1 NAO VIM DESTRUIR A LEI Não penseis que vim destruir a lei ou os profetas; não vim para...

of 9 /9
1 NAO VIM DESTRUIR A LEI Não penseis que vim destruir a lei ou os profetas; não vim para destruí-Ias, mas para dar-lhes cumprimento. O Evangelho Segundo o Espiritismo - capítulo I * ROTEIRO 1 • Que lei Jesus não veio destruir? 2 • A tradição mosaica teve de ser assim mesmo. 3 • Qual foi a modificação que Jesus aplicou à lei civil ou à tradição mosaica? 4 • Mas o próprio Jesus, naquela época, não disse tudo.

Embed Size (px)

Transcript of 1 NAO VIM DESTRUIR A LEI Não penseis que vim destruir a lei ou os profetas; não vim para...

  • Slide 1
  • 1 NAO VIM DESTRUIR A LEI No penseis que vim destruir a lei ou os profetas; no vim para destru-Ias, mas para dar-lhes cumprimento. O Evangelho Segundo o Espiritismo - captulo I * ROTEIRO 1 Que lei Jesus no veio destruir? 2 A tradio mosaica teve de ser assim mesmo. 3 Qual foi a modificao que Jesus aplicou lei civil ou tradio mosaica? 4 Mas o prprio Jesus, naquela poca, no disse tudo. * ROTEIRO 1 Que lei Jesus no veio destruir? 2 A tradio mosaica teve de ser assim mesmo. 3 Qual foi a modificao que Jesus aplicou lei civil ou tradio mosaica? 4 Mas o prprio Jesus, naquela poca, no disse tudo.
  • Slide 2
  • 2 A primeira Lei Divina DEZ MANDAMENTOS 1. QUE LEI JESUS NO VEIO DESTRUIR? - E eles eram cumpridos? - No. E eram at aplicados com violncia. Porque no eram cumpridos? Porque se dirigiam a um povo ainda semi-selvagem em relao vida aps a morte e s coisas propriamente divinas.
  • Slide 3
  • 3 Era lei civil. Tambm chamada de tradio mosaica Para que essa lei, por si s to sublime e desvinculada de interesses materiais, desse a impresso de que estava sendo cumprida, criou-se outra lei, que no era, obviamente, Lei Divina. Mas os fariseus inventaram um modo muito mais cmodo de honrar pai e me, um rito puramente externo. E, para isso, criaram-se vrios ritos e hbitos puramente exteriores. Exemplo: A Lei de Deus exigia que se honrassem pai e me, ou seja, se respeitassem os genitores e lhes prestasse amparo na velhice, na doena e na pobreza.
  • Slide 4
  • 4 2. A TRADIO MOSAICA TEVE DE SER ASSIM MESMO Pela condio,atrasadssima e rebelde em que se encontrava o ser humano naquela poca. Era s falar somente aos sentidos daquele povo, pois ainda no se conseguiria atingir-lhe o corao. Houve, portanto, duas leis. A Lei de Deus, que eterna e imutvel A lei civil, que era humana e mutvel Jesus no veio modificar a Lei Divina. Veio modificar a lei civil, atualizando- lhe os mtodos para o cumprimento da Lei divina e adaptando-a a uma nova poca, em que a humanidade j estava mais evoluda.
  • Slide 5
  • 5 3. QUAL FOI A MODIFICAO QUE JESUS APLICOU LEI CIVIL OU TRADIO? No mais o castigo brutal para os que no cumprissem a Lei Divina, mas o perdo,o amor, a caridade, a chance de renovao. Jesus no condenou a pecadora, flagrada em adultrio pelo povo, morte, a pedradas, conforme previa a lei civil, porm perdoou-lhe e aconselhou-a a no pecar mais. O Mestre pretendeu terminar com todos os rituais e fingimentos extremamente externos com que os fariseus diziam honrar a Lei de Deus, mas s o faziam de fachada, sem nenhuma verdade interior. 1. Os fariseus:Eram os defensores de uma seita segundo a qual a f s poderia derivar-se observao servil do texto das escrituras e da tradio mosaica. Praticavam apenas exterioridades vazias e ostentavam, falsamente, grandes virtudes.
  • Slide 6
  • 6 O Mestre pretendeu terminar com todos os rituais e fingimentos. "No faais como os fariseus". No sejam eles vosso exemplo, advertia enfaticamente Jesus ao povo. Jesus, que, acima de tudo, prezava a simplicidade e as qualidades bem profundas. O esprito que vivifica muito acima da letra que mata. Moiss levantou um pouco o vu. Jesus fez a Segunda Revelao, mostrando-nos que Deus amor. Ele resumiu a apenas dois princpios: "Amar a Deus e ao prximo como a si mesmo". Foi o que Ele nos trouxe de novo. E ratificou: "A est toda a Lei e os profetas".
  • Slide 7
  • 7 4. MAS O PRPRIO JESUS, NAQUELA POCA, NO DISSE TUDO. O homem ainda no tinha condies de compreender muita coisa. Por isso mesmo, Ele falou em geral por parbolas e metforas. Todavia prometeu-nos que, mais tarde, nos enviaria um Consolador Que recordaria tudo o que Ele dissera e ampliando o nosso conhecimento. Terceira Revelao Dirigida por Jesus e elaborada por uma pliade de Espritos Superiores. Esse Consolador o Espiritismo
  • Slide 8
  • 8 Lgica, sem parbolas e sem metforas. O Espiritismo veio trazer-nos, como acrscimo, a f raciocinada. Coerente com o avano da cincia sobre quase todas as coisas. Resume-se: Amar a Deus sobre todas as coisas e ao nosso prximo como a ns mesmos. preciso chegar, de fato, a esse sublime objetivo. Jesus continuou a obra. Moiss abriu o caminho. E Ele prprio, comandando um conjunto de Espritos Elevados, veio conclu-las atravs do Espiritismo
  • Slide 9
  • 9 Bibliografia: A vivncia do Evangelho Segundo o Espiritismo Edison de Oliveira Taid Gomes Schumacher Imagens extradas da Internet: http://www.flickr.com/photos/freestone/22237622 / http://www.flickr.com/photos/freestone/22237622 / Grupo Esprita Allan Kardec www.luzdoespiritismo.com www.luzdoespiritismo.com