V01 21306 tecnologias_demultimedia (1)

download V01 21306 tecnologias_demultimedia (1)

of 77

  • date post

    06-Sep-2014
  • Category

    Education

  • view

    180
  • download

    1

Embed Size (px)

description

 

Transcript of V01 21306 tecnologias_demultimedia (1)

  • REFERENCIAL DE FORMAO Sada Profissional: Tcnico/a de Multimdia Nvel 3

    RREEFFEERREENNCCIIAALL DDEE FFOORRMMAAOO

    rea de Formao 213. Audiovisuais e Produo dos Media

    Itinerrio de Formao 21306. Tecnologias de Informao e Comunicao Multimdia

    Designao: Tcnico/a de Multimdia Sada Profissional

    Nvel de Formao: 3

    Modalidades de desenvolvimento

    Educao e Formao de Adultos Tipologias de nvel secundrio

    Formao Contnua

    Observaes

  • REFERENCIAL DE FORMAO Sada Profissional: Tcnico/a de Multimdia Nvel 3 2/77

    ndice 1. Introduo 3 2. Perfil de Sada 4 3. Organizao do Referencial de Formao 5 4. Metodologias de Formao 7 5. Desenvolvimento da Formao 8 5.1. Formao de Base Unidades de Competncia 85.2. Formao Tecnolgica Unidades de Formao de Curta Durao (UFCD) 16 6. Alternativa para a Organizao da Formao - Unidades Capitalizveis 50 6.1. Unidades de Formao Capitalizveis 506.2. Matriz de Correspondncia unidades capitalizveis/unidades de formao de curta durao 76 7. Sugesto de Recursos Didcticos 77

  • REFERENCIAL DE FORMAO Sada Profissional: Tcnico/a de Multimdia Nvel 3 3/77

    1. INTRODUO Os produtos de papel satisfazem necessidades importantes da sociedade, destacando-se a sua importncia como veculos de transmisso de informao e de cultura. A indstria grfica constitui-se como um subsector do papel, e envolve as funes de concepo/arte final, pr-impresso, impresso e ps-impresso, registando uma elevada diversidade de produtos - jornais, revistas, livros, brochuras, etiquetas, formulrios, impressos, cheques, notas de banco, material publicitrios, embalagens, etc. Os consumidores dos produtos grficos assumem-se como actores essenciais deste subsector. Hoje, exigem cada vez mais produtos inovadores e personalizados, em novos formatos, materiais e suportes, em menores tiragens, e com reduzidos tempos de produo e distribuio, normalmente online e just-in-time. Entre as organizaes responsveis por estas actividades destacam-se as empresas grficas, empresas de comunicao visual, as editoras e as reprografias. As empresas grficas, em maior nmero, so essencialmente pequenas e mdias empresas, com predominncia da gesto familiar, num mercado fortemente concorrencial. O avano tecnolgico recente, e da comunicao suportada nestas novas tecnologias, teve um especial impacto dos processos de concepo/arte final e na pr-impresso, bem como na impresso. Este avano tecnolgico tem como consequncia a tendncia para uma necessidade de maior articulao, ou mesmo fuso, entre as tarefas de concepo, pr-impresso e impresso. Alm de alterarem os processos de trabalho e a transformao de reas profissionais mais tradicionais, as TIC geram elas prprias novos campos de actuao e de perfis profissionais, designadamente os que se prendem s reas de multimdia. A par destes avanos tecnolgicos, a mo-de-obra deste subsector apresenta ainda nveis de qualificao e escolaridade inferiores ao desejvel, que, tm, no entanto, vindo a elevar-se nos ltimos anos. tambm um subsector relativamente jovem, apresentando, por isso, maior potencial de estruturao e qualificao a mdio prazo. Neste contexto, revela-se fundamental uma oferta de formao profissional especfica que permita, em primeiro lugar, elevar os nveis de qualificao, reforando um sector em evoluo. necessria uma forte mestria das competncias tcnicas especficas, mas tambm, e genericamente, o desenvolvimento de saberes-fazer tecnolgicos, determinados pelo grau de sofisticao tecnolgica dos equipamentos e pela integrao crescente das TIC nos vrios processos. Destacam-se, igualmente, as competncias associadas regulao e vigilncia de equipamento e adopo de comportamentos adequados em matria de ambiente, higiene, sade e segurana no trabalho. (Fonte: IQF (2006) A Indstria da Pasta, Papel e Artes Grficas em Portugal. Lisboa: Instituto para a Qualidade na Formao e IQF (2006) A Indstria de Contedos em Portugal. Lisboa: Instituto para a Qualidade na Formao)

  • REFERENCIAL DE FORMAO Sada Profissional: Tcnico/a de Multimdia Nvel 3 4/77

    2. PERFIL DE SADA

    Descrio Geral

    O/a Tcnico/a de Multimdia o/a profissional que utiliza ferramentas de autor e linguagens de programao para aplicaes multimdia e desenvolve sistemas e produtos multimdia, tendo em vista solues de informao e comunicao. Actividades Principais

    Conceber e executar ecrs em 2D e 3D utilizando ferramentas informticas.

    Captar, digitalizar, tratar e integrar som, imagem fixa e animada nos ecrs produzidos utilizando programas informticos especficos.

    Utilizar ferramentas de autor para programar aplicaes multimdia.

    Utilizar diversas linguagens de programao para aplicaes multimdia.

    Integrar os produtos multimdia previamente concebidos.

    Proceder concepo tcnica e ao planeamento de projectos de sistemas e produtos multimdia, com vista criao de solues de informao e comunicao.

    Aplicar as ferramentas e tecnologias, actualizadas, de criao de componentes multimdia.

    Desenvolver aplicaes multimdia para a Internet.

    Enunciar e aplicar os aspectos legais das publicaes electrnicas, incluindo jurisdio, direito de cpia, patentes e marcas registadas.

    Descrever e aplicar as estratgias e objectivos de marketing digital.

  • REFERENCIAL DE FORMAO Sada Profissional: Tcnico/a de Multimdia Nvel 3 5/77

    3. ORGANIZAO DO REFERENCIAL DE FORMAO

    Educao e Formao de Adultos (EFA)1

    Cidadania e Profissionalidade (CP)

    UC1 50h

    UC2 50h

    UC3 50h

    UC4 50h

    UC5 50h

    UC6 50h

    UC7 50h

    UC8 50h

    Sociedade, Tecnologia e Cincia (STC)

    UC1 50h

    UC2 50h

    UC3 50h

    UC4 50h

    UC5 50h

    UC6 50h

    UC7 50h

    Form

    ao

    de

    Bas

    e

    REA

    S D

    E

    CO

    MP

    ETN

    CIA

    S -

    CH

    AV

    E

    Cultura, Lngua e Comunicao

    (CLC)

    UC1 50h

    UC2 50h

    UC3 50h

    UC4 50h

    UC5 50h

    UC6 50h

    UC7 50h

    rea de Carcter Transversal

    PORTEFLIO REFLEXIVO DE APRENDIZAGEM - PRA 100 200 h

    Cdigo UFCD Horas

    0132 1 Noes de hardware e sistemas operativos para multimdia 50

    0133 2 E-Direito 25

    0134 3 Algoritmia 50

    0135 4 Design de comunicao grfica 25

    0136 5 Desenho geomtrico 25

    0137 6 Desenho vectorial - criao de imagens utilizando software de desenho vectorial 50

    0138 7 Caracterizao de vrios tipos e formatos de imagens 25

    0139 8 Criao e tratamento de imagens matriciais 25

    0140 9 Frmulas, parmetros para seleco da cor, procedimentos e tcnicas de retoques de imagem 25

    0141 10 Animao 2 D 50

    0142 11 Action script 50

    0143 12 Animao 3D - configuraes, pargrafos, janelas, comandos e menus 50

    0144 13 Concepo de animaes 3D 50

    0145 14 Som/udio - captao, registo e edio 50

    0146 15 Imagem/vdeo - captao, registo e edio 50

    Form

    ao

    Tec

    nol

    gica

    0147 16 Suportes off-line e plataformas de destino 25

    1 Os cursos EFA implicam obrigatoriamente a passagem por um processo de Reconhecimento e Validao de Competncias

    (RVC), associado a uma carga horria entre 70 e 110 horas. 1 A formao em Contexto Real de Trabalho (FCRT) pode estar integrada na Formao Tecnolgica (sendo obrigatria para

    activos desempregados -210 horas).

  • REFERENCIAL DE FORMAO Sada Profissional: Tcnico/a de Multimdia Nvel 3 6/77

    Cdigo UFCD (cont.) Horas

    0148 17 Organograma e storyboard de uma aplicao off-line 25

    0149 18 Construo de uma aplicao multimdia para off-line com software de autor 25

    0150 19 Setup de gravao digital 25

    0151 20 Linguagem HTML e construo de pginas para Internet 25

    0152 21 Estrutura de um stio para Internet 25

    0153 22 Finalizao de um stio para Internet 25

    0154 23 Stilos em CSS (Cascading Style Sheets) 25

    0155 24 Base de dados para Internet (server-side) 50

    0156 25 ASP (Application Server Provider) 50

    0157 26 X-HTML 50

    0158 27 Java sript 50

    0159 28 Guionismo (geral e para aplicao em projecto) 50

    0160 29 Promoo e apresentao de um projecto multimdia 50

    Form

    ao

    Tec

    nol

    gica

    0161 30 Execuo do produto multimdia final 50

  • REFERENCIAL DE FORMAO Sada Profissional: Tcnico/a de Multimdia Nvel 3 7/77

    4. METODOLOGIAS DE FORMAO

    A organizao da formao com base num modelo flexvel visa facilitar o acesso dos indivduos a diferentes percursos de aprendizagem, bem como a mobilidade entre nveis de qualificao. Esta organizao favorece o reingresso, em diferentes momentos, no ciclo de aprendizagem e a assuno por parte de cada cidado de um papel mais activo e de relevo na edificao do seu percurso formativo, tornando-o mais compatvel com as necessidades que em cada momento so exigidas por um mercado de trabalho em permanente mutao e, por esta via, mais favorvel elevao dos nveis de eficincia e de equidade dos sistemas de educao e formao. A flexibilizao beneficia, assim, a construo de percursos formativos de composio e durao variveis conducentes obteno de qualificaes completas ou de construo progressiva, reconhecidas e certificadas. A nova responsabilidade que se exige a cada indivduo na construo e gesto do seu prprio percurso impe, tambm, novas atitudes e competncias para que este exerccio se faa de forma mais sustentada e autnoma. As prticas formativas devem, neste contexto, conduzir ao desenvolvimento de competncias profissionais, mas tambm pessoais e sociais, designadamente, atravs de mtodos participativos que posicionem