Wolnei Tadeu Ferreira Central Consult Maio/2011

of 16/16
Wolnei Tadeu Ferreira Wolnei Tadeu Ferreira Central Consult Central Consult Maio/2011 Maio/2011 II Fórum de Negociação II Fórum de Negociação Sindical Sindical Como preparar e implantar um projeto Como preparar e implantar um projeto estruturado de relações sindicais e estruturado de relações sindicais e de negociação coletiva, agregando de negociação coletiva, agregando valor ao negócio e prevenindo riscos valor ao negócio e prevenindo riscos de greves ou paralisações. de greves ou paralisações.
  • date post

    05-Jan-2016
  • Category

    Documents

  • view

    25
  • download

    1

Embed Size (px)

description

Wolnei Tadeu Ferreira Central Consult Maio/2011. II Fórum de Negociação Sindical Como preparar e implantar um projeto estruturado de relações sindicais e de negociação coletiva, agregando valor ao negócio e prevenindo riscos de greves ou paralisações. A organização como um sistema social - PowerPoint PPT Presentation

Transcript of Wolnei Tadeu Ferreira Central Consult Maio/2011

  • Wolnei Tadeu Ferreira

    Central ConsultMaio/2011II Frum de Negociao SindicalComo preparar e implantar um projeto estruturado de relaes sindicais e de negociao coletiva, agregando valor ao negcio e prevenindo riscos de greves ou paralisaes.

  • A organizao como um sistema social

    Vrios sub-sistemas que se relacionam: administrativo estrutural (autoridade, estrutura, responsabilidades), econmico tecnolgico (o trabalho a ser realizado, o custo/benefcio), Informativo decisrio (decises-chave, informaes que mantenham o sistema em funcionamento) e o Humano Social (Necessidades de seus membros, motivao, lideranas proporcionada e exigida), todos voltados para o objetivo da empresa;

    Entretanto, h foras externas atuando sobre ele: governo, sociedade, consumidores, clientes e sindicatos, principalmente, alm de fatores internacionais. Desta forma, qualquer mudana neste sistema, afeta os demais fatores.

  • Influncia das negociaes sindicais nas empresas

    Para os empregados: proteo, conquistas, informaes e satisfao de necessidades;

    Para Supervisores e gerentes: restries s prerrogativas gerenciais e liberdade de agir

    Para a administrao: dificuldades em adequar decises estratgicas e influncia nas decises tcnicas

  • Evoluo das negociaes sindicais At 1977: refns do Estado. Sem autenticidade e poder de fogo perante os empresrios nacionais

    A partir da revoluo sindical na dcada de 70: autenticidade de representao validada, com os sindicalistas passando a ser mais preparados em suas aes e estratgias

    A partir do surgimento das Centrais Sindicais (dcada de 80), melhor organizao, abrangncia ampliada, atuao estadual, nacional e articulada, buscando representao nos locais de trabalho;

    Estabilidade econmica desviou o eixo das negociaes: de condies assistenciais para econmicas e condies de trabalho;

    Maior presso para ampliar direitos, melhorias econmicas e garantias de emprego (estabilidade);

    Fator competitividade passou a depender das tratativas coletivas, principalmente em setores intensivos de mo de obra;

    Liderana trabalhista nacional (PT) trouxe ainda maior fortalecimento sindical;

  • Fatores que influenciam o ambiente sindicalPolticas claras de RH na empresa (coerncia, transparncia, credibilidade, confiana)Modelos de contrataes: diretamente, terceiros, agncias, cooperados (evitar contaminao da cultura existente)Benefcios e prticas de gesto de pessoal (modelos de reteno de talentos)Custos de mo de obra (competitividade)Atendimento s exigncias legais (reduo da interferncia e presso governamental)Observncia das normas coletivas (afastamento do sindicato)Processos de comunicao interna (entender o empregado e gerar confiana na empresa)

    Objetivo:Identificao de foras e fragilidades e como lidar com elas quando surgirem

  • As negociaes sindicais: preparando-se para elasCada empresa um negcio (ambiente) diferente, com caractersticas prprias e problemas diferentes;Ela pode sofrer influncia de inmeras variveis, internas ou externas, que demandam conhecimento e domnio absolutos para no cometer-se erros; Tais caractersticas impem condutas diferentes em cada caso.

  • As negociaes sindicais: aspectos que influenciam

    Origem da empresa: nacional ou multinacionalAdministrao (familiar ou profissional) e cultura geral;Atividade econmica principal;Tipo de produto ou servio;Ciclo da atividade;Porte da empresa;Clientes atendidos;Tipo de mercado em que atua (competitividade e concorrncia);Influncia do cmbio;

  • As negociaes sindicais: aspectos que influenciam

    Situao perante comunidade local;Quantidade de empregados existentes ou envolvidos;Nvel dos empregados envolvidos;Legislao aplicvel atividade;Caractersticas da atividade econmica: varejo, atacado, sob encomenda, etc.;Perecibilidade do produto ou da matria-prima;Forma de estocagem ou distribuio;Caracterstica dos cargos envolvidos;Situao econmica e dos resultados da empresa;Viso da Justia, autoridades e Ministrio Pblico sobre a empresa e suas atividades.

  • Preparando-se para a negociao coletiva:Definindo forma e modelo:

    Conveno coletiva: instrumento firmado entre sindicatos patronais e profissionais, abrangendo toda uma categoria. Mais adotada para casos de reajustes salariais e normas coletivas que equiparem segmentos e competidores. Grande vantagem: empresa no visada diretamente. Acordos coletivos: firmados diretamente entre a empresa e o(s) respectivo(s) sindicato(s) profissional(is). Mais recomendado para situaes muito particulares, tais como Banco de Horas, autorizaes legais, PLR/PPR, alinhamento de condies em caso de fuso, ciso, aquisio, horrio flexvel etc.

  • Preparando-se para a negociao coletiva:Definindo seus objetivos e planos:

    Que parmetros possuo para a negociao (limites, condies, legislao aplicvel, fatores crticos envolvidos, oportunidades etc.) ? Qual o prazo que possuo para a negociao ? Quais os custos envolvidos ? Traar planos alternativos: que fatores acima podem ser alterados em funo das contingncias no decorrer das negociaes ? Estou disposto a recuar ? Estou disposto a transigir caso os objetivos pretendidos no sejam totalmente alcanados ?

  • Preparando-se para a negociaoDefinindo seus objetivos e planos:

    Planos de contingncia: caso a negociao se torne conflituosa, esteja preparado para alternativas. Em caso de paralisao, como agir ? Agilidade na comunicao, medidas judiciais, nveis de estoque, reflexos nos clientes, empregados, prestadores de servios, contas a pagar e a receber, desabastecimento, atraso nas entregas, descumprimento de prazos, etc.; Comprometimento da gesto da empresa: todo o corpo diretivo dever estar envolvido e acompanhando (comprometendo-se) a negociao, participando das definies de parmetros com sugestes e cautelas, pois tero que repassar tais condies para suas equipes.

  • Preparando-se para a negociao

    Formas de abordar os objetivos:

    Em geral, os sindicalistas tendem a ser compreensivos com os problemas bem explicados da empresa; Esteja preparado para defender e vender sua necessidade; Se no estiver convencido dela, no conseguir convencer o outro lado; Exercite freqentemente a empatia e oua tudo sem menosprezar manifestaes contrrias; Esteja atento s manifestaes de problemas e dificuldades da parte contrria, buscando entend-las e oferecendo solues (a parte contrria, em geral, no quer pensar nas solues).

  • Preparando-se para a negociaoEvitando variveis indesejadas:

    Policie a empresa para que no saiam informaes que contrariem a necessidade vendida; A comunicao interna no pode tornar-se sua inimiga; Tenha certeza de que o momento oportuno para a negociao. Endurecimento ou facilitao depende disso; Caso tenha conhecimento de algum acontecimento estratgico futuro, leve-o em considerao no momento da negociao; Esteja seguro e convicto das informaes que transmitir para no ser pego de surpresa.

  • Aspectos ticos e comportamentais durante a negociao Discurso e prtica: no permita que o discurso se distancie da prtica e esteja preparado para corrigir eventuais distores neste sentido;

    Formas de abordagens: jamais use a imposio ou subestime seu adversrio. A abordagem deve ser sempre respeitosa, no deve insinuar simples adeso, pois um melindre qualquer pode transformar-se em graves problemas. Demonstre confiar no interlocutor e esteja certo de que entende seu ponto de vista;

    Comunicao interna e externa: elemento indispensvel antes, durante e aps as negociaes. Informaes devem ser sadias, respeitosas e dizer a verdade, sem simulaes, ameaas ou sensacionalismo;

  • Aspectos ticos e comportamentais durante a negociao

    Sempre que manifestar-se sobre a negociao, valorize o instrumento e o resultado;

    Conceda vitrias parte contrria, demonstre satisfao com o resultado, mostre as vantagens recprocas, ou seja, demonstre que houve equilbrio nas concesses e conquistas;

    Cumpra fielmente o que negociou. Se tiver dificuldades, atribua-as a situaes imprevisveis e no tenha receio em assumir falhas e realizar nova negociao;

    Os documentos devem espelhar exatamente o que foi negociado, para no destruir todo o clima de confiana gerado;