Millennium Chemicals, além de problemas operacionais na planta de nitrato de amônio, da Ultrafertil (atual Fosfertil); dezembro: parada na planta de ácido sulfúrico, da Millennium Chemicals.

    2000: fevereiro: parada programada para manutenção na Petrobras-Fafen e problemas operacionais nas plantas da Ultrafertil (atual Fosfertil); fevereiro e março: parada programada para manutenção na planta de ácido sulfúrico, da Elekeiroz; abril: parada programada para manutenção na planta de amônia, da Ultrafertil (atual Fosfertil); maio: parada programada para manutenção na planta de ácido fosfórico, da Copebrás, e parada preventiva na planta de ácido sulfúrico, da Fosfertil; junho: parada programada para manutenção nas plantas de ácido fosfórico e de ácido sulfúrico, da Fosfertil, e de amônia, da Ultrafertil (atual Fosfertil) (Araucária); julho: problemas operacionais nas plantas de amônia, da Petrobras-Fafen e da Ultrafertil (atual Fosfertil); agosto: problemas operacionais na planta de ácido sulfúrico, da Ultrafertil (atual Fosfertil); setembro: parada programada para manutenção na planta de ácido sulfúrico, da Ultrafertil (atual Fosfertil); outubro: parada programada para manutenção na planta de amônia, da Petrobras-Fafen (Camaçari); novembro: problemas operacionais nas plantas de ácido sulfúrico e de amônia, da Copebrás e da Ultrafertil (atual Fosfertil), respectivamente.

    1999: janeiro: parada programada para manutenção na planta de ácido sulfúrico, da Elekeiroz; junho: parada programada para manutenção na Fosfertil; julho: parada programada para manutenção nas plantas da Fosfertil e problemas operacionais nas plantas da Copebrás e da Ultrafertil (atual Fosfertil).

    1998: janeiro: parada programada para manutenção na planta de amônia, da Ultrafertil (atual Fosfertil) (Araucária); julho: parada programada para manutenção nas plantas de ácido sulfúrico e de ácido fosfórico, da Copebrás; parada programada para manutenção nas plantas da Fosfertil e da Petrobras-Fafen; setembro: problemas operacionais na planta de amônia, da Petrobras-Fafen; novembro e dezembro: redução na produção de amônia, da Ultrafertil (atual Fosfertil), devido ao acidente ocorrido na planta de uréia (Araucária).

    1997: janeiro: problemas operacionais nas plantas da Petrobras-Fafen; janeiro e fevereiro: problemas operacionais nas plantas da Ultrafertil (atual Fosfertil); abril: parada programada para manutenção na planta da Fosfertil; agosto: parada programada para manutenção na planta de amônia, da Ultrafertil (atual Fosfertil) (Araucária).

    1996: janeiro: problemas operacionais na planta de amônia, da Petrobras-Fafen; março e abril: parada programada para manutenção nas plantas de ácido fosfórico e de ácido sulfúrico, da Copebrás; junho: problemas operacionais nas plantas da Petrobras-Fafen; junho e julho: parada programada para manutenção na planta de ácido sulfúrico, da Millennium Chemicals; setembro: problemas operacionais na planta de amônia, da Petrobras-Fafen.

  • UUttii ll iizzaaççããoo ddaa CCaappaacciiddaaddee IInnssttaallaaddaa ppoorr GGrruuppooss ddee PPrroodduuttooss –– 11999966//22000099

    Equipe de Economia e Estatística 9

    PRODUTOS PETROQUÍMICOS BÁSICOS – 1994/2009

    Notas Explicativas:

    a) Ampliações de plantas:

    Capacidade de eteno Período Empresa

    De Para Outubro/2008 Copesul (atual Braskem) 1.135.000 1.252.000

    Janeiro/2006 Riopol (atual Quattor) - 540.000

    Janeiro/2004 Braskem 1.200.000 1.280.000

    Junho/1999 Copesul (atual Braskem) 685.000 1.135.000

    Copene (atual Braskem) 1.116.000 1.200.000 Janeiro/1997 Petroquímica União (atual

    Quattor) 460.000 500.000

    Janeiro/1996 Copene (atual Braskem) 1.100.000 1.116.000

    Janeiro/1995 Copene (atual Braskem) 1.080.000 1.100.000

    b) Reduções de produção: 2009: janeiro: diminuição de carga em algumas plantas, em razão do agravamento da crise internacional e da necessidade de realinhamento dos estoques. janeiro a junho: parada temporária da planta de metanol, da GPC Química; setembro: parada programada para manutenção na planta de metanol, da Copenor.

    2008: janeiro: problemas operacionais na planta de butadieno, da Braskem (ex-Copesul); abril: parada programada para manutenção na planta um, da Braskem (ex-Copesul), e nas plantas de benzeno, o-xileno e xilenos mistos, da Quattor (ex-Petroquímica União). Ainda em abril, a Quattor (ex-Petroquímica União) teve problemas com suprimento de energia elétrica; maio: parada programada para manutenção e ampliação da capacidade de eteno, da Braskem (ex-Copesul), e parada programada para manutenção na planta da Braskem (Camaçari-BA). Além disso, problemas com fornecimento de matéria-prima na Quattor (ex-Riopol); junho: parada programada para manutenção nas plantas da Braskem (Camaçari-BA) e da Copenor (metanol); julho: parada programada para manutenção na planta de metanol, da GPC Química; entre final de agosto até meados de outubro: parada programada para manutenção na planta da Quattor (ex-Petroquímica União); novembro e dezembro: diminuição de carga em algumas plantas, em razão do agravamento da crise internacional e da necessidade de realinhamento dos estoques.

    2007: janeiro: redução da produção na Petroquímica União (atual Quattor), devido aos problemas com fornecimento de energia elétrica em quatro cidades próximas ao pólo de Capuava; abril: parada programada para manutenção na planta de aromáticos, da Braskem; maio: parada programada para manutenção nas plantas de benzeno, butadieno, o-xileno e p-xileno,

    Produtos: benzeno; butadieno; eteno; metanol; propeno g.p.; propeno g.q.; tolueno; o-xileno; p-xileno e xilenos mistos.

    82

    4.000.000

    4.500.000

    5.000.000

    5.500.000

    6.000.000

    6.500.000

    7.000.000

    7.500.000

    8.000.000

    J1994 J1995 J1996 J1997 J1998 J1999 J2000 J2001 J2002 J2003 J2004 J2005 J2006 J2007 J2008 J2009

    (Em %)

    45

    50

    55

    60

    65

    70

    75

    80

    85

    90

    95

    100(Em toneladas)

    (Em toneladas) (Em %)

    8890 90 91

    8583

    83

    8584

    8894

    9393 94

    82

  • UUttii ll iizzaaççããoo ddaa CCaappaacciiddaaddee IInnssttaallaaddaa ppoorr GGrruuppooss ddee PPrroodduuttooss –– 11999966//22000099

    10 Equipe de Economia e Estatística

    da Braskem, e de metanol, da Copenor; e problemas operacionais na planta de xilenos mistos, da Petroquímica União (atual Quattor); junho: parada programada para manutenção nas plantas de butadieno e tolueno, da Braskem, e de benzeno, da Copesul (atual Braskem); e problemas operacionais na planta de metanol, da Copenor; agosto: problemas operacionais nas plantas de benzeno, butadieno, eteno e propeno, grau polímero, da Copesul (atual Braskem); e problemas operacionais na planta de metanol, da Copenor; novembro: parada programada para manutenção na planta de benzeno, da Petroquímica União (atual Quattor). Além disso, parada programada para manutenção nas plantas de benzeno e de xilenos mistos, da Copesul (atual Braskem) (atual Braskem). Problemas operacionais na planta de butadieno, da Copesul (atual Braskem).

    2006: janeiro: parada programada para manutenção na planta de p-xileno, da Braskem; fevereiro: problemas operacionais na planta um, da Copesul (atual Braskem); abril: problemas operacionais na planta um, da Copesul (atual Braskem). Redução da produção de metanol, da Copenor, devido à restrição de matéria-prima; junho: problemas operacionais nas plantas (um e dois), da Copesul (atual Braskem), e de olefinas, da Petroquímica União (atual Quattor); dezembro: parada programada para manutenção na planta de olefinas um, da Braskem.

    2005: janeiro: problemas operacionais nas plantas da Petroquímica União (atual Quattor) e da Copesul (atual Braskem); fevereiro: problemas operacionais na planta de butadieno, da Copesul (atual Braskem). Além disso, parada programada para manutenção na planta de metanol, da Copenor; março: parada programada para manutenção na planta de o-xileno, da Petroquímica União (atual Quattor); abril: problemas operacionais nas plantas de benzeno, da Petroquímica União (atual Quattor), e de eteno, da Copesul (atual Braskem). Redução da produção de butadieno e de eteno da Petroquímica União (atual Quattor), devido à parada em um dos principais clientes; maio: parada programada para manutenção na planta de metanol, da Copenor; junho: parada na planta de butadieno, da Braskem; agosto: problemas operacionais na planta de benzeno, da Copesul (atual Braskem); setembro: problemas operacionais nas plantas de benzeno e de butadieno, da Copesul (atual Braskem) e parada programada para manutenção na planta de butadieno, da Braskem; novembro: parada programada para manutenção na planta dois, da Copesul (atual Braskem).

    2004: fevereiro: parada programada para manutenção em uma unidade da Braskem e problemas operacionais na planta de metanol, da Prosint; abril: parada programada preventiva da Copesul (atual Braskem) (planta um), de 14 a 29 de abril; maio: parada programada para manutenção nas plantas de o-xileno e p-xileno, da Braskem; junho: problemas operacionais na planta um da Copesul (atual Braskem) e nas plantas de o-xileno e p-xileno da Braskem; agosto: parada programada para manutenção na planta de aromáticos, da Petroquímica União (atual Quattor); dezembro: problemas operacionais na planta de metanol, da Copenor.

    2003: fevereiro: parada preventiva de um dos compressores da Copesul (atual Braskem); março: parada programada para manutenção na planta de p-xileno, da Braskem; abril: problemas operacionais nas plantas de butadieno e de propeno grau polímero, da Copesul (atual Braskem), e na planta de xilenos mistos, da Petroquímica União (atual Quattor); maio: problemas operacionais na planta da Copesul (atual Braskem); julho: problemas operacionais na planta de butadieno, da Petroquímica União (atual Quattor); agosto: problemas operacionais na planta da Copesul (atual Braskem); outubro: problemas operacionais na planta de propeno grau químico, da Petroquímica União (atual Quattor); novembro: problemas operacionais nas plantas da Braskem e da Petroquímica União (atual Quattor) e na planta de metanol, da Metanor (atual Copenor); dezembro: parada programada para manutenção nas plantas de benzeno, tolueno e xilenos mistos, da Copesul (atual Braskem), e problemas operacionais na planta de xilenos mistos, da Petroquímica União (atual Quattor).

    2002: janeiro: problemas operacionais nas plantas da Copene (atual Braskem) e da Copesul (atual Braskem); fevereiro: parada programada para manutenção nas plantas de o-xileno e p-xileno, da Copene (atual Braskem); março e abril: parada programada para manutenção na planta de olefinas, da Copene (atual Braskem); abril: problemas operacionais em uma das plantas da Copesul (atual Braskem); maio: problemas operacionais na planta de olefinas, da Copene (atual Braskem), e na planta de metanol, da Metanor (atual Copenor); junho: problemas operacionais na Copene (atual Braskem); julho e agosto: parada programada para manutenção na planta da Petroquímica União (atual Quattor); setembro: problemas operacionais na planta da Copesul (atual Braskem); outubro: problemas operacionais nas plantas da Copesul (atual Braskem) e da Petroquímica União (atual Quattor); dezembro: problemas operacionais na planta de butadieno, da Copesul (atual Braskem).

    2001: janeiro: parada programada para manutenção nas plantas da Copesul (atual Braskem) e problemas operacionais nas plantas da Petroquímica União (atual Quattor); fevereiro: problemas operacionais na Copene (atual Braskem); março: problemas operacionais na Petroquímica União (atual Quattor); abril e maio: parada programada para manutenção na planta um, da Copesul (atual Braskem); junho: problemas operacionais nas plantas da Copene (atual Braskem); julho: parada programada para manutenção nas plantas da Copene (atual Braskem) e da Copesul (atual Braskem); agosto: parada programada para manutenção nas plantas da Copene (atual Braskem) e da Metanor (atual Copenor) (metanol); novembro: problemas operacionais nas plantas da Copene (atual Braskem) e da Petroquímica União (atual Quattor); dezembro: problemas operacionais nas plantas de o-xileno e de p-xileno, da Copene (atual Braskem).

    2000: abril: problemas operacionais nas plantas de benzeno, tolueno e xilenos mistos, da Petroquímica União (atual Quattor), e na planta de eteno, da Copesul (atual Braskem); maio: problemas operacionais na planta de o-xileno, da Copene (atual Braskem); junho: parada técnica para manutenção na planta de benzeno, da Copene (atual Braskem), e troca de compressor

  • UUttii ll iizzaaççããoo ddaa CCaappaacciiddaaddee IInnssttaallaaddaa ppoorr GGrruuppooss ddee PPrroodduuttooss –– 11999966//22000099

    Equipe de Economia e Estatística 11

    na Petroquímica União (atual Quattor); julho: parada programada nas plantas de butadieno, eteno e propeno, da Copene (atual Braskem); agosto: problemas operacionais nas plantas da Copene (atual Braskem) e da Copesul (atual Braskem); setembro: parada programada para manutenção nas plantas da Copesul (atual Braskem) e problemas operacionais na planta de butadieno, da Petroquímica União (atual Quattor); novembro e dezembro: problemas operacionais nas plantas da Copesul (atual Braskem) e da Petroquímica União (atual Quattor).

    1999: janeiro: parada programada para manutenção na planta de butadieno, da Copene (atual Braskem), além da parada programada para manutenção nas plantas da Petroquímica União (atual Quattor); março: parada programada para manutenção nas plantas da Copene (atual Braskem); abril: problemas operacionais nas plantas da Copene (atual Braskem) e da Copesul (atual Braskem) (25 dias).

    1998: fevereiro: parada programada para manutenção na planta de aromáticos, da Copene (atual Braskem); agosto: parada programada para manutenção na planta de butadieno, da Copesul (atual Braskem); novembro: problemas operacionais nas plantas da Copesul (atual Braskem).

    1997: janeiro: problemas operacionais nas plantas da Petroquímica União (atual Quattor); fevereiro e março: parada programada para manutenção nas plantas da Copene (atual Braskem); fevereiro: problemas operacionais nas plantas da Copesul (atual Braskem) e da Petroquímica União (atual Quattor); julho: problemas operacionais nas plantas da Petroquímica União (atual Quattor); outubro: problemas operacionais na planta de eteno, da Copene (atual Braskem); novembro: redução da produção, em razão de problemas com o fornecimento de nafta petroquímica para a Copene (atual Braskem).

    1996: março: problemas operacionais nas plantas da Petroquímica União (atual Quattor); abril: problemas operacionais nas plantas da Copene (atual Braskem); maio e junho: parada programada para manutenção nas plantas da Copesul (atual Braskem); junho: problemas operacionais na planta de butadieno, da Copene (atual Braskem); julho e agosto: parada programada para manutenção nas plantas da Petroquímica União (atual Quattor).

  • UUttii ll iizzaaççããoo ddaa CCaappaacciiddaaddee IInnssttaallaaddaa ppoorr GGrruuppooss ddee PPrroodduuttooss –– 11999966//22000099

    Equipe de Economia e Estatística 13

    INTERMEDIÁRIOS PARA PLÁSTICOS – 1996/2009

    Notas Explicativas:

    a) Ampliações de plantas:

    Capacidade Período Empresa Produto

    De Para Setembro/2009 Unigel Metacrilato de metila 45.000 90.000

    Fevereiro/2009 Unigel (ex unidade Dow Brasil) Estireno - 160.000

    Março/2008 Dow Brasil Estireno 160.000 - (*)

    Fevereiro/2008 CAN Acetato de vinila 80.000 - (*)

    Agosto/2005 Unigel Metacrilato de metila 33.000 45.000

    Agosto/2004 Unigel Metacrilato de metila 28.000 33.000

    Fevereiro/2004 Braskem Cloreto de vinila 510.000 543.100

    Dezembro/2002 Unigel Metacrilato de metila 20.000 28.000

    Novembro/2001 EDN (atual Dow Brasil) Estireno 150.000 160.000

    Janeiro/2001 Trikem (atual Braskem) Cloreto de vinila 438.000 510.000

    Outubro/2000 Innova Estireno 180.000 250.000

    Innova Estireno - 180.000 Janeiro/2000

    Unigel Metacrilato de metila 13.000 20.000

    Janeiro/1998 Trikem (atual Braskem) Cloreto de vinila 400.000 438.000

    Abril/1997 Carbocloro 1,2 Dicloroetano - 140.000

    (*) Em fevereiro e março de 2008, as unidades de acetato de vinila e de estireno, da CAN e da Dow Brasil, respectivamente, foram desativadas. No caso do estireno, a capacidade retornou, no início de 2009, em razão de a Unigel ter adquirido essa planta.

    b) Reduções de produção: 2009: janeiro: parada temporária na planta de estireno, da Innova; março e maio: problemas operacionais na planta de estireno, da CBE; setembro: parada programada para manutenção na planta de estireno, da Innova.

    2008: abril: redução da produção de estireno em uma das empresas da amostra, em razão de problemas com fornecimento de matéria-prima; setembro: parada programada para manutenção na planta de 1,2 dicloroetano, da Carbocloro; setembro e

    Produtos: acetato de vinila; cloreto de vinila; 1,2 dicloroetano; estireno e metacrilato de metila.

    500.000

    1.000.000

    1.500.000

    2.000.000

    J1996 J1997 J1998 J1999 J2000 J2001 J2002 J2003 J2004 J2005 J2006 J2007 J2008 J2009

    (Em %)

    55

    60

    65

    70

    75

    80

    85

    90

    95

    100(Em toneladas)

    (Em toneladas) (Em %)

    79

    83 83

    81

    71

    92

    74

    77

    83

    86 85

    81 84

    87

  • UUttii ll iizzaaççããoo ddaa CCaappaacciiddaaddee IInnssttaallaaddaa ppoorr GGrruuppooss ddee PPrroodduuttooss –– 11999966//22000099

    14 Equipe de Economia e Estatística

    outubro: parada programada para manutenção na planta de estireno, da CBE; dezembro: parada temporária na planta de estireno, da Innova.

    2007: janeiro: problemas operacionais na planta de estireno, da CBE; fevereiro: problemas operacionais na planta de metacrilato de metila, da Unigel; março: problemas operacionais na planta de acetato de vinila, da CAN; maio: parada programada para manutenção na planta de 1,2 dicloroetano, da Braskem; agosto: parada programada para manutenção nas plantas de estireno, da CBE e da Dow Brasil; setembro: problemas operacionais na planta de acetato de vinila, da CAN; outubro: parada programada para manutenção na planta de estireno, da Innova; novembro: problemas operacionais na planta de acetato de vinila, da CAN.

    2006: fevereiro: parada programada para manutenção na planta de estireno, da Innova; abril e novembro: parada programada para manutenção na planta de metacrilato de metila, da Unigel; maio: problema operacional na planta de 1,2 dicloroetano, da Braskem; setembro: parada programada para manutenção na planta de acetato de vinila, da Can.

    2005: fevereiro: problemas operacionais na planta de metacrilato de metila, da Unigel; maio: parada programada para manutenção na planta de acetato de vinila, da CAN; junho: parada na planta de estireno, da CBE, e problemas operacionais na planta de metacrilato de metila, da Unigel; julho: parada programada para manutenção nas plantas de estireno da CBE e da Dow Brasil Nordeste e parada preventiva na planta de 1,2 dicloroetano, da Carbocloro; agosto: parada programada para manutenção nas plantas de estireno, da Innova, e de metacrilato de metila, da Unigel; setembro: parada programada para manutenção na planta de estireno, da Innova e parada programada para manutenção na planta de metacrilato de metila, da Unigel; outubro: redução da produção de 1,2 dicloroetano, em razão da parada programada para manutenção na planta de cloro da Braskem.

    2004: janeiro: parada programada para manutenção nas plantas de 1,2 dicloroetano e de estireno, da Carbocloro e da Dow Brasil Nordeste, respectivamente; julho: problemas operacionais na planta de estireno, da CBE; novembro: parada programada para manutenção na planta de 1,2 dicloroetano, da Carbocloro.

    2003: janeiro e fevereiro: parada programada para manutenção na planta de acetato de vinila, da CAN; fevereiro: problemas com fornecimento de matéria-prima para fabricação de estireno no Sul, parada programada para manutenção na planta de cloreto de vinila e problemas operacionais na planta de 1,2 dicloroetano, da Trikem (atual Braskem); abril: parada programada para manutenção na planta de estireno, da CBE, além da redução da produção na Innova; maio: parada programada para manutenção nas plantas de estireno, da CBE, da EDN (atual Dow Brasil Nordeste) e da Innova; junho: problemas operacionais na planta de estireno, da Innova; julho: problemas operacionais na planta de acetato de vinila, da CAN; setembro: parada programada para manutenção nas plantas de estireno e de metacrilato de metila, da Innova e da Unigel, respectivamente.

    2002: março: parada programada para manutenção nas plantas de estireno, da EDN (atual Dow Brasil Nordeste) e da Innova; abril: redução da produção de 1,2 dicloroetano, da Trikem (atual Braskem), em razão da restrição de matéria-prima no Pólo de Camaçari, e parada programada para manutenção na planta de estireno, da EDN (atual Dow Brasil Nordeste); junho: parada programada para manutenção na planta de estireno, da CBE; julho: problemas de fornecimento de matéria-prima (eteno), em São Paulo, para produção de 1,2 dicloroetano, da Carbocloro.

    2001: janeiro: parada programada para manutenção na planta de acetato de vinila, da CAN; abril: parada programada para manutenção na planta de estireno, da CBE; junho: parada programada para manutenção na planta de 1,2 dicloroetano, da Trikem (atual Braskem); setembro: parada programada para manutenção na planta de estireno, da CBE; outubro: problemas operacionais na planta de estireno, da EDN (atual Dow Brasil Nordeste).

    2000: janeiro: parada programada para manutenção na planta de estireno, da CBE; abril: parada programada para manutenção na planta de estireno, da EDN (atual Dow Brasil Nordeste); novembro: problemas operacionais na planta de 1,2 dicloroetano, da Trikem (atual Braskem); novembro e dezembro: problema com fornecimento de matéria-prima (etilbenzeno) para produção de estireno.

    1999: janeiro: parada programada para manutenção na planta de estireno, da CBE; abril e julho: parada programada para manutenção na planta de estireno, da EDN (atual Dow Brasil Nordeste); agosto: parada programada para manutenção na planta de acetato de vinila, da CAN; setembro: problemas operacionais na planta de estireno, da CBE; outubro: problemas operacionais na planta de estireno, da EDN (atual Dow Brasil Nordeste).

    1998: julho e dezembro: parada programada para manutenção na planta de acetato de vinila, da CAN.

    1997: janeiro: problemas operacionais na planta de estireno, da CBE; fevereiro: parada programada para manutenção na planta de estireno, da CBE; fevereiro e março: parada programada para manutenção nas plantas da Trikem (atual Braskem); dezembro: parada programada para manutenção na planta de estireno, da CBE.

    1996: fevereiro: problemas operacionais na planta de estireno, da CBE; julho: parada programada para manutenção na planta de estireno, da EDN (atual Dow Brasil Nordeste).

  • UUttii ll iizzaaççããoo ddaa CCaappaacciiddaaddee IInnssttaallaaddaa ppoorr GGrruuppooss ddee PPrroodduuttooss –– 11999966//22000099

    Equipe de Economia e Estatística 15

    INTERMEDIÁRIOS PARA RESINAS TERMOFIXAS – 1999/2009

    Notas Explicativas:

    a) Ampliações de plantas:

    Capacidade Período Empresa Produto

    De Para Formaldeído (37%) 161.000 95.000 (*)

    Abril/2007 Copenor Pentaeritritol 9.000 - (*)

    Dezembro/2006 Rhodia Poliamida Fenol 186.000 195.000

    Bisfenol-A 27.000 28.000 Junho/2006 Rhodia Poliamida

    Fenol 180.000 186.000

    Janeiro/2006 Elekeiroz Anidrido maléico 28.000 30.000

    Dezembro/2005 Rhodia Poliamida Fenol 165.000 180.000

    Janeiro/2005 Elekeiroz Anidrido maléico 20.000 28.000

    Junho/2004 Rhodia Poliamida Fenol 135.000 165.000

    Janeiro/2004 Synteko (atual GPC Química) Formaldeído (37%) 150.000 250.000

    Dezembro/2003 Copenor Formaldeído (37%) 120.000 161.000

    Anidrido maléico 18.000 20.000 Agosto/2003 Elekeiroz

    Formaldeído (37%) 63.513 67.568

    Janeiro/2002 Synteko (atual GPC Química) Formaldeído (37%) 60.000 150.000 (**)

    Bisfenol-A 21.000 27.000 Outubro/2001 Rhodia Poliamida

    Fenol 130.000 135.000

    Setembro/2001 Elekeiroz Formaldeído (37%) 52.703 63.513 Anidrido maléico 9.000 18.000

    Outubro/2000 Elekeiroz Formaldeído (37%) 39.000 52.703

    Formaldeído (37%) 115.000 120.000 Julho/2000 Copenor

    Hexametilenotetramina 4.500 5.500

    Janeiro/2000 Elekeiroz Formaldeído (37%) 37.000 39.000

    (*) Em abril de 2007, as unidades de formaldeído (Sorocaba-SP) e de pentaeritritol (Camaçari-BA) foram desativadas.

    (**) Nova planta, com capacidade de 90.000 t/ano, em Uberaba – MG.

    Produtos: anidrido maléico, bisfenol-A, fenol, formaldeído (37%), hexametilenotetramina e pentaeritritol. Exclusive: diisocianato de tolueno e polipropilenoglicol.

    300.000

    400.000

    500.000

    600.000

    700.000

    800.000

    J1999 J2000 J2001 J2002 J2003 J2004 J2005 J2006 J2007 J2008 J2009

    (Em %)

    55

    60

    65

    70

    75

    80

    85

    90

    95

    100

    (Em toneladas)

    (Em toneladas) (Em %)

    82

    70

    73

    87

    82

    86

    76 76 84 76

    80

  • UUttii ll iizzaaççããoo ddaa CCaappaacciiddaaddee IInnssttaallaaddaa ppoorr GGrruuppooss ddee PPrroodduuttooss –– 11999966//22000099

    16 Equipe de Economia e Estatística

    b) Reduções de produção:

    2009: março: problemas operacionais na planta de fenol, da Rhodia Poliamida; setembro: parada programada para manutenção na planta de hexametilenotetramina, da Copenor.

    2008: fevereiro e junho: problemas operacionais na planta de bisfenol-A, da Rhodia Poliamida; junho: parada programada para manutenção nas plantas de formaldeído e de hexametilenotetramina, da Copenor; julho: parada programada para manutenção na planta de hexametilenotetramina, da Copenor; outubro: parada programada para manutenção na planta de fenol, da Rhodia Poliamida.

    2007: fevereiro: problemas operacionais nas plantas de hexametilenotetramina e de pentaeritritol, da Copenor; outubro: problemas operacionais na planta de bisfenol-A, da Rhodia Poliamida.

    2006: abril: parada programada para manutenção na planta de hexametilenotetramina, da Copenor; agosto: parada programada para manutenção na planta de anidrido maléico, da Elekeiroz; novembro: problemas operacionais nas plantas de bisfenol-A e fenol, da Rhodia Poliamida.

    2005: maio: problemas operacionais na planta de hexametilenotetramina e parada programada para manutenção na planta de pentaeritritol, da Copenor; junho: problemas operacionais na planta de formaldeído (37%), da Copenor; setembro: parada programada para manutenção na planta de hexametilenotetramina, da Copenor.

    2004: janeiro: parada programada para manutenção na planta de formaldeído (37%), da Elekeiroz; fevereiro: parada programada para manutenção e problemas operacionais na planta de formaldeído (37%), da Borden Química (atual Hexion Química); junho: ampliação da capacidade da planta de fenol, da Rhodia Poliamida; agosto: problemas operacionais na planta de hexametilenotetramina, da Copenor; outubro: problemas operacionais na planta de formaldeído (37%), da Copenor; novembro: parada programada para manutenção na planta de formaldeído (37%), da Copenor.

    2003: fevereiro: as plantas de bisfenol-A e de fenol, da Rhodia Poliamida, ficaram paralisadas alguns dias, em decorrência da enchente em Paulínia. Além disso, parada programada para manutenção na planta de hexametilenotetramina, da Copenor; abril: parada programada para manutenção nas plantas de formaldeído (37%), hexametilenotetramina e pentaeritritol, da Copenor; outubro: parada programada para manutenção nas plantas de formaldeído (37%) e de hexametilenotetramina, da Copenor.

    2002: janeiro: parada programada para manutenção na planta de hexametilenotetramina, da Copenor; junho: parada programada para manutenção na planta de formaldeído (37%), da Copenor; setembro: parada programada para manutenção na planta de pentaeritritol, da Copenor.

    2001: fevereiro e março: redução da produção na planta de hexametilenotetramina, da Copenor, devido à restrição de matéria-prima (amônia) por parte da Petrobras-Fafen; maio: problemas operacionais na planta de pentaeritritol, da Copenor; junho: problemas operacionais nas plantas de formaldeído (37%) e hexametilenotetramina, da Copenor; agosto: parada programada para manutenção na planta de formaldeído (37%), da Synteko (atual GPC Química).

    2000: fevereiro: problemas operacionais na planta de formaldeído (37%), da Synteko (atual GPC Química); abril: parada programada para manutenção nas plantas de formaldeído (37%) e de pentaeritritol, da Copenor. Além disso, parada programada para manutenção na planta de formaldeído (37%), da Synteko (atual GPC Química); julho: parada programada para manutenção nas plantas de fenol e de bisfenol-A, da Rhodia Poliamida; setembro: parada programada para manutenção na planta de anidrido maléico, da Elekeiroz; novembro: parada programada para manutenção na planta de formaldeído (37%), da Synteko (atual GPC Química); dezembro: problemas operacionais nas plantas de formaldeído (37%), hexametilenotetramina e pentaeritritol, da Copenor, e, também, redução da produção, devido à restrição de matéria-prima (metanol) por parte da Metanor (atual Copenor).

    1999: março: parada programada para manutenção na planta de formaldeído (37%), da Synteko (atual GPC Química); abril: problemas operacionais na planta de formaldeído (37%), da Synteko (atual GPC Química); dezembro: problemas operacionais nas plantas de formaldeído (37%), hexametilenotetramina e pentaeritritol, da Copenor.

  • UUttii ll iizzaaççããoo ddaa CCaappaacciiddaaddee IInnssttaallaaddaa ppoorr GGrruuppooss ddee PPrroodduuttooss –– 11999966//22000099

    Equipe de Economia e Estatística 17

    INTERMEDIÁRIOS PARA FIBRAS SINTÉTICAS – 1996/2009

    Notas Explicativas:

    a) Ampliações de plantas:

    Capacidade Período Empresa Produto

    De Para Abril/2007 Braskem Tereftalato de dimetila 80.000 - (*)

    Janeiro/2000 Unigel Acrilonitrila 88.000 90.000

    Agosto/1999 Oxiteno Monoetilenoglicol 275.000 310.000

    (*) Em abril de 2007, a unidade de tereftalato de dimetila, da Braskem (Camaçari-BA), foi desativada.

    b) Reduções de produção: 2009: dezembro: planta de caprolactama paralisada, da Braskem.

    2008: junho: redução da produção, em razão do menor suprimento de matérias-primas em Camaçari-BA, em razão da parada programada para manutenção da Braskem; agosto: parada programada para manutenção na planta da Oxiteno (Mauá-SP); setembro: parada programada para manutenção na planta de acrilonitrila, da Unigel.

    2007: abril: parada programada para manutenção na planta de caprolactama, da Braskem; outubro: parada programada para manutenção na planta de acrilonitrila, da Unigel.

    2006: janeiro: redução da produção de tereftalato de dimetila, devido à parada na planta de p-xileno, da Braskem, e da produção de monoetilenoglicol, devido à parada na planta de óxido de eteno, da Oxiteno; fevereiro: parada programada para manutenção na planta de monoetilenoglicol, da Oxiteno; abril: parada programada para manutenção na planta de acrilonitrila, da Unigel; novembro: parada programada para manutenção na planta de acrilonitrila, da Unigel; dezembro: redução da produção de monoetilenoglicol, devido à parada na planta de óxido de eteno, da Oxiteno.

    2005: fevereiro: problemas operacionais na planta de acrilonitrila, da Unigel; abril: redução da produção de tereftalato de dimetila, devido à parada na planta de tereftalato de polietileno, da Braskem; junho: menor disponibilidade de matéria-prima na planta de monoetilenoglicol, da Oxiteno; julho: restrição de matéria-prima na Unigel, planta de acrilonitrila; agosto: parada programada para manutenção na planta de acrilonitrila, da Unigel; outubro: parada programada para manutenção na planta de caprolactama, da Braskem.

    400.000

    450.000

    500.000

    550.000

    J1996 J1997 J1998 J1999 J2000 J2001 J2002 J2003 J2004 J2005 J2006 J2007 J2008 J2009

    (Em %)

    20

    30

    40

    50

    60

    70

    80

    90

    100(Em toneladas)

    (Em toneladas) (Em %)

    87 8287 91 85

    78

    8284

    8683

    71 71

    5343

    Produtos: acrilonitrila; caprolactama; monoetilenoglicol e tereftalato de dimetila. Exclusive: ácido tereftálico.

  • UUttii ll iizzaaççããoo ddaa CCaappaacciiddaaddee IInnssttaallaaddaa ppoorr GGrruuppooss ddee PPrroodduuttooss –– 11999966//22000099

    18 Equipe de Economia e Estatística

    2004: janeiro: parada programada para manutenção na planta de monoetilenoglicol, em Mauá – SP, da Oxiteno; maio: parada programada para manutenção na planta de acrilonitrila, da Unigel, e problemas operacionais na planta de caprolactama, da Braskem; outubro: parada programada para manutenção na planta de acrilonitrila, da Unigel.

    2003: março: parada programada para manutenção na planta de acrilonitrila, da Unigel; setembro: parada programada para manutenção na planta de acrilonitrila, da Unigel; outubro: problemas operacionais na planta de caprolactama, da Braskem.

    2002: fevereiro: problemas operacionais na planta de caprolactama, da Nitrocarbono (atual Braskem); abril: parada programada para manutenção nas plantas de acrilonitrila e de tereftalato de dimetila, da Unigel e da Copene (atual Braskem), respectivamente; maio: redução da produção na empresa Unigel, em razão da restrição de matéria-prima no Pólo de Camaçari, devido à parada da Copene (atual Braskem); junho: parada programada para manutenção na planta de caprolactama, da Nitrocarbono (atual Braskem); julho: problemas operacionais na planta de tereftalato de dimetila, da Copene (atual Braskem); agosto: parada programada para manutenção na planta de monoetilenoglicol, da Oxiteno.

    2001: fevereiro e setembro: problemas operacionais na planta de caprolactama, da Nitrocarbono (atual Braskem); março: parada programada para manutenção na planta de acrilonitrila, da Unigel, e na planta de caprolactama, da Nitrocarbono (atual Braskem); abril: parada programada para manutenção na planta de tereftalato de dimetila, da Copene (atual Braskem); junho: problemas operacionais na planta de acrilonitrila, da Unigel.

    2000: fevereiro: parada programada para manutenção na planta de caprolactama, da Nitrocarbono (atual Braskem); março: parada preventiva na planta de acrilonitrila, da Unigel; junho e julho: problemas operacionais na planta de caprolactama, da Nitrocarbono (atual Braskem); outubro: parada programada para manutenção na planta de monoetilenoglicol, da Oxiteno; novembro: problemas com fornecimento de matéria-prima (amônia) para produção de caprolactama.

    1999: março: parada programada para manutenção na planta de caprolactama, da Nitrocarbono (atual Braskem); agosto: parada programada para manutenção na planta de acrilonitrila, da Unigel e redução da produção na planta de tereftalato de dimetila, da Copene (atual Braskem), em razão da partida na planta de PET; setembro: problemas operacionais na planta de caprolactama, da Nitrocarbono (atual Braskem).

    1998: janeiro: parada programada para manutenção nas plantas de acrilonitrila e de monoetilenoglicol, da Unigel e da Oxiteno, respectivamente; março: parada programada para manutenção na planta de tereftalato de dimetila, da Copene (atual (atual Braskem); abril: parada programada para manutenção na planta de caprolactama, da Nitrocarbono (atual Braskem); outubro: parada programada para manutenção na planta de tereftalato de dimetila, da Copene (atual Braskem).

    1997: junho: parada programada para manutenção na planta de caprolactama, da Nitrocarbono (atual Braskem).

    1996: agosto e setembro: parada programada para manutenção na planta de caprolactama, da Nitrocarbono (atual Braskem); setembro: parada programada para manutenção na planta de acrilonitrila, da Unigel; novembro: redução da produção da Nitrocarbono (atual Braskem), devido ao atraso de fornecimento de matéria-prima (p-xileno).

  • UUttii ll iizzaaççããoo ddaa CCaappaacciiddaaddee IInnssttaallaaddaa ppoorr GGrruuppooss ddee PPrroodduuttooss –– 11999966//22000099

    Equipe de Economia e Estatística 19

    SOLVENTES INDUSTRIAIS – 1996/2009

    Notas Explicativas:

    a) Ampliações de plantas:

    Capacidade Período Empresa Produto

    De Para Oxiteno Metiletilcetona 35.000 42.000

    Acetato de etila 100.000 131.000 Janeiro/2007 Rhodia Poliamida

    Diacetona álcool 31.500 33.000

    Dezembro/2006 Rhodia Poliamida Acetona 113.000 119.000

    Junho/2006 Rhodia Poliamida Acetona 110.000 113.000

    Dezembro/2005 Rhodia Poliamida Acetona 101.000 110.000

    Junho/2004 Rhodia Poliamida Acetona 83.000 101.000

    Oxiteno Éteres glicólicos 60.000 65.000

    Acetato de n-butila 9.500 19.000

    Acetato de etila 80.000 100.000

    Diacetona álcool 18.500 31.500

    Janeiro/2004 Rhodia Poliamida

    Metilisobutilcetona 12.600 20.000

    Janeiro/2002 Oxiteno Metiletilcetona 33.000 35.000

    Dezembro/2001 Oxiteno Éteres glicólicos 57.000 60.000

    Janeiro/2000 Rhodia Poliamida Acetato de etila 36.000 80.000

    Éteres glicólicos 50.500 57.000 Dezembro/1999 Oxiteno

    Metiletilcetona 30.000 33.000

    Janeiro/1998 Rhodia (atual Rhodia Poliamida) Diacetona álcool 16.500 18.500

    b) Reduções de produção: 2008: junho: parada programada para manutenção nas plantas de diacetona álcool e metilisobutilcetona, da Rhodia Poliamida; agosto: parada programada para manutenção na planta da Oxiteno (Mauá-SP) e problemas operacionais na planta de acetato de n-butila, da Rhodia Poliamida.

    100.000

    150.000

    200.000

    250.000

    300.000

    350.000

    400.000

    450.000

    500.000

    J1996 J1997 J1998 J1999 J2000 J2001 J2002 J2003 J2004 J2005 J2006 J2007 J2008 J2009

    (Em %)

    50

    55

    60

    65

    70

    75

    80

    85

    90

    95

    100(Em toneladas)

    (Em toneladas) (Em %)

    89

    79

    9396

    8685

    88 8992

    87 94 9386

    81

    Produtos: acetato de n-butila; acetato de etila; acetona; diacetona álcool; éteres glicólicos; metiletilcetona e metilisobutilcetona.

  • UUttii ll iizzaaççããoo ddaa CCaappaacciiddaaddee IInnssttaallaaddaa ppoorr GGrruuppooss ddee PPrroodduuttooss –– 11999966//22000099

    20 Equipe de Economia e Estatística

    2007: outubro: parada programada para manutenção na planta de acetato de etila, da Cloroetil.

    2006: novembro: parada programada para manutenção na planta de acetato de n-butila, da Rhodia Poliamida; dezembro: parada na planta de metiletilcetona, da Oxiteno.

    2005: outubro: redução da produção de éteres glicólicos e de metiletilcetona, em razão da parada programada para manutenção na planta de óxido de eteno da Oxiteno.

    2004: janeiro: parada programada para manutenção nas plantas de éteres glicólicos e de metiletilcetona, da Oxiteno; setembro: parada programada para manutenção e problemas operacionais na planta de metiletilcetona, da Oxiteno.

    2003: fevereiro: as plantas de acetato de n-butila, acetato de etila, acetona, diacetona álcool e metilisobutilcetona, da Rhodia Poliamida, ficaram paralisadas alguns dias, em decorrência de enchente em Paulínia.

    2002: fevereiro: problemas operacionais na planta de acetato de etila, da Cloroetil; julho e agosto: parada programada para manutenção na planta de éteres glicólicos, da Oxiteno; setembro: problemas operacionais na planta de metiletilcetona, da Oxiteno.

    2001: abril: parada programada para manutenção na planta de metiletilcetona, da Oxiteno; maio: problemas operacionais na planta de metiletilcetona, da Oxiteno; dezembro: parada programada para manutenção nas plantas de acetato de etila, da Cloroetil, e de metiletilcetona, da Oxiteno.

    2000: março e outubro: parada programada para manutenção na planta de éteres glicólicos, da Oxiteno; julho: parada programada na planta de acetona, da Rhodia (atual Rhodia Poliamida).

    1999: agosto: problemas operacionais nas plantas da Cloroetil e da Rhodia (atual Rhodia Poliamida).

    1998: janeiro: parada programada para manutenção na planta de metiletilcetona, da Oxiteno; setembro e outubro: parada programada para manutenção nas plantas da Rhodia (atual Rhodia Poliamida).

    1997: fevereiro: parada programada para manutenção na Oxiteno.

    1996: maio: redução da produção de metiletilcetona, devido à parada da Copesul (atual Braskem); junho: parada programada para manutenção nas plantas de acetatos de n-butila e etila, da Cloroetil.

  • UUttii ll iizzaaççããoo ddaa CCaappaacciiddaaddee IInnssttaallaaddaa ppoorr GGrruuppooss ddee PPrroodduuttooss –– 11999966//22000099

    Equipe de Economia e Estatística 21

    INTERMEDIÁRIOS PARA DETERGENTES – 1996/2009

    Notas Explicativas:

    a) Ampliações de plantas:

    Capacidade Período Empresa Produto

    De Para Abril/2008 Copebrás Tripolifosfato de sódio (g.t.) 130.000 - (*)

    Agosto/2000 80.000 130.000

    Janeiro/1998 Copebrás Tripolifosfato de sódio (g.t.)

    64.000 80.000

    Janeiro/2001 170.000 220.000

    Janeiro/1997 Deten Alquilbenzeno linear (LAB)

    132.000 170.000

    (*) Em abril de 2008, a unidade de tripolifosfato de sódio (g.t.), da Copebrás, foi desativada.

    b) Reduções de produção:

    2008: fevereiro: problemas com fornecimento de matéria-prima na planta de LAB, da Deten; junho: problemas com fornecimento de matéria-prima na planta de LAB, da Deten; novembro e dezembro: parada programada para manutenção na planta de LAB, da Deten.

    2007: fevereiro: redução da produção, em razão de problemas com fornecimento de matéria-prima na planta de LAB, da Deten; maio: parada programada para manutenção na planta de LAB, da Deten, e problemas com fornecimento de matéria-prima; junho: parada programada para manutenção na planta de LAB, da Deten; setembro: problemas com fornecimento de matéria-prima na planta de LAB, da Deten; novembro: problemas operacionais na planta de LAB, da Deten.

    2006: abril: parada programada para manutenção na planta de LAB, da Deten; junho: problemas operacionais na planta de LAB, da Deten; julho: parada programada para manutenção na planta de LAB, da Deten.

    2005: janeiro: redução da produção em uma empresa do grupo, em razão de problemas com fornecimento de matéria-prima; abril: restrições com a matéria-prima parafina, na Deten; maio: problemas operacionais e restrição de matéria-prima na planta de LAB, da Deten; junho: restrição de matéria-prima na Deten, planta de LAB, e na Copebrás, planta de tripolifosfato de sódio (g.t.) (neste último caso, em razão da parada, no mês anterior, na planta de ácido sulfúrico); agosto: parada programada para manutenção na planta de LAB, da Deten; novembro: parada programada para manutenção, de 27 dias, na planta de LAB, da Deten.

    100.000

    200.000

    300.000

    400.000

    J1996 J1997 J1998 J1999 J2000 J2001 J2002 J2003 J2004 J2005 J2006 J2007 J2008 J2009

    (Em %)

    30

    40

    50

    60

    70

    80

    90

    100

    (Em toneladas)

    (Em toneladas) (Em %)

    8682

    8882

    68

    95

    7070

    78 76

    64

    57

    69

    71

    Produtos: alquilbenzeno linear (LAB) e tripolifosfato de sódio (g.t.).

  • UUttii ll iizzaaççããoo ddaa CCaappaacciiddaaddee IInnssttaallaaddaa ppoorr GGrruuppooss ddee PPrroodduuttooss –– 11999966//22000099

    22 Equipe de Economia e Estatística

    2004: janeiro, setembro e outubro: parada programada para manutenção na planta de LAB, da Deten.

    2003: fevereiro: parada preventiva para manutenção na planta de LAB, da Deten.

    2002: março e setembro: parada programada para manutenção na planta de LAB, da Deten; maio: problemas operacionais na Deten.

    2001: janeiro, fevereiro, setembro e novembro: parada programada para manutenção na planta de LAB, da Deten; abril: problemas operacionais na planta de tripolifosfato de sódio (g.t.), da Copebrás.

    2000: janeiro, maio e junho: parada programada para manutenção na planta de LAB, da Deten; março: problemas com o fornecimento de matéria-prima na planta de LAB, da Deten; novembro: devido ao problema operacional na planta de ácido sulfúrico, da Copebrás, redução da produção do tripolifosfato de sódio (g.t.).

    1999: janeiro e agosto: problemas com o fornecimento de matéria-prima; agosto e setembro: problemas operacionais na planta de LAB, da Deten; novembro: parada não programada (11 dias), da Deten, devido a um incêndio na planta.

    1998: abril: parada programada para manutenção na planta de tripolifosfato de sódio (g.t.), da Copebrás; junho, agosto, novembro e dezembro: problemas com o fornecimento de matéria-prima; novembro: problemas operacionais na planta de tripolifosfato de sódio (g.t.), da Copebrás.

    1997: janeiro e agosto: parada programada para manutenção na planta de LAB, da Deten.

    1996: novembro: parada programada para manutenção na planta de LAB, da Deten.

  • UUttii ll iizzaaççããoo ddaa CCaappaacciiddaaddee IInnssttaallaaddaa ppoorr GGrruuppooss ddee PPrroodduuttooss –– 11999966//22000099

    Equipe de Economia e Estatística 23

    INTERMEDIÁRIOS PARA PLASTIFICANTES – 1996/2009

    Notas Explicativas:

    a) Ampliações de plantas:

    Capacidade Período Empresa Produto

    De Para Anidrido ftálico 66.600 70.000

    Butanol-iso 18.400 25.000 Janeiro/2008 Elekeiroz

    Octanol 83.600 85.000

    Março/2005 Elekeiroz Octanol 80.000 83.600

    Julho/2004 Petrom Anidrido ftálico 60.000 82.000

    Janeiro/2002 Elekeiroz Anidrido ftálico 21.000 24.600

    Janeiro/2001 Ciquine (atual Elekeiroz) Butanol-n 23.000 40.000

    Março/1998 Petrom Anidrido ftálico 45.000 60.000

    Janeiro/1998 Elekeiroz Anidrido ftálico 20.000 21.000

    b) Reduções de produção:

    2008: janeiro: parada programada para manutenção nas plantas de butanol-iso, butanol-n e octanol, da Elekeiroz.

    2007: abril: parada programada para manutenção nas plantas de anidrido ftálico, butanol-iso, butanol-n e octanol, da Elekeiroz; julho: parada programada para manutenção na planta de anidrido ftálico, da Elekeiroz.

    2006: maio: parada programada para manutenção nas plantas de butanol-iso, butanol-n e octanol, da Elekeiroz; junho: problemas operacionais na planta de octanol, da Elekeiroz.

    2005: fevereiro e março: parada programada para ampliação nas plantas de butanol-iso, butanol-n e octanol, da Elekeiroz; abril: parada programada para manutenção na planta de anidrido ftálico, da Petrom; agosto: parada preventiva para manutenção na planta de anidrido ftálico, da Petrom.

    2004: janeiro e fevereiro: problemas operacionais na planta de anidrido ftálico, da Petrom.

    2003: maio: redução da produção na Elekeiroz, devido ao mercado recessivo.

    2002: janeiro: problemas operacionais na planta da Petrom; abril e maio: redução da produção na empresa Ciquine (atual Elekeiroz), em razão da restrição de matéria-prima no Pólo de Camaçari, devido à parada da Copene (atual Braskem).

    150.000

    200.000

    250.000

    300.000

    350.000

    J1996 J1997 J1998 J1999 J2000 J2001 J2002 J2003 J2004 J2005 J2006 J2007 J2008 J2009

    (Em %)

    30

    40

    50

    60

    70

    80

    90

    100(Em toneladas)

    (Em toneladas) (Em %)

    87

    74

    83

    79 7982

    76 77

    85

    62

    73

    83

    69

    65

    Produtos: anidrido ftálico; butanol-iso; butanol-n e octanol.

  • UUttii ll iizzaaççããoo ddaa CCaappaacciiddaaddee IInnssttaallaaddaa ppoorr GGrruuppooss ddee PPrroodduuttooss –– 11999966//22000099

    24 Equipe de Economia e Estatística

    2001: abril: parada programada para manutenção nas plantas da Ciquine (atual Elekeiroz); julho: parada programada para manutenção na planta de anidrido ftálico, da Elekeiroz; setembro: parada programada para manutenção na planta de anidrido ftálico, da Petrom.

    2000: janeiro: problemas operacionais nas plantas da Petrom; fevereiro: problemas operacionais nas plantas da Ciquine (atual Elekeiroz) e da Elekeiroz; abril, maio e agosto: problemas operacionais nas plantas da Ciquine (atual Elekeiroz); junho: problemas operacionais na planta de anidrido ftálico, da Petrom; setembro: parada técnica para troca de catalisador na planta de butanol-n, da Ciquine (atual Elekeiroz); outubro: parada programada para manutenção na planta de anidrido ftálico, da Elekeiroz, além de problemas operacionais na planta de butanol-iso, da Ciquine (atual Elekeiroz); dezembro: parada programada para manutenção na planta de anidrido ftálico, da Ciquine (atual Elekeiroz).

    1999: março: parada programada para manutenção na planta de anidrido ftálico, da Elekeiroz; abril: problemas operacionais nas plantas da Ciquine (atual Elekeiroz); novembro: parada programada para manutenção nas plantas da Ciquine (atual Elekeiroz).

    1998: março e abril: parada programada para manutenção nas plantas da Ciquine (atual Elekeiroz).

    1996: novembro: problemas operacionais nas plantas da Ciquine (atual Elekeiroz).

  • UUttii ll iizzaaççããoo ddaa CCaappaacciiddaaddee IInnssttaallaaddaa ppoorr GGrruuppooss ddee PPrroodduuttooss –– 11999966//22000099

    Equipe de Economia e Estatística 25

    RESINAS TERMOPLÁSTICAS – 1994/2009

    Notas Explicativas:

    a) Ampliações de plantas:

    Capacidade Período Empresa Produto

    De Para Outubro/2009 Solvay Indupa PEAD 82.000 -

    Setembro/2009 Solvay Indupa PVC 270.000 300.000

    Janeiro/2009 Braskem PET 78.000 -

    PEAD/PEBDL 540.000 770.000 Outubro/2008 Quattor

    PP 785.000 875.000

    Quattor (ex-Nova Petroquímica) PP 685.000 785.000 Junho/2008 Braskem (ex-Petroquímica

    Paulínia) PP - 300.000

    Janeiro/2008 Innova PS 135.000 146.000 Polietilenos União (atual Quattor) (3) PEBD 130.000 270.000 Agosto/2007 Dow Brasil (3) (atual Quattor) PEBD 140.000 -

    Innova PS 120.000 135.000 Outubro/2006

    IPQ (atual Braskem) PP 150.000 180.000

    Julho/2006 Nova Petroquímica (ex Suzano Petroquímica) (atual Quattor) PP 625.000 685.000

    Riopol (atual Quattor) PEAD/PEBDL - 540.000 Janeiro/2006

    Solvay Indupa PVC 236.000 270.000

    Julho/2004 Braskem PP 550.000 560.000

    Fevereiro/2004 Braskem PVC 516.000 536.000

    Outubro/2003 Ipiranga Petroquímica (IPQ) (atual Braskem) PEAD/PEBDL 400.000 450.000

    Agosto/2003 Braskem PET 60.000 78.000

    Março/2003 Polibrasil Resinas (Nova Petroquímica/Suzano Petroquímica) (atual Quattor)

    PP 450.000 625.000 (*)

    EVA/PEBD 145.000 160.000 Politeno (atual Braskem)

    PEAD/PEBDL 195.000 210.000 Abril/2002

    Videolar PS - 120.000

    Produtos: EVA; PEAD; PEBD; PEBDL; PS; PP; PVC e PET.

    2.000.000

    2.500.000

    3.000.000

    3.500.000

    4.000.000

    4.500.000

    5.000.000

    5.500.000

    6.000.000

    6.500.000

    7.000.000

    J1994 J1995 J1996 J1997 J1998 J1999 J2000 J2001 J2002 J2003 J2004 J2005 J2006 J2007 J2008 J2009

    (Em %)

    45

    50

    55

    60

    65

    70

    75

    80

    85

    90

    95

    100(Em toneladas)

    (Em toneladas) (Em %)

    93 90 87 86

    75

    86

    75

    8887

    77

    81

    8483 84

    75 75

  • UUttii ll iizzaaççããoo ddaa CCaappaacciiddaaddee IInnssttaallaaddaa ppoorr GGrruuppooss ddee PPrroodduuttooss –– 11999966//22000099

    Departamento de Economia 26

    Capacidade Período Empresa Produto

    De Para Basf (atual Unigel) PS 110.000 190.000

    Novembro/2001 EDN Sul (atual Dow Brasil) PS 120.000 190.000

    Agosto/2001 Politeno (atual Braskem) PEAD/PEBDL 180.000 195.000

    Abril/2001 Polibrasil Resinas (Nova Petroquímica/Suzano Petroquímica) (atual Quattor)

    PP 430.000 450.000

    Novembro/2000 Triunfo (atual Braskem) EVA/PEBD 150.000 160.000

    Setembro/2000 Innova PS - 120.000

    Agosto/2000 Basf (atual Unigel) PS 50.000 110.000

    PEAD/PEBDL 335.000 400.000 Julho/1999 Ipiranga Petroquímica (IPQ) (atual Braskem) PP - 150.000

    Junho/1999 OPP Química (atual Braskem) PEAD/PEBDL 170.000 510.000

    Maio/1999 Proppet (atual Braskem) PET - 60.000

    Janeiro/1999 EDN Sul (atual Dow Brasil) PS 102.000 120.000

    Dezembro/1998 Solvay Indupa PVC 210.000 236.000

    OPP Química (atual Braskem) PP 475.000 550.000

    Politeno (atual Braskem) PEAD/PEBDL 165.000 180.000 Janeiro/1998

    Trikem (atual Braskem) PVC 431.000 516.000 Ipiranga Petroquímica (IPQ) (atual Braskem) PEAD 220.000 335.000

    OPP Química (atual Braskem) PP 300.000 475.000

    Polialden (atual Braskem) PEAD 120.000 130.000

    Polibrasil Resinas (Nova Petroquímica/Suzano Petroquímica) (atual Quattor)

    PP 400.000 430.000

    Politeno (atual Braskem) PEAD/PEBDL 155.000 165.000

    Janeiro/1997

    Triunfo (atual Braskem) EVA/PEBD 130.000 150.000

    Politeno (atual Braskem) EVA/PEBD 135.000 145.000 Union Carbide (Dow Brasil) (atual Quattor) PEBD 128.000 140.000 Janeiro/1996

    Politeno (atual Braskem) PEAD/PEBDL 130.000 155.000

    Polibrasil Resinas (Nova Petroquímica/Suzano Petroquímica) (atual Quattor)

    PP 370.000 400.000

    EDN Sul (atual Dow Brasil) PS 90.000 102.000 Janeiro/1995

    Trikem (atual Braskem) PVC 414.000 431.000

    Notas: (1) Em dezembro de 2000, a unidade de EVA/PEBD da OPP Química (atual Braskem), de Santo André-SP, foi transferida para a Polietilenos União (atual Quattor). (2) Para efeito de cálculo da utilização da capacidade instalada (em %), exclusive os dados das empresas M&G Fibras e Resinas, M&G Polímeros e Vicunha Têxtil (PET) até abril/2007; (3) Em agosto de 2007, a Polietilenos União (atual Quattor) adquiriu a planta de PEBD da Dow Brasil (Cubatão-SP). (*) Nova planta, com capacidade de 300.000 t/ano, em Mauá – SP.

    b) Reduções de produção:

    2009: janeiro: diminuição de carga em algumas plantas, em razão do agravamento da crise internacional e da necessidade de realinhamento dos estoques; janeiro: parada temporária na planta de poliestireno, da Innova; abril e maio (24/04 a 27/05): parada programada para manutenção na planta de poliestireno, da Videolar; agosto: parada da planta de poliestireno, da Basf (atual Unigel); setembro: a unidade de polietileno de alta densidade, da Solvay Indupa, foi desativada.

    2008: março: problemas operacionais (durante 14 dias) na planta de PEBD/EVA, da Triunfo (atual Braskem); abril: paradas programadas para manutenção nas plantas de PEBD/EVA, da Triunfo (atual Braskem), de PEAD/PEBDL e de PP, da IPQ (atual Braskem), de poliestireno, da Videolar, e de PP, da Nova Petroquímica (atual Quattor) (neste último caso, para ampliação da capacidade da planta de Duque de Caxias-RJ); maio: parada programada para manutenção na planta de PP, da IPQ (atual Braskem); agosto e setembro: parada programada para manutenção na planta de PEBD/EVA, da Polietilenos União (atual Quattor). Além disso, parada programada para manutenção nas plantas de PP e PVC, da Quattor (ex-Nova Petroquímica) e da Solvay Indupa, respectivamente, em setembro/2008. Em relação à Quattor (ex-Nova Petroquímica), após a parada, houve

  • UUttii ll iizzaaççããoo ddaa CCaappaacciiddaaddee IInnssttaallaaddaa ppoorr GGrruuppooss ddee PPrroodduuttooss –– 11999966//22000099

    26 Equipe de Economia e Estatística

    ampliação da planta de Mauá-SP; novembro e dezembro: parada temporária na planta de poliestireno, da Innova; diminuição de carga em algumas plantas, em razão do agravamento da crise internacional e da necessidade de realinhamento dos estoques.

    2007: fevereiro: problemas operacionais nas plantas de PEAD e PP, da Braskem e da IPQ (atual Braskem), e de PVC, da Braskem; abril: parada programada para manutenção na planta de PVC, da Braskem; maio: a planta de PET, da Braskem, paralisada por tempo indeterminado; junho: parada programada para manutenção nas plantas de PEAD e PEBD, da Braskem; novembro: problemas operacionais na planta de PP, da Nova Petroquímica (atual Quattor).

    2006: janeiro: parada programada para manutenção na planta de PET, da Braskem; abril: problemas operacionais na planta de PEAD/PEBDL, da Politeno (atual Braskem); maio: parada programada na planta de EVA/PEBD, da Triunfo (atual Braskem), e parada programada para ampliação da capacidade de PP, em 2007, na planta de Duque de Caxias-RJ, da Suzano Petroquímica/Nova Petroquímica (atual Quattor); junho: parada programada para ampliação da capacidade de PP, a partir de julho de 2006, na planta de Mauá-SP, da Suzano Petroquímica/Nova Petroquímica (atual Quattor), e parada programada para manutenção na planta de PS, da Basf (atual Unigel); outubro e novembro: problemas operacionais nas plantas de PP (Mauá-SP e Camaçari-BA), da Suzano Petroquímica/Nova Petroquímica (atual Quattor).

    2005: janeiro: parada programada para manutenção nas plantas da Ipiranga Petroquímica (atual IPQ/Braskem); redução da produção em uma empresa do grupo, devido a problemas com fornecimento de matéria-prima. Além disso, parada programada para manutenção na planta de PP, da Polibrasil Resinas/Suzano Petroquímica/Nova Petroquímica (atual Quattor); março: parada programada para manutenção na planta de PEBD/EVA, da Politeno (atual Braskem); abril: parada nas plantas de PEBD, PEAD/PEBDL e PET, da Dow Brasil, da Ipiranga Petroquímica (atual IPQ/Braskem) e da Braskem, respectivamente; maio: parada programada para manutenção nas plantas de PEBDL e PP, da Ipiranga Petroquímica (atual IPQ/Braskem); junho: parada programada na planta de PEAD, da Ipiranga Petroquímica (atual IPQ/Braskem), e na de PEBDL, da Braskem; julho: parada programada para manutenção em uma planta de PS, da Innova, e problemas operacionais na planta de PEAD, da Solvay Polietileno; agosto: parada programada para manutenção na planta de PS, da Innova. Além disso, redução da produção de PS em uma das empresas da amostra; setembro: parada de duas semanas nas plantas de PEAD/PEBDL, da Braskem; novembro: parada programada para manutenção nas plantas de PP, da Suzano Petroquímica/Nova Petroquímica (atual Quattor), de PEAD e PP, da Ipiranga Petroquímica (atual IPQ/Braskem).

    2004: janeiro: parada programada para manutenção na planta de PEAD, da Ipiranga Petroquímica (atual IPQ/Braskem); abril: redução da produção de PS das empresas Basf (atual Unigel) e Innova; restrição de matéria-prima no Pólo do Sul, devido à parada da Copesul (atual Braskem), e parada programada para manutenção na planta de PEBD, da Triunfo (atual Braskem); maio: parada programada para manutenção na planta de PEAD/PEBDL, da Ipiranga Petroquímica (atual IPQ/Braskem); julho: redução da produção de PS, devido a uma empresa do grupo ter tido problemas com o fornecimento de matéria-prima; agosto: aumento da produção na planta de PP, da Braskem, devido à ampliação da capac