VALTER DE PAULA/PMU

of 24/24
Uberlandinos deixam legado na história de Uberlândia REPORTAGEM TRAZ HISTÓRIA DE PERSONAGENS QUE TIVERAM IMPORTANTE PAPEL NA CIDADE. Páginas | 3 A 7 133 ANOS VALTER DE PAULA/PMU BOVESPA 119.739,96 PTS -0,78% SALÁRIO MÍNIMO +0,80% NASDAQ R$ 1.100 DÓLAR COMERCIAL EURO COMERCIAL R$ 5,189 R$ 6,123 -0,12% -0,08% ANUNCIAR | ASSINATURAS | SAC 34.3236-3545 Sol com muitas nuvens. Pancadas de chuva à tarde e à noite. MAX 27° MIN 16º VOCÊ SABE DE ONDE A VERDADE VEM R$ 2,00 diariodeuberlandia.com.br ANO 31 Terça-feira, 31/08/2021 Nº 10.040
  • date post

    05-Oct-2021
  • Category

    Documents

  • view

    1
  • download

    0

Embed Size (px)

Transcript of VALTER DE PAULA/PMU

Uberlandinos deixam legado na história de Uberlândia
REPORTAGEM TRAZ HISTÓRIA DE PERSONAGENS QUE TIVERAM IMPORTANTE PAPEL NA CIDADE. Páginas | 3 A 7
133 ANOS
ANUNCIAR | ASSINATURAS | SAC
34.3236-3545
Sol com muitas nuvens. Pancadas de chuva à tarde e à noite.
MAX 27° MIN 16º
R$ 2,00 diariodeuberlandia.com.br• ANO 31 • Terça-feira, 31/08/2021 • Nº 10.040 •
2 | CIDADES DIÁRIO DE UBERLÂNDIA www.diariodeuberlandia.com.br
O Diário de Uberlândia possui parque gráfi co próprio.
• ASSINATURA DIGITAL • VENDA AVULSA EXEMPLAR IMPRESSO • DISTRIBUIÇÃO DIRIGIDA
Gaia Editora Gráfi ca - EIRELI CNPJ: 12.512.322/0001-07
Av. Afonso Pena, 1615 Bairro Aparecida - Uberlândia-MG
[email protected]
DIRETORA FINANCEIRA
Juliedda Schmutzler
COORDENADOR REDAÇÃO E ONLINE Dhiego Borges
PRODUÇÃO Karol Mascarenhas
REPÓRTERES Gabriele Leão
CRÔNICA DA CIDADEAntônio Pereira da Silva Jornalista e professor
Vasconcelos Costa
O Prefeito José Antônio Vasconcelos Costa governou Uberlândia de 1942 a 1945. Foi um dos beneficiários da ditadura getulista. Benedito Valadares nomeou-o Prefeito três vezes: para Pouso Alto, Pouso Alegre e Uberlândia. Recebeu ainda outras nomeações para altos cargos federais.
Era jovem. Veio para cá com apenas 26 anos de idade.
Não fez um mau governo. Calçou ruas, construiu o Mer- cado Municipal, planejou e iniciou a urbanização da mais complicada via da cidade, a avenida Getúlio Vargas que se encontra sobre um córrego, o
Cajubá, ladeado por um char- co. Em compensação, mandou derrubar a Matriz de Nossa Senhora do Carmo em torno da qual nasceu a cidade.
O fato pitoresco de sua ad- ministração foi o modo como tomou posse. Tão logo foi no- meado pelo Interventor Benedito Valadares, pegou um trem da Rede Mineira de Viação, em Belo Horizonte, e veio, como um passageiro comum. Feita a baldeação em Uberaba, chegou a Uberlândia pela Mogiana.
Desembarcou e desceu a pé pela avenida Afonso Pena, como um anônimo viajante. Hospedou-se no Hotel Zardo, onde pernoitou sem identifi- car-se.
Na manhã seguinte, deixou o hotel e desceu mais a avenida, a pé. A prefeitura, na época, es-
tava instalada no prédio da Câ- mara Municipal (atual Museu), no meio da praça Clarimundo Carneiro.
Como o prefeito anterior, Vasco Giffoni, não se encontra- va mais no exercício da função, o Secretário determinou que o prédio ficasse fechado para o público até a chegada do novo administrador. Colocou na porta da frente um vigia e proibiu a en- trada de quem quer que fosse.
Impedido cortesmente pelo porteiro, Vasconcelos Costa desobedeceu-o e foi entrando. O porteiro veio atrás dizendo- -lhe que não podia entrar. Eram ordens do Secretário.
- Onde é o gabinete do Pre- feito?
Atônito com o atrevimento do jovem visitante, o porteiro gaguejou, mas informou:
- É... é... ali... Deixando o homem mais
espantado ainda, Vasconcelos abriu as portas do gabinete e sentou-se na poltrona do man- datário. Experimentou-lhe o conforto tranquilamente.
- O senhor não pode... - Vá chamar o Secretário! O porteiro fez meia volta e
saiu à busca do Secretário com a pressa de quem necessitava de transferir logo para alguém um problema que não sabia resolver.
O Secretário chegou pisando quente. Quem seria o atrevido?
Já ia admoestá-lo e pô-lo pra rua, quando Vasconcelos esfriou-lhe a indignação:
- Você é o Secretário? Eu sou o novo Prefeito, Vasconce- los Costa!
DIVULGAÇÃO
Ao centro de terno escuro, Vasconcelos Costa. À direita, Sebastião Rangel, e à esquerda, Abalém Moruta, políticos da época
CIDADES | 3DIÁRIO DE UBERLÂNDIA www.diariodeuberlandia.com.br
TERÇA-FEIRA 31 DE AGOSTO DE 2021
Uberlandinos: eles também fazem parte da história | DIÁRIO HOMENAGEIA CIDADÃOS QUE CONTRIBUEM PARA O LEGADO DE UBERLÂNDIA
SÍLVIO AZEVEDO
Escrito por Moacyr Lopes de Carvalho e Remi de Freitas França nos anos
60, o hino da cidade começa com “Uberlândia, terra gentil que seduz”. Uma frase que representa muito dos seus 133 anos e como o potencial de- mográfico da cidade atrai cada vez mais pessoas de outros municípios, que contribuem para o progresso da antiga São Pedro do Uberabinha.
A história da cidade já foi contada diversas vezes, de
como Felisberto Carrejo se instalou na região e deu início a um povoado que hoje é uma das 10 maiores cidades do in- terior do país. Segundo dados recém-divulgados pelo Insti- tuto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), na última sexta-feira (27), a estimativa é de que Uberlândia possua hoje mais de 706,5 mil habitantes.
Grande parte desses mais de 700 mil habitantes é forma- da por famílias que viram em Uberlândia uma oportunidade de vida e acabaram se insta- lando na cidade. Entre esses
milhares de moradores, estão o atual prefeito, Odelmo Leão, que é natural da vizinha Ube- raba e o ex-prefeito, Virgílio Galassi, que era natural de São Paulo.
Nessa reportagem espe- cial, o Diário de Uberlândia homenageia os uberlandinos por meio de personagens que tiveram importante papel no seu progresso: o comendador Alexandrino Garcia, o cantor e empresário Léo Chaves e o técnico e idealizador do projeto socio-esportivo Uberlândia Vôlei, Manuel Honorato.
A HISTÓRIA DE UM COMENDADOR
Nascido em 3 de abril de 1907 na freguesia Lapa do Lobo, em Portugal, Alexandri- no Garcia veio para São Pedro do Uberabinha, agora Uber- lândia, com os pais em 1919. Anos depois, criou, junto com a família, uma empresa com uma máquina processadora de arroz, a José Alves Garcia e Filhos.
No ano de 1941, Alexandri- no Garcia criou sua primeira empresa, um posto de ser-
ESPECIAL ANIVERSÁRIO
ARQUIVO PESSOAL
Luiz Alberto Garcia, filho mais novo, assumiu negócios após a aposentadoria do pai
4 | CIDADES DIÁRIO DE UBERLÂNDIA www.diariodeuberlandia.com.br
TERÇA-FEIRA 31 DE AGOSTO DE 2021
viços chamado Alexandrino Garcia e Irmãos, que recebeu concessão da General Motors do Brasil para revender seus produtos. Alguns anos depois, fundiu sua empresa com a José Alves Garcia e Filhos, criando a Empresa Irmãos Garcia.
Ao longo dos anos, foram várias empresas em diversos segmentos que, posterior- mente, fizeram ou deixaram de fazer parte do antigo Grupo ABC, atualmente Algar, marca que é uma das maiores do país no setor de tecnologia e comunicação.
Em 1952, ele assumiu a presidência da Associação Comercial e Industrial de Uber-
lândia (ACIUB). Falecido em 1993, o comendador Alexandri- no Garcia, título que ostentou após receber do Governo de Portugal as insígnias da Or- dem do Infante Dom Henrique, deixou muito mais do que um legado econômico, mas uma filosofia que foi passada por gerações da família.
“A trajetória dele está aí. Graças a Deus é algo palpável. O maior legado que ele deixou foram as crenças e valores que ele tinha. Isso não desaparece. A qualquer tempo da história, daqui 100, 200 anos, os valo- res que ele deixou e a crença que ele tinha no Brasil, nos homens, vai ficar para o resto da vida”, contou à reportagem
Luiz Alberto Garcia, filho mais novo que assumiu os negócios após a aposentadoria de Ale- xandrino.
O legado da família é muito forte, mas todos estão basea- dos nas crenças e valores que Alexandrino deixou para a família. É o que une todos. “Uma frase que ele falava pra nós sempre é: ‘nada resiste à força do trabalho’. O trabalho é capaz de resolver qualquer problema que você tiver. É trabalho que vai resolver”.
Em uma live realizada jun- to a colaboradores do grupo Algar, Luiz Alberto lembrou de como o comendador Alexan- drino Garcia incentivava as pessoas e utilizava os erros
como forma de aprendizado. “Ele tinha resposta para
tudo. Qualquer assunto, ou problema que levasse, ele te dava a resolução. Ele nunca brigou comigo, ou com qual- quer pessoa que tenha errado. Ele sempre falava ‘É o preço do erro. Mas, se errar novamente não tem perdão’. Olha que be- leza, isso. Transformar o erro em aprendizado. Essa parte de companheirismo, por toda a vida ele dizia que se acredita, vai que vai dar certo”.
BOLA AO CHÃO
Muito se fala sobre o futebol na cidade, com o Uberlândia Esporte Clube sendo a mais
Alexandrino Garcia chegou em Uberlândia com os pais em 1919
ARQUIVO PESSOAL
TERÇA-FEIRA 31 DE AGOSTO DE 2021
6 | CIDADES DIÁRIO DE UBERLÂNDIA www.diariodeuberlandia.com.br
TERÇA-FEIRA 31 DE AGOSTO DE 2021
prestigiada agremiação es- portiva, até pelos seus quase 100 de história. Mas, outra modalidade esportiva sempre trouxe orgulho para os uber- landenses, o voleibol.
O reflexo disso são os resultados alcançados pelas equipes da cidade em diversas categorias, desde a base ao profissional. E quem contribui para esse trabalho é o parai- bano e também uberlandino Manoel Honorato, radicado na cidade desde 1999.
Manuel possui um projeto social/esportivo junto à comu- nidade desde 1994, quando ainda estava morando em Campina Grande (SP). Através do convite de um ex-atleta, veio para Uberlândia, de onde não saiu mais.
“Atletas de Uberlândia fo- ram fazer teste no clube Ba- nespa, que fica no bairro de Santo Amaro, em São Paulo. Alguns não passaram e foram fazer teste no Corinthians, onde eu fazia estágio. Um
Além da música, Leo é palestrante, escritor e presidente-fundador do Instituto Hortense, que atua no ramo de educação socioambiental em escolas públicas e entidades do terceiro setor
Cantor e empresário Leo Chaves, natural de Abre Campo (MG), mora em Uberlândia desde 2007
DIVULGAÇÃO
Nestes 133 anos de Uberlândia, a CALU tem orgulho de escrever quase 60 anos de uma história que marca a vida de milhares de famílias uberlandenses.
São quase seis décadas de vida nessa cidade próspera, de gente trabalhadora e feliz, que nutre amor e respeito pela nossa marca.
Obrigado, Uberlândia!
PARABÉNS, UBERLÂNDIA!
TERÇA-FEIRA 31 DE AGOSTO DE 2021
deles me entregou um bilhete pedindo que o levasse para a Paraíba. Isso aconteceu. Levamos ele e mais dois uber- landenses para treinar comigo na Paraíba e, um ano depois, ele me fez o convite para vir para cá. Foi quando me mudei e passei a morar em Uberlân- dia”, contou Honorato.
Ao chegar à cidade, Manoel sentiu um misto de sensações, pois a cidade adorava o vôlei, com diversos clubes, porém, estava receoso com os novos trabalhos que se iniciavam. “A primeira impressão que eu tive é de uma cidade que respirava vôlei, com vários clubes, todo mundo levando o vôlei muito a sério. Em contrapartida, eu percebia que muitos não queriam um novo trabalho em Uberlândia e torciam para dar errado. Essa foi a primeira impressão”, lembrou.
Desde então, o projeto da Academia do Vôlei cresceu e, hoje, além dos trabalhos com categorias de base, tem
uma equipe disputando a elite do vôlei nacional. Na edição 2020/2021 da Superliga Mas- culina, mesmo com um orça- mento baixo, terminou a fase classificatória em 6º, sendo eliminado nas quartas-de-final pela equipe de Campinas.
“Passados os anos, vejo que a cidade se consolidou no vôlei. Tivemos que, como diz o uberlandense, comer um quilo de sal para, depois de 22, chegar aonde chegou. Duas equipes na Superliga principal. Realmente a cidade continua respirando vôlei, não só as equipes adultas profissionais, mas as de base. A coisa se profissionalizou. É como eu vejo o voleibol na cidade”.
Ainda em 2021, a Academia do Vôlei fechou uma parceria com o poder público e em- presas para abrir uma filial do projeto na cidade de Coroman- del, que atenderá crianças e jovens de 8 a 17 anos de forma gratuita.
DA MÚSICA PARA OS NEGÓCIOS
Em 2007, a dupla Victor & Leo já trilhavam no caminho da fama, com músicas estouradas no cenário nacional e três álbuns lançados, um deles, gravado ao vivo em Uberlândia, cidade que Leonardo Chaves Zapala Pimen- tel, o Leo, natural de Ponte Nova (MG), escolheu para morar.
Além da música, Leo é pa- lestrante, escritor e presidente- -fundador do Instituto Hortense, que atua no ramo de educação socioambiental em escolas públi- cas e entidades do terceiro setor. A escolha por Uberlândia se deu por vários fatores, entre eles, o clima interiorano, mas com as- pectos de desenvolvimento com qualidade de vida. A mudança se deu em 2007, com a instalação do escritório do cantor na cidade.
“Eu vejo Uberlândia como uma cidade em plena ascensão, do ponto de vista comercial e estrutural. Ela cresce de forma intensa, oferecendo qualidade
de vida cada vez melhor para as pessoas e um leque de oportu- nidades de novos negócios para empreendedores e empresários. É uma cidade modernizada do ponto de vista tecnológico”, disse o cantor.
A logística também foi ou- tro ponto preponderante para a escolha, pois sua posição geográfica favorece no acesso outras regiões do país. A primei- ra impressão foi de uma cidade acolhedora, que oferece aos seus moradores, tudo que um grande centro possui.
“É uma cidade que tem como base o agronegócio, o meio rural, que eu sempre gostei e me identifiquei. Uberlândia é uma cidade universitária, gosto disso também. O Praia Clube foi uma das atrações que conheci no começo. Tem as represas. Tudo isso. Um aglomerado de coisas que eu me identifico. Me identifiquei muito com a cidade. E me considero hoje, de fato, uberlandense”.
8 | CIDADES DIÁRIO DE UBERLÂNDIA www.diariodeuberlandia.com.br
TERÇA-FEIRA 31 DE AGOSTO DE 2021
Uberlândia registra queda de 23% em vagas formais | ESPECIALISTAS ACREDITAM QUE RETOMADA DA ECONOMIA AINDA É FRACA NA CIDADE
LORENA BARBOSA
De acordo com o Cadas- tro Nacional de Empre- gados e Desemprega-
dos (Caged), Uberlândia gerou saldo positivo de 1.007 empre- gos formais gerados em julho. Foram 10.605 admissões e 9.598 desligamentos. Entretan- to, se comparado com o mês de junho, quando o saldo de em- prego foi de 1.307, o resultado apresentou diminuição de 23% em julho, o que reflete também aumento nos desligamentos, assim como nas admissões.
Apesar de números positivos, especialistas destacam que o Caged por si só ainda não representa o momento de re- tomada da economia.
O setor de comércio foi o que mais abriu vagas e contri- buiu para o saldo positivo com 490 contratações. O presidente da Câmara de Dirigentes Lo- jistas (CDL), Cícero Heraldo Oliveira Novaes, explica que esse saldo positivo nada mais é do que a reposição dos postos de trabalho que foram fechados pela insegurança trazida pela pandemia. Ele não considera
uma retomada real, mas sim a volta de empresários que tiveram prejuízos e problemas e agora estão se recompondo novamente ao mercado.
“Ainda não podemos con- siderar um fato extremamente positivo, no sentido de que a economia está retomando, mas isso é bom considerando que o número não foi negativo”, destacou José Cícero.
Tiveram saldos positivos também no setor da construção civil com 354 contratações, serviços com 149 e a indústria com 104 vagas de emprego. O
setor de agropecuária registrou o fechamento de 90 vagas e acumulou saldo negativo pelo quarto mês consecutivo. O saldo negativo do setor se deu em razão, principalmente, da produção de sementes certi- ficadas, que fechou 73 vagas em julho. É importante destacar que Uberlândia não se bene- ficia na geração de vagas da colheita de café, característica do mês de julho, porque o município praticamente não produz o grão, mesma questão válida para a produção de soja.
O saldo acumulado nos
# VOZ POVO!A DO34 9987.20200
Parabéns a todos vocês que fazem parte da história da nossa cidade.
Uberlândia 133 anos.
terça-feira, 24 de agosto de 2021 11:11:44
CIDADES | 9DIÁRIO DE UBERLÂNDIA www.diariodeuberlandia.com.br
TERÇA-FEIRA 31 DE AGOSTO DE 2021
MARCELO CABRAL
Em julho, Uberlândia gerou saldo positivo de 1.007 empregos formais
sete primeiros meses do ano é positivo na cidade, com a criação de 8.744 postos de trabalho. Foram 70.017 admis- sões e 61.273 desligamentos de janeiro a julho deste ano. A economista do Centro de Estudos, Pesquisas e Projetos Econômico-Sociais do Instituto de Economia e Relações Inter- nacionais da Universidade Fe- deral de Uberlândia (CEPES), Alanna Santos de Oliveira explica que os dados do Caged mostram uma tendência de melhora no quadro de geração de empregos formais.
Entretanto, indicadores re- levantes do nível de aqueci- mento da economia, como o Índice de Volume de Vendas do Varejo do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), e o Indicador de Formação Bruta de Capital do Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (IPEA), apresentaram significa- tiva queda, o que tem deixado especialistas de mercado re- ceosos quanto a confiabilidade dos dados do Novo Caged, que mudou a metodologia de pesquisa desde o ano passado. Alanna destacou que existe sim uma geração de emprego, não só no comércio como na cons- trução e também na indústria. Contudo, ela não é tão intensa quanto a apresentada.
“Até no nosso dia a dia a gente já tem uma percepção disso, principalmente a con- dição de miséria das pessoas e a quantidade de estabeleci- mentos que está com cartaz de aluga-se. Tudo isso meio que entra em contradição com o cenário tão positivo que o Novo Caged tem apontado”, destacou a economista.
Outra questão preocupante é que no dia 25 de agosto aca- bou o Programa Emergencial
de Manutenção de Emprego e Renda, que estava com a segunda edição vigente desde abril deste ano. O programa foi importante para minimizar as demissões durante a crise sanitário-econômica gerada pela pandemia de Covid-19, ao permitir a suspensão ou redução da jornada de trabalho e possibilitar a estabilidade no emprego por igual período ao da suspensão ou redução.
A expectativa, segundo a economista, é que as demis- sões possam crescer significa- tivamente nos próximos meses. Mas um ponto positivo é que a vacinação tem avançado e isso ajuda muito a recuperação de alguns setores como lazer, turismo, bares e restaurantes.
O presidente da CDL afir- mou que empresários do co- mércio torcem para que não haja mais problemas com a pandemia e que, a cada dia, mais segmentos sejam abertos, principalmente nos serviços que foram muito prejudicados.
Ele acredita ainda que até final de outubro e novembro a economia possa começar a voltar aos eixos, mas estima que somente no próximo ano haverá um equilíbrio parecido com o que existia antes do coronavírus.
Cícero Heraldo Oliveira disse ainda que é preciso que o empresário tenha mais apoio do Legislativo para aumentar a empregabilidade. “A constitui- ção como um todo precisa ser revista para que as empresas tenham um ambiente de negó- cios que facilite o crescimento. Hoje é imposto em excesso, problema em todos os sentidos e burocracia. O que contribui para que o empresário fique na informalidade”, concluiu o presidente da CDL.
DESEMPREGO
Ainda sobre os dados anali- sados, Alanna reforçou que os resultados referem-se a uma parcela do mercado de traba-
lho, o formal celetista, e deixa de contemplar grande parte de trabalhadores informais. Por isso, é importante que os da- dos do Caged sejam analisados paralelamente a outros dados, como os da Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios Contínua (PNAD-C), do Insti- tuto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE).
Segundo os números dos meses de março, abril e maio deste ano, a taxa de desem- prego no Brasil foi de 14,6%, o que corresponde a 14,8 milhões de pessoas em busca de colo- cação no mercado de trabalho. Os dados mostram ainda que 48,9% da população brasileira está empregada formalmente. A economista destaca que os números estão assim desde de maio de 2020, o que aponta que, há cerca de um ano, me- nos da metade da população em idade para trabalhar está ocupada no país.
A CALLINK SERVIÇOS DE CALL CENTER LTDA, CNPJ 08.331.318/0001-67, vem através deste formalizar a rescisão do contrato de trabalho do colaborador LUIZ GUSTAVO MEDEIROS GOMES CTPS: 001740821 / 0050, conforme pedido de desligamento realizado ao gestor no dia 24/08/2021, assim, o contrato se encerrou, a partir desta data, nos termos do Art. 487, da CLT. No que tange à noticação extrajudicial recebida em 27/08/2021, o contrato de trabalho à título de experiência fora nalizado em 21/08/21, neste sentido, considerando a data do pedido de desligamento, não há o que se falar em término antecipado do contrato. Ademais, resta esclarecer que, embora seja citado na noticação extrajudicial, a empresa não recebeu qualquer documento, tampouco a CTPS para baixa, visto que o colaborador informou que a mesma não seria entregue. Assim, ca o funcionário comunicado que deverá apresentar sua CTPS (carteira de trabalho) no dia do acerto rescisório, junto ao Atendimento RH da empresa, para as devidas anotações e baixa, bem como deverá entregar no prazo de 48 úteis em aludido departamento todos os equipamentos e materiais relativos à empresa, tais como: crachá, cartão Policard farmácia, cartão Unimed, cartão Uniodonto, cartão Cinépolis, uniforme, head-fone, cadeado do armário e tudo mais. Fica o funcionário comunicado que o acerto rescisório/homologação será no Atendimento RH, no dia 02/09/2021 às 14:00, no seguinte endereço: Rua Niterói, nº 1771, Bairro: Tibery.
PREFEITURA MUNICIPAL DE COROMANDEL AVISO DE LICITAÇÃO. PREGÃO PRESENCIAL nº 48/2021. Será realizado no dia 20 de setembro de 2021 às 13:00 hs o Processo Licitatório de n° 144/2021, na Modalidade de Pregão Presencial de n° 48/2021, do Tipo Menor Preço Global, cujo objeto é a contratação de empresa especializada para a prestação de serviços de Assessoria e Consultoria em Relações Governamentais perante os poderes Executivo, e Legislativo Federal, para atender a necessidades do Município de Coromandel-MG em relação a Emendas Parlamentares e repasse de verbas de Ministérios. Editais e inf. no e-mail [email protected], no site www.coromandel.mg.gov.br ou pelo telefone 34-3841-1344, ou na sede da prefeitura municipal à Rua Artur Bernardes n° 170. Coromandel-MG, 30 de agosto de 2021. Patrick César Sucupira – Pregoeiro.AVISO DE LICITAÇÃO
Pregão Eletrônico para Registro de Preços Nº 053/2021 TIPO “MENOR PREÇO POR ITEM”
PREGÃO ELETRÔNICO PARA REGISTRO DE PREÇOS Nº 053 /2021 TIPO “MENOR PREÇO POR ITEM” - A Fundação Uberlandense do Turismo, Esporte e Lazer - FUTEL, autorizada pelo Diretor Geral, através do NÚCLEO DE COMPRAS E LICITAÇÕES – fará realizar licitação supramencionada – objeto: Futura ou eventual contratação de empresa enquadrada na condição de microempresa ou empresa de pequeno porte, contendo item para ampla concorrência, para o fornecimento de grama tipo São Carlos, Em atendimento A FUTEL. A sessão pública na Internet para recebimento das Propostas estará aberta até as 09:00 horas do dia 20 de setembro de 2021, no endereço www. comprasgovernamentais.gov.br.
Uberlândia, 30 de agosto de 2021. Edson Cezar Zanatta - Diretor Geral da FUTEL
10 | CIDADES DIÁRIO DE UBERLÂNDIA www.diariodeuberlandia.com.br
TERÇA-FEIRA 31 DE AGOSTO DE 2021
Número de doadores cai por dúvidas sobre pandemia | POPULAÇÃO AINDA TEM RECEIO DE CONTAMINAÇÃO DURANTE O PROCESSO
LORENA BARBOSA
A pandemia vem afetando diariamente o estoque de sangue do Hemo-
centro Regional de Uberlândia. Segundo a responsável pelo setor de captação, Patricia Fernandes, a quantidade de doações caiu bastante porque as pessoas ainda têm dúvidas em relação a sintomas gripais, Covid-19 e vacinação.
Atualmente, o Hemocentro está atendendo exclusivamen- te através de agendamento e cadastro online. A solução foi encontrada para evitar aglome- rações e para que as pessoas tenham mais segurança duran- te o processo de doar sangue, mas ainda há muita resistência por parte delas.
“A primeira coisa que a pan- demia impactou foi no número de atendimentos, caiu muito. A gente tem orientado sistemati- camente para as pessoas se cadastrarem pelo aplicativo ou site. Existe uma resistência e até um desconhecimento sobre como fazer o agendamento”, explicou a profissional.
A profissional destacou ainda que os tipos sanguíneos que são mais difíceis de captar são os negativos, um deles é o O-. É o grupo sanguíneo que tem menor ocorrência na po- pulação. Além da dificuldade já
DOAÇÃO DE SANGUE
PATRÍCIA FERNANDES/HEMOCENTRO
Dúvidas em relação ao agendamento, Covid-19 e vacinação tem afastado doadores
esperar trinta dias para fazer a doação, a mesma orientação é direcionada para doadores que tiveram Covid-19 sem sequelas.
Em relação à vacina, o pra-
zo é bem menor. As pessoas que foram imunizadas com Pfizer, Janssen, Astrazeneca precisam aguardar sete dias. Já os que se vacinaram com CoronaVac, estão aptos a
existente, a Covid-19 também tem espantado os doadores. Isso porque são várias as dúvidas em relação a aptidão para doação envolvendo a contaminação e a vacinação.
Patrícia Fernandes explica que as doações diminuíram consideravelmente, porque pessoas com sintomas gripais precisavam antes aguardar apenas sete dias, agora devem
Nossa homenagem e nossos agradecimentos à cidade que, há 51 anos,
nos abraçou e nos acolheu!
Na oportunidade, nosso “Muito obrigado”,
especial, aos nossos clientes, que nos
permitiram desenvolver o nosso trabalho, de forma
digna e fiel!
TERÇA-FEIRA 31 DE AGOSTO DE 2021
doarem sangue no prazo de 48 horas. Mesmo prazo, para quem tomou a vacina da gripe.
O Welly Weslley Soares é doador há mais de 14 anos. Ele teve Covid-19, mas por ser um doador assíduo, entrou em con- tato com o Hemocentro e teve todas as dúvidas esclarecidas. O mesmo aconteceu quando tomou a vacina, que no seu caso, foi a CoronaVac.
“Me sinto seguro para ir doar durante a pandemia. Até porque o pessoal lá sempre me deixou muito tranquilo quanto aos cuidados. Eles tomam muito cuidado com o aspecto de higiene, contou Welly.
Com o agendamento, os cuidados, que já eram muitos, ficaram ainda mais rígidos para que não haja risco de contami- nação com a Covid-19. Na re- cepção existe o distanciamento das cadeiras. O cadastro ajuda também no planejamento de estratégias para a proteção de todos porque agora é possível saber quantas pessoas serão atendidas no dia.
O cadastro e agendamento da coleta é simples e precisa apenas de nome completo, CPF, data de nascimento e telefone. Caso a pessoa queira receber a confirmação, basta colocar também o email. O agendamento é feito pelo app ou site mg.gov.br, na página do Hemominas.
A responsável pela capta- ção faz também um apelo para que os empresários estimulem seus funcionários a fazerem a doação. “A gente precisa desse apoio, ás vezes a pessoa não vem por medo de ser prejudi- cado no trabalho. E não existe outra forma da gente manter o estoque que não seja através da doação”, alertou Patrícia Fernandes.
Para o Weslly, a doação é quase uma obrigação. Ele não abre mão de ir ao Hemocentro fazer a sua parte. “Se pudesse doar mais, eu doava, mas tem que esperar dar o prazo. É o mínimo que eu posso fazer no meu papel de cidadão”, concluiu.
ORIENTAÇÕES
Todo o processo a partir da chegada do doador na recep- ção do Hemocentro Regional de Uberlândia dura cerca de uma hora e trinta minutos. A responsável pela captação, Pa- trícia explicou que não é preciso que a pessoa vá em jejum, ela pode se alimentar. Outra orien- tação é que o doador precisa dormir no mínimo quatro horas no dia do agendamento. É importante também ir hidratado.
Quem fez tatuagem ou mi- cropigmentação de sobrance- lha precisa aguardar um ano para doar. Para pessoas que fizeram endoscopia, o prazo é de seis meses. Quem tem ferimentos deve aguardar cica- trização. É inapto para doação quem teve hepatite depois dos 11 anos, a não ser que compro- ve que foi tipo A.
A triagem básica inicial é estar saudável, ser maior de 16 anos (menores de 18 preci- sam da autorização dos pais) e pesar no mínimo 51 quilos.
É preciso também levar um documento original com foto, não é aceito cópia ou imagem de celular. O único documento digital aceito é a Carteira Nacio- nal de Habilitação (CNH).
As orientações completas podem ser consultadas no site:
www.hemominas.mg.gov. br/doacao-e-atendimento-am- bulatorial/doacao-de-sangue/ condicoes-e-restricoes
Endereço: Avenida Levino de Souza, 1845, bairro Umuarama Telefone: (34) 3088-9200 Agendamento: www.mg.gov. br/conteudo/agendamento-on- line/doar-sangue Horário de Atendimento: Segunda a sexta, das 7h às 12h. Primeiro e último sábado de cada mês, também das 7h às 12h.
Os textos publicados no espaço Artigo do Leitor são de responsabilidade dos autores e não expressam, necessariamente, a opinião do Diário de Uberlândia.
A palavra “Uberlândia”, se destrin- chada, quer dizer “terra fértil” e não ha- veria um nome mais propício que esse para dizer desse lugar que é meu, é seu, é de todo mundo que vive aqui. Onde tudo que se planta, colhe, onde tudo que ramifica vira raiz, para mais tarde virar galho, virar gente e semente e mais de setecentos mil corações pul- sando para conotar essa cidade como a terra da fertilidade.
Uberlândia é uma cidade que nos abraça. Por aqui corremos atrás de sonhos, batalhamos com garra. Nossa história se esbarra em cada passo. Até hoje as pequenas e tortuosas ruas que entrecortavam o antigo arraial de Nos- sa Senhora do Carmo e São Sebastião da Barra de São Pedro de Uberabinha, e marcavam a paisagem com suas ca- sas coloniais e muros antigos, seguem preservadas. Passando pelos mesmos caminhos que caminhou Grande Ote- lo, esbarrando o mesmo sotaque que embalou, até aqui, a forma que a gente se comunica e faz da nossa voz adubo para os ouvidos, vamos descobrimos muita estória para contar.
A memória oficial registra que nos- sa cidade surgiu em 1888, graças ao desbravamento de terras por fazendei- ros e suas famílias europeias, como se outrora por aqui só houvesse uma mata desabitada à espera do “desco- brimento”. Nada mais controverso. Pre- cisamos falar da história que a história oficial não menciona: sobre os povos indígenas, negros e negras, mulheres que construíram nossa cidade e foram apagados (as).
Houve escravidão e violência por essas terras, mas também houve resis- tência. Nosso povo trabalhador resistia
pela cultura, com a congada, o carna- val, o samba, formando quilombos, ter- reiros e irmandades nas periferias. São esses passos que marcam nossa iden- tidade, caminhos que se cruzam no co- ração da nossa gente e sobrevivem ao tempo. Raízes que nutrem a alma de cada uberlandense.
Essa terra que já foi lugar dos nos- sos ancestrais, localização de tantos afetos e lutas, se tornou a segunda maior cidade do estado. O orgulho de carregar o sangue desse povo batalha- dor é o que nos faz uberlandenses. É a fé em dias melhores que nos une e nos torna uma das principais cidades do Brasil. Somos a herança daqueles sem sobrenomes nem posses. Somos frutos de um passado de resistência, sangue e suor.
Hoje, prestes a comemorarmos 133 anos oficiais, continuamos a saga da- queles e daquelas que vieram antes de nós e resistimos. Lamentamos cerca de três mil uberlandenses vitimados para Covid-19, enquanto parcela de uma elite embebecida em seus privilégios e egos condecora o presidente respon- sável pelo genocídio de nosso povo. Mal sabem eles que a força de nossos ancestrais nos mantém. Sabemos que Bolsonaro não nos representa, sequer seus aliados inertes a dor dos enluta- dos. Somos dignos de mais!
Uberlândia é lugar de todos e todas que cortam as veias dessa cidade mon- tados em ônibus, em sonhos, numa fir- meza que vai desde os capacetes do São Jorge até o bairro que tem nome do nosso estado. Somos a Uberlândia que não passa na propaganda; sobre- viventes da desigualdade, fome, espe- culação imobiliária, grilagem de terras,
segregação racial, violências. Amar nossa cidade significa ter co-
ragem o bastante para, assim, aqueles que vieram antes de nós, mudar uma realidade desigual. Temos história e memória, honramos o nosso passado, mas colocamos a mão na massa para erguer o nosso futuro. Fazer com que a riqueza que paira sobre essa cidade não esteja na mesa de poucos, mas de todos e todas. Dos atendentes de telemarketing às pessoas que limpam as ruas, das professoras e professores que cultivam o nosso saber aos ternos de congo que borbulham nessa cidade a nossa devoção.
Sede de justiça e vontade de fazer acontecer não nos faltam. Juntos e jun- tas construímos a Uberlândia das pró- ximas décadas. Ocupando as ruas, as curvas de Niemeyer, mudando o que não está bom para daqui uns anos lem- brar da nossa cidade como a Terra que tudo brota e que dá sombra para todas e todos.
“Podia falar mais, muito mais. Mas você é muito grande para mim, Minas Gerais”, já dizia Grande Otelo. E esta- va certo: Não cabe no papel a grande- za de ser uberlandense. Eu amo esta cidade, tenho orgulho de ter crescido aqui, estudado na UFU e hoje como vereadora poder devolver um pouco do que ela me deu, semear novas Eras, novas conquistas, novos direitos, um novo lugar. Por tempos mais justos, mais democráticos, mais livres para os nossos artistas, nossos atletas pa- raolímpicos, nossos profissionais da saúde, nossos cientistas, nossos tra- balhadores, nosso povo.
Amar e mudar Uberlândia nos inte- ressa mais.
AMAR E MUDAR UBERLÂNDIA: 133 ANOS DE LUTA POR DANDARA TONANTZIN, PEDAGOGA, MESTRANDA EM EDUCAÇÃO NA UFMG E VEREADORA DE UBERLÂNDIA-MG
ARTIGO DO LEITOR Caso também queira ter seu artigo publicado, envie o texto para o e-mail [email protected]
COVID-19
Prefeitura amplia eventos para até 400 participantes REDAÇÃO
A um dia de inaugurar o Sistema de Captação e Tratamento de Água Ca- pim Branco, a Prefei tura de Uberlândia publicou no Diário Oficial do Município (DOM) desta segunda-feira (30) uma nova flexibilização
do funcionamento dos ser- viços e comércio na cidade. A retificação amplia de 100 para 400 o número máximo de pessoas em even tos sociais e corporativos. As demais regras foram man- tidas.
A inauguração do Sis-
tema Capim Branco acon- tece nesta terça-feira (31) e existe a previsão de que o presidente da República, Jair Bolsonaro (sem partido), esteja presente. Bolsonaro confirmou agenda no dia do aniversário de 133 anos da cidade e na “Motociata” orga-
nizada por correlegionários. O pres idente também
foi indicado para receber as honrarias Comenda Au- gusto César e o Título de Cidadão Honorário de Uber- lândia, ambas indicações do vereador Cristiano Capore- zzo (Patriota).
12 | CIDADES DIÁRIO DE UBERLÂNDIA www.diariodeuberlandia.com.br
TERÇA-FEIRA 31 DE AGOSTO DE 2021
13DIÁRIO DE UBERLÂNDIA www.diariodeuberlandia.com.br
TERÇA-FEIRA 31 DE AGOSTO DE 2021
Jardim Canaã recebe coleta seletiva | ECOCAMINHÃO VAI RECOLHER OS MATERIAIS TODAS AS SEGUNDAS A PARTIR DAS 13H30
DA REDAÇÃO
A partir desta segunda-fei- ra (30), a coleta seletiva do Departamento Muni-
cipal de Água e Esgoto (Dmae) passou a atender o bairro Jardim Canaã, na zona oeste de Uberlândia. O ecocami- nhão vai recolher os materiais recicláveis, separados pelos moradores, todas as segun- das-feiras a partir das 13h30. Nesta nova fase, a ampliação alcança 61 bairros da cidade e registra um aumento médio de 57 mil quilos por mês na quantidade anual recolhida em comparação a 2020.
O material recolhido na co- leta seletiva é destinado a cinco
associações e uma cooperati- va de recicladores. No último dia 24 de agosto, a equipe do Núcleo de Coleta Seletiva começou uma ação de cons- cientização nas residências e comércios do bairro.
Funcionamento O ecocaminhão recolhe os
materiais recicláveis (papel, plástico, vidro e metal), uma vez por semana nas ruas dos bairros atendidos e na região central o caminhão passa diariamente. O veículo tem a logomarca da coleta seletiva e emite uma sonorização própria com aviso sonoro de que a coleta seletiva está passando nas ruas dos bairros. Assim os moradores podem colocar os recicláveis na rua.
RECICLAGEM
PMU/DIVULGAÇÃO
O material recolhido na coleta seletiva é destinado a cinco associações e uma cooperativa de recicladores
COLETA SELETIVA
• Óleo de cozinha usado (guardado em garrafas pet)
Cuidados na hora da separação do material reciclável
• Plásticos: lave-os bem para que não fiquem restos do pro- duto dificultando a triagem e o aproveitamento do material;
• Vidros: lave-os bem e retire as tampas;
• Latinhas de refrigerantes, cervejas e enlatados devem ser amassados ou prensados para facilitar o armazenamento;
• Tetrapak: lave-as bem para evitar mau cheiro, a contami- nação de outros itens recicláveis e surgimento de ratos e baratas;
• Deixe todas as embalagens bem secas antes do descarte, seja qual for o material a ser reciclado.
14 | CIDADES DIÁRIO DE UBERLÂNDIA www.diariodeuberlandia.com.br
TERÇA-FEIRA 31 DE AGOSTO DE 2021
BRASIL & MUNDO | 15DIÁRIO DE UBERLÂNDIA www.diariodeuberlandia.com.br
TERÇA-FEIRA 31 DE AGOSTO DE 2021
África detecta nova variante do coronavírus | CIENTISTAS AINDA ESTUDAM VARIANTE PARA SABER SE É MAIS CONTAGIOSA
AGÊNCIA BRASIL
Cientistas da África do Sul detectaram uma nova variante do novo
coronavírus com diversas mu- tações, mas ainda não determi- naram se ela é mais contagiosa ou capaz de superar a imuni- dade fornecida por vacinas ou uma infecção anterior.
A nova variante, conheci- da com C.1.2, foi detectada primeiramente em maio e já se disseminou na maioria das
províncias sul-africanas e em sete outros países da África, Europa, Ásia e Oceania, de acordo com pesquisas ainda não submetidas à revisão da comunidade científica.
Ela contém muitas mu- tações associadas a outras variantes com uma transmis- sibilidade acentuada e uma sensibilidade reduzida a anti- corpos neutralizadores, mas estas ocorrem em uma mistura diferente, e os cientistas ainda não têm certeza de como elas
afetam o comportamento do vírus. Testes de laboratório estão em andamento para determinar o quanto a variante é neutralizada por anticorpos.
A África do Sul foi o primei- ro país a detectar a variante Beta, uma de somente quatro classificadas pela Organização Mundial da Saúde (OMS) como “variantes de preocupação”.
Acredita-se que a Beta se espalha mais facilmente do que a versão original do novo coro- navírus que causa a covid-19, e
existem indícios de que as va- cinas têm menos efeito contra ela, o que leva alguns países a restringirem viagens de e para a África do Sul.
Richard Lessells, especia- lista em doenças infecciosas e um dos autores da pesquisa sobre a C.1.2, disse que o surgimento da variante mostra que “esta pandemia está longe do fim e que este vírus ainda está explorando maneiras de possivelmente ficar melhor em nos infectar”.
PESQUISA
TERÇA-FEIRA 31 DE AGOSTO DE 2021
Número de golpes cresce no primeiro semestre | EM SEIS MESES, FORAM REGISTRADOS 1,9 MILHÃO ATAQUES FRAUDULENTOS
AGÊNCIA BRASIL
O número de ataques fraudulentos contra bra- sileiros chegou a 1,9
milhão no primeiro semestre de 2021, o que corresponde a um aumento de 15,6% com relação ao mesmo período do ano passado. A alta foi puxada principalmente pelas ações contra pessoas de até 25 anos, que tiveram crescimento de 19,3%, de acordo com o Indi- cador de Tentativas de Fraude da Serasa Experian. A entidade estima que houve uma movi- mentação fraudulenta a cada oito segundos.
Segundo o diretor de So-
luções de Identidade e Pre- venção a Fraudes da Serasa Experian, Jaison Reis, o au- mento das tentativas de fraude ocorrido em 2021 é um reflexo da aceleração da digitalização por conta da pandemia de covid-19.
“Houve uma mudança no comportamento dos brasileiros, que passaram a adquirir bens e serviços online, graças às regras de distanciamento social impostas pela pandemia. Por- tanto, os oportunistas tinham mais transações para tentar acessar dados e recursos. Por isso, a importância de ter plataformas robustas que iden- tifiquem essas tentativas e im- peçam a ação dos fraudadores”.
Os bancos e cartões re- gistraram 1,2 milhão de ten- tativas e as financeiras, 205 mil, com variação acumulada de 59,2% e -40,7%. O setor que teve maior crescimento no comparativo entre semestres deste ano e 2020 foi o varejo, com alta de 89,5% e 167 mil. Telefonia (-49%) e serviços (-19,5%) apresentaram queda, registrando 79 mil e 258 mil tentativas.
Segundo o Indicador de Tentativas de Fraude, o Sudes- te teve pouco mais de 1 milhão de tentativas, seguido pelo Nordeste (347 mil), Sudeste (300 mil), Centro-Oeste (176 mil) e Norte (120 mil).
Entre as principais tentati-
vas de fraude verificadas pela Serasa Experian utilizando documentos falsos ou rouba- dos, deixando o prejuízo para a vítima, estão a compra de celulares, emissão de cartões de crédito, financiamento de eletrônicos no varejo, abertura de conta em banco, compra de automóveis e abertura de empresas.
Para evitar cair nesse tipo de golpe, os especialistas em fraude da Serasa Experian re- comendam que os consumido- res fiquem atentos e evitem ter seus dados pessoais expostos. Além disso, devem fazer tran- sações digitais apenas com empresas de confiança e não clicar em links desconhecidos.
ATAQUES MARCELLO CASAL JR.
Os bancos registraram 1,2 milhão de tentativas de golpes com cartões
17DIÁRIO DE UBERLÂNDIA www.diariodeuberlandia.com.br
RESENHA ESPORTIVAAlberto Gomide [email protected]
UEC CONQUISTA A VAGA ANTECIPADA
Deu tudo certo para o Uber- lândia Esporte Clube, no sábado, em Cariacica, Espírito Santo, onde derrotou o Rio Branco Futebol Clube de Vitória e garantiu vaga antecipadamente para a segunda fase do Campeonato Brasileiro da Série D, no Grupo A6. Os gols foram marcados no segundo tem- po, por Pará e Ingro, garantindo vitória do Verdão por 2 a 0, na penúltima rodada da etapa inicial do campeonato. Além de vencer o seu adversário, o UEC precisava contar também com vitória do Boa Esporte sobre o Rio Branco de Venda Nova. O time de Varginha ganhou do outro Rio Branco por 3 a 1, resultado que beneficiou o Uber- lândia. Nos outros jogos da rodada, a Ferroviária derrotou a Caldense por 3 a 1, enquanto o Patrocinense venceu o Águia Negra (MS) por 1 a 0, em Patrocínio.
Com estes resultados já estão classificados para a fase do mata- -mata, a Ferroviária com 32 pontos, o Boa Esporte com 23 e o Uberlân- dia com 22 pontos. A Caldense, com 21 pontos, deve ficar com a quarta vaga no grupo, mas o Rio Branco-VN tem 18 pontos e pode chegar aos 21 da Caldense, indo
para os critérios de desempate. Só que o Rio Branco-VN vai enfrentar a própria Caldense, em Poços de Caldas, domingo, na última rodada desta fase. O Rio Branco de Vitória tem 12 pontos, o Patrocinense tem 7 e o Águia Negra tem 6 pontos, os três sem qualquer chance de classificação.
A última rodada desta fase de grupos será no próximo domingo (5), todos no mesmo horário (16 horas), com estas partidas: Uber- lândia x Ferroviária, no Parque do Sabiá; Águia Negra x Boa Esporte, em Rio Brilhante, no Mato Grosso do Sul; Caldense x Rio Branco Atlético Clube de Venda Nova do Imigrante, em Poços de Caldas, e Rio Branco Futebol Clube x Patrocinense, em Vitória, Espírito Santo.
O UEC jogou e venceu com o RB de Vitória com Roballo; Kelly- ton, Sosa, Bruno Maia e Maicon; João Paulo, Alípio (Luanderson), Naílton e Daniel Costa (Elivelton); Wandinho (Pará) (Daniel Ribeiro) e Ingro (Pernão). Agora, a missão do técnico Chiquinho Lima é tentar vencer a Ferroviária de Araraqua- ra, domingo, no Parque do Sabiá. O time paulista é disparado o melhor do grupo. Só tem uma derrota e foi exatamente para o Uberlândia, na primeira rodada.
Tem 10 vitórias e dois empates e uma derrota em 13 jogos.
SEGUNDA DIVISÃO DEFINE FINALISTAS
Está encerrada a primeira fase do Campeonato Mineiro da Se- gunda Divisão – Módulo-II. Nesta etapa as 12 equipes jogaram entre si, em turno único, classificando-se as quatro melhores colocadas para o quadrangular final, e as duas úl- timas colocadas estão rebaixadas à Terceira Divisão – Módulo-III. Na fase final, os quatro clubes classificados jogarão entre si, em sistema de ida e volta (turno e returno). Campeão e vice sobem à Primeira Divisão – Módulo-I em 2022. Na 11ª e última rodada da fase, os resultados foram estes: Ipatinga 0x2 Betim, Villa Nova 1x1 Tupynambás-JF, Guarani de Divi- nópolis 2x1 Tupi-JF, Democrata-SL 1x1 Democrata-GV, Aymorés 1x0 União Luziense e Nacional de Muriaé 4x1 Serranense de Nova Serrana. Classificação final da fase: Nacional com 23 pontos, Villa Nova com 22, Democrata-GV e Tupynambás com 19 (os classifica- dos), Betim com 17, Guarani com 13, União Luziense e Ipatinga com 12, Tupi, Democrata-SL e Aymorés com 11, e o Serranense com 7
pontos. A fase final começa no próximo final de semana, quando jogam Nacional x Tupynambás e Villa Nova x Democrata.
DOIS LÍDERES NA COPA AFUVEMSU
A segunda fase do Copa da Associação de Futebol Veterano, Máster e Sênior de Uberlândia (Afuvemsu) aconteceu nos dois últimos finais de semana com as rodadas 3 e 4, que mostraram os seguintes resultados: Luizote de Freitas 2x4 Bandeirantes, São Jorge 0x1 Minas Gerais, Jardim Europa 0x3 Umuarama, Saraiva 0x11 Jaraguá, Copacabana 2x0 Canaã e Jardim Holanda 0x1 Segismundo Pereira (3ª rodada, dia 21). Segismundo Pereira 0x0 Copacabana, Umuarama 5x0 Jar- dim Holanda, Jaraguá 6x1 Luizote de Freitas, Bandeirantes 0x0 São Jorge, Minas Gerais 0x0 Saraiva e Canaã 1x1 Jardim Europa (4ª rodada, dia 28). A classificação está assim: Jaraguá e Umuarama com 12 pontos, Bandeirantes com 8, Segismundo Pereira com 7, Minas Gerais com 6, Copacabana com 5, São Jorge, Canaã e Luizote de Freitas com 4, Saraiva com 2, Jardim Europa com 2 e o Jardim Holanda ainda não pontuou.
DIVULGAÇÃO
1º lugar, 24 anos consecutivos, no Top of Mind
27 ANOS 40 ANOS
Parabéns à cidade que nos acolhe há 40 anos, nos dando oportunidade de conquistar, com muita dedicação, aos nossos clientes!
UBERLÂNDIA, 133 ANOS!
TERÇA-FEIRA 31 DE AGOSTO DE 2021
Brasil leva 2º ouro no lançamento de disco | ELIZABETH GOMES QUEBROU DUAS VEZES O PRÓPRIO RECORDE MUNDIAL
AGÊNCIA BRASIL
O Brasil conquistou o segundo ouro no lan- çamento de disco na
manhã desta segunda-feira (30), na Paralimpíada de Tó- quio (Japão). Desta vez o feito foi de Elizabeth Gomes, na disputa feminina da classe F52 (cadeirante). O primeiro ouro da categoria ficou por conta de Claudiney Batista dos Santos com a marca de 45m59 na disputa masculina da classe
F56 (cadeirante). A atleta paulista ainda que-
brou duas vezes o próprio re- corde mundial na modalidade. No penúltimo lançamento con- seguiu 17,33 metros, o primeiro recorde, o que já lhe garantiu o degrau mais alto do pódio, antes mesmo do fim da prova. No último lançamento, bateu novo recorde, de 17,62m.
O lançamento de Elizabeth Gomes superou em mais de 2 metros o da ucraniana Iana Lebiedieva, medalha de prata, com a marca de 15m48. O
bronze ficou com outra ucra- niana, Zoia Ovsii, que lançou o disco a 14m37.
Em 1993, quando foi diag- nosticada com esclerose múl- tipla, Elizabeth era jogadora de vôlei. O início no esporte paralímpico foi no basquete em cadeiras de rodas, em Santos (SP), sua cidade natal. Durante os treinos descobriu o atletismo. Em 2019, a atleta conquistou ouro tanto no Mun- dial Dubai, quanto nos Jogos Parapan-Americanos de Lima (Peru).
JOGOS PARALÍMPICOS
DIVULGAÇÃO
O lançamento de Elizabeth superou em mais de 2 metros o da segunda colocada da
competição
VENDA
APARTAMENTOS
LÍDICE – Vendo apartamento 58 m²,lo- calizado na rua Xavantes , 3/4 sendo uma suíte , Sala , cozinha , lavanderia e banhei- ro social , 1 vaga de garagem , 1º andar . Contato 34 99976-6208 PLANALTO - Vende-se apto 2/4,térreo,co- zinha,lavanderia,banheiro,sala,1 vaga.55 m²,condomínio com área gourmet, salão de festa, churrasqueira e quadra de es- porte. Avenida principal local privilegia- do. Valor R$95.000,00 (preço abaixo por- que precisa de pintura e recolocar alguns azulejos no banheiro) Aceita veículo como parte do pagamento. Só chamar que man- do fotos. 99795-9695
CASAS
JARDIM HOLANDA - 3/4, duas suítes, ar- mários embutidos, lavabo, sala ampla, co- zinha com armários, ampla área de servi- ço, corredor, clarabóia, garagem para dois carros cobertos e dois na rampa. Locali- zado na Alameda José de Oliveira Guima- rães 51. Área total: 250m² Área predial: 149,56 m² construída, terreno: 10x25. Condomínio: 275,00 Valor: 425.000,00 .
Contato: 34 99154-3601 SHOPPING PARK – Ótima Oportunidade para Sair do Aluguel! Terreno com 02 Ca- sas, Casas com 02 Quartos, Entrada Indi- vidual, Toda Murada, área total de 300m². Por Apena R$ 169.800,00 à vista ou En- trada POR APENAS R$ 33.960,00 + 180 Parcelas Iniciais de R$ 1.630,00. 3211- 0216/ 99978-8098/ 99688-0216 - Avelar Imóveis (Creci MGJ5925)
TERRENOS
PARQUE DOS IPÊS - Ótimo lote, esquina, próximo ao Shopping Park, área 250m². Financiamento direto com Avelar Imóveis. Entrada R$ 9.580,00 + 180 x R$ 1.035,00 (iniciais). 3211-0216, 99978-8098, 99688- 0216, Avelar Imóveis. Creci MGJ5925 MORADA NOVA - Ótimo Lote, Área de 1.000m², ótima localização, Parcialmente Murado. Por apenas R$ 85.000,00. 3211- 0216/ 99978-8098/ 99688-0216 - Avelar Imóveis (Creci MGJ5925) CANAÃ - Ótimo para construtor, vendo óti- mo lote, financiamento direto com a Imo- biliária, entrada de apenas R$ 8.880,00 + 180 parcelas iniciais de R$ 959,99 ou R$ 92.800,00 à vista. 3211-0216, 99978- 8098, 99688-0216, Avelar Imóveis, Creci MGJ5925 GRANJA MARILEUSA - Condominio Clube na Planta, muito conforto, segurança monitorada por inteligência artificial, lançamento 27/08/21, terreno a partir 43m², primeiro bairro planejado de Uber- lândia no Granja Marileusa . Entrada R$
16.770,00. Consultor Mauro (34) 99118- 9659.
ALUGUEL
QUITINETE/QUARTO
CENTRO - Aluga- se quartos todo mobi- liado no centro de Uberlândia na Avenida Afonso pena ao lado da Riachuelo. Contato (34)999350280
CUSTODIO PEREIRA – Aluga-se Suítes com banheiro, cama, guarda-roupa, ban- cada e cadeira, cozinha e lavanderia com- pleta estacionamento para moto e carro. Suítes individuais e duplo. Pacote mensal e diária. Boa localização. Contato (34) 99212-0715 (34)98421-6841
EMPREGO
AJUDANTE PARA REFORMA DE BAÚ – Contrata se ajudante para reforma de Baú (Carroceria de caminhão) que more próximo ao bairro Industrial , enviar cur- rículos para [email protected] ou whatsapp 99976-0931
DIVERSOS
RESFRIADOR FRIOLEITE - Vendo tanque de expansão de 1.000 litros, marca Frioleite, em perfeito estado de conservação e funcio- namento por R$ 5.500,00.Tratar 34 99971- 7886 MORADA NOVA E SHOPPING PARK - Compro terreno à vista. Telefone para contato (34) 99238-0125
(34)99967-2080 99917-4387 [email protected]
BEBEDOUROS INDUSTRIAIS DE INOX
Locação 10 anos - Aluguel R$ 9.000,00
Tratar com proprietário fone (16) 9 9792-4519
POSTO PETROBRÁS RODOVIA BR 153 - FRUTAL/MG
Restaurante, Hotel, Borracharia, Auto Elétrica e Lavador . Todos em atividade e já alugados.
VENDE-SE UM LABORATÓRIO DE ANÁLISES MICROBIOLÓGICAS E FÍSICO-QUÍMICAS DE ÁGUA, ALIMENTOS
E COSMÉTICOS, COM EQUIPAMENTOS E FUNCIONANDO.
CNPJ ativo há 10 anos com fluxo de caixa positivo.
TRATAR COM NILMA GENNARI FONE (34) 9 9911-1866
c/ pavilhão industrial, casa de máquinas, câmaras de resfriamento, caldeira, escritórios, oficina, tendal, currais, reservatório e tratamento de água, entre outras benfs., 107.383m² a.t.,
Av. José Messias Ferreira, Est. p/ Itumbiara e Rod. GO-309.
INICIAL R$ 26.562.634,00 (PARCELÁVEL) (Obs.: Oferece GRANDE capacidade de abatimento e lucro, com
margem anual de 03% sobre a receita líquida estimada - R$ 19.240.920,46)
FRIGORÍFICO 11.576M² A.C. EM BURITI ALEGRE/GO
leiloesjudiciaisgo.com.br | 0800-707-9339
EMPRESA NO RAMO AUTOMOTIVO CONTRATA:
• 01 MECÂNICO ALINHADOR/veículos leves e CNH B; • 01 MECÂNICO DIESEL 4x4 e CNH B; • 01 SOLDADOR com experiência em solda MIG, TIG e CNH B; • 01 CALDEIREIRO com experiência comprovada e CNH B.
Interessados enviar currículo para o email: [email protected]
Obs: vagas disponíveis para cidade de Vazante.
TERÇA-FEIRA, QUINTA A SÁBADO 31 DE AGOSTO, 02 A 04 DE SETEMBRO DE 202120 | CLASSIFICADOS DIÁRIO DE UBERLÂNDIA
www.diariodeuberlandia.com.br
DIVERSÃO & ARTE | 21DIÁRIO DE UBERLÂNDIA www.diariodeuberlandia.com.br
TERÇA-FEIRA 31 DE AGOSTO DE 2021
Mostra de cinema debate representação feminina | EVENTO ONLINE É PROMOVIDO PELA ONG SOS MULHER E FAMÍLIA EM UBERLÂNDIA
DA REDAÇÃO
A Organização não Gover- namental (ONG) SOS Mulher e Família, em
parceria com o projeto Circula- ção: Mulheres em Foco, realiza
a 1ª Mostra Cinema Lilás. O objetivo é debater sobre a pou- ca representação feminina em produções audiovisuais.
Nesta primeira edição foram disponibilizados os links de três filmes: Mulher de Juan,
Sobre ratos, maridos e pulgas (com integrantes do Projeto Mulheres em Foco) e Ìyámàpó – amapoa (realizado por Rubia Bernasci por intermédio da Lei Aldir Blanc). Os links ficarão disponíveis durante um um
mês. No dia 23 de setembro, às
19h30, será promovido um encontro virtual entre mulheres para debater sobre o tema. Veja abaixo mais informações sobre os filmes disponíveis.
AUDIOVISUAL
REPRODUÇÃO
Ìyámàpó – Amapoa é uma obra literária que retrata “mulheridades” na contemporaneidade
FILMES
ria que engloba performance, fotografia,
poesia e cinema para retratar “mulherida-
des” na contemporaneidade, tendo como
livre inspiração percepções da filosofia
iorubá sobre criação e arte. A pesquisa para
confecção dessa obra envolveu também
uma busca a respeito das proteções que as
mulheres levam ao sair de casa. Sabendo
que a rua sempre reserva desagradáveis
surpresas.
SINOPSE
regadas por amargas experiências relata-
das em cartas escritas por três diferentes
mulheres. Deste modo, as paredes de um
quarto frio servem de confessionário para
seus dramas. A perda de uma filha, a au-
sência de uma mãe e os horrores da guerra
se tornam os sussurros do que antes eram
apenas desabafos escritos no papel.
Classificação indicativa: 14 Anos
Link do filme: https://www.youtube.com/
MULHER DE JUAN SINOPSE
Uma mulher ofuscada que vive uma trágica e complicada relação com um renomado artista que está prestes a morrer e decide eternizar seu amor com a criação de uma obra de arte. O texto da boliviana Cláu- dia Eid Asbun possui várias camadas, mas principalmente, confronta os limites entre a arte e o amor, a invisibilidade e o prota- gonismo da mulher, uma representação reflexiva sobre os papéis sociais de gênero, as relações de poder e modos de agir de uma artista transitando entre o real e o imaginário. Link do filme: https://www.youtube.com/ watch?v=7UWvdk9a5YI
PALAVRAS CRUZADAS O jogo mais clássico!
Através das definições descubra a palavra que preenche os quadradinhos da cruzada. PALAVRAS CRUZADAS DIRETAS
Solução
feministas
Adriana Esteves,
atriz carioca
A fêmea do animal
Explora- dor da boa-fé pública
Guerreiro do Japão
Leônidas da Silva: cri- ou a "bici- cleta" (fut.)
Marcha a (?): recuo em uma opinião
Metal al- calino de relógios atômicos Diz-se do mulato de
cabelo aloirado
(sigla)
natura
A nature- za íntima de uma pessoa
Animal Planet, Viva ou Comedy Central Letra a que se apõe
til no espanhol Tonelada (símbolo)
Múltipla (?), formato de respostas nas
provas do Enem
publicada em 2017, revogada após duras críticas
Narrador- (?): partici- pa da his- tória, mas
não é o personagem principal
Arte, em inglês
rio Sul
Literatura popular do Nordeste
futura (latim)
Washington (2010) Com, em francês
Tubo de pias
Vinho, em francês
2/il. 3/art — die — set — vin. 4/avec.
21 DE MARÇO | 19 DE ABRILÁRIES
Sua franqueza é cada vez mais óbvia e tem maior impacto. Você está mais próximo de pes- soas mais maduras.
Você estará menos emocional do que o habitu- al. Isso faz com que você seja muito eficaz em resolver determinadas situações. Você deveria tomar precauções contra o frio e o vento.
Suas alterações em seus padrões de trabalho estão trazendo boa sorte. Não se segure! Você vai usar menos energia para preservar momen- tos de solidão e intimidade.
Você vai achar fácil se expressar claramente e agora é a hora de resolver um mal-entendido entre as pessoas que o rodeiam.
As discussões com pessoas próximas a você estão à vista e você precisará acelerar suas ati- vidades. Seu equilíbrio alimentar merece algu- mas mudanças.
Você vai evitar erros se ouvir os conselhos da- queles que o cercam. Esteja aberto para suas sugestões. Tenha cuidado para não se deixar levar por outras pessoas.
A sorte está do seu lado para remover uma pre- ocupação que você tem desde o mês passado. O ritmo atual o está levando a fazer coisas de- mais.
A atmosfera calma de hoje lhe ajudará a ter dis- cussões sérias. Concentre-se no que realmente importa. Evite debates acalorados que gastarão sua energia em vão.
Você não deve ser perturbado pela agitação em torno de você. Mantenha-se focado em seus objetivos. Você está se sentindo, em geral, em boa forma novamente.
Sua lucidez permitirá que você se torne útil. Não hesite em oferecer sua opinião, sua visão realista não vai decepcionar você.
Atividades em grupo e trabalho em equipe farão bem para seu ego. Você é o único que corre o risco de desgastar as pessoas ao seu redor!
Sua cabeça está nas nuvens e você não está motivado a agir. No aspecto prático, você é tími- do, mas o seu estado de ânimo, por outro lado, não poderia ser melhor!
20 DE ABRIL | 20 DE MAIOTOURO
21 DE MAIO | 20 DE JUNHOGÊMEOS
23 DE SETEMBRO | 22 DE OUTUBROLIBRA
23 DE OUTUBRO | 21 DE NOVEMBROESCORPIÃO
22 DE NOVEMBRO | 21 DE DEZEMBROSAGITÁRIO
22 DE DEZEMBRO | 19 DE JANEIROCAPRICÓRNIO
20 DE JANEIRO | 18 DE FEVEREIROAQUÁRIO
19 DE FEVEREIRO | 20 DE MARÇOPEIXES
23 DE JULHO | 22 DE AGOSTOLEÃO
23 DE AGOSTO | 22 DE SETEMBROVIRGEM
21 DE JUNHO | 22 DE JULHOCÂNCER
HORÓSCOPO www.meu-horoscopo-do-dia.com
TERÇA-FEIRA 31 DE AGOSTO DE 2021
ANOS
Uma cidade que constrói o futuro com trabalho e coragem.
UBERLÂNDIA www.cdludi.org.br
Deu na Veneta... Animal!
É muito curioso, ou estranho mesmo, perceber como uma parcela de leitores de quadri- nhos ainda consideram essa linguagem algo exclusivo do “universo Nerd”. Não saberia precisar o tamanho dessa par- cela, mas ela é, de qualquer forma, uma ilha. E em uma terra tridimensional e esférica existe uma enormidade de outros con- tinentes a serem considerados. Histórias em quadrinhos vão muito além de sua face “indus- trial”, mais visível para desavi- sados, e de suas muitas vezes monotemáticas e maniqueístas questões.
QUADRINHOSChico de Assis [email protected]
TERÇA-FEIRA 31 DE AGOSTO DE 2021
Nos anos 80 estiveram nas bancas revistas com humor político bastante ácido e muito “sexo, drogas e rock’n roll”, que possivelmente desagradaria hoje a um certo público mais moralista que sobrevoa as re- des sociais. Entre as de maior sucesso estão as publicações da “Circo Editorial”: “Chiclete com banana”, “Geraldão” e “Piratas do Tietê”; e a “Animal” da VHD Diffusion. Essa última chegou às bancas em 1988, trazendo nomes como: Charles Burns, Massimo Mattioli, Martin Veyron, Jano, Stefano Tamburini, Phili- ppe Vuillemin, Pazienza, entre tantos outros que apareciam pela primeira vez para um gran- de público no Brasil. Além do icônico encarte “MAU” espaço de experimentação gráfica e literária. Termos como: vanguar- dista, radical e inusitada são fre- quentemente usados para definir a publicação. Revistas como a espanhola “El Víbora”, a italiana
“Frigidaire” e a norte americana “Heavy Metal” são considera- das suas referências. Durante vinte e dois números e mais oito edições especiais a publicação infelizmente se encerra no final de 1991. Aos curiosos ou saudo- sistas a editora Veneta traz uma nova edição do encarte “MAU” que acompanha gratuitamente a compra de qualquer item de seu catálogo.
Rogério de Campos, ex- -vocalista da banda “Crime” e ativista político, foi idealizador e co-editor da “Animal” até apro- ximadamente o número onze. Posteriormente escreveu sobre quadrinhos e outros temas em publicações como “Folha de São Paulo”, “Bizz” e “SET”. Em 1993 funda, junto com André Forastieri, Cristiane Monti e Re- nato Yada, a editora inicialmente chamada de “Acme”, em 1998 já como “Editora Conrad” publicou o livro “Comic Book, o novo qua- drinho americano” com trabalhos
de autores representados pela norte americana “Fantagrafics” como: Daniel, Clowes, Peter Bagge, Gilbert Hernandez e Joe Sacco, mais uma vez nutrindo o mercado editorial brasileiro com uma alimentação saudável e muito mais saborosa do que os habituais enlatados. A “Conrad” foi também uma das principais responsáveis pela difusão dos “Mangás” no país iniciando com a publicação do clássico “Gen, pés descalços”.
A partir de 2012 Rogério de Campos responde com Diretor Editorial pela “Veneta”, que con- ta em seu catálogo com Robert Crumb, Alan Moore, Milo Mana- ra, Marcello Quintanilha, Cynthia B, Marcelo D’Salete, Juscelino Neco, Ana Luiza Koehler, Wag- ner Willian e mais uma longa e bela lista de autores, alguns dos quais a editora tem ajudado a levar para além das fronteiras do Brasil, como João Pinheiro e Sirlene Barbosa, premiados
em 2019 em Angoulême pelo álbum “Carolina”, sobre a autora de “Quarto de Despejo”. Trouxe de volta a “Coleção Baderna”, de livros sobre, e de ativismo político, e publicou o livro “Ima- geria”, onde o próprio Rogério busca exumar o cadáver de assentimentos sobre a história das Histórias em Quadrinhos. A “Veneta” se apresenta com a seguinte frase: “Essa editora tem como responsabilidade social desafiar convenções. Os consensos manufaturados, as autoridades em geral e, se necessário, seus leitores.” E o editor confessa: “não entendo de Histórias em Quadrinhos”.
Longe de disseminar con- flitos geracionais, nada é mais ridículo do que conversa que se inicia com: “ah, no meu tempo era...”; mas, se há hoje alguma querela, prefiro dividir um trago com velhos anarquistas que com jovens nerds.
QUADRINHOS